Você está na página 1de 4

Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA

Centro de Ciências Humanas-CCH


Curso: História
Período: 7°
Aluno: Francisco Antonio Brito de Barros
Disciplina: História Moderna II
Professor: Adauto Duque

Fichamento do texto “A Revolução ”

Sobral-CE
20 de janeiro de 2009
Fichamento: “A Revolução”

HILL,Christopher.A Revolução Inglesa de 1640.3ªed.,Lisboa:


Presença, 1985

“Os cavaleiros, por outro lado, contavam principalmente com o norte e o oeste
de Inglaterra, economicamente atrasados e mal administrados.”(p.79)
Os Cavaleiros eram homens que cavalgavam para proteger a corte, enquanto que
os Cabeças Redondas eram membros ou defensores do partido Parlamentar ou Puritano.
“Será útil não esquecer estes termos, se bem que a religião pouco tivesse a ver
com isso, excepto na medida em que Cromwell defendia a liberdade de reunião e
discussão, ou seja, a ‘tolerância religiosa’.”(p.81)
Christopher Hill neste trecho se refere aos “Presbiterianos”,representados pela
grande burguesia mercantil, pelo setor da aristocracia e pelos grandes proprietários de
terra, e aos “Independentes” que eram a pequena nobreza progressiva, a burguesia
livre-cambista, os pequenos camponeses e os artesãos.
“Os ‘Presbiterianos’ apontavam como uma da ‘heresias’ dos sectários a idéia de
que ‘à nascença, todos os homens são iguais, e nascem para os mesmos bens,direitos e
liberdades.’.”(p.82)
É claro que os Presbiterianos eram capazes de qualquer coisa para iludir os
Independentes, uma vez que se estes fossem atrás de seus direitos, a hegemonia que
esteve por tanto tempo nas mãos da classe mais abastada da Inglaterra estaria ameaçada.
“Precisava do povo e, contudo temia-o, pretendendo manter a monarquia como
um controlo da democracia...”(pp.82-83)
Aqui o autor fala do medo da burguesia de perder o controle da democracia, uma
vez que seria muito ruim para ela se a grande massa da população se sentisse livre para
fazer o que quisesse, por isso não rompe totalmente com a monarquia de imediato.
“A renúncia ao seu direito tradicional de comandar as forças armadas do país
constituía,só por si uma revolução social secundário”.(p.83)
Nesse trecho fica patente a importância que era para a nobreza ter o comando
das forças armadas do país e que, agora, com Cromwell dando as cartas só tinham que
acatar as ordens do revolucionário.
“O velho sistema estatal foi parcialmente destruído e modificado; novas
instituições surgiram sob a pressão dos acontecimentos.”(p.84)
Essas transformações se deram porque a burocracia real deu lugar a
Comitês.Embora em alguns deles se pudesse fazer o que parecesse bom aos seus olhos,
a maior parte deles se pudesse fazer o que parecesse bom aos seus olhos, a maior parte
deles eram chefiados pela pequena nobreza e pela alta burguesia.
“As lutas do Parlamento foram ganhas devido à disciplina, unidade e elevada
consciência política das massas organizadas no Novo Exército Modelo.”(p.85)
Grande parte dos soldados sabia da importância de vencerem os Cavaleiros da
corte, por isso levavam a sério a guerra, pois, segundo Cromwell, eles “sabiam que
lutavam e amavam o que sabiam”.
“O principal obstáculo para uma população de camponeses e artesãos tornar a
sua vontade reconhecida consistia na dificuldade de organização da pequena
burguesia”.(p.86)
Christopher Hill faz esse comentário para depois dizer que a grande massa não
só conseguiu se organizar como fundar um partido que defendesse os seus ideais e
desejos:os Levellers.
“Mas a pequena burguesia, cujos interesses os levellers representavam cada vez
mais, desejava mais modificações.”(p.88)
Os senhores “Independentes”, por eles não haveria nenhuma mudança.O que
importava para eles é que tinham conseguido afastar do poder os principais chefes do
Presbiterianismo, seus rivais.No entanto, não pensavam o mesmo a pequena burguesia,
que tinha muitos planos e gostaria de colocá-los em prática.
“Depois de um julgamento sumário, o rei foi executado em 30 de janeiro de
1649, como ‘inimigo público do bom povo desta nação.’”(p.90)
Isso só foi possível porque os Levellers e Grandes resolveram fazer uma aliança.
A partir dessa aliança e da idéia de que a monarquia já não interessava mais a ninguém,
a não ser aos seus hospedeiros parasitas, o poder da corte foi totalmente minado e a
cabeça do rei foi decapitada, como exemplo de que a monarquia estava dando os seus
últimos suspiros.
“(...)tentativa essa realizada por membros do proletariado rural expropriado, que
argumentavam que os grandes senhores tinham sido tão derrotados como o rei...”(p.93)
Os Diggers vão surgir no momento em que a Revolução Inglesa está em plena
ebulição.Eles defendiam que a terra não deveria ser privilégio só dos mais abastados,
mas sim que todos pudessem ter um pedaço de terra para cultivar.Queriam instalar uma
espécie de comunismo da terra.
“Assim, em 1675, Cromwell rendeu-se ao seu segundo Parlamento e aceitou
uma nova Constituição.”(p.98)
Vê-se nesse trecho que a autoridade e autonomia que Cromwell havia
conquistado agora ele tinha que ceder, pois o Parlamento não queria existir apenas no
nome.Agora, o Parlamento queria ser ouvido e respeitado.
“A nova Constituição foi apresentada por um membro da City e apoiada por
muitos antigos Presbiterianos, que em breve dariam as boas-vindas a Carlos II.”(p.99)
Com a morte de Cromwell a monarquia volta ao poder, pois Richard Cromwell,
seu filho e sucessor, não tinha a mesma habilidade política de Cromwell e que era
extremamente importante para conseguir se manter no poder.
“(...) com essa restauração pretendiam conferir um caracter sagrado e um traço
social a uma nova ordem social.”(p.109)
A classe burguesa lutou pela restauração por causa de seu temor em relação aos
excessos e à reivindicações das classes sociais mais baixas.A restauração, nesse
momento, é uma nova estrutura política, onde o capitalismo vai poder se desenvolver
livremente.A volta ao antigo sistema monárquico é, na verdade, uma manobra da
burguesia para receber as bênçãos da Igreja para os seus empreendimentos.