Você está na página 1de 32

Análise Vetorial

Prof Daniel Silveira


Introdução
Objetivo
 Revisão de conceitos de análise vetorial
 A análise vetorial facilita a descrição
matemática das equações encontradas no
eletromagnetismo
Vetores e Álgebra Vetorial
Escalares
Vetores
 Álgebra vetorial
 Bi-dimensionais
 Tri-dimensionais
 N-dimensionais

Quatro operações
 Soma de vetores
 Produto por escalar
 Produto escalar
 Produto vetorial
Vetores e Álgebra Vetorial
Adição de vetores
r Regra do paralelogramo
B
r r r
r A A+ B
A r r
A+ B
r
B
 Adição é comutativa
r r r r
A+ B = B + A
 Adição é associativa
r r r r r r
( ) (
A+ B +C = A+ B +C )
Vetores e Álgebra Vetorial
Subtração de vetores
r r r r
A− B = A+ − B
r
( )
B
r r r
A− B A

Basta inverter o sentido do segundo vetor e somar


Vetores e Álgebra Vetorial
Multiplicação por escalar

r r r
A 2A − 2A

Multiplica o módulo e pode alterar o sentido, mas


não altera direção
r r r r r r r r r r
( ) ( ) ( )
(r + s ) A + B = r A + B + s A + B = rA + rB + sA + sB
• Divisão por escalar = Multiplicação pelo inverso do escalar
Sistemas de Coordenadas Cartesianas
Método mais simples para descrever um vetor
Sistema tri-dimensional
 Três eixos formando ângulos retos entre si (x, y e z)
 Um ponto é dado pelo valor constante de x, y e z
(coordenadas escalares)
 Um vetor é dado pela soma de suas componentes ao longo
dos 3 eixos coordenados
z zr r r r r
p(1,2,3) r r = x+ y+z
z r
r
y y y
r
x
x x
Vetores unitários
Vetores de módulo unitário na direção de cada eixo e
no sentido crescente
z
r
az
r
r ay y
ax

x
Para obter a componente do vetor em cada eixo,
basta multiplicar cada vetor unitário por um escalar
r r r r r r r
r = x + y + z = xa x + ya y + za z
Vetores unitários
Para definir um vetor unitário em qualquer direção,
basta dividir cada componente do vetor pelo módulo
do mesmo
r r
 O vetor unitárioar na direção de r será:
r
r r x r y r z r
ar = r = r a x + r a y + r a z
r r r r
r
r = x2 + y2 + z 2
Ex: pontos A(2,-3,1), B(-4,-2,6) e C(1,5,-3)
 Vetor AC
 Vetor unitário na direção BA
 Distância entre B e C
 Vetor de A até o ponto médio entre B e C
Vetores e Álgebra Vetorial
Produto escalar
r r r r r
A A ⋅ B = A B cos θ AB
θ r r r r
r A⋅ B = B ⋅ A
B
• O resultado do produto é um escalar
• Projeção de um vetor na direção do outro e
multiplicação dos módulos
• Multiplicação do módulo de A na direção de B
pelo módulo de B
Vetores e Álgebra Vetorial
Produto escalar utilizando coordenadas retangulares
r r r r
A = Ax a x + Ay a y + Az a z
r r r r
B = B x a x + B y a y + Bz a z
r r
A ⋅ B = Ax Bx + Ay B y + Az Bz
pois r
sabemos
r que
r r r r
ax ⋅ a y = ax ⋅ az = a y ⋅ az = 0 cos 90o = cos π / 2 = 0
r r r r r r
ax ⋅ ax = a y ⋅ a y = az ⋅ az = 1cos 0 = 1
Produtor escalar de um vetor por ele mesmo
r r r r r2
A ⋅ A = A A cos 0 = A
Vetores e Álgebra Vetorial
Exemplo: A partir dos vetores abaixo
determinar
r r r r r r r r
F = 2 a x − 5a y − 4 a z G = 3a x + 5a y + 2a z

