UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA PERSONALIDADE PROFA.

: CAROLINA ALUNO: HERNANI PEREIRA AUTO-ESTIMA, AUTOCONFIANÇA E RESPONSABILIDADE

PSICOLOGIA

1) Auto-estima é um sentimento produzido por contingências de reforçamento positivo de origem social; assim, é necessário um contexto social eficaz e suficiente para que tal sentimento se desenvolva. Em geral, a auto-estima de um indivíduo aumenta se, pelo outro, for reforçado seu comportamento ou, melhor, se a pessoa for reconhecida como reforçadora. Ademais, pode ser mantida pelo próprio indivíduo através do autoreconhecimento, que é também aprendido na inter-relação do indivíduo com o outro e no qual a pessoa aprende a observar seus comportamentos e as conseqüências reforçadoras positivas por eles produzidas. Autoconfiança: assim como a auto-estima, também é um sentimento produzido por contingências de reforçamento, mas sua origem social tem ênfase diferente: o ambiente em que o indivíduo emite um comportamento deve, para ser eficaz, produzir conseqüências para aumentar a probabilidade deste comportamento no futuro, sejam reforçadores positivos ou negativos; assim, não há a necessidade de outra pessoa, embora ele possa vir a interagir no contexto manipulando algumas as variáveis ou contingências propícias à emissão de comportamentos do outro, para que este tenha seu comportamento reforçado. Ademais, muda também o foco: da pessoa para o comportamento. Responsabilidade: este sentimento tem origem no contexto social, o qual oferece de contingências coercitivas (punição ou reforçamento negativo) ao comportamento emitido pelo indivíduo a fim de enfraquecê-lo – diminuir sua probabilidade de emissão no futuro. A presença do estímulo reforçador negativo se explica pela presença de um estímulo aversivo, ou sua ameaça, e, por conseguinte, dum comportamento que remova tal estímulo (fuga) ou o impeça de apresentar-se (esquiva). Assim, o sentimento de responsabilidade estabelece-se na presença de contingências coercitivas (no presente), fundamentalmente para eventos vindouros; ademais, os estímulos podem ser de ordem natural ou social. Contudo, se as contingências coercitivas forem intensas, e não amenas, podem-se gerar sentimentos de ansiedade e de medo, comportamentos de contra-controle, supressão comportamental, perda da iniciativa, diminuição da variabilidade comportamental, etc. Comportamentos responsáveis: podem ser instalados no repertório comportamento do indivíduo sem a necessidade de se instalar qualquer sentimento de responsabilidade, o qual é estabelecido por meio de contingências coercitivas. Os comportamentos responsáveis, ao contrário, podem ser estabelecidos através de contingências reforçadoras positivas.

ademais. que esperava.] contingências de reforçamento produzidas pela comunidade verbal produzem comportamentos e sentimentos que são indissociáveis entre si” (p. algumas condições para tal. sua esposa. Maria. convida-o para jantar fora. deveria ser chamado de alter-estima (alter = outro). 27). Sentimentos não causam comportamentos” (p.. que. manejando.. vamos jantar fora? Você merece uma noite feliz. de autoconfiança. do organismo” (p.Auto-observação: é um comportamento verbal produzido principalmente através de reforçamento social. mas nunca o cumprira. em especial a conseqüência de um (não conseguir a promoção de cargo). Em segundo lugar.. 4). o que não deixa o indivíduo menos “responsável”. Em primeiro lugar. Don Giovanni teve uma história de reforço em que todas as mulheres às quais submetera seus cortejos se lhe cederam. para o conceito de autoconfiança.. para os conceitos de responsabilidade e de comportamento responsável. 25). comportamentos e sentimentos não são causas [.] É fundamental reafirmar que os comportamentos das pessoas não podem e não devem ser explicados pelos sentimentos de auto-estima. como tal. 2) (resposta 4 também inclusa) Exporei. dizendo: “Joaquim. oferece-se uma importante ajuda pedagógica aos pais. inicialmente. 1). concretas. que “sentimentos não nascem com as pessoas [. a meu ver. algumas considerações gerais sobre o texto. o autor delineia a importância de tais comportamentos (auto-observação e observação) para “a pessoa se tornar um agente ativo de sua própria vida” (p. que “para entender as ações das pessoas e os sentimentos que acompanham tais ações é necessário voltar um pouco mais atrás para localizar os eventos antecedentes que produziram simultaneamente ambos: os comportamentos e os sentimentos” (p. Ele sempre prometera às mulheres um casamento. mas sim manifestações corporais. o autor traça um importante paralelo entre ambos. e para os conceitos de auto-observação e observação. é realçada a necessidade da dimensão social para o conceito de auto-estima. Como estas . é baseado na eficácia da comunidade verbal do indivíduo. com a base pedagógica do autor. visto que o autor trata de maneira clara e simples os conceitos comportamentais para conseguir alcançar a realidade de seu público-alvo. porque você é o melhor marido do mundo e eu o amo!”. 7). destacando a importância de se utilizar de contingências de reforço positivo no lugar de contingências coercitivas. que não são profissionais da área. que consiste em o indivíduo observar seus próprios comportamentos e as conseqüências que eles produzem tanto no ambiente social quanto físico. a não ser a sua auto-estima. que “Auto-estima e comportamentos são causados pelas contingências manejadas pelo grupo social e. Maria não está reforçando propriamente um comportamento de Joaquim. Partindo para os conceitos. Autoconfiança: Don Giovanni é um nobre sedutor. Assim. 3) Auto-estima: Joaquim não conseguiu a promoção de cargo. também se acresce a necessidade de um pai ou responsável estar atento ao comportar de seu filho. de responsabilidade ou quais outros. o autor consegue penetrar na filosofia comportamental e demonstrar que os “sentimentos não são entidades mentais e abstratas. se possível.

. Don Giovanni cortejar outras mulheres e. um sentimento de responsabilidade em seu repertório comportamental. a probabilidade de resposta de. Responsabilidade: Stálin teve uma história de reforço repleta de contingências coercitivas. assim. no futuro. abandoná-las foi aumentada. eventualmente. o responder de Stálin já não se refere apenas às contingências coercitivas reais. Sabe-se que Stálin significa “Feito de aço”. que. pode-se confundir com uma paranóia. Essas contingências foram excessivas e intensas. o que já demonstra o suposto repertório rígido de Josef: demonstra-se sua extrema responsabilidade. Stálin aniquilou muitos supostos conspiracionistas. estabelecendo. a dado nível.mulheres cederam aos seus cortejos. visto que. assim. Por estar mantido excessivamente por contingências coercitivas. mas também a conseqüências coercitivas irreais e inexistentes.