1

Professor Helder Saraiva FACON Controle da Administração Pública Cespe
CAPÍTULO 8 – CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 642. (CESPE/TRF-5/Juiz/2007) Os órgãos de controle interno da administração pública têm, praticamente, as mesmas competências deferidas constitucionalmente aos tribunais de contas, no que se refere ao objeto do controle das matérias sindicadas, sendo diversas somente a forma de exteriorização e as conseqüências do exercício desse controle. 643. (CESPE/MP-AM/2007) O controle que os chefes exercem sobre os seus subordinados, na estrutura de um órgão público, é uma modalidade de controle externo. 644. (CESPE/MP-RR/2008) Os recursos administrativos constituem mecanismos de controle interno, por meio do qual a administração é provocada a fiscalizar seus próprios atos, visando ao atendimento do interesse público e a preservação da legalidade. 645. (CESPE/DPE-ES/Defensor/2009) O recurso hierárquico próprio é dirigido à autoridade imediatamente superior, no mesmo órgão em que o ato foi praticado, enquanto o recurso hierárquico impróprio é dirigido à autoridade de outro órgão, não inserido na mesma hierarquia do que praticou o ato, sendo que o cabimento de ambos depende de previsão legal expressa. 646. (CESPE/SEJUS-ES/2009) A autarquia, embora possua personalidade jurídica própria, sujeita-se ao controle ou à tutela do ente que a criou. 647. (CESPE/MP-RR/2008) A CF assegura, expressamente, a ampla defesa nos processos administrativos. 648. (CESPE/MP-RR/2008) Quanto ao efeito da interposição do recurso, predomina a regra da suspensividade dos efeitos do ato impugnado, tendo em vista a presunção de legalidade do ato administrativo e a sua autoexecutoriedade. 649. (CESPE/TJ-DFT/Analista/2008) O controle dos atos da administração pública pode ser exercido de forma interna, pelos tribunais de contas estaduais e do DF, ou de forma externa, pelo Tribunal de Contas da União e pelo Poder Judiciário. 650. (CESPE/TJ-DFT/Analista/2008) Por integrar o Poder Judiciário, mesmo as funções tipicamente administrativas exercidas pelo TJDFT estão sujeitas apenas ao controle judicial. 651. (CESPE/BACEN/Procurador/2009) A CGU é órgão de controle externo. 652. (CESPE/BACEN/Procurador/2009) O órgão competente para decidir o recurso administrativo poderá, de ofício, confirmar, modificar, anular ou revogar, total ou parcialmente, a decisão recorrida, se a matéria for de sua competência, mesmo quando o tema não for objeto de recurso voluntário. Da mesma maneira, não há necessidade de, na hipótese de a nova decisão agravar a situação do recorrente, dar oportunidade ao interessado para formular alegações antes da nova decisão. 653. (CESPE/Natal/Assessor/2008) O mandado de segurança é meio de controle da administração pública cuja finalidade é a invalidação de atos e contratos administrativos ilegais, lesivos ao patrimônio público, à moralidade administrativa e ao meio ambiente. 654. (CESPE/Natal/Assessor/2008) Ao Poder Judiciário é defeso analisar os atos administrativos dos demais poderes. 655. (CESPE/TRF-5/Juiz/2007) A educação infantil, direito fundamental de toda criança, submete-se, em seu processo de concretização, a avaliações puramente discricionárias da administração pública, subordinando-se, portanto, a razões de pragmatismo governamental. Eventual controle jurisdicional a ser exercido sobre a implementação desse direito está limitado pela discricionariedade políticoadministrativa dos entes políticos. 656. (CESPE/TCU/2009) Não é possível o controle de legalidade exercido pelo Poder Judiciário na hipótese de remoção de servidor público de ofício, mas com características de perseguição política, em razão de a motivação atender ao interesse da administração. 657. (CESPE/MP-AM/2007) O controle popular dos atos da administração pública só se consolida por intermédio da atuação do MP. Facebook: www.facebook.com.br/professoradministrativo E-mail: prof.helder@hotmail.com

no TC do respectivo estado. é dirigido à autoridade superior dentro da estrutura do mesmo órgão em que o ato foi editado. (CESPE/Natal/Assessor/2008) Os servidores públicos federais responsáveis pelo controle interno de órgãos e entidades.helder@hotmail. (CESPE/TJ-SE/Juiz/2008) As decisões do TC que imputem multa têm natureza de título executivo judicial. 660. asseguram-se o contraditório e a ampla defesa quando da decisão puder resultar anulação ou revogação de ato administrativo que beneficie o interessado. que não depende de previsão legal. 670. (CESPE/MP-AM/2007) A sustação. devem dar ciência do fato ao TCU. (CESPE/TST/Analista/2007) Para o exercício do controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário. (CESPE/TRT-5/Analista/2008) Todas as pessoas físicas ou jurídicas são partes legítimas para propor ação popular que vise anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe. para fins de registro. (CESPE/TJ-SE/Juiz/2008) Os nomeados para cargos de secretários de estado devem ter a legalidade de sua nomeação apreciada. 661. (CESPE/DPE-PI/Defensor/2009) O recurso hierárquico impróprio. ao julgar a legalidade da concessão de aposentadoria. (CESPE/DPE-ES/Defensor/2009) O controle financeiro realizado pelo Poder Legislativo em face da administração pública envolve o denominado controle de economicidade. (CESPE/MP-AM/2007) A necessidade de obtenção de autorização do Senado Federal para que os estados possam contrair empréstimos externos configura controle repressivo da administração pública. exerce o controle externo que lhe foi atribuído pela Constituição. atendendo à relação custo. devem comunicá-la ao TCU. 667. 663. condicionado pelo princípio do contraditório. de atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar configura controle externo. estando. 659. dentro do poder geral de cautela. em tal momento. à moralidade administrativa. 666. 672. 668. 664. (CESPE/TJ-SE/Juiz/2008) O Tribunal de Contas.com. que substituiu o Tribunal de Contas da União nesse papel. inclusive a apreciação da legalidade do ato de concessão inicial de aposentadoria. (CESPE/BACEN/Procurador/2009) O controle externo será exercido pelo TCU. 671. pelo Congresso Nacional. ao tomarem conhecimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade. Facebook: www. 665. de modo a permitir o exame do mérito. sob pena de responsabilidade subsidiária. (CESPE/TRT-5/Analista/2008) O mandado de segurança é cabível contra ato de pessoa jurídica que.com . ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.facebook. embora privada. ao qual compete julgar as contas dos administradores e demais responsáveis por dinheiros. reforma e pensão. exerça atribuição do poder público. (CESPE/MP-AM/2007) Os agentes públicos responsáveis pelo controle interno. tem competência para determinar a quebra de sigilo bancário do administrador público ordenador de despesa. 673. (CESPE/TRF-5/Juiz/2007) O tribunal de contas. ao tomarem conhecimento de qualquer irregularidade ou ilegalidade. bens e valores públicos da administração direta e indireta.br/professoradministrativo E-mail: prof. 662. (CESPE/TCE-RN/Assessor/2009) Nos processos perante TCs.2 Professor Helder Saraiva FACON Controle da Administração Pública Cespe 658. extravio ou outra irregularidade de que resulte prejuízo ao erário. com a finalidade de verificar se o órgão procedeu da forma mais econômica na aplicação da despesa pública. 674. (CESPE/TRT-5/Analista/2008) Os tribunais de contas são órgãos auxiliares do Poder Legislativo e somente atuam após provocação das respectivas casas legislativas. foi criado o Conselho Nacional de Justiça. e as contas daqueles que derem causa a perda. (CESPE/Natal/Assessor/2008) A fiscalização financeira e orçamentária do Poder Executivo pelos tribunais de contas é uma forma de controle da administração pública pelo Poder Judiciário. 669. incluídas as fundações e sociedades instituídas e mantidas pelo poder público federal. sob pena de responsabilidade solidária.benefício.

