Você está na página 1de 11

Sociedade Ecumênica do Triângulo e da Rosa Dourada:. Fraternidade Espiritualista do Cruzeiro do Sul:.

Núcleo de Estudos Espirituais Umbanda I

Anatomo-Fisiologia Espiritual As Vibrações da Umbanda E os Campos de Predominância Elementais - I

Um mediador como sistema resulta em uma estrutura complexa e abrangente, cujo verdadeiro conhecimento de si e das forças que lhe circundam somente pode se dar após laborioso entendimento das próprias energias que esse se encontra predisposto a movimentar, bem como daquelas que lhe giram entorno. É o resultado do acúmulo das experiências de muitas vivências, do aperfeiçoamento, da elevação da consciência ou mesmo da necessidade evolutiva que doa a certos indivíduos, mas não a todos como comumente se supõe, a capacidade de atuar como instrumento ou “aparelho” no trato direto com as mais diferentes energias e processos de natureza espiritual, estando sua estrutura ou corporatura astral adequada e predisposta para as funções que esse venha a desempenhar, sendo o seu corpo uma verdadeira “máquina” processadora de todas as formas de energia. Todos os seres criados, tudo o que existe na Natureza vibra e se desenvolve em duas dimensões aparentemente separadas entre si, mas que em verdade constituem uma única realidade em sua essência. Sendo matéria animada, o homem aloja todos os seus sentimentos e vivências ao interno de um campo de limitações que o impede de perceber e vivenciar a única realidade verdadeira, que é aquela de que o homem é essencialmente “espiritual”, sendo a própria matéria apenas uma vibração menor ou inferiorizada dessa realidade. O espírito é a fonte de toda emanação, de toda vida, e sem ele a matéria não poderia certamente ser animada da forma como o é. A palavra “Espírito”, derivada de spirari, se traduz por “respirar”, sendo então o Espírito o próprio fluir da existência. Quando esse deixa a matéria, toda existência cessa, ainda que tenda o homem a crer que a matéria e sua animação seja apenas o resultado de uma série de conseqüências fisiológicas desprovida de qualquer relação com aquilo que a ciência não possui meios e não consegue explicar, afirmando pois, a inexistência do Espírito ou dos planos espirituais. Se a vida resultasse apenas em uma conseqüência produzida pelas vibrações e conjunções de átomos e moléculas, não existiria nenhum sentido em evoluir, já que a evolução espiritual não faria parte desse sistema automático. A matéria emana da Alma e no núcleo de cada átomo se encontra encerrada a matriz desconhecida que conecta cada coisa com a espiritualidade. O Espírito se utiliza do corpo como veículo para sua evolução, esquecendo-se os seres que o corpo, enquanto matéria, permanece essencialmente espiritual, ainda que tangível e denso, densidade essa que se adequa aos níveis de materialidade e necessidades de nosso padrão evolutivo. A força da vida que procede da Alma é a razão da animação da própria matéria e não apenas um emaranhado de átomos, células e neurônios. 1

é preciso deixar de tratar o corpo físico como uma prisão da Alma. Como o Espírito que necessita constantemente de energias e de sabedoria para evoluir. a matéria está sujeita a evolução tal como o Espírito e sua densidade pode ser diminuída ou diretamente afetada pelos processos de natureza espiritual. A esse respeito. É na casa do corpo que o Espírito constrói e projeta seu campo de evolução reconhecido nos sentidos. na mente e no intelecto. na Umbanda esse ensinamento está expresso por Obaluaiê. permitindo o próprio funcionamento da máquina humana. que é a substância sensível e espiritual que penetra não somente todo o corpo. mas tudo o que existe. o corpo ou a matéria física passa a ser uma radiação direta da Alma. Esotericamente. permitindo uma melhor sintonia entre as duas realidades que nada mais são do que uma só apenas. No núcleo de cada átomo do corpo vibra a mais pura energia espiritual. vibração e movimento à vida. Sendo a Alma pura consciência espiritual manifesta. A matéria nada mais é do que energia e luz polarizadas em níveis diferentes de realidade. Obaluaiê esconde uma vestimenta inteiramente recoberta de pérolas. A consciência é a Alma em manifestação. Os campos ou correntes que emanam diretamente da Alma são os elementos que dão sustentação. uma vez que ela própria o utiliza para manifestar-se no plano das formas. A consciência e a inteligência em toda a sua radiação e beleza residem não ao interno do cérebro físico. o Eu superior presente em toda criatura vivente. atuando por meio da inteligência. expressando o corpo físico o microcosmo que encerra em sua totalidade o macrocosmo reconhecido no Espírito e nas emanações dos planos espirituais. simbolizando essas o Atmã ou a essência mais pura de que se reveste a matéria espiritual ou a Alma Suprema. reconhecida como o impulso criador e ilimitado da própria Divindade que se desdobra a partir do centro. sendo o seu órgão de representação maior. No corpo físico.De igual modo. a eletricidade encerrada e produzida por esses últimos nada mais é do que um impulso de pura energia espiritual a correr pelos canais do corpo físico. mas sim na Alma. também o corpo do homem é o receptáculo da Luz ou substância que se manifesta por meio de sua consciência espiritual. ainda que os homens em decorrência de seu estágio evolutivo não permitam sua manifestação ou exteriorização consciente. a matéria passa a ser uma consolidação de sua vontade. A matéria reflete o Espírito interno e as vontades do Espírito podem moldar a matéria. A essência ou centelha divina a que se dá o nome de Eledá e que permanece em fina sintonia com as Inteligências denominadas Orixás. é a consciência superior reconhecida como pura manifestação do Espírito Universal quem modela e exerce plena influência sobre a matéria. a criatura perfeita e incorruptível que se encobre com seu filá de palha-da-costa. por debaixo do seu filá. sua mãe de criação (símbolo da consciência espiritual manifesta). também o corpo físico necessita ser tratado com cuidado e responsabilidade. Dessa forma. Segundo os mitos. para que possa a própria matéria perder lentamente a sua densidade. construído camada por camada das mais diferentes energias harmonizadas entre si. o cérebro. sendo a totalidade de suas vibrações reconhecida como a Alma. símbolo místico da perfeição das formas que deve ser ocultada. dadas a Ele por Yemanjá. o “homem-Deus”. É compreendendo tudo isso que o homem passa a interagir com o espiritual deixando de ser apenas uma capa grosseira de animalidade. sede de sua supra-consicência. segundo as vibrações que lhe são afins. Sendo pura energia condensada. A Alma em sua consciência mais ilimitada. Assim como a Natureza e todas as suas manifestações constituem o corpo sólido onde se manifesta a Divindade por meio de suas energias. 2 . o que permite que sua consciência se eleve e passe a reconhecer as verdades e revelações do Espírito de maneira mais clara e abrangente.

seus níveis de consciência e as vibrações que o afetam. variando sua densidade e intensidade sempre em concordância com os níveis e estágios evolutivos alcançados por cada mundo ou plano. Segundo os ensinamentos sagrados. Em nossa visão. o Ar. a saber: o Éter. As energias elementais regulam todas as manifestações do plano físico e também daquele espiritual. As Inteligências Cósmicas Evolucionais reconhecidas nos Orixás. do Ar. Todas as manifestações da Natureza. a partir de um ponto ou vórtice central. associadas por sua vez às Vibrações da Umbanda. harmonizados e determinados pelas diversas fases ou níveis pelos quais atravessam as correntes energéticas presentes e em concordância ressonante com o todo. lidam diretamente com a captação e manipulação dessas energias. se encontram harmonizadas e sintonizadas com tais correntes ou fluxos colossais da pura energia pulsante reconhecida nos Elementos e todas as coisas vivas derivam e a eles retornam ao final de qualquer ciclo de manifestação. Esse sistema que se manifesta em todos os reinos e fases da existência. o corpo é tratado como energia e consciência. passando então para a Água e a Terra. Existindo em realidades diferentes de materialização que variam desde o mais sutil e espiritual ao mais grosseiro. as energias elementais descem a partir do Éter alcançando as correntes harmonizadas com o Ar. possuindo os Guias a capacidade de as canalizarem diretamente da Natureza em níveis diferentes de intensidade e as manipularem em todos os seus estados. para logo em seguida permearem aquelas do Fogo. permanecendo como o desdobramento das energias criadoras em pura ação manifesta. seus órgãos e o funcionamento da inteira máquina humana. cinco correntes ou modulações energéticas permeiam e se encontram presentes em toda substância dotada de vida. a fisiologia e todos os aspectos que envolvem o ser. Os mundos são criados a partir dos processos de evolução das energias Elementais. onde são novamente atraídas para o seu centro dando início a outro ciclo energético. também espiritual). na atração e condensação das inúmeras correntes de energia elementais. esses é que devem ser considerados materializações mais densas dessas Forças Universais que se manifestam em todos os planos. passando do estado puramente Etérico (espaço. aquele Ígneo (calor). resultam em núcleos de emanação contínua dessas energias em seu estado mais puro. o Hídrico (aquoso) e por fim Telúrico (sólido). em nossa linguagem. inclusive na matéria sutil constitutiva dos ditos corpos. Vibratoriamente. do mais sutil ao mais grosseiro. resultam apenas nas modificações ou diferenciações expansivas do Elemento Original que se encontra pulsante na Raiz do Grande Absoluto e cujos raios penetram e permeiam todas as coisas dotadas de forma. difere consideravelmente da visão ocidental. toda energia entra em movimento a partir de uma fonte primária que se expressa na direção involucionária. da Água e da Terra. estando todas as suas funções fisiológicas. mas sim. reflexos por excelência da própria energia Criadora da Divindade. é preciso compreender que a visão espiritual a respeito do que vem a ser a realidade da existência. As Vibrações Primárias da Umbanda ou suas Linhagens de atuação. do Fogo. sempre a partir de sua contraparte espiritual. o Fogo. Esses “cinco Elementos”. sendo as mesmas absorvidas pelos Reinos da Natureza em suas mais diferentes intensidades. A esse respeito. a Água e a Terra em relação aos seus níveis de densidade e juntamente com todos os seus subelementos.reconhecidos na harmonização. projetando-se lenta e ascendentemente na direção evolucionária. alcançando então as dimensões físicas. 3 . para aquele Eólico (gasoso). expressam e integram o princípio cósmico constitutivo e evolucional de todas as coisas. Irradiando todas as energias da Natureza sempre para fora. Denominados “Elementos”. é reproduzido a nível de aprimoramento e harmonização nos processos de desenvolvimento. os Elementos não devem ser compreendidos apenas como as manifestações visíveis do Éter.

segundo os padrões que ditamos a nós mesmos em relação ao modo como lidamos com todos os aspectos de nossa existência diária. ira. é o delimitador e o filtro de todas as outras correntes de energia. São as freqüências moduladas desses elementos presentes em nossa estrutura.Na direção involucionária. aquática e telúrica. direcionando-se para baixo e para fora. apego. associando-se por sua vez aos estados de ganância. o desapego e a humildade. Exus. Xangô. No organismo físico. no As correntes essenciais de prana que radiam do sistema circulatório e urogenital. os aspectos negativos tendem a ser transformados. Como criaturas espirituais. paixão. Yansã e Ogun trabalham esses níveis involucionários. Toda a nossa estrutura física e psíquica. as correntes eólicas predominam no sistema nervoso. se encontra em estreita relação com essas cinco Forças essenciais. ígnea. essas fases de manifestação descem a partir do Espírito para a matéria. Tudo se equilibra e se coloca em correspondência por meio dos padrões de concordância dessas correntes de energia. mantendo suas atenções apenas na manifestação da forma e não na interiorização e compreensão do processo. cujo foco de emanação é essencialmente supra-espiritual. orgulho. cada qual vibrando em freqüências compatíveis com nossa própria constituição. mentais e espirituais. as correntes hídricas nos tendões. emocionais. Omolu e os Pretos-Velhos. obedecendo aos cinco estados de materialização das correntes elementais. sendo as mesmas reconhecidas nas manifestações da energia etérica. porém necessárias ao aprendizado e transformação do Espírito. que determinam o equilíbrio e a evolução de nossos processos físicos. sendo então trabalhados o perdão. controlam a totalidade do espaço em que fluem as energias vitais. os Caboclos de Oxalá. Oxóssi. Cada uma das Correntes de Força a que denominamos “Vibrações”. criatividade e expressão se manifestam. Nessa fase. ainda que os mediadores não se dêem conta desse processo a nível de conscientização. a partir dos chakras em direção às extremidades ossos e nos órgãos de eliminação. Sendo relativamente “naturais”. eólica. Pombas-Giras. por sua vez relacionados com as Crianças. somos o resultado de cinco forças primárias que se desdobram em inúmeras outras forças menores. a satisfação. 4 . as Linhagens das Águas. harmonicamente dispostas e projetadas a partir das “intermediações vibratórias”. Já o processo evolucionário. cada qual a seu modo e segundo a constituição individual dos aparelhos a que se encontram ligados como Guias. Tudo o que existe na Natureza e no cosmos se mantém em estreita ressonância e afinidade com essas cinco correntes primárias. estabelece e sintoniza nossa consciência e nossos sentidos com cada uma dessas freqüências. por meio dos padrões de ressonância com as correntes elementais. direciona a atenção da consciência para o interior e para o espiritual. as correntes telúricas predominam nos centro. as correntes ígneas na musculatura e nos órgãos vitais. sensualidade e egoísmo. Nos seres. que deve se livrar das amarras de sua consciência inferior são minuciosamente trabalhadas no decurso dos desenvolvimentos. essas projeções consideradas negativas. por sua vez. regulando as relações entre o Espírito e a matéria. as correntes etéricas. procurando transformar os padrões negativos em possibilidades e virtudes que possam ser reconhecidas e despertadas lenta e conscientemente pelo indivíduo.

a natureza dos desejos agressivos. As correntes Eólicas regulam os movimentos e estruturam a harmonia entre a matéria física e as correntes de natureza externa. aos quais se encontram estreitamente vinculados em virtude das poderosas relações com os Guias que conseguem controlar absolutamente suas esferas e suas consciências por meio de processos desconhecidos do plano físico. O que é bastante evidente no desenrolar de certos ritos ou mesmo nos trabalhos de natureza espiritual que se desenrolam ao interno dos Templos de Umbanda. de onde se movem em sentido espiralado da direita para a esquerda em torno do corpo. Contudo. agrupam-se segundo a natureza dos elementos e subelementos a que estão afinizados. uma freqüência primária elemental predomina. O regular dessas correntes pode ser evidenciado quando da manifestação dos Caboclos de Yansã e seu girar ininterrupto. Constituindo a Alma dos Elementos. Yorí e Exus. a sensação de medo e insegurança. é a responsável pelos processos de limpeza e harmonização. por exemplo. os pulmões. a respiração e a cavidade torácica. Dinamizadores das energias essenciais. sem contudo. sua matéria astral é extremamente plástica. o Ar se apresenta como a primeira emanação da essência etérica. reconhecemos as relações dos Guias com os campos de ressonância elementais essenciais. Xangô. purificadores por excelência das águas internas. nem tampouco no sentido etérico. mecanismos afetados diretamente quando da incorporação das Linhagens de Oxóssi. uma vez que as mesmas são as responsáveis por unirem a periferia dos campos de energia que circundam todo ser com a região central. até os mais densos. No corpo. mas também a modulação de suas freqüências ou a combinação de suas energias por meio dos entrecruzamentos vibratórios. razão pela qual obedecem àqueles que conseguem exercer influência e domínio sobre suas naturezas vibratórias. determinando a individualidade energética e o padrão vibratório de cada uma delas. harmoniza-se com o Elemento a que pertencem. É o regulador da harmonia e suas correntes transversais partem do alto da cabeça. através de um Ponto Riscado. cuja função psicofísica (não magística). Dessa forma. mas sobretudo Yansã. não se limitando a um aspecto fixo. podendo ser modificada pela ação das ondas mentais ou do meio natural em que se encontram. Espiritualmente. assim como aquela dos Caboclos e Caboclas de Oxum. especialmente Magistas treinados que conhecem seu processos de evocação e a manipulação de suas correntes. Não por acaso. Embora resultem em energias sutis. a inatividade das correntes mentais e a falta de flexibilidade em lidar com as situações adversas da vida. cuja atitude gestual em se abaixar e sentar junto ao chão. a Linhagem de Yorí (Crianças). A Umbanda desenvolve um trabalho harmonioso com essas correntes de força a partir de suas relações com as Vibrações e as estruturas ancestrais da Natureza. regem as batidas do coração. é tão somente a harmonização dessas linhas de força. Ogun. O Ar presente no organismo controla os rins. é aquele de equilibrar os distúrbios de natureza emocional. A substância constitutiva de seus corpos. atingir os níveis que permitem sua materialização. Campos de Energia Eólica . atua na eliminação residual 5 . reconhecidas nos Elementais e nos padrões de energia que permeiam o todo. os Elementais não possuem um “corpo” no sentido de matéria como a concebemos. tais como a alteração dos estados de humor. todos eles. cuja razão. Possuidores de consciência instintiva. os Elementais constituem a quintessência das energias padrões ou a contraparte mais sutil dos Elementos.Ar Dentre as cinco correntes de energia fundamentais. sustentando todos os ritmos e estados que sintonizam o ser com as Forças espirituais. para os Elementais os seres humanos são como Deuses.reconhecidas nos “cruzamentos” de Linhagens expressados pelas Legiões da Umbanda. condensando-se em estados que vão do mais sutil e iridescente.

conectando-se o seu canal de energia com o intestino grosso. Em relação às Linhagens associadas ao fluxo das correntes Eólicas. é observar os Pretos-Velhos e Caboclos exercerem pressão. a nível psicofísico (de cura em todos os níveis do ser). atuam diretamente sobre a coluna vertebral. junto ao intestino grosso. o diafragma e os rins. o que permite. o aumento da respiração tende a regular as relações entre o Qi exterior e aquele interior do corpo. As correntes Eólicas se apresentam como neutras e por essa razão atuam como equilibradoras entre as correntes centrífugas do Fogo e aquelas centrípetas da Água. embora. os braços.Yansã. No decurso de suas incorporações. Em relação às Linhagens associadas ao fluxo das correntes Eólicas.de fluídos e substâncias deletéricas. As correntes Eólicas predominam positivamente na coluna. revelam um bloqueio ou desequilíbrio das correntes Eólicas no organismo psicofísico. O campo neutro de equilíbrio das correntes Eólicas centraliza-se no coração. estando afeta aos Pretos-Velhos. aliviando a tensão emocional. o diafragma e os rins. Rege as paixões. estejam essas Vibrações essencialmente ligadas ao Elemento Ar em todas as suas fases de manifestação. Yansã figura em primeiro plano. Em segundo plano figura a Linhagem de Oxóssi com os seus Caboclos. ou seja. a natureza positiva ou negativa dos desejos. proporcionando segurança e estabilidade. é claro. os ombros. sua polaridade negativa predomina nos tornozelos. Oxóssi e Yorí (Crianças). a sensação de bem estar. os quais. os braços. base de sustentação e direcionamento da vida. Yansã figura em primeiro plano. liberando o livre circular das correntes hídricas pelo organismo psicofísico. Não incomum. mas não no sentido literal. a nível psicofísico (de cura em todos os níveis do ser). como determinante das movimentações de natureza energética. mas também outras Linhagens afetas ao controle do Ar sejam evocadas quando da presença de fortes desequilíbrios de natureza emocional. o que provoca a sensação de peso e cansaço pela vida quando em desequilíbrio. O Ar também se concentra nos tornozelos. Yansã rege os pulmões que se comunicam com a garganta. os quais. como determinante das movimentações de natureza energética. razão pela qual as Crianças ao incorporarem permanecem efetivamente eretas e executam movimentos saltitantes que auxiliam na liberação das energias retidas nos tornozelos. a nível espiritual. apertando os tornozelos com as mãos. formação de gases e dores abdominais no decurso dos desenvolvimentos. atuam diretamente sobre a coluna vertebral. que não somente a Vibração de Yansã. de liberdade e segurança. Sua neutralidade predomina nos rins e nas glândulas supra-renais. Dores persistentes e agudas nas panturrilhas e nos tornozelos. Campos de energia Eólicos 6 . quando do acúmulo excessivo de energia nessa região. aquele positivo no tórax e o negativo situa-se no cólon. campo ressonante de Oxum que vai ao chão em atitude de liberação. promove a purificação dos canais por onde circulam as energias vitais captadas pela respiração e canalizadas diretamente pelos chakras que as distribuem por todo o organismo. Caboclos de Omolu e Linhagem de Nanã. Em terceiro plano temos as Crianças que regulam o equilíbrio dos estados emocionais alterados e em quarto plano os Pretos-Velhos que regem a sustentação de todas as formas. Por último. regulam as relações do corpo com os denominados “ventos”. Em segundo plano figura a Linhagem de Oxóssi com os seus Caboclos. os ombros.

nos antebraços e naqueles existentes próximos aos joelhos. atuando de maneira equilibrada por sobre os mesmos. O acúmulo dessas energias estagnadas produzem inúmeros fluídos etéricos que se derramam para o organismo físico. sensações emocionais excessivas e instiga a baixa sensualidade. de antipatia. A duração da pressão é sempre ritmada com um certo número de batidas do coração. intestinos e pâncreas. pelo centro Umbilical. estagnação de energias e formação de toxinas que podem levar a proliferação de vibriões miasmáticos. Todo e qualquer Guia conhece o fluxo energético que circula por esses canais e pontos. levam à alterações contínuas das temperaturas desses órgões causando distúrbios de natureza energética e orgânica. os Guias se utilizam de vários pontos de esgotamento. ocasionando bloqueios. aumenta as tensões. também denominados “perversos”.“Vento” é o fluxo ou corrente vital que existe ao interno do corpo e que pode ser absorvido externamente pela respiração. a sensação de medo. o fígado e o sangue passam a cumulálas. espiritual e orgânica. Ogun e Yansã são as Linhagens evocadas quando do tratamento de pacientes que apresentam modificações emocionais bruscas ou mesmo nos processos de desenvolvimento. liberação e harmonização) se encontra na região do umbigo e se derrama na direção de outros oito pontos. até que o canal se abra e a energia estagnada possa escoar da maneira devida. Todos os órgãos do corpo possuem o seu vento apropriado e se torna negativo quando se desloca ou se apresenta estagnado gerando bloqueios. dando então geração á distúrbios de natureza emocional. conhecem detalhadamente as centenas de pontos de energia que se derramam pelo corpo físico e astral. em muitos casos. Não por acaso. distanciamento e indiferença. frieza. Ao assimilar as diferentes energias no organismo astrofísico. Os mediadores mais atentos irão observar que é comum os Guias pressionarem com os dedos o local onde se encontram distribuídos tais pontos. no fígado. os pulmões secos e fígado e baço se apresentam como mornos e úmidos. é certo. No corpo existem diversos “portais” de saída ou eliminação dos denominados ventos ou dos fluídos estagnados que se acumulam em regiões diferentes. o coração é quente. O primeiro desses pontos (no sentido de purificação. no baço. aquele existente na nuca. o coração. 7 . que as tenta liberar pela aura e pelos canais de energia. o que impede o livre circular das energias vitais pelo organismo. estômago. Oxóssi. onde esse tenta eliminá-los através do sistema linfático e para aquele Astral. por onde as energias podem ser liberadas da maneira devida. no coração coloca em combustão os estados de neurose. aquele retido nos rins e na bexiga. podendo utilizar o processo de pressionamento dos mesmos sempre que necessário. Quando o corpo se encontra em devido equilíbrio. nos estados de ira. de insegurança. podem permanecer retidos junto aos corpos sutis. incita os estados depressivos e a não tolerância aos outros e a si próprio. os cinco órgãos considerados vitais se apresentam relativamente harmonizados em suas temperaturas. produzem a sensação de opressão. Xangô. Assim. O organismo psicofísico acumula e mantém diferentes pressões junto aos pontos de hiperatividade. congestionamento e movimento. o que. Os Guias. violência e explosões repentinas. os rins frios. O vento negativo acumulado nos pulmões colabora para o aumento da irritabilidade e da inquietação. Em relação aos processos de eliminação de fluídos deletéricos. de modo a harmonizarem as correntes de energia e a livre circulação da essência vital por todo o organismo psicofísico. contribui nas alterações de humor. pode ser percebido pelo excesso de calor manifesto de diversas maneiras. Mudanças constantes dos padrões emocionais. Os ventos ou fluxos negativos.

e em seguida liberando a pressão tranquilamente. e para ele convergem as energias que entram pelo chakra Coronário acima. momento da incorporação. ativam tais pontos de força ao longo do corpo. contraindo o ânus e a genitália de modo a provocar a retenção das correntes de energia. o que contribui para o controle das emoções e o equilíbrio das correntes mentais. 8 . emocional e físico ou o “ponto zero” para onde fluem a totalidade das energias a serem distribuídas em todas as direções. e as correntes telúricas que entram pelos pés abaixo. elétrico e centrífugo yang. traduzindo-se o termo por a “Potência onde se manifesta e repousa a existência”. região ígnea (de Fogo). os quais. localizando-se o mesmo na região abdominal. existe um ponto ou região mais importante que os denominados “de escoamento”. sendo esse o centro do equilíbrio psíquico. que nada mais é do que direcionar a mente gradativamente na direção desse ponto. positivo. Os orientais o denominam Hara. o que provoca uma intensa reação energética. mas sobretudo os Pretos-Velhos “enraízam” na terra. ainda que estejam relacionadas especificamente com um ou outro chakra primária ou secundariamente. permitindo assim uma maior atuação por parte do Guia incorporante. em muitos casos. quando o mediador apresenta uma certa dificuldade ou resistência. a qual possui ressonância com o aspecto ativo. como também a distribuição da energia vital por todo o organismo psicofísico. possuem maior importância. o qual em conjunto com as energias captadas e codificadas pela glândula Pineal controla parte do processo de incorporação. médio e anular da mão direita. pressioná-lo fortemente com os dedos indicador. Xangô. Os Guias mencionam esse ponto como o “Mar da Alma” ou Yamash em watan. Oxóssi. Ogun. A linha de luz ou eixo que do alto da cabeça. observar os Guias no decurso dos desenvolvimentos. do ponto de vista energético. que se traduz por ventre. Canais de saída ou desbloqueio das energias É na região do Hara que o mediador deve focar sua consciência no estagnadas. quando então os Guias usam a expressão: “pensar com o umbigo”. Um mediador treinado focaliza facilmente suas energias e sua mente na região do Hara.Contudo. o que provoca a sensação repentina de calor por todo o corpo. mas principalmente as Pombas-Giras quando atuando a nível de cura no plano das emoções e da desobstrução de bloqueios. Todas as Vibrações utilizam-se desse ponto de força quando de suas manifestações no plano da matéria. a língua sagrado das Entidades da Umbanda. o que pode ser sentido e percebido pelo mediador treinado ao longo dos processos de incorporação. evitando seu escoamento ou dispersão. os Exus. nutrindo-o e mantendo a existência. A região de concentração da pontos vitais junto ao eixo Força Radiante ou Yamash do corpo ou “Linha harica. cerca de cinco a seis centímetros abaixo e atrás do umbigo. atravessa todo O posicionamento dos três o corpo é aquela que Guias como os Caboclos de Ogun. É nesse ponto que tem início o ciclo de purificação do organismo astral. Yansã. sendo comum.

Quando a denominada “maresia”. quando suas incorporações realmente alcançam o nível espiritual e não apenas mental. liberdade. a maioria dos seres apresenta desequilíbrios em relação ao seu ressonante no corpo e os três pontos próprio eixo. É por meio desse “enraizamento” energético que conseguimos harmonizar nossa vibração com o campo magnético da Terra. As sensações de bem-estar. os Marinheiros arrastam as correntes para baixo. o que. em várias direções da vida. cooperando as correntes de energia para que a razão da encarnação seja mantida e a tarefa executada. à frustração. o que provoca a sensação de peso. A não descida dos mesmos no decurso dos processos de incorporação é indício bastante evidente de que o mediador não conseguiu sintonizar sua freqüência com aquela do Guia e sua energia elemental essencial. assim como os Juremeiros que conhecem os processos de canalização. assim como a glândula Pineal possui ressonância com o éter espiritual. prazer e satisfação acionadas por essa Linhagem essencialmente ígnea. ressoa com a nota harmônica produzida pelo interior da Terra. uma vez que sentem a força de atração dessas correntes em um nível muito maior que aquele que conseguimos perceber. sendo por essa razão que os Guias das Linhagens de Oxum e Yemanjá vão imediatamente ao chão ao incorporarem. a Linhagem dos denominados “Marinheiros”.Reação semelhante é aquela produzida pelos Guias denominados “Ciganos”. alegria. é a exímia estruturadora dessa linha central e de suas correntes de energia. Na Umbanda. ou seja. sua ressonância predominante. 9 . por meio da ação magnética da gravidade. O campo de força emanado pelas correntes Hídricas é projetado em uma freqüência bem mais materializada. despertam as correntes positivas que ao serem enraizadas manifestam intenso calor que percorre todo o corpo. ativação e equilíbrio das correntes Telúricas. ou seja. O ponto do Hara que se localiza logo abaixo e atrás do umbigo e que possui cerca de quatro centímetros de diâmetro. dando geração a um núcleo de força centrípeta que purifica e dilui as correntes contrárias. Quando em equilíbrio. o eixo se apresenta retilíneo. Trabalhando em harmonia com as correntes elementais Hídricas. a tontura que apresenta os Marinheiros é natural e não “forçada”. energizado. Os três pontos ou centros principais se apresentam alinhados e pulsantes. levando à insatisfação. tontura e instabilidade natural quando da manifestação espiritual e não apenas mental dos Marinheiros. conseqüentemente. absorvendo energia diretamente das correntes Telúricas superiores. o seu nível de intensidade permite aos Guias e ao Dirigente estabelecerem o padrão de equilíbrio e desequilíbrio no qual se encontra centrado o mediador em relação às correntes de ressonância Hídricas que regulam o plano das emoções. estável e fortemente ligado aos propósitos do indivíduo em executar seu papel na atual existência. sendo esse o papel executado pelos PretosVelhos. O centro ou “eixo” da harmonia Contudo. em realidade Entidades que atuam sob o comando de Ogun Beira-Mar. ao desespero. As correntes Hídricas sempre fluem para baixo. finda por ocasionar uma desestabilização de energia essenciais. mais denso a nível energético. É também em torno dessa linha de força que giram os Caboclos de Yansã e Ogun. às oscilações de temperamento e ao comportamento depressivo. permitindo a sensação de bem-estar e segurança.

com as Entidades da Linha de Oxum e Yemanjá. a luminosidade que se concentra nessa região. e por fim os Juremeiros. De igual forma. é possível observar através da visão espiritual. a qual varia de um laranja reluzente ao dourado opaco. estrutural e de estabilidade para manter a existência física. fazendo retornar o equilíbrio. mais até que o ectoplasma que escorre pelas narinas e olhos dos mediadores. rompem os padrões e energias cristalizadas na aura e nos campos de força. Comumente observo fluídos e energias densificadas sendo extraídos pelos Guias dessa região. Em outras. quando de uma incorporação devidamente equilibrada. Estando localizado muito próximo ao centro sexual. onde rosas. extraírem do corpo sem qualquer sinal vital. passando por alterações graves dos estados de humor. equilibrando-o juntamente com seus três pontos básicos de energia. estouram as energias e núcleos cristalizados. em gênero não conseguem executar o processo de elevação das energias em direção aos chakras superiores. a maresia de um Marinheiro será moderada. retraída e isolada. por exemplo. o Hara também o é dos acúmulos e descentralizações das energias negativas armazenadas e captadas pelo organismo psicofísico. Em diversas ocasiões. do ponto de vista energético. É pelo Hara que a energia vital deixa o corpo no momento da morte. segura. sensível e estável. dando a impressão de ser bastante denso. As pessoas emocionalmente desequilibradas. cujo girar mais lento. diante do corpo etéreo do mediador emanando raios multicoloridos. sobretudo aquelas oriundas dos processos sexuais. incontroláveis. Ora. através dos processos de eliminação ocasionados pelas correntes centrípetas direcionadas para baixo. Embora não seja dada a devida atenção por parte dos mediadores. razão pela qual são exímios no trato com as energias mais densificadas. absorve e armazena as correntes em desequilíbrio que circulam pelo corpo. esgotamento energético e vampirização. a maresia será imóvel. pouco antes do sepultamento. balançando de um lado para o outro e girando em torno de si mesmos que os Marinheiros. com a Linhagem de Nanã e Omolu.Em equilíbrio. O transbordamento dessa energia provoca uma série de distúrbios no indivíduo que vão desde o simples descontentamento. ergue os braços na altura dos ombros e da cabeça. quando não há vinculo receptivo. que ao girarem intensificam a ação das correntes de dissolução e purificação. quando em desequilíbrio. afeto ao campo das energias Telúricas. permanecendo as mesmas sediadas na região do baixo ventre. O mesmo se dá com o girar e a posição ereta dos Caboclos de Ogun. energias residuais acumuladas nessa região. habituados apenas ao aspecto gestual dos Guias como associações representativas dos elementos ou forças á que se encontram associados. símbolos e estruturas geométricas semelhante a gemas preciosas podiam ser vistas nessa região. as incorporações e o mecanismo de seus movimentos expressam muito mais a nível espiritual do que realmente podemos supor. porém sob a influência das correntes Ígneas. vão limpando e lentamente procurando aliviar as tensões ocasionadas ao eixo. vitalizam e energizam todo o sistema psicofísico. pesados e exagerados. A Linhagem de Yansã. com os Caboclos de Yansã que ao girarem predominantemente com as correntes elementais Eólicas. sobretudo a nível emocional. girando ininterruptamente em uma seqüência de movimentos repetitivos. a energia vital acumulada na região do baixo ventre. Também já pude observar formações luminosas oriundas da codificação energética traduzida pelo campo mental. abaixando-os em seguida na região do plexo. tive a oportunidade de observar Entidades vinculadas aos processos de desligamento do Espírito da matéria. É assim. é uma espécie de muco astral de coloração azul arroxeado e por vezes acinzentado que escapa naturalmente pelo chakra Umbilical ou Sexual. que arrastando para baixo as correntes desarmônicas. essa será caracterizada por movimentos agressivos. excessivamente benéfico quando devidamente equilibrado. Todas apresentavam a mesma coloração amarelo esverdeada e davam a impressão de viscosidade. sobe para logo em seguida descer 10 . Sendo um centro de acúmulo radiante e positivo. sobretudo junto ao chakra Sexual. que sendo positivas. acompanhando o aumento do ritmo da respiração e o girar no sentido das correntes transversais leste-oeste associadas ao Ar. atuam na purificação e equilíbrio da consciência e do indivíduo em relação ao plano das sensações extra-físicas.

