Você está na página 1de 1

Aprovar_32V.

qxp 13/10/2008 16:29 Page 3

Nessa época, as importações não tinham limites,


História com apenas 5 restrições, estabelecidas no
Decreto-Lei 288/67 (que permanecem até hoje):
Professor Francisco MELO de Souza
armas e munições, fumo, bebidas alcoólicas,
automóveis de passeio e artigos de perfumaria,
cuja importação só poderia ser feita mediante o
Aula 187 pagamento de todos os impostos. Do leite em pó
holandês ao cristal da Bohemia ou à gravata
Grandes projetos para a Amazônia italiana, tudo era vendido livremente no comércio
Em 1953, Getúlio Vargas criou a Superintendên- da cidade, com permissão de serem levadas,
cia do Plano de Valorização Econômica da Ama- como bagagem acompanhada de passageiro
zônia (SPVEA), a fim de promover o desenvolvi- saído de Manaus, seis unidades de cada produto 01. (UEA-2006) O milagre brasileiro tinha pon-
mento da produção agrícola e pecuária, além de importado de uso pessoal, o que tornava a tos positivos e negativos, como a despro-
promover a integração da região à economia viagem um grande atrativo.
porção entre o avanço econômico e o retar-
nacional. Segundo dados da Junta Comercial do Amazo-
nas, só em 1967, foram registradas 1.339 novas damento ou mesmo o abandono dos pro-
Em 1957, visando atender à idéia de desenvolver
a região amazônica, foi criada a Zona Franca de empresas, oferecendo, pelo menos, o dobro gramas sociais pelo Estado.
Manaus, uma área de livre comércio com isenção desse número em novas oportunidades de traba- A respeito dos projetos do milagre brasi-
fiscal. lho aos amazonenses.
leiro, assinale a afirmativa incorreta.
Em 1966, no governo Castelo Branco, a SPVEA Essa fase inicial durou até 1975, quando o Gover-
foi substituída pela Superintendência de Desen- no Federal baixou o Decreto-Lei Nº1.435, modifi- a) obedecendo aos princípios da Doutrina de
volvimento da Amazônia (SUDAM), órgão res- cando o artigo 7º. do Decreto-Lei Nº 288/67, alte- Segurança Nacional, o governo procurou
ponsável para dinamizar a economia amazônica. rando a alíquota do Imposto sobre Importação no
ocupar os espaços vazios, promovendo as
A SUDAM seria o órgão responsável em coorde- internamento de mercadorias para o território
nacional. As importações foram limitadas em US$ agrovilas para assentamento de trabalhado-
nar, supervisionar, elaborar e executar projetos
de outros órgãos federais. Para isso, tinha pode- 300 milhões, divididos entre o comércio e a res, especialmente nordestinos.
res de criar incentivos fiscais e financeiros espe- indústria, que, a partir de então, teria de praticar b) A regulamentação da SUFRAMA – Superinten-
ciais para atrair investidores privados nacionais e índices mínimos de nacionalização em seus dência da Zona Franca de Manaus – visava a
estrangeiros. produtos.
criar um centro industrial, comercial e agro-
Foi a partir da SUDAM que os setores agrícolas, Com novas pressões da indústria nacional, o
pecuários, indústrias de bens e de mineração comércio da ZFM importa apenas os produtos pecuário para capitalizar a Região Amazônica
passaram a ganhar maior dinamismo. que ainda não são fabricados no Brasil, como e gerar empregos.
Nesse mesmo ano, o Banco de Crédito da Ama- medida de proteção à indústria instalada em c) Os governos militares aceleraram o desenvol-
zônia foi transformado em Banco da Amazônia outras regiões do País, com reflexos na emer-
vimento econômico por meio de um modelo
S.A. (BASA). gente indústria da ZFM, que também tem de
cumprir índices de nacionalização em seus concentrador de renda, cujo impacto foi
Zona Franca de Manaus e SUFRAMA
produtos. atenuado pela expressão do emprego.
Em 1957, no governo de Juscelino Kubtschek, foi
No final dos anos 70, vêm a liberação das viagens d) A Zona Franca de Manaus foi criada para ser
criada a Zona Franca de Manaus no contesto da
ao exterior e a permissão para entrada no País de
Guerra Fria como parte do Projeto de contenção um complemento das industriais eletrônicas
bagagem procedente do exterior até 100 dólares.
do avanço do comunismo. acessórias da indústria automobilística.
Começam as dificuldades do setor comercial da
Em 1967, no governo de Humberto de Alencar e) A Transamazônica é um exemplo malsucedi-
Zona Franca de Manaus, que, a partir de então, só
Castelo Branco, foi criada a Superintendência da
recebe consumidores em determinadas épocas do de aplicação do PIN – Plano de Integração
Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), no
do ano, com grandes promoções. Durante toda a Nacional, porque não foi concluída, e o que
contexto da expansão do capitalismo pela Ama-
década de 80, o setor comercial promove pacotes
zônia. restou dela foi retomada pela selva.
turísticos para atrair visitantes, e a SUFRAMA
Nesse período, com uma série de incentivos fis-
organiza Feiras e Exposições de Produtos da 02. A respeito da luta ideológica e dos conflitos
cais especiais para integrar a Amazônia ao res-
Zona Franca de Manaus em várias capitais
tante do País, diminuindo as desigualdades re- sobre terra e trabalho nas últimas décadas
brasileiras como forma de divulgar o produto local
gionais e o vazio econômico e demográfico que na Amazônia, é correto afirmar que:
e captar novos investimentos. O número de
a área então apresentava, a Zona Franca de
empregos gerados, nessa época, atingiu a casa a) A igreja Católica interveio nas questões am-
Manaus teve como objetivos:
dos 80 mil. bientais e na luta política e territorial no Norte
1. Instalar no interior da Amazônia Ocidental um
Nos anos 90, veio a abertura do mercado brasi-
programa de desenvolvimento Industrial, somente após o sucesso dos empates que
leiro ao produto estrangeiro. O País inteiro passa
Comercial e Agropecuário; pretendiam proteger a floresta, para não se
a importar de tudo um pouco, com alíquotas do
2. Gerar emprego e renda na Amazônia
imposto de importação bastante reduzidas. Para comprometer com fracassos.
Ocidental, propiciando um efeito multiplicador
adequar o regime fiscal e de importações da b) A Igreja admitiu as comunidades eclesiais de
na economia regional.
Zona Franca de Manaus à nova política industrial
3. Buscar a ocupação econômica da Amazônia base e as Comissões Pastorais da Terra, soli-
e de comércio exterior do Brasil, o Governo
Ocidental e suas regiões fronteiriças; e, dária à militância, embora alguns padres
Federal deu nova redação ao § 1º do art. 3º e aos
4. Atenuar as desigualdades existentes entre as
art. 7º e 9º do Decreto-Lei Nº 288/67, com a adotassem posições mais emocionais e me-
duas amazônias e as demais regiões do Brasil.
sanção da Lei Nº8.387, de 30 de dezembro de nos pastorais como a recusa de batismos e
Setor Comercial 1991. Os efeitos nas atividades comerciais e no
de missas em terras de certos fazendeiros.
O setor comercial foi o primeiro a fortalecer-se com turismo doméstico foram devastadores, com
a reformulação do projeto Zona Franca de Manaus, muitos hotéis e estabelecimentos comerciais c) A Igreja, apesar da associação com o Estado
estabelecida pelo Decreto-Lei nº 288/67: nos tradicionais fechando as portas e demitindo fun- e de sua secular aliança com o latifúndio, não
primeiros anos, logo após sua reformulação, a Zona cionários, o que reduziu o número de empregos conseguiu impedir a formação de órgãos
Franca funcionou como um grande Shopping para 30 mil. sindicais no seu interior, como as comunida-
Center para todos os brasileiros. O Governo O novo século iniciou com esse quadro pouco
Federal, à época, não permitia importações nem a des de base e as pastorais da terra.
alterado, com pequenos períodos de aquecimen-
saída de brasileiros para o exterior. A Zona Franca to e outros de retração. d) A fragilidade dos seringueiros e ambientalistas
funcionou como uma válvula de escape para as Setor Industrial amazônicos deve-se à sua obstinação em
pessoas de melhor poder aquisitivo, que encon-
Os primeiros projetos industriais da ZFM come- recusar apoios e participações de pessoas e
travam em Manaus as novidades importadas de
çaram a se implantar em 1969, embora o marco de instituições de cunho político e sindical.
todo o mundo. Por conta dessa corrida às compras,
do setor industrial seja o ano de 1972, com a e) Os seringueiros e os ambientalistas distingui-
a cidade ampliou seus serviços, ganhou hotéis de 4
inauguração do Distrito Industrial. O começo não
e de 5 estrelas, um aeroporto internacional e atraiu ram-se por seu nacionalismo e pela recusa
foi diferente de outros lugares: importava-se o
investidores das mais diversas procedências. aos apoios político-ideológicos.
produto acabado, em partes e com peças
desagregadas para montagem do produto final