687. o Poder Judiciário não deve restringir sua análise ao exame estrito da legalidade do ato administrativo. 689. (CESPE/TCE-RN/Inspetor/2009) Compete aos TCs.facebook.com . (CESPE/TCE-ES/Procurador/2009) A decisão do TCU faz coisa julgada administrativa. para fins de registro. (CESPE/TJ-RJ/Técnico/2008) Ao TCE/RJ. pode apreciar a constitucionalidade das leis e dos atos do poder público.com. mas sim entender por legalidade ou legitimidade não só a conformação do ato com a lei. (CESPE/DPE-AL/Defensor/2009) Os atos políticos e os atos interna corporis são insuscetíveis de apreciação pelo Poder Judiciário. inclusive. não cabendo ao Poder Judiciário examiná-la e julgá-la. GABARITOS – CAPÍTULO 8 642. 677.br/professoradministrativo E-mail: prof. do TCE/RN. (CESPE/TCE-RN/Inspetor/2009) Ao exercer o controle jurisdicional da atividade da administração pública. 683. o Poder Judiciário deve. dependendo de o órgão que o exerça integrar ou não a própria estrutura em que se insere o órgão controlado. (CESPE/DPE-PI/Defensor/2009) A CF adota o sistema do contencioso administrativo. podendo. ou pela administração direta sobre a indireta. C 643. no exercício da sua função constitucional de controle. não é admitido o exame de constitucionalidade de lei. 686. (CESPE/TCU/Técnico/2007) O TCU pode. o controle externo é exercido por um poder sobre o outro. que não lhes alterem o fundamento legal. reformas e pensões. 690.helder@hotmail. no exercício de suas atribuições. 681. os TCs têm competência para declarar a inconstitucionalidade das leis ou dos atos normativos em abstrato. sendo vedada a análise dos critérios de conveniência e oportunidade adotados pela administração. entre outras atribuições. 679. (CESPE/DPE-PI/Defensor/2009) Segundo o STF. é possível o controle da juridicidade dos atos parlamentares pelo Poder Judiciário sem que isto caracterize situação de interferência indevida na esfera do Poder Legislativo. (CESPE/TCE-RN/Assessor/2009) O TC. (CESPE/DPE-PI/Defensor/2009) É possível o controle judicial de decisão do Senado Federal que rejeite a escolha de chefe de missão diplomática em razão do princípio da inafastabilidade da lesão ou ameaça de direito do Poder Judiciário. a verificação da legalidade da aposentadoria. (CESPE/TCE-RN/Inspetor/2009) A legalidade das melhorias posteriores em atos de concessão de aposentadorias. Nesse sentido. (CESPE/TCE-RN/Assessor/2009) Entre os vários critérios adotados para classificar as modalidades de controle. 682. em regra. E 644. C Facebook: www. não estão sujeitas à apreciação. destaca-se o que o distingue entre interno e externo. 680. limitar-se ao exame da legalidade do ato. desde que constatada a ocorrência de vício de legalidade no ato concessivo. os quais legitimam espaço de liberdade para o administrador. 685. cabendo a esse órgão até mesmo apreciar a constitucionalidade de atos do poder público. 676. 688. apreciar a constitucionalidade das leis e dos atos do poder público. (CESPE/TCE-ES/Procurador/2009) A atuação do TCU é caracterizada pela atividade jurisdicional. 678. (CESPE/DPE-PI/Defensor/2009) O titular do controle externo da atividade financeira do Estado é o Tribunal de Contas da União. 684.3 Professor Helder Saraiva FACON Controle da Administração Pública Cespe 675. (CESPE/MS/Analista/2010) No controle dos atos discricionários. (CESPE/TCE-ES/Procurador/2009) No controle posterior ou repressivo de constitucionalidade. no exercício de suas atribuições. no exercício de suas atribuições. proceder a inovação no título jurídico de aposentadoria submetido a seu exame. mas também com a moral administrativa e com o interesse coletivo.

E 656.com . E 657. E 670. E 665. C 669. E 671. E 650. E 654. C 672. C 667. E 668. E 675. E 659. C 660. C 648. E 658. E 646.facebook. E 649.helder@hotmail. E 655. E 653. E 674. E 666. E 664. E 652.4 Professor Helder Saraiva FACON Controle da Administração Pública Cespe 645.com. E 673. E 676. E 662.br/professoradministrativo E-mail: prof. Facebook: www. C 647. C 661. E 663. E 651.

C 690. C 689.5 Professor Helder Saraiva FACON Controle da Administração Pública Cespe C 677. E 678. C 683.facebook.com . E 685. E 680.helder@hotmail.br/professoradministrativo E-mail: prof. C 687. C Facebook: www. E 682. E 679. E 684. E 686.com. E 688. C 681.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful