Você está na página 1de 43

Processamento de Materiais Poliméricos

TermoplásticosTermoplásticos

Processos mais importantes

Outros processos utilizados

Processos mais importantes Outros processos utilizados Extrusão (linhas de extrusão) Termoformagem Injeção
Processos mais importantes Outros processos utilizados Extrusão (linhas de extrusão) Termoformagem Injeção
Processos mais importantes Outros processos utilizados Extrusão (linhas de extrusão) Termoformagem Injeção

Extrusão (linhas de extrusão)

Termoformagem

Injeção Sopro

(extrusão - sopro e injeção - sopro)

Calandragem

Rotomoldagem

Moldagem por compressão

Moldagem por vazamento

Outros

Distribuição do Mercado de Máquinas de Transformação de Plásticos, no Brasil

de Máquinas de Transformação de Plásticos, no Brasil Injetoras Extrusoras "Sopradoras"

InjetorasExtrusoras "Sopradoras" Outras

ExtrusorasInjetoras "Sopradoras" Outras

"Sopradoras"Injetoras Extrusoras Outras

OutrasInjetoras Extrusoras "Sopradoras"

PROCESSAMENTO DE MATERIAIS POLIMÉRICOS
PROCESSAMENTO DE MATERIAIS POLIMÉRICOS

PROCESSAMENTO DE TERMOPLÁSTICOS

A MOLDAGEMMOLDAGEM PORPOR SOPROSOPRO pode ser realizada:

Em uma só etapa

Extrusão + Moldagem por sopro

(sempre uma etapa neste tipo de processo)

Injeção + Moldagem por sopro

Em duas etapas

Injeção + Moldagem por sopro

Fabricação da pré-forma (ou “preforma”) por Injeção, totalmentetotalmente separadaseparada da operação de sopro

OBSERVAÇÃOOBSERVAÇÃO

Os tipos de processo de moldagem anteriormente mencionados podem ter alterações, como por exemplo:

obtenção

camadas (“multicamadas”)

de

produtos

em

estiramento antes da etapa (ou estágio) de Sopro; nestas variações são denominados:

ESBM- Extrusion Stretch Blow Molding

ISBM- Injection Stretch Blow Molding (praticamente obrigatória neste caso)

EXTRUSÃOEXTRUSÃO –– MOLDAGEMMOLDAGEM PORPOR SOPROSOPRO (sempre uma etapa ou único estágio)

EXTRUSÃOEXTRUSÃO –– MOLDAGEMMOLDAGEM PORPOR SOPROSOPRO (sempre uma etapa ou único estágio) parison

parison

É um processo que utiliza pressão

de

ar para

expandir um plástico fundido na cavidade do

molde.

Um cilindro ou um tubo de plástico aquecido, designado por “parison“parison”” (mangueira aquecida), é colocado entre as paredes de um molde.

O molde é fechado prendendo as extremidades do cilindro e injeta-se ar comprimido que força o plástico contra as paredes do molde.

EXTRUSÃOEXTRUSÃO - MOLDAGEM POR SOPRO (ou MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO)
EXTRUSÃOEXTRUSÃO - MOLDAGEM POR SOPRO
(ou MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO)

Processo muito utilizado na fabricação de garrafas, frascos, tambores, bombonas, tanques de gasolina, etc. (artigos ocos com gargalos/ abertura).

É

muito

empregado

para

os

seguintes

termoplásticos: polietilenopolietileno dede altaalta densidadedensidade, polietileno de baixa densidade, polietileno linear de baixa densidade, polipropilenopolipropileno, PVC, policarbonato, ABS, PETPET-- EXEX.

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO -SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO -SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO
MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO
MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

Garrafas para Leite

Garrafas para Leite

Garrafas com Alta Aparência

Garrafas com Alta Aparência

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO - SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO - SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO
MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO- SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO - SOPRO

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO - SOPRO
MOLDAGEM POR EXTRUSÃO - SOPRO

Redução de Massa

Garrafa Espumada Wella

Redução de Massa Garrafa Espumada Wella

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO

Muitos dos recipientes produzidos na moldagem por extrusão - sopro são utilizados na indústria alimentícia, para a embalagem de produtos sólidos e líquidos.

Recipientes de grande porte, por exemplo, com capacidade de 180 litros (45 galões) são produzidos na moldagem por extrusão - sopro com acumulação.

MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO

CONSISTE EM DUAS METADES QUE QUANDO ACOPLADAS , FORMAM UMA OU MAIS CAVIDADES.

OS MATERIAIS UTILIZADOS PARA A CONFECÇÃO DE UM MOLDE DEPENDEM BASICAMENTE DA SUA VIDA ÚTIL .

MATERIAIS MUITO UTILIZADOS: LIGAS DE ALUMÍNIO FUNDIDO, ZINCO ,COBRE-BERÍLIO.

MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO

MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO
MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO
MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO
MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO
MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO

MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO

REFRIGERAÇÃO DO MOLDE

MOLDE PARA EXTRUSÃO-SOPRO • REFRIGERAÇÃO DO MOLDE

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO COM ESTRANGULADOR E PRODUTO COM ALÇA

MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO COM ESTRANGULADOR E PRODUTO COM ALÇA
MOLDAGEM POR EXTRUSÃO-SOPRO COM ESTRANGULADOR E PRODUTO COM ALÇA

MOLDAGEM POR COEXTRUSÃO - SOPRO

Frasco de três camadas

MOLDAGEM POR COEXTRUSÃO - SOPRO Frasco de três camadas

TanqueTanque dede CombustívelCombustível CoextrusãoCoextrusão // SoproSopro

TanqueTanque dede CombustívelCombustível CoextrusãoCoextrusão // SoproSopro Fonte:Fonte: Bekum,Bekum, GermanyGermany

Fonte:Fonte:

Bekum,Bekum, GermanyGermany

Garrafa Co-Extrusão/Sopro

(com polímero reciclado na camada intermediária)

Garrafa Co-Extrusão/Sopro ( com polímero reciclado na camada intermediária)

MOLDAGEM POR COEXTRUSÃO – SOPRO

MOLDAGEM POR COEXTRUSÃO – SOPRO 1.suporte 2 adesivo . 3.barreira 4.adesivo 5.suporte

1.suporte

2 adesivo

.

3.barreira

4.adesivo

5.suporte

MOLDAGEM POR COEXTRUSÃO – SOPRO 1.suporte 2 adesivo . 3.barreira 4.adesivo 5.suporte
INJEÇÃOINJEÇÃO - MOLDAGEM POR SOPRO (em uma etapa; não é a modalidade mais importante para
INJEÇÃOINJEÇÃO - MOLDAGEM POR SOPRO
(em uma etapa; não é a modalidade mais
importante para INJEÇÃO-SOPRO)
Moldagem por injeção antes de se efetuar o sopro Unidade de injeção Molde de injeçao
Moldagem por injeção antes
de
se efetuar o sopro
Unidade de
injeção
Molde
de injeçao
INJEÇÃOINJEÇÃO - MOLDAGEM POR SOPRO (em uma etapa; não é a modalidade mais importante para
INJEÇÃOINJEÇÃO - MOLDAGEM POR SOPRO
(em uma etapa; não é a modalidade mais
importante para INJEÇÃO-SOPRO)

A mesmamesma máquinamáquina realizarealiza todotodo oo processoprocesso.

A prépré--formaforma éé injetadainjetada em um molde bipartido com um pino-núcleo agindo como macho. Após um resfriamento suficiente para assegurar a manutenção de sua forma geométrica, o molde de injeção é aberto para que o pino núcleo gire ou deslize para a outra estação, onde a pré-forma é posicionada em um molde de sopro, e soprada. O sopro se dá pelo interior do próprio pino- núcleo. Este processo é mais econômico em termos de energia do que o próximopróximo, pois a pré-forma não volta à temperatura ambiente após sua moldagem por injeção.

INJEÇÃOINJEÇÃO –– MOLDAGEMMOLDAGEM PORPOR SOPROSOPRO

Em duas etapas:

modalidade extremamente mais importante para INJEÇÃO-SOPRO

(até o final da aula)

Exemplos

BebidasBebidas CarbonatadasCarbonatadas

Exemplos BebidasBebidas CarbonatadasCarbonatadas Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas
Exemplos BebidasBebidas CarbonatadasCarbonatadas Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas
Exemplos BebidasBebidas CarbonatadasCarbonatadas Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas

Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas

Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas ÁguaÁgua MineralMineral ÓleoÓleo

ÁguaÁgua MineralMineral

Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas ÁguaÁgua MineralMineral ÓleoÓleo

