Você está na página 1de 1
Competências básicas para a Tema 1: Introd à Metodol trabalho filosófico comunicação
Competências básicas para a
Tema 1: Introd à Metodol trabalho filosófico
comunicação
éthos: costume (lt. mos, moris) - Moral Etimologia êthos: propriedade do carácter cfr Aristóteles -
éthos: costume (lt. mos, moris) - Moral
Etimologia
êthos: propriedade do carácter
cfr Aristóteles - Ética a Nicómaco
temporal, prática, particular aspetos de
conduta específicos
Moral = conjunto de regras para o agir
específico e concreto; está contida em
códigos, regulamentos
conjunto de normas ou regras
adquiridas por hábito
Todos nós
deparamos, no nosso quotidiano, com a necessidade de pautar o
nosso comportamento
por aquelas normas que reputamos como as mais dignas de ser
cumpridas: tais normas,
uma vez aceites, são reconhecidas como obrigatórias, e é de
acordo com elas que temos o
dever de agir de determinada maneira, rejeitando todas as outras
possibilidades de
actuação moral.
o mundo dos valores é uno e coerente,
todos os valores devem
convergir para um núcleo axiológico:
aquele que é constituído pelo Bem
permanente, universal, teórica, principios
Diferença entre Ética e Moral
a essência da Moral;
a
origem da Moral;
condições objectivas e subjectivas do
acto moral;
as
as
fontes da avaliação moral;
Ética = teoria dos comportamentos
humanos em sociedade; procura os
principios fundamentais do
comportamento humano
a
natureza e a função dos juízos morais;
A
Ética depara com uma experiência
os
critérios de justificação dos juízos
histórico-social no terreno da Moral, ou seja,
morais;
com um conjunto de práticas morais já em
vigor e é partindo delas que procura
o
princípio que rege a mudança e a
sucessão dos diferentes sistemas morais.
determinar
Xavier Etxeberria Temas
ordem moral ou ordem ética - dever moral
básicos de Ética " precisar os
bens supremos e /ou regras ou
estrutura fundamental das ideias
3 sentidos
imperativos que se constituem
como referente moral último
das nossas ações"
morais ou ideias éticas reconhecidas
conduta moral efectiva de uma pessoa ou grupo
conhecimento científico:
o processo de investigação, de cariz científico,
constitui-se no esforço de
apreender e descrever a realidade, rejeitando tanto
quanto possível o efeito da
subjectividade – visa-se, deste modo, o triunfo da
objectividade.
1.1. Definição de Ética
G. E. Moore, Moritz Schlick, Ludwig
W ittgenstein, Rudolp
Carnap e A. J. Ayer, que consideram
que os enunciados éticos não
possuem, em rigor,
uma dimensão científica
cfr ètica general, p 22
exprimem unicamente sentimentos
subjectivos pelos quais se impoem
atitudes de naturez a emotiva: o que
deve ser
deveria ficar reduzida a uma lógica da
refelxão moral, que definiria os conceitos
morais, as suas rel, entre si e com os
conceitos não morais e determinaria o
seu uso legitimo
não
relativismo moral
é possível construir uma Ética
rigorosa que se articula com as
ciências
dependência da Antropologia
Luis de Araújo: se dela resultarem juizos
racionais e objetivos
A
Ética forma-se como uma reflexão integralmente
autónoma face às abstracções
de
natureza metafísica e às proposições intrinsecamente
É uma Ciência?
t eológicas. Ela configura-se,
apesar da ambiguidade e do carácter dubitativo que é
inerente a tudo quanto é humano,
como um discurso legítimo acerca do agir humano e da
sua
justificação axiológica.
necessidade de uma abordagem
científica dos problemas morais
sim
parte de um conj de factos empíricos
pretendendo descobriri os principios
gerais
elabora conceitos hipóteses, teorias
Ética deve aspirar à
racionalidade e à objectividade mais
Adolfo Sánchez Vázquez
defende a Ética como Ciência 6
completas e, simultaneamente, deve
proporcionar
conhecimentos sistemáticos, metódicos e, no
limite do possível, comprováveis
um conhecimento da Moral que
A Ética é a Ciência da Moral
pode ser científico.
A moral é o objeto da Ética
é uma ciência prática
é possível uma Ética
com rigor científico? É desejável uma
tal Ética?
cfr Paul Ricoeur . "ética
anterior e ética posterior"
problemas práticos que se apresentam
até 11 de nov
aceites intimamente e reconhecidas como obrigatórias
nas relações efectivas, reais, entre
pessoas, intersubjetivos ou quando se
julgam ações
normas de comportamento moral
pelas quais os outros julgam
Tema 2: O Objeto da Ética
actos
Moral efetiva
juizos
Moral vivida e moral pensada
cfr jose luis Aranguren, Ética, p
o que fazer em cada situação concreta
Manual pp 17-82
10
1.2
Problemas morais e probl éticos
reflexão sobre o comportamento
As respostas sobre o que é bom
variam de uma teoria para outra:
para uns, o Bom é a felicidade ou o
prazer; para outros, é o útil, o poder, a
auto-criação do ser humano
definir o que é o bom
Moral reflexa, teoria da Moral
responsabilidade
essência do acto moral
liberdade da vontade
obrigatoriedade moral
função fundamnetal seria indicar o
tipo específico de comportamento que
seria o mais desejável, sob o ponto de
vista moral
é uma disciplina normativa?
é uma teoria: explicar,
1.3
O campo da Ética
esclarecer ou investigar uma determinada realidade, elaborando os conceitos
correspondentes sem pretender, com o labor das suas investigações, criar qualquer tipo
de proselitismo na sociedade da qual ela brotou.
a
realidade moral varia historicamente
Ética é uma explicação daquilo que foi ou é,
A
Ética tem em consideração a
existência da história da Moral
Antígona de Sófocles - retidão enq
principio superior aos homens
vd brito, p 24
obediência a um mandamneto divino
caminho ascético
separação da Ética da REligião
ética de mínimos e de máximos
norma moral é a que o suj se dá a si mmo
cfr Kant
Ética tende a estudar um tipo de
fenómenos quese verifica na vida do
ser humano como ser social, e que
constitui aquilo que designamos por
mundo moral
Ao ser definida como um conjunto sistemático de conhecimentos racionais e
objectivos sobre o comportamento humano moral, a Ética apresenta-se-nos com um
objecto específico que se pretende estudar racionalmente e sem subordinação, quer
metodológica, quer objectual, a nenhum outro ramo do saber já constituído.
Uma Ética racional pressupõe
necessariamente uma concepção filosófica
imanentista e racionalista do mundo e do ser
humano, na qual se eliminam instâncias ou
factores extra ou super-humanos e irracionais.
1.4
Ética e Filosofia
Há todo um conjunto de conceitos com os quais a Ética trabalha que são
oriundosda Filosofia - liberdade, necessidade, valor, consciência,
sociabilidade: o uso destesconceitos pressupõe um esclarecimento filosófico,
propedêutico à reflexão ética.
disciplinas filosóficas especiais, tais como a Lógica, a
Filosofia da Linguagem, aEpistemologia e a Antropologia
Filosófica
preocupa-se mais em procurar a concordância com princípios filosóficos
universais do que com a realidade moral no seu desenvolvimento histórico:
daqui resulta o carácter absoluto e apriorístico das suas afirmações sobre o
bom, o dever, os valores morais.
concepção tradicional da Ética
capítulo da Filosofia especulativa
já não se justifica a existência de uma Ética puramente filosófica,
especulativa ou dedutiva, alheada do saber científico e da própria
realidade humana moral
.
Ética filosófica
aspecto subjectivo, constituído por motivos,
impulsos, actividade da consciência que, ao propor-se
atingir fins, selecciona meios,
escolhe entre as diversas alternativas, formula os
juízos de aprovação ou ddesaprovação; neste aspecto
psíquico, subjectivo, inclui-se também a actividade
subconsciente
actos voluntários, a formaçãodos
hábitos, a génese da consciência moral
e dos juízos morais.
Psicologia
responsabilidade e culpabilidade
sociedades primitivas; comportamento
do ser humano como ser social e as
relações entre a estrutura social de uma
comunidade e o código moral que as regia,
relações
1.5
A Ética e as ciências humanas e sociais
relativismo
diversidade moral no tempo e no espaço
Antropologia Social
formas concretas de vida social
sociedade humana, em geral
Sociologia
estudo do comportamento do ser
humano como comportamento
normativo
Direito
relações económicas
Economia POlitica

ética e EDucação.mmap - 19-11-2012 - Amélia Freitas