Você está na página 1de 70

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Aula 06 – ENERGIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

e

estudaram bastante? Espero que sim, e que estejam cheios de

vontade e energia para continuar os estudos!!!

Olá,

amigos,

tudo

bem?

Passaram

bem

a

semana

Nossa aula passada foi bem grandinha, mas, por mais que eu tentasse diminuí-la sempre algo importante ficava de fora, portanto ela teve mesmo que ter aquela configuração :-/

Maaasssss, não se preocupem, pois hoje nossa aula é bem menor, ok? ;-)

Como eu disse ao final da aula passada, ainda ficaram algumas coisas sobre meio ambiente pra trás, e hoje aproveitaremos parte dessa aula para voltar a esse assunto, ok? Não se preocupem, com essa fusão de temas, pois meio ambiente e energia são muito próximos e interligados!

Na aula de hoje, daremos continuidade à questão ambiental e veremos:

Recursos naturais; Incidentes ambientais importantes; O Novo Código Florestal; A questão energética; Questões tecnológicas.

let’s go ?!

Espero que estejam todos preparados e animados! Então, ;-)

Prof a Virgínia Guimarães

X

1

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

1 - Rio+20

Vamos começar a aula de hoje com um tema muito importante neste momento, o qual deveria ter sido incluído na aula passada, mas por falta de espaço tive que deixá-lo para hoje! Vamos começar falando da Rio+20.

A Conferência das Nações Unidas sobre

Desenvolvimento Sustentável, conhecida Rio+20, aconteceu na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho de 2012. Mas, antes de entrarmos no assunto em si, gostaria de perguntar a vocês: “quem sabe me responder por que a Conferência ficou conhecida por este nome?

O batismo de Rio+20 foi feito em comemoração dos 20 anos da realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Rio-92. Portanto, pessoal, não titubeiem quando virem alguma referência que faça ligação de uma conferência com a outra, ok?

A realização dessa Conferência aqui no Brasil estava aprovada desde 2009, pela Assembleia Geral das Nações Unidas. O objetivo central era a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, avaliando o progresso e as lacunas das decisões tomadas nas principais cúpulas mundiais sobre este tema.

Algo importante de se constatar é que a Rio+20, assim

como outras conferências espalhadas pelo mundo, não criou muito otimismo de sair com grandes resoluções e que trouxessem mudanças significativas para o Desenvolvimento Sustentável. Mas, pelo menos uma boa notícia é que a Rio+20 deixou um legado positivo, que vai além do documento técnico da conferência:

Prof a Virgínia Guimarães

2

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A Rio+20 abriu o caminho para novas discussões e para a popularização dos debates sobre sustentabilidade para um público maior que o de ambientalistas. Como exemplo de novas discussões que estão em aberto e caminhando, podemos citar a definição de metas ESPECÍFICAS para os países em termos de desenvolvimento sustentável.

para os países em termos de desenvolvimento sustentável. Nesse sentido, pessoal, a Rio+20 deu o pontapé

Nesse sentido, pessoal, a Rio+20 deu o pontapé inicial em um processo que deve ser concluído até 2015 que é a definição dos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Além disso, criou- se espaço para a discussão e construção de um novo tratado sobre o clima e uma nova regulamentação de proteção aos oceanos.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, destacou que os principais pontos de progresso da Rio+20 são:

A discussão para criar um novo indicador para substituir o Produto Interno Bruto (PIB); O fortalecimento do órgão da ONU para o Meio Ambiente, o PNUMA; O debate sobre consumo sustentável; A criação do Rio+, que seria um centro de excelência de debates que ficaria no Rio de Janeiro para analisar o desenvolvimento sustentável e com ligações com a ONU.

Entretanto, pessoal, as avaliações sobre a Rio+20 nem sempre são tão positivas, não é mesmo?

Algumas críticas já têm aparecido, ou melhor dizendo, as críticas estão aí desde antes da realização da conferência e continuam sendo veiculadas nas mídias como forma de despertar o interesse crítico do público geral.

Prof a Virgínia Guimarães

3

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Uma das questões levantadas diz respeito à formulação de documentos e mais documentos que falam sobre a criação de fundos bilionários para o desenvolvimento sustentável, mas que não dialogam, por exemplo, com a exploração de petróleo nos países africanos e que em muito colaborou para a retirada de milhares de pessoas da situação da miséria.

Além disso, muitos dizem que a Rio+20 apresentou resultados tímidos, colocando a economia verde apenas como um dos muitos caminhos rumo ao desenvolvimento sustentável. Outros afirmam que os avanços não foram grandes e houve, mais uma vez, promessas adiadas, ou seja, o documento não mostrou quase nenhum avanço.

Pois é, meus amigos, a Rio+20 acabou entre elogios e críticas e mais uma vez mostrou como o tema meio ambiente e desenvolvimento sustentável é complexo e aparentemente infinito. Assim, ao mesmo tempo que podemos observar coisas boas, também podemos concluir que é necessário avançar na resolução de políticas efetivas que definam regras para o Desenvolvimento Sustentável.

1) (Questão inédita) "O Brasil ficou responsável por construir um consenso possível. O consenso possível é um ponto de partida e não de chegada. Isso não significa que a partir daí os países não possam ter suas próprias políticas”, afirmou a presidente Dilma Rousseff a respeito da Rio+20 que aconteceu no Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho de 2012.

http://g1.globo.com/natureza/rio20/noticia/2012/06/dilma-diz-que-

documento-final-da-rio20-e-ponto-de-partida.html (com adaptações)

Prof a Virgínia Guimarães

4

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Sobre

Desenvolvimento Sustentável, Rio+20, podemos afirmar que:

a

Conferência

das

Nações

Unidas

sobre

a) A escolha do Brasil como sede do evento deveu-se ao fato de o

país ainda não ter sediado um evento de tal magnitude que tratasse sobre meio ambiente.

b) O documento final da Rio+20 gerou grande contentamento entre o

público especializado e geral, pois definiu grandes avanços sobre o desenvolvimento sustentável.

c) A realização da conferência no Rio de Janeiro deu maior visibilidade para a cidade e para o Brasil. Mas, dentre os pontos negativos do encontro, as comissões estrangeiras reclamaram dos altos preços e do trânsito.

d) O nome Rio+20 foi escolhido por causa dos 20 pontos que seriam

discutidos no encontro.

COMENTÁRIOS

Fácil fácil, heim pessoal? Uma pequena lida na aula e resposta salta aos olhos!

a

Bom, vamos discutir ponto a ponto para que não fique nenhuma dúvida.

A letra A está errada. Lá no início, quando eu comecei a

falar da Rio+20, eu disse que esse nome era devido ao fato de estar-

se completando 20 anos da Rio-92, certo? Então, só essa explicação já basta pra desmentir a assertiva A.

A letra B está errada. Passando os olhos pelos noticiários

sobre a conferência vemos que a afirmativa mente. Há controversas

5

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

sobre os resultados da Rio+20. Uns afirmam que houve avanços, outros defendem que as promessas não geraram avanços. O próprio documento apresentou uma série de questões que ainda devem ser discutidas para depois gerar resultados. Portanto, a assertiva está errada.

A letra C está certa. A realização desse vento no Rio e também os próximos eventos que estão programados para acontecerem no Brasil dão grande visibilidade internacional para o país. A conferência que aconteceu no Rio em Junho não foi diferente e mostrou para o mundo um pouco do que o país tem a oferecer.

De um modo geral, os visitantes afirmaram que voltariam ao país e elogiaram a beleza da cidade. Mas, em contrapartida, as comissões internacionais reclamaram dos altos preços de hospedagem, alimentação, etc. Por fim, o que não poderia ser diferente tendo em vista o cenário conturbado do trânsito em nossas grandes metrópoles, houve muita reclamação a respeito da lentidão e desorganização do trânsito no Rio.

A letra D está errada. Como eu já afirmei nos comentários e no próprio texto da aula, o nome Rio+20 foi devido aos 20 anos do

Rio-92.

Gabarito: C

X

2 - Recursos naturais: aproveitamento, desperdício e políticas de conservação

É praticamente impossível falar de aproveitamento, desperdício e, sobretudo, de políticas de conservação dos recursos

6

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

naturais, sem entrar um pouco no Direito Internacional Ambiental. Como vimos anteriormente, a industrialização transformou, quase que completamente, o meio ambiente mundial. Dessa forma, com o intuito de normatizar a exploração dos recursos naturais, surgem um conjunto de preceitos que instituem direitos e deveres para os diversos atores internacionais no que se refere à perspectiva ambiental. Assim, esse ramo do direito atribui responsabilidades que devem ser observadas no plano internacional, tendo como objetivo a melhoria e a qualidade de vida para as gerações presentes e futuras.

No âmbito do Direito Internacional Ambiental encontramos uma enorme quantidade de tratados, convenções e protocolos internacionais, multilaterais e bilaterais, voltados para a proteção ambiental. Mas podem ficar tranquilos porque não vamos falar de cada uma deles aqui não, até porque nem teríamos tempo para tanto. O número de tratados internacionais firmados em proteção do meio ambiente é impressionante, tanto que de 1960 até os dias atuais mais de 30.000 dispositivos jurídicos sobre o meio ambiente foram criados. Mas o importante disso é visualizarmos que há uma forte preocupação internacional com esse tema e por isso as negociações internacionais em matéria ambiental têm se tornado um ponto prioritário na agenda e nas políticas estatais.

Entretanto, pessoal, quando vemos tantos tratados e tantas leis sobre a mesma coisa uma certeza podemos ter: algo não esta funcionando, não é mesmo? A grande dificuldade para que tais negociações se convertam em compromissos rigorosos é o impacto no desenvolvimento econômico dos países que a contenção dos recursos naturais gera. É justamente nesse ponto que há um forte conflito de interesses entre o Direito Internacional Ambiental e o Direito Internacional Econômico.

7

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Sem sombra de dúvidas, os Estados têm o direito de buscar

o seu desenvolvimento econômico, entretanto esse crescimento não

pode ocorrer às custas da degradação ambiental, e ai surge um novo princípio conhecido como Desenvolvimento Sustentável, conforme explicitei anteriormente.

A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é

a de um aumento capaz de suprir as necessidades da geração atual,

sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações, ou seja, é o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Apesar disso, o conceito de avanço sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são esgotáveis, representando uma nova forma de se ver o desenvolvimento econômico, a partir de uma perspectiva que leva em conta o meio ambiente. Quando falamos em recursos naturais, quase que imediatamente pensamos na Amazônia, não é mesmo? Falaremos dela, mas antes quero que observem como a questão dos recursos naturais, principalmente a água, apareceu em prova recente!

2) (CESPE / Agente de Acompanhamento – TJ-RR / 2011 / com adaptações) No século XX, a população do planeta aumentou 2,5 vezes. O consumo de água, por sua vez, cresceu seis vezes. Hoje, 2,5 bilhões de pessoas estão sob estresse hídrico – que ocorre quando uma pessoa tem acesso, em um ano, a menos de mil metros cúbicos de água. Juntos, Ásia, África e Europa têm 86% da população mundial e 55% dos recursos hídricos. Na América do Sul, são 6% da população e 26% da água.

Prof a Virgínia Guimarães

O Globo, mar/2011, p. 7 (com adaptações)

8

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Considerando o texto acima e a amplitude do tema que ele aborda, julgue os itens seguintes.

I – Ainda que não resulte em problemas sanitários de maior

gravidade, a ponto de preocupar as autoridades de saúde pública, e mesmo que o combate ao problema não custe caro, a degradação das fontes de fornecimento de água para o consumo humano apresenta-

se

como freio ao desenvolvimento econômico.

II

– Depreende-se do texto que a disponibilidade de água divide o

planeta; assim, proporcionalmente, áreas com maior número de habitantes dispõem de menos recursos hídricos, o que é um grave problema.

III – Privilegiado em termo de bacias hidrográficas, o Brasil não convive com o problema da escassez de água, nem mesmo nos maiores centros urbanos do país.

IV – Fenômeno de dimensões cada vez mais globais, os problemas de abastecimento de água decorrem, entre outros motivos, da inexistência de planejamento urbano para utilização do solo, da precariedade na coleta e na destinação do lixo e da ocupação desenfreada das áreas ribeirinhas.

Marque a alternativa correta

a) se apenas II e IV estiverem corretas.

b) se I, II e III estiverem certas.

c) se todas as afirmativas estiverem erradas.

d) se todas as afirmativas estiverem corretas.

Prof a Virgínia Guimarães

9

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

e) se apenas III estiver correta.

COMENTÁRIOS

A afirmativa I está errada. A palavra de ordem em todo mundo hoje é “desenvolvimento sustentável”, que pressupõe o olhar empreendedor permanentemente direcionado para a conservação da natureza, para a nossa e as gerações futuras. Assim, quando a afirmativa diz que a degradação das fontes de fornecimento de água é vista como freio ao desenvolvimento econômico está nos remetendo à questão da sustentabilidade. Ou seja, a degradação das fontes de água podem sim criar obstáculos ao desenvolvimento econômico, principalmente o desenvolvimento econômico para daqui a alguns anos.

No entanto, dizer que essa degradação não resulta em problemas sanitários, que as autoridades de saúde não precisam se preocupar com ela e que os custos no combate a esse problema não é caro, é incorrer em três erros grosseiros. Pois, a degradação das fontes de água traz inúmeros problemas sanitários e à saúde. Por outro lado, as autoridades de saúde, juntamente com ambientalistas, estão acompanhando de perto os casos de destruição das fontes de água. E, por fim, combater qualquer problema relacionado com o meio ambiente, principalmente no que diz respeito à conservação da água, gera gastos. Devemos lembrar que, apesar de toda questão de “desenvolvimento sustentável”, existem ainda muitos produtores que não se importam em destruir fontes de água (na verdade, o meio ambiente como um todo) para obter mais lucro.

Combater suas ações é caro; criar políticas que incentivem a conservação da natureza é caro; conscientizar a população da necessidade de manter as fontes de água é caro. Ou seja, conservar

10

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

o meio ambiente para a nossa e as futuras gerações é caro, mas,

com certeza, menos dispendioso que arcar com as conseqüências da destruição de hoje no futuro.

A assertiva II está correta. Nos detendo apenas ao texto

introdutório já podemos chegar à essa mesma conclusão. Se 86% da população têm que ficar com apenas 55% da água enquanto ínfimos

6% da população ficam com 26%, percebemos que há uma disparidade gritante nessa relação.

Podemos ir mais adiante e pensar no quanto os 86% da

população precisam seguir políticas de restrição no uso da água e, por outro lado, o desperdício promovido pelos 6% que detêm mais de

¼ da água mundial.

A grande diferença apresentada no texto nos mostra o quão

grave pode ser o problema se não houver conscientização das pessoas quanto ao consumo de água, principalmente nas regiões,

como na América do Sul, em que a quantidade de água é bem superior à necessidade da população.

A assertiva III está errada. Embora o Brasil possua grande

quantidade de água, o país não está isento com sofrer com a escassez desse líquido, principalmente em algumas regiões menos privilegiadas.

Algumas áreas do nordeste sofrem com a seca e a falta d’água. Além disso, os grandes centros urbanos do país, em constante crescimento, passam por dificuldades em relação à água. E

o pior, a escassez deste líquido precioso nestas áreas seguem a

tendência a piorar cada vez mais devido ao inchaço das cidades.

Prof a Virgínia Guimarães

11

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A afirmativa IV está correta. Todo tipo de falta de

planejamento na ocupação urbana, toda falta de estrutura, de saneamento e, por conseguinte, a falta de destinação do lixo e os abusos dos recursos naturais interferem diretamente no equilíbrio natural e também na disponibilidade desses recursos, entre eles a água, para o uso humano.

Gabarito: A

X

Pois bem, vamos falar então da região amazônica, uma das mais devastadas do nosso país. Observem:

uma das mais devastadas do nosso país. Observem: Se nos detivermos durante alguns segundos observando-as,
uma das mais devastadas do nosso país. Observem: Se nos detivermos durante alguns segundos observando-as,
uma das mais devastadas do nosso país. Observem: Se nos detivermos durante alguns segundos observando-as,

Se nos detivermos durante alguns segundos observando-as,

certamente nos perderemos na vastidão amazônica e, ficaremos ainda mais convictos em afirmar que a abordagem da “questão ecológica no mundo” só estará completa se for analisada também a Amazônia brasileira, com seus aproveitamentos e desperdícios de recursos naturais. Pois então, vamos pensar um pouco sobre essa importante área!

A região amazônica possui uma população muito reduzida, o que, aliado à sua grande extensão, acaba resultando em baixíssimas densidades demográficas. No entanto, nas últimas décadas, a região vem tendo, devido às migrações, o maior crescimento populacional

Prof a Virgínia Guimarães

12

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

do país. É bom frisarmos que a maior migração para Amazônia até hoje ocorreu durante o segundo ciclo da borracha, se é que dá para dividi-los assim. Durante a Segunda Guerra Mundial o Brasil tinha assinado um acordo com os EUA, por meio do qual se comprometia a fornecer matérias primas para indústria bélica. Sendo a borracha uma dos principais elementos necessários nesse período, o governo de Vargas fez propagandas para que as pessoas migrassem para aquela região e se transformassem em "soldados da borracha". Alguns homens, inclusive, preferiram ir para Amazônia a correr o risco de serem mandados para guerra.

Além disso, o governo incentivou de todas as formas essa migração, com propagandas, promessas (que não se cumpriram) e passagem de trem (só de ida)! Assim, não houve, em nenhum outro período de nossa história, uma migração tão forte quanto a desse período.

Apesar disso, também é verdade afirmar que, em outros momentos, como durante o governo militar, por exemplo, houve uma forte migração para a Amazônia, se comparada às calmarias típicas da região. Todavia, se comparado ao fluxo migratório ocorrido durante os ciclos da borracha, ela se torna pouco significativa.

Assim, grande parte de todo o crescimento populacional amazônico é fruto de migrações rural-rural (expansão da fronteira agrícola) que, no entanto, não impedem a região de ser predominantemente urbana, com cerca de 55% da população vivendo em cidades. Vejam bem, 55% da população é urbana e não poderia ser diferente, uma vez que o espaço natural é significativamente inóspito. Esta aparente contradição pode ser explicada pela enorme concentração fundiária e os constantes conflitos pela posse da terra,

Prof a Virgínia Guimarães

13

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

envolvendo posseiros, grileiros, latifundiários, jagunços, comunidades indígenas e populações extrativistas (como os seringueiros e castanheiros).

A Amazônia abriga 33% das florestas tropicais do planeta e cerca de 30% das espécies conhecidas de flora e fauna. Justamente devido à sua riqueza mineral, vegetal e de recursos naturais é que essa região desperta grande interesse em todo o mundo. Utilizando- se dos argumentos da falta de preservação, pessoas do mundo inteiro se sentem no direito de opinar sobre assuntos relativos a Amazônia, como o projeto da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, que vem mobilizando a opinião pública mundial (falaremos dele mais à frente!).

Tendo em vista a grande devastação e degradação ocorrida na Amazônia, ela acaba sendo nossa primeira imagem de aproveitamento e desperdício de recursos naturais. Estima-se, por exemplo, que só as lavouras de soja no Mato Grosso, já devastaram 40% da Floresta Amazônica daquele estado, embora o desmatamento venha caindo, principalmente, por causa de fortes pressões internacionais.

Quando se fala em proteção ambiental na Amazônia, temos que fazer referência ao Plano Amazônia Sustentável, lançado pelo governo federal no ano de 2008, o qual trata-se de um plano estratégico destinado a promover o desenvolvimento sustentável na região e possibilitar o aumento da presença do Estado naquela área.

Como a Amazônia é um grande vazio demográfico, fica mais difícil a fiscalização de ações que degradem o meio ambiente. Nesse sentido, foi criado em 2002 o SIPAM/SIVAM (Sistema de Proteção da Amazônia / Sistema de Vigilância da Amazônia). O objetivo do

14

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

SIPAM/SIVAM é produzir informações e conhecimento para subsidiar as ações governamentais na Amazônia, inclusive no que diz respeito à proteção ambiental.

Combater o desmatamento na Amazônia é uma grande prioridade do governo federal. Assim, as informações obtidas por meio do SIPAM/SIVAM possibilitam a obtenção de informações sobre áreas de desmatamento ilegal, além de permitir a atuação dos órgãos de fiscalização de forma mais objetiva e planejada. Vejam algumas questões!

3) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 45% da área original da Amazônia já havia sido desmatada até 2009.

COMENTÁRIOS

Afirmativa errada. A taxa de desmatamento da Amazônia diminuiu desde 1988. Entretanto, ela já chega a cerca de 15% do total da floresta.

Segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) a taxa de desmatamento ainda precisa cair e a fiscalização nos Estados que contêm a floresta deve ser mais rigorosa. Mato Grosso e Roraima ocupam respectivamente o primeiro e o segundo lugar entre os Estados responsáveis pela maior índice de desmatamento da Amazônia.

Entre Janeiro e Fevereiro de 2010, por exemplo, o INPE constatou uma área de desmatamento que equivaleria a 50% do

Prof a Virgínia Guimarães

15

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

tamanho da cidade de São Paulo, sendo 69% desta área localizada em Mato Grosso e 13% em Roraima.

Quando esses dados são comparados com anos anteriores, percebe-se que houve uma diminuição na destruição da área original da Amazônia, mas isso não quer dizer que o desmatamento ainda esteja em índices elevados, prejudicando a vida da flora e fauna da região e, claro, contribuindo para a destruição do meio ambiente como um todo.

Gabarito: Errado

4) (QUADRIX / Analista de Processamento - Dataprev / 2011) O Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal) utiliza imagens feitas por satélite para registrar o índice de desmatamento na Amazônia. Entre agosto de 2009 e julho de 2010 foram desmatados 6541 quilômetros quadrados da floresta. Entretanto, algumas medidas adotadas pelo Estado brasileiro, como a restrição de créditos a pecuaristas invasores de áreas preservadas, vêm procurando diminuir o desmatamento na região. Sobre os índices de desmatamento na Amazônia nos últimos anos, é correto dizer que:

(A) o desmatamento cresce vertiginosamente nos últimos cinco anos, tornando o Brasil o maior emissor de gases do efeito estufa no mundo.

(B) os índices têm sido praticamente idênticos nos últimos dez anos, não havendo aumento ou diminuição da região total desmatada anualmente.

Prof a Virgínia Guimarães

16

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(C) os índices dos últimos cinco anos apontavam uma clara tendência

de redução da área total desmatada anualmente; porém, dados de 2011 apontam um novo crescimento do desmatamento na região.

(D) o desmatamento na Amazônia cresce constantemente nos últimos cinco anos, porém em proporções menores se comparado aos índices da década de 1970.

(E) devido à aceleração do ritmo de desmatamento nos últimos dez

anos mais de 50% do total original da floresta amazônica já se tornou área desertificada.

COMENTÁRIOS

no

desmatamento feito no Brasil nos últimos 5 anos. Além disso, o país que é hoje o maior responsável pela emissão de gases de efeito

estufa é a China, seguida de perto pelos EUA, estando a União Européia em terceiro lugar.

A

letra

A

está

incorreta.

Houve

uma

queda

A letra B está errada. Os índices de desmatamento no Brasil

têm apresentado ligeira diminuição. Por exemplo, o período de 2009-

2010 apresentou uma diminuição de 12% em relação ao ano anterior.

A letra C está correta. Como está dito na afirmativa houve

baixa no índice de desmatamento na Amazônia, porém, já em janeiro

de 2011 foi verificado aumento no índice de desmatamento. Também em agosto foi verificado aumento no desmatamento, foram 15% em comparação com agosto de 2010.

A letra D está errada. Como foi dito até agora, o índice de

desmatamento da Amazônia tem sido reduzido nos últimos anos.

Prof a Virgínia Guimarães

17

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A letra E está errada. Apenas (não que isso não seja

preocupante) 15% da área original da Amazônia sofreu desmatamento. Mas isso não quer dizer que sejam áreas desertificadas. Existe sim um processo de desertificação que se inicia com o uso irregular do solo, com os desmatamentos e queimadas,

mas dizer que 50% da área original da Amazônia está desertificada é incorrer em erro.

Gabarito: C

X

3 – Alguns acidentes ambientais importantes

3.1 – As chuvas na região Sudeste

Geralmente estamos acostumados a ver as tragédias ocasionadas pelas chuvas associadas às regiões mais pobres e carentes do Brasil. Todavia, no inicio do ano passado as chuvas trouxeram prejuízos enormes a outra região, ate então desconhecida por desastres ecológicos: a Região Serrana do RJ.

O ano de 2011 começou com o cenário de tragédia e

devastação na Região Sudeste quando mais de 300 pessoas morreram devido aos fortes temporais ocorridos no Estado do Rio de Janeiro.

forte

deslizamento de terras que ocasionou mais de 1000 mortes e milhares de desabrigados.

Teresópolis

e

Nova

Friburgo

sofreram

com

um

O verão no Brasil está mais chuvoso nas regiões Sul e

Sudeste devido ao fenômeno climático conhecido como El Niño. Este

elemento significa águas do Oceano sobreaquecimento e que afetam

18

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

climas tanto regionais quanto globais, mudando os padrões de vento a nível mundial, e afetando assim, os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias como a região serrana.

No início de 2010, a chuva já tinha castigado o município de Angra dos Reis, com pelo menos 30 mortes registradas ali no Estado do Rio de Janeiro.

Além do El Niño, as agressões ao meio ambiente são uma das principais causas dos deslizamentos nas cidades afetadas pelas enchentes. Assim, o crescimento da população acaba aumentando demasiadamente a área urbana, e empurrando moradores para os morros das cidades numa ocupação totalmente desordenada!

6) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) No início deste ano, na região serrana do estado do Rio de Janeiro, a ação humana contribuiu para o aumento da quantidade de vítimas dos deslizamentos de terra provocados pela água das chuvas.

COMENTÁRIOS

Afirmativa correta. Como todos sabem, os deslizamentos que assolaram a região serrana do Estado do Rio de Janeiro aconteceram depois de uma grande quantidade de chuva em poucos dias. No entanto, não foram apenas as chuvas que levaram aos deslizamentos. Também a ocupação irregular das encostas das montanhas e a retirada da vegetação natural dessas áreas contribuíram para o desastre natural.

Assim sendo, a afirmativa está correta ao dizer que a ação humana contribuiu para o aumento do número de vítimas. Pois, não fosse todas as questões aqui apresentadas, ou seja, a ação do ser humano e sua intervenção desmedida na natureza, talvez, as

19

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

consequências, o número de mortos, desabrigados e feridos poderia ter sido menor.

Gabarito: Certo

7) (IBFC / Analista de Promotoria I –Assistente Social – MP- SP / 2011) Analise o texto abaixo.

“O ar quente e úmido vindo da Amazônia gerou nuvens carregadas no Sudeste. Na região serrana do Rio, as montanhas formaram uma espécie de barreira que impediu a passagem de nuvens e concentrou a chuva numa única área. Somente em Nova Friburgo, onde a chuva foi mais intensa, em 12 dias o volume foi 84% a mais do que o previsto para todo mês de janeiro.”

Publicado em http://educacao.uol.com.br/atualidades (acessado em 16/06/2011).

Assinale a alternativa correta relacionada ao texto.

a) O texto está relacionado às intensas chuvas que caíram na região

serrana do Rio de Janeiro, provocando o maior desastre natural da história do país.

b) O texto diz respeito ao fenômeno do El Niño, comum nos verões

na região da floresta Amazônica, que provoca grandes estiagens na região Sudeste.

c) O texto trata do aumento dos níveis fluviais da região Sudeste, o

que causou mortes e desabamentos na região serrana do Rio de Janeiro.

d) O texto nos mostra como estamos preparados para as catástrofes

naturais, pois, mesmo com a elevação dos índices pluviométricos no período as mortes foram minimizadas.

20

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

COMENTÁRIOS

A letra A está correta. As chuvas que atingiram a região

serrana do estado do Rio de Janeiro, em janeiro de 2011, provocaram grandes deslizamentos de terras e enchentes. Como foi dito no enunciado da questão, a quantidade de chuva que caiu em poucos dias foi superior ao que era esperado para todo o mês. Além da grande quantidade de chuvas, a ocupação irregular das encostas e as próprias condições geológicas da região acarretaram o desastre que assomou o local.

A letra B está incorreta. O El Niño é um fenômeno climático que ocasiona o aquecimento fora do normal das águas superficiais e subsuperficiais do Oceano Pacífico. O nome El Niño foi dado por pescadores da costa oeste da América do Sul, devido a proximidade do fim do ano, em referência ao “Menino Jesus”.

A letra C está errada ao dizer que foi o aumento dos níveis

fluviais que causaram o desastre na região serrana do Rio. Na verdade, o correto seria “níveis pluviais”, que se refere às chuvas e não “níveis fluviais” que se refere a rios.

A letra D está incorreta. Ao contrário do que afirma esta

alternativa, o Brasil ainda está aquém da preparação necessária para lidar com desastres naturais e foi a falta de preparação que levou ao elevado número de mortos e feridos na região.

Gabarito: A

X

3.2 vazamento na bacia de Campos

Prof a Virgínia Guimarães

21

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Em novembro de 2011, a empresa CHEVRON, foi responsável pelo vazamento de aproximadamente 2.400 mil barris de óleo no mar, gerando muita polêmica sobre o pré-sal. Afinal de contas: o Brasil está mesmo preparado para explorar em águas profundas?

Ainda em meio a ferrenhos embates políticos sobre isso um novo vazamento, ocorreu no dia 13 de março deste ano, gerando ainda mais preocupação entre os cidadãos brasileiros.

Dessa vez o que temos é uma fissura de cerca de 800 m de comprimento e mais de 1 km de profundidade. O curioso é que a fenda se localiza apenas a 3 km do local do acidente do ano passado.

A empresa Chevron estima que apenas 5 litros de óleo estejam dispersos no mar, no entanto, especialistas suspeitam que o vazamento seja bem maior que o informado pela empresa. Técnicos do Ibama acreditam que houve uma falha na cimentação do poço do primeiro vazamento e que o segundo incidente tem relação com o anterior.

O sindicato dos petroleiros do Rio também se manifestou e quer que a empresa seja proibida de vez de operar no Brasil, porém isso ainda é apenas um desejo.

A Chevron, que não estava autorizada a perfurar novos poços nem injetar água no Campo de Frade desde o último acidente, informou ao Ibama que pediu à ANP a suspensão temporária das operações de produção de petróleo no campo.

Essa é mais uma novela que precisaremos acompanhar pra saber os destinos dos personagens.

Prof a Virgínia Guimarães

22

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

3.3 – Terremoto no Japão

No início do mês de março de 2011 o Japão foi atingido por um tremor de 8.9, considerado o 7º pior de toda a história mundial e o maior já registrado na história do Japão.

Imagens de TVs locais mostraram que o abalo provocou um tsunami, que alcançou inúmeras áreas da cidade japonesa de Sendai, arrastando carros e barcos por toda cidade e fazendo milhares de vitimas fatais.

Não sei se vocês estão lembrados, mas no ano passado, pra ser mais precisa em 27 de fevereiro do ano passado, um tremor de magnitude 8,8 atingiu o Chile e deixou mais de 800 mortos. O terremoto no Chile, era considerado então o quinto maior da história, ocorreu durante a madrugada e também causou tsunamis. Agora, uma questão.

8) (IBFC / Oficial de Promotoria I – MP-SP / 2011) Analise o texto abaixo.

“Um terremoto de 9 graus na escala Richter, o mais forte registrado no Japão, causou um tsunami que devastou a costa nordeste do país no dia 11 de março de 2011. Ondas de até 10 metros de altura arrastaram tudo o que encontravam pela frente – navios, casas, carros, barcos e pessoas. O número de mortos ultrapassou a casa dos 4 mil, a maioria na província de Miyagi, localizada próxima ao epicentro. Mais de 9 mil continuam desaparecidas. Cidades inteiras foram destruídas. Em outras localidades faltam água, luz, alimentos e combustível.”

Disponível em: http://educacao.uol.com.br/atualidades/tragedia-no-japao-tremor- arrasa-cidades-e-provoca-crise-nuclear.jhtm. Acessado em 18/07/2011.

23

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Sobre a tragédia anunciada no texto, assinale a alternativa correta.

a) O número de mortos no Japão foi muito alto, pois naquele país a

estrutura é muito frágil e eles não possuem mecanismos de prevenção contra acidentes naturais dessa magnitude.

b) Países próximos ao Japão, como Indonésia, Coréia do Sul, China e

Madagascar, também sofreram os mesmos efeitos do terremoto.

c) O tremor também provocou explosões na estrutura de reatores

nucleares do complexo de Fukushima, uma das 25 maiores usinas nucleares do mundo.

d) O Japão está localizado no “Anel de Fogo do Atlântico”, que concentra as maiores atividades sísmicas do mundo.

COMENTÁRIOS

A letra A está incorreta. Ao contrário do que diz a afirmação, o Japão possui um dos mais eficientes sistemas de prevenção contra acidentes e catástrofes naturais. Se comparado com o número de mortos do terremoto que atingiu a Indonésia em 2004, de mesma magnitude do que atingiu o Japão em 2011, o número de mortos no Japão é bem menor, devido, principalmente, à qualidade do sistema de prevenção deste país.

A letra B está errada. Embora as regiões vizinhas ao Japão tenham sentido os tremores, os efeitos foram bem menores, não causando a destruição que atingiu os japoneses.

Prof a Virgínia Guimarães

24

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A opção C está correta. Depois do terremoto, um tsunami atingiu a costa japonesa e inundou a planta da usina de Fukushima, causando a explosão de alguns reatores.

A alternativa D está incorreta ao dizer que o Japão está localizado no “Anel de Fogo do Atlântico”, na verdade, o correto é Anel de Fogo do Pacífico, região que concentra 90% de todos os terremotos e os mais intensos do mundo. O Japão localiza-se nessa região e sofre grandes abalos sísmicos.

Gabarito: C

9) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) Em 2010, no Chile, a exemplo do que ocorreu no Japão em março passado, um terremoto de grande intensidade e abrangência — nove pontos na principal escala de medição desse tipo de fenômeno — matou dezenas de milhares de pessoas e destruiu centenas de milhares de casas e prédios em todo o território do país.

COMENTÁRIOS

Afirmativa errada. Embora o Chile tenha sido atingido por terremoto em fevereiro de 2010, a magnitude dele foi de 8,8, enquanto que a de março no Japão foi de 9 pontos na escala Richter.

Por outro lado, a estimativa de mortos no Chile não chegou a 800 pessoas, menor que a do Japão. Assim, embora a destruição tenha sido grande, se levarmos em conta a magnitude do tremor, a destruição e o número de mortos poderia ter sido maior.

Gabarito: Errado

Prof a Virgínia Guimarães

X

25

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

4 – O novo Código Florestal

Bem, para falarmos de forma mais “simples”, esse código é

o conjunto de regras que regulamenta todas as práticas que se

referem à utilização do meio ambiente no Brasil. É ele que determina

o que se pode desmatar e o que, obrigatoriamente, deve ser

preservado e protegido pelos produtores, ou seja, ele define as

formas e proporções da preservação do meio ambiente mesmo dentro das propriedades rurais.

E por que essa discussão agora?

Não é segredo para nenhum de nós que atualmente existe, inclusive, uma auto-cobrança no sentido de adotarmos praticas diárias que contribuam para a o meio ambiente ou que o degradem o mínimo possível, não é mesmo? Pois bem, pensando em termos “macro” essa cobrança chegou às esferas públicas brasileiras e, na noite de 24 de maio, foi aprovado, na Câmara dos Deputados, o texto do novo Código Florestal Brasileiro.

Na verdade, essa não é uma discussão tão recente quanto

se imagina, pois há mais de dez anos e depois de três tentativas mal

sucedidas foi que esse novo texto foi aprovado pelos deputados.

Com essa “onda verde”, em que todos os países do mundo voltam suas atenções para a preservação ambiental, a discussão sobre a nossa legislação florestal não pôde mais ser adiada, como vinha sendo feito.

O ponto chave do governo na discussão sobre o novo texto do Código Florestal girava justamente em torno de incluir punições mais rigorosas para quem reincidisse em crimes ambientais. Todavia, outros pontos também geraram muitas discussões como as áreas de preservação permanentes (APPs) e isenção aos

26

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

pequenos produtores da obrigatoriedade de recompor reserva legal.

Enfim, as mudanças que estavam em discussão sobre a atualização do Código foram votadas mesmo sem que houvesse um consenso entre as partes diretamente envolvidas, ou seja, os ruralistas, os ambientalistas e pequenos produtores.

Como já era de se esperar, cada setor tinha suas próprias reivindicações, que são, na grande maioria das vezes, dissonantes. Tal divergência de interesses é o grande entrave de todo o processo de aprovação da norma.

o grande entrave de todo o processo de aprovação da norma. O texto aprovado pelos deputados

O texto aprovado pelos deputados acabou agradando bastante a bancada ruralista, já que anistiou todos os produtores rurais que desmataram até 2008, diminuiu as áreas de vegetação nativa em encostas e retirou a proteção a áreas mais sensíveis, como os mangues.

Apesar de ter sido aprovado pela Câmara dos Deputados, e sofrido algumas mudanças no Senado Federal (como a EMS 1876/99) ele ainda deve ser votado pela Câmara novamente. Agora, pessoal, vamos continuar acompanhando essa história, pois ela ainda pode ter um final bem diferente!

Vejam a cobrança desse assunto em prova!

10) (IBFC / Oficial de Promotoria I – MP-SP / 2011) No dia 24 de maio de 2011, o Congresso Nacional aprovou o novo Código Florestal após diversos embates entre as bancadas ambientalista e ruralista. Acerca do Código Florestal brasileiro, é incorreto afirmar que:

27

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

a) O Código Florestal, em vigor desde 1965, reúne um conjunto de

leis que visam à preservação das florestas. Porém, ele não foi seguido pela maioria dos produtores rurais. Estima-se que 90% estejam em condições irregulares. O principal objetivo das mudanças é regularizar a situação desses produtores.

b) Fica, pelo novo Código, instituído que as APPs (Áreas de Proteção

Permanente, que é a proteção da vegetação original) em margens de rios será de 30m em rios de até 10 m de largura.

c) O novo Código prevê a continuidade de atividades agrícolas nas

APPs.

d) O novo Código obriga o reflorestamento por espécies originais das

áreas desmatadas, mesmo aquelas ocorridas até julho de 2008.

COMENTÁRIOS

A alternativa certa é a letra B, pois ela é a única opção incorreta. Um dos pontos polêmicos do Novo Código Florestal é o que diz respeito à recomposição das matas ciliares nas margens dos rios. Segundo o texto aprovado, os pequenos produtores que já desmataram suas APPs (áreas de preservação permanente) em margens de rios com até 10 metros de largura, poderão recompor apenas 15 metros a partir do rio. Nos demais casos a recomposição seria de 30 metros. De um lado, os ruralistas defendem que a produção será afetada, de outro, os ambientalistas afirmam que as novas proposta do Código Florestal afetam diretamente a preservação ambiental no país.

A polêmica continua e se aprofunda no que diz respeito à Emenda 164, que prevê que os Estados seriam os responsáveis por

Prof a Virgínia Guimarães

28

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

definir, de fato, o que pode ou não ser cultivado nas APPs. O governo federal é contra a Emenda, defendendo que a União deve ser responsável por delimitar, negar ou autorizar o cultivo em áreas de preservação. Mas, alguns deputados entendem que os Estados estão mais perto da situação e teriam, assim, melhores condições de analisar caso a caso.

Aprovado na Câmara dos Deputados, o Código foi para discussão no Senado, em novembro, que alterou alguns itens polêmicos. Portanto, o texto alterado deverá passar por nova votação na Câmara de depois vai à sanção da presidente Dilma, que tem poder de veto parcial ou integral.

Conforme diz a alternativa A, o Código Florestal foi instituído em 1965 pela lei 4.771/65. Esta lei trata das florestas em território nacional e sobre as demais formas de vegetação, define também a Amazônia Legal, os direitos de propriedade e restrições de uso para algumas regiões. Mas, grande parte dos produtores não seguem as determinações do código, por isso ele está sendo revisto.

A letra C também está correta, pois, mesmo aplicando restrições à produção nas APPs, há continuidade de atividades agrícolas nessas regiões.

A letra D também está correta ao afirmar que a reposição florestal deve utilizar espécimes originais da área desmatada.

Gabarito: B

11) (FCC / Escriturário-Banco do Brasil / 2011) Após semanas de debates, a Câmara dos Deputados aprovou [em maio de

Prof a Virgínia Guimarães

29

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

2011] o texto da reforma do Código Florestal. Um dos pontos polêmicos do novo texto é a

(A)

instituição de uma ampla reforma agrária a partir de 2012.

(B)

elevação dos impostos para os que cultivam cana para produção

de etanol.

(C) flexibilização da ocupação dos solos em áreas como as várzeas

dos rios.

(D) extinção dos minifúndios improdutivos em áreas densamente povoadas.

(E) expressa proibição de venda de terras na Amazônia para grupos

estrangeiros.

COMENTÁRIOS

Opção correta, letra C: “flexibilização da ocupação dos solos em áreas como as várzeas dos rios”. Entre outros pontos polêmicos está o que diz respeito à recomposição das matas ciliares nas margens dos rios. Segundo o texto aprovado, os pequenos produtores que já desmataram suas APPs (áreas de preservação permanente) em margens de rios com até 10 metros de largura, poderão recompor apenas 15 metros a partir do rio. Nos demais casos a recomposição seria de 30 metros. De um lado, os ruralistas defendem que a produção será afetada, de outro, os ambientalistas afirmam que as novas proposta do Código Florestal afetam diretamente a preservação ambiental no país.

A polêmica continua e se aprofunda no que diz respeito à Emenda 164, que prevê que os Estados seriam os responsáveis por

Prof a Virgínia Guimarães

30

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

definir, de fato, o que pode ou não ser cultivado nas APPs. O governo federal é contra a Emenda, defendendo que a União deve ser responsável por delimitar, negar ou autorizar o cultivo em áreas de preservação. Mas, alguns deputados entendem que os Estados estão mais perto da situação e teriam, assim, melhores condições de analisar caso a caso.

Gabarito: C

X

5 – A questão energética

Na era pré-industrial, isto é, antes da Primeira Revolução Industrial, o consumo energético era muito pequeno e a maior parte da energia era proveniente da combustão da madeira, do vento e da água. Com a Revolução Industrial, esse cenário muda, havendo uma completa modificação na natureza das fontes energéticas.

A partir daí, as principais fontes energéticas passaram a ser os combustíveis fósseis. Durante o século XIX, predominou a utilização do carvão mineral como principal fonte de energia. Já no século XX, o petróleo tornou-se a fonte energética mais utilizada, particularmente nas últimas quatro décadas. Destaque-se, ainda, o aumento do consumo de gás natural, que chegou a aproximar-se dos níveis de consumo de carvão mineral.

Segundo Demétrio Magnoli:

de consumo de carvão mineral. Segundo Demétrio Magnoli: “A tríade dos combustíveis fósseis é responsável por

“A tríade dos combustíveis fósseis é responsável por 90% da energia comercial consumida no mundo. O restante divide-se quase totalmente entre as fontes hídricas e nuclear.”

31

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Conforme podemos verificar, a estrutura energética foi evoluindo até chegar na estrutura que temos hoje. E é possível afirmar que essa estrutura continuará evoluindo e se modificando com o passar do tempo, havendo várias questões a serem resolvidas.

Desde que o carvão mineral passou a ser utilizado como fonte básica de energia para transportes, indústrias e iluminação, muitas coisas mudaram e hoje já falamos de coisas que fariam nossos tataravôs pensarem em ficção científica. Atualmente, falamos em energia renovável e não-renovável, energia nuclear, energia solar e até em energia limpa e suja. De fato, novas questões surgiram e representam um desafio para as políticas energéticas dos Estados.

A primeira questão é referente ao esgotamento dos recursos naturais. Será que a exploração de petróleo e gás natural pode ser infinita ou alguma dia esses recursos se tornarão escassos?

A resposta para essa pergunta não é difícil, concordam? As reservas de hidrocarbonetos não são infinitas e, com o aumento crescente da demanda energética, não irão durar muito tempo. Alguns chegam a afirmar que restam apenas mais 40 anos de consumo de hidrocarbonetos. Já imaginaram em que isso pode implicar?

A escassez de petróleo e seus derivados no mercado internacional será motivo para grave crise energética e, atualmente, já causa sérias controvérsias entre os países. Nesse cenário, todos os governos mundo afora estão “pulando” para encontrar novas fontes de energia renovável já que as mais utilizadas atualmente estão próximas do fim.

Prof a Virgínia Guimarães

32

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Mas o que são, exatamente, fontes de energias renováveis, vocês sabem? São consideradas energias renováveis aquela oriundas de fontes naturais que conseguem se regenerar, e, por isso, são potencialmente abundantes. Dentre as mais conhecidas e utilizadas, podemos citar o vento, a água, a onda do mar, a biomassa

e o biocombustível. São conhecidas pela imensa quantidade de

energia que contêm, e porque são capazes de se regenerar por meios naturais, ao contrário dos recursos não-renováveis.

Os combustíveis fósseis, por sua vez, são fontes não- renováveis e um dia irão se esgotar. Com efeito, hoje em dia já não

se descobre petróleo no mesmo ritmo de antigamente. Com o passar

do tempo, a tendência é que a exploração desse combustível seja cada vez mais cara, pois dependerá de reservas muito profundas, o que irá onerar o preço do produto no mercado internacional.

A segunda questão importante no que diz respeito à energia é a sua relação com os problemas ambientais, particularmente com questões climáticas.

O aquecimento global é um tema bastante discutido em grandes fóruns internacionais. Segundo especialistas, a grande causa do aquecimento global é o efeito estufa, decorrente dos altos níveis de concentração de gases na atmosfera.

Com as previsões pessimistas a respeito do meio ambiente

e do iminente fim dos recursos naturais, todas as atenções se

voltaram para as mais diversas questões energéticas, principalmente combustíveis e eletricidade. Assim, faz-se mister que os países reduzam suas emissões de gases, as quais decorrem em grande parte da utilização de combustíveis fósseis.

Prof a Virgínia Guimarães

33

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Que a energia é a principal mola motora do mundo moderno em que vivemos todos nós sabemos, mas o que poucos sabem é sobre a diversidade de fontes energéticas. Existem as fontes de energia consideradas limpas e outras que são consideradas sujas. As que provêm de fontes renováveis são consideradas energia limpa, donde se explica a grande demanda por novas fontes renováveis, já que as oriundas de recursos não renováveis, como o petróleo, além de serem consideradas sujas, tem prazo para acabar.

A terceira questão que podemos levantar é sobre a importância estratégica para um país em possuir reservas energéticas abundantes. Quanto a esse ponto, destacamos a recente descoberta no Brasil de imensas reservas de hidrocarbonetos na camada pré-sal. Falaremos sobre isso mais à frente.

5.1 – Matriz Energética Mundial

A grande base da estrutura energética mundial, conforme nós já comentamos, são os combustíveis fósseis – carvão mineral, petróleo e gás natural. Mas em que países se concentram as maiores reservas dessas fontes energéticas?

Quanto às reservas de carvão mineral, essas são distribuídas de forma desigual pelos países, com maior concentração em países do hemisfério norte. Destacamos como países que possuem grandes reservas de carvão mineral os EUA, China, Rússia, Índia, Austrália e África do Sul. A distribuição desigual de carvão mineral pelos países do globo dá origem às trocas internacionais. O Japão é um dos grandes importadores de carvão mineral na atualidade.

Prof a Virgínia Guimarães

34

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Quanto às reservas de petróleo, estas também estão distribuídas de forma bem heterogênea, sendo que a maioria delas encontra-se em países do Oriente Médio. No hemisfério Ocidental, destacam-se as enormes reservas da Venezuela e do Canadá. EUA e URSS também são grandes produtores de petróleo.

Por fim, em relação às reservas de gás natural, estas ainda estão em nível confortável e novas reservas exploráveis tem sido descobertas. As maiores reservas de gás natural são de posse da Rússia que, por isso, adquire um importante papel na geopolítica internacional.

Pronto! Agora que vocês já têm uma visão geral sobre como estão distribuídas as reservas de fontes energéticas, vejamos como se apresenta a estrutura energética mundial.

vejamos como se apresenta a estrutura energética mundial. Os dados apresentados são de 2006 do Ministério

Os dados apresentados são de 2006 do Ministério do Meio Ambiente, mas eles não se alteraram muito e ainda ilustram muito bem a matriz energética mundial. Vale destacar alguns pontos a partir da observação do gráfico:

Prof a Virgínia Guimarães

35

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

As fontes renováveis possuem uma pequena participação na matriz energética mundial, afinal 13,3% é um percentual bem baixo. A maior parte da energia consumida no mundo vem do petróleo e seus derivados. A energia nuclear tem uma pequena participação na matriz energética mundial (6,4%), estando presente notadamente em países mais desenvolvidos tecnologicamente. Embora tenham ocorrido graves incidentes envolvendo usinas nucleares, como por exemplo o de Chernobyl, atualmente existe uma tendência de intensificação da produção de energia nesse tipo de usina, tendo em vista que ela não gera emissões de gases de efeito estufa. As usinas hidrelétricas têm uma participação muito pequena na estrutura energética mundial. Esse tipo de energia tem sido desenvolvido em maior escala em países em desenvolvimento.

5.2 – Matriz Energética Brasileira

De acordo com dados de 2009 do Ministério do Meio Ambiente, as fontes renováveis representam 47,2% da estrutura de oferta de energia no Brasil. Esse percentual nos mostra que a matriz energética brasileira tem como característica principal ser limpa, isto é, ter uma participação considerável de fontes renováveis.

Prof a Virgínia Guimarães

36

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

243,7 milhões tep ( 2% da energia mundial )

BIOMASSA

32,0%

RENOVÁVEIS:

Brasil:

OECD:

Mundo:

%

47,2

7,2

%

%

12,7

PETRÓLEOe DERIVADOS 37,9% GÁSNATURAL HIDRÁULICAE 8,8% ELETRICIDADE 15,2% URÂNIO CARVÃO 1,4% MINERAL
PETRÓLEOe
DERIVADOS
37,9%
GÁSNATURAL
HIDRÁULICAE
8,8%
ELETRICIDADE
15,2%
URÂNIO
CARVÃO
1,4%
MINERAL
Biomassa:
4,8%
Lenha:
10,1
%
Produtos da cana:
18,0
%
Outras:
3,8
%

A posição brasileira no setor energético decorre da grande participação das hidrelétricas e da biomassa na oferta de energia. Como resultado dessa estrutura energética, o Brasil se caracteriza por um baixo nível de emissões de gases de efeito estufa por unidade de energia consumida.

Apesar da diversidade de fontes energéticas, o Brasil optou por aproveitar seus recursos naturais, uma vez que dispõe da maior bacia hidrográfica do mundo. Assim, hoje, as usinas hidrelétricas dão sustentação ao desenvolvimento nacional e ao parque industrial brasileiro, respondendo por quase 90% do total de energia elétrica gerada no País. Cuidado aqui para não confundir com a estrutura de oferta de energia, ok?

Prof a Virgínia Guimarães

37

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

IMPORTAÇÃO 7,8% GÁS INDUSTRIAL 1,4% BIOMASSA 4,7% HIDRO DERIVADOS DE 77,3% PETRÓLEO 2,5% CARVÃO MINERAL
IMPORTAÇÃO
7,8%
GÁS INDUSTRIAL
1,4%
BIOMASSA
4,7%
HIDRO
DERIVADOS DE
77,3%
PETRÓLEO
2,5%
CARVÃO MINERAL
1,0%
GÁS NATURAL
2,6%
NUCLEAR
2,6%

TWh

TOTAL

505,8

HIDRO

391,0

GÁS NATURAL

13,3

DER. PETRÓLEO

12,7

NUCLEAR

13,0

CARVÃO

5,2

BIOMASSA

23,9

GÁS INDUSTRIAL

7,1

IMPORTAÇÃO

39,7

RENOVÁVEIS:

Brasil:

89,9 %

OECD:

16 %

Mundo:

18,2 %

Nota: inclui

autoprodutores

(57 TWh)

O grande problema da matriz energética brasileira é que ela não é diversificada. Com efeito, nos anos de 1999 e 2000, em razão de uma temporada de chuvas escassas, o Brasil teve que racionar o consumo de energia elétrica. Desde então, o governo tem buscado produzir mais energia em usinas térmicas. As usinas térmicas usam, atualmente, na sua maioria, a biomassa como combustível, seguida do gás natural e da energia nuclear.

Os biocombustíveis são uma fonte de energia cada vez mais utilizada no Brasil, o que demonstra a tendência de diversificação da matriz energética deste país.

O Brasil, como grande produtor de cana-de-açúcar, tem utilizado em larga escala o álcool combustível (etanol) em substituição à gasolina, o que o auxilia em sua autossuficiência de petróleo. O biodiesel, por sua vez, não é tão utilizado quanto o álcool, mas apresenta excelente potencial de desenvolvimento futuro.

Questão bem importante é a que relaciona o preço dos alimentos à produção de biocombustíveis. Apesar dos biocombustíveis

38

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

não causarem dano ao meio ambiente, especialistas consideram que eles são responsáveis pela alta dos preços dos alimentos no mundo. Mas como isso ocorre?

Bem, ao se dedicar ao plantio de produtos agrícolas que geram o biodiesel, o pais deixa de produzir e investir no cultivo de alimentos que, como caem na quantidade, sobem no preço. Pura e simples lei da oferta e da procura! Menos gente plantando alimentos, menos alimentos no mercado e maior preço daquilo que existe - o que aumentaria a fome mundial.

Só para termos uma idéia do alcance das plantações de milho, mamona ou cana, só no ano de 2006, a produção mundial de etanol foi de 40 bilhões de litros e a de biodiesel de 6,5 bilhões. Os EUA, por exemplo, defendem seu etanol de milho e afirmam que só 3% da inflação dos cereais são causadas pelos bicombustíveis. Do mesmo modo, o governo do Brasil ressaltou que a alta dos preços dos alimentos no mundo não se deve à produção de biocombustíveis e, sim, à elevação do preço dos fertilizantes e também do petróleo, o que encareceu o transporte das mercadorias.

Segundo especialistas, o impacto do etanol brasileiro sobre o preço dos alimentos é menor do que o etanol norte americano - feito a partir do milho- e do que o biodiesel europeu, fabricado a partir de grãos como o trigo.

12) (CESPE / ABIN / 2008) Há resistências ao uso de novas energias na indústria automobilística global, a qual ainda prioriza a fabricação de motores de automóveis movidos por produtos derivados do petróleo.

COMENTÁRIOS

Prof a Virgínia Guimarães

39

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Apesar de outros tipos de energia estarem sendo pesquisados e muitos outros já terem sido descobertos, o fato é que a indústria automobilística prioriza, inegavelmente, a fabricação de motores de automóveis movidos por produtos derivados do petróleo. Ainda que o slogan atualmente seja a busca por biocombustíveis que emitam menos poluentes e têm a vantagem de ser renováveis, essa ainda não é uma prática comum em nosso país. Trocar a gasolina pelo etanol e o óleo diesel pelo biodiesel é o objetivo dos países mais desenvolvidos, como os pertencentes à União Européia e Estados Unidos.

Na UE, a meta é, até 2020, colocar ao menos 10% da frota de veículos existentes rodando com etanol e nos EUA ampliar cada vez mais o uso desse combustível. Pois é, amigos, já que 90% dos combustíveis utilizados no setor de transportes é oriundo do petróleo, torna-se imprescindível ampliar as alternativas de abastecimento! Tudo isso porque o etanol é mais limpo do que a gasolina, é renovável e, com planejamento, pode se tornar uma fonte sustentável. Portanto, a questão está correta.

Gabarito: Certo

X

5.3 – O pré-sal e o novo marco regulatório

Bem pessoal, esse é um dos assuntos que mais tem sido cobrado nas provas dos últimos concursos. Não poderíamos deixar de falar aqui da descoberta que já foi de alegrias a protestos nesse curto espaço de tempo que teve 2010: o pré-sal.

Prof a Virgínia Guimarães

40

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Pré-sal é o nome que foi dado às reservas de hidrocarbonetos em rochas calcárias que se localizam abaixo de camadas de sal. E o que é isso exatamente? Resumindo, é petróleo descoberto em camadas de 5 a 7 mil metros de profundidade abaixo do nível do mar. É uma camada de aproximadamente 800 quilômetros de extensão por 200 quilômetros de largura, que vai do litoral de Santa Catarina ao do Espírito Santo, ou seja, é grande até perder de vista!

A discussão sobre a existência de uma reserva petrolífera na camada pré-sal ocorre desde a década de 1970, quando geólogos da Petrobrás acreditavam nesse fato, porém, não possuíam tecnologia suficiente para a realização de pesquisas mais avançadas, fato que com todo esse avanço tecnológico não foi difícil constatar. Para podermos visualizar o quão profundo se localiza o petróleo e como será difícil explorar essa área, vejamos a figura a seguir:

difícil explorar essa área, vejamos a figura a seguir: Localização da camada Pré-sal Para extrair o

Localização da camada Pré-sal

Para extrair o óleo e o gás da camada pré-sal, será necessário ultrapassar a água de mais de 2.000m, uma camada de 1.000m de sedimentos e outra de aproximadamente 2.000m de sal, ou seja, demanda tempo e dinheiro, muito dinheiro!.

A descoberta de reservas de petróleo e gás natural pela Petrobrás na camada pré-sal é um assunto bastante relevante para o

41

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Brasil do ponto de vista estratégico. Todos nós sabemos que o petróleo é uma fonte de energia não-renovável e que no futuro a sua escassez poderá ser responsável por grave crise energética. Não há consenso entre os cientistas sobre quanto tempo ainda temos de utilização de petróleo, mas há os que afirmam que dentro de mais 30 anos não haverá mais reservas desse hidrocarboneto.

Nesse sentido, ter reservas de petróleo em larga escala é uma grande vantagem geopolítica para um país. Conforme o governo brasileiro já se posicionou, o petróleo na camada pré-sal irá aumentar a importância econômica e política do país no cenário internacional. Além disso, será importante para proporcionar saldos positivos à balança comercial brasileira e gerar empregos.

Em relação aos volumes das reservas de petróleo e gás natural na camada pré-sal, ainda não existe uma estimativa segura. Todavia, é possível que existam reservas de 50 a 100 bilhões de barris, quantidade que colocaria o Brasil na condição de um dos maiores produtores e exportadores de petróleo e derivados do mundo.

Algumas ideias importantes que precisamos ter sobre o pré- sal:

A extração de petróleo deve ser feita de forma sustentável e economicamente viável.ideias importantes que precisamos ter sobre o pré- sal: Se a extração for feita de forma

Se a extração for feita de forma muito acelerada, há o risco de que as reservas de petróleo e gás natural se esgotem rapidamente. Além disso, caso haja exportação em demasia desse petróleo, poderá haver uma sobrevalorização do real, o que prejudicará as exportações e facilitará as importações. Esse fenômeno é conhecido como “doença holandesa”.ser feita de forma sustentável e economicamente viável. 42 Prof a Virgínia Guimarães

42

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Para a extração do pré-sal, haverá necessidade de volumosos recursos destinados à pesquisa e desenvolvimento para viabilizar a exploração em águas ultraprofundas.ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES Vocês já ouviram falar da “maldição do petróleo”?

Vocês já ouviram falar da “maldição do petróleo”? Segundo alguns estudiosos, quando um país possui grande disponibilidade de recursos advindos do petróleo, há um desestímulo ao desenvolvimento econômico e político. Isso porque com recursos em abundância, não há incentivos para que o governo invista em desenvolvimento de tecnologia e formação de recursos humanos. Além disso, a sobrevalorização do câmbio dificulta o desenvolvimento de outros setores e a economia do país torna-se refém da volatilidade do preço do petróleo no mercado internacional.para viabilizar a exploração em águas ultraprofundas. E o que o Brasil está fazendo para evitar

E o que o Brasil está fazendo para evitar a temida “maldição do petróleo”?

Tendo em vista a destinação dos recursos do pré-sal ao desenvolvimento econômico e social do Brasil, o governo está trabalhando na formulação de um novo marco regulatório para sua exploração. O modelo utilizado atualmente para a exploração de petróleo é o de concessão. Por meio desse modelo, todo petróleo e o gás natural produzido é de propriedade da empresa concessionária (que pode ser a Petrobrás ou outra!), sendo a remuneração do governo feita essencialmente sob a forma de royalties e participação especial.

O modelo proposto pelo governo (que ainda não foi aprovado!) é o de partilha. Por meio desse modelo, parte do petróleo produzido é da empresa e parte é do governo. Dessa forma, a

Prof a Virgínia Guimarães

43

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

remuneração do ente público dar-se-á por intermédio de participação na receita gerada pela venda.

O modelo de concessão era justificado por um cenário em que o risco exploratório era elevado, o qual era compensado por meio de vantagens econômicas (maiores lucros) ofertadas às empresas. O modelo de partilha, por sua vez, surge em um cenário em que o risco exploratório é, a princípio, baixo. Logo, a remuneração das empresas será menor! Além disso, o modelo de partilha proporcionará ao governo maior controle dos recursos oriundos do pré-sal.

Mas como se decide qual empresa irá explorar o pré-sal sob o modelo de partilha? A decisão será por licitação, cuja vencedora será a empresa que ofertar maior percentual da receita à União.

Recentemente foi aprovada pelo Senado Federal a criação da Pré-Sal Petróleo S/A, estatal que será responsável por controlar e fiscalizar a exploração do petróleo do pré-sal. O novo marco regulatório do pré-sal estabelece, ainda, que será constituído um Fundo Social para onde será destinada a receita decorrente da comercialização do petróleo, do gás natural e de outros hidrocarbonetos da União. A maior controvérsia existente é em relação a qual será a destinação desses recursos.

Outra controvérsia existente no novo marco regulatório do pré-sal é acerca do pagamento de royalties. O problema começou com a aprovação da chamada emenda Ibsen, que previu uma divisão dos royalties entre todos os Estados e Municípios de forma equitativa. Tal medida não agradou em nada os Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, principais produtores de petróleo, que perderiam (e muito!) em recursos arrecadados.

Prof a Virgínia Guimarães

44

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Até hoje o problema da divisão dos royalties não foi resolvido! No entanto, foi aprovada uma emenda do senador Pedro Simon que, embora preveja uma divisão equitativa dos royalties entre os Estados e Municípios, estabelece que deve haver uma compensação aos entes federativos que tiverem redução em suas receitas.

5.4 – Controvérsias sobre a Usina de Belo Monte

Apesar de ser um assunto meio “passado” essa é uma questão que continua muito atual, já que Belo Monte envolve divergências de opiniões que ainda não foram homogeneizadas. No final de semana do dia 22 de abril ainda pudemos assistir a diversas manifestações contra a usina – que já tem sua obra em andamento!

O projeto era visto como prioritário pelo governo Lula no setor de energia, sendo o 2º mais custoso do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ficando atrás somente do trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro.

A construção da usina de Belo Monte é considerada essencial para suprir a demanda por energia no Brasil nos próximos anos, com previsão para entrar em funcionamento em 2015. Segundo estimativas, a obra irá beneficiar 26 milhões de brasileiros.

Todavia, pessoal, os ambientalistas alegam que a construção da hidrelétrica irá causar um enorme impacto ambiental e social em relação aos moradores daquela área. Isso porque, com a construção da usina, haverá desvio do curso do rio e alagamento de áreas, o que afetará a fauna e flora. Por outro lado, a população da

Prof a Virgínia Guimarães

45

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

região, que inclui comunidades indígenas, receia ser afetada pela construção da usina.

Segundo críticos, o impacto ambiental e social da instalação da usina hidrelétrica de Belo Monte foi subestimado. Além disso, argumentam que o projeto não possui viabilidade econômica, em razão da perda de vazão do Rio Xingu em época de seca, o que resultaria em geração de energia bem abaixo da capacidade instalada.

Devido a todas essas controvérsias, há inúmeras contestações em relação à usina de Belo Monte, as quais são provenientes de moradores locais, organizações não-governamentais e ambientalistas. Há, inclusive, inúmeras ações judiciais ajuizadas pelo Ministério Público em relação à construção da usina, as quais apontam possíveis irregularidades no projeto.

Todas essas controvérsias, que incluíram questões judiciais, fizeram com que o pregão para definir quem seria responsável pela construção de Belo Monte fosse suspenso por duas vezes. O pregão foi finalmente realizado, com a obtenção da vitória pelo Consórcio Norte-Energia, que ofereceu o menor preço do Megawatt / hora: R$ 78,00 e a construção da usina já está em andamento. Apesar disso, as discussões e os protestos que rondam essa construção continuam a todo vapor entre indígenas e até mesmo artistas que agora lançaram mão, inclusive, de redes sociais como o Facebook, na divulgação de seus protestos.

A divergência é tão grande que vem tomando proporções internacionais, o que levou a Organização dos Estados Americanos (OEA), nesse mês de abril, a voltar a pedir ao Brasil explicações

Prof a Virgínia Guimarães

46

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

sobre comunidades que habitam a Bacia do Rio Xingu, onde será construída a usina Hidrelétrica de Belo monte.

Vamos acompanhando pra ver como será esse desfecho mas, enquanto ele não vem, que tal resolver mais algumas questões? A primeira que segue foi selecionada por ter como banca a FUNIVERSA, observem como a banca explorou o tema.

13) (FUNIVERSA / Técnico em Comunicação Social / 2010)

Hidrelétrica de Salto entra em operação

“A Usina Hidrelétrica de Salto, localizada no Rio Verde, entre os municípios de Caçu e Itarumã, começou a produzir energia na noite da última quinta-feira, com metade de sua capacidade de 116 megawatts.”

In: O Popular, 15/05/2010

Acerca do assunto tratado no texto, assinale a alternativa incorreta:

a) Os impactos causados pela construção de usinas hidrelétricas não se restringem aos danos sofridos pela fauna e pela flora da região alagada; freqüentemente atingem dimensão social e cultural, a exemplo do alagamento de áreas habitadas e da submersão de sítios arqueológicos.

b) No Brasil, o lento incremento da produção e do consumo de energia elétrica decorre basicamente do monopólio governamental na construção das usinas e na geração e distribuição de energia.

Prof a Virgínia Guimarães

47

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

c) A energia gerada em uma usina nuclear é, assim como a gerada

por uma usina movida a carvão mineral, um tipo de energia de origem termelétrica.

d) As novas tecnologias utilizadas na construção de usinas nucleares,

que as tornas mais seguras e, portanto, menos propensas à ocorrência de acidentes, têm gerado um ressurgimento da energia nuclear no planeta nos últimos anos.

e) No Brasil, a produção de energia hidrelétrica ainda está longe do

potencial que o país possui. Há grandes possibilidades de aumento da produção, em especial na Amazônia.

COMENTÁRIOS

A letra A está correta. A construção de uma usina hidrelétrica causa impactos ambientais, sociais e culturais. No que diz respeito ao aspecto ambiental, a fauna e a flora da região são afetadas. Em relação ao aspecto social, as comunidades que vivem na região são afetadas. Por fim, quanto ao aspecto cultural, o alagamento de áreas leva à submersão de sítios arqueológicos.

A letra B está errada. Não existe monopólio governamental

no setor elétrico brasileiro. O governo desempenha, atualmente, a função reguladora, por meio da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

A letra C está correta. A energia gerada em usinas nucleares

é também uma usina termelétrica.

A letra D está correta. Atualmente, há uma nova visão acerca da energia nuclear no mundo. A tecnologia utilizada em sua construção proporciona bastante segurança, afastando o receio de

48

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

que novos acidentes, como o de Chernobyl, venham a ocorrer novamente. Além disso, a energia nuclear tem sido considerada uma alternativa ambientalmente viável, já que não ocasiona emissões de gases de efeito estufa.

A letra E está correta. O potencial hidrelétrico brasileiro é imenso, já que a bacia hidrográfica que este país possui é uma das maiores do mundo. Todavia, o grande fator limitador para a maior utilização do potencial hidrelétrico brasileiro é a questão ambiental. Basta vermos as controvérsias em torno da construção da usina de Belo Monte para percebermos isso.

Gabarito: B

14) (FCC / Escriturário-Banco do Brasil / 2011) O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) concedeu ontem [26/01/2011] a licença para a instalação do canteiro de obras da usina, no Pará. O licenciamento, esperado desde meados do segundo semestre do ano passado, era fundamental para que a usina pudesse sair do papel. Caso a licença não fosse dada agora, o consórcio construtor perderia a chamada janela hidrológica, época antes das chuvas na Região Norte, e o início das obras da usina teria que ser adiado para 2012, atrasando o trabalho em cerca de um ano.

(Adaptado de http://clippingmp.planejamento.gov.br)

O nome da usina que será construída no Pará é

(A)

Santo Antonio.

(B)

Jupiá.

Prof a Virgínia Guimarães

49

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(C)

Furnas.

(D)

Belo Monte.

(E)

Itaipu.

COMENTÁRIOS

A resposta correta é a letra D, Belo Monte. A discussão

sobre a construção desta usina está em pauta há muitos anos. Movimentos sociais e lideranças indígenas do Pará são contrários à obra porque consideram que os impactos socioambientais não foram suficientemente dimensionados. Embora as controvérsias, em janeiro o IBAMA liberou a instalação dos canteiros de obra da usina. Mas, essa primeira autorização libera apenas a construção dos canteiros e implantação de melhorias nas estradas de acesso à usina. Para iniciar as obras, o consórcio Norte Energia ainda precisa de licença de instalação.

A letra A, usina de Santo Antônio, está incorreta, porque

essa usina se localiza no rio Madeira, a 10 km de Porto Velho, Rondônia. Não está no Pará, como descrito no enunciado da questão.

A opção B também é incorreta, pois a usina de Jupiá, além de ter sido concluída em 1974, está localizada no Rio Paraná, entre as cidades de Andradina e Castilho (SP) e Três Lagoas (MS).

Por outro lado, a usina de Furnas, localizada em Minas Gerais, teve sua construção iniciada em 1958. Portanto, a letra C está incorreta.

A última opção, letra E, também incorreta, diz respeito à

usina de Itaipu. Essa usina hidrelétrica é binacional, está localizada

Prof a Virgínia Guimarães

50

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

no Rio Paraná, na fronteira entre Brasil e Paraguai. Foi construída pelos dois países entre os anos de 1975 e 1982.

Gabarito: D

15) (CESPE / Analista de Tecnologia da Informação – BRB / 2011) O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis concedeu licença para a operação da hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira, onde será formado um reservatório que inundará mais de quinhentos quilômetros quadrados.

COMENTÁRIOS

Afirmativa correta. No dia 14 de setembro de 2011, o IBAMA emitiu a licença de funcionamento para a Hidrelétrica Santo Antônio, permitindo o início do processo de geração de energia elétrica. A usina terá capacidade de 3.150 MW e um reservatório que abrangerá 546km².

O enchimento do reservatório está previsto de ser feito em três etapas para não prejudicar a ictiofauna (conjunto de espécies de peixes de uma região) e teve início no dia seguinte à emissão da licença do IBAMA.

Para compensar os impactos causados no ambiente está prevista, ainda, o investimento de cerca de R$ 56 milhões, mas o direcionamento destes recursos ainda está em pauta de discussão.

Gabarito: Certo

X

6 – Questões Tecnológicas

Prof a Virgínia Guimarães

51

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Pessoal, para finalizar nossa aula quero falar de um último assunto que também é muito importante no contexto internacional contemporâneo: as inovações tecnológicas!

os

computadores, Ipads, Ipods e Iphones são alguns dos produtos que logo nos vem a mente, né? Todavia, amigos, há muito tempo o

homem utiliza tecnologia, que não necessariamente é algo que dependa de energia para funcionar.

Quando

pensamos

em

tecnologia

acho

que

Assim, tecnologia está ligada, diretamente, a descoberta de novas formas de nos organizarmos e nos “movimentarmos” no mundo, ou seja, formas que acabam alterando nosso modo de viver e nos relacionarmos com os outros. Nesse sentido, uma das principais tecnologias já encontradas, acreditem ou não, foi a milhões de anos atrás! Sim, pessoal, a descoberta de que o simples bater de duas pedras secas sobre a palha produzia calor e fogo, o qual poderia ser mantido por quanto tempo se desejasse, desde que fosse alimentado com madeira seca ou outros combustíveis fósseis promoveu uma grande mudança na vida do homem.

Mas quando falamos de tecnologia no mundo atual o cenário muda, não é mesmo? Logo nossa mente sofre uma enxurrada de imagens permeadas por eletroeletrônico, metais leves e pesados, objetos concretos e até ferramentas meio “abstratas” como a internet.

Assim, sempre que vamos à coluna de tecnologia nos jornais e revistas, nos deparamos com avanços diários em termos de informática ou inovações eletrônicas. Ouvimos falar hoje do lançamento de um super computador, que amanhã já estará superado por outro novo lançamento! A nossa sociedade é marcada

52

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

pela Era da Informação e da Inovação Tecnológica, mas também, pelos crimes ligados à internet.

Diante de tudo isso, devemos sempre estar antenados ao que se passa no mundo do desenvolvimento tecnológico e lembrar que todas as inovações (na informática, nos transportes, nos meios de comunicação, nas mídias) afetam diretamente a vida em sociedade!

E ai entra a importância de uma aula que tivemos logo no inicio do nosso curso, sobre a globalização – que funciona tanto como principal propulsora das inovações tecnológicas, quanto como consequência delas!

Mas vamos ver algumas questões atuais que abordam justamente as últimas descobertas tecnológicas que vem, gradativamente, fazendo parte do nosso cotidiano.

16) (IADES / Técnico Jurídico–PGDF / 2011)

A invasão dos tablets

Sensação da maior feira de eletrônicos do mundo, onde foram apresentados mais de 80 novos modelos, os tablets deverão movimentar US$ 25 bilhões em 2011.

FERRARI, Bruno. A Invasão dos Tablets. Revista Época, ng 660, ano 43, p. 60, 1 0 de janeiro de 2011.

Assinale a alternativa correta em relação ao tema

(A) A tecnologia 3-D permite a captura e a exibição de imagens em 3 dimensões, para uso exclusivo em tablets 3-G (3@ Geração).

Prof a Virgínia Guimarães

53

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(B) Os tablets ou tabelas, em língua portuguesa, são equipamentos

eletrônicos usados para cálculos avançados e com grande capacidade de memória matemática.

(C) Os tablets são equipamentos com o conceito All-in-One: central

de entretenimento com tudo em um único aparelho: tabelas, notebook, smartphone, 3-D e chat on-line.

(D) O iPad, o iPhone e o iPod são modelos líderes no mercado mundial de tablets e fabricados pela multinacional americana Apple.

(E) O dispositivo principal de entrada de dados em um tablet é a tela

touchscreen, em substituição ao mouse ou teclado regularmente usados nos notebooks.

COMENTÁRIOS

Bem, amigos, sei que alguns tem verdadeiro horror dessas novas tecnologias, principalmente os mais experientes que, muitas vezes demonstram uma imensa resistência ou até mesmo dificuldade em lidar com elas. Eu mesma, no auge dos meus 29 aninhos confesso que tive que recorrer ao meu vizinho de 10 pra aprender

como se mexe no celular que o papai Noel me deu

Pior ainda

foi o meu sobrinho de 2 anos, isso mesmo, 2 anos me ensinando a

mexer no Ipad

rsrsrs

rsrsrs

Pois é, pessoal, to falando isso porque quando se trata

dessas inovações tecnológicas é preciso ter, no mínimo, curiosidade

pra entender quais são as últimas do momento

rsrsrs

Bem, mas vamos as alternativas da questão

Prof a Virgínia Guimarães

54

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A letra A está incorreta. A tecnologia 3-D não é usada

apenas em Tablets 3G, mas também em cinemas, televisores, internet e celulares.

A letra B também está incorreta. Os tablets – tabletes ou

pranchetas em português, pode ser usado para acesso à internet, organização pessoal, visualização de fotos e vídeos, leitura de livros, jornais e revistas, além de entretenimento com jogos.

A letra C está errada. O conceito de All-in-one está ligado ao computador e não aos tablets, inclusive, existem computadores all- in-one que possuem a tecnologia tablet.

A

letra

D

está

incorreta.

Vamos

começar

fazendo

a

diferenciação de cada um dos termos apresentados:

iPad – da Apple, é um computador de mão, no estilo tablet, que tem as mesmas funções do iPhone, com exceção para as funções celular e câmera fotográfica.

iPhone – da Apple, poderíamos dizer que é um computador de mão que faz chamadas telefônicas. Ou seja, permite o acesso à internet, a reprodução e captura de imagens e vídeos, e também faz chamadas.

iPod – da Apple, que nada mais é do que um reprodutor de áudio portátil.

Embora os três sejam produções da Apple, não são todos modelos de tablets. E, por fim, o iPad é o modelo de tablet que domina o mercado mundial hoje, mas existem outras marcas rondando a área em busca de seu espaço.

Prof a Virgínia Guimarães

55

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

A letra E é a resposta correta da questão. Como foi dito na afirmativa, a tela touchscreen é o principal dispositivo de entrada de dados nos tablets.

Gabarito: E

17) (QUADRIX / Analista de Processamento - Dataprev / 2011) Recentemente os meios de comunicação noticiaram que uma grande empresa de tecnologia reconheceu o ataque efetuado por hackers à sua rede, relacionada ao setor de jogos. Esse ataque pode ter exposto dados pessoais de quase cem milhões de usuários, tais como números de cartões de crédito, endereços e senhas. Alguns advogados alegam que a empresa foi negligente na segurança de sua rede. A empresa vítima do ataque foi a:

(A)

Sony.

(B)

Microsoft.

(C)

Apple.

(D)

Konami.

(E)

Nintendo.

COMENTÁRIOS

A letra A é a resposta correta para esta questão. Em abril de 2011, o banco de dados da Playstation Network foi invadido por hackers, expondo nome, endereço e outros dados dos usuários do programa. A Sony suspendeu os serviços investigar o ciberataque e reforçar a defesa do sistema, mas não conseguiu identificar o culpado pelo ataque.

56

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

Mas, os casos de ciberataque à sistemas de jogos não é exclusividade da Sony, em junho de 2011, também a Sega foi vítima de hackers, entretanto, segundo a empresa, não foram acessados dados de cartões de crédito, apesar dos hackers terem entrado no banco de dados da Sega.

Gabarito: A

X

Bem, meus queridos, ficamos por aqui! Uma ótima semana a todos e até a nossa próxima aula!

Prof a Virgínia Guimarães

57

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

LISTA DE QUESTÕES

1) (Questão inédita) "O Brasil ficou responsável por construir um consenso possível. O consenso possível é um ponto de partida e não de chegada. Isso não significa que a partir daí os países não possam ter suas próprias políticas”, afirmou a presidente Dilma Rousseff a respeito da Rio+20 que aconteceu no Rio de Janeiro entre os dias 13 e 22 de junho de 2012.

http://g1.globo.com/natureza/rio20/noticia/2012/06/dilma-diz-que-

documento-final-da-rio20-e-ponto-de-partida.html (com adaptações)

Sobre

Desenvolvimento Sustentável, Rio+20, podemos afirmar que:

a

Conferência

das

Nações

Unidas

sobre

a) A escolha do Brasil como sede do evento deveu-se ao fato de o

país ainda não ter sediado um evento de tal magnitude que tratasse sobre meio ambiente.

b) O documento final da Rio+20 gerou grande contentamento entre o

público especializado e geral, pois definiu grandes avanços sobre o desenvolvimento sustentável.

c) A realização da conferência no Rio de Janeiro deu maior visibilidade para a cidade e para o Brasil. Mas, dentre os pontos negativos do encontro, as comissões estrangeiras reclamaram dos altos preços e do trânsito.

d) O nome Rio+20 foi escolhido por causa dos 20 pontos que seriam

discutidos no encontro.

Prof a Virgínia Guimarães

58

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

2) (CESPE / Agente de Acompanhamento – TJ-RR / 2011 / com adaptações) No século XX, a população do planeta aumentou 2,5 vezes. O consumo de água, por sua vez, cresceu seis vezes. Hoje, 2,5 bilhões de pessoas estão sob estresse hídrico – que ocorre quando uma pessoa tem acesso, em um ano, a menos de mil metros cúbicos de água. Juntos, Ásia, África e Europa têm 86% da população mundial e 55% dos recursos hídricos. Na América do Sul, são 6% da população e 26% da água.

O Globo, mar/2011, p. 7 (com adaptações)

Considerando o texto acima e a amplitude do tema que ele aborda, julgue os itens seguintes.

I – Ainda que não resulte em problemas sanitários de maior

gravidade, a ponto de preocupar as autoridades de saúde pública, e

mesmo que o combate ao problema não custe caro, a degradação das fontes de fornecimento de água para o consumo humano apresenta-

se

como freio ao desenvolvimento econômico.

II

– Depreende-se do texto que a disponibilidade de água divide o

planeta; assim, proporcionalmente, áreas com maior número de habitantes dispõem de menos recursos hídricos, o que é um grave problema.

III – Privilegiado em termo de bacias hidrográficas, o Brasil não convive com o problema da escassez de água, nem mesmo nos maiores centros urbanos do país.

IV – Fenômeno de dimensões cada vez mais globais, os problemas de abastecimento de água decorrem, entre outros motivos, da inexistência de planejamento urbano para utilização do solo, da

Prof a Virgínia Guimarães

59

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

precariedade na coleta e na destinação do lixo e da ocupação desenfreada das áreas ribeirinhas.

Marque a alternativa correta

a) se apenas II e IV estiverem corretas.

b) se I, II e III estiverem certas.

c) se todas as afirmativas estiverem erradas.

d) se todas as afirmativas estiverem corretas.

e) se apenas III estiver correta.

3) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 45% da área original da Amazônia já havia sido desmatada até 2009.

4) (QUADRIX / Analista de Processamento - Dataprev / 2011) O Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal) utiliza imagens feitas por satélite para registrar o índice de desmatamento na Amazônia. Entre agosto de 2009 e julho de 2010 foram desmatados 6541 quilômetros quadrados da floresta. Entretanto, algumas medidas adotadas pelo Estado brasileiro, como a restrição de créditos a pecuaristas invasores de áreas preservadas, vêm procurando diminuir o desmatamento na região. Sobre os índices de desmatamento na Amazônia nos últimos anos, é correto dizer que:

Prof a Virgínia Guimarães

60

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(A) o desmatamento cresce vertiginosamente nos últimos cinco anos,

tornando o Brasil o maior emissor de gases do efeito estufa no mundo.

(B) os índices têm sido praticamente idênticos nos últimos dez anos,

não havendo aumento ou diminuição da região total desmatada anualmente.

(C) os índices dos últimos cinco anos apontavam uma clara tendência

de redução da área total desmatada anualmente; porém, dados de 2011 apontam um novo crescimento do desmatamento na região.

(D) o desmatamento na Amazônia cresce constantemente nos últimos cinco anos, porém em proporções menores se comparado aos índices da década de 1970.

(E) devido à aceleração do ritmo de desmatamento nos últimos dez

anos mais de 50% do total original da floresta amazônica já se tornou área desertificada.

6) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) No início deste ano, na região serrana do estado do Rio de Janeiro, a ação humana contribuiu para o aumento da quantidade de vítimas dos deslizamentos de terra provocados pela água das chuvas.

7) (IBFC / Analista de Promotoria I –Assistente Social – MP- SP / 2011) Analise o texto abaixo.

“O ar quente e úmido vindo da Amazônia gerou nuvens carregadas no Sudeste. Na região serrana do Rio, as montanhas formaram uma espécie de barreira que impediu a passagem de nuvens e concentrou a chuva numa única área. Somente em Nova Friburgo, onde a chuva

Prof a Virgínia Guimarães

61

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

foi mais intensa, em 12 dias o volume foi 84% a mais do que o previsto para todo mês de janeiro.”

Publicado em http://educacao.uol.com.br/atualidades (acessado em 16/06/2011).

Assinale a alternativa correta relacionada ao texto.

a) O texto está relacionado às intensas chuvas que caíram na região

serrana do Rio de Janeiro, provocando o maior desastre natural da história do país.

b) O texto diz respeito ao fenômeno do El Niño, comum nos verões

na região da floresta Amazônica, que provoca grandes estiagens na região Sudeste.

c) O texto trata do aumento dos níveis fluviais da região Sudeste, o

que causou mortes e desabamentos na região serrana do Rio de Janeiro.

d) O texto nos mostra como estamos preparados para as catástrofes

naturais, pois, mesmo com a elevação dos índices pluviométricos no período as mortes foram minimizadas.

8) (IBFC / Oficial de Promotoria I – MP-SP / 2011) Analise o texto abaixo.

“Um terremoto de 9 graus na escala Richter, o mais forte registrado no Japão, causou um tsunami que devastou a costa nordeste do país no dia 11 de março de 2011. Ondas de até 10 metros de altura arrastaram tudo o que encontravam pela frente – navios, casas, carros, barcos e pessoas. O número de mortos ultrapassou a casa dos 4 mil, a maioria na província de Miyagi, localizada próxima ao epicentro. Mais de 9 mil continuam desaparecidas. Cidades inteiras

Prof a Virgínia Guimarães

62

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

foram destruídas. Em outras localidades faltam água, luz, alimentos e combustível.”

Disponível em: http://educacao.uol.com.br/atualidades/tragedia-no-japao-tremor- arrasa-cidades-e-provoca-crise-nuclear.jhtm. Acessado em 18/07/2011.

Sobre a tragédia anunciada no texto, assinale a alternativa correta.

a) O número de mortos no Japão foi muito alto, pois naquele país a

estrutura é muito frágil e eles não possuem mecanismos de prevenção contra acidentes naturais dessa magnitude.

b) Países próximos ao Japão, como Indonésia, Coréia do Sul, China e

Madagascar, também sofreram os mesmos efeitos do terremoto.

c) O tremor também provocou explosões na estrutura de reatores

nucleares do complexo de Fukushima, uma das 25 maiores usinas nucleares do mundo.

d) O Japão está localizado no “Anel de Fogo do Atlântico”, que concentra as maiores atividades sísmicas do mundo.

9) (CESPE / Analista Judiciário – TJ-ES / 2011) Em 2010, no Chile, a exemplo do que ocorreu no Japão em março passado, um terremoto de grande intensidade e abrangência — nove pontos na principal escala de medição desse tipo de fenômeno — matou dezenas de milhares de pessoas e destruiu centenas de milhares de casas e prédios em todo o território do país.

10) (IBFC / Oficial de Promotoria I – MP-SP / 2011) No dia 24 de maio de 2011, o Congresso Nacional aprovou o novo Código Florestal após diversos embates entre as bancadas

Prof a Virgínia Guimarães

63

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

ambientalista e ruralista. Acerca do Código Florestal brasileiro, é incorreto afirmar que:

a) O Código Florestal, em vigor desde 1965, reúne um conjunto de

leis que visam à preservação das florestas. Porém, ele não foi seguido pela maioria dos produtores rurais. Estima-se que 90% estejam em condições irregulares. O principal objetivo das mudanças é regularizar a situação desses produtores.

b) Fica, pelo novo Código, instituído que as APPs (Áreas de Proteção

Permanente, que é a proteção da vegetação original) em margens de rios será de 30m em rios de até 10 m de largura.

c) O novo Código prevê a continuidade de atividades agrícolas nas

APPs.

d) O novo Código obriga o reflorestamento por espécies originais das

áreas desmatadas, mesmo aquelas ocorridas até julho de 2008.

11) (FCC / Escriturário-Banco do Brasil / 2011) Após semanas de debates, a Câmara dos Deputados aprovou [em maio de 2011] o texto da reforma do Código Florestal. Um dos pontos polêmicos do novo texto é a

(A)

instituição de uma ampla reforma agrária a partir de 2012.

(B)

elevação dos impostos para os que cultivam cana para produção

de etanol.

(C) flexibilização da ocupação dos solos em áreas como as várzeas

dos rios.

(D) extinção dos minifúndios improdutivos em áreas densamente povoadas.

64

Prof a Virgínia Guimarães

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(E) expressa proibição de venda de terras na Amazônia para grupos estrangeiros.

12) (CESPE / ABIN / 2008) Há resistências ao uso de novas energias na indústria automobilística global, a qual ainda prioriza a fabricação de motores de automóveis movidos por produtos derivados do petróleo.

13) (FUNIVERSA / Técnico em Comunicação Social / 2010)

Hidrelétrica de Salto entra em operação

“A Usina Hidrelétrica de Salto, localizada no Rio Verde, entre os municípios de Caçu e Itarumã, começou a produzir energia na noite da última quinta-feira, com metade de sua capacidade de 116 megawatts.”

In: O Popular, 15/05/2010

Acerca do assunto tratado no texto, assinale a alternativa incorreta:

a) Os impactos causados pela construção de usinas hidrelétricas não se restringem aos danos sofridos pela fauna e pela flora da região alagada; freqüentemente atingem dimensão social e cultural, a exemplo do alagamento de áreas habitadas e da submersão de sítios arqueológicos.

b) No Brasil, o lento incremento da produção e do consumo de energia elétrica decorre basicamente do monopólio governamental na construção das usinas e na geração e distribuição de energia.

Prof a Virgínia Guimarães

65

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

c) A energia gerada em uma usina nuclear é, assim como a gerada

por uma usina movida a carvão mineral, um tipo de energia de origem termelétrica.

d) As novas tecnologias utilizadas na construção de usinas nucleares,

que as tornas mais seguras e, portanto, menos propensas à ocorrência de acidentes, têm gerado um ressurgimento da energia nuclear no planeta nos últimos anos.

e) No Brasil, a produção de energia hidrelétrica ainda está longe do

potencial que o país possui. Há grandes possibilidades de aumento da produção, em especial na Amazônia.

14) (FCC / Escriturário-Banco do Brasil / 2011) O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) concedeu ontem [26/01/2011] a licença para a instalação do canteiro de obras da usina, no Pará. O licenciamento, esperado desde meados do segundo semestre do ano passado, era fundamental para que a usina pudesse sair do papel. Caso a licença não fosse dada agora, o consórcio construtor perderia a chamada janela hidrológica, época antes das chuvas na Região Norte, e o início das obras da usina teria que ser adiado para 2012, atrasando o trabalho em cerca de um ano.

(Adaptado de http://clippingmp.planejamento.gov.br)

O nome da usina que será construída no Pará é

(A)

Santo Antonio.

(B)

Jupiá.

Prof a Virgínia Guimarães

66

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(C)

Furnas.

(D)

Belo Monte.

(E)

Itaipu.

15) (CESPE / Analista de Tecnologia da Informação – BRB / 2011) O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis concedeu licença para a operação da hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira, onde será formado um reservatório que inundará mais de quinhentos quilômetros quadrados.

16) (IADES / Técnico Jurídico–PGDF / 2011)

A invasão dos tablets

Sensação da maior feira de eletrônicos do mundo, onde foram apresentados mais de 80 novos modelos, os tablets deverão movimentar US$ 25 bilhões em 2011.

FERRARI, Bruno. A Invasão dos Tablets. Revista Época, ng 660, ano 43, p. 60, 1 0 de janeiro de 2011.

Assinale a alternativa correta em relação ao tema

(A) A tecnologia 3-D permite a captura e a exibição de imagens em 3

dimensões, para uso exclusivo em tablets 3-G (3@ Geração).

(B) Os tablets ou tabelas, em língua portuguesa, são equipamentos

eletrônicos usados para cálculos avançados e com grande capacidade de memória matemática.

Prof a Virgínia Guimarães

67

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

(C) Os tablets são equipamentos com o conceito All-in-One: central

de entretenimento com tudo em um único aparelho: tabelas, notebook, smartphone, 3-D e chat on-line.

(D) O iPad, o iPhone e o iPod são modelos líderes no mercado mundial de tablets e fabricados pela multinacional americana Apple.

(E) O dispositivo principal de entrada de dados em um tablet é a tela

touchscreen, em substituição ao mouse ou teclado regularmente usados nos notebooks.

17) (QUADRIX / Analista de Processamento - Dataprev / 2011) Recentemente os meios de comunicação noticiaram que uma grande empresa de tecnologia reconheceu o ataque efetuado por hackers à sua rede, relacionada ao setor de jogos. Esse ataque pode ter exposto dados pessoais de quase cem milhões de usuários, tais como números de cartões de crédito, endereços e senhas. Alguns advogados alegam que a empresa foi negligente na segurança de sua rede. A empresa vítima do ataque foi a:

(A)

Sony.

(B)

Microsoft.

(C)

Apple.

(D)

Konami.

(E)

Nintendo.

Prof a Virgínia Guimarães

68

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

GABARITO

Prof a Virgínia Guimarães

1

C

2

A

3

ERRADO

4

C

5

B

6

CERTO

7

A

8

C

9

ERRADO

10

B

11

C

12

CERTO

13

B

14

D

15

CERTO

16

E

17

A

69

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ONLINE ATUALIDADES PARA TÉCNICO DA ÁREA ADMINISTRATIVA DO TJDFT PROFESSORA VIRGÍNIA GUIMARÃES

BIBLIOGRAFIA

ROSS, Jurandir Sanches (org). GEOGRAFIA DO BRASIL. - 6ª- edição - São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

GREGORY, Derek, et alli. Geografia Humana. Sociedade, Espaço e Ciência Social. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

GREMAUD, Amaury Patrick. Economia brasileira contemporânea. São Paulo: Atlas, 2009.

SANTOS, Milton. Por uma Geografia nova. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

O

Espaço

dividido:

os

dois

circuitos

da

Economia urbana dos países subdesenvolvidos. São Paulo:

Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

SILVEIRA, Maria Laura (org.). Continente em Chamas. Globalização e território na América Latina. Rio de Janeiro:

Civilização Brasileira, 2005.

Prof a Virgínia Guimarães

70

www.pontodosconcursos.com.br