O

que

são

energias

renováveis

e

não

renováveis?

Energias renováveis são, basicamente, aquelas que são obtidas a partir fontes naturais capazes de se regenerar. São também consideradas inesgotáveis, o que se põe opostamente aos recursos não renováveis. Essas energias renováveis provem, geralmente, dos chamados “ciclos naturais de conversão da radiação solar”, que é fonte primaria para quase todas as outras energias disponíveis em terra e que é considerada, por muitos, como fonte inesgotável. Também não causa alterações no balanço térmico terrestre. Já as energias não renováveis são aquelas que, a curto ou longo prazo, se podem esgotar suas fontes. Atualmente, são as fontes de energia em maior consumo. Deve-se considerar seu alto índice de poluição, pois seus combustíveis fósseis liberam uma grande quantidade de gases tóxicos.

Principais fontes de energia renováveis e não renováveis. Energias renováveis.
As energias renováveis são, em suma, as energias conhecidas como energias limpas. Isto porque durante seu processo de produção, e consumo, é gerado praticamente nenhum, ou poucos, resíduos. Os exemplos mais conhecidos como energias renováveis são a de biomassa (que utiliza de matéria vegetal para produzir energia), energia solar (dispõe dos raios solares para gerar energia), energia eólica (gerada a partir da força do vento captado), etanol (produzida, principalmente, a partir de cana-de-açúcar, eucalipto e beterraba) e biodiesel (substitui total ou parcialmente o óleo diesel de petróleo).

Energias não renováveis.
Energias não renováveis são aquelas que seus recursos não podem ser repostos pela natureza ou ação humana. São, em sua maioria, combustíveis fósseis e nucleares. Além disso, são altamente poluentes por liberarem quantidades muito grandes de dióxido de carbono, um gás que contribui ativamente para o aumento da temperatura no planeta e pode causar chuvas ácidas bem como poluição de solos e água, chegando até aos lençóis freáticos.

As energias não renováveis utilizadas atualmente são basicamente o petróleo (um combustível fóssil produzido em algumas zonas do subsolo. É a principal fonte de energia atualmente), gás natural (encontra, geralmente, em reservas petrolíferas), carvão (uma das fontes mais abundantes e poluentes) e combustíveis nucleares (um quilo de urânio, por exemplo, é capaz de produzir a mesma quantidade de energia que uma tonelada de carvão. É, também, uma fonte radioativa). Pode-se observar na tabela (imagem 1.0), a oferta de energias renováveis e não renováveis entre os anos de 1973 e 2006. (fonte IEA, 2008)

Impacto

ambiental

da

energia

nuclear.

Desde a descoberta da radioatividade, os cientistas se debruçam em estudos sobre como evitar possíveis acidentes ou prejuízos a saúde por meio desta, o que geralmente acaba ocorrendo ao inicio de cada pesquisa. Em geral, a população conhece os efeitos devastadores causados pela radioatividade, mas poucos sabem que a exposição a ela é considerada natural e que o corpo humano possui defesas naturais em seu sistema imunológico, dentro de seus próprios limites. Existem dois níveis de efeitos causados pela exposição à radioatividade que podem se manifestar nos seres vivos: ● Nivel somático, onde a expressão máxima e o individuo geralmente é levado a morte. ● Nivel genético, onde ocorre mutação genética, podendo originar aberrações genéticas nas gerações posteriores.

Estes efeitos dependem do tipo de radiação a que se é exposto, o que inclui tempo, intensidade e dos órgãos onde esta ficou acumulada. Também leva em conta a variação de efeitos e a capacidade de penetração nos tecidos. Já no ambiente deve se considerar que para o uso de energia nuclear muitos cuidados devem ser tomados, tais como a necessidade de armazenar seus resíduos em locais isolado e protegidos, além do isolamento de suas centrais após encerramento. Seus resíduos podem emitir radioatividade durante anos e interferem diretamente no ecossistema. Além de os resíduos nucleares não poderem ser reaproveitados existe a possibilidade de que, mesmo em local apropriado, haja vazamento de radiação causado por armazenamentos defeituosos e até por acidentes nas próprias centrais, que contribuem diretamente para desiquilíbrios ambientais causando mais de um tipo de poluição, tais como: Poluição térmica, que surge a partir da refrigeração nas centrais nucleares; Poluição química, que é causada pelo tratamento de minérios, como o de urânio, e pelo reprocessamento de combustíveis irradiados; E Poluição radioativa, que ocorre através da liberação de radionuclídeos para a atmosfera.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful