Você está na página 1de 40

6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 1

6 DE FEVEREIRO DE 2009 EDIÇÃO Nº 3274

e do CPF/MF nº 275.091.448-50, adiante denominado IX – Durante a realização do evento, e após, o


apenas AUTORIZADO, são consignadas no presente AUTORIZADO deverá manter os recintos públicos em
Termo, as seguintes cláusulas que irão reger a perfeitas condições, em especial, a limpeza, sob pena
utilização do espaço público aqui indicado: da adoção das medidas administrativas e judiciais
PORTARIA Nº 44, DE 26 DE JANEIRO DE 2009
I – Fica autorizado, a título precário e gratuito, o uso do cabíveis.
Complexo Educacional, Cultural e Esportivo “Dr. Nicolino X – O AUTORIZADO obriga-se ao cumprimento de todas
MIGUEL HADDAD, Prefeito do Município de Jundiaí,
de Lucca” (Bolão), no dia 29 de março de 2009, no as normas legais atinentes à realização do evento, em
Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais
horário das 08h00 às 18h00, para realização de evento especial responsabilizando-se pelo pagamento dos
e face ao que consta dos autos do Processo
esportivo, bem como para os serviços de montagem/ valores devidos ao Escritório Central de Arrecadação e
Administrativo nº 24.382-5/08, ———————————
desmontagem das instalações. Distribuição – ECAD, em decorrência de apresentações
—————————————————————————
II – O local somente poderá ser utilizado para o fim musicais ou execução mecânica de músicas durante o
citado na cláusula primeira, dentro de rigorosa evento.
R E S O L V E autorizar ao Sr. RODRIGO SANTOS DA
observância das posturas municipais, devendo o XI – Em razão do público previsto, fica o AUTORIZADO
CUNHA, a título precário e gratuito, o uso do Complexo
AUTORIZADO obedecer toda a orientação que lhe for obrigado a manter nas dependências do próprio público,
Educacional, Cultural e Esportivo “Dr. Nicolino de Lucca”
dada pela PREFEITURA através dos órgãos objeto da presente autorização, pronto atendimento
(Bolão), para realização de evento esportivo, no dia 29
encarregados da fiscalização. médico, com ambulâncias, apto ao atendimento das
de março de 2009, no horário das 08h00 às 18h00,
III – A autorização de uso ora outorgada não poderá, em ocorrências.
conforme as condições estabelecidas no Termo de
hipótese alguma, ser transferida ou cedida a terceiros. XII – A responsabilidade pela segurança do evento ficará
Autorização de Uso, integrante da presente Portaria.
IV – O AUTORIZADO concorda em submeter a aprovação a cargo do AUTORIZADO, exercendo a Guarda Municipal
Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
da PREFEITURA todo o plano a ser desenvolvido para a apenas um trabalho de caráter supletivo.
realização da atividade, e executá-lo de acordo com a E, por estarem assim, estabelecidas as condições de
MIGUEL HADDAD
sua aprovação. uso autorizado, as partes presentes firmam este Termo
Prefeito Municipal
V – É de inteira responsabilidade do AUTORIZADO às em 04 (quatro) vias de igual teor, para um só efeito de
providências quanto à segurança dos envolvidos, bem direito.
FRANCISCO JOSÉ CARBONARI
como do local da realização do evento.
Secretário Municipal de Educação e Esportes
VI – O acesso ao evento se dará mediante 01 quilo de MIGUEL HADDAD
alimento não perecível, que será revertido para a Prefeito Municipal
Publicada na Imprensa Oficial do Município e registrada
instituição “Lar Galeão Coutinho”, desta cidade.
na Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos da
VII – Todas e quaisquer despesas oriundas da FRANCISCO JOSÉ CARBONARI
Prefeitura do Município de Jundiaí, aos vinte e seis dias
realização da atividade correrão por conta do Secretário Municipal de Educação e Esportes
do mês de janeiro de dois mil e nove.
AUTORIZADO.
VIII – O AUTORIZADO obriga-se a responder civilmente RODRIGO SANTOS DA CUNHA
GUSTAVO L. C. MARYSSAEL DE CAMPOS
pelos seus auxiliares e colaboradores quanto à Autorizado
Secretário Municipal de Negócios Jurídicos
observância das leis e regulamentos municipais,
respondendo por eventuais danos, em especial aos Testemunhas:
causados nos espaços autorizados, no que tange ao 1.___________________________
TERMO DE PERMISSÃO DE USO, a título precário e
afastamento, pinturas, mourões, alambrados, etc. 2.___________________________
gratuito, das dependências do Complexo Educacional,
Cultural e Esportivo “Dr. Nicolino de Lucca” (Bolão) para
realização de evento esportivo.

Processo nº 24.382-5/08

Aos dias do mês de dois


mil e nove, presentes o Sr. MIGUEL HADDAD, Prefeito
Municipal, representando a PREFEITURA DO MUNICÍPIO
DE JUNDIAÍ, adiante designada apenas PREFEITURA,
presente ao ato o Prof. FRANCISCO JOSÉ CARBONARI,
Secretário Municipal de Educação e Esportes e o Sr.
RODRIGO SANTOS DA CUNHA, residente e domiciliado
na rua Prudente de Moraes, nº 1.438, apartamento 122,
Centro, nesta cidade, portador da CI/RG nº 27.238.217
PÁGINA 2 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 3
PÁGINA 4 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

OUTROS DETALHES ACERCA DOS PROCEDIMENTOS


DE COMPRAS, CUJO RESUMO DO ATO ESTÁ SENDO
PUBLICADO NESTA EDIÇÃO NOS TERMOS DA LEGIS-
LAÇÃO VIGENTE, ESTÃO NO SITE www.jundiai.sp.gov.br
– LINK “COMPRA ABERTA” (NO CASO DE COMPRAS
ELETRÔNICAS) OU NOS RESPECTIVOS PROCESSOS
ADMINISTRATIVOS.

EXTRATO DE CONTRATOS E ADITIVOS

TERMO DE PRORROGAÇÃO XI, que se faz ao TERMO


DE PERMISSÃO DE USO REMUNERADO, a título
precário, das dependências destinadas à lanchonete
situada no PAÇO MUNICIPAL “NOVA JUNDIAI”, para
exploração comercial. CONTRATANTE: PREFEITURA
DO MUNICÍPIO DE JUNDIAI (PMJ). PERMISSIONÁRIO:
GIPA – PREPARAÇÃO DE REFEIÇÕES LTDA.
PROCESSO: Nº 02.594-4/98 – Apenso nº 09-566-3/99.
ASSINATURA: 23/01/09. MODALIDADE:
CONCORRÊNCIA: 10/98. ASSUNTO: Prorrogado o
prazo de vigência por 2 (dois) meses.

RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO SR.


DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA

Convite nº 011/09.
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Educação e
Esportes.
Objeto: Aquisição de gás liquefeito de petróleo, em
cilindro com 45 kg.
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa
-COPAGAZ DISTRIBUIDORA DE GÁS LTDA
Processo nº 001.587-4/09.

RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO SR.


DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA

Convite nº 017/09.
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Serviços Públicos.
Objeto: Aquisição de grama esmeralda.
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa
BENEDITA ANTONIA APARECIDA DOS SANTOS SILVA ME.
Processo nº 001.990-0/09.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 5

RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO DO SR. SECRETÁRIO DESPACHO DECISÓRIO


DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO
TOMADA DE PREÇOS Nº 14/08 – Execução da obra de
Convite nº 015/09 Convite nº 001/09 recuperação das margens, desassoreamento e
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Saúde Órgão gestor: Secretaria Municipal de Saúde. limpeza das calhas e recuperação das estruturas das
Objeto: Aquisição de medicamento (Levonorgestrel 52 Objeto: Aquisição de medicamento (bevacizumab pontes: Rua Castro Alves e Rua São Luiz, no Rio Jundiaí
mg). 100mg) - Mandado Judicial. e Rio Guapeva. Processo Administrativo nº 24.008-6/
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa abaixo: “Face ao que consta dos autos, homologamos o objeto 2008.
SCHERING DO BRASIL, QUIM. E FARMAC. LTDA. da presente licitação, como segue”:
Processo nº 001.979-3/09 PRODUTOS ROCHE QUIM. E FARMAC. S/
A....................................................R$ 17.567,55 A CMHJL - Comissão Municipal de Habilitação e
Processo nº 001.043-8/09 Julgamento de Licitações, da Prefeitura do Município
de Jundiaí, Estado de São Paulo, reunida nesta data,
no uso de suas atribuições legais, após análise técnica
RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO
da Secretaria Municipal de Obras, RESOLVE:
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGISTICA DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO DO SR. SECRETÁRIO
MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CLASSIFICAR as propostas das empresas:
Convite nº 19/09.
Órgão Gestor: Guarda Municipal. Convite nº 002/09 1) SAÚVAS EMPREENDIMENTOS E CONSTRUÇÕES
Objeto: Aquisição de anti-helmintico veterinário, pasta Órgão gestor: Secretaria Municipal de Saúde. LTDA.
de dente canina, etc. Objeto: Aquisição de medicamento (Cetuximabe 100mg 2) CONSTRUTURAL ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES
Adjudicamos o objeto desta licitação as empresas solução injetável 50ml) – Mandado Judicial. LTDA.
abaixo: “Face ao que consta dos autos, homologamos o objeto 3) TOFER ENGENHARIA, COMÉRCIO E INDÚSTRIA
-CENTRAL VET COM. ART. ANIM. LTDA: itens 01 e 09. da presente licitação, como segue”: LTDA.
-FORTVALE COM. DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS MERCK S/A......................................R$ 14.941,26
LTDA: itens 02, 04, 07e 13. Processo nº 001.045-3/09 ADJUDICAR o objeto desta licitação à empresa SAÚVAS
-DEMAZA COM. ALIM. PROD. SERV. ANIMAIS LTDA: item
EMPREENDIMENTOS E CONSTRUÇÕES LTDA., por
03.
apresentar o menor valor e atender às exigências do
-LICITAVET COMERCIAL LTDA-EPP: itens 05, 06, 11 e
Edital.
12. DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO DO SR. SECRETÁRIO
-TERESA GAGLIARDI HARA-ME: item 08. MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO
Jundiaí, 4 de fevereiro de 2009
Fica revogado o item 10. Convite nº 006/09
Processo nº 01.997-5/09. Órgão gestor: Secretaria Municipal de Educação e
MÁRCIA DE OLIVEIRA BAPTISTELLA
Esportes.
MARIA ANGÉLICA ANSANI BASSO
Objeto: Aquisição de rede de futebol de campo oficial,
CLÁUDIA MARIA ROSSI
rede de tênis de campo oficial, bola para tênis de mesa
RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO MÔNICA BELLINI
e outros.
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA MARLENE LEME DOS SANTOS
“Face ao que consta dos autos, homologamos o objeto
LAÉRCIO BARADEL
da presente licitação, como segue”:
MARTA CRISTINA DA CUNHA CARNEVALLE
AO ESPORTE JUNDIAIENSE LTDA.....................
Convite nº 023/09
............................................................R$ 1.479,00
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Cultura.
ADÉLIA A. RODRIGUES DE ALMEIDA ESPORTIVOS –
Objeto: Locação de sanitário químico para o carnaval PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ
ME.........................R$ 10.648,30
de rua 2009.
SANDRA REGINA MIQUE – ME........R$ 1.516,00
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa abaixo: EDITAL Nº 001, de 03 de fevereiro de 2.009
Processo nº 001.197-2/09
FLA-CON LOCAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONCORRÊNCIA Nº 001/09 ÓRGÃO: Prefeitura do
EQUIPAMENTOS LTDA. Município de Jundiaí OBJETO: Alienação de imóvel
Processo nº 002.041-1/09 localizado na Rua Suíça – Lote “A” – Jardim Cica
DISPONIBILIDADE DO EDITAL NA ÍNTEGRA: o edital na
DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO DO SR. SECRETÁRIO
íntegra, com todos os seus anexos, encontra-se
MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO
disponível no “site” www.jundiai.sp.gov.br – entrar no
RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO link “Compra Aberta” acessar Editais (grátis) ou poderá
Convite nº 007/09
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA ser obtido no Paço Municipal “Nova Jundiaí”,
Órgão gestor: Secretaria Municipal de Educação e
Departamento de Logística – 4º andar – Ala Norte, de 2ª
Esportes.
a 6ª feira, das 09:00 às 16:00 horas, até o dia 10 de
Objeto: Aquisição de cera líquida incolor.
Convite nº 025/09 março de 2.009, mediante o pagamento de R$ 10,00
“Face ao que consta dos autos, homologamos o objeto
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Saúde (dez reais) CAUÇÃO PARA PARTICIPAÇÃO: até o dia 11
da presente licitação, como segue”:
Objeto: Aquisição de alimento nutricionalmente de março de 2.009, às 16:00 horas ENCERRAMENTO:
ALFAMAX COMÉRCIO DIST. PRODUTOS LIMPEZA
completo – Mandado Judicial. 12 de março de 2.009, às 09:30 horas ABERTURA: 10:00
LTDA.................................R$ 10.709,28
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa abaixo: horas do mesmo dia.
Processo nº 001.200-4/09
ROGÉRIO ZERBINATTI SOROCABA ME.
Processo nº 002.128-6/09 (MÁRCIA DE OLIVEIRA BAPTISTELLA)
Presidente da CMHJL em exercício

DESPACHO DE HOMOLOGAÇÃO DO SR. SECRETÁRIO


MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO
RESUMO DO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO DO Convite nº 009/09
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA Órgão gestor: Secretaria Municipal de Educação e
Esportes.
Convite nº 027/09 Objeto: Aquisição de cadeira escolar FDE, carteira
Órgão Gestor: Secretaria Municipal de Saúde escolar FDE e mesa coletiva infantil.
Objeto: Aquisição de equipo para alimentação enteral “Face ao que consta dos autos, homologamos o objeto
por bomba de infusão. da presente licitação, como segue”:
Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa abaixo: ZURITECH COMÉRCIO DE MÓVEIS E ACESSÓRIOS
EMPÓRIO HOSPIT. COM. PRODS. CIR. HOSP. LTDA LTDA........................R$ 12.991,00
Processo nº 002.134-4/09 Processo nº 01.305-1/09
PÁGINA 6 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

PORTARIA N.º391, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA N.º401, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Nomeando o Sr.. DOUGLAS RISSO para exercer o cargo Nomeando o Sr. GILMAR NEGRI para exercer o cargo
de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em
comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº
6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
disposições em contrário. disposições em contrário.
PORTARIA N.º382, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Nomeando a Sra. ALEXANDRA MARIA FERNANDES para PORTARIA N.º392, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA N.º402, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo Nomeando a Sra. EDMA BARBOSA DO CARMO AIZZA Nomeando a Sra. GISELDA DONIZETE P. DO S. T.
“CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, FIGUEIREDO para exercer o cargo de ASSESSOR
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas símbolo “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, MUNICIPAL III, símbolo “CC-7”, em comissão, nos
as disposições em contrário. da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12
revogadas as disposições em contrário. setembro de 2007, revogadas as disposições em
PORTARIA N.º383, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. contrário.
Nomeando a Sra. ADRIANA DO CARMO APARECIDO PORTARIA N.º393, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, Nomeando a Sra. ELAINE APARECIDA COELHO NEVES PORTARIA N.º403, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
símbolo “CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, Nomeando o Sr. IVAN JOSÉ ANTUNES RIBEIRO para
da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, símbolo “CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo
revogadas as disposições em contrário. da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
revogadas as disposições em contrário. Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
PORTARIA N.º384, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. as disposições em contrário.
Nomeando o Sr. APARECIDO RODRIGUES DOS PORTARIA N.º394, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
SANTOS para exercer o cargo de ASSESSOR Nomeando a Sra. ERCÍLIA APARECIDA CASAGRANDE PORTARIA N.º404, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
MUNICIPAL I, símbolo “CC-9”, em comissão, nos ALEGRE para exercer o cargo de ASSESSOR Nomeando o Sr. IVANI SEGATI para exercer o cargo de
termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em comissão, nos ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo “CC-5”, em
setembro de 2007, revogadas as disposições em termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº
contrário. setembro de 2007, revogadas as disposições em 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
contrário. disposições em contrário.
PORTARIA N.º385, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Nomeando o Sr. CARLOS ROBERTO BASTOS para PORTARIA N.º395, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA N.º405, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo Nomeando a Sra. FERNANDA SOARES NADER RABELO Nomeando o Sr. JORGE AUGUSTO BERGANTON para
“CC-5”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei PORTELA para exercer o cargo de ASSESSOR exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em comissão, nos “CC-6”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
as disposições em contrário. termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
setembro de 2007, revogadas as disposições em as disposições em contrário.
PORTARIA N.º386, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. contrário.
Nomeando o Sr. CASSIO BARDI FONSECA para exercer PORTARIA N.º406, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo “CC-6”, PORTARIA N.º396, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. JOSÉ ADILSON TELLES para exercer
em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal Nomeando o Sr. FERNANDO HENRIQUE DOMINGOS o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”,
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as DE OLIVEIRA para exercer o cargo de ASSESSOR em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal
disposições em contrário. MUNICIPAL IV, símbolo “CC-6”, em comissão, nos nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 disposições em contrário.
PORTARIA N.º387, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. setembro de 2007, revogadas as disposições em
Nomeando a Sra.. CELMA APARECIDA DOS S. P. O. contrário. PORTARIA N.º407, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
PIGNATTA para exercer o cargo de ASSESSOR Nomeando a Sra. KARIN BIZZARRO GERALDO para
MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em comissão, nos PORTARIA N.º397, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo
termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 Nomeando a Sra. FLÁVIA DE MELLO para exercer o cargo “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
setembro de 2007, revogadas as disposições em de ASSESSOR MUNICIPAL I, símbolo “CC-9”, em Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
contrário. comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº as disposições em contrário.
6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
PORTARIA N.º388, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. disposições em contrário. PORTARIA N.º408, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Nomeando o Sr. DANIEL FERREIRA DUARTE para Nomeando o Sr. LAURO DE CARVALHO para exercer o
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL I, símbolo PORTARIA N.º398, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. cargo de ASSESSOR MUNICIPAL I, símbolo “CC-9”, em
“CC-9”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Nomeando o Sr. FRANCISCO CARLOS PAIVA para comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
as disposições em contrário. “CC-5”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei disposições em contrário.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
PORTARIA N.º389, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. as disposições em contrário. PORTARIA N.º409, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Nomeando a Sra. DÉBORA ALVES DE ABREU para Nomeando a Sra.. LUCIANA ALVES DA SILVA para exercer
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo PORTARIA N.º399, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL I, símbolo “CC-9”,
“CC-5”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Nomeando o Sr. FRANCISCO JOSÉ COUTINHO para em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL II, símbolo nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
as disposições em contrário. “CC-8”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei disposições em contrário.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
PORTARIA N.º390, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. as disposições em contrário. PORTARIA N.º410, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Nomeando o Sr. DORIVAL PINHEIRO FILHO para exercer Nomeando o Sr. LUIZ ANTONIO TRIENTINI para exercer
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo “CC-5”, PORTARIA N.º400, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”,
em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal Nomeando o Sr. GABRIEL OLIVEIRA DE PAULA para em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL II, símbolo nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
disposições em contrário. “CC-8”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei disposições em contrário, retroagindo seus efeitos a
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas 05 de janeiro de 2009
as disposições em contrário.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 7

PORTARIA N.º411, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
Nomeando o Sr. MANOEL DE B. MACHADO para exercer 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as disposições em contrário.
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, disposições em contrário.
em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal PORTARIA N.º432, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as PORTARIA N.º422, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. ROGERIO RICARDO DA SILVA para
disposições em contrário. Nomeando a Sra. NADIA MARIA APARECIDA KADI para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL II, símbolo “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
PORTARIA N.º412, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. “CC-8”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
Nomeando a Sra. MARCELA CRISTIANE PUPIM para Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as disposições em contrário.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo as disposições em contrário.
“CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei PORTARIA N.º433, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas PORTARIA N.º423, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando a Sra. SELMA REGINA DE FREITAS para
as disposições em contrário. Nomeando o Sr. NELSON DA SILVA para exercer o cargo exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo
de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo “CC-7”, em “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
PORTARIA N.º413, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
Nomeando o Sr. MARCIO PARDO GALAFASSI para 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as as disposições em contrário.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo disposições em contrário.
“CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei PORTARIA N.º434, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas PORTARIA N.º424, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. SERGIO ALDO SACCHETO JUNIOR
as disposições em contrário. Nomeando o Sr. NILTON CARLIMBANCHI para exercer para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI,
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL II, símbolo “CC-8”, símbolo “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II,
PORTARIA N.º414, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
Nomeando o Sr. MARCO ANTONIO BEDIN para exercer nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as revogadas as disposições em contrário.
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, disposições em contrário.
em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal PORTARIA N.º435, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as PORTARIA N.º425, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. SILVIO LUIZ RODRIGUES DE OLIVEIRA
disposições em contrário. Nomeando a Sra. PATRICIA DEMARCHI para exercer o para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI,
cargo de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo “CC-6”, símbolo “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II,
PORTARIA N.º415, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
Nomeando o Sr. MARCOS ANTONIO MENDONÇA para nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as revogadas as disposições em contrário.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo disposições em contrário.
“CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei PORTARIA N.º436, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas PORTARIA N.º426, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando a Sra. SONIA MARIA DOS SANTOS DANIEL
as disposições em contrário. Nomeando o Sr. RAFAEL AUGUSTO RODRIGUES para para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL II,
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo símbolo “CC-8”, em comissão, nos termos do anexo II,
PORTARIA N.º416, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. “CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
Nomeando a Sra. MARIA CAROLINA DIAS LEMOS para Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas revogadas as disposições em contrário, retroagindo
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo as disposições em contrário. seus efeitos a 05 de janeiro de 2009.
“CC-5”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas PORTARIA N.º427, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. PORTARIA N.º437, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
as disposições em contrário. Nomeando a Sra. REGINA DE FÁTIMA SERRA CORREIA Nomeando o Sr. TIAGO RODRIGO DO AMARAL PEREIRA
DE MORAES para exercer o cargo de ASSESSOR para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III,
PORTARIA N.º417, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. MUNICIPAL V, símbolo “CC-5”, em comissão, nos símbolo “CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II,
Nomeando a Sra. MARIA ELISABETE SCARABELIN termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
RICHIERI para exercer o cargo de ASSESSOR setembro de 2007, revogadas as disposições em revogadas as disposições em contrário.
MUNICIPAL II, símbolo “CC-8”, em comissão, nos contrário.
termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 PORTARIA N.º438, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
setembro de 2007, revogadas as disposições em PORTARIA N.º428, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. VALDIRENE APARECIDA LAZARETTI
contrário. Nomeando o Sr. RICARDO PINTO RIBEIRO para exercer BITTO para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, V, símbolo “CC-5”, em comissão, nos termos do anexo
PORTARIA N.º418, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
Nomeando o Sr. ROBERTO NACARATO GALAFASSI para nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as revogadas as disposições em contrário.
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo disposições em contrário.
“CC-4”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei PORTARIA N.º439, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas PORTARIA N.º429, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando o Sr. WAGNER DONIZETE OLIVEIRA para
as disposições em contrário. Nomeando a Sra. RITA DE CÁSSIA VINHA VINAGRE DE exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo
CARVALHO para exercer o cargo de ASSESSOR “CC-6”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
PORTARIA N.º419, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em comissão, nos Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
Nomeando o Sr. MARIO PETRIN para exercer o cargo termos do anexo II, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 as disposições em contrário.
de ASSESSOR MUNICIPAL VI, símbolo “CC-4”, em setembro de 2007, revogadas as disposições em
comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº contrário. PORTARIA N.º440, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as Nomeando o Sr. WILLIAN REIS PRODOCIMO para
disposições em contrário. PORTARIA N.º430, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo
Nomeando a Sra. RITA MARIA DA CONCEIÇÃO SILVA “CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei
PORTARIA N.º420, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. para exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas
Nomeando a Sra. MARISA NETO SAMPAIO para exercer símbolo “CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, as disposições em contrário.
o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL V, símbolo “CC-5”, da Lei Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007,
em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal revogadas as disposições em contrário. PORTARIA N.º 441, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as Nomeando o Sr. ADOLFO SHIYOZI MIZUTA para exercer
disposições em contrário. PORTARIA N.º431, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. o cargo de ASSESSOR ESPECIAL, símbolo “CC-3”, em
Nomeando o Sr. RODRIGO ALVES DA SILVA para exercer comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº
PORTARIA N.º421, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009. o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo “CC-7”, 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
Nomeando a Sra. MARISA PROTI para exercer o cargo em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal disposições em contrário, retroagindo seus efeitos a
de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo “CC-6”, em 05 de janeiro de 2009.
PÁGINA 8 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

DTA/DIRETORIA TÉCNICA-ADMINISTRATIVA PORTARIA N.º 377, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Resolvendo tornar insubsistente a Portaria nº 353, de
PORTARIA N.º 279, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. 02 de fevereiro de 2009, que nomeou a Sra. NILZA
Resolve conceder o servidor LEANDRO PALMARINI, OLHER POLI, no cargo de Assessor Municipal IV,
Administrador Público, pertencente ao quadro de símbolo “CC-6”, em comissão, nos termos do anexo II
pessoal estatutário, afastamento com fundamento no da Lei Municipal nº 6.897, de 12 de setembro de 2007,
artigo 91, da Lei Complementar nº 348, de 18 de revogadas as disposições em contrário.
setembro de 2002, a partir de 26 de janeiro de 2009 a
31 de dezembro de 2012, conforme consta no Processo PORTARIA N.º 378, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
nº 034.161-1/2008, revogadas as disposições em Resolvendo tornar insubsistente a Portaria nº 259, de
contrário. 26 de janeiro de 2009, que nomeou a Sra. MARIA IRANI
DAS DORES FARINELLI, no cargo de Assessor
PORTARIA N.º 370, DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009. Municipal V, símbolo “CC-5”, em comissão, nos termos
Resolvendo tornar insubsistente a Portaria nº 304, de do anexo II da Lei Municipal nº 6.897, de 12 de setembro
02 de fevereiro de 2009, que nomeou a Sra. CARLA de 2007, revogadas as disposições em contrário.
GEREZ DRESSENETTI, no cargo de Assessor Municipal
IV, símbolo “CC-6”, em comissão, nos termos do anexo
II da Lei Municipal nº 6.897, de 12 de setembro de 2007,
revogadas as disposições em contrário.

PORTARIA Nº 371, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Exonerando, a pedido, o servidor DAVI DELGADO RICCI,
do cargo de Agente de Trânsito, pertencente ao quadro
de pessoal estatutário, revogadas as disposições em
contrário, retroagindo seus efeitos a 05 de janeiro de
2009.

PORTARIA Nº 372, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Exonerando, a pedido, o servidor MANOEL DOS
SANTOS COSTA, do cargo de Professor I, pertencente
ao quadro de pessoal estatutário, revogadas as
disposições em contrário, retroagindo seus efeitos a
02 de fevereiro de 2009.

PORTARIA N.º 373, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Designando à servidora SILVIA REGINA PLAUGAS, para
exercer em substituição, a função de Chefe da Seção
de Assistência Pública, no Departamento de Ação
Social, junto á Secretaria Municipal de Integração Social,
atribuindo-se-lhe “FC-2”, durante o impedimento da
titular SHIRLEY MUNIZ NASCIMENTO, em gozo de férias
regulamentares no período de 19 de janeiro de 2009 a
07 de fevereiro de 2009, revogadas as disposições em
contrário.

PORTARIA N.º 374, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Resolvendo conceder à servidora AMANDA APARECIDA
FONSECA PEREIRA DE OLIVEIRA, Professor II,
pertencente ao quadro de pessoal estatutário, licença
para tratamento de saúde de pessoa da família,
conferida pelo artigo 81, da Lei Complementar 348 de
18 de setembro de 2002, pelo período de 12 (doze)
meses, a partir de 21 de janeiro de 2009, revogadas as
disposições em contrário.

PORTARIA N.º 375, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Nomeando a Sra. MILENA DA SILVA ADELAIDE, para
exercer o cargo de Educador Esportivo, junto à Secretaria
Municipal de Educação e Esportes, sob o regime da Lei
Complementar n.º 348, de 18 de setembro de 2002 e
suas alterações, que instituiu o novo Estatuto dos
Funcionários Públicos, provisionado sob registro n° 252/
12, revogadas as disposições em contrário.

PORTARIA N.º 376, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.


Nomeando a Sra. TATIANA APARECIDA PINTO, para
exercer o cargo de Agente de Suporte Administrativo –
Categoria II, junto à Secretaria Municipal de Saúde, sob
o regime da Lei Complementar n.º 348, de 18 de
setembro de 2002 e suas alterações, que instituiu o
novo Estatuto dos Funcionários Públicos, provisionado
sob registro n° 267/22, revogadas as disposições em
contrário.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 9

PROCESSO INDEFERIDO: PORTARIA N.º 360, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009.


Nomeando a Sra. REGIANE TAMASHIRO para exercer o DTA/DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
PROCESSO Nº 02.000-7/2009 – cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo “CC-7”,
Interessado: ANDRE ZANELATTO em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal EDITAL N.º 032, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
Assunto: Concurso Público – Agente de Transporte – nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as
Categoria I disposições em contrário. CARLOS UMBERTO ROSSI, Secretário de Recursos
Humanos do Município de Jundiaí, Estado de São Paulo,
PROCESSO INDEFERIDO: LEIA-SE.. no uso de suas atribuições legais, conforme disposto
na Lei Municipal nº 5641, de 06 de julho de 2001 e face
PROCESSO Nº 027.398-8/2008 – PORTARIA N.º 360, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. ao que consta do Processo nº 08.856-2/
Interessado: FRANCISCO ABIRE RODRIGUES Nomeando a Sra. REGIANE TAMASHIRO para exercer o 2006.........................................
Assunto: Concurso Público – Agente Operacional – cargo de ASSESSOR MUNICIPAL IV, símbolo “CC-6”,
Categoria I em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal Tendo em vista a desistência do candidato JOSÉ
nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as MAURILIO DE LIMA, classificada em 10º lugar da
disposições em contrário. classificação geral;
RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL
FAZ SABER que fica a candidata abaixo
EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009. RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL relacionada, convocada a comparecer na Secretaria
Municipal de Recursos Humanos, Diretoria Técnico-
EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009. Administrativa/Divisão de Recrutamento e Seleção, sita
NA PORTARIA Nº 283, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. na Avenida da Liberdade, s/n.º, 3º andar, ala Norte, do
ONDE SE LÊ... Paço Municipal, no prazo de 05 (dias), contados da
ONDE SE LÊ... “Designando o servidor JOSÉ CARLOS publicação deste Edital, munida do diploma do superior
ACCORSI”... PORTARIA N.º 363, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. completo, experiência de 06 meses e COREN,a fim de
Nomeando a Sra. SIMONE ZANOTELLO para exercer o tratar da documentação necessária ao ingresso no
LEIA-SE ... “Designando o servidor JOSÉ CELSO cargo de DIRETOR DO DEPARTAMENTO Serviço Público Municipal, na classe de ENFERMEIRO.
ACCORSI”... ADMINISTRATIVO DO PAÇO, símbolo “CC-3”, em
comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº FAZ SABER AINDA, que o não comparecimento
6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as no prazo acima estipulado implica na desistência da
disposições em contrário. vaga:
RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL
CLASS. GERAL NOME
EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009. LEIA-SE... 11º Lugar MARINA COELHO DE SANT’ANNA

PORTARIA N.º 363, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. Para que não se alegue ignorância, faz baixar o
NA PORTARIA Nº 295, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. Nomeando a Sra. SIMONE ZANOTELLO para exercer o presente Edital que será publicado na Imprensa Oficial
cargo de DIRETOR DO DEPARTAMENTO do Município e afixado no local de costume.
ONDE SE LÊ... “revogadas as disposições em ADMINISTRATIVO DO PAÇO, símbolo “CC-3”, em
contrário”... comissão, nos termos do anexo II, da Lei Municipal nº CARLOS UMBERTO ROSSI
6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas as Secretário Municipal de Recursos Humanos
LEIA-SE ... “revogadas as disposições em contrário, disposições em contrário, especialmente a Portaria nº
retroagindo seus efeitos a 05 de janeiro de 2009”... 476, de 28 de maio de 1998. Publicado na Imprensa Oficial do Município e
registrado na Secretaria Municipal de Recursos
Humanos aos cinco dias do mês de fevereiro do ano
RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL de dois mil e nove.
RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL
EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009. EDITAL N.º 033, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009.
EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009.
ONDE SE LÊ... CARLOS UMBERTO ROSSI Secretario de Recursos
ONDE SE LÊ... Humanos do Município de Jundiaí, Estado de São Paulo,
PORTARIA N.º 273, DE 30 DE JANEIRO DE 2009. no uso de suas atribuições legais, conforme disposto
PORTARIA N.º 346, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. Designando o servidor ÂNGELO RAFAEL BALDI, para na Lei Municipal nº 5641, de 06 de julho de 2001 e face
Nomeando o Sr. MÁRCIO PAULO RODRIGUES para exercer, a função de Chefe da Divisão de Fiscalização ao que consta do Processo nº 06.262-5/
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo de Obras Particulares, no Departamento de Obras 2006....................................................
“CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei Particulares, junto à Secretaria Municipal de Obras,
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas atribuindo-se-lhe “FC-2”, revogadas disposições em FAZ SABER que ficam os candidatos abaixo
as disposições em contrário. contrário, retroagindo seus efeitos a 26 de janeiro de relacionados, convocados a comparecer na Secretaria
2009. Municipal de Recursos Humanos, Diretoria Técnico-
LEIA-SE ... Administrativa/Divisão de Recrutamento e Seleção, sita
LEIA-SE... na Avenida da Liberdade, s/n.º, 3º andar, ala Norte, do
PORTARIA N.º 346, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009. Paço Municipal, no prazo de 05 (dias), contados da
Nomeando o Sr. MÁRCIO PAULO DOMINGOS para PORTARIA N.º 273, DE 30 DE JANEIRO DE 2009. publicação deste Edital, munidos do diploma do ensino
exercer o cargo de ASSESSOR MUNICIPAL III, símbolo Designando o servidor ÂNGELO RAFAEL BALDI, para médio, experiência de 06 meses e COREN, a fim de
“CC-7”, em comissão, nos termos do anexo II, da Lei exercer, a função de Chefe da Divisão de Fiscalização tratar da documentação necessária ao ingresso no
Municipal nº 6.897, de 12 setembro de 2007, revogadas de Obras Particulares, no Departamento de Obras Serviço Público Municipal, na classe de TÉCNICO EM
as disposições em contrário. Particulares, junto à Secretaria Municipal de Obras, ENFERMAGEM.
atribuindo-se-lhe “FC-1”, revogadas disposições em
contrário, retroagindo seus efeitos a 26 de janeiro de FAZ SABER AINDA, que o não comparecimento
2009. no prazo acima estipulado implica na desistência da
RETIFICAÇÃO DA IMPRENSA OFICIAL vaga:

EDIÇÃO Nº 3273, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009. CLASS. GERAL NOME


102º Lugar IRACI SILVA DOS SANTOS
ONDE SE LÊ...
PÁGINA 10 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

CLASS. AFRO NOME ATOS DO EXMO. SR. PREFEITO MUNICIPAL.


30º Lugar DAMIÃO DIVINO CARDOSO PEIXOTO
- Processo nº. 14.673-9/2008.
PORTARIA N° 078 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
FAZ SABER TAMBEM que a candidata ADRIANA ALVES DE O.
Resolve prorrogar o Auxílio Doença concedido à funcionária
DA SILVA, classificada em 101º lugar na classificação geral,
- Objeto: Concurso Público a classe de MÉDICO – CLÍNICO ROSANGELA MORILLA PEREIRA, Professor I, grupo VII,
foi atendida através do Edital nº 145 de 17 de abril de 2008, em
GERAL – UBS/PLANTONISTA. pertencente ao quadro de pessoal estatutário da P.M.J, por 90
23º lugar na classificação de afrodescendente.
(noventa) dias, de 28/01/2009 à 27/04/2009, revogadas as
- Despacho: Face ao que consta dos autos, HOMOLOGO o disposições em contrário.
FAZ SABER FINALMENTE que nos termos da Lei 6.897/2007
que instituiu o Plano de Cargos, Empregos, Carreiras e presente Concurso Público.
PORTARIA N° 079 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Remuneração, o cargo de TÉCNICO EM ENFERMAGEM passou
MIGUEL HADDAD Resolve prorrogar o Auxílio-Doença concedido ao funcionário
a ser enquadrado como AGENTE TÉCNICO DE SAÚDE –
CLAUDINEI DA SILVA, Agente Operacional, Cat I, grupo I,
CATEGORIA II. Prefeito Municipal
pertencente ao quadro de pessoal estatutário da P.M.J, por 90
(noventa) dias, de 01/02/2009 à 01/05/2009, revogadas as
Para que não se alegue ignorância, faz baixar o
disposições em contrário.
presente Edital que será publicado na Imprensa Oficial do
Município e afixado no local de costume.
PORTARIA N° 080 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve prorrogar o Auxílio-Doença concedido á funcionária
ELISABETE APARECIDA THOMAZ DOS SANTOS, Auxiliar de
CARLOS UMBERRTO ROSSI
Serviços Educacionais, grupo I, pertencente ao quadro de
Secretário Municipal de Recursos Humanos
pessoal estatutário da P.M.J, por 90 (noventa) dias, de 30/01/
2009 à 29/04/2009, revogadas as disposições em contrário.
Publicado na Imprensa Oficial do Município e registrado na
Secretaria Municipal de Recursos Humanos aos cinco dias do
PORTARIA N° 081 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
mês de fevereiro do ano de dois mil e nove.
Resolve conceder ao funcionário JOSÉ CARLOS
MARCANSOLE, Desenhista Copista, Grupo II, pertencente ao
DTA/DIVISÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
quadro de pessoal estatutário da P.M.J, lotado na Secretaria
Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, por força da Lei
ATOS DO EXMO. SR. PREFEITO MUNICIPAL.
5.308 de 05 de outubro de 1999, por 45 (quarenta e cinco)
dias, de 30/01/2009 à 15/03/2009, revogadas as disposições
- Processo nº. 14.675-4/2008.
em contrário.
- Objeto: Concurso Público a classe de MÉDICO - FISIATRA.
PORTARIA N° 082 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve conceder ao funcionário JOSÉ ADEMAR COELHO
- Despacho: Face ao que consta dos autos, HOMOLOGO o
FERRO, Oficial de Obras e Manutenção, Cat I, grupo I,
presente Concurso Público.
pertencente ao quadro de pessoal estatutário da P.M.J, lotado
na Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, por
MIGUEL HADDAD
força da Lei 5.308 de 05 de outubro de 1999, por 10 (dez)
Prefeito Municipal
dias, de 30/01/2009 à 09/02/2009, revogadas as disposições
em contrário.
ATOS DO EXMO. SR. PREFEITO MUNICIPAL.
PORTARIA N° 083 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve conceder ao funcionário FRANCISCO BORGES,
- Processo nº. 23.931-0/2008.
Encarregado Operacional, Grupo III, Grau X1, pertencente ao
quadro de pessoal estatutário da P.M.J., lotado na Secretaria
- Objeto: Concurso Público a classe de AGENTE
Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, por força da Lei
OPERACIONAL DE SAÚDE – CATEGORIA III – (AUXILIAR
5.308 de 05 de outubro de 1999, por 90 (noventa) dias, de 03/
DE NECROPSIA).
02/2009 à 03/05/2009, revogadas as disposições em contrário.
- Despacho: Face ao que consta dos autos, HOMOLOGO o
PORTARIA N° 084 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
presente Concurso Público.
Resolve conceder ao funcionário ADRIANO DIAS PALHÃO,
Agente de Transporte, Cat I, grupo II, Grau G, pertencente ao
MIGUEL HADDAD
quadro de pessoal estatutário da P.M.J, por 60 (sessenta)
Prefeito Municipal
dias, de 05/02/2009 à 05/04/2009, revogadas as disposições
em contrário.
ATOS DO EXMO. SR. PREFEITO MUNICIPAL.
PORTARIA N° 085 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve conceder à funcionária IVANESKA TOSI CAMPIELO,
- Processo nº. 23.929-4/2008.
Enfermeiro, Grupo V, Grau D, pertencente ao quadro de pessoal
estatutário da P.M.J, por 90 (noventa) dias, de 24/01/2009 à 23/
- Objeto: Concurso Público a classe de AGENTE TÉCNICO
04/2009, revogadas as disposições em contrário.
DE SAÚDE – CATEGORIA I – (AUXILIAR DE CONSULTÓRIO
DENTÁRIO).
PORTARIA N° 086 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve conceder à funcionária JOSIANE NOGUEIRA DE
- Despacho: Face ao que consta dos autos, HOMOLOGO o
OLIVEIRA TORRESAN, Monitor de Creche, Grupo II, pertencente
presente Concurso Público.
ao quadro de pessoal estatutário da P.M.J., Salário-Maternidade
por 120 (cento e vinte) dias, de 08/12/2008 a 06/04/2009,
MIGUEL HADDAD
revogadas as disposições em contrário.
Prefeito Municipal
ATOS DO EXMO. SR. PREFEITO MUNICIPAL.
PORTARIA N° 087 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
Resolve conceder à funcionária SIMONE DE FÁTIMA IODES
- Processo nº. 23.840-3/2008.
LACROUX, Professor I, Grupo VII, pertencente ao quadro de
pessoal estatutário da P.M.J., Salário-Maternidade por 120 (cento
- Objeto: Concurso Público a classe de MÉDICO -
e vinte) dias, de 01/12/2008 a 30/03/2009, revogadas as
NEUROLOGISTA.
disposições em contrário.
- Despacho: Face ao que consta dos autos, HOMOLOGO o
PORTARIA N° 088 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009
presente Concurso Público.
Resolve conceder à funcionária ALINE REGINA DOS SANTOS,
Professor I, Grupo VII, pertencente ao quadro de pessoal
MIGUEL HADDAD
estatutário da P.M.J., Salário-Maternidade por 120 (cento e vinte)
Prefeito Municipal
dias, de 01/12/2008 a 30/03/2009, revogadas as disposições
em contrário.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 11

PORTARIA N° 089 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009


Resolve aposentar, voluntariamente por tempo de contribuição,
com proventos integrais, a funcionária FÁTIMA APARECIDA
DAMASIO DOS SANTOS PANDOLPHO, portadora do RG. nº
8.628.714-x do cargo de Professor I, Grupo VII, Grau J, do
quadro de pessoal estatutário da P.M.J, com base no artigo 6°
da Emenda Constitucional nº 41 de 19/12/2003, e artigo 2º da
Emenda Constitucional nº 47 de 05/07/2005, bem como artigo
14 da Lei Municipal nº 5.894 de 12/09/2002, alterada pela Lei
Municipal nº 6.386, de 29/06/2004, observando-se que o tempo
de contribuição ao Regime Geral de Previdência Social é de 09
anos, 03 meses e 18 dias, produzindo seus efeitos a partir de
04 de fevereiro de 2009, revogadas as disposições em
contrário.

PORTARIA N° 090 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009


Resolve aposentar, voluntariamente por idade, com proventos
proporcionais, a funcionária LIGIA CASTELLO BRANCO,
portadora do RG. nº 11.969.723-3 do cargo de Diretor de Escola,
Grupo V, Grau O, do quadro de pessoal estatutário da P.M.J,
com base no artigo 40, § 1º, inciso III, “b” da Constituição Federal,
com redação da Emenda Constitucional nº 41 de 19/12/2003,
bem como artigo 11 da Lei Municipal nº 5.894, de 12/09/2002,
alterada pela Lei Municipal nº 6.386, de 29/06/2004, observando-
se que o tempo de contribuição ao Regime Geral de Previdência
Social é de 07 anos, 04 meses e 01 dia, produzindo seus
efeitos a partir de 04 de fevereiro de 2009, revogadas as
disposições em contrário.

PORTARIA N° 091 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009


Resolve aposentar, voluntariamente por tempo de contribuição,
com proventos integrais, a funcionária MARIA ANGÉLICA
LORENÇON, portadora do RG. nº 8.753.422-8 do cargo de
Professor I, Grupo VII, Grau L, do quadro de pessoal estatutário
da P.M.J, com base no artigo 6° da Emenda Constitucional nº 41
de 19/12/2003, e artigo 2º da Emenda Constitucional nº 47 de
05/07/2005, bem como artigo 14 da Lei Municipal nº 5.894, de
12/09/2002, alterada pela Lei Municipal nº 6.386, de 29/06/
2004, observando-se que o tempo de contribuição ao Regime
Geral de Previdência Social é de 09 anos, 11 meses e 28 dias,
produzindo seus efeitos a partir de 04 de fevereiro de 2009,
revogadas as disposições em contrário.

PORTARIA N° 092 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009


Resolve aposentar, voluntariamente por tempo de contribuição,
com proventos integrais, a funcionária MARIA DOS PRAZERES
OLIVEIRA MOREIRA, portadora do RG. nº 15.208.111 do cargo
de Professor I, Grupo VII, Grau k, do quadro de pessoal
estatutário da P.M.J, com base no artigo 6° da Emenda
Constitucional nº 41 de 19/12/2003, e artigo 2º da Emenda
Constitucional nº 47 de 05/07/2005, bem como artigo 14 da Lei
Municipal nº 5.894, de 12/09/2002, alterada pela Lei Municipal
nº 6.386, de 29/06/2004, observando-se que o tempo de
contribuição ao Regime Geral de Previdência Social é de 17
anos, 11 meses e 0 dias, produzindo seus efeitos a partir de 04
de fevereiro de 2009, revogadas as disposições em contrário.

EDIÇÃO N° 3271, DE 30 DE JANEIRO DE 2009


Na Portaria n° 056, DE 27 DE JANEIRO DE 2009
Onde se lê : por 90 (noventa) dias, de 25/10/2009 a 24/04/2009
Leia-se: por 90 (noventa) dias, de 25/01/2009 a 24/04/2009

NOTIFICAÇÃO

Ficam as empresas abaixo relacionadas, a


comparecer no 1º andar desta Prefeitura de Jundiaí, Balcão do
Empreendedor, num prazo de 30 (trinta) dias, a contar da data
da publicação, para tratar de assunto relacionado a sua
inscrição no Cadastro Fiscal Mobiliário deste Município.
O não comparecimento no prazo determinado,
implicará no cancelamento de sua licença.
C.F.M Empresa

1.189-4 ROMANI & ROMANI CASA DE CARNES LTDA. ME


51.727-5 EDGAR SALINAS PIRES JUNDIAÍ ME
61.175-1 GONZALES MÓVEIS E DECORAÇÕES LTDA.
81.786-4 EDSON MENINO COSTA
PÁGINA 12 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 13
PÁGINA 14 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 15
PÁGINA 16 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 17

PARECER

CONCORRENCIA N° 11/08 – OBRAS DE RECUPERAÇÃO


AMBIENTAL E CANALIZAÇÃO DO CORREGO DA COLONIA
.

A Comissão de Habilitação e Julgamento de Licitações CHJL


da Fundação Municipal de Ação Social FUMAS, reunida nesta
data para avaliação dos “Documentos” recebidos para esta
fase da licitação em referencia, considerando os pareceres
da Área Técnica, Assessoria Jurídica e Área Contábil da
Fundação e o que consta dos autos, RESOLVE:

HABILITAR as empresas: A.FERNANDEZ ENGENHARIA E


CONSTRUÇÕES LTDA, CONSTRUTURAL ENGENHARIA E
CONSTRUÇÕES LTDA, PAVIMENTADORA E CONSTRUTORA
SÃO LUIZ LTDA e BMC ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO LTDA.

Fica agendada para o próximo dia 11/02/2009 às 10:00 hs, na


sede da Fundação à Avenida União dos Ferroviários, 2.222 –
Complexo FEPASA - Centro, a continuidade do certame com a
abertura dos envelopes “Proposta”.

Processo n° 01.952-2/08.

Jundiaí, 02 de fevereiro de 2009

Marco Antonio Blumer Rodrigues


Antonio Carlos Baldasso
Sergio Monteiro Mazzola

CURSO DE MEDICINA

VESTIBULAR/2009 – 4ª CHAMADA – DE ACORDO COM O


EDITAL FMJ-010/2009

- (10) candidatos (até a 116ª classificação).


- MATRÍCULA: 05 de fevereiro de 2009.
- HORÁRIO: das 10 às 15 horas
- DOCUMENTOS:
1) Certidão de nascimento ou casamento – 1 (uma) cópia
autenticada;
2) Cédula de identidade – 1 (uma) cópia autenticada;
3) Título de eleitor – 1 (uma) cópia autenticada;
4) Certificado militar (se do sexo masculino) – 1 (uma) cópia
autenticada;
5) CFP - Cadastro de Pessoa Física na Receita Federal - 1
(uma) cópia autenticada;
6) Certificado de conclusão do 2º grau – 2 (duas) cópias
autenticadas;
7) Histórico escolar do 2º grau – 2 (duas) cópias autenticadas;
8) Atestado de saúde e carteira de vacinação – 1 (uma) cópia
autenticada;
9) Fotografias recentes 3x4 cm – 10 (dez).

- TAXA: R$ 3.056,00 (Três mil, cinqüenta e seis reais).


PÁGINA 18 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

NOME RG. EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 53/2007 2. O não comparecimento na data estipulada será considerado
Camila Bonati Mattos 36.091.947-9-SP como desistência da vaga.
Camila Tais Sperandio 43.742.625-7-SP O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de 3. Para conhecimento, publique-se na Imprensa Oficial do
Delane Schapira Wajman 35.909.341-3-SP Medicina de Jundiaí, Autarquia Municipal de Jundiaí, Estado de Município de Jundiaí e afixe-se no local de costume da
Fabio Vicentim Portes de Almeida 44.767.154-6-SP São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Faculdade de Medicina de Jundiaí.
Laisa SimaKawa Jimenez 47.455.729-7-SP Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos três dias do
Larissa Calil Czar 34.930.737-4-SP Considerando: 01) o que consta do Edital de Abertura do mês de fevereiro de dois mil e nove (03/2/2009).-
Mariana Oliveira Gonzaga 45.968.882-0-SP Concurso Público nº 53/2007, publicado na IOMJ em 10/08/
Regis Ryu Yahiro 34.776.766-7-SP 2007 e 28/08/2007, Edital de Divulgação de Resultado publicado Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado
Victor Rodrigues de Paula 46.638.290-X-SP em 25/09/2007 e Edital de Homologação publicado em 05/10/ Diretor
Vinicius Soares Ceravolo 43.978.398-7-SP 2007 e o que consta do Processo FMJ-251/07;

Jundiaí, 03 de fevereiro de 2009 1. FAZ SABER, que fica a candidata abaixo relacionada, EDITAL FMJ- 021/2009, de 03/2/2009
convocada a comparecer na Seção de Recursos Humanos da
Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado Faculdade de Medicina de Jundiaí, na Rua Francisco Telles,
Diretor O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de
250 – Vila Arens – Jundiaí - S.P., no prazo de 05 (cinco) dias Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de Jundiaí, Estado de
contados da publicação deste Edital, a fim de apresentar São Paulo, no uso de suas atribuições legais,
documentação completa que comprove Experiência
CURSO DE MEDICINA Profissional na área, mediante Carteira de Trabalho e Previdência Considerando os termos do Edital FMJ- 062/2008, de 05/11/
Social (CTPS) ou Declaração de Instituição Pública e 2008, do Concurso de Admissão ao Primeiro Ano (E-1) de
VESTIBULAR/2009 – 5ª CHAMADA – DE ACORDO COM O comprovante do Ensino Médio Completo, conforme consta do
EDITAL FMJ-010/2009 Estágio em OFTALMOLOGIA - 2009;
Edital 53/2007.
Faz saber ainda que o não comparecimento no prazo acima 1. TORNA PÚBLICO o RESULTADO FINAL do Concurso de
- (04) candidatos (até a 120 ª classificação). estipulado implicará na desistência da vaga.
- MATRÍCULA: 09 de fevereiro de 2009. Admissão ao Primeiro Ano (E-1) do Programa de ESTÁGIO NÃO
- HORÁRIO: das 10 as 15 horas REMUNERADO em regime de residência em OFTALMOLOGIA,
AUXILIAR DE BIBLIOTECA conforme abaixo:
- DOCUMENTOS: Classificação Nome RG
1) Certidão de nascimento ou casamento – 1 (uma) cópia 15° FRANCESLI CRISTINA JATTI 25.806.208-3 – SSP/SP
autenticada;
2) Cédula de identidade – 1 (uma) cópia autenticada; 2. Faz saber finalmente que nos termos da Lei nº 7.011, de 17
3) Título de eleitor – 1 (uma) cópia autenticada; de janeiro de 2008, que altera a estrutura de cargos e empregos
4) Certificado militar (se do sexo masculino) – 1 (uma) cópia da Faculdade de Medicina de Jundiaí para adequá-la ao Plano
autenticada; de Cargos, Empregos, Carreiras e Remuneração da Prefeitura
5) CFP - Cadastro de Pessoa Física na Receita Federal - 1 Municipal, o cargo de AUXILIAR DE BIBLIOTECA passa a ser
(uma) cópia autenticada; enquadrado como AGENTE DE SUPORTE ADMINISTRATIVO
6) Certificado de conclusão do 2º grau – 2 (duas) cópias – CATEGORIA II.
autenticadas;
7) Histórico escolar do 2º grau – 2 (duas) cópias autenticadas; 3. Para que não se alegue desconhecimento, faz baixar o
8) Atestado de saúde e carteira de vacinação – 1 (uma) cópia presente Edital que será publicado na Imprensa Oficial do
autenticada; Município e afixado no local de costume.
9) Fotografias recentes 3x4 cm – 10 (dez).
- TAXA: R$ 6.112.00 (Seis mil cento e doze reais). 4. Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos cinco
dias do mês de fevereiro de dois mil e nove (05/02/2009).

NOME RG. Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO


Bruna Magliano Brandão Silva 41.846.900-3-SP. Diretor
Charles Yea Zen Chow 32.315.492-X-SP.
Erick Yukio Kanamori 34.407.334-8-SP.
Lais Roberta Garcia Bernardini 46.630.686-6-SP. EDITAL FMJ- 020/2009, de 03/2/2009

Jundiaí, 05 de fevereiro de 2009. O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de
Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de Jundiaí, Estado de
Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado São Paulo, no uso de suas atribuições legais,
Diretor
Considerando: 1) os termos do Edital FMJ- 056/2008, de 12/9/
TERMO DE DESCLASSIFICAÇÃO 2008, do Concurso de Admissão ao Primeiro Ano (R-1) de 2. CONVOCA os três (3) primeiros candidatos aprovados e
CONCURSO PÚBLICO PARA AUXILIAR DE BIBLIOTECA (AG. Residência Médica 2008; classificados, para efetuarem a matrícula no dia 04/2/2009,
DE SUP. ADM. - CAT II) 2) o resultado final do concurso divulgado através dos Editais apresentando a documentação exigida no item 6.1. do Edital
PROC. 251/07 FMJ- 005/2009, de 15/1/2009 e FMJ- 007/2009, de 20/1/2009; FMJ- 062/2008, junto à COREME (Comissão de Estágio e
3) a existência de vagas; Residência Médica) no prédio sede da Faculdade de Medicina
A candidata ERIKA PATRICIA SANTOS JACINTO, apresentou de Jundiaí, à rua Francisco Telles, 250 - Vila Arens, Jundiaí-SP.
documentação referente às exigências do Edital FMJ-53/2007. 1. CONVOCA os candidatos abaixo, aprovados e classificados O não comparecimento na data estipulada será considerado
Analisada a documentação foi constatado que não preenche para o Concurso de Admissão ao Primeiro Ano (R-1) de como desistência da vaga.
os requisitos constantes do referido Edital, para preencher o Residência Médica – 2009, para matrícula no dia 04/2/2009, 3. Para conhecimento, publique-se na Imprensa Oficial do
cargo de Auxiliar de Biblioteca (Ag. de Sup. Adm. Cat II). Por junto à Comissão de Residência Médica (COREME), no prédio Município de Jundiaí e afixe-se no local de costume da
essa razão, a Comissão encarregada do concurso lavra o sede da Faculdade, à rua Francisco Telles nº 250 – Vila Arens Faculdade de Medicina de Jundiaí.
presente termo para desclassificar a candidata. – Jundiaí – SP, no horário das 9:00h às 11:30h e das 14:00h às Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos três dias do
16:30h. mês de fevereiro de dois mil e nove (03/2/2009).-
Jundiaí, 05 de Fevereiro de 2009.
Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado
Pedro Rafael de Oliveira Diretor
Analista de Recursos Humanos

Teresa Ivone Bianchini


Analista Acadêmico EDITAL FMJ- 022/2009, de 05/2/2009

Eurides Ferreira Cesar O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de
Presidente da Comissão de Concurso Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de Jundiaí, Estado de
São Paulo, no uso de suas atribuições legais,

Considerando: 1) o que consta do Edital FMJ- 069/2008, de 27/


11/2008, de Abertura do Concurso Público, Edital FMJ- 006/
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 19

2009, de divulgação de resultado publicado em 20/1/2009 e o RESOLVE CARTA-CONVITE Nº 0063/2008


que consta do Processo FMJ- 293/2008; Homologação
2) a necessidade de dar suporte ao ensino dos cursos de Artigo 1º - DESLIGAR, das funções de PROFESSORA AUXILIAR
Graduação de Enfermagem e de Medicina; do Curso de Graduação de Enfermagem desta Faculdade, a O Diretor Superintendente da DAE S/A faz saber que, na Carta-
Profª MARIA HELENA DA SILVA, R.G. nº M-4.653.021-SSP/ Convite nº 0063/2008, para fornecimento de cimento (25Kg),
1. FAZ SABER, que fica a candidata abaixo relacionada, MG, a partir 08/2/2009. foi proferida a seguinte decisão pelo Diretor Presidente em 29/
convocada a comparecer na Seção de Recursos Humanos da Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor nesta data, revogadas 01/2009: “Homologo a adjudicação da presente licitação à
Faculdade de Medicina de Jundiaí, na Rua Francisco Telles, as disposições em contrário. empresa DEPÓSITO TORTORELLA MAT. PARA CONSTRUÇÕES,
250 – Vila Arens, no prazo de 05 (cinco) dias, contados da Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos cinco dias pelo valor total de R$ 72.300,00”.
publicação deste Edital, a fim de tratar da documentação do mês de fevereiro de dois mil e nove (05/2/2009).-
necessária ao ingresso na Faculdade de Medicina de Jundiaí. Jundiaí, 05 de fevereiro de 2009
Faz saber ainda, que o não comparecimento no prazo acima Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado
estipulado, implicará na desistência da vaga. Diretor José Carlos Sacramone
CLASSIFICAÇÃO NOME R.G. Diretor Financeiro
4O MARIA HELENA DA SILVA M-4653.021 Registrada e publicada na Secretaria Executiva da Faculdade
2. Para que não se alegue desconhecimento faz baixar o de Medicina de Jundiaí, aos cinco dias do mês de fevereiro de
presente Edital que será publicado na Imprensa Oficial do dois mil e nove (05/2/2009).- DAE S/A – ÁGUA E ESGOTO
Município e afixado no local de costume. Extrato de Prorrogação
Carlos de Oliveira Cesar Convite Obra nº 012/2007
Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos cinco dias Secretário Executivo
do mês de fevereiro de dois mil e nove ( 05/2/2009 ).- Contratante: DAE S/A – ÁGUA E ESGOTO
Contratada: CONSTRUTORA ANASTÁCIO LTDA.
Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado Termo de Prorrogação nº 004/2009, assinado em 04/02/2009,
Diretor processo DAE nº 3.301/2007
Objeto: Prestação de serviços de consultoria, assessoria e
serviços de engenharia, compreendendo o desenvolvimento e
PORTARIA FMJ- 013/2009, DE 03/2/2009 - resolvendo implantação de software SIG.
AUTORIZAR, a redução da carga horária semanal do Prof. prorrogação que se faz ao contrato nº 024/2008 pelo período
ARIOVALDO HAUCK DA SILVA, Professor AUXILIAR do de 12 meses.
Departamento de SAÚDE COLETIVA, retroativo a 1o/2/2009, Jundiaí, 05 de fevereiro de 2009
passando de 30 (trinta) para 20 (vinte) horas semanais
revogadas as disposições em contrário. José Carlos Sacramone
Diretor Superintendente
RETIFICAÇÃO
PORTARIA N. 002/2009
PORTARIA FMJ- 014/2009, DE 04/2/2009 DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009.

O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de


Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de Jundiaí, Estado de PROF. DR. FERNANDO BALBINO, Diretor
São Paulo, no uso de suas atribuições legais, da Escola Superior de Educação Física de Jundiaí, no uso de
suas atribuições legais.............................................. EXTRATOS DE CONTRATOS E ADITIVOS
Considerando: 1) o que consta do Processo FMJ- 109/2008;
2) as normas do concurso público constantes do Edital FMJ- DESIGNA os servidores Srs. Ricardo Alves TERMO DE PRORROGAÇÃO I e ADITAMENTO que se faz ao
070/2008, de 27/11/2008; Manacero, Henrique José Bocanera e a Sra. Célia Aparecida Contrato nº 005/2008. Contratante: Companhia de Informática
3) o resultado do concurso público constante do Edital FMJ- Simão Silva, para sob presidência do primeiro, constituírem a de Jundiaí –CIJUN. Contratada: empresa DESTRO INTER ICE
008/2009, de 22/1/20097, cuja homologação foi publicada na Comissão Permanente de Licitação, para atuarem nos REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO. Processo nº 010/2008.
I.O.M.J., edição de 23/1/2009; procedimentos licitatórios neste exercício de 2009. Assinatura: 01/02/2009 Valor global: R$ 1.800,00. Objeto:
Esta Portaria entra em vigor na data de sua “Prestação de Serviços de Manutenção Preventiva em aparelhos
RESOLVE publicação revogadas as disposições em contrário. de ar condicionado. Validade: Prorroga por 12 meses e adita
claúsula 1.1 do contrato.
Artigo 1º - NOMEAR THAIS FERNANDES RAMA, R.G. nº
26.436.482-X-SSP/SP, para exercer o cargo de PROFESSOR
AUXILIAR do Departamento de PEDIATRIA da Faculdade de PROF. DR. FERNANDO BALBINO DESPACHO DE ADJUDICAÇÃO
Medicina de Jundiaí, conforme previsto na Lei Municipal nº 7.011, - Diretor -
de 17/1/2008, sob o regime estatutário estabelecido pela Lei Processo nº 0236/2008
Municipal nº 3.087, de 04/08/1987 e suas alterações, em Publicada e registrada na Secretaria da Convite nº 001/2009
especial a Lei Complementar nº 348/2002 (Estatuto dos Escola Superior de Educação Física de Jundiaí, aos quatro Objeto: Contratação de Serviços Técnicos Especializados com
Funcionários Públicos de Jundiaí), a partir desta data. dias do mês de fevereiro de dois mil e nove. Consultoria em Desenvolvimento de Sistema e Suporte Técnico
Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor nesta data, revogadas no Ambiente IBM Content Manager.
as disposições em contrário.
Diretoria da Faculdade de Medicina de Jundiaí, aos quatro dias Adjudicamos o objeto desta licitação à empresa MAGNA
do mês de fevereiro de dois mil e nove (04/2/2009).- SISTEMAS CONSULTORIA S/A. por apresentar o menor preço
e atender as exigências do edital.
Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado
Diretor Jundiaí, 04 de fevereiro de 2009
Registrada e publicada na Secretaria Executiva da Faculdade JOSÉ LUIZ FERRAGUT
de Medicina de Jundiaí, aos quatro dias do mês de fevereiro de Diretor Administrativo e Financeiro - CIJUN
EXTRATO DE ADITAMENTO
dois mil e nove (04/2/2009).-
Tomada de Preços nº 0016/2007
Carlos de Oliveira Cesar
Contratante: DAE S/A – ÁGUA E ESGOTO
Secretário Executivo
Contratada: Engecomse Materiais Construção Ltda
Termo de Aditamento nº 002/2009, assinado em 12/01/2009,
processo DAE nº 2.527/2007
PORTARIA FMJ- 015/2009, de 05/2/2009
Objeto: Execução de 3.500 (três mil e quinhentos) ligações de
água em regime de empreitada.
O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de
Aditamento que se faz ao contrato nº 094/2007 para acréscimo
Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de Jundiaí, Estado de
ao objeto contratual em 7,04 %, o que corresponde ao valor de
São Paulo, no uso de suas atribuições legais,
R$ 21.690,20.
Considerando o vencimento de contrato temporário e atendendo
Jundiaí, 03 de fevereiro de 2009
a legislação vigente;
José Carlos Sacramone
Diretor Superintendente
PÁGINA 20 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

EXTRAVIO Comunicado de Extravio


A Empresa, ELIZABETE AZEVEDO MAGIRI - ME, CNPJ A Empresa Edney dos Santos Chignolli Me, CNPJ 65.599.839/
03.280.660/0001-61 – Inscrição Estadual: 712.037.675.113, 0001-33 e I.E. 407.122.230.110, localizada a Rua Vasco de
Situada à Avenida Duque de Caxias, 2433 - Conjunto 04 – Campos nº 05 na Vila Marlene na Cidade de Jundiaí, no Estado
Jardim Promeca – Várzea Paulista – SP – CEP 13.223-025. de São Paulo comunica o extravio dos Talões de Nota Fiscal
Comunica extravio de 01 Talão de Notas Fiscais com (02) duas Modelo D-1 n° 000.001 a 007794 utilizadas e 007795 a 08000
vias Mod. D1 com numeração de 007301 á 007350. Inutilizadas e a Declaração do Simples (DS) competência 2003
e 2004.
FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA E ESPORTES EXTRAVIO
A empresa RETALHÃO VILA ARENS LTDA. – ME, estabelecida
Rua Barão de Jundiaí, 868 - Centro - Jundiaí - SP - CEP
à Av. Dr. Olavo Guimarães, inscrita sob CNPJ nº 04.768.879/
13.201-012
Fone(s): - 4521 6922 4521 6193 Fone/fax: 0001-77 e IE nº 407.393.508.115, vem declarar o extravio da
4521 3448 nota fiscal MODELO 1 com as 4 vias em branco sob nº 000.164.
______________________________________________________________
CNPJ: 54.690.367/0001-03 Inscrição:
isenta

ATO NORMATIVO nº. 001/2009

PENHA MARIA CAMUNHAS MARTINS Autógrafo


Superintendente da Fundação Casa da PORTARIA Nº 2473, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009
Cultura e Esportes, no uso de suas atribuições Concede à servidora EDIONE ABEL DA PAZ, Chefe de Gabinete PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 750
legais, da Presidência, símbolo CC-3, do QPL, gratificação de 40% de Altera o Código de Obras e Edificações, para exigir sistema de
seu vencimento-base, a partir de 14 de janeiro de 2009. segurança contra descargas elétricas atmosféricas nos locais
abertos de aglomeração de pessoas.
Considerando o que determina o artigo PORTARIA Nº 2474, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009
4, § 4º da Lei Municipal nº 7.199 de 01/12/2008, especialmente Concede ao servidor RICARDO PINTO RIBEIRO, Assistente O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, Estado de
o disposto no artigo 43, § 1º inciso III da Lei Federal 4.320/64. Parlamentar II, símbolo CC-4, do QPL, gratificação de 40% de São Paulo, faz saber que em 03 de fevereiro de 2009 o Plenário
Considerando a necessidade de seu vencimento-base, a partir de 21 de janeiro de 2009. aprovou:
remanejamento para cobertura de despesas com a Manutenção
da Fundação previstas para o exercício, com Recursos do PORTARIA Nº 2475, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009 Art. 1º. O art. 82 do Código de Obras e Edificações (Anexo da
Orçamento Fiscal, Concede ao servidor SAMUEL VIDILLI, Assistente Parlamentar Lei Complementar n°. 174, de 09 de janeiro de 1996) passa a
II, símbolo CC-4, do QPL, gratificação de 40% de seu vigorar acrescido do seguinte dispositivo:
RESOLVE: vencimento-base, a partir de 22 de janeiro de 2009 “Parágrafo único. Todo local aberto destinado a aglomerar
grande número de pessoas será dotado de sistema de
Artigo 1º - Fica aberto na Fundação Casa da Cultura e Esportes segurança contra descargas elétricas atmosféricas e seus
um crédito suplementar adicional no valor de R$ 3.000,00 (Três PORTARIA Nº 2476, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2009
reflexos, qual seja:
mil reais), na seguinte dotação do orçamento vigente: Nomeia a Sra. MARIA LÚCIA DE OLIVEIRA GONFINETE, para o
I - pára-raios; ou
cargo de Chefe de Gabinete de Vereador, de provimento em
II - detecção da proximidade das descargas, alertando as
53.01.13.392.0021.8531– Manutenção da Fundação comissão, símbolo CC-2, do QPL.
pessoas da iminência de sua ocorrência, em tempo suficiente
44.90.00.00 – Material para evacuação da área com segurança.” (NR)
Permanente..............................R$ 3.000,00 PORTARIA Nº 2477, DE 04 DE FEVEREIRO DE 2009 Art. 2º. Esta lei complementar entra em vigor na data de sua
Nomeia o Sr. ANTONIO ARNALDO CRISPIM, para o cargo de publicação.
Artigo 2º - A cobertura do crédito que trata o artigo 1º far-se- Auxiliar de Gabinete, de provimento em comissão, símbolo CC-
á com a anulação total da seguinte dotação orçamentária: 6, do QPL. CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, em três de fevereiro de dois
mil e nove (03/02/2009).
53.01.27.811.0052.8535 – Realização de Eventos Esportivos PORTARIA Nº 2478, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009
33.90.00.00 – Outros Serv.Terceiros Pessoa Exonera, a pedido, o servidor RICARDO PINTO RIBEIRO, do
Jurídica..R$ 3.000,00 cargo de Assistente Parlamentar II, de provimento em comissão, JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
símbolo CC-4, do QPL. Presidente

Artigo 3º - Este Ato Normativo entra em vigor na data de sua


publicação, PORTARIA Nº 2479, DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Autógrafo
revogadas as disposições em contrário. Designa servidores para as funções de Pregoeiro e Equipe de
Apoio nas licitações na modalidade pregão. PROJETO DE LEI N°. 9.940
PENHA MARIA CAMUNHAS MARTINS Altera a Lei 3.566/90, que consolida as leis sobre propaganda,
Superintendente O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, Estado de para exigir remoção de anúncios após a realização da
São Paulo, no uso de suas atribuições legais, campanha.
Publicado e registrado na Fundação Casa da Cultura e Esportes DESIGNA os servidores MÁRCIO LUIZ CERACHIANI,
aos seis dias do mês de fevereiro de 2009. GABRIEL MILESI, LUCIANA MENDES PEREIRA RIVELLI para a O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, Estado de
função de PREGOEIRO, a fim de atuarem nos processos de São Paulo, faz saber que em 03 de fevereiro de 2009 o Plenário
licitação na modalidade pregão. aprovou:
DESIGNA, ainda, os servidores CRISTIANE GAINO
BENEDETTI, NELSON DA SILVA, ROSELI JOANNA SILVA e FÁBIO Art. 1º. A Lei nº. 3.566, de 18 de junho de 1990, passa a viger
NADAL PEDRO para comporem a Equipe de Apoio responsável acrescida do seguinte dispositivo:
pelo assessoramento dos trabalhos de cada pregão, devendo “Art. 60-A. Os responsáveis pelos anúncios terão prazo de 8
atuar com, no mínimo, 03 (três) membros. (oito) dias após o término da campanha para retirá-los do
DECLARAÇÃO DE EXTRAVIO local onde foram colocados.”
A empresa C. J. LORENCINI - ME, CNPJ 57.138.125/0001-08 e Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Inscrição Estadual 400.003.012.117, com sede na Rua João revogadas as disposições em contrário, especialmente a
Pessoa, 80 – Centro – Jarinu/SP, Cep: 13214-000, declara que Portaria nº 2310, de 1º de agosto de 2008. CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, em três de fevereiro de dois
foram EXTRAVIADAS as notas fiscais Modelo 1 de n° 000.049 mil e nove (03/02/2009).
e 000.050, em branco, e o talão Modelo D1 004.201 à 004.250, JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS - “Tico”
todas as notas utilizadas. Presidente
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
Registrada e publicada na Secretaria da Câmara Presidente
Extravio Municipal de Jundiaí em cinco de fevereiro de dois mil e nove
(05.02.2009).
Clinica Medica Busch Ltda, com CFM sob numero 72838-1
declara o extravio por motivo de furto do talonário de notas Autógrafo
JORGE NASSIF HADDAD
fiscais de serviços de numeração 601 a 650 sendo parte de Diretor Administrativo PROJETO DE LEI N.° 10.167
notas já emitidas e parte sem uso.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 21

Denomina “Rua TERCÍLIO CECATTI” a Rua 1 do loteamento 14. PROJETO DE LEI Nº. 10.179/2009 - JÚLIO CÉSAR DE 6.931/07, que cria o conselho Municipal de Responsabilidade
Jardim Santa Rosa (Bairro Medeiros). OLIVEIRA - Inclui no Calendário Municipal de Eventos o Almoço Social Empresarial e o Fundo Municipal de Responsabilidade
“Porco à Paraguaia”, promovido pela Paróquia Beato Frederico Social.
O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, Estado de Ozanam (Parque do Colégio) (abril).
São Paulo, faz saber que em 03 de fevereiro de 2009 o Plenário 33. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.280/2009 -
aprovou: 15. PROJETO DE LEI Nº. 10.180/2009 - JÚLIO CÉSAR DE MESA - Referenda a nomeação do Senhor EDUARDO SANTOS
OLIVEIRA - Inclui no Calendário Municipal de Eventos a Festa PALHARES para o cargo de Superintendente da Fundação
Art. 1.º É denominada “Rua TERCÍLIO CECATTI” a Rua 1 do em Louvor a São Vicente de Paulo, promovida pela Paróquia Municipal de Ação Social-FUMAS.
loteamento Jardim Santa Rosa, localizado no Bairro Medeiros, Beato Frederico Ozanam (Parque do Colégio) (setembro).
conforme assinalado na planta integrante desta lei. 34. MOÇÃO Nº. 01/2009 - DOMINGOS FONTE BASSO -
Art. 2.º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. 16. PROJETO DE LEI Nº. 10.181/2009 - MESA - Altera a Lei Apelo ao Governo do Estado de São Paulo por instalação de
5.427/00, para extinguir na Câmara Municipal os cargos públicos nova escola técnica em Jundiaí.
CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ, em três de fevereiro de dois que especifica.
mil e nove (03/02/2009). 35. MOÇÃO Nº. 02/2009 - DURVAL LOPES ORLATO - Apelo
17. PROJETO DE LEI Nº. 10.182/2009 - LEANDRO PALMARINI ao Centro Paula Souza por implantação de novos cursos na
- Exige do revendedor de produtos potencialmente tóxicos para FATEC de Jundiaí.
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS animais cadastrar a operação de revenda.
Presidente
18. PROJETO DE LEI Nº. 10.183/2009 - LEANDRO PALMARINI 1.b) Requerimentos deferidos
- Permite ao morador de unidade habitacional de programa da
1ª. SESSÃO ORDINÁRIA DA 15ª. LEGISLATURA FUMAS manter animal doméstico na nova moradia. DURVAL LOPES ORLATO
(Em 3 de fevereiro de 2009) 01- Retirada do Projeto de Lei 8.727/03, da Bancada do PT, que
19. PROJETO DE LEI Nº. 10.184/2009 - JÚLIO CÉSAR DE disciplina as formas de participação popular e de
1. PEQUENO EXPEDIENTE OLIVEIRA - Declara de utilidade pública a Associação acompanhamento em matérias orçamentárias.
Beneficente e Cultural de Jundiaí “ABCJ”.
1.a) Matéria apresentada ANA TONELLI
20. PROJETO DE LEI Nº. 10.185/2009 - DURVAL LOPES 02- Congratulações com o Ten. Cel. Walter Gomes Mota pela
1. PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE JUNDIAÍ ORLATO - Regula audiências públicas para acompanhamento assunção do comando do 11°. Batalhão Policial Militar do Interior-
Nº. 90/2009 - DURVAL LOPES ORLATO - Inclui nas áreas de da execução orçamentária. BPM/I.
proteção ambiental as represas para abastecimento de água e 03- Congratulações com o os Drs. Ronaldo Branco e Fernando
seu entorno. 21. PROJETO DE LEI Nº. 10.186/2009 - Bancada do Partido Capez pela assunção, respectivamente, da Diretoria Geral e
dos Trabalhadores-PT - Regula a participação popular na Coordenação do curso de Direito da Faculdade Anhanguera.
2. PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE JUNDIAÍ elaboração das leis orçamentárias.
Nº. 91/2009 - DURVAL LOPES ORLATO - Regula o quórum de SÍLVIO ERMANI
aprovação das leis complementares e o das leis que especifica. 22. PROJETO DE LEI Nº. 10.187/2009 - PREFEITO MUNICIPAL 04- Solicitação ao Governo do Estado de construção de viaduto
- Substitui documento integrante de compromisso autorizado sobre a Rodovia Anhanguera, no prolongamento da Av. 9 de
3. PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE JUNDIAÍ pela Lei 6.638/06, com a Associação Amigos do Projeto Guri, Julho.
Nº. 92/2009 - DURVAL LOPES ORLATO - Estabelece para formação musical infanto-juvenil.
competências municipais para tratamento de dependentes JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
químicos. 23. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.682/2007 - 05- Retirada do Projeto de Lei 9.994/08, do Vereador José
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA - Altera a Lei 6.109/03, para instituir Galvão Braga Campos, que prevê indenização por danos
4. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 852/2009 - pontos de estacionamento de táxis defronte de hotéis. materiais em casos de enchentes.
GUSTAVO MARTINELLI - Altera o Código de Obras e Edificações
para em garagens exigir a pintura que especifica. 24. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.947/2008 - ANA TONELLI
GERSON HENRIQUE SARTORI - Dispõe sobre a piscicultura 06- Juntada, aos autos do Projeto de Lei 8.740, da Vereadora
5. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 853/2009 - nas represas de acumulação, para fins da subvenção que Ana Tonelli - que denomina “Avenida JOSÉ DI FIORE”a via pública
DURVAL LOPES ORLATO - Regula nos concursos públicos a especifica. existente sobre o trecho canalizado do Córrego de Vila Joana,
cota de vagas para pessoas com deficiência. no Bairro Ponte São João -, do Of. GP/SMAP Nº. 186/2008.
25. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.983/2008 -
6. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 854/2009 - MARCELO ROBERTO GASTALDO - Institui a Política Municipal MARILENA PERDIZ NEGRO
DURVAL LOPES ORLATO - Condiciona a execução de obras de Mudanças Climáticas-PMMC e dá outras providências. 07- Retirada do Projeto de Lei 9.987/08, da Vereadora Marilena
de grande porte, até a edição de novo Plano Diretor. Perdiz Negro, que prevê cadastro de hospedagem de crianças
26. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.109/2008 - e adolescentes por hotéis, motéis, pousadas e similares, e dá
7. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 855/2009 - JÚLIO ANTONIO CARLOS PEREIRA NETO - Prevê nas praças públicas outras providências.
CÉSAR DE OLIVEIRA - Intitui o Programa de Conservação, Uso espaços para lazer de idosos.
Racional e Reutilização de Água em Edificações. JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
27. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.115/2008 - 08- Solicitação ao Governo do Estado de São Paulo de
8. PROJETO DE LEI Nº. 10.172/2008 - PREFEITO MUNICIPAL ANTONIO CARLOS PEREIRA NETO - Veda ao aluno nas salas extensão, a Jundiaí, do programa de expansão do ensino
- Renova a concessão do direito real de uso, à Associação de aula da rede pública de ensino o uso do aparelho telefônico profissionalizante.
Profissional dos Propagandistas e Vendedores de Produtos móvel (telefone celular).
Farmacêuticos de Jundiaí, de imóvel público situado no Jardim JOSÉ CARLOS FERREIRA DIAS
das Samambaias. 28. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.145/2008 - 09- Congratulações com o Ambulatório de Saúde Mental pela
ENIVALDO RAMOS DE FREITAS e JOSÉ CARLOS FERREIRA excelência dos serviços prestados.
9. PROJETO DE LEI Nº. 10.174/2008 - PREFEITO MUNICIPAL DIAS - Veda produção, comércio e uso de material cortante
- Altera a Lei 6.803/07, para modificar contrapartida do Município (“cerol”) em pipas; e revoga a correlata Lei 5.399/00. SÍLVIO ERMANI
em financiamento da Caixa Econômica Federal para execução 10- Solicitação à Telefonica de instalação de telefone público
do Programa Saneamento para Todos. 29. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.276/2009 - na UBS Jorge Eid (Jardim Santa Gertrudes).
MESA - Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei
10. PROJETO DE LEI Nº. 10.175/2008 - PREFEITO MUNICIPAL 6.879/07, que altera a Lei 5.322/99, para tornar bianual a eleição JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
- Autoriza convênio com instituições filantrópicas para do Conselho Municipal de Saúde. 11- Congratulações com o Corpo de Bombeiros de Atibaia pela
atendimento infantil. relevância dos serviços prestados.
30. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.277/2009 -
11. PROJETO DE LEI Nº. 10.176/2008 - PREFEITO MUNICIPAL MESA - Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei
- Regula o atendimento da população de rua. 6.885/07, que prevê entrega domiciliar de medicamentos nos 1.c) Indicações despachadas
casos que especifica.
12. PROJETO DE LEI Nº. 10.177/2008 - PREFEITO MUNICIPAL SÍLVIO ERMANI
- Regula o Parque da Cidade. 31. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.278/2009 - 01- Implantação de Pronto Atendimento de Saúde na região
MESA - Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei Sul.
13. PROJETO DE LEI Nº. 10.178/2008 - PREFEITO MUNICIPAL 6.908/07, que exige a Bíblia Sagrada, em método braile, nas 02- Iluminação da Rodovia Tancredo de Almeida Neves, trecho
- Denomina a Escola Municipal de Educação Básica do Jardim bibliotecas públicas. entre a Av. Samuel Martins e o Bairro Castanho.
Tulipas de”EMEB Profª. MARINA DE ALMEIDA RINALDI 03- Pavimentação da Av. Augusta Zorzi Baradel (Estrada
CARVALHO”. 32. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.279/2009 - Municipal do Castanho).
MESA - Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei
PÁGINA 22 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

04- Pavimentação da viela que interliga as ruas Antonio Tacildo JOSÉ CARLOS FERREIRA DIAS 78- Instalação de câmeras de vigilância nos terminais
Vion e Ricardo César Fávaro (Jardim Santa Gertrudes). 43- Instalação de cobertura na Praça Antônio Ricardo de Mello rodoviários urbanos.
05- Reforma paisagística dos canteiros da entrada do Jardim (Jardim Pacaembu). 79- Tapamento de buracos nas ruas Tenente José Palermo,
Santa Gertrudes. 44- Instalação de posto da Guarda Municipal, banheiros defronte do n.º 423, e Carlos Ângelo Mathion, defronte do n.º
06- Implantação de galerias de águas pluviais e asfaltamento públicos, bebedouros e bancos junto ao lago do Vale Azul 1.360 (Jardim Tamoio).
de vias em Vila Rami e Vila Helena. (Bairro Caxambu). 80- Aquisição de máquinas e equipamentos para manutenção
07- Melhorias na Praça Dr. Tito Prates da Fonseca (Jardim 45- Asfaltamento da Av. Alberto Rodrigues de Oliveira (Jardim de estradas vicinais situadas em bairros afastados e na área
Mafalda). Florestal). rural.
08- Construção de avenida sobre o leito canalizado do Córrego 46- Substituição das lâmpadas queimadas da Rua 2 do Bairro 81- Tapamento de buraco na Rua Atibaia, defronte do n.° 1.202,
das Flores, ligando a Av. 14 de Dezembro às marginais da Água Doce. e na Rua João Bandeira, próximo da esquina com a Rua Pedro
Rodovia Anhanguera. 47- Remoção de paineira situada na Rua Prof.ª Maria Eugenia Canalle (Bairro Cidade Nova I).
09- Pavimentação da Av. Gemma Frasson Reynaldo (Bairro Pestana, defronte do n.º 337 (Vila Santa Maria). 82- Tapamento de buracos na Rua Eduardo Baialuna, defronte
Castanho). 48- Alteração da mão de direção da Rua República (Vila Arens). dos n.ºs 90 e 370 (Jardim Tamoio).
10- Prolongamento da Av. Samuel Martins até a Av. 14 de 49- Instalação de poste com luminária na Rua Nigéria, defronte
Dezembro. do n.º 743 (Jardim Bonfiglioli). MARCELO ROBERTO GASTALDO
50- Inspeção na rede de esgoto da Rua Itapetininga, defronte 83- Estudos para construção de nova UBS no Bairro Jundiaí-
ANA TONELLI do n.° 441 (Vila Manfredi). Mirim.
11- Reparos em boca-de-lobo da Av. Fernando Arens, esquina 51- Corte de mato de terreno público situado na Rua Bragança 84- Corte de mato e jardinagem na EE Dr. Antenor Soares Gandra
com a Rua Regente Feijó (Vila Arens). Paulista (Jardim Pacaembu). (Centro).
12- Restauração do asfalto das ruas Tiradentes (trecho) e 52- Manutenção de alambrado do prédio da antiga Fornecedora 85- Implantação de espaço para estacionamento na Av.
Irmã Inês de Jesus (Vila Margarida). Trel. Humberto Cereser, nas proximidades da área comercial.
13- Nivelamento das avenidas Navarro de Andrade e 86- Aplicação de cascalho nas vias da Chácaras de Recreio
Companhia Paulista de Estradas de Ferro (Bairro Horto ANTONIO CARLOS PEREIRA NETO Santa Camila (Jardim das Tulipas).
Florestal). 53- Colocação de lixeira na esquina da Rua Serra Negra com a 87- Corte de mato nos fundos das casas da Rua Guilherme
14- Urgente tapamento de buraco na Av. Antonio Frederico Rua Bom Jesus de Pirapora (Vila Helena). Augusto Baad (Vila Esperança).
Ozanan, próximo da Av. São João. 54- Remanejamento do ponto de ônibus situado na Rua Catânia, 88- Poda de árvore na Rua Rio de Janeiro, defronte do n.º 594
15- Repinte da sinalização de solo na Rua Henrique Andrés, defronte do n.º 136 (Jardim Messina). (Jardim Tarumã).
esquina com a Rua Campos Salles (Vila Municipal). 55- Repinte de sinalização de solo na Av. Geraldo Azzoni 89- Nivelamento das ruas do Condomínio Santa Fé e construção
16- Repinte de sinalização na Rua Secundino Veiga, esquina (Estrada do Rio Acima). de uma ponte em sua entrada (Bairro Rio Acima).
com a Rua Vigário João José Rodrigues (Centro). 56- Remanejamento de ponto de ônibus situado na Av. 90- Ajardinamento da EE Cel. Siqueira de Moraes (Vila Vianello).
17- Substituição da placa toponímica da Travessa João Alexandre Milani, defronte do n.° 70 (Bairro Caxambu). 91- Poda de árvores da Rua Antonio Graciadio, ao lado dos
Fernandes Vieira, defronte do n.º 92 (Vila Rafael de Oliveira). blocos B e D (Parque Cecap).
18- Tapamento de buraco no Viaduto Hilário Caniato. LEANDRO PALMARINI 92- Fornecimento de mudas de árvores para plantio na praça
19- Poda de árvores no final da Rua Rangel Pestana (Centro). 57- Implantação de regime de plantão do Centro de Controle de da Rua Carlos Fernandes Netto, altura do n.° 331 (Vila Marlene).
20- Corte de mato no final da Rua Riachuelo (Vila Arens). Zoonoses para atendimento nos finais de semana e feriados.
58- Elaboração de normas para venda ou aquisição de produtos ROBERTO CONDE ANDRADE
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS tóxicos e venenosos. 93- Aplicação de herbicida na Av. Pistóia (Vila São Paulo).
21- Melhorias na pista de caminhada da Av. dos Imigrantes 59- Proibição da circulação de veículos movidos a tração animal 94- Reparos em canaleta de águas pluviais da Rua Siqueira de
Italianos. nas vias urbanas pavimentadas. Moraes, cruzamento com a Rua Prudente de Moraes (Centro).
22- Melhorias na pista de caminhada da Av. Antonio Pincinato. 60- Estruturação de serviço de disque-denúncia contra maus 95- Alteração de itinerário de ônibus que passam pela Rua
23- Melhorias na pista de caminhada da Av. Dr. Adilson tratos aos animais. Engenheiro Monlevade (Centro).
Rodrigues (Jd. das Samambaias). 61- Autorização para moradores de programas habitacionais 96- Desratização das ruas de Vila Graff.
24- Concessão de área pública à Associação de Educação da FUMAS a permanecerem com seus animais domésticos. 97- Construção de ponte para veículos na Av. Antonio Frederico
Terapêutica para Portadores de Lesões Neurológicas - 62- Criação de órgão para cuidar das ações relacionadas ao Ozanan, altura da Vila Graff.
AMARATI. bem-estar animal. 98- Repinte da sinalização de solo das artérias da Vila Graff.
25- Concessão de área pública à Associação Grupo Feliz Idade. 63- Implantação de atendimento clínico e castração de cães e 99- Poda das árvores da Av. Dr. Cavalcanti.
26- Construção de complexo municipal de eventos. gatos à população carente. 100- Operação “tapa buracos” na Rua Emilio Atique (Jardim
27- Análise do Projeto “Música na Escola”. 64- Conscientização de posse e propriedade responsável de Paulista).
animais domésticos nas escolas municipais através da inclusão 101- Operação “tapa-buracos” na Rua Ricardo César Fávaro
GUSTAVO MARTINELLI do tema na grade escolar. (Jardim Santa Gertrudes).
28- Poda de árvore na Rua Egito, altura do n.º 70 (Jardim 65- Implantação de programa de identificação tríplice de animais
Bonfiglioli). domésticos. ANTONIO CARLOS PEREIRA NETO
29- Corte de mato na área pública situada entre as ruas 102- Limpeza de viela existente na Rua João Buscato (Jardim
Pindamonhangaba e Jataí (Vila Comercial). PAULO SERGIO MARTINS Santa Gertrudes).
30- Construção de boca de lobo na Rua Bom Jesus de Pirapora, 66- Urgentes melhorias no campo de futebol situado na Rua 103- Limpeza de escada nas proximidades das ruas Serra
altura do n.° 45. Maria Rosa Brescancini (Arraial dos Souzas - Bairro Medeiros). Negra e Bom Jesus de Pirapora (Vila Helena).
31- Proibição de tráfego de carretas na Av. Benedicto Castilho 67- Recapeamento da Av. Comandante Videlmo Munhoz (Bairro 104- Limpeza de boca de lobo na Rua Julia Lopes de Almeida,
de Andrade (Parque Residencial Eloy Chaves). Anhangabaú). na altura do n.º 440 (Vila Liberdade).
32- Poda de árvore da Rua Fortaleza, altura do n.° 144 (Vila 68- Poda de árvore da Rua Haydée Dumangin Mojola, defronte 105- Poda de árvore na Rua Guilherme de Almeida, defronte do
Maria Genoveva). do n.° 357 (Jardim do Lago). n°. 366 (Vila Liberdade).
33- Poda de árvores da Rua Prof.ª Geralda Berthola Facca, 69- Pavimentação das avenidas João Gonçalves dos Reis, 106- Poda de árvore na Rua Bela Vista, defronte do n°. 243
altura do n.° 387 (Vila Hortolândia). Juvenal Arantes e Marginal (Bairro Medeiros). (Vila Bela Vista).
34- Construção de área de lazer no Parque Residencial Eloy
Chaves. JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS DURVAL LOPES ORLATO
35- Corte de mato nas áreas públicas situadas na Rua Maringá 70- Asfaltamento das raus do Jardim Celeste. 107- Intensificação da criação de políticas públicas e recursos
(Vila Maringá). 71- Moradias dignas para os residentes no antigo Hospital orçamentários voltados à pessoa portadora de deficiência.
36- Corte de mato em área pública na Rua Londrina, altura do Psiquiátrico (Jardim Tamoio). 108- Construção de ponte sobre o Rio Jundiaí, proximidades
n° 630 (Jardim Martins). 72- Recapeamento das ruas do Jardim Pacaembu e da Av. dos do Maxi Shopping Jundiaí.
37- Corte de mato das margens do Córrego Japi Guaçu (Jardim Imigrantes Italianos. 109- Construção de viaduto entre o Bairro Ponte São João e a
Martins). região central da cidade.
ENIVALDO RAMOS DE FREITAS 110- Adoção de ações em prol de preservação da Serra do
DOMINGOS FONTE BASSO 73- Tapamento de buracos na Rua Manoel Almeida Curado Japi.
38- Corte de mato e limpeza de calçadas da região de Vila (Jardim Tamoio). 111- Melhoria no acesso a Vila Maria Genoveva.
Vianello. 74- Tapamento de buraco na esquina das ruas Barbosa com 112- Criação, ou alteração do itinerário, de linha de ônibus para
39- Roçagem de mato das avenidas João Batista Spiandorello Birigüi (Jardim Coração de Jesus). circulação pela Rua Barão de Jundiaí.
(Estrada da Roseira) e Maria Negrini Negro (Estrada da Toca). 75- Tapamento de buracos na Rua Senador Fonseca, defronte 113- Criação de projeto para implantação de ciclovias nas
40- Roçagem de mato da Av. Humberto Cereser, entre a Fazenda do n.º 1.261 (Centro). principais artérias da cidade.
Campo Verde e proximidades do Bairro Nova Odessa. 76- Tapamento de buraco na Rua Santa Maria, esquina com a 114- Regularização fundiária de áreas de submoradias.
41- Implantação de “Progama Municipal de Análise de Solo”. Rua Santos Dumont, e na Rua Eloy Chaves, defronte do n.° 355
(Bairro Ponte São João).
PAULO SERGIO MARTINS 77- Tapamento de buracos na Rua Ari Barroso, defronte do n.º 2. ORDEM DO DIA
42- Criação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal. 68 (Jardim Tamoio).
2.a) Matéria apreciada
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 23

1. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 842/2008 - “Art. 43. São leis complementares: Art. 1º. Na concessão do “habite-se” de construções
MARCELO ROBERTO GASTALDO - Altera o Estatuto dos I- Código Tributário do Município; multifamiliares e comerciais exigir-se-á que as colunas ou vigas
Funcionários Públicos, para nos concursos públicos isentar II- Código de Obras e Edificações; de sustentação das garagens sejam dotadas de pintura interna
de ônus de inscrição o doador de sangue. (Apreciação ADIADA III- Estatuto dos Servidores Municipais; de faixas nas cores amarelo e preto, intercaladas do solo até
para a S.O. de 03/03/2009) IV- Código Sanitário Municipal. a altura de 1,20m (um metro e vinte centímetros).
Parágrafo único. As leis complementares exigem, para a sua Art. 2º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua
2. PROJETO DE LEI Nº. 9.940/2008 - ANA TONELLI - Altera aprovação, o voto da maioria absoluta. publicação.
a Lei 3.566/90, que consolida as leis sobre propaganda, para “Art. 44. (...)
exigir remoção de anúncios após a realização da campanha. § 1º As leis que exigem para sua aprovação a maioria de dois Sala das Sessões, 14/01/2009
(APROVADO) terços são as seguintes:
I- Plano Diretor do Município;
3. PROJETO DE LEI Nº. 10.167/2008 - ENIVALDO RAMOS II- Código Ambiental e Lei de Proteção dos Mananciais; GUSTAVO MARTINELLI
DE FREITAS - Denomina “Rua TERCÍLIO CECATTI” a Rua 1 do III- Infrações político-administrativas do Prefeito e
loteamento Jardim Santa Rosa (Bairro Medeiros). (APROVADO) Vereadores.” (NR) Justificativa
(...) Poucos são os edifícios e condomínios que possuem tal
4. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 750/2004 - JOSÉ Art. 2.º Esta emenda entra em vigor na data de sua publicação. sinalização nos dias atuais, porém são incontáveis os pequenos
CARLOS FERREIRA DIAS - Altera o Código de Obras e acidentes no interior de garagens, internas e externas,
Edificações, para exigir sistema de segurança contra descargas Sala das Sessões, 15/01/2009 principalmente em dias de chuva, quando a visibilidade é
elétricas atmosféricas nos locais abertos de aglomeração de reduzida.
pessoas. (APROVADO) Em garagens internas o mesmo ocorre, mesmo em dias de
DURVAL LOPES ORLATO muita claridade, dada a diferença de iluminação dos ambientes
externo e interno, uma vez que é sabida a necessidade de
2.b) Projetos Retirados: Justificativa determinado tempo para o olho humano se habituar às novas
Conforme disposto no art. 69 da Constituição Federal as leis condições de luz. Tais acidentes produzem apenas danos
1. PROJETO DE LEI Nº. 10.169, do Prefeito Municipal, que complementares serão aprovadas por maioria absoluta. Sendo materiais aos veículos e aos próprios edifícios e condomínios.
denomina “Raphael Ungaro” a via pública situada no Conjunto assim, estes dispositivos da nossa Lei Orgânica trazem Tal medida contribuirá para evitar esses transtornos, sem
Habitacional “João Mezzalira Júnior”. inconstitucionalidades ao elencar leis complementares e contudo acarretar grandes despesas aos proprietários de
cumulativamente exigirem quórum qualificado de 2/3 (dois escritórios e apartamentos.
2. PROJETO DE LEI Nº. 9.897, do Prefeito Municipal, que autoriza terços). Sendo assim, fizemos a devida separação e incluímos
convênio com a empresa Sophia Soluções em Software Ltda., o Código Ambiental no rol de leis que necessitam de quorum
para apoio institucional ao “PROJETO PROCURE & ENCONTRE”. especial para sua aprovação. GUSTAVO MARTINELLI
Esta situação, se não adequada, pode trazer questionamentos
jurídicos futuros com forte prejuízo à Municipalidade. Assim,
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS – “TICO” estamos fazendo esta adequação e introduzindo a questão PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N°. 853
Presidente ambiental nessa nova condição, motivo pelo qual contamos (DURVAL LOPES ORLATO)
com a aprovação dos nobres pares. Regula nos concursos públicos a cota de vagas para pessoas
com deficiência.
PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE JUNDIAÍ
90 DURVAL LOPES ORLATO Art. 1º. Nos concursos públicos as vagas para pessoas com
(DURVAL LOPES ORLATO) deficiência obedecerão, nos termos da Lei municipal 4.420, de
Inclui nas áreas de proteção ambiental as represas para 20 de setembro de 1994, ao seguinte critério:
abastecimento de água e seu entorno. PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE I- para os concursos públicos abertos no ano em curso, será
JUNDIAÍ_Nº. 92 observada a seguinte equação e condições:
Art. 1.º O art. 168 da Lei Orgânica de Jundiaí passa a vigorar (DURVAL LOPES ORLATO) a) IVPD – Índice de Vaga para Pessoa com Deficiência, que
acrescido deste dispositivo: Estabelece competências municipais para tratamento de será sempre arredondado para o numeral inteiro seqüencial
“XVII – as represas destinadas ao abastecimento de água da dependentes químicos. posterior toda vez que a fração resultante for superior a 0,01
população e suas margens, assim compreendido o entorno (um centésimo);
numa faixa de no mínimo 100 (cem) metros de extensão a Art. 1.º A Lei Orgânica de Jundiaí passa a vigorar acrescida b) SV – Soma das Vagas criadas nos últimos 5 (cinco) anos
contar do perímetro máximo alagável.” deste dispositivo: para qualquer cargo ou função;
Art. 2.º Esta emenda entra em vigor na data de sua publicação. “Art. 194-A. É dever do Poder Público Municipal o provimento c) O coeficiente de vagas nos concursos públicos para
dos meios para internação, em período total ou parcial, de pessoas com deficiência terá o valor numeral fixo de 0,05
Sala das Sessões, 15/01/2009 pessoas com dependência química, permitidos convênios com (cinco centésimos);
entidades populares constituídas para tal fim e que atendam o d) Aplicar-se-á a seguinte equação: IVPD = SV x 0,05 (cinco
disposto no art. 247-B.” centésimos);
DURVAL LOPES ORLATO Art. 2.º Esta emenda entra em vigor na data de sua publicação. II- se o IVPD corresponder ao número de servidores ativos na
data da realização de novo concurso, aplicar-se-á o percentual
Sala das Sessões, 26/01/2009 previsto na lei de que trata o “caput” deste artigo;
Justificativa III- se o IVPD for inferior ao número de servidores ativos na
data da realização de novo concurso, a diferença será
Pretende-se incluir como área de proteção ambiental as DURVAL LOPES ORLATO adicionada em número de vagas para deficientes previstas na
represas destinadas ao abastecimento de água da população lei de que trata o “caput” deste artigo.
bem como suas margens por uma extensão de 100 metros, Art. 2º. Considerar-se-á pessoa com deficiência a que atender
evitando-se com este maior rigor na Lei Orgânica de Jundiaí Justificativa o disposto no Decreto federal 5.296, de 2 de dezembro de
situações de tensionamento imobiliário e construções Existem casos de dependência química que requerem 2004.
irregulares que, em situações passadas, acabaram sendo internações totais e por longos períodos para, só depois, Art. 3º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua
“formalizadas por leis ordinárias” futuras. É primordial que se receberem acompanhamento orientado na convivência familiar publicação.
preserve e garanta não só a represa em si mas todo o seu e social. Percebemos que há uma carência muito grande para
entorno, dando à população uma melhor utilização sustentável estes casos mais agudos da dependência química, motivo pelo Sala das Sessões, 19/01/2009
dos recursos hídricos e ecológicos, possibilitando um lazer qual também deixamos a possibilidade de o Poder Público
equilibrado com o bom uso da natureza. Municipal estabelecer convênios com entidades populares que
já atuam nesta finalidade. DURVAL LOPES ORLATO
Apresento portanto esta proposta contando com a colaboração
DURVAL LOPES ORLATO dos nobres pares para sua aprovação. Justificativa
Busca-se com este projeto de lei complementar formular critérios
mais eficientes para a garantia da cota (cinco por cento) de
PROPOSTA DE EMENDA À LEI ORGÂNICA DE DURVAL LOPES ORLATO pessoas com deficiência em concursos públicos e introduzir
JUNDIAÍ Nº. 91 na legislação municipal os parâmetros do Decreto federal 5.296/
(DURVAL LOPES ORLATO) 2004, que define tecnicamente deficiência. Ao aplicarmos o
Regula o quórum de aprovação das leis complementares e o PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N°. 852 percentual já estabelecido em lei sobre os últimos cinco anos,
das leis que especifica. (GUSTAVO MARTINELLI) poderemos verificar se existe alguma defasagem e compensar
Altera o Código de Obras e Edificações para em garagens isso em novo concurso público.
Art. 1.º A Lei Orgânica de Jundiaí passa a vigorar com esta exigir a pintura que especifica. Hoje tanto as Delegacias do Trabalho quanto as entidades que
alteração: tratam com pessoas com deficiência postulam dos setores
PÁGINA 24 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

público e privado oportunidades de trabalho para esses estejamm mais claro e detalhado e garanta ainda mais a melhora limpeza de ruas, galerias, bueiros, redes de esgoto e atividades
cidadãos “especiais”. Assim, conto com a aprovação desta na qualidade de vida e o crescimento ordenado em nossa industriais compatíveis.
proposta pelos nobres Pares. cidade. Parágrafo único. Os condomínios acumularão a água pluvial
mediante instalação e operação de reservatórios apropriados,
DURVAL LOPES ORLATO respeitados os regulamentos e as especificações técnicas
DURVAL LOPES ORLATO pertinentes.
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N°. 854 Art. 5.º - Deverão ser desenvolvidos estudos para obtenção
(DURVAL LOPES ORLATO) de soluções técnicas para a
Condiciona a execução de obras de grande porte, até a edição PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 855 efetiva aplicação de sistemas economizadores nos projetos
de novo Plano Diretor. (JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA) de novas edificações, especialmente:
Institui o Programa de Conservação, Uso Racional e Reutilização I - Sistemas hidráulicos: bacias sanitárias com volume de
Art. 1º. Fica suspensa, temporariamente, independente de o de Água em Edificações. descarga reduzido, conforme
zoneamento permitir, a autorização para construção, em imóvel orientações técnicas de órgãos especializados; chuveiros e
privado, das seguintes edificações: Art. 1º - O Programa Municipal de Conservação, Uso Racional lavatórios com volumes fixos de saída de água; torneiras e
I- conjuntos habitacionais, condomínios fechados, vilas e Reutilização de Água em válvulas de fechamento automático, dispositivos de redução
e similares, cuja soma das unidades residenciais e demais Edificações é instituído e regido por esta lei complementar. de vazão/pressão, arejadores e dispositivos de descarga
construções ultrapasse: Art. 2º - O Programa tem por objetivo: reduzida de aparelhos sanitários;
a) 4.000 m² (quatro mil metros quadrados) de área I - Implantar medidas que induzam os munícipes à conservação, II - Captação, armazenamento, tratamento, monitoramento da
construída, no caso de construções horizontais; e ao uso racional, a reutilização de águas servidas no Município qualidade e utilização de água proveniente de chuvas;
b) 3.000 m² (três mil metros quadrados) de área e também a utilização de água de chuva; III - Captação, armazenamento, tratamento e monitoramento da
construída, no caso de construções verticais; II - Promover a conscientização dos usuários sobre a importância qualidade adequada ao uso e utilização de águas servidas
II- comerciais, de serviços ou industriais, horizontais ou da conservação da água; principalmente em edificações comerciais e industriais, que
verticais, cuja soma de toda a construção ultrapasse 2.000 m² III - Incentivar os particulares à adoção das ações relacionadas devem ter equipe de manutenção especializada para garantir a
(dois mil metros quadrados) de área construída, exceto quando no art. 4.º desta Lei, para bens imóveis novos ou já existentes, qualidade mínima da água para o reuso, de acordo com a sua
a obra situar-se no distrito industrial. de sua propriedade. utilização;
Parágrafo único. A suspensão de que trata este artigo será Art. 3.º - O Programa abrangerá: IV - Instalação de hidrômetro para medição individualizada em
extinta quando da votação pela Câmara Municipal do Plano I - Os projetos de construção de novas edificações que sejam edifícios residenciais e comerciais.
Diretor, conforme disposto no art. 136 da Lei Orgânica de Jundiaí. de interesse social, de propriedade do Estado, da União e do § 1º O equipamento para medição individualizada deverá estar
Art. 2º Durante a vigência desta lei complementar, o Poder Município; de acordo com a Portaria n.º 246, item 9.4, do Instituto Nacional
Executivo poderá requerer autorização da Câmara Municipal, II - Os bens imóveis de propriedade do Município, inclusive os de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO,
mediante projeto de lei específico instruído com documentos que estiverem por ele ou outra que a substituir, além de ter sido submetido a ensaios
informando: locados, que devem ser adaptados no prazo de 05 (cinco) devidamente comprovados por laudos técnicos de órgãos
I- impacto no trânsito da região da edificação; anos da data de promulgação da presente lei complementar. competentes, atestando que o referido equipamento está de
II- Estudo de Impacto de Vizinhança-EIV; § 1º Todos os próprios públicos municipais que vierem a ser acordo com as Normas Brasileiras.
III- Estudo de Impacto Ambiental-EIA/RIMA, quando for construídos, reformados ou § 2º O Poder Executivo, através de seu órgão gestor,
exigido por lei; ampliados deverão, neste momento, contemplar sistemas responsável pelo sistema público de abastecimento de água,
IV- plano de investimento e contrapartida para a economizadores de água. disponibilizará o serviço de medição individualizada para
municipalidade, quando houver, em virtude do impacto do § 2º As novas locações de imóveis que se destinem a abrigar condomínios, mediante solicitação do interessado, de acordo
empreendimento no local pretendido; as repartições públicas com os procedimentos estabelecidos em Norma Técnica interna.
V- projeto de engenharia da edificação pretendida. municipais somente ocorrerão depois de efetuada a devida Art. 6.º - Deverão ser estudadas e desenvolvidas soluções
Art. 3º Estão sob os efeitos desta lei complementar: adaptação em seus sistemas hidráulicos. técnicas e também um programa de estímulo à adaptação das
I- todos os projetos a que se referem os itens I e II do art. § 3º Consideram-se sistemas economizadores de água todos edificações já existentes.
1º; os dispositivos, componentes ou conjunto desses que Art. 7.º - As edificações com projetos arquitetônicos aprovados
II- os que não atenderem, na data de publicação desta lei conduzam à efetiva redução do consumo de água de uma a partir de 02 (dois) anos da data de promulgação da presente
complementar, os seguintes requisitos: atividade, em relação aos equipamentos convencionalmente lei complementar deverão prever em seus respectivos projetos
a) aprovação do projeto de engenharia pela Prefeitura utilizados, mantidos os requisitos de desempenho, qualidade, hidráulicos sanitários, sistemas prediais de água que permitam
Municipal; e conforto e higiene, a saber, dentre outros: bacias sanitárias de a medição individualizada do consumo de água de cada uma de
c) aprovação da documentação ambiental pertinente. volume de descarga reduzido, chuveiros e lavatórios com suas unidades de consumo públicas e privadas.
Art. 4º Esta lei complementar entra em vigor na data de sua volumes fixos de saída de água, torneiras e válvulas de Art. 8.º - Os projetos arquitetônicos/hidráulicos, mencionados
publicação, suspensas, nos termos do parágrafo único do art. fechamento automático, dispositivos de redução de vazão/ no artigo anterior deverão prever um sistema de
1º, todas as disposições em contrário. pressão, arejadores e dispositivos de descarga reduzida de armazenamento tanto para água de drenagem de subsolo, como
aparelhos sanitários. de lavagem de caixas d’água para utilização em lavagem de
Sala das Sessões, 19/01/2009 Art. 4.º - O âmbito de alcance do Programa será desenvolvido pisos e calçadas.
pelas seguintes ações: Art. 9.º - O Programa será aberto à participação de instituições
I - Uso racional de água, que deverá ser entendido como o públicas e privadas e à comunidade científica.
DURVAL LOPES ORLATO conjunto de ações que permitam economizar água, combater o Art. 10 - Em parceria com a iniciativa privada e organizações
desperdício quantitativo em edificações e demais áreas, não-governamentais, o Poder Executivo, através da Secretaria
Justificativa combater o volume de água potável desperdiçado pelo uso de Educação, editará Cartilha de Conscientização do Uso
Um novo Plano Diretor deverá ser enviado a esta Casa de Leis abusivo e reduzir as perdas de vazamento; Racional da Água, a ser distribuída a todas as escolas
até janeiro de 2010, mas algumas situações precisam ser II – Conservação, que deve ser entendida como o conjunto de municipais, estaduais e particulares.
revistas com urgência, como os impactos que novos ações que não permitam a degradação das águas superficiais Art. 11 - É criada a Comissão de Estudos, Controle e Gestão da
empreendimentos de grande porte podem ocasionar em nossa e subterrâneas, contaminação do subsolo e dos corpos d’água Conservação e Uso Racional da Água, com a função de definir
qualidade de vida. por pesticidas e contaminantes (metais pesados), a destruição as ações de implantação do Programa e receber contribuições
Tivemos alguns casos recentes em que empreendimentos das matas ciliares e das áreas de recarga dos aqüíferos, os de qualquer interessado, a ser integrada por representantes
imobiliários causaram indignação na população, pois, embora lançamentos indevidos nas galerias de águas pluviais; de:
o zoneamento permita tais edificações, muitas vezes o impacto III – Aproveitamento de água de chuva, que deverá ser I- DAE S.A. Água e Esgoto;
na vizinhança, ambiental ou no trânsito, por exemplo, carece entendido como o conjunto de ações que possibilitem a II- Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente-CONDEMA;
de melhor estudo. captação, reservação, tratamento, monitoramento da qualidade III- Secretarias Municipais;
Por estes motivos é que se propõe suspender temporariamente e distribuição para o uso em irrigação, lavagem de pisos, dentre IV- Instituições de ensino superior;
as grandes construções (apenas por um ano se for cumprida outros usos de importância correlata. Neste caso os sistemas V- Entidades Representantes da Indústria Imobiliária e da
a Lei Orgânica de Jundiaí, que prevê a revisão do Plano Diretor de reservação e distribuição deverão ser totalmente separados, Construção Civil;
a cada 5 anos – sendo que a última foi em dezembro de 2004) de modo a impedir a mistura com água da rede pública, conforme VI- Organizações não-governamentais.
e permitir, quando o Poder Executivo julgar pertinente, a legislações vigentes; Art. 12 - Esta lei complementar entra em vigor na data de sua
aprovação de projetos que contenham as condições, para que IV – Reuso de águas servidas, que deve ser entendido como publicação, revogadas as
se evitem transtornos. as que já foram utilizadas disposições em contrário.
Note-se que construções individuais de casas ou pequenos primeiramente em tanques, máquinas de lavar, chuveiros e
conjuntos habitacionais particulares não são afetados por esta banheiras, para utilização em atividades menos nobres, Sala das Sessões, 29/01/2009
legislação. Todas as empresas que desejarem se instalar no compatíveis com as características dessas águas servidas,
distrito industrial, local apropriado e previsto para as mais envolvendo a captação,
diversas atividades, estão liberados e não sofrem os efeitos coleta, tratamento, monitoramento da qualidade, distribuição e JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA
desta lei. manutenção;
Esperamos que num próximo e breve Plano Diretor o V - Incentivar o reuso das águas provenientes de Estações de
atendimento dos requisitos apontados no art. 2° desta proposta Tratamento de Esgoto, para aplicações compatíveis, tais como:
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 25

Justificativa multiplicando-se o número de imóveis pela economia apurada, de um bem inesgotável. Talvez um fator que contribua para
A Terra contém cerca de 75% de superfície líquida totalizando teremos, no Município, uma economia de 45 milhões e 200 mil este descaso da população, além da falta de consciência e
1,4 bilhões de km3 de água, mas o volume total da água doce é m³ de água tratada e de excelente qualidade, por mês, que educação sobre a proteção dos recursos hídrico, seja o baixo
de apenas 40 milhões de km3, que representa 3% do total, poderia servir a outras famílias que dela necessitam para as custo comparativamente a outros produtos do mercado. Mil
sendo a maior parte na forma de gelo ou oculta no subsolo em finalidades nobres a que se destinam (em um ano, a economia litros de água custam o equivalente a um litro de refrigerante.
profundidades que dificultam sua exploração. Em condições poderia chegar a 542 bilhões e 400 milhões de m³ de água No dia-a-dia, cada um pode auxiliar de alguma forma. Por
de uso fácil não haveria mais que 150 mil km3, pouco mais de tratada). exemplo: estamos acostumados a escovar os dentes com a
0.01% do total de água do planeta. Documentos da ONU – torneira aberta, passamos mais tempo que o necessário no
Organização das Nações Unidas são bastante pessimistas O incentivo à troca das bacias sanitárias deveria obedecer a chuveiro e, geralmente não nos importamos quando o vizinho
quanto às principais fontes de abastecimento nos grandes uma ação conjunta entre o Município e a DAE S/A, mediante lava o carro e deixa a mangueira derramando durante todo o
centros urbanos, prevendo para o ano de 2010 falta de água proposta do Executivo. Citamos aqui algumas experiências de processo, o mesmo valendo para as lavagens de calçadas. O
para dois terços da população mundial. Inúmeras entidades, outros países: quadro seguinte traz números surpreendentes sobre o
inclusive a Organização das Nações Unidas – ONU e a desperdício de água causado por apenas uma torneira:
Organização Mundial da Saúde – OMS, vêm alertando para o - México - Em 1991, o governo mexicano criou o “reposition
fato de que em algumas décadas a água doce será o recurso cost”, substituindo três milhões e meio de válvulas por vasos
natural mais escasso e disputado pela maioria dos países. sanitários com caixa acoplada, de 6 litros de descarga, obtendo
O Brasil possui a maior reserva de água do planeta, uma redução de consumo de 5.000 litros de água por segundo.”
aproximadamente 8% da água doce disponível. Mas a situação Reposition cost” era o preço que cada proprietário de edificação,
não é das mais confortáveis, visto que 80% das águas dos mais variados usos, havia pago pala reposição das bacias,
nacionais estão na Amazônia, onde a população é de apenas trocadas em locais autorizados para tanto, e que era devolvida
5%; e os 20% restantes ficam responsáveis pelo abastecimento pelo governo.
de 95% da população; daí a importância dos planos de utilização - Estados Unidos – 1) Nova York. Foi contratada uma empresa
Rever hábitos arraigados nos indivíduos e na coletividade não
racional e conservação da água nos centros urbanos; pois privada para coordenar todos os projetos e efetuar as trocas
é uma tarefa fácil. Daí a importância de investir na nova geração,
além da degradação ambiental que contamina os mananciais, o das bacias. O resultado é que a cidade está economizando
nos jovens e crianças, pois, é através da educação que se
abastecimento mundial enfrenta outra situação crítica: o 150 milhões de galões de água por dia, gerando uma economia
formam cidadãos conscientes. Assim, além das campanhas
desperdício, que consome metade de toda água que é produzida de bilhões de dólares. Com a colaboração de órgãos de proteção
educativas, propomos a abordagem do tema nas escolas
para abastecer os centros urbanos. Segundo a Associação ambiental, foi definida uma área em alto mar, onde foram
integrantes da rede pública municipal.
dos Fabricantes de Materiais Sanitários – ASFAMAS, o brasileiro depositadas as bacias retiradas, criando um recife e um habitat
Em suma: à idéia de reutilização de águas servidas e à de
gasta, em média, cinco vezes mais água do que o volume para a formação de corais. 2) Los Angeles. O governo da
utilização das águas das chuvas somamos a de que a água
indicado como suficiente pela Organização Mundial da Saúde, Califórnia ofereceu redução de impostos para toda a troca de
tratada seja usada apenas para fins mais nobres como beber,
que recomenda o consumo diário de 40 litros diários por bacias com consumo superior a 6 litros. Também utilizou uma
preparar alimentos e higiene pessoal – perfazendo isto, com
pessoa, enquanto que no Brasil são consumidos 200 litros dia/ intensiva campanha publicitária nos meios de comunicação,
ações de conscientização, abordagem mais abrangente, qual
pessoa. mostrando as vantagens e a economia provenientes da troca
seja, conservação e uso racional da água, combate ao
A água está se tornando um bem de consumo de custos de bacias.
desperdício de água, utilização de fontes alternativas e
crescentes e cada vez mais difícil. Apenas em 1997 foi criado, - Japão – Lá foram mudadas as regras da construção civil e os
reutilização da água nas novas edificações, além de prever
na esfera federal, o PNCDA – Programa Nacional de Combate condomínios, hotéis e hospitais passaram a ser construídos
campanhas educativas sobre o tema, objetivando beneficiar o
ao Desperdício de Água, que tem como objetivo geral promover com sistemas particulares de reaproveitamento de águas
sistema abastecimento público, o consumidor, a saúde pública
o uso racional da água para abastecimento público nas cidades servidas. Nos mesmos, a água sai pelo ralo do box ou da
e o saneamento ambiental.
brasileiras, em benefício da saúde pública, do saneamento banheira, segue por canos independentes até um pequeno
ambiental, entre outros. Sabe-se que, como objetivos reservatório que abastece os vasos sanitários da edificação.
específicos, o PNCDA visa atender seis pontos principais, entre Só então passa a esgoto que, em algumas cidades é tratado e
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA
eles apoiar os programas de gestão da qualidade aplicados a reutilizado em processos industriais.
processos que envolvem a conservação e o uso racional da - Brasil – Apesar de possuir água em abundância é, também,
água nos sistemas públicos e prediais. Vários países tornaram um dos países onde há maior desperdício. Aqui o uso da água
PROJETO DE LEI Nº. 10.172
obrigatória a adoção de equipamentos sanitários mais corre em direção oposta a dos países desenvolvidos que,
(PREFEITO MUNICIPAL)
econômicos: por exemplo, a válvula de descarga, que ao ser desde a década de 70, vêm adotando programas de
acionada gasta até 30 litros de água, substituída por vasos conservação. Um deles é o desenvolvimento de tecnologias
Art.1º - Fica renovada, para vigorar a partir de 12 de setembro
com caixa acoplada, que utiliza apenas 6 litros cada vez que a mais eficientes. A ABCP – Associação Brasileira de Cimento
de 2008 e pelo prazo de 20 (vinte) anos, a concessão de
descarga é acionada. No artigo intitulado “Como Economizar Portland, efetuou estudos, concluindo que as bacias velhas,
direito real de uso, gratuita, de imóvel público, outorgada à
um Rio São Francisco”, Cláudio Elias Conz, membro da ABAS- trocadas, podem ser usadas pela indústria cimenteira como
Associação Profissional dos Propagandistas e Vendedores de
Associação Brasileira de Águas Subterrâneas parte da matéria prima e testes buscam viabilizar o uso das
Produtos Farmacêuticos de Jundiaí, autorizada pela Lei n° 3.209,
(www.abas.org.br) aponta este dado e cita o seguinte bacias trocadas nos municípios nas concreteiras, como parte
de 13 de julho de 1988.
resultado de algumas pesquisas: a indústria brasileira, através da matéria prima, resolvendo, assim, o problema ecológico que
de acordo firmado com a Secretaria Especial do seu depósito poderia causar.
Art. 2º - Fica estipulado o prazo de 90 (noventa) dias, a contar
Desenvolvimento Urbano, se comprometeu a produzir até o
da data da publicação desta Lei, para lavratura da escritura
ano 2000 bacias com descarga completa usando até 9 litros de Quanto à utilização da água de chuva: por que deixar de captar
pública.
água e até 2002 bacias utilizando 6 litros. Portanto tudo o que e utilizar a água que cai do céu e que, sem ser devidamente
foi entregue ao mercado desde final de 1999 utiliza menos de 9 aproveitada, ainda pode causar enchentes? A água da chuva
Art. 3º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
litros (a grande maioria já é de 6 litros), ou seja, o mercado já as é uma água suave que pode ser utilizada de várias formas:
tem disponíveis sem nenhum problema. Os números abaixo durante a lavagem de roupas, carros, calçadas, automóveis
são comprovados por pesquisas reais: ou irrigação de hortas e jardins. Com isso ela é capaz de
ARY FOSSEN
compensar deficiências, substituindo com vantagens, até 50%
Prefeito Municipal
- uma residência com 4 pessoas aciona a descarga sanitária da água oriunda dos sistemas públicos de abastecimento (água
em média 16 vezes ao dia. (16 descargas de 30 litros/dia = 480 tratada, destinada a finalidades mais nobres). Por outro lado, a
litros/dia). 480 litros/dia X 30 dias = 14.400 litros ou 14,4 m³ de retenção da água proveniente da chuva, principalmente nos
JUSTIFICATIVA
consumo ao mês. 14,4 m³ X R$3,20 ( valor cobrado pela Sabesp centros das cidades, que possuem quase que a totalidade de
pelo m³) = R$46,00 de gastos com água ao mês com descargas. seu solo impermeabilizado por ruas, calçadas e edificações,
- fazendo a mesma conta com bacias que utilizam 6 litros: 16 contribui para a diminuição das enchentes.
Excelentíssimo Senhor Presidente;
descargas de 6 litros/dia = 96 litros/dia X 30 dias = 2880 litros Ações preventivas de educação ambiental são cruciais para
Senhores Vereadores:
ou 2,88m³ X R$ 3,20 ( valor cobrado pela Sabesp pelo m³) = R$ evitar as medidas custosas subseqüentes para reabilitar, tratar
9,22 de gasto com a mesma água. Uma economia de ( R$ 46,00 e desenvolver novas fontes de água. Além de leis e
Submetemos a apreciação dessa Egrégia Edilidade o presente
– R$ 9,22) = R$ 36,78 na conta de água. Portanto a bacia ( que regulamentos, fomentando ou até obrigando a adoção de
Projeto de Lei, que tem por finalidade obter autorização
custa cerca de R$ 50,00) se paga em dois meses. A conta medidas capazes de levar à otimização na utilização dos
legislativa, para que o Executivo possa renovar a concessão
revela uma economia de 11.560 por mês, ou se preferir, uma recursos hídricos, a conservação da água depende sobretudo
de direito real de uso, de imóvel público, outorgada à Associação
redução de 80% no consumo de água nas descargas sanitárias. de mais que campanhas de conscientização, de ações
Profissional dos Propagandistas e Vendedores de Produtos
- é bom lembrar que a água utilizada para a descarga nos educativas junto à comunidade, esclarecendo sobre as
Farmacêuticos de Jundiaí, autorizada pela Lei n° 3.209, de 13
vasos sanitários, é a mesma água tratada e potável, proveniente maneiras de evitar o desperdício, as formas de economizar e
de julho de 1988.
da rede pública de abastecimento, e cuja destinação deveria as fontes alternativas para a captação de água, bem como a
O direito real de uso, nos termos da lei acima, foi concedido
servir a finalidades mais nobres, para as quais é imprescindível diferenciação dos usos, ou seja: para algumas atividades não
pelo prazo de vinte anos, a partir de 12 de setembro de 1988,
o uso de água tratada e dentro dos padrões há necessidade de utilização de água tratada.
tendo-se expirado no mês de setembro próximo passado.
internacionalmente estabelecidos. O desperdício é apontado hoje como um dos principais inimigos
A renovação se justifica, tendo em vista que a referida
- por outro lado, se uma casa pode economizar 11,3 m³ de a serem combatidos, visto que a população de um modo geral
associação, sem fins lucrativos, reconhecida como de utilidade
água ao mês e, temos em Jundiaí cerca de 400.000 residências, não dá o devido valor ao líquido da vida, prevalecendo à ilusão
pública, realiza atividades de caráter assistencial, além de
PÁGINA 26 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

constante interação com o poder público na execução de seus substituição do estudo de impacto orçamentário, para às necessidades ambientais e de interferências locais que
fins associativos, considerando, ainda, que a utilização vem atendimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. foram desprezadas no mesmo;
sendo feita com adequada conservação do imóvel. § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
Dada a sua natureza, a proposta não tem implicações de caráter 1. CONTRATO 50/07 – FUMAS x FBS CONSTRUÇÃO CIVIL E do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
financeiro orçamentário. PAVIMENTAÇÃO LTDA: (projeto “as built”).
A proposta está devidamente amparada pelas disposições dos § Este contrato refere-se às intervenções: 6. ITV 3.6 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DA COLÔNIA
arts. 110 da Lei Orgânica do Município, estando devidamente ü ITV 2.4 – EXECUÇÃO E REFORMA DE G.A.P. E BOCAS (RUA EGÍDIO DE MATEO):
justificado o interesse público pela sua própria natureza. DE LOBO NAS RUAS DO VIANELO; § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de
Desta forma, demonstrados os motivos que ensejaram o ü ITV 2.5 – EXECUÇÃO E REFORMA DE G.A.P. NAS VIAS avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro
presente Projeto de Lei, permanecemos convictos que os DO JDIM. BONFIGLIOLI; que resultou maior que o orçamento básico;
Nobres Vereadores não faltarão com o seu apoio, para a sua ü ITV 2.6 – EXECUÇÃO E REFORMA DE G.A.P. NAS VIAS § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
total aprovação. DO JDIM. CICA E ADJACÊNCIAS; “Reprogramação I”;
ü ITV 2.9 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NA RUA UNIÃO; § Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor
ü ITV 2.12 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NO JDIM. DO LAGO; que a “Reprogramação II” em parte pela execução de trecho de
ARY FOSSEN ü ITV 2.13 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NA AV. ADILSON aproximadamente 80m como contrapartida física e outra parte
Prefeito Municipal RODRIGUES; decorrente do resultado obtido em licitação que posteriormente
ü ITV 2.14 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NA AV. NAMI AZEM E foi cancelada e deverá ser refeita;
ADJACÊNCIAS; § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
ü ITV 2.15 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NA RUA BARONESA do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
PROJETO DE LEI N.º 10.174 DO JAPI, RUA BARÃO DO TRIUNFO E RUA ADILSON (projeto “as built”).
FIGUEIREDO; 7. ITV 3.7 – RECUPERAÇÃO DE PLACAS DE CONCRETO
Art. 1º - Os recursos referentes à contrapartida do MUNICÍPIO ü ITV 2.16 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NA AV. JUNDIAÍ E – CÓRREGO DA COLÔNIA:
DE JUNDIAÍ, de que trata o parágrafo único do art. 3º da Lei nº ADJACÊNCIAS. § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de
6.803, de 17 de abril de 2007, passam a ser de R$ 24.892.721,50 § O valor de cada intervenção foi alterado na avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro
(vinte e quatro milhões, oitocentos e noventa e dois mil, “Reprogramação I” com o obtido no processo de licitação que que resultou maior que o orçamento básico;
setecentos e vinte e um reais e cinqüenta centavos), onerando resultou maior que o orçamento básico; § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
a rubrica orçamentária 54.01.17.512.0028.7546.4490.0000 e § Com o desenvolvimento dos Projetos Executivos, foi “Reprogramação I”;
8009, nos termos do demonstrativo de impacto sobre a receita necessária a elaboração de Orçamentos Executivos que § Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor maior
e despesas que fica fazendo parte integrante desta Lei. resultou maior que o contratual, porém dentro do limite de 25% que a “Reprogramação II” pois o projeto básico foi revisto face
estabelecido pela lei de licitações, e agora deverão ser às necessidades atuais;
Parágrafo único – Os valores de que trata o “caput” deste reprogramados; § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
artigo poderão ser alterados desde que demonstrada a sua § Haverá alteração quando da execução dos projetos do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
compatibilidade com o Plano Plurianual e com a Lei de Diretrizes “as built”. Para algumas intervenções já concluídas, utilizamos (projeto “as built”).
Orçamentárias, em atendimento ao disposto no art. 16 da Lei projeções destes valores. 8. ITV 3.8 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DO JDIM.
Complementar Federal nº 101, de 04 de maio de 2000. 2. CONTRATO 14/2008 – FUMAS x JOFEGE GUANABARA:
PAVIMENTAÇÃO E CONSTRUÇÃO LTDA.: § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de
Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. § Este contrato refere-se à intervenção: avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro
ü ITV 3.1 – CANALIZAÇÃO DO RIO JUNDIAÍ A JUSANTE que resultou maior que o orçamento básico;
DA AV. 9 DE JULHO: § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
ARY FOSSEN § O valor foi alterado na “Reprogramação II” com o obtido “Reprogramação I”;
Prefeito Municipal no processo de licitação que resultou maior que o orçamento § Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor maior
básico; que a “Reprogramação II” pois o projeto básico foi revisto face
§ Com o desenvolvimento do Projeto Executivo, foi às necessidades atuais;
JUSTIFICATIVA necessária a elaboração do Orçamento Executivo que § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
resultou maior que o contratual, porém dentro do limite de 25% do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
Excelentíssimo Senhor Presidente; estabelecido pela lei de licitações, e agora deverá ser (projeto “as built”).
Senhores Vereadores: reprogramado; 9. ITV 3.9 - CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DO MATO
§ Haverá alteração quando da execução do projeto “as (AV. 9 DE JULHO):
Submetemos à apreciação dessa E. Edilidade, Projeto de Lei built”. § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de
que tem por finalidade alterar a Lei n.º 6.803, de 17 de abril de 3. ITV 3.3 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DAS avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro
2007, que autorizou o financiamento com a Caixa Econômica CARPAS ENTRE AV. COM. A. BORIN E RUA JOÃO B. que resultou maior que o orçamento básico;
Federal, para execução do Programa Saneamento para Todos. SCALABRINI: § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
O Programa Saneamento para Todos teve seu planejamento § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de “Reprogramação I”;
embasado nos Projetos e Orçamentos Básicos, elaborados avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro § Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor maior
pela PLANSERV muito antes dos processos licitatórios para que resultou maior que o orçamento básico; que a “Reprogramação II”, pois houve necessidade de
contratação da execução das intervenções. § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da elaboração de novo projeto básico com grande modificação
O valor de financiamento ficou definido neste planejamento no “Reprogramação I”; para seu licenciamento ambiental. O orçamento básico sofreu
montante de R$ 43.282.256,00, sendo fixo, independente das § Manteve-se na “Reprogramação III” com o valor da acréscimo decorrente do novo projeto básico e é o
variações que porventura ocorram no investimento. Sendo “Reprogramação II”; responsável pelo maior acréscimo no novo investimento do
assim, os valores acrescidos ao investimento planejado, R$ § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração programa;
54.102.821,37, deverá ser absorvido pelo tomador (PMJ), como do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
prevê o contrato, na forma de “contrapartida”. (projeto “as built”). do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
Com o andamento do programa “Saneamento para Todos” era 4. ITV 3.4 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DAS FLORES (projeto “as built”).
previsto que houvesse variação do investimento decorrente À MONTANTE DA VIA ANHANGUERA: 10. ITV 3.10 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO DO JARDIM
de situações diversas, como: § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de DO LAGO:
· Alterações de projetos básicos; avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de
· Resultados das licitações; que resultou menor que o orçamento básico; avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro
· Orçamentos executivos; § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da que resultou pouco maior que o orçamento básico;
· Alterações de execução. “Reprogramação I”; § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
De fato isto veio a ocorrer e já se procederam duas § Manteve-se na “Reprogramação III” com o valor da “Reprogramação I”;
reprogramações junto ao agente financeiro por variação do “Reprogramação II”; § Manteve-se na “Reprogramação III” com o valor da
investimento e cronograma com os resultados de duas § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração “Reprogramação II”;
licitações já realizadas. do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra § Haverá alteração quando da licitação, da elaboração
Essas reprogramações não afetaram substancialmente o (projeto “as built”). do projeto executivo e da execução propriamente dita da obra
cronograma de desembolso programado junto à administração 5. ITV 3.5 – CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO WALQUÍRIA (projeto “as built”).
pública da cidade para os anos de 2008 e 2009, porém, neste ENTRE A RUA DO RETIRO E AV. LUIS G. M. GUIMARÃES: 11. CONTRAPARTIDAS FÍSICAS:
momento é necessária nova reprogramação (“Reprogramação § Foi alterado na “Reprogramação I” em função de § Referem-se às intervenções:
III”), já que o investimento e o cronograma de desembolso avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro ü ITV 2.2 – EXECUÇÃO DE G.A.P. EM RUAS DO JD. RIO
sofreram alterações significativas. que resultou maior que o orçamento básico; BRANCO;
De conformidade com o que consta do Processo Administrativo § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da § Foi alterado na “Reprogramação I” devido à projeção
nº 24.555-2/05, segue o relato das reprogramações do “Reprogramação I”; do valor final da obra que se encontrava em fase de término;
investimento por intervenção ou contrato, que justificam a § Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor maior § Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da
que a “Reprogramação II” pois o projeto básico foi revisto face “Reprogramação I”;
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 27

§ Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor Submetemos à apreciação dessa E. Edilidade o presente Projeto III - garantir acesso dos órgãos competentes do Município,
que a “Reprogramação II”, pois houve alteração devido ao valor de Lei, que tem por finalidade obter a necessária autorização responsáveis pela supervisão, acompanhamento e fiscalização
obtido após o término da obra. legislativa para que o Executivo possa celebrar convênio com do presente convênio;
ü ITV 2.3 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NAS RUAS DO JD. as entidades Creche Mãe Meimei, Casa da Criança “Nossa IV - zelar pela manutenção dos padrões de qualidade dos
LIBERDADE; Senhora do Desterro” e Lar Galeão Coutinho, para atendimento serviços prestados, de acordo com as diretrizes técnicas
§ Foi alterado na “Reprogramação I” em função de em creche de crianças de 0 (zero) a 05 (cinco) anos de (Metas de Aprendizagem para a Educação Básica) e
avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro idade. operacionais definidas pela Secretaria Municipal de Educação
que resultou menor que o orçamento básico; Autorizados pela Lei n.º 6.804 de 18 de abril de 2007, foram e Esportes;
§ Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da firmados convênios com as referidas entidades, com recursos V - entregar o Plano de Desenvolvimento da Unidade em data
“Reprogramação I”; da Assistência Social, que historicamente sempre financiou definida no calendário escolar do Sistema Municipal de Ensino
§ Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor parte da rede de educação infantil, e mesmo após a edição da – Secretaria Municipal de Educação e Esportes.
que a “Reprogramação II”, pois houve alteração devido ao valor Lei de Diretrizes e Bases da Educação ter definido a educação
obtido após o término da obra. infantil como primeira etapa da educação básica, a Assistência CLÁUSULA TERCEIRA
ü ITV 2.8 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NO JD. DANÚBIO; Social manteve os recursos para atendimento à criança de até Das Obrigações da Prefeitura
§ Foi alterado na “Reprogramação I” em função de 06 anos, em creche e pré-escola. Isso ocorreu, dentre outros
avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro fatores, devido a falta de fontes específicas de financiamento Constituem obrigações da PREFEITURA:
que resultou menor que o orçamento básico; para a educação infantil.
§ Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da Em 2007, foi aprovada a Lei Federal n.º 11.494/07, que dispõe I - repassar à CONVENIADA os recursos necessários a
“Reprogramação I”; sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação execução do objeto deste convênio, conforme Plano de
§ Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Trabalho anexo;
que a “Reprogramação II”, pois houve supressão significativa FUNDEB, que criou um padrão de financiamento para toda a II - examinar e aprovar a prestação de contas dos recursos
de trecho; educação básica (educação infantil, ensino fundamental e repassados à CONVENIADA;
§ Haverá alteração quando da execução propriamente médio). III - orientar, fiscalizar e avaliar periodicamente o planejamento
dita da obra (projeto “as built”); Segundo essa lei, até janeiro de 2009, toda a rede de educação ea utilização dos recursos repassados, observando o plano
ü ITV 2.10 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NO JD. FLORESTAL; infantil será assumida pelo Sistema de Educação. Assim, os de aplicação;
§ Foi alterado na “Reprogramação I” em função de recursos dos Fundos Nacional e Municipal de Assistência Social IV - garantir o assessoramento pedagógico e administrativo
avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro não poderão mais ser aplicados na manutenção de creches e necessários à execução do convênio;
que resultou menor que o orçamento básico; pré-escola, e o processo de transição deverá ser concluído V – acompanhar e supervisionar as ações pedagógicas e de
§ Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da até o final de dezembro de 2008. alimentação.
“Reprogramação I”; Desta forma, impõe-se a reformulação dos convênios para
§ Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor adequação à nova situação imposta pela legislação federal. CLÁUSULA QUARTA
que a “Reprogramação II”, pois houve supressão significativa Acompanha o presente o demonstrativo de impacto sobre a Do Valor, do Pagamento e do Reajuste
de trecho; receita e despesas, em atendimento à Lei de Responsabilidade
§ Haverá alteração quando da execução propriamente Fiscal. Dá-se ao presente ajuste o valor estimativo de R$ 109.000,80
dita da obra (projeto “as built”); Assim, demonstrados os motivos que ensejaram a presente (cento e nove mil reais e oitenta centavos)ais, cuja despesa
ü ITV 2.11 – EXECUÇÃO DE G.A.P. NO JD. MARCO iniciativa e, considerando o relevante interesse público com correrá à conta das seguintes dotações:
LEITE. que se reveste, permanecemos convictos que os Nobres 13.01.12.365.0019.2086.3.3.90.00.00.0 e
§ Foi alterado na “Reprogramação I” em função de Vereadores não faltarão com o seu apoio para a sua total 13.01.12.365.0019.2087.3.3.90.00.00.0.
avaliação por parte do técnico responsável do agente financeiro aprovação.
que resultou menor que o orçamento básico; § 1º - A CONVENIADA receberá, mensalmente, da PREFEITURA,
§ Manteve-se na “Reprogramação II” com o valor da a importância referente aos serviços efetivamente prestados,
“Reprogramação I”; ARY FOSSEN observados os limites e valores constantes desta cláusula.
§ Foi alterado na “Reprogramação III” com o valor menor Prefeito Municipal
que a “Reprogramação II”, pois houve alteração devido ao valor § 2º - A CONVENIADA apresentará, mensalmente, no último dia
obtido após o término da de cada mês, à PREFEITURA, as faturas e os documentos
CONVÊNIO nº........., que entre si celebram a PREFEITURA DO referentes aos serviços efetivamente prestados, obedecendo,
Isto posto, e restando devidamente justificado os motivos que MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ e a CRECHE MÃE MEIMEI para para tanto, o procedimento e os prazos legais e os estabelecidos
ensejaram a presente iniciativa, certos estamos de merecer o atendimento de crianças em Creche e Educação Infantil. pela PREFEITURA.
apoio dos Nobres Vereadores para a sua integral aprovação.
Processo nº. 12.158-5/07 § 3º - A CONVENIADA obrigar-se-á a enviar à PREFEITURA
as fichas comprobatórias dos atendimentos, para possibilitar a
ARY FOSSEN Pelo presente instrumento, de um lado a PREFEITURA DO realização de auditoria técnica, analítica, operativa e
Prefeito Municipal MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ, neste ato representada pelo Prefeito administrativa dos usuários de que trata este ajuste.
.............................., doravante denominada apenas
PREFEITURA, presente também o Secretário Municipal de § 4º - A PREFEITURA revisará e processará as faturas e
PROJETO DE LEI N.º 10.175 Educação e Esportes, ................................. e, de outro, a documentos recebidos, sendo os pagamentos efetuados até o
CRECHE MÃE MEIMEI, inscrita no CNPJ sob nº 51.921.831/ 5º dia útil após o recebimento dos mesmos.
Art. 1º - Fica o Chefe do Executivo autorizado a celebrar 001-37, com sede na Rua Bartolomeu Dias,nº 32, Vila Municipal,
convênio com as entidades CRECHE MÃE MEIMEI, CASA DA Jundiaí - SP, neste ato representada por seu Presidente, § 5º - Os valores dos procedimentos objeto deste convênio
CRIANÇA “NOSSA SENHORA DO DESTERRO” E LAR GALEÃO LOURDES FÉRES KHAWALI, portadora da CI/RG nº 818.598 e serão reajustados anualmente, de acordo com a variação do
COUTINHO, para atendimento de crianças de 0 (zero) a 03 do CPF/MF nº 028.587.468-34, doravante designada Índice de Preços ao Consumidor – INPC, do IBGE.
(três) anos – Creche e de 04 (quatro) a 05 (cinco) anos – simplesmente CONVENIADA, conforme autoriza a Lei nº.........,
Educação Infantil. de ......de ......... de 2........, firmam entre si o presente
Parágrafo único - Os convênios de que trata o “caput” deste CONVÊNIO, de conformidade com as seguintes cláusulas e CLÁUSULA QUINTA
artigo obedecerão aos termos das minutas anexas, que ficam condições: Do Controle, Avaliação, Vistoria e Fiscalização
fazendo parte integrante desta Lei.
Art. 2º - As despesas decorrentes da aplicação desta Lei CLÁUSULA PRIMEIRA A prestação de serviços será avaliada pela Secretaria Municipal
correrão à conta das dotações: Do Objeto de Educação e Esportes mediante procedimentos de supervisão
13.01.12.365.0019.2086.3.3.90.00.00.0 e indireta ou local, os quais observarão o cumprimento das
13.01.12.365.0019.2087.3.3.90.00.00.0. O presente CONVÊNIO tem por objeto o atendimento de crianças cláusulas e condições estabelecidas neste convênio, a
Art. 3º - Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação. de 0 (zero) a 03 (três) anos – Creche e de 04 (quatro) a 05 verificação do movimento dos atendimentos e quaisquer outros
(cinco) anos – Educação Infantil. dados necessários ao controle e avaliação dos serviços
prestados.
ARY FOSSEN CLÁUSULA SEGUNDA
Prefeito Municipal Das Obrigações da Conveniada § 1º - Sob critérios definidos em normatização complementar,
poderá, em casos específicos, ser realizada auditoria
Constituem obrigações da CONVENIADA: especializada.
JUSTIFICATIVA
I - realizar o atendimento às crianças de acordo com o Plano de § 2º - Anualmente, na hipótese de prorrogação, a PREFEITURA
Excelentíssimo Senhor Presidente; Trabalho, em consonância com a legislação federal e diretrizes vistoriará as instalações da CONVENIADA para verificar se
Senhores Vereadores: e normas municipais; persistem as mesmas condições técnicas básicas iniciais,
II - aplicar e prestar contas dos recursos financeiros comprovadas por ocasião da assinatura deste convênio.
repassados, deacorodo com as normas definidas;
PÁGINA 28 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

§ 3º - Qualquer alteração ou modificação que importe em Processo nº 11.700-5/07 realização de auditoria técnica, analítica, operativa e
diminuição da capacidade operativa da CONVENIADA poderá administrativa dos usuários de que trata este ajuste.
ensejar a não prorrogação do convênio ou a revisão das § 4º - A PREFEITURA revisará e processará as faturas
condições ora estipuladas. Pelo presente instrumento, de um lado a PREFEITURA DO e documentos recebidos, sendo os pagamentos efetuados até
MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ, neste ato representada pelo Prefeito o 5º dia útil após o recebimento dos mesmos.
§ 4º - A CONVENIADA facilitará o acompanhamento e a ................................, doravante denominada apenas § 5º - Os valores dos procedimentos objeto deste convênio
fiscalização permanentes dos serviços e prestará todos os PREFEITURA, presente também o Secretário Municipal de serão reajustados anualmente, de acordo com a variação do
esclarecimentos que lhes forem solicitados pelos servidores Educação e Esportes, ............................ e, de outro, o LAR Índice de Preços ao Consumidor – INPC, do IBGE.
da PREFEITURA designados para tal fim. GALEÃO COUTINHO, inscrito no CNPJ sob nº 50.965.003/001-
38, com sede na Rua Bartolomeu Dias,nº 32, Vila Municipal, CLÁUSULA QUINTA
§ 5º - A CONVENIADA deverá disponibilizar à PREFEITURA os Jundiaí - SP, neste ato representada por seu Presidente, Do Controle, Avaliação, Vistoria e Fiscalização
devidos documentos, fichas comprobatórias e instalações, EURIDES KNEUBUHL, portador da CI/RG nº 4.294.440 e do
para reavaliação trimestral da qualidade e capacidade dos CPF/MF nº 041.312.588-20, doravante designada simplesmente A prestação de serviços será avaliada pela Secretaria Municipal
serviços dos usuários . CONVENIADA, conforme autoriza a Lei nº............, de ......de de Educação e Esportes mediante procedimentos de supervisão
....... de 2........, firmam entre si o presente CONVÊNIO, de indireta ou local, os quais observarão o cumprimento das
§ 6º - Em qualquer hipótese é assegurado à CONVENIADA conformidade com as seguintes cláusulas e condições: cláusulas e condições estabelecidas neste convênio, a
amplo direito de defesa, nos termos das normas gerais da Lei verificação do movimento dos atendimentos e quaisquer outros
Federal de Licitações e Contratos Administrativos e o direito à CLÁUSULA PRIMEIRA dados necessários ao controle e avaliação dos serviços
interposição de recurso. Do Objeto prestados.

CLÁUSULA SEXTA O presente CONVÊNIO tem por objeto o atendimento de crianças § 1º - Sob critérios definidos em normatização complementar,
Da Vigência de 0 (zero) a 03 (três) anos – Creche e de 04 (quatro) a 05 poderá, em casos específicos, ser realizada auditoria
(cinco) anos – Educação Infantil. especializada.
O presente CONVÊNIO terá a duração de 12 (doze meses) a § 2º - Anualmente, na hipótese de prorrogação, a PREFEITURA
partir de 1º de janeiro de 2009, sendo considerado CLÁUSULA SEGUNDA vistoriará as instalações da CONVENIADA para verificar se
automaticamente prorrogado nas mesmas condições e até o Das Obrigações da Conveniada persistem as mesmas condições técnicas básicas iniciais,
limite de 60 (sessenta) meses, se não for denunciado por comprovadas por ocasião da assinatura deste convênio.
qualquer das partes, no prazo previsto na Cláusula Oitava. Constituem obrigações da CONVENIADA: § 3º - Qualquer alteração ou modificação que importe em
I - realizar o atendimento às crianças de acordo com o Plano de diminuição da capacidade operativa da CONVENIADA poderá
CLÁUSULA SÉTIMA Trabalho, em consonância com a legislação federal e diretrizes ensejar a não prorrogação do convênio ou a revisão das
Da Alteração e normas municipais; condições ora estipuladas.
II - aplicar e prestar contas dos recursos financeiros § 4º - A CONVENIADA facilitará o acompanhamento e a
Qualquer alteração ao presente CONVÊNIO será objeto de repassados, deacorodo com as normas definidas; fiscalização permanentes dos serviços e prestará todos os
Termo Aditivo, na forma da legislação referente às Licitações e III - garantir acesso dos órgãos competentes do Município, esclarecimentos que lhes forem solicitados pelos servidores
Contratos Administrativos. responsáveis pela supervisão, acompanhamento e fiscalização da PREFEITURA designados para tal fim.
do presente convênio; § 5º - A CONVENIADA deverá disponibilizar à PREFEITURA os
CLÁUSULA OITAVA IV - zelar pela manutenção dos padrões de qualidade dos devidos documentos, fichas comprobatórias e instalações,
Da Denúncia serviços prestados, de acordo com as diretrizes técnicas para reavaliação trimestral da qualidade e capacidade dos
Este convênio poderá ser denunciado a qualquer tempo, desde (Metas de Aprendizagem para a Educação Básica) e serviços dos usuários.
que a parte interessada comunique à outra tal intenção, com operacionais definidas pela Secretaria Municipal de Educação § 6º - Em qualquer hipótese é assegurado à CONVENIADA
30 (trinta) dias de antecedência. e Esportes; amplo direito de defesa, nos termos das normas gerais da Lei
V - entregar o Plano de Desenvolvimento da Unidade em data Federal de Licitações e Contratos Administrativos e o direito à
CLÁUSULA NONA definida no calendário escolar do Sistema Municipal de Ensino interposição de recurso.
Do Foro – Secretaria Municipal de Educação e Esportes.
CLÁUSULA SEXTA
Para dirimir questões oriundas da execução do presente CLÁUSULA TERCEIRA Da Vigência
convênio, não passíveis de solução na via administrativa, fica Das Obrigações da Prefeitura
eleito o foro da Comarca de Jundiaí, com exclusão de qualquer O presente CONVÊNIO terá a duração de 12 (doze meses) a
outro, por mais privilegiado que seja. Constituem obrigações da PREFEITURA: partir de 1º de janeiro de 2009, sendo considerado
automaticamente prorrogado nas mesmas condições e até o
CLÁUSULA DÉCIMA I - repassar à CONVENIADA os recursos necessários a limite de 60 (sessenta) meses, se não for denunciado por
Disposição Final execução do objeto deste convênio, conforme Plano de qualquer das partes, no prazo previsto na Cláusula Oitava.
Trabalho anexo;
Aplicam-se à execução deste Convênio, bem como aos casos II - examinar e aprovar a prestação de contas dos recursos CLÁUSULA SÉTIMA
omissos, no que couber, as disposições da Lei Federal nº repassados à CONVENIADA; Da Alteração
8.666/93. III - orientar, fiscalizar e avaliar periodicamente o planejamento
E por estarem assim justos e avençados, assinam o presente ea utilização dos recursos repassados, observando o plano Qualquer alteração ao presente CONVÊNIO será objeto de
em 2 (duas) vias de igual teor e para um só efeito de direito. de aplicação; Termo Aditivo, na forma da legislação referente às Licitações e
IV - garantir o assessoramento pedagógico e administrativo Contratos Administrativos.
Jundiaí, de de 2..... . necessários à execução do convênio;
V – acompanhar e supervisionar as ações pedagógicas e de CLÁUSULA OITAVA
alimentação. Da Denúncia
Prefeito Municipal
CLÁUSULA QUARTA Este convênio poderá ser denunciado a qualquer tempo, desde
Do Valor, do Pagamento e do Reajuste que a parte interessada comunique à outra tal intenção, com
Secretário Municipal de Educação e Esportes 30 (trinta) dias de antecedência.
Dá-se ao presente ajuste o valor estimativo de R$ 96.946,26
(noventa e seis mil, novecentos e quarenta e seis reais e vinte CLÁUSULA NONA
LOURDES FÉRES KHAWALI e seis centavos), cuja despesa correrá à conta das seguintes Do Foro
Presidente da CRECHE MÃE MEIMEI dotações: 13.01.12.365.0019.2086.3.3.90.00.00.0 e
13.01.12.365.0019.2087.3.3.90.00.00.0. Para dirimir questões oriundas da execução do presente
convênio, não passíveis de solução na via administrativa, fica
TESTEMUNHAS: § 1º - A CONVENIADA receberá, mensalmente, da PREFEITURA, eleito o foro da Comarca de Jundiaí, com exclusão de qualquer
a importância referente aos serviços efetivamente prestados, outro, por mais privilegiado que seja.
1. ________________________ observados os limites e valores constantes desta cláusula.
§ 2º - A CONVENIADA apresentará, mensalmente, no último dia CLÁUSULA DÉCIMA
2. ________________________ de cada mês, à PREFEITURA, as faturas e os documentos Disposição Final
referentes aos serviços efetivamente prestados, obedecendo,
CONVÊNIO nº , que entre si celebram a PREFEITURA DO para tanto, o procedimento e os prazos legais e os estabelecidos Aplicam-se à execução deste Convênio, bem como aos casos
MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ e o LAR GALEÃO COUTINHO para pela PREFEITURA. omissos, no que couber, as disposições da Lei Federal nº
atendimento de crianças em Creche e Educação Infantil. § 3º - A CONVENIADA obrigar-se-á a enviar à PREFEITURA as 8.666/93.
fichas comprobatórias dos atendimentos, para possibilitar a E por estarem assim justos e avençados, assinam o presente
em 2 (duas) vias de igual teor e para um só efeito de direito.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 29

Jundiaí, de de 2....... . IV - garantir o assessoramento pedagógico e administrativo Qualquer alteração ao presente CONVÊNIO será objeto de
necessários à execução do convênio; Termo Aditivo, na forma da legislação referente às Licitações e
Prefeito Municipal V – acompanhar e supervisionar as ações pedagógicas e de Contratos Administrativos.
alimentação.
Secretário Municipal de Educação e Esportes
CLÁUSULA QUARTA CLÁUSULA OITAVA
EURIDES KNEUBUHL Do Valor, do Pagamento e do Reajuste Da Denúncia
Presidente do LAR GALEÃO COUTINHO
Dá-se ao presente ajuste o valor estimativo de R$ 96.289,20 Este convênio poderá ser denunciado a qualquer tempo, desde
TESTEMUNHAS: (noventa e seis mil, duzentos e oitenta e nove reais e vinte que a parte interessada comunique à outra tal intenção, com
centavos), cuja despesa correrá à conta das seguintes 30 (trinta) dias de antecedência.
1. ________________________ dotações: 13.01.12.365.0019.2086.3.3.90.00.00.0 e
13.01.12.365.0019.2087.3.3.90.00.00.0. CLÁUSULA NONA
2. ________________________ Do Foro
§ 1º - A CONVENIADA receberá, mensalmente, da PREFEITURA,
a importância referente aos serviços efetivamente prestados, Para dirimir questões oriundas da execução do presente
CONVÊNIO nº , que entre si celebram a PREFEITURA DO observados os limites e valores constantes desta cláusula. convênio, não passíveis de solução na via administrativa, fica
MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ e a CASA DA CRIANÇA “NOSSA eleito o foro da Comarca de Jundiaí, com exclusão de qualquer
SENHORA DO DESTERRO”, para atendimento de crianças em § 2º - A CONVENIADA apresentará, mensalmente, no último dia outro, por mais privilegiado que seja.
Creche e Educação Infantil. de cada mês, à PREFEITURA, as faturas e os documentos
referentes aos serviços efetivamente prestados, obedecendo, CLÁUSULA DÉCIMA
para tanto, o procedimento e os prazos legais e os estabelecidos Disposição Final
Processo nº 12.878-8/07 pela PREFEITURA.
§ 3º - A CONVENIADA obrigar-se-á a enviar à PREFEITURA as Aplicam-se à execução deste Convênio, bem como aos casos
Pelo presente instrumento, de um lado a PREFEITURA DO fichas comprobatórias dos atendimentos, para possibilitar a omissos, no que couber, as disposições da Lei Federal nº
MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ, neste ato representada pelo Prefeito realização de auditoria técnica, analítica, operativa e 8.666/93.
.......................... doravante denominada apenas PREFEITURA, administrativa dos usuários de que trata este ajuste. E por estarem assim justos e avençados, assinam o presente
presente também o Secretário Municipal de Educação e § 4º - A PREFEITURA revisará e processará as faturas em 2 (duas) vias de igual teor e para um só efeito de direito.
Esportes, ................................... e, de outro, a CASA DA e
CRIANÇA “NOSSA SENHORA DO DESTERRO”,, inscrito no documentos recebidos, sendo os pagamentos efetuados até o
CNPJ sob nº 50.965.003/001-38, com sede na Rua Bartolomeu 5º dia útil após o recebimento dos mesmos. Jundiaí, de de 2008.
Dias,nº 32, Vila Municipal, Jundiaí - SP, neste ato representada § 5º - Os valores dos procedimentos objeto deste convênio
por sua Presidente, MARIA DE LOURDES MORAES, portadora serão reajustados anualmente, de acordo com a variação do
da CI/RG nº 22.202.748 e do CPF/MF nº 997.193.986-04, Índice de Preços ao Consumidor – INPC, do IBGE. Prefeito Municipal
doravante designada simplesmente CONVENIADA, conforme
autoriza a Lei nº......., de ......de ......... de 2........, firmam CLÁUSULA QUINTA Secretário Municipal de Educação e Esportes
entre si o presente CONVÊNIO, de conformidade com as Do Controle, Avaliação, Vistoria e Fiscalização
seguintes cláusulas e condições: MARIA DE LOURDES MORAES
A prestação de serviços será avaliada pela Secretaria Municipal Presidente da CASA DA CRIANÇA
de Educação e Esportes mediante procedimentos de supervisão “NOSSA SENHORA DO DESTERRO”
CLÁUSULA PRIMEIRA indireta ou local, os quais observarão o cumprimento das
Do Objeto cláusulas e condições estabelecidas neste convênio, a TESTEMUNHAS:
verificação do movimento dos atendimentos e quaisquer outros
O presente CONVÊNIO tem por objeto o atendimento de crianças dados necessários ao controle e avaliação dos serviços 1. ________________________
de 0 (zero) a 03 (três) anos – Creche e de 04 (quatro) a 05 prestados.
(cinco) anos – Educação Infantil. 2. ________________________
§ 1º - Sob critérios definidos em normatização complementar,
poderá, em casos específicos, ser realizada auditoria
CLÁUSULA SEGUNDA especializada. PROJETO DE LEI Nº. 10.176
Das Obrigações da Conveniada § 2º - Anualmente, na hipótese de prorrogação, a PREFEITURA
vistoriará as instalações da CONVENIADA para verificar se Art. 1º - Os serviços e programas de atendimento à população
Constituem obrigações da CONVENIADA: persistem as mesmas condições técnicas básicas iniciais, de rua, implantados, ou a serem implantados, no Município, têm
comprovadas por ocasião da assinatura deste convênio. por objetivo garantir padrões éticos de dignidade e não
I - realizar o atendimento às crianças de acordo com o Plano de § 3º - Qualquer alteração ou modificação que importe em violência, na defesa dos direitos de cidadania, de conformidade
Trabalho, em consonância com a legislação federal e diretrizes diminuição da capacidade operativa da CONVENIADA poderá com a Constituição Federal, a Lei Orgânica do Município e Lei
e normas municipais; ensejar a não prorrogação do convênio ou a revisão das Federal nº 8.742, de 07 de dezembro de 1993 e o Plano Municipal
II - aplicar e prestar contas dos recursos financeiros condições ora estipuladas. de Assistência Social.
repassados, deacorodo com as normas definidas; § 4º - A CONVENIADA facilitará o acompanhamento e a § 1º - A população de rua referida no “caput” deste artigo inclui
III - garantir acesso dos órgãos competentes do Município, fiscalização permanentes dos serviços e prestará todos os homens, mulheres e crianças, sozinhas, ou acompanhadas de
responsáveis pela supervisão, acompanhamento e fiscalização esclarecimentos que lhes forem solicitados pelos servidores suas famílias.
do presente convênio; da PREFEITURA designados para tal fim. § 2º - A ação municipal tem caráter interdisciplinar e intersetorial
IV - zelar pela manutenção dos padrões de qualidade dos § 5º - A CONVENIADA deverá disponibilizar à PREFEITURA os de modo a garantir a unidade de atuação dos vários órgãos
serviços prestados, de acordo com as diretrizes técnicas devidos documentos, fichas comprobatórias e instalações, municipais envolvidos.
(Metas de Aprendizagem para a Educação Básica) e para reavaliação trimestral da qualidade e capacidade dos Art. 2º - São princípios fundamentais do atendimento à população
operacionais definidas pela Secretaria Municipal de Educação serviços dos usuários. de rua:
e Esportes; § 6º - Em qualquer hipótese é assegurado à CONVENIADA I - o respeito e a garantia à dignidade de todo e qualquer ser
V - entregar o Plano de Desenvolvimento da Unidade em data amplo direito de defesa, nos termos das normas gerais da Lei humano;
definida no calendário escolar do Sistema Municipal de Ensino Federal de Licitações e Contratos Administrativos e o direito à II - o direito da pessoa a ter um espaço para se localizar e
– Secretaria Municipal de Educação e Esportes. interposição de recurso. referir na cidade, para ter um mínimo de privacidade como
CLÁUSULA TERCEIRA condição inerente à sua sobrevivência, existência e cidadania;
Das Obrigações da Prefeitura CLÁUSULA SEXTA III - a garantia da supressão de todo e qualquer ato violento e
Da Vigência de comprovação vexatória de necessidade;
Constituem obrigações da PREFEITURA: IV - a não discriminação no acesso a quaisquer bens e serviços,
O presente CONVÊNIO terá a duração de 12 (doze meses) a principalmente os referentes à saúde, não sendo permitido
I - repassar à CONVENIADA os recursos necessários a partir de 1º de janeiro de 2009, sendo considerado tratamento degradante ou humilhante;
execução do objeto deste convênio, conforme Plano de automaticamente prorrogado nas mesmas condições e até o V - o direito do cidadão de restabelecer sua dignidade,
Trabalho anexo; limite de 60 (sessenta) meses, se não for denunciado por autonomia, bem como sua convivência comunitária e familiar;
II - examinar e aprovar a prestação de contas dos recursos qualquer das partes, no prazo previsto na Cláusula Oitava. VI - garantir a capacitação e o treinamento dos recursos
repassados à CONVENIADA; humanos que operam os serviços de atendimento à população
III - orientar, fiscalizar e avaliar periodicamente o planejamento CLÁUSULA SÉTIMA de rua.
ea utilização dos recursos repassados, observando o plano Da Alteração VII – desestimular práticas que venham a perpetuar a situação
de aplicação; de mendicância através do recebimento de esmolas.
PÁGINA 30 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

Art. 3º - Os serviços e programas direcionados à população No ano de 2007 a Secretaria Municipal de Integração Social JUSTIFICATIVA
de rua, de que trata esta Lei, serão operados através de rede coordenou um grupo de trabalho, visando discutir a situação
municipal, órgãos estaduais e federais e entidades privadas da população de rua de nossa cidade. Participaram das Excelentíssimo Senhor Presidente,
de assistência social, ficando o Poder Executivo autorizado a reuniões representantes de diversos órgãos que, direta ou Senhores Vereadores:
celebrar convênios, parcerias, acordos de cooperação e outros indiretamente, atuam no atendimento desse contingente
ajustes, que garantam a complementariedade na prestação de humano. Estamos submetendo à apreciação dessa Egrégia Edilidade, o
serviços e o caráter público do atendimento. Desses encontros resultou um documento, que acompanha o presente Projeto de Lei, que tem por finalidade formalizar a
Parágrafo único - Os convênios, parcerias, acordos de presente, que explicitava as ações de cada segmento para a criação do Parque da Cidade, implantado no entorno da represa
cooperação e outros ajustes de que trata o “caput” deste artigo abordagem e atendimento da população de rua do Município. de acumulação da DAE S/A Água e Esgoto.
depois de assinados serão encaminhados para ciência da A presente iniciativa tem por objetivo coroar o trabalho realizado, O Parque da Cidade iniciou suas atividades no dia 21 de abril
Câmara Municipal nos termos do art. 116, § 2º, da Lei Federal dando contornos oficiais aos programas, projetos e serviços de 2004 e, até a presente data, não possui regulamento próprio,
8.666/93, de 21 de junho de 1993. em desenvolvimento ou que eventualmente venham a ser através do qual deveriam ser estabelecidas normas razoáveis
Art. 4º - O atendimento à população de rua compreende a implantados, sempre buscando garantir tratamento digno a esse e favorecedoras da civilidade, urbanidade e do bom convívio
implantação e manutenção pelo Poder Público Municipal, direta segmento social, eis que é obrigação legal e moral do Poder entre seus freqüentadores, do respeito ao patrimônio público,
ou indiretamente, dos seguintes programas, projetos e serviços: Público prestar o devido atendimento às pessoas em situação bem como, ao meio ambiente natural.
I – Centro de Acolhimento ao Migrante; de vulnerabilidade. A necessidade da confecção de um regulamento levou à
II - Serviço de Albergue 24 horas; Demonstrados os motivos que ensejaram a presente necessidade da institucionalização do Parque, através de uma
III - promoção do direito à segurança alimentar; propositura, permanecemos convictos que os Nobres lei, em atenção ao comando constitucional do art. 5º, inciso II, o
IV - manutenção de espaço de convivência; Vereadores não faltarão com o seu apoio para a sua total qual dispõe sobre o Princípio da Legalidade, dotado da
V - tratamento e recuperação de dependência química; aprovação. significação de que ninguém será obrigado a fazer ou deixar
VI - garantia integral à saúde; de fazer alguma coisa senão em virtude de lei.
VII - garantia de acesso à cultura; Dada a natureza da matéria, a proposta não tem implicações
VIII - inclusão no ensino regular, em especial, quanto à ARY FOSSEN com a Lei de Responsabilidade Fiscal, eis que a DAE S/A –
alfabetização; Prefeito Municipal Água e Esgoto não se enquadra na categoria de empresas
IX - oferta de assistência jurídica, acesso a documentos indicadas na alínea “b” do inciso I do § 3º do art. 1º da Lei
básicos, aposentadoria ou benefício de prestação continuada; Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000.
X - promoção de oficinas sobre economia solidária, centradas Demonstrados os motivos que ensejaram a presente iniciativa,
no fomento e na capacitação. PROJETO DE LEI Nº. 10.177 permanecemos confiantes de que os Nobres Vereadores não
§ 1º - Os programas, projetos e serviços referidos no “caput” faltarão com integral apoio à sua aprovação.
são exemplificativos, podendo ser acrescidos outros que, no
futuro, venham a ser criados. Art. 1º - O Parque da Cidade, localizado na Rodovia João
§ 2º - Às ações do Poder Público Municipal, somam-se as Cereser, Km 66, criado sob a administração da DAE S/A Água ARY FOSSEN
desenvolvidas pelas entidades privadas de assistência social e Esgoto, constitui Área de Relevante Interesse Ecológico, nos Prefeito Municipal
e pelos órgãos de outras esferas de governo. termos do art. 16, da Lei Federal nº 9.985/2000, por integrar,
Art. 5º - O órgão municipal responsável pela coordenação dos dentre outros ecossistemas naturais de importância local, a
programas e serviços de atendimento à população de rua é a represa de acumulação, maior reservatório artificial de água PROJETO DE LEI Nº. 10.178
Secretaria Municipal de Integração Social, que deverá manter doce de distribuição à população do Município de Jundiaí.
um Grupo de Trabalho, como instância de discussão da Art. 2º - O Parque da Cidade será gerenciado através de
situação da população de rua do Município. administração própria, instalada nos limites de sua extensão, Art. 1º - É denominada “EMEB Profª MARINA DE ALMEIDA RINALDI
§ 1º - Poderão integrar o Grupo de Trabalho de que trata o subordinada às ordens emanadas pelo corpo diretivo da DAE CARVALHO” a Escola Municipal de Educação Básica, localizada
“caput” deste artigo, além dos representantes das secretarias S/A – Água e Esgoto. na Rua Adelino Martins, no Jardim Tulipas.
e órgãos da Administração Municipal envolvidos: Art. 3º - Os funcionários da administração do Parque da Cidade Art. 2º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
I – representantes do Poder Judiciário e Ministério Público; serão contratados, pela DAE S/A – Água e Esgoto, em número
II - representantes dos órgãos de segurança civil e militar; de pessoal compatível com a necessidade dos serviços, para
III – representantes das entidades de assistência social o desempenho de suas funções. ARY FOSSEN
envolvidas nos programas e projetos; Art. 4º - A criação do Parque da Cidade tem por objetivo: Prefeito Municipal
IV – representantes de conselhos comunitários ou criados e I - garantir a preservação, conservação, manutenção e a
vinculados ao Poder Público; intocabilidade dos ecossistemas naturais englobados;
V – outros, a critério da Secretaria Municipal de Integração II - possibilitar a realização de estudos e pesquisas científicas JUSTIFICATIVA
Social. que visem a proteção, conservação e manutenção do meio
§ 2º - A composição, os objetivos e o funcionamento do Grupo ambiente, bem como sua integração e interação com a Excelentíssimo Senhor Presidente;
de Trabalho serão estabelecidos pela Secretaria Municipal de comunidade jundiaiense; Senhores Vereadores:
Integração Social. III - oferecer, de forma segura, condições para lazer, recreação,
§ 3º - As conclusões e decisões do Grupo de Trabalho turismo, atividades educacionais e de conscientização
nortearão as ações voltadas para o atendimento da população ecológica para à população jundiaiense; Estamos submetendo à apreciação dessa Egrégia Edilidade, o
de rua. IV - evitar qualquer tipo de ocupação irregular, desordenada presente Projeto de Lei, que tem por finalidade denominar “EMEB
Art. 6º - As despesas decorrentes da execução desta Lei ou clandestina nas margens da represa artificial de acumulação Marina de Almeida Rinaldi Carvalho” a Escola Municipal de
correrão à conta do orçamento vigente. do Município; Educação Básica, localizada na Rua Adelino Martins, no Jardim
Parágrafo único – Novas ações, que vierem a ser implantadas, V - fiscalizar através de segurança contratada, dos Tulipas.
em decorrência desta Lei, que implique na criação de despesa funcionários da administração, bem como através da Gerência A iniciativa se justifica em razão da justa homenagem que se
ou ampliação da existente, está condicionada a sua de Proteção de Mananciais da DAE S/A – Água e Esgoto, pretende prestar a Sra. Marina de Almeida Rinaldi Carvalho,
compatibilidade com o Plano Plurianual, Lei de Diretrizes qualquer tipo de influência negativa aos recursos naturais ali que se destacou no magistério em razão de sua atuação, bem
Orçamentárias e atendimento ao disposto no art. 16 da Lei compreendidos; como pela nobreza de caráter e iniciativas como membro atuante
Complementar Federal nº 101, de 04 de maio de 2000. VI - facilitar, oferecer meios ou tornar viável o acesso para que da comunidade judiaieiense, o que podemos contemplar no
Art. 7º - O Poder Executivo regulamentará esta Lei, no que for qualquer um do povo possa denunciar quaisquer atos capazes histórico que acompanha a propositura em apreço.
necessário, no prazo de 60 (sessenta) dias. de colocar em risco ou provocar danos aos ecossistemas Assim, estando evidenciada a relevância da medida,
Art. 8º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. naturais abrangidos pela área do Parque da Cidade; permanecemos convictos de que os Nobres Edis não faltarão
VII - possibilitar a interação homem-natureza. com o integral apoio à aprovação que se busca.
Art. 5º - As condições de uso das dependências do Parque da
ARY FOSSEN Cidade, as obrigações da sua administração, bem como os
Prefeito Municipal procedimentos de fiscalização e aplicação de penalidades, ARY FOSSEN
serão disciplinados em Regulamento a ser aprovado pelo Chefe Prefeito Municipal
do Executivo, no prazo de 30 (trinta) dias, contados da data de
JUSTIFICATIVA publicação da presente Lei.
Art. 6º - As despesas decorrentes da execução desta lei PROJETO DE LEI Nº. 10.179
correrão à conta do orçamento da DAE S/A – Água e Esgoto. (JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA)
Excelentíssimo Senhor Presidente; Art. 7º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Inclui no Calendário Municipal de Eventos o Almoço “Porco à
Senhores Vereadores: Paraguaia”, promovido pela Paróquia Beato Frederico Ozanam
(Parque do Colégio) (abril).
ARY FOSSEN
Submetemos à apreciação dessa E. Edilidade o presente Projeto Prefeito Municipal
de Lei que tem por finalidade dispor sobre o atendimento à Art. 1º. É incluído no Calendário Municipal de Eventos, criado
população de rua do Município. pela Lei n°. 2.376, de 21 de novembro de 1979, o Almoço “Porco
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 31

à Paraguaia”, promovido pela Paróquia Beato Frederico Ozanam Justificativa A posse responsável de animais preza o compromisso do
(Parque do Colégio) a realizar-se anualmente em abril. Este projeto de lei extingue os 21 cargos públicos de Assessor proprietário para com o seu animal de estimação e, portanto,
Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Técnico Parlamentar, símbolo CC-4, de provimento em comissão, torna-se imprescindível que o cidadão não seja obrigado a
vagos, cujo provimento tornou-se inviável por força de decisão abandoná-lo, contra a sua vontade.
Sala das Sessões, 23/01/2009. judicial.
O projeto extingue também os 42 cargos públicos de Assistente
Parlamentar I, símbolo CC-8, de provimento em comissão, vagos, LEANDRO PALMARINI
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA cujo provimento tornou-se inviável por força de decisão judicial.
O projeto, finalmente, redenomina os cargos públicos de
Justificativa Assistente Parlamentar II, símbolo CC-4, de provimento em PROJETO DE LEI Nº. 10.184
comissão, para Assistente Parlamentar. (JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA)
A presente iniciativa - cujo objetivo é dos mais simples, muito Este é em síntese o conteúdo da proposta que a Mesa ora Declara de utilidade pública a Associação Beneficente e Cultural
embora seu alcance e significado sejam bastante expressivos oferece à consideração da Casa. de Jundiaí “ABCJ”.
- inclui no Calendário Municipal de Eventos o Almoço “Porco à
Paraguaia”, promovido pela Paróquia Beato Frederico Ozanam A Mesa Art. 1º. É declarada de utilidade pública a Associação
(Parque do Colégio), cuja realização deverá dar-se anualmente Beneficente e Cultural de Jundiaí “ABCJ”, com sede nesta
em abril. cidade.
Contamos, pois, com o imprescindível apoio dos nobres Pares JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS (TICO) Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
a fim de ver aprovada esta proposição. Presidente
Sala das Sessões, 29/01/2009
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS
1º. Secretário 2º. Secretário
PROJETO DE LEI N°. 10.180 JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA
(JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA)
Inclui no Calendário Municipal de Eventos a Festa em Louvor a PROJETO DE LEI Nº. 10.182
São Vicente de Paulo, promovida pela Paróquia Beato Frederico (LEANDRO PALMARINI) Justificativa
Ozanam (Parque do Colégio) (setembro). Exige do revendedor de produtos potencialmente tóxicos Este projeto tem por finalidade declarar de utilidade pública a
para animais cadastrar a operação de revenda. Associação Beneficente e Cultural de Jundiaí “ABCJ”, entidade
que, de forma clara e inequívoca, tem contribuído
Art. 1º. É incluída no Calendário Municipal de Eventos, criado expressivamente para o bem e o crescimento de nossa
pela Lei n°. 2.376, de 21 de novembro de 1979, a Festa em Art. 1º. O revendedor de produtos potencialmente tóxicos comunidade - como se pode constatar pela documentação que
Louvor a São Vicente de Paulo, promovida pela paróquia Beato para animais cadastrará a operação de revenda. segue anexada -, merecendo por isso o presente
Frederico Ozanam (Parque do Colégio), a realizar-se § 1º Consideram-se produtos potencialmente tóxicos para reconhecimento.
anualmente no mês de setembro. animais os assim definidos nas normas técnicas próprias. Assim, buscamos o imprescindível apoio dos nobres
Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. § 2º O cadastro discriminará a operação e o nome, o número Vereadores para aprovação da iniciativa.
Sala das Sessões, 23/01/2009. do documento de identificação e o endereço do consumidor.
§ 3º Ao infrator aplicar-se-á, por operação, multa de R$ 100,00.
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA
revogadas as disposições em contrário.
Justificativa
Sala das Sessões, 28/01/2009 PROJETO DE LEI Nº. 10.185
A presente iniciativa - cujo objetivo é dos mais simples, muito (DURVAL LOPES ORLATO)
embora seu alcance e significado sejam bastante expressivos Regula audiências públicas para acompanhamento da
- inclui no Calendário Municipal de Eventos a Festa em Louvor LEANDRO PALMARINI execução orçamentária.
a São Vicente de Paulo, promovida pela Paróquia Beato
Frederico Ozanam (Parque do Colégio), cuja realização deverá Justificativa
dar-se anualmente em setembro. Devido à grande quantidade de casos envolvendo Art. 1º. Esta lei regula no âmbito municipal a realização de
Contamos, pois, com o imprescindível apoio dos nobres Pares envenenamento de animais, o cadastro dos adquirentes de audiências públicas quadrimestrais para acompanhamento da
a fim de ver aprovada esta proposição. produtos altamente perigosos e tóxicos (venenos por exemplo) lei orçamentária em curso, conforme disposto no § 4° do art. 9°
dificultará a sua utilização com a finalidade de envenenamento. da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar Federal
A morte de animais por envenenamento é uma crueldade que n° 101, de 04 de maio de 2000).
JÚLIO CÉSAR DE OLIVEIRA gera intenso sofrimento ao animal e apesar de muitos produtos Art. 2° Até o final dos meses de maio, setembro e fevereiro, o
já terem a sua venda proibida, outros ainda são vendidos Poder Executivo demonstrará e avaliará o cumprimento das
PROJETO DE LEI N°. 10.181 indiscriminadamente. metas fiscais de cada quadrimestre, em audiência pública
(Mesa) exclusiva, perante a Comissão Mista da Câmara Municipal de
Altera a Lei 5.427/00, para extinguir na Câmara Municipal os Jundiaí, às quartas-feiras, com início às dezoito horas e trinta
cargos públicos que especifica. LEANDRO PALMARINI minutos.
Parágrafo único. Esta audiência pública, por não se tratar da
Art. 1º. São extintos os seguintes cargos públicos de ouvida geral de propositura em trâmite na Câmara Municipal de
provimento em comissão do Quadro de Pessoal do Legislativo- PROJETO DE LEI Nº. 10.183 Jundiaí, conforme disposto no art. 213 do Regimento Interno,
QPL constantes do Anexo III da Lei 5.427, de 24 de março de (LEANDRO PALMARINI) será disciplinada pela Mesa do Legislativo.
2000, alterado pelas Leis 5.648, de 6 de julho de 2001; 6.022, Permite ao morador de unidade habitacional de programa da Art. 3° Serão disponibilizados à Comissão Mista da Câmara
de 11 de abril de 2003; e 6.714, de 14 de julho de 2006: FUMAS manter animal doméstico na nova moradia. Municipal de Jundiaí, com pelo menos cinco dias de
antecedência, os documentos exigidos para demonstração e
avaliação quadrimestrais de que trata o art. 2° desta lei.
Art. 4° Os Poderes Executivo e Legislativo regulamentarão a
Art. 1º. O cidadão contemplado com unidade habitacional em presente lei, no âmbito de suas competências respectivas, no
programa mantido pela Fundação Municipal de Ação Social- prazo de 60 (sessenta) dias do início de sua vigência.
FUMAS poderá manter, na nova moradia, o seu animal Art. 5° Ficam revogadas as disposições em contrário.
doméstico, assim considerados cães e gatos. Art. 6° Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 2º O cargo público de Assistente Parlamentar II passa a Art. 2º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
denominar-se Assistente Parlamentar. Sala das Sessões, 29/01/2009
Art. 3º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 28/01/2009
Sala das Sessões, 28/01/2009
DURVAL LOPES ORLATO
A Mesa LEANDRO PALMARINI
Justificativa
Justificativa Tenho observado que o princípio da transparência e participação
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS (TICO) O convívio durante anos entre donos e seus animais não pode popular a que se refere a Lei de Reponsabilidade Fiscal exigem
Presidente ser descontinuado, pois, além do fator afetivo envolvido no para o seu cumprimento completo o constante aprimoramento
convívio, as pessoas obrigadas a abandonar seus animais das formas em que ocorrem estas prestações de contas. Em
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS podem sofrer as sanções da Lei federal 9.605/98, que no art. geral, tais audiências vem sendo realizadas diurnamente pelo
1º. Secretário 2º. Secretário 12 classifica abandono de animal como crime, prevendo multa
e detenção de 3 meses a um ano.
PÁGINA 32 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

Poder Executivo perante esta Casa de Leis e sem maiores PROJETO DE LEI N.º 10.187 pela Lei n.º 7.181, de 28 de outubro de 2008, fica substituído
preparativos que o momento exige. pelo Anexo que fica fazendo parte integrante desta Lei.
Assim, ofereço esta proposta de lei para dispor minimamente Art. 1º - O anexo I de que trata a Cláusula 2.2. do Termo de Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação
sobre a prestação de contas de uma norma orçamentária em Compromisso celebrado com a ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO
curso (portanto não se trata de audiência para oitiva de PROJETO GURI – ORGANIZAÇÃO SOCIAL DA CULTURA, MIGUEL HADDAD
propositura em trâmite na Câmara Municipal de Jundiaí, e sim autorizado pela Lei n.º 6.638, de 16 de janeiro de 2006 e alterado Prefeito Municipal
para fiscalizarmos o cumprimento dos gastos orçamentários).
Também aponto que para essa prestação de contas deve-se
enviar preliminarmente aos vereadores da Comissão Mista desta
Casa de Leis os devidos documentos para análise prévia e
melhor utilização do tempo na audiência, que, para garantir a
participação popular a que o espírito da Lei Complementar federal
101/2000 remete, deve ocorrer às 18h30min.
Conto com a aprovação dos nobres pares.

DURVAL LOPES ORLATO

PROJETO DE LEI Nº. 10.186


(Bancada do Partido dos Trabalhadores-PT)
Regula a participação popular na elaboração das leis
orçamentárias.

Art. 1º. Esta lei regula no âmbito municipal, nos termos do


disposto no parágrafo único do art. 48 da Lei de
Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar Federal n° 101, de
04 de maio de 2000), a participação e a audiência pública durante
os processos de discussão e elaboração dos Planos
Plurianuais, das Leis de Diretrizes Orçamentárias-LDO’s e das
Leis Orçamentárias Municipais anuais.
Parágrafo único. A participação popular far-se-á através de
plenárias a serem realizadas em cada uma das Regiões de
Planejamento, como se encontra definido na Lei Complementar
n° 461, de 28 de outubro de 2008, e, relativamente às audiências
públicas, serão disciplinadas, respectivamente, quando da
elaboração das leis orçamentárias a que se refere o “caput”
deste artigo, pelo Executivo e, na fase legislativa, pela Mesa da
Câmara Municipal.
Art. 2° Os Poderes Executivo e Legislativo regulamentarão a
presente lei, no âmbito de suas competências respectivas, no
prazo de 60 (sessenta) dias do início de sua vigência.
Art. 3° Ficam revogadas as disposições em contrário.
Art. 4° Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Sala das Sessões, 29/01/2009

Bancada do Partido dos Trabalhadores-PT

DURVAL LOPES ORLATO


Líder

MARILENA PERDIZ NEGRO


Vice-líder

Justificativa
Em palestra proferida em 21 de março de 2001, no plenário da
Câmara Municipal de Jundiaí, o Prof. Dr. Márcio Camarosano
(PUC-SP) sentencia: “...as casas legislativas, nas suas
respectivas atribuições de governo, deveriam criar leis que
dispusessem sobre as formas de participação popular e
audiências públicas relativas ao que consta na Lei
Complementar 101 (de responsabilidade fiscal)...”. A referida
palestra foi filmada e registrada na íntegra por esta Casa de
Leis.
Assim, visto que já existe legislação em vigor que dispõe sobre
a divisão administrativa da cidade por regiões, apresentamos
este projeto de lei, de caráter genérico, para condicionar uma
situação requerida pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que é
a participação popular como forma transparente de gestão,
deixando a regulamentação a cargo dos poderes Executivo e
Legislativo.
Contamos com a aprovação dos nobres pares.

Bancada do Partido dos Trabalhadores-PT

DURVAL LOPES ORLATO


Líder

MARILENA PERDIZ NEGRO


Vice-líder
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 33
PÁGINA 34 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 35
PÁGINA 36 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

JUSTIFICATIVA

Excelentíssimo Senhor Presidente;


Senhores Vereadores:

Submetemos à apreciação dessa E. Edilidade o presente Projeto


de Lei, que tem por finalidade substituir o Anexo I do Termo de
Compromisso celebrado com a Associação Amigos do Projeto
Guri – Organização Social da Cultura, autorizado pela Lei nº
6.638, de 16 de janeiro de 2006 e alterado pela Lei nº 7.181, de
28 de outubro de 2008.

A substituição faz-se necessária tendo em vista a Associação


ter encaminhado nova e atualizada relação de instrumentos
que constitui o patrimônio do Pólo do Projeto Guri de Jundiaí,
que difere da aprovada pela Lei nº 7.181/08.
Assim, demonstrados os motivos que ensejaram a presente
iniciativa, permanecemos convictos que os Nobres Vereadores
não faltarão com o seu apoio para a sua total aprovação.

MIGUEL HADDAD
Prefeito Municipal

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.276


(MESA)
Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei 6.879/07,
que altera a Lei 5.322/99, para tornar bianual a eleição do
Conselho Municipal de Saúde.

Art. 1º. É suspensa, por inconstitucional, a execução da Lei


6.879, de 13 de agosto de 2007, em vista de Acórdão de 11 de
junho de 2008, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo,
na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº. 156.003-0/8-00.
Art. 2º. Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua
publicação.

Sala das Sessões, 27/01/2009

MESA

JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS


Presidente

MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS


1º. Secretário 2º. Secretário

Justificativa
Uma vez acordada na instância judicial competente a
inconstitucionalidade da norma em questão, impõe-se
suspender-lhe a execução, nos termos da Constituição do
Estado de São Paulo (art. 90, § 3º.) – o que leva a Mesa a
submeter este projeto à apreciação do soberano Plenário.

MESA

JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS


Presidente

MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS


1º. Secretário 2º. Secretário

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.277


(MESA)
Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei 6.885/07,
que prevê entrega domiciliar de medicamentos nos casos que
especifica.

Art. 1º. É suspensa, por inconstitucional, a execução da Lei


6.885, de 27 de agosto de 2007, em vista de Acórdão de 04 de
junho de 2008, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo,
na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº. 158.371-0/0-00.
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 37

Art. 2º. Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua (MESA)
publicação. Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei 6.931/07, JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
que cria o Conselho Municipal de Responsabilidade Social Presidente
Sala das Sessões, 27/01/2009 Empresarial e o Fundo Municipal de Responsabilidade Social.

Art. 1º. É suspensa, por inconstitucionalidade, a execução MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS
MESA da Lei 6.931, 29 de outubro de 2007, em vista de Acórdão de 1º. Secretário 2º. Secretário
21 de maio de 2008, do Tribunal de Justiça do Estado de São
Paulo, na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº. 158.370-0/
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS 6-00.
Presidente Art. 2º. Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.682/2007
publicação.
Ofício GP.L nº. 012/2009
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS Sala das Sessões, 27/01/2009 Processo nº. 33.074-7/2008
1º. Secretário 2º. Secretário
Jundiaí, 08 de janeiro de 2009.
MESA
Justificativa Excelentíssimo Senhor Presidente;
Uma vez acordada na instância judicial competente a Senhores Vereadores:
inconstitucionalidade da norma em questão, impõe-se JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
suspender-lhe a execução, nos termos da Constituição do Presidente Embasados das disposições contidas nos artigos 72, VII c/c
Estado de São Paulo (art. 90, § 3º.) – o que leva a Mesa a 53, da Lei Orgânica do Município, estamos levando ao
submeter este projeto à apreciação do soberano Plenário. conhecimento de Vossa Excelência e dos Nobres Edis, a nossa
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS decisão de apor VETO TOTAL ao Projeto de Lei nº 9.682,
1º. Secretário 2º. Secretário aprovado em sessão ordinária realizada em 09 de dezembro
MESA de 2008, por considerá-lo ilegal e inconstitucional pelos
Justificativa seguintes motivos:
Uma vez acordada na instância judicial competente a A propositura em questão, que altera a Lei nº 6.109/1003, para
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS inconstitucionalidade da norma em questão, impõe-se instituir pontos de estacionamento de táxis defronte de hotéis,
Presidente suspender-lhe a execução, nos termos da Constituição do não poderá prosperar, muito embora a intenção do legislador
Estado de São Paulo (art. 90, § 3º.) – o que leva a Mesa a seja nobre, em razão de impor à Administração o ônus de
submeter este projeto à apreciação do soberano Plenário. implantá-lo.
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS A ilegalidade faz-se presente, vez que contraria o disposto
1º. Secretário 2º. Secretário nos artigos 46, IV e V, e 72, II e XII, da Lei Orgânica do Município,
MESA que assim estabelecem:
Art. 46 - Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa dos
projetos de lei que disponham sobre:
PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.278 JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS (...)
(MESA) Presidente IV -
Suspende, por inconstitucional, a execução da Lei 6.908/07, V - criação, estruturação e atribuições dos órgãos da
que exige a Bíblia Sagrada, em método braile, nas bibliotecas administração pública municipal;
públicas. MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS (...)
1º. Secretário 2º. Secretário Art. 72 - Ao Prefeito compete, privativamente:
Art. 1º. É suspensa, por inconstitucional, a execução da Lei (...)
6.908, de 25 de setembro de 2007, em vista do Acórdão de 11 II – exercer, com o auxílio dos Secretários e Coordenadores,
de junho de 2008, do Tribunal de Justiça do Estado de São a direção da Administração Municipal;
Paulo, na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº. 157.443-0/ PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº. 1.280 (...)
2-00. (MESA) XII - dispor sobre a organização e o funcionamento da
Art. 2º. Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua Referenda a nomeação do Senhor EDUARDO SANTOS Administração Municipal, na forma da lei;
publicação. PALHARES para o cargo de Superintendente da Fundação Ensina José Horácio Meirelles Teixeira, em sua obra “Curso de
Municipal de Ação Social-FUMAS. Direito Constitucional”:
Sala das Sessões, 27/01/2009 Dentro desse esquema de distribuição de poderes (funções e
Art. 1º. É referendada a nomeação do Senhor EDUARDO competências), traçados pela Constituição, devem os
MESA SANTOS PALHARES para o cargo de Superintendente da diferentes órgãos do Estado (Poderes), respeitando-o,
Fundação Municipal de Ação Social-FUMAS, nos termos do art. respeitar a esfera de ação constitucional assinalada e
15 da Lei 4.624, de 14 de setembro de 1995, alterado pela Lei assegurada aos demais, e justamente nesse respeito mútuo
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS 6.625, de 21 de dezembro de 2005, e da Portaria nº 11 de 1º. pela competência de cada um à sua independência e à
Presidente de janeiro de 2009, do Prefeito Municipal. harmonia de sua atuação conjunta.
Art. 2º. Este decreto legislativo entra em vigor na data de sua Ainda, na mesma lição, um poder não será submetido a outro
publicação. “em suas prerrogativas, isto é, na sua competência, no
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS exercício de suas funções, porque estes lhe foram
1º. Secretário 2º. Secretário Sala das Sessões, 27/01/2009 assinalados pela Constituição, e modificá-los, embaraçá-los,
impedi-los seria desconhecer, destruir a própria Constituição.”
Justificativa MESA Destacamos, ainda, que para implantação do aqui proposto, os
Uma vez acordada na instância judicial competente a órgãos da Administração serão obrigados a se adaptarem,
inconstitucionalidade da norma em questão, impõe-se acarretando, com isso, um aumento de despesas, contrariando,
suspender-lhe a execução, nos termos da Constituição do JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS assim, disposições contidas na Lei Federal nº 101/2000 (Lei
Estado de São Paulo (art. 90, § 3º.) – o que leva a Mesa a Presidente de Responsabilidade Fiscal), posto a necessidade de estimativa
submeter este projeto à apreciação do soberano Plenário. do impacto orçamentário-financeiro no exercício em que se
deve entrar em vigor e nos dois quadrimestres subseqüentes
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS e demonstrar a origem dos recursos para o seu custeio.
MESA 1º. Secretário 2º. Secretário A par disso, a propositura desatende preceito contido no artigo
50, da Lei Orgânica do Município, que assim dispõe:
Art. 50 - Nenhum projeto de lei que implique a criação ou o
JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS Justificativa aumento de despesa será aprovado sem que dele conste a
Presidente O Prefeito Municipal nomeou e a Mesa submete à Casa a indicação dos recursos disponíveis, próprios para atender
referenda do nome do Senhor EDUARDO SANTOS PALHARES aos novos encargos.
para o cargo de Superintendente da Fundação Municipal de Do exposto resulta, com clareza, a ingerência do Poder
MARCELO R. GASTALDO ENIVALDO R. DE FREITAS Ação Social-FUMAS, para tanto juntando a documentação Legislativa em esfera que não lhe é própria, maculando, assim,
1º. Secretário 2º. Secretário cabível. com vícios da ilegalidade e da inconstitucionalidade, as
Assim, contamos com a aprovação dos nobres Pares. disposições contidas na projeto de lei em consideração, em
MESA flagrante ofensa aos artigos 2º, 5º e 4º, das Constituições
PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº._1.279 Federal, Estadual e Lei Orgânica do Município de Jundiaí,
PÁGINA 38 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

respectivamente, aos quais devia observância, por firmarem o As ações e os serviços públicos devem ser implementandos nos artigos 46, IV e V e 72, X e XII, da Lei Orgânica do Município,
princípio da independência e harmonia dos três poderes. após o juízo de conveniência e oportunidade do Poder Público. que estabelecem:
Assim sendo, restando demonstradas a ilegalidade e a Todavia, na presente propositura, o Legislativo está legislando “Art. 46 – Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa dos
inconstitucionalidade que viciam a presente propositura, concretamente, realizando atos privativos de outro poder. projetos de lei que disponham sobre:
permanecemos convictos de que os Nobres Pares manterão o Sem dúvida, a prevenção e o trato das questões ambientais (...)
VETO TOTAL, ora aposto. constituem medidas indispensáveis para a concretização do IV – organização administrativa, matéria orçamentária,
Nesta oportunidade renovamos nossos protestos de estima e direito a uma vida saudável. Porém, o projeto de lei cria a serviços e pessoal da administração;
consideração. necessidade de instituir e implantar órgão ou órgãos públicos V – criação, estruturação e atribuições dos órgãos da
na estrutura da Administração Municipal, estabelecendo uma administração pública municipal;
Atenciosamente, obrigação ao Prefeito sem a existência de amparo constitucional (...)
e legal. Art. 72 – Ao Prefeito compete, privativamente:
O presente Projeto de Lei está eivado de inconstitucionalidade, (...)
MIGUEL HADDAD vilipendiando a norma contida na alínea “b” inciso II do § 1° do X – permitir ou autorizar o uso de bens municipais por
Prefeito Municipal artigo 61 da Constituição Federal, com inequívoca interferência terceiros;
do Legislativo em matéria cuja reserva de iniciativa está (...)
Ao assegurada ao Executivo. XII – dispor sobre a organização e o funcionamento da
Exmo. Sr. Além disso, o projeto implica em aumento de despesa pública Administração Municipal, na forma da lei:
Vereador JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS sem a devida estimativa do impacto financeiro e a (...)”
Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí demonstração da disponibilidade de recursos para atender aos Destacamos que para a implantação do aqui proposto,
NESTA novos encargos, consoante exige o artigo 50 da Lei Orgânica necessário será que órgãos da Administração se adaptem,
e a Lei Complementar Federal n° 101/2000. acarretando, com isso, um aumento de despesas, já que
Os motivos ora expostos, que demonstram a demandará ações no âmbito administrativo municipal,
VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.983/2008 inconstitucionalidade e a ilegalidade da propositura, não nos corroborando, assim a ilegalidade quando da não observância
permitem outra medida a não ser a aposição de veto total, dos contido no artigo 50 do diploma legal antes citado, que
certos de que, ao exame das razões, os Nobres Vereadores dispõe:
Ofício GP.L nº. 895/2008 não hesitarão em manifestar a sua concordância com a “Art. 50 – Nenhum projeto de lei que implique a criação ou o
Processo nº 32.043-3/2008 argumentação expendida. aumento de despesa pública será aprovado sem que dele
Sendo só o que tínhamos a informar, aproveitamos a conste a indicação dos recursos disponíveis, próprios para
Jundiaí, 19 de dezembro de 2008. oportunidade para reiterar nossos protestos de elevada estima atender aos novos encargos.”
e distinta consideração. Ensina José Cretella Júnior, in “Dicionário de Direito
Excelentíssimo Senhor Presidente: Atenciosamente, Administrativo” que “Nenhuma autoridade de nenhum dos
Poderes pode tomar decisões que contrariem normas válidas
Cumpre-nos comunicar a V. Exª. e aos Nobres Vereadores do sistema jurídico em que se encontram. Mesmo a mais alta
que, com fundamento no artigo 72, inciso VII, combinado com o ARY FOSSEN das autoridades deve ‘suportar a lei que editou’, até que esta
artigo 53, ambos da Lei Orgânica do Município, estamos Prefeito Municipal seja derrogada por outra mais recente.”
VETANDO TOTALMENTE o Projeto de Lei nº 9.983, aprovado Desta forma, resta a evidência que a proposição afronta a
por essa E. Edilidade, em Sessão Ordinária realizada no dia 02 ordem constitucional vigente quando deixa ao largo o princípio
de dezembro de 2008, por considerá-lo inconstitucional e ilegal, Ao da legalidade, conforme preconizam os artigos 111 da Carta
consoante as razões a seguir aduzidas: Exmo. Sr. Paulista e 37 da Constituição Federal.
Apesar do louvável propósito de promover medidas para Vereador LUIZ FERNANDO MACHADO Por derradeiro, depreende-se da análise da presente
instituição de uma política municipal de mudanças climáticas, o Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí propositura que o legislador está imposto obrigação à
projeto em questão, não poderá prosperar, em virtude de o seu NESTA Administração Pública, o que leva a ingerência do Poder
conteúdo exorbitar o âmbito da competência atribuída à Câmara Legislativo sobre o Executivo, inobservando, assim, o princípio
Municipal. da independência e harmonia dos três Poderes, garantido pelas
Competência, no dizer de José Afonso da Silva, “consiste na VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 9.947/2008 Constituições Federal, Estadual e Lei Orgânica do Município,
esfera delimitada de poder que se outorga a um órgão ou em seus artigos 2º, 5º e 4ºª, respectivamente.
entidade estatal, mediante especificação de matérias sobre as Ofício GP.L. n.º 902/2008 Assim, pelos motivos expostos deixam evidentes os óbices
quais se exerce o poder de governo” (Curso de Direito Processo nº 32.045-8/2008 que impedem a transformação da propositura em lei, donde
Constitucional Positivo. 19ª ed. São Paulo: Malheiros, 2001, p. resulta nossa convicção de que os Nobres Vereadores não
498, grifos nossos). Jundiaí, 19 de dezembro de 2008. hesitarão em manter o VETO TOTAL, ora aposto.
Nem a Constituição Federal nem a Lei Orgânica Municipal Nesta oportunidade renovamos nossos protestos da mais
outorgaram competência à Câmara Municipal para tratar da Excelentíssimo Senhor Presidente: distinta consideração.
matéria que foi objeto do presente Projeto de Lei, de modo que
qualquer iniciativa neste sentido ficará maculada de Consoante nos faculta os artigos 72, VII c/c 53, da Lei Orgânica Atenciosamente,
inconstitucionalidade e ilegalidade. do Município, levamos ao conhecimento de V. Exª e dos Nobres
Tal Projeto de Lei dispõe sobre organização administrativa, Edis, que decidimos apor VETO TOTAL ao Projeto de Lei nº
ações do Poder Público e a criação de um Fundo Municipal, 9.947, aprovado em sessão ordinária realizada em 02 de ARY FOSSEN
afrontando o princípio da separação de poderes, estampado dezembro de 2008, por considerá-lo ilegal e inconstitucional, Prefeito Municipal
no artigo 2° da Constituição Federal, no artigo 5° da Constituição pelos motivos a seguir expostos:
Estadual e no artigo 4° da Lei Orgânica Municipal. Ocorre que A propositura em apreço, que tem por escopo dispor sobre a Ao
consta na Lei Orgânica do Município o seguinte: piscicultura nas represar de acumulação, para fins da Exmo. Sr.
Art. 46. Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa dos subvenção que especifica, não poderá prosperar, muito embora Vereador LUIZ FERNANDO MACHADO
projetos de lei que disponham sobre: [...] a intenção do legislador seja louvável, vez que essa atividade DD. Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí
IV – organização administrativa, matéria orçamentária, serviços é uma das maiores responsáveis pela proliferação de algas, NESTA
públicos e pessoal da administração; as quais são capazes de causar prejuízos à qualidade da água
V - criação, estruturação e atribuições dos órgãos da a ser distribuída à população de Jundiaí, pois fornece os
administração pública municipal [...] nutrientes necessários à proliferação desses organismos. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.109/2008
Art. 72. Ao Prefeito compete, privativamente: [...]. Oportuno mencionar que as algas são prejudiciais não apenas
XII – dispor sobre a organização e o funcionamento da à qualidade da água, a qual se torna imprópria para o consumo
Administração Municipal, na forma da lei [...]. humano, mas, também, à qualidade do pescado, o qual se torna, Ofício GP.L nº. 001/2009
A validade das normas jurídicas depende da relação de da mesma forma, impróprio para o consumo humano. Processo nº 33.064-8/2008
compatibilidade das mesmas com a Constituição Federal e, por Registramos, ainda, que algumas espécies de algas têm
conseguinte, depende do respeito ao principio da separação e potencial danoso tão elevado que possuem a quantidade/ Jundiaí, 07 de janeiro de 2009.
independência dos Poderes. presença máxima de células permitidas por ml previstas na
No caso em tela, apesar de ser comum à União, aos Estados, Resolução CONAMA nº 357/2005. Excelentíssimo Senhor Presidente;
ao Distrito Federal e aos Municípios a proteção ao meio ambiente Como se vê, a ocorrência de algas em reservatórios naturais e Senhores Vereadores:
e o combate à poluição, consoante o artigo 23, VI, da artificiais de água de distribuição pública deve ser evitada,
Constituição Federal, é certo que cabe ao Chefe do Executivo posto representar ameaça ao meio ambiente e à saúde pública, Cumpre-nos comunicar a Vossa Excelência e aos Nobres
promover a organização administrativa, inclusive dispor sobre sendo, portanto, a piscicultura uma atividade potencialmente Vereadores que, com fundamento no art. 72, VII e art. 53, da
a prestação desse serviço público, assim como os meios e as perigosa para a população do Município.
forma de aplicação desta política, fazendo, assim, gozo do Adentrando aos aspectos jurídicos, o presente projeto não
poder discricionário que detém. poderá se transformar em lei, pois fere disposições contidas
6 DE FEVEREIRO DE 2009 IMPRENSA OFICIAL PÁGINA 39

Lei Orgânica do Município, estamos apondo VETO TOTAL ao Jundiaí, 07 de janeiro de 2009 Arrimados nas prerrogativas que nos são conferidas pelos
Projeto de Lei nº 10.109, aprovado por essa E. Edilidade, em artigos 72, VII, c/c 53, da Lei Orgânica do Município, levamos
Sessão Ordinária realizada no dia 09 de dezembro de 2008, Excelentíssimo Senhor Presidente; ao conhecimento de Vossa Excelência e dos Nobres Edis, que
por considerá-lo ilegal, inconstitucional e contrário ao Senhores Vereadores: decidimos apor VETO TOTAL ao Projeto de Lei nº 10.145,
interesse público, consoante as razões a seguir aduzidas. aprovado em sessão ordinária realizada no dia 16 de dezembro
O Projeto de Lei em questão tem por finalidade prever nas Levamos ao conhecimento de Vossa Excelência e dos Nobres de 2008, por considerá-lo ilegal e inconstitucional, pelos motivos
praças públicas espaços para lazer de idosos. Vereadores que amparados nas prerrogativas que nos são a seguir expostos:
Não obstante a louvável intenção do autor, a proposta afigura- conferidas pelo artigo 72, inciso VII c.c. artigo 53 da Lei Orgânica A propositura tem por finalidade vedar a produção, comércio e
se eivada dos vícios de ilegalidade e inconstitucionalidade, não do Município, estamos apondo VETO TOTAL ao Projeto de Lei uso de material cortante (“cerol”) em pipas, bem como revogar
tendo condições de prosperar. nº 10.115, aprovado por essa Egrégia Edilidade na Sessão a correlata Lei nº 5.399/2000, que proíbe o uso de linhas
Com a iniciativa, em face da natureza da norma, o legislador, Ordinária realizada no dia 9 de dezembro de 2008, por cortantes em pipas (papagaios).
explicitamente, impõe obrigações à Administração Municipal, considerá-lo ilegal e inconstitucional, pelos motivos expostos a A intenção do legislador não poderá alcançar seu intento, embora
na medida em que caberá a ela a criação dos espaços públicos seguir: a Lei Orgânica do Município, em seu artigo 6º, caput, atribua
destinados ao lazer dos idosos, considerando, ainda, o grande Não obstante os objetivos pretendidos pelo autor do projeto, competência a Câmara para legislar sobre assuntos de
número de praças, parques e demais áreas públicas existentes, emergem claros os vícios que pesam sobre a proposição e que interesse local, posto estar maculada pelo vício da ilegalidade
contrariando, assim, o disposto no art. 46, incisos IV e V da Lei impedem a sua transformação em Diploma Legal. ao contrariar disposições contidas nos artigos 46, IV e V, e 72,
Orgânica do Município, que assim dispõe: Objetiva a propositura vedar ao aluno nas salas de aula de XII, da Carta Magna Municipal que estabelecem:
“Art. 46 – Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa de toda escola o uso de aparelho telefônico móvel (telefone celular) Art. 46 - Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa dos
projetos de lei que disponham sobre: A Lei Orgânica do Município, em seu artigo 46, incisos IV e V, projetos de lei que disponham sobre:
(...) estabelece como sendo privativa da órbita do Chefe do Executivo (...)
IV – organização administrativa, matéria orçamentária, a apresentação de propostas que versem sobre organização IV – organização administrativa, matéria orçamentária,
serviços públicos e pessoal da administração; administrativa e imposição de atribuições aos Órgãos da serviços públicos e pessoal da administração;
V – criação, estruturação e atribuições dos órgãos da Administração, a saber: V - criação, estruturação e atribuições dos órgãos da
administração pública municipal;” “Art. 46 – Compete privativamente ao Prefeito a iniciativa dos administração pública municipal;
Acrescente-se mais que, se transformada em lei, a iniciativa projetos de lei que disponham sobre: (...)
obrigará a reestruturação das atividades, visando a implantação (...) Art. 72 - Ao Prefeito compete, privativamente:
e manutenção dos espaços, que implicaria no aumento das IV – organização administrativa matéria orçamentária, (...)
despesas, sem que tenha sido indicada a origem dos recursos serviços públicos e pessoal da administração; XII - dispor sobre a organização e o funcionamento da
para a sua cobertura, com total afronta ao art. 50 da Lei Orgânica V – criação, estruturação e atribuições dos órgãos da Administração Municipal, na forma da lei;
do Município, que assim prevê: administração pública municipal;” (grifamos) Embora a matéria aqui tratada seja de competência concorrente,
“Art. 50 - Nenhum projeto de lei que implique a criação ou o Assim procedendo, o Legislador violou o princípio da legalidade, deverá estar condicionada ao atendimento da lei, a fim de não
aumento de despesa pública será aprovado, sem que conste consagrado no art. 37, caput da Constituição Federal, que contrariar o princípio da legalidade, já que, conforme ensina
a indicação dos recursos disponíveis, próprios para atender assim dispõe: Celso Antônio Bandeira de Mello, in “Curso de Direito
aos novos encargos”. “Art. 37 – A administração pública direta e indireta de qualquer Administrativo”:
Nesse sentido, dispõe, ainda, o art. 167 da Constituição Federal, dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos “Violar um princípio é muito mais grave que transgredir uma
acompanhado pelas disposições do art. 132 da Lei Orgânica Municípios obedecerá aos princípios da legalidade, norma qualquer. A desatenção ao princípio, implica ofensa
do Município: impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, não apenas a um específico mandamento obrigatório, mas a
“Art. 167 - São vedados: ao seguinte:” todo o Sistema de comando. É a mais grave forma de ilegalidade
I - o início de programas ou projetos não incluídos na lei Ademais, considerando-se a redação contida no art. 1º da ou inconstitucionalidade, conforme o escalão do princípio
orçamentária anual;” propositura, observa-se que a imposição abrange, também, as atingido, porque representa insurgência contra todo o Sistema,
Não bastasse isso, nenhuma ação governamental que acarrete escolas particulares, que possuem regimentos próprios, com subversão de seus valores fundamentais, contumélia
geração de despesas, ou assunção de nova obrigação, poderá posturas diferenciadas, conforme o método de aprendizado, irremissível a seu arcabouço lógico e corrosão de sua
ser levada a efeito sem que seja demonstrada a estimativa de estando as mesmas subordinadas às normas do Ministério da estrutura mestra.”
impacto financeiro-orçamentário, no exercício em que deva Educação, não havendo amparo legal para a interferência do Acrescente-se, mais, que a iniciativa, se transformada em lei,
entrar em vigor, e nos dois subseqüentes, além de contar com Legislativo Municipal nessa área. acarretará aumento indevido de despesa sem que tenha sido
declaração do ordenador das despesas de que as mesmas Assim, considerando-se a ingerência do Poder Legislativo em indicada a origem dos recursos, afrontando, assim, o artigo 50
têm compatibilidade com o Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes esfera que não lhe é própria, encontra-se maculado o projeto da Lei Orgânica do Município, a seguir transcrito, vez que órgãos
Orçamentárias e o Orçamento-Programa, nos termos dos arts. de lei em apreço com os vícios de ilegalidade e da Administração serão obrigados a se adaptarem, visando
15 a 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal. inconstitucionalidade, em ofensa ao princípio da independência proceder a fiscalização do cumprimento da lei.
No mérito, cumpre-nos salientar que a Administração já conta e harmonia dos Poderes, previsto nos artigos 2º, 5º e 4º das “Art. 50 - Nenhum projeto de lei que implique a criação ou o
com diversos programas voltados às pessoas da terceira idade, Constituições Federal, Estadual e Lei Orgânica do Município, aumento de despesa pública será aprovado sem que dele
coordenados por profissionais habilitados, e em total segurança, respectivamente, além de afrontar o princípio da legalidade, conste a indicação dos recursos disponíveis, próprios para
nos centros esportivos municipais. antes mencionado. atender aos novos encargos.”
Desta forma, ficam caracterizados os vícios que pesam sobre Assim, expostas as razões que impedem a transformação do Os motivos antes expostos deixam evidentes os óbices que
o Projeto de Lei ora vetado, e que impedem a sua transformação presente projeto em lei, acreditamos que os Nobres Edis não impedem a transformação da propositura em lei, donde resulta
em lei, em decorrência da ilegalidade e da sua hesitarão em manter o VETO TOTAL, ora aposto. nossa convicção de que os Nobres Vereadores não hesitarão
inconstitucionalidade, das quais resulta a contrariedade ao Na oportunidade, renovamos os nossos protestos de elevada em manter o veto total, ora aposto.
interesse público. consideração e distinto apreço. Na oportunidade, renovamos nossos votos da mais distinta
Por todo exposto, estamos convictos de que os Nobres Edis consideração.
não hesitarão em acatar as razões de VETO TOTAL aqui Atenciosamente, Atenciosamente,
aduzidas, visto que o presente projeto não tem o condão de
transformar-se em lei.
Nesta oportunidade, renovamos nossos protestos de elevada MIGUEL HADDAD MIGUEL HADDAD
estima e distinta consideração. Prefeito Municipal Prefeito Municipal
Atenciosamente,
Ao Ao
Exmo. Sr. Exmo. Sr.
MIGUEL HADDAD Vereador JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS Vereador JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS
Prefeito Municipal Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí
NESTA NESTA

Ao
Exmo. Sr. VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.145/2008 MOÇÃO Nº. 01
Vereador JOSÉ GALVÃO BRAGA CAMPOS Apelo ao Governo do Estado de São Paulo por instalação de
Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí Ofício GP.L nº. 013/2009 nova escola técnica em Jundiaí.
NESTA Processo nº 33.394-9/2008
CONSIDERANDO que o incentivo às escolas técnicas é uma
Jundiaí, 08 de janeiro de 2009. das metas do Governo Federal;
VETO TOTAL AO PROJETO DE LEI Nº. 10.115/2008 CONSIDERANDO que a falta de qualificação profissional é o
Excelentíssimo Senhor Presidente; maior entrave para a obtenção do primeiro emprego;
Ofício GP.L. nº. 002/2009 Senhores Vereadores: CONSIDERANDO que os cursos técnicos possibilitam maior
Processo nº. 33.070-5/2008 penetração no mercado de trabalho por parte dos jovens recém-
formados, inclusive por meio de estágios;
PÁGINA 40 IMPRENSA OFICIAL 6 DE FEVEREIRO DE 2009

CONSIDERANDO que o Município de Jundiaí atrai grande número Estamos encaminhando a essa Egrégia Edilidade a presente objeto da doação, já autorizada pela Lei n° 3.013, de 24 de
de empresas e é, hoje, um dos maiores centros logísticos do MENSAGEM ADITIVA MODIFICATIVA ao Projeto de Lei n° 10.164, novembro de 1986, nos termos da matrícula n° 112.044 do 2°
País; que tem por finalidade regularizar a doação de área ao Aero ORI.
CONSIDERANDO que anualmente cerca de 3.600 jovens Clube de Jundiaí, encaminhado através do Ofício GPL n° 848, Na oportunidade, renovamos a V. Exª., os nossos protestos de
concluem o segundo grau em Jundiaí, sendo que apenas 20% de 04 de dezembro de 2008, para que passe a constar com as estima e consideração.
deles se formam em cursos técnicos profissionalizantes; seguintes alterações e acréscimos:
CONSIDERANDO que aqui se encontram apenas duas Escolas “Art. 2° - A planta de que trata o art. 4° da Lei n° 3.013, de 24 de
Técnicas Estaduais-ETECs, instaladas em bairros de difícil novembro de 1986, fica substituída pela planta que passa a ARY FOSSEN
acesso; fazer parte integrante desta Lei.” Prefeito Municipal
CONSIDERANDO, entretanto, que a Escola Estadual Dr. Antenor “Art. 3° - Fica estipulado o prazo de 180 (cento e oitenta) dias,
Soares Gandra, situada no Centro, foi concebida para ser a contar da publicação desta Lei, para a lavratura da escritura
estabelecimento de ensino técnico e possui infraestrutura que de retificação da doação.” Ao
permite a instalação de oficinas e laboratórios, além de contar “Art. 4° - Esta lei entra em vigor na data da sua publicação.” Exmo. Sr.
com salas de aula ociosas nos 3 períodos; Nesta oportunidade, salientamos que a presente iniciativa faz- Vereador LUIZ FERNANDO MACHADO
CONSIDERANDO que na região há carência de cursos nas se necessária tendo em vista a alteração verificada na área Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí
áreas de Administração, Logística, Enfermagem, Mecânica em NESTA
geral, Química, Polímeros e de vagas nas áreas de Informática,
Segurança do Trabalho e Meio Ambiente,
Apresentamos à Mesa, na forma regimental, sob apreciação
do soberano Plenário, esta Moção de Apelo ao Governo do
Estado de São Paulo de instalação por nova escola técnica em
Jundiaí, estudando também a melhor utilização da EE Dr. Antenor
Soares Gandra, dando-se ciência desta deliberação ao Sr.
Governador do Estado e à Secretária de Estado da Educação.

Sala das Sessões, 03/02/2009

DOMINGOS FONTE BASSO

MOÇÃO Nº. 02
APELO ao Centro Paula Souza por implantação de novos cursos
na FATEC de Jundiaí.

CONSIDERANDO que as Faculdades de Tecnologia – FATEC


são instituições públicas de ensino superior, vinculadas à
Secretaria de Estado de Desenvolvimento, que oferecem cursos
de graduação em tecnologia, a título gratuito;
CONSIDERANDO que os cursos oferecidos pela FATEC são
devidamente reconhecidos, estruturados e desenvolvidos para
atender aos seguimentos atuais e aos emergentes da atividade
industrial e do setor de serviços, tendo em vista a constante
evolução tecnológica;
CONSIDERANDO que, desde a implantação da FATEC em Jundiaí,
poucos foram os cursos oferecidos à nossa região, sendo
que para o ano corrente estão previstos em turnos diferentes
apenas 3 (três) cursos, a saber: Eventos; Informática para
Gestão de Negócios; e Logística e Transportes;
CONSIDERANDO que em cidades de menor porte, como Jaú e
Americana, as FATECs possuem uma gama maior de oferta de
cursos tecnológicos;
CONSIDERANDO que Jundiaí possui um parque industrial,
comercial e de serviços muito maior que o das cidades citadas,
sendo que essas tem à disposição os cursos de Mecânica –
Processos de Produção, Hidráulica e Saneamento Ambiental,
Construção Civil, e Análise de Sistemas, dentre outros, deixando
aqui grande lacuna tanto na demanda pelos jovens em busca
de qualificação quanto no mercado de trabalho da região,
Apresentamos à Mesa, na forma regimental, sob apreciação
do soberano Plenário, esta MOÇÃO DE APELO ao Centro Paula
Souza por implantação de novos cursos na FATEC de Jundiaí,
dando-se ciência desta deliberação à sua coordenação
superintendente, ao Governador do Estado e às Secretarias
de Desenvolvimento e de Educação.

Sala das Sessões, 03/02/2009

DURVAL LOPES ORLATO

MENSAGEM ADITIVA MODIFICATIVA AO PROJETO DE


LEI Nº. 10.164/2008

OF. GP.L. n°. 870/2008


Processo n°. 29.966-0/2008

Jundiaí, 16 de dezembro de 2008.

Excelentíssimo Senhor Presidente:

Você também pode gostar