por sua vez compreendendo os chakras Esplênico. porém não mais que Oxum. e entre e atrás das sombracelhas. É considerada. em concordância com o chakra Básico. mas sobretudo. das vias urinárias. Restringem-se então os contatos energéticos à região púbica e alguns pontos específicos localizados na virilha. associa-se estreitamente aos chakras Umbilical. sede das correntes Eólicas. “Mar da Alma” ou Hara A Linhagem de Yansã possui influência sobre esse chakra. por uma questão ética. sendo esse. Existem inúmeros processos de liberação das tensões energéticas e de abertura dos canais de energia desse chakra e dos principais pontos de força que se localizam na região genital por meio de pressões e toques adequados. fala da manifestação da vontade. o colocam em evidência como um dos sete principais centros de energia. cooperam na purificação dos estados emocionais e no rompimento de correntes estagnadas.novamente. centralizadas no chakra Cardíaco. e energias como Yansã. das intenções e da maneira como o indivíduo se expressa para o mundo. façam plena utilização desse chakra em seus processos de incorporação. de modo a evitar a dispersão das energias movimentadas e captadas em freqüências elevadas. juntamente com o centro Cardíaco. a região que os Guias da Umbanda denominam de “Mar da Alma”. Sexual e a região do Hara. embora a função de filtragem e distribuição de prana pelo organismo psicofísico por esse último seja essencial. equilibrando as correntes Fogo-Água. que. dos testículos e ovários. considerado os centros vibratórios e primários dessa última Linhagem de seres Espirituais. Umbilical. bem como a pressão sobre a região abaixo do umbigo. até mesmo por não sabermos o que realmente se passa na mente daqueles que são afetados por tais processos. Contudo. Oxóssi e Exu. Ogun. no decurso dos cerimoniais utilizam um cordão. Continua Irm. Esplênico e Básico. localizado abaixo do umbigo junto à região púbica e responsável pelo controle das funções sexuais. evita-se o contato direto com essa região. órgãos que controlam o armazenamento e a distribuição da energia vital pelo corpo através do chakra Esplênico. Esse ponto de força. Alak. Juliano:. as em Lei de Pemba Pombas-Giras e os Exus. na região do coração. o que levaria a supressão do chakra Esplênico da lista dos centros primários. além de vitalizar o feto ao interno do útero e possuir profundas relações com a energia “serpentina” O sinal de ativação do ou Kundalini. Essa região de força se encontra estreitamente relacionada com os rins. como reconhecido por algumas escolas. razão pela qual os Iniciados. Dirigente 11 . do princípio reprodutor. àquele sexual ou Genital. juntamente com seus dois outros pontos complementares que se encontram ao interno. atado a altura desse órgão. a região onde se concentram as emoções e todas as reações positivas e negativas advindas do comportamento humano. Se os centros de energia superiores falam de espiritualidade. É o ponto onde se acumulam as intenções e os propósitos A região denominada “Mar da a serem vivenciados na atual encarnação. Alma” pelos Guias. A importância desse chakra em relação aos fatores de natureza sexual. consciência e personalidade em todos os níveis de expressão.

Interesses relacionados