ADM.

DE MATERIAIS E LOGÍSTICA 8 – LOTES ECONÔMICOS DE COMPRA
É o tamanho do lote que minimiza os custos anuais totais de manutenção do estoque e processamento de pedidos. Quantidade comprada levando-se em consideração o custo total de armazenagem e o custo total de pedido. Pressupostos: Demanda relativamente constante e conhecida; Itens comprados em lotes e não de forma contínua; Custos conhecidos; Tempos de reposição são baixos; Não existe limitações sobre o tamanho de cada lote; Os dois únicos custos relevantes são o de manter o estoque e o fixo por lote para emissão do pedido; Não existe incerteza quanto o tempo de espera ou ao suprimento. Fórmula de cálculo do custo total de estocagem: CT = (Cc) x Q/2 + (Cp) x D/Q + Ci + D x P Onde: CT: custo total de estocagem Cc: custo de carregamento, ou custo anual de manutenção de estoques (Ca + i x P) Q: quantidade do lote comprado Cp: custo do pedido ou de obtenção D: demanda anual Ci: custos independentes P: preço unitário Ca: custo de armazenamento i: custo do capital dispendido O lote econômico de compra se obtém, quando a curva do custo do pedido igual à reta do custo de carregamento.

Custo ($)

CT CC CP Ci
LEC
Resolução matemática: LEC = 2 x Cp x D Ca +i x P ou LEC = 2 x Cp x D Cc

Q

00 200.50 20 0.10 Produto C 100. . aluguel de área ocupada dependem de rateios. discutíveis. O custo do pedido é R$ 75. Determinar os LEC e os CT. Não há estoque de segurança. O início do atendimento é feito em uma semana. Custos como de obsolescência são intangíveis (não mensuráveis).00.000 peças.25. O moinho entrega numa razão de 8ton/dia consecutivamente até completar o pedido. Exercício: 1) Demanda anual = 3. Quando possível realizar a compra unitária (one piece flow).000 5.00 20 0. O custo de manutenção de estoque é de R$ 0. logo não há um ponto (lote) ótimo de compra. Custo de Compra = 130.00 312.00 20 0. às vezes.00. substituindo por um único produto. Calcular o LEC.50 Produto B 60.50 2) Os produtos A e B são bastante similares e comprados do mesmo fornecedor. como carregamento. A curva do CT é extremamente achatada nas proximidades do LEC. O levantamento de alguns custos. o just-in-time. A tendência é a compra em lotes cada vez menores. Preço unitário = 25.000 10. Custo de Carregamento = 6. Os softwares de gestão de estoques são utilizados em praticamente todas as empresas. Dados na tabela acima. o C. 3) Novo fornecedor propôs modificações nos produtos A e B.00 750.000 14. O estabelecimento de parcerias altera todo o perfil dos custos.001/dia.00. A proposta é vantajosa? Qual a redução de custos? 3) Padaria consome 2ton de farinha por dia.Considerações: Os estudos de lotes econômicos requerem cada vez menos tempo. Custo da Posse do Estoque = 25aa. mas uma região (vários valores de LEC). Consumo ano Preço unitário Custo do pedido Custo do capital %aa Custo armazenagem/a Produto A 40.

