Você está na página 1de 20

Rotação de corpos rígidos

Corpo rígido: possui uma forma definida e imutável

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo Eixo fixo: um eixo que permanece

Eixo fixo: um eixo que permanece em repouso em relação a algum

referencial inercial e que

não muda de direção em

relação a esse eixo.

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo Formas de descrever a rotação do

Formas de descrever a rotação do corpo

Escolher um ponto específico

P sobre o corpo e

acompanhar os valores de x e y desse ponto. Inconveniente, requer as duas coordenadas para especificar a posição do corpo durante sua rotação

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo

Rotação do corpo rígido em torno de um eixo fixo Formas de descrever a rotação do

Formas de descrever a rotação do corpo

A linha OP permanece fixa. O ângulo que essa linha faz com o eixo +Ox descreve a posição da rotação do corpo.

Coordenada da rotação

Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo em radianos, e não em graus.

Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo  em radianos, e não em graus.

Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo em radianos, e não em graus.

Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo  em radianos, e não em graus.

O valor de , em radianos, é igual a s dividido por r

Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo  em radianos, e não em graus.
Para descrever o movimento de rotação mediremos o ângulo  em radianos, e não em graus.

Um ângulo em radianos é a razão entre dois comprimentos, logo ele é representado por um número puro, sem dimensões. Porém escrevemos o resultado com rad para distinguir esse caso do ângulo medido em graus.

Velocidade angular

Velocidade angular Uma partícula em um corpo rígido girando desloca-se de A até B ao longo

Uma partícula em um corpo rígido girando desloca-se de A até B ao longo do arco de um círculo. No intervalo de tempo t = t f t i , o raio vetor percorre um ângulo de  = f - i .

Nem a posição angular nem o

deslocamento angular são limitados ao

intervalo 0

< < 2

Velocidade angular

Velocidade angular Definimos a velocidade angular média como a razão do deslocamento angular para o intervalo

Definimos a velocidade angular média como a razão do deslocamento angular para o intervalo de tempo

Velocidade angular Definimos a velocidade angular média como a razão do deslocamento angular para o intervalo

A velocidade angular instantânea é o limite da velocidade angular média quando t tende a zero, ou seja, a derivada de em relação a t:

Velocidade angular Definimos a velocidade angular média como a razão do deslocamento angular para o intervalo

Unidade de velocidade angular é o radiano por segundo (rad/s)

Velocidade angular como um vetor

Velocidade angular como um vetor Regra da mão direita para o sentido do vetor velocidade angular

Regra da mão direita para o sentido do vetor velocidade angular A inversão do sentido de rotação

inverte o sentido de .

Velocidade angular como um vetor

Velocidade angular como um vetor Sinal de  para a rotação ao longo do eixo z.

Sinal de para a rotação ao longo do eixo z.

Aceleração angular

Aceleração angular Quando a velocidade angular de um corpo rígido varia, ele possui uma aceleração angular

Quando a velocidade angular de um corpo rígido

varia, ele possui uma aceleração angular

Aceleração angular

Aceleração angular Aceleração angular média Aceleração angular instantânea A aceleração angular média tem unidades de rad/s

Aceleração angular média

Aceleração angular Aceleração angular média Aceleração angular instantânea A aceleração angular média tem unidades de rad/s

Aceleração angular instantânea

Aceleração angular Aceleração angular média Aceleração angular instantânea A aceleração angular média tem unidades de rad/s

A aceleração angular média tem unidades de rad/s 2

Aceleração angular como um vetor

Aceleração angular como um vetor Quando o eixo de rotação é fixo, os vetores de aceleração

Quando o eixo de rotação é fixo, os vetores de aceleração angular e de velocidade angular estão ao longo do eixo

Para a rotação ao redor de um eixo fixo, toda partícula de um

corpo rígido tem a mesma

velocidade angular e a mesma aceleração angular.

Furacão não gira como um corpo rígido. As regiões

próximas do interior giram

com uma velocidade angular diferente da velocidade nas região próximas da borda

Rotação com aceleração constante

Rotação em torno de um eixo fixo com aceleração angular constante

Movimento retilíneo com aceleração linear constante

Na cinemática rotacional você precisa especificar um eixo de rotação

No movimento rotacional, o corpo fica retornando à sua orientação original. Assim, pode ser perguntado a você o número de revolução realizadas por um corpo rígido.

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Quando um corpo rígido gira ao redor

Quando um corpo rígido gira ao redor do eixo fixo passando por O, o ponto P tem uma velocidade linear v que é sempre tangente à trajetória circular r

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular

A velocidade escalar tangencial é dada por

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular A velocidade escalar tangencial é dada por
Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular A velocidade escalar tangencial é dada por

em que s é a distância percorrida pela partícula ao longo da trajetória circular

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular A velocidade escalar tangencial é dada por

sendo r constante temos,

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular A velocidade escalar tangencial é dada por
Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular A velocidade escalar tangencial é dada por

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Podemos relacionar a aceleração angular da partícula

Podemos relacionar a aceleração

angular da partícula à sua aceleração tangencial a t fazendo a derivada temporal de v

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Podemos relacionar a aceleração angular da partícula
Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Podemos relacionar a aceleração angular da partícula

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Uma partícula girando em uma trajetória circular

Uma partícula girando em uma trajetória circular tem uma aceleração centrípeta, ou radial, de módulo v 2 /r direcionada para o centro de rotação

Como v = r, podemos expressar a aceleração centrípeta da partícula em termos da velocidade angular como

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Uma partícula girando em uma trajetória circular

A aceleração total da partícula é

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Uma partícula girando em uma trajetória circular

, portanto

Relação entre a cinemática linear e a cinemática angular Uma partícula girando em uma trajetória circular

Exercício 1: A área de lançamento da European Space Agency não está na Europa, está na América do Sul (próximo do equador). Por quê?

Exercício 2: Um ponto da periferia de um CD está a 6,00 cm do eixo de rotação. Determine a rapidez tangencial v t , a aceleração tangencial a t e a aceleração centrípeta a c do ponto, quando o disco está girando com uma rapidez angular constante de 300rev/min.

Exercício 3: A velocidade angular instantânea de um certo corpo rígido

em qualquer instante t é dada por =(6,0 rad/s 3 )t 2

  • a) Ache a aceleração angular média entre t 1 =2,0s e t 2 =5,0s.

  • b) Ache a aceleração angular instantânea para t 2 =5,0s.

Exercício 4: Uma roda gira com uma aceleração angular constante de

3,50 rad/s 2 . Se a velocidade angular da roda é de 2,00 rad/s em t=0.

  • a) Qual é o ângulo percorrido pela roda entre t=0 e t=2,00s?

  • b) Qual é a velocidade angular da roda em t = 2,00s?