ÓleoÓleo

Sucos,Sucos, ChásChás ee BebidasBebidas IsotônicasIsotônicas ÁguaÁgua MineralMineral ÓleoÓleo
MOLDAGEM POR INJEÇÃO – MOLDAGEM POR SOPRO EM DUAS ETAPAS
MOLDAGEM POR INJEÇÃO – MOLDAGEM POR SOPRO
EM DUAS ETAPAS

Muito importante na obtenção de garrafas de PET bi-orientado

POR INJEÇÃO – MOLDAGEM POR SOPRO EM DUAS ETAPAS Muito importante na obtenção de garrafas de

MOLDAGEM POR INJEÇÃO ESTIRAMENTO E SOPRO

Estiramento passo à passo

MOLDAGEM POR INJEÇÃO ESTIRAMENTO E SOPRO • Estiramento passo à passo

Molde e Injetora de pré-formas: primeiro estágio do processo de

INJEÇÃO-SOPRO (para o PET)

Molde e Injetora de pré-formas: primeiro estágio do processo de INJEÇÃO-SOPRO (para o PET)

Variação de cristalinidade durante o ciclo de fabricação de garrafas de PET

Variação de cristalinidade durante o ciclo de fabricação de garrafas de PET

Sopradora de pré-formas para a fabricação de garrafas de PET biorientado:

segundo estágio do processo de INJEÇÃO– ESTIRAMENTO – SOPRO (ISBM)

a fabricação de garrafas de PET biorientado: segundo estágio do processo de INJEÇÃO– ESTIRAMENTO – SOPRO

Sopradora

garrafas

de

de

pré-formas

para

PET

biorientado:

a

fabricação

segundo

estágio

de

do

processo de INJEÇÃO– ESTIRAMENTO – SOPRO (ISBM)

Produção de 40.000 a 60.000 garrafas de 600 mL/hora

estágio de do processo de INJEÇÃO– ESTIRAMENTO – SOPRO (ISBM) Produção de 40.000 a 60.000 garrafas

Produtos multi-camada com grande capacidade de barreira a gases e vapores (baixa permeabilidade)

Produtos multi-camada com grande capacidade de barreira a gases e vapores ( baixa permeabilidade )
Produtos multi-camada com grande capacidade de barreira a gases e vapores ( baixa permeabilidade )

• ReciclabilidadeReciclabilidade CicloCiclo dodo PETPET

ReciclabilidadeReciclabilidade

CicloCiclo dodo PETPET

PET: Tabela de Produção X Reciclagem

PET: Tabela de Produção X Reciclagem (Acesso em 1 6 / 1 1 / 2 0

(Acesso em

16/11/2009

ANO

RECICLAGEM PÓS-CONSUMO

19941994

13,013,0 ktonsktons –– 18,8%18,8%

19951995

18,018,0 ktonsktons –– 25,4%25,4%

19961996

22,022,0 ktonsktons –– 21,0%21,0%

19971997

30,030,0 ktonsktons –– 16,2%16,2%

19981998

40,040,0 ktonsktons –– 17,9%17,9%

19991999

50,050,0 ktonsktons –– 20,4%20,4%

20002000

67,067,0 ktonsktons –– 26,3%26,3%

20012001

89,089,0 ktonsktons –– 32,9%32,9%

20022002

105,0105,0 ktonsktons –– 35,0%35,0%

20032003

141,5141,5 ktonsktons –– 43,0%43,0%

20042004

167,0167,0 ktonsktons –– 47,0%47,0%

20052005

174,0174,0 ktonsktons –– 47,0%47,0%

20062006

194,0194,0 ktonsktons –– 51,3%51,3%

20072007

231,0 ktons –– 53,5%

20082008

253,0 ktons –– 54,8%

http://www.abipet.org.br/reciclagem

O Destino do PET Reciclado no Brasil 2008/2009
O Destino do PET Reciclado no Brasil
2008/2009
Embalagem Não-Alimentos Fitas de Arquear 9% 7% Embalagem Alimentos 12% Tubos 1% Cerdas/Cordas/ Laminados e
Embalagem
Não-Alimentos
Fitas de Arquear
9%
7%
Embalagem
Alimentos
12%
Tubos
1%
Cerdas/Cordas/
Laminados
e Chapas
Monofilamentos
15%
Têxteis
35%
38%
Não
44%
21%
tecidos
Resinas Insaturadas
e Alquídicas
Vestuário

18%