 F·G
 O ângulo entre eles
 A componente escalar de F na direção de G
 A projeção de F na direção de G
Vetores e Álgebra Vetorial
Produto vetorial
r r r r r
r A × B = an A B sen θ AB
A r r r r
θ (
A× B = − B × A )
r r r r
B ax × a y = az
• O resultado do produto é um vetor perpendicular ao
plano contendo os vetores A e B, cujo sentido segue
a regra da mão direita

• O módulo do vetor resultante é numericamente igual


à área do paralelogramo definido pelos dois vetores
Vetores e Álgebra Vetorial
Produto vetorial utilizando componentes cartesianas
r r r r r r r r
A = Ax a x + Ay a y + Az a z B = B x a x + B y a y + Bz a z
r r r r r r r r
A × B = Ax Bxra x × ra x + Ax B y ra x × ar y + Ax Bz ar x × ar z +
+ Ay Bx a y × a x + Ay B y a y × a y + Ay Bz a y × a z +
r r r r r r
+ Az Bx a z × a x + Az B y a z × a y + Az Bz a z × a z +
sabemos
r que
r r r r r
a x × a y = a z a y × a x = −a z sen 90o = sen π / 2 = 1
r r r r r r
ax × ax = a y × a y = az × az = 0 sen 0 = 0
temos
r r r r r
A × B = (Ay Bz − Az B y )a x + ( Az Bx − Ax Bz )a y + (Ax B y − Ay Bx )a z
Vetores e Álgebra Vetorial
Produto vetorial na forma determinante
r r r
ax ay az
r r
A × B = Ax Ay Az
Bx By Bz
E1.4) Dado o triângulo abaixo, determine
 AB×AC A(6,-1,2)

 Área do triângulo

 Vetor unitário perpendicular B(-2,3,-4)


ao plano do triângulo

C(-3,1,5)
Sistemas de coordenadas
Prof Daniel Silveira
Introdução
Objetivo
 Revisão de sistemas de coordenadas
cilíndricas e esféricas
 Os sistemas facilitam cálculos em
problemas que possuem geometria
cilíndrica ou esférica
Coordenadas cilíndricas circulares
Um ponto no espaço
tridimensional é
dado por:
 Distância do ponto
ao eixo z (ρ)
 Ângulo que ρ faz
com o eixo x (φ)
 Altura (z)
Coordenadas cilíndricas circulares
Vetores unitários
r r r
a ρ , aφ , a z
 Perpendiculares
entre si
 Não são eixos, são
funções das
coordenadas
 Regra do triedro
direito

r r r
aρ × aφ = a z
Coordenadas cilíndricas circulares
Relação entre
coordenadas
retangulares e cilíndricas
x = ρ cos φ
y = ρ sen φ
z=z
ou
ρ = x2 + y2
 y
−1
φ = tan  
x
z=z
Coordenadas cilíndricas circulares
Elemento diferencial de volume
 Como ρ e z têm dimensão de comprimento, os elementos
diferenciais são dρ e dz, respectivamente
 A componente diferencial na direção de aφ é ρd φ

Elemento
diferencial de
volume

dV = ρdρdφdz
(φ em rad)
Coordenadas cilíndricas circulares
Conversão de componentes escalares entre
coordenadas retangulares e cilíndricas
 Seja
r r r r
A = Ax a x + Ay a y + Az a z
queremos obter r r r r
A = Aρ aρ + Aφ aφ + Az a z
Para isto, basta projetar o vetor em cada uma das direções das
coordenadas cilíndricas
r r r r r r r r
Aρ = A ⋅ aρ = Ax a x ⋅ a ρ + Ay a y ⋅ a ρ + Az a z ⋅ a ρ
r r r r r r r r
Aφ = A ⋅ aφ = Ax a x ⋅ aφ + Ay a y ⋅ aφ + Az a z ⋅ aφ
r r r r r r r r
Az = A ⋅ a z = Ax a x ⋅ a z + Ay a y ⋅ a z + Az a z ⋅ a z
Coordenadas cilíndricas circulares
Conversão de componentes escalares entre
coordenadas retangulares e cilíndricas
 Analisando os produtos escalares entre vetores unitários,
podemos resumi-los na seguinte Tabela

r
 Exemplo 1.3: Encontre B (ρ , φ , z ) para o campo vetorial
abaixo r r r r
B( x, y, z ) = ya x − xa y + za z
Coordenadas cilíndricas circulares
E1.5) e E1.6)
 Dê as coordenadas cartesianas do pontoC ( ρ = 4,4; φ = −115o ; z = 2)
 Dê as coordenadas cilíndricas do ponto D ( x = −3,1; y = 2,6; z = −3)
 Determine a distância entre C e D
 Transforme para coordenadas cilíndricas
r r r r
F = 10a x − 8a y + 6a z no ponto P(10,−8,6 )
r r r
G = (2 x + y )a x − ( y − 4 x )a y no ponto Q (ρ , φ , z )
 Transforme para coordenadas retangulares
r r r r
H = 20a ρ − 10aφ + 3a z no ponto P(5,2,−1)
Coordenadas esféricas
Um ponto no espaço
tridimensional é
dado por:
 Distância do ponto a
origem ( r )
 Ângulo que r faz
com o eixo z (θ)
 Ângulo que r faz
com o eixo x (φ)
Coordenadas esféricas
Vetores unitários
r r r
ar , aθ , aφ
 Perpendiculares
entre si
 Não são eixos, são
funções das
coordenadas
 Regra do triedro
direito

r r r
ar × aθ = aφ
Coordenadas esféricas
Relação entre
coordenadas
retangulares e esféricas
x = r sen θ cos φ
y = r sen θ sen φ
z = r cos θ
ou
 y
2
r= x +y +z 2 2 φ = tan −1  
x
z
θ = cos −1
2 2 2
(0 ≤ θ ≤ π )
x +y +z
Coordenadas esféricas
Elemento diferencial de
volume
 Os comprimentos diferenciais
nas direções r , θ e φ são,
respectivamente,
dr , rdθ , r sen θdφ

 Elemento diferencial de volume


dV = r 2 sen θdrdθdφ
(φ e θ em rad)
Coordenadas esféricas
Conversão de componentes escalares entre
coordenadas retangulares e esféricas
 Seja
r r r r
A = Ax a x + Ay a y + Az a z
queremos obter r r r r
A = Ar ar + Aθ aθ + Aφ aφ
Para isto, basta projetar o vetor em cada uma das direções das
coordenadas esféricas
r r r r r r r r
Ar = A ⋅ ar = Ax a x ⋅ ar + Ay a y ⋅ ar + Az a z ⋅ ar
r r r r r r r r
Aθ = A ⋅ aθ = Ax a x ⋅ aθ + Ay a y ⋅ aθ + Az a z ⋅ aθ
r r r r r r r r
Aφ = A ⋅ aφ = Ax a x ⋅ aφ + Ay a y ⋅ aφ + Az a z ⋅ aφ
Coordenadas esféricas
Conversão de componentes escalares entre
coordenadas retangulares e esféricas
 Analisando os produtos escalares entre vetores unitários,
podemos resumi-los na seguinte Tabela

r
 Exemplo1.4: Encontre G (r , θ , φ ) para o campo vetorial
abaixo r xz r
G ( x, y , z ) = a x
y
Coordenadas esféricas
E1.7)
 ( o
Dê as coordenadas cartesianas do ponto D r = 5;θ = 20 ; φ = −70
o
)
 Dê as coordenadas esféricas do ponto C ( x = −3; y = 2; z = 1)
 Determine a distância entre C e D

E1.8)
 a) Transforme para coordenadas esféricas
r r
F = 10a x no ponto P(− 3,2,4)
Lista de exercícios
Capítulo 1 (Hayt)
 1.1, 1.5, 1.7, 1.11, 1.13, 1.17, 1.19, 1.21, 1.25,
1.27, 1.30