Fórmula de cálculo do custo total de estocagem: CT = 1/2 x (Cc) x Q(1 – D/V) + (Cp) x D/Q + Ci + D x P Onde: CT: custo total de estocagem Cc: custo de carregamento.5%am e o custo unitário de produção é de R$ 4. Não existe limitações sobre o tamanho de cada lote.DE PRODUÇÃO/FABRICAÇÃO É o tamanho do lote que minimiza os custos anuais totais de manutenção do estoque e fabricação.50.500 unidades.000 unidades. Custos conhecidos.5%am e o custo unitário de produção é de R$ 1. ou custo anual de manutenção de estoques (Ca + i x P) Q: quantidade do lote produzido Cp: custo de preparação D: demanda V: velocidade de produção Ci: custos independentes P: preço unitário LEF = 2 x Cp x D (Ca +i x P) x (1 – D/V) { } Exercício: 1) Demanda mensal (D) é de 2. o custo de cada ordem de fabricação é de R$ 8. o custo do capital imobilizado em estoque é de 1. o custo de programação da produção (Cp) é de R$ 25. Nada é consumido durante a entrega do lote Demanda relativamente constante e conhecida. Quantidade produzida levando-se em consideração o custo total de armazenagem e o custo total de produção.00. o custo mensal de armazenagem (Ca) é de R$ 0.00. o custo mensal de armazenagem (Ca) é de R$ 0. a velocidade de produção é de 300u/h. a velocidade de produção é de 400u/h.10/u. o custo de cada ordem de fabricação é de R$ 15.50.19/u. Calcular o lote econômico de produção ou fabricação 2) Calcular O LEF. o custo de programação da produção (Cp) é de R$ 85. .00. Tempos de reposição são baixos. Os dois únicos custos relevantes são o de manter o estoque e o fixo por lote de produção. Itens fabricados em lotes e não de forma contínua. o custo do capital imobilizado em estoque é de 2. se: a demanda mensal (D) é de 5.00. Não existe incerteza quanto o tempo de espera ou ao suprimento. Pressupostos: O lote é entregue de uma só vez.

O produto pode sofrer alterações. hora extra. capacidade por centro de trabalho. custo de transporte = R$ 40. Diminuir a improdutividade.00/pedido.20/u/m. V = 30.MRP Algumas empresas trabalham com estoques elevados para evitar interrupções e paralisações em suas linhas de montagem ou produção e as conseqüentes perdas de vendas. Como funções complementares. custo de manuseio = R$ 0.00/u. que integra planejamento empresarial.000u/m. a implantação de um sistema MRP visa: Diminuir custos de estocagem e movimentação.00/pedido. Outras empresas trabalham melhor. variação na equipe.00/u. o custo financeiro do estoque = 10%aa. Capacidade da instalação para o atendimento. custo de fabricação = R$ 2. V = 100. a previsão de compras e produção. A produtividade pode ser atingida e afetada por falta de materiais. incluindo a manutenção dos equipamentos. com os dados: D = 10. 4 Calcular o LEF. a capacidade de atendimento ao cliente. ordens abertas. Garantir o atendimento das exigências do cliente. etc. P = R$ 10. tempo de preparação. Empregam recurso chamado Planejamento das Necessidades de Materiais. necessidade de materiais e também. e não sofrem problemas com a falta deste. intervalo entre as ordens e números de ordens de fabricação emitidos por ano.30/u/m PLANEJAMENTO DAS NECESSIDADES DE MATERIAIS . Previsibilidade. Custo de obtenção = R$ 60. com pouco estoque. previsão de vendas. cadastro de materiais. normalmente realizado através de MRP (Materials Requirements Planning). Tempo de vida e controle de validade em casos de produtos perecíveis. cria e mantém estrutura de informação industrial. ou seja. custo de preparação = R$ 90. Diminuir o custo de materiais e transporte. . saldos de estoque.000u/m. Diminuição do custo de obtenção.3) Calcular o LEF. custo armazenagem = R$ 0. quebra de máquina. programa mestre de produção. o acompanhamento e controle de produção e contabilização de custos.00/o. estrutura de produtos. Previsão de Vendas Pedidos de Clientes Programa Mestre de Produção Lista de Materiais Programa MRP Gestão de Estoques Saídas e Relatórios De modo geral.. sabendo-se: D = 500u/m.000u/m. recursos produtivos.

na semana seguinte. ou “Lista de Peças Estruturada”. ou reposição periódica. controle de produção. São decisões tomadas a todo o instante. Estrutura do produto ou lista de material X 1 4 11 5 6 2 7 12 15 8 3 9 10 nível de produto nível 1 nível 2 nível 3 nível 4 13 14 A estrutura do produto é baseada na emissão de ordens em uma demanda calculada a partir do programa de montagens. lote econômico. . Para que isto aconteça é necessário uma “Lista de Material”. podendo se tomar às ações necessárias