Você está na página 1de 16

:I'j?

~~~, I "llt
I ~ ,

GUERRA ~J;f-p- "'\\ ADOS GIBIS

OSCAR

KERN

RAT-MAN O paladino da justiça PÁG.13 {

~ ';v- ", ;, ~

~eV

A formação do mercado editorial brasileiro '

A despedida de um amigo PÁG. 8

PÁG.5

, ABI<Il,.. Oe: 2006

SITES SOBRE QUADRINHOS
Informações variadas e de ótima , qualidade ao alcance do mouse
PÁG. 12

KENPARKER
Uma HQ com roteiros brilhantes e desenhos belíssimos, que merece ser lida.
PÁG. 10

~

~",.,,,-"-' --"""

HISTÓRIAS

EM QUADRINHOS

E ENSINO

PÁG. 3

Contribuição para o aprimoramento cultural e moral de jovens leitores e elemento de reforço ao processo educativo

O FOTÓGRAFO

PÁG. 6

Fotografia e quadrinhos para contar a guerra do Afeganistão

..

-

Quadrinhos". S. através do re!ease de algumas obras. num livro que completa a trilogia iniciada com "Desvendando Quadrinhos" e "Reinventand.br) para utilização do material destes sites em futuras edições. Impresso no Brasil . aos poucos. também abordamos a utilização da linguagem versátil dos quadrinhos na produção de matérias jornalísticas de primeira grandeza.Editorial Caro leitor. Oscar Kern.. como escreveu o jornalista Sidney Gusman em um de seus artigos no Universo HQ. agradecemos a autorização recebida de. br) . Junior edição. Na página 8 prestamos nossa homenagem póstuma a um querido amigo. imagens e textos são propriedade de seus respectivos autores e/ou detentores do copyright e são utilizados somente para fins de divulgação. pretendemos contribuir para isso continuando com este trabalho de divulgação. Na página 12 citamos alguns websites especializados em quadrinhos que merecem ser conhecidos e divulgados. Na página 6.bigorna. urna HQ com roteiros brilhantes e desenhos belísslmos.. onde ScoU McCloud nos ensina como utilizar técnica e criatividade na criação e no desenho de quadrinhos. Convidamos você a conhecer um pouco mais sobre histórias em quadrinhos -". como podemos verificar em seu artigo na página 3. não conseguiu tornar-se um sucesso de vendas no Brasil. finalizamos esta primeira que a desfrutem tanto quanto nós. Na página 10 destacamos as aventuras de Ken Parker. abrangendo o período de 1933 a 1964. aos quais também já agradecemos antecipadamente. Temos confiança de que os quadrinhos voltarão a ser tão ou mais populares que em outras épocas e . mas que ·vem tendo. Na página 13 damos espaço a uma HQ que não é publicada no Brasil. por seu grande trabalho em favor da nona arte.com.com) e Eloyr Pacheco (www... figurando somente como um cult.net) para reprodução nesta edição de conteúdo originalmente publicado nos respectivos sites. Também já recebemos o sinal verde de Gervásio Santana de Freitas (www. mas que. de Gonçalo Junior. Afinal.000 exemplares Os personagens. Com isso. apesar dessas qualidades. sofreu enorme preconceito principalmente por parte de educadores.Esta forma de arte qUI em tempos não muito remotos. Jornal informativo de distribuição gratuita Número Publicação Por fim. Na página 5 indicamos dois livros teóricos imprescindíveis: "A Guerra dos Gibis". mas que é excelente e merece a atenção de alguma grande editora brasileira. boa educação". de quem Marcus Ramone definiu em seu texto como "um dos maiores conhecedores. S. principalmente. Impressão: Tiragem: Gráfica Pallotti 8.com.universohq. Junior (ediejunior@bol.uol. podem contribuir para gerar interesse pela leitura. através d quadrinhos também se adquire cultura.texbr. Marcelo Naranjo (www. defensores e reconhecidamente batalhadores dos quadrinhos brasileiros". e "Desenhando Quadrinhos".Printed in Brazi! Sa\5aClV'Or . .abril trimestral de 2008 Editor: Edie F. para difundir história de uma nação ou até mesmo para auxiliar na formação de um vocabulário amplo . Esperamos 01 . "os quadrinhos possuem divers possibilidades a serem exploradas .blogdosquadrinhos. Q seu valor devidamente reconhecido.blog. que trata da formação do mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos.com) e Paulo Ramos (www. . conhecimento e. Edie F. Estas idéias também são compartilhadas pelo professor Waldomiro Vergueiro.

. fazem farta utilização dos quadrinhos para transmissão de conteúdo. como. em quantidade bastante restrita . para ilustrar aspectos específicos das matérias que antes vinham explicados pelo texto escrito. a sua inclusão em materiais didáticos começou de forma tímida. em praticamente todas as áreas. o "redescobrimento" dos quadrinhos fez com que muitas das barreiras ou acusações contra eles fossem derrubadas ficando mais fácil a eles serem encarados em sua especificidade narrativa e ótica própria. tanto como elementos para tornar mais agradáveis as aulas. abrindo caminho para sua utilização em ambiente didático. Hoje em dia livros didáticos. também. Ainda que a percepção de que as histórias em quadrinhos podem ser utilizadas para. As histórias em quadrinhos não foram uma exceção nesse sentido. Nesse processo. a proliferação de iniciativas certamente contribuiu para refinar o processo.ARTIGO 3 Por WALDOMIRO VERGUEIRO ** das ciências da comunicação e dos estudos culturais fez com que se passasse a olhar de outra maneira todos os meios' de comunicação de massa e seu impacto na sociedade.pois se temia que pudessem ser objeto de resistência por parte das escolas . o que também favoreceu as práticas pedagógicas. ampliando sua penetração no ambiente escolar. para transmissão de conteúdos e discussão de temas específicos.a transmissão de conhecimentos específicos já seja corrente no meio quadrinhístico desde muito antes de seu "descobrimento" pelos estudiosos da comunicação. o desenvolvimento . No início. resultando em produtos mais satisfatórios.aos poucos alguns autores passaram a incluí-Ias com mais freqüência em suas obras. Ainda que nem sempre essa apropriação da linguagem tenha ocorrido de maneira adequada.

teria dificuldades para atingir.Asimagens ilustrativas foram adicionadas pela nossa redação. isoladamente. _Auxilio no desenvolvimento do hábito de leitura. '. Em outubro de 2004'lançou. Outros poderiam ser . assim. fazem parte do cotidiano de vocabulário se amplia quase que crianças e jovens e. mas nem por isso menos apreciado. cionados levaram. ' .O ennquecimento da comurucaçao pelas histórias em quadnnhos início do século 21. inclusão não é objeto de qualquer tipo de rejeição por parte dos y Todos os pontos acima menestudantes.net. levam os quadrinhos a terem bom desempenho nas sala de aula.como as histórias a gra~de vaAntagem que os de super-heróis. encontrando menor dificuldade para concentrar-se no estudo. fazendo de sua aplicação em ambiente didático uma possibilidade viável e proveitosa para alunos e I professores. o livro "Como usar as histórias em quadrinhos na sala de' aula". '_ .A atração dos estudantes pelos sempre introduzem palavras quadrinhos c há várias décadas eles novas aos estudantes. Mesmo neste momento. se abram para os benefícios da leitura em geral. que os recebem de forma entusiasmada.s?bre out:as passíveis de serem discutidas por professores e alunos.O alto nível de informação dos quadrinhos . cujo.. ainda que . pela editora Contexto. Em muitos países. custo. ** Waldomiro Vergueiro é coordenador de cursos do Núcleo José Reis da ECAlUSP. pode-se dizer que sua I disponibilidade é um fator ainda • incontestável. destacando-se: I I * Este artigo foi publicado originalmente no website www. ampliando acompreensão de conceitos de uma forma que das histórias em quadrinhos no qualquer um dos códigos. ao aproveitamento de ensino. existem vários motivos que. De fato. Lei de Diretrizes e Bases.4 ARTIGO a inclusão dos quadrinhos possibilita ao estudante a ampliação I de seu leque de comunicação. desenvolvendo orientações específicas para isso (no Brasil isso ocorreu na LDB. organizado em parceria com Angela Rama. mais do que quadrinhos versam sobre os mais diferentes temas e são aplicáveis em listá-los.oferece um variado leque de informações q~a~nnhos telI!.as publicações de a. mas. pe I a leit ura d e er quadrinhos. que normalmente utiliza. Mesmo o mais comum dos quadrinhos . quando a ~ ~ ~ indústria dos quadrinhos está ~ muito longe das tiragens astronômicas que atingiu no seu período de maior popularidade. ensino. mídias: sua acessibilidade e baixo .p0. Foi um reconhecimento atrasado. permitindo que os est u d an t es. e nos PCN Parâmetros Curriculares Nacionais). os próprios órgãos' oficiais de educação reconheceram a importância da insersão dos quadrinhos no currículo escolar. _ Ampliação de vocabulário _ na medida em que tratam 'de assuntos variados.bigorna. por exemplo .A conjunção de palavras e imagens representa uma forma mais eficiente tardiamente. basta apenas salientar qualquer área. sua de forma despercebida. . " . os quadrinhos .ntados. incorporando a linguagem gráfica às linguagens oral e escrita.. .

2006).alguns contra e outros a favor do que parecia ser o mal do século.\~~ódo »eodc ldilORI~t A guerra dos gibis narra a chegada dos quadrinhos ao Brasil. Leonel Brizola. Paulo. 2005). escolher palavras e imagens que se intercomuniquem. navegar pelo vasto mundo dos estilos e gêneros de quadrinhos. pobreza ~ intelectual".um pertii dos mestres do erotismo contemporâneo (Opera Graphica. 1933-64· A GUERRA ·I bi15 A formação do mercado editorial brasileiro d OS G GONÇAlo JUNioR ~\~t~l~CI~AAM>OlwlRl\~. '----------'---''''-'''-~---" "corrupção de menores". Publicou os álbuns de Quadrinhos Claustrofobia (Devir. Após mostrar a descoberta a Roberto Marinho . Scott McCioud ensina como utilizar técnica e criatividade na criação e no desenho de quadrinhos. ensinando a: escolher os momentos certos para dar clareza e força em suas -hlstórias: enquadrar ações e guiar os olhos do leitor ao longe das páginas. "mitologia truncada e monstruosa". assina a coluna "A Guerra dos Gibis" no site Biqorna. Jorge Amado.que tentava pôr ordem no coreto. scotr . o' ! ""HI ~NI . A novidade logo se tornou uma jrreslstfvel mania de crianças e adolescentes .~.e uma mina de ouro para editores de jornais e revistas. com arte de Flávio l. criar personagens variados e atraentes. neste novo livro Desenhando Quadrinhos. criar mundos ricos e incríveis para. Jânio Quadros. pelas mãos do jovem jornalista Adolfo Aizen. nos últimos 10 anos. entre eles Tentação à Italiana . MacCloud é. 2004). e O Messias . Jango. O livro tem 264 páginas e é uma publicação da M. Vencedor por quatro vezes do prêmio Harvey and Eisrrer. @~~~L~[~@@ os SEGREPoS DAS NARRAnvAS ce GUADaINHOS. a Gonçalo Junior é jornalista e advogado. Nelson Rodrigues.LIVROS TEÓRICOS 5 A GUERRA DOS GIBIS e a censura aos quadrinhos. O livro tem 433 páginas e é uma publicação da Companhia das Letras. no Jornal da Bahia.hoje.um filme mudo em Quadrinhos (Opera Graphica. os quadrinhos passaram a ser duramente atacados por políticos. e colaborouem publicações como Folha de s. mangás e graphic novels Completando a trilogia composta pelos livros Desvendando Quadrinhos e Reinventando Quadrinhos. religiosos e toda sorte de palpiteiros. "verdadeiras orgias de sadismo. funcionário do jornal O Globo.Books. vindos dos Estados Unidos em meados da década de 1930. muito curiosa . De febre juvenil e editorial. Gilberto Freyre e muitos outros . Aizen lançou seu Suplemento Infantil no jornal A Noite. Fruto de uma pesquisa de mais de dez anos. Seus quadrinhos foram traduzidos para 14 idiomas. que enxergavam ali apenas "monstruosidades e imoralidades". educadores. o livro conta ainda com um caderno de fotos recheado de capas do primeiro número de cada gibi e um anexo com legislação de censura . que se engalfinhavam na disputa por aquele mercado milionário. Carlos Lacerda. também.uiz. Victor Civita. José Uns do Rego. os leitores explorarem. como Melhor Livro Teórico deste segmento. DESENHANDO DESENHANDO QUADRINHqS Os segredos das narrativas de quadrinhos. As histórias em quadrinhos mobilizaram as mais altas figuras da vida brasileira. trabalhou no jornal Gazeta Mercantil. jornalistas. no 80 Troféu HQMix. 2005) e O Homem-Abril (Opera Graphica. escolher as ferramentas certas para se trabalhar.net. Tribuna da Bahia. Assis Chateaubriand. autor de "Desvendando os Quadrinhos" . MANGÁS f GRA?HlC NOVEtS Seott McCloud é um dos 10 mais importantes cartunistas e desenhistas de quadrinhos dos EUA. Carta Capital. dominar a linguagem corporal e as expressões faciais. em 1995. pornografia e estupidez". Bravo' e Imprensa. ilustrado por Júlio Shimamoto. "subliteratura infame". artistas. como Getúlio Vargas. É autor de diversos outros livros.que não demonstrou o menor interesse -. A foa~. "'" McCLOUD . no Bahia Hoje.best-setter premiado. "analfabetismo.

O livro lança mão das possibilidades estilísticas das fotos em preto e branco e da versatilidade dos quadrinhos para produzir um trabalho novo e relevante. que também já esteve em missão no Afeganistão em 2004. A história é contada através da mistura de fotos em preto e branco do autor e quadrinhos assinados por Emmanuel Guibert. Atualizando o conceito de jornalismo em quadrinhos..- VeRMEl. Lefévre COM ISSO. o país estava em guerra. a obra . Pu RANíE' SEUs A1=EG6. quando durante dois meses visitou seis províncias de carro.efevre achou a experiência tão marcante que resolveu transformá-Ia em livro.ro QUADRINHOS QUANTO VAI ANDAR MAIS E. com diagramação e cores de Frédéric Lemercier. ou DE SE.EM o l"eM. Simone Rocha. O Fotógrafo é essencial tanto como arte quanto para entender a complexa história do Afeganistão.l-lOS LEVAM. O livro conta a história do fotógrafo francês Didier Lefevre.traz o relato pessoal da experiência de Lefévre no país. P6aADÓXA!. fv\ENOS>CANSAOO VAI FICAR. que em julho de 1986 partiu para o Afeganistão acompanhando uma equipe dos Médicos Sem Frqnteiras.ICADOS. ~SSA.JA. com as dificuldades e perigos enfrentados pelo profissional e pela equipe de Médicos Sem Fronteiras.H\S~O 'TRÊS MESEs VAI PENAR. e Lemercier (Conrad Editora) é uma das principais provas de que o jornalismo. l. . Naquela época. A edição brasileira conta com prefácio da o Fotógrafo ELE só NÃO TE PlSSE qUE os GLÓeULOS . você diretora de MSF no Brasil.MENTE. Dividida em três volumes. EM MEOIA UNS 120 DIAS PARA' SEREM I=AB\2.. em quadrinhos associado à obra de Joe Sacco já está virando um qênero.~6 JORNALlSM~.. com tropas da União Soviética lutando contra os guerrilheiros mujahedin (que mais tarde instalaria o Talibã no poder).. MAIS vocÊ o Fotógrafo Fotografia e quadrinhos para contar a Guerra do Afeganistão Guibert.

devido ao cerco dos sérvios da Bósnia. alguns desses relatos. dos costumes. nesta.artista criou uma série de nove histórias.Uma Naçao Ocupa a . a limpeza étnica atingiu seu auge sangrento. com velhos e crlanças. Em "Uma história de Sarajevo".Na Faixa de Gaza Joe Sacco (Conrad Editora) Guy Delisle (Zarabatana Os livros são resultado de urna longa viagem que o autor fez ao Oriente Médio entre 91 e 92. a população muçulmana era vítima de selvagerias impostas pelas forças sérvias. Esses locais se tornaram os mais perigosos do país.JORNALISMO EM QUADRINHOS 7 -ÁreadeSegurança Gorazde . na parte oriental do país. Faixa de Gaza deu continuidade às incursões deSacco por essas regiões. Presenciou violentos confrontos dos soldados com a população e entrevistou vítimas de tortura. Ainda que Sacco não disfarce suá simpatia pela causa palestina.M ?REClSA SOl'>RE~1VER ?ARA RECONSTRUIR UMA SOCIEDADE ~ITORIOSA.M DO QUERIDO LíDER EI'\ \~~6 DEWOU l'>EI'\ CLARO O QUE ELE ?HlSA.. onde o foco estava em várias Palestina: Uma nação ocupada.obriqáíória de um guia e um tradutor. adquirindo em Nova lorque. . nos hospitais. DA ?O?ULA<. Sacco retorna ao local e verifica que. obras. a única dinastia comunista do mundo. os interessados em bom jornalismo. com outros já conformados com a situação. a situação não melhorou muito desde a queda de Milosevic.Um~ história de Sarajevo Joe Sacco (Conrad Editora) Palestina Pyongyang ~ . A DECLARA<. dedica-se China e Coréia às histórias do Norte. o cidade. e nem Guy Delisle. Todas as nuances do transcendem o mundo das histórias em conflito. Essa cruel realidade é revelada em "Area de Segurança Gorazde". auto-ironia e nuances para isso.' . da situação de expatriado e do regime' totalitário de Kim Jong-II. . Sacco fez o leitor a par da complexidade que envolve bacharela to em Jornalismo na Universidade de Oregon. Durante dois meses. personificando muito daquela . encontram um catalisador em Neven.--------+-que se juntara ao exército iugoslavo Joe Sacco é neturelde Malta. Antes de viajar.. em 1966. apresentando seu testemunho único do país.. Numa dessas áreas. em 1981. ---. o fio condutor é Neven. depois desta graphic novel. Estudou animação em Toronto e trabalhou em vários estúdios espalhados pelo globo: Canadá. Alemanha. Sacco coletou histórias nas ruas. fornecida pela multifacetada quadrinhos e devem ser lidos por todos origem étnica e religiosa da cidade. onde ganha a vida como preconceitos e opiniões que colocam o quadrinhista e jornalista. Palestina: Na um sujeito a beira da loucura e um tanto explorador. dos habitantes. ele percorre a capital e arredores com seu olhar de artista. E dessa vez Sacco precisa de um guia e contrata Neve. nas escolas e nas casas dos refugiados. vendo além do que é cuidadosamente selecionado para ser apresentado aos raros visitantes estrangeiros. A mesma já havia ameaçado processá-Ia quando soube da intenção do autor de transformar os acontecimentos de sua estada na Coréia do Norte em um diário. Neven ajuda Sacco a conversar com as pessoas da Com rara sensibilidade e perspicácia. Delisle traça um retrato irônico e crítico da Cãréia do Norte. precisou assinar um contrato de confidencial idade de informações e só pôde publicar PYONGYANG quando a empresa francesa para a qual trabalhava faliu. Uma visão ao mesmo tempo pessoal e informativa sobre a Coréia do Norte. No entanto. . Têm muito humor. Em PYONGYANG. ma viagem a Coréia do Norte Books) Durante a Guerra da Bósnia. Sarajevo tornou-se parte do grande espetáculo mundial. os livros estão bem longe de poder ser considerados propaganda. " d . França. onde os jornalistas não são bem-vindos. Delisle. onde ele fez mais de 100 entrevistas com palestinos e judeus. ALÉI'\ DO I'\AlS. cidade destruída física e moralmente São edições fundamentais. A?ENAS 307. Com a companhia constante e. . mas vive como franco-atirador. A ONU decidiu agir. U . criando as "áreas de segurança" nos territórios onde se confinavam os muçulmanos. reuniu pessoas. aquela pequena região do planeta. que havia conhecido em 1995 em um hotel. Ao contrário de suas outras . Guy Delisle nasceu em Ouebec. no Canadá. enquanto a comunidade internacional ignorava o assunto e voltava as costas para o problema. que atacavam com uma crueldade impressionante. Atualmente em quadrinhos e vive no sul da França com sua mulher e seu filho. que pela guerra. que realizavam ataques constantes. ao contrário do que a imprensa diz. Conversou com militantes. a imprensa mundial realizou uma maciça cobertura da tragédia.

ã :f~~ I. Kern foi roteirista dos gibis Disney da Editora Abril. Mike Deodato e Renato Canini. Para quem o conheceu. claro. Assim como lia de Machado de Mark Twainr nas HOs passava de Jayme Cortez a Alan Moore e acompanhava os personagens De e. mas também uma necessidade criada pelo sentimento de perda entre os que tiveram o privilégio de aprender. pela qual passaram nomes hoje consagrados no mercado nacional. ele também escreveu diversaS aventuras.Â" I t. é uma tarefa difícil escrever sobre sua partida com palavras meramente informativas. Homenageá-Io como a pessoa alegre. um dos mais conhecidos e importantes da história dos quadrinhos nacionais e cuja última edição foi lançada em 2003. ele nunca .8 MEMÓRIA H A DESPEDIDA DE UM AMIGO Marcus Ramone (Universo HQ) Um dos maiores conhecedores. Nascido em setembro de 1935. ouvir e ser ouvido por ele. Figura presente em diversas listas de discussão sobre quadrinhos dos mais variados estilos. Nessa publicação. lançou o fanzine Historieta. Pateta. O período curto foi suficiente para marcar seu nome entre os fãs da turma de Patópolis. na cidade de' Taquara (RS). até sé aposentar. Emir Ribeiro. simpática e gentil que foi é mais do que uma obrigação moral.internet. Peninha e outros. como Mozart Couto. como funcionário público da Previdência Social desde os 16 anos. independentemente de que país os produziu. que não escondia nutrir pela nona arte. Era como se as décadas houvessem marcado apenas seu corpo e deixado intocado o espírito que permanecia criança e aflorava sempre que falava sobre HOs. precisou fazer das HOs um meio de sobrevivência. .i ••. Tio Patinhas._ ." I re ~. 'Ii- I ••• Aj. Kern impressionava tanto pelo conhecimento da história antiga dos gibis (principalmente dos publicados no Brasil) como pela paixão incondicional '1. de ler bons gibis. escrevendo histórias (algumas delas publicadas em outros países) do Zé Carioca. Em 1972. Na tarde de 12 de janeiro deste ano. Disney. mesmo mantendo contato a urna grande distância. diriam muitos. álém de criar personagens como o Senhor X e seus asseclas e o astronauta do planeta Tucânia. Morcego Vermelho. Afinal. Essa alma de fã o moveu em todos os seus trabalhos. defensores e reconhecidamente batalhadores dos quadrinhos brasileiros encerrou sua longa história. J •. Kern não fazia distinção de nacionalidades. diminuída pelas vantagens da . se divertir. o que não lhe impedia de levantar a bandeira da valorização dos quadrinhos nacionais e do reconhecimento aos artista brasileiros. de militante inveterado dos quadrinhós brasileiros.J . Apesar Gostava Assis a Marvel.lml. faleceu em Porto Alegre (RS) o quadrinhista gaúcho Oscar Kern. nos primeiros anos da década de 1970.

conheci o Oscar via internet e tive a grande surpresa de descobrir que fora ele o anônimo escritor dessa história.onde Oscar Kern foi várias vezes citado ou tema de matéria e para o qual também forneceu preciosas informações para alguns textos -.yahoo. e sobre os quadrinhos de faroeste. Ele deixou esposa e quatro filhos. aos 72 anos . "Perdemos um grande amigo que enfeitou de maneira singular muitos dos meus dias de outrora". . do qual colecionava gibis. eu o tinha em consideração como se fosse meu pai". integrante da lista Classics Disney (br. Agora. amigos e admiradores. o português Pedro Bouça exprimiu o que Oscar Kern era pessoal e profissionalmente. "Quando pequeno. disse José Ricardó. Uma história relativamente longa (16 páginas) e de qualidade rara nos quadrinhos Disney. por meio da tristeza de alguns dos personagens da Turma de Patópolis (criados ou não pelo saudoso artista. criador do Grupo BonelliHQ e do Blog do Zagor (zagorgigante.com/group/ClassicOisney). Entrevistado por José Carlos Francisco.blog. ambos do Brasil. série da qual ele era fã número um". eu tive o orgulho de chamar de amigo". Em comentário no Blog do Tex. Oscar Christiano Kern foi vitimado por um ataque cardíaco. do site Bigorna.com).groups. ' A pedido do Universo HQ -e.com). afirmou Edllson Souza. que permaneceu em minha memória mesmo após eu ter esquecido de 90% do que tinha lido naquele tempo. Troquei por alguns números de Marfin Mystere. a repercussão da partida de Kern foi imediata e os depoimentos de pesar que se espalharam na internet brasileira mostraram que o legado do artista transcendeu sua importância na atuação e luta em favor dos quadrinhos nacionais e atingiu o conceito pleno de amizade. amplamente cultivada entre fãs e profissionais da área. de Portugal. da qual Kern também participava. concluiu. mas. cuja qualidade eu nunca cansei de celebrar. "Recebi dele duas plaquinhas de metal com capas das revistas do Zagor.00 2 / Por essas e muitas outras. lamento nunca ter tido a oportunidade de me encontrar pessoalmente com ele.- MEMÓRIAHQ -Autoria de Bira Dantas. simboliza o pesar dos lãs. li uma HQ Disney em que a turma de Patópolis era encolhida por um gás alienígena e precisava lutar com formigas para sobreviver. apesar da distância e do relativamente pouco contato. Ou mesmo de não ter mantido mais contato com esse homem que. ele concedeu a última entrevista de sua vida ao Blog do Tex (texwiller. Anos depois.blogspot. publicada exatamente no dia de seu falecimento e sob àutorização da família. o quadrinhista Disney Fernando Ventura concebeu uma ilustração (ao lado) que. ] "Não o conheci pessoalmente.net 9 Amante dos fumetti da Sergio Bonelli Editore. mas com os quais ele já trabalhou). o artista falou sobre sua paixão pelas aventuras do ranger Tex. de tanto trocar emails com ele. de idade. 16.

com prefácio exclusivo de Sergio Bonelli para o Brasil e desenhos de Giorgio Trevisan. Suriá e outros). devido ao seu estilo. o CLUQ lançou a minissérie. em dois números. a página 39 . para alguns. isso ganhou contornos ainda maiores. vem republicando gráfico. Outro . Uma pena. sob o traço soberbo de Ivo Milazzo. r ~ V \J/ ~_ \1· No entanto. Por isso. Onde morrem os tités. o fim da revista da Mythos não representou brasileiro. as histórias que originaram o sumiço de Ken Parker sob o comando de Wagner Augusto. O esmero foi marca registrada na produção desses álbuns.0. caiu para 50. Na época. após 18 edições. fazia pressupor Suas histórias inteligentes fugiam completamente tradicional de revistas como Tex. Depois.10 FUMETT o KEN. sempre teve um público menor.Clube dos Quadrinhos. papel bom e português O único problema é que. Err 1994. Ken Parker já estrelou algumas premiadas aos mil apenas para as edições especiais. da coleção particular de Ivo Milazzo. por causa do inseparável e arcaico fuzil Kentucky que carregava consigo) sempre foi um personagem diferenciado. vale lembrar que o velho Rifle Comprido (seu apelido. ainda é uma das melhores HQs de hoje. deixando de ser somente um cult. como o desenhista Laerte (de Piratas do Tietê. da Mythos Editora. Em outubro de 1999. além de suas séries regulares. Felizmente. No entanto. pois atualmente é cada vez mais raro _i~7 ~\. inéditas no Brasil. uma das melhores histórias encontrar roteiros brilhantes e desenhos belíssimos num mesmo título. que o final fosse inesperado. em volumes destinados somente a gibiterias e livrarias. em maio de 2000. O óbvio jamais teve lugar nas suas aventuras. mas bastante seleto e fiel. do mercado acabamento fãs em todos os países onde foi publicado. por exemplo. Fãs de Ken Parker. animais e heróis corrigiu um erro que havia saído até na Itália. ao estilo do western o que. de '128 páginas. PARKER de ontem Por SIDNEY GUSMAN Em maio de 2002. se em tiragens para bancas Ken Parker já era considerado "para poucos". muitos fãs ficaram indignados com o desfecho que o roteirista Giancarlo Berardi reservou para Ken Parker. Por aqui. não entendem como um material de tamanha qualidade editorial e gráfica não consiga se tornar um sucesso de vendas num país tão grande como o nosso. Entre a crítica especializada e os artistas do meio. de sofisticadc do personagem em edições Isso porque o CLUQ . voltando quatro últimas edições. a tiragem era de mil exemplares por edição. Deus. a Editora Ensaio publicou um belíssimo álbum com as histórias Os cervos (em aquarela e sem textos) e' Um hálito de gelo. colecionou inclusive no Brasil. e. todo o sucesso bem cuidado. apesar dessa feliz conjunção de talentos. No Início. ** em quadrinhos que circulavam em nossas bancas chegou ao fim: Ken Parker.detalhe curioso: a edição brasileira de Homens. o álbum Um príncipe para Norma. mas as páginas foram escarieadas de revistas originais italianas. Poucos sabem.

Mas estavam felizmente equivocados. Tendência I Tapejara. As três. que depois lançaria o especial /I respiro e il sogno compilando as quatro obras. escreve sobre HQs para diversos jornais. o (pouco) texto que nela havia saiu como se estivesse sendo mostrado num espelho. * Este texto foi extraído de duas matérias publicadas originalmente no website www. Simplesmente porque seria um erro tremendo. na 20a edição da revista Oriente Express. foram publicadas na Itália em 1985.FUMETTI 11 . inéditas no Brasil. Ao contrário da série regular. no final. desde 1990. por desejar uma vingança Mas. que a lançou num álbum juntamente com a aventura Um Hálito de Gelo. .tão cedo. Isso porque o CLUO. lançada na Itália em 1984. As outras edições são: A Lua da Magnólia em Flor.a tradução Na trama. Mas houve uma adaptação correta de cuccioli é mesmo filhotes. sem um único balão de texto. numa atitude típica do mais diferente uma sensação de completa (e humano) dos caubóis dos quadrinhos. Esta história. ** Sidney Gusman é editor-chefe do Universo HQ. os quatro álbuns são belamente aquarelados.~ Sombras. ele precisa lidar com impotência e não poder fazer isso. Garante que um leitor novo que "experimentar" Ken Parker jamais deixará de ser fã do nersoneqem.com.urnversotiq. durante um rigoroso inverno. que sem qualquer palavra. Além disso. Assim. na revista Comic Art. tem recebido elogios até de fãs Exatamente por tamanho cuidado.. literalmente. Soleado e Pálidas ê' ~-e f. Jornalista. da história foi publicada com o fotolito invertido. dizem muito. Ken Parker socorre um cervo ferido e cuida dos seus filhotes. todos apresentam histórias "mudas". revistas e sites do Brasil. do título. quando a Tapejara lançou Os Garotos de Oonovan. a coleção do Clube dos Ouadrinhos italianos do personagem. capitaneado pelo me?mo Wagner Augusto que esteve à frente de todas as edições da quatro álbuns coloridos de Rifle Comprido. O resultado é um show de narrativa de Berardi e Milazzo. está lançando O primeiro é Ken Parker: Filhotes. em preto-e-branco. que têm comprado os livros pelo correio. que saiu como Os Cervos . No início de 2007. a 59a e última edição da primeira série de Ken Parker. já foi publicada no Brasil em 1994 pela Editora Ensaio. os fãs do fantástico personagem criado pelo roteirista Giancarlo Berardi e o desenhista Ivo Milazzo não esperavam reencontrá-Io .

.xpg .importante para a divulgação dos quadrinhos.Tex B R co m ~~ram .com.lMANIAce.COM .com. ~ ..com. 1/1' '''/ ~ que dedicam parte de seu tempo para disponibilizar informações ~ ~ variadas e de qualidade para os amantes da nona arte._.:1.-.----_ . A cada dia que passa mais e mais brasileiros estão tendo acesso a essa ferramenta que facilita a busca de informações sobre qualquer tema. estamos indicando alguns que merece ser visitados o quanto antes. ~"" '\' . r- ~ HI. -z: Como não temos espaço nesta primeira edição para relacionar todo os bons sites do gênero. .SITES SOBRE QUADRINHOS nwORMAÇÕESVAIDADASEDEÓT~ QUALIDADE AO ALCANCE DO MOUSE - --- ------- -~- Não precisamos dizer o quanto a internet pode ser .. listamos a seguir alguns sites especializados em quadrinhos.ne G ibi house.. Gibit1ou&.com G uiadosQuad ri nhos.i. criados em sua totalidade por Tas abnegados.br ~ rw~ ~ .iii::~:. Para que você leitor não precise procurar muito. br Neorama.~ UniversoHQ..=<-:--z:r.com . uol.t lIos quadrinhos BIgorna.. br ~QManiacs.com. br BlogdosQuad ri n hos. blog.

~~I 7jA Em razão disso o autor conseque imprimir a linguagem. Mas quer ser super-herói. decide. mas com a certeza de poder redimir-se no final. inquieta. acompanhados de um senso humorístico que pode ser entendido também por quem nunca tenha lido um gibi Marvel. O conhecimento dos gibis da Marvel do período de ouro por parte de Ortolani é extraordinário.{) I "- ~ ® .-.. Sorri. mais que se fixar a uma improdutiva e servil repetição. na qual se destacam duas inconfundíveis orelhas de camundongo. .. a ênfase do enquadramento e dos diálogos daquelas histórias.-.. / \ ' . com o lançamento de uma série de quadrinhos de _/ . não é bonito... como que procurando um significado para sua existência . que há muito tempo se afirmou com um dos quadrinhistas mais inovadores. /. É o contraste entre o que Rat-Man é realmente (um homem que veste uma malha colante) e o que ele pensa ser (um super-herói) que provoca as risadas e o tornam popular entre os leitores. r ~_ '"-~. Rat-Man nasceu em 1989 como uma paródia do Batman do cinema. marcada por uma dolorosa lembrança . depois de um terrível' acontecimento.'--MI'-"J\"·<::::J . A partir de 1997 começou a ser . o ritmo. do anonimato da sua vida normal. quando perdeu seus pais numa liquidação em' um shopping . /. I'\. Seguindo os já batidos clichês quadrinhísticos.::. vestido com um espalhafatoso uniforme amarelo. pelos becos da cidade . originais e r divertidos do panorama italiano. como freqüentemente acontece nas suas histórias. Rat-Man nasceu \ . não é forte. Frequentemente vemos paródias dos quadrinhos americanos feitas por autores que talvez nunca tenham nem mesmo lido tais gibis. Seus pensamentos o levam a sua infância. mas a isso vem imediatamente ~somados elementos de outros gibis de super-heróis. Vasculha entre as sombras da noite.r. Quer ser "alguém".entre eles todos os da Marvel da fase de Stan Lee e Jack Kirby.. r~ ~ Já a partir da sua primeira aventura as características do personagem são delineadas. . Ortolani não se limita a parodiar. no fundo rindo si 'mesmo e da própria fragilidade. a composição das páginas.~~ como uma paródia do Batman. . aceitando aquela humanidade da qual queria fugir e que na realidade é onde se encontram as sementes do verdadeiro heroísmo. Rat-Man é um personagem escrito e desenhado por Leo Ortolani... Ele cria textos inteligentes. produção independente.. I (~~ dedicar a própria vida no combate ao crime. E isto basta para conduzi-lo pela estrada da aventura. não é inteligente (pelo contrário!) e não faz nada de especial. publicado pela Panini Comics e desde maio de 2000 é a revista de "super-heróis" mais vendida da Itália. Porém. mistura tudo em um quadrinho irônico e genial. If. mas adquiriu vida própria a partir de 1995.-.13 "Uma misteriosa figura perambula. " Assim se apresenta Rat-man aos seus leitores. Ele não tem superpoderes.. para sair ....

ou macaco) sob a máscara não se sabe nada. informações obtidas nos sites www. Nascido em Pisa em 1967. depois de uma luta feroz. que não são publicados no Brasil.lAMAR '-1M OUTRO QUALQUE'R! -. Ele não é propriamente um "homem". Rat-Man luta contra o Bufão. encabeçada pelo Dr.. suas histórias. Na sua primeira aventura. o Camundongo Prodígio! Na sua primeira missão.ratman. Não conhecemos a sua indumentária burguesa.l Rat-man começa sua carreira decidindo vestir um uniforme. do Batman. exigindo resçete . mas nada mais. LEO(NARDO) ORTOLANI é considerado um dos fenômenos quadrinhísticos de maior relevo dos últimos anos na Itália. . VER o... Depois de um período de autoprodução. um personagem inspirado no Coringa. Do homem (ou camundongo. que é um rico industrial. Sabemos que vive com o mordomo Arcibaldo.ratman. QUERIDo. PODE'MOS USAR A A~~\Jei~~N~ e'A1 PODE' ATÉ SéR RAT! MAS NÃO TE'MOS TéMPO PARA Cf. DQRt. liberta o rapaz.14 0. especialmente as de Rat-Man. pois quando está sem uniforme é desenhado como se estivesse nu. gibis e jornais.rai. a cidade sem nome. Seu passado é imerso nas sombras e aflora muito lentamente. a dupla Rat-Man/Tópin estréia de modo desastroso e como se não bastasse. começam a surgir na imprensa rumores de uma suposta homossexualidade dos dois. reside e trabalha em Parma. nem mesmo o seu nome. Ortolani faz aqui uma referência explícita à campanha difamatória contra os quadrinhos ocorrida nos anos 50. onde se formou em Geologia. SEÇÃO ESPERANÇA UAUl D~ AUGI-IIERI 1LUSTRADOPOR GUSrAVo. O Bufão rapta um órfão.. obtendo numerosos e reconhecimento. A "esperança" é que alguma editora aprecie o personagem e cogite sobre a possibilidade de publicá-lo. POR CEM PRATAS 8U T8 FAçO.dos pais .----- - -- - -- crescente.it prêmios Este espaço foi reservado pela redação deste informativo para falar sobre alguns quadrinhos de sua preferência. Desde a escola fundamental tinha uma produção de quadrinhos incrivelmente prolífica. Fredrick Wertham. .. Não conhecemos o palco de suas aventuras. que dois anos depois se tornará Tópin. .1-1. desde 1997 os gibis de Rat-Man são editados pela Panini Comics com um sucesso sempre QUANDO A VIOLÉN CIA E' A FORÇA BRUTA FALI-\AM.--. ! Rat-Man. que . PARAISo.. foram publicadas em fanzines.sern meias palavras declarava que a dupla Batman/Robin poderia induzir os ingênuos leitores a tendências homossexuais . o que o levou a atingir rapidamente um niyel profissional.it e www. No decorrer dos anos noventa.

POR TODA A VIDA SEMPRE SONf..._ . ENQUANTO SOU VIOlENTAMeNTE ARRANCADO DA BEIRA DO EDIFICIO ONDE EU esTAVA SENTADO.lEI ENCONTRAR DUAS PeSSOAS. INFEL-IZMENTE.0 MeTROS DE ALTURA... OY/.~~Çú~S~ERA~2\ _ _ ------------------- 15 NOS peDI~AM PA~A FAZE~ UM ENCONTI<O ENTI<E A L-ENDA DOS COMICS AME~ICANOS E O NOVO MITO 00 FUMErrO ITAL-IANO! . REPENTINAMENTE ME OCORRE QUE esTOU PARA ReAUUR UM DOS MEUS MAIORes DesEJOS. EM QUEDA UVRE A 3:2. APesAR DISSO.ENCONTRAR MAt</LVN ! . MAt</LVN MONt<OE E O ~OMEM-At<ANHA.AN OOG ESTAVA OCUPADO.

650 .Porto Alegre (J<S) fone (51) 33260S67 Segunda à sexta. das 9h30 às 16hL.f5 Sábados. ~ QUADRIN~OS COMICS MANGAS FUMETTI Novos E UG!Jli~ li[]f3 USADOS r 5D CS(§)r:J[J(5 f3CJ0Y NACIONAIS E IMPORTADOS· Av. das 9h30 às 15hOO . Assis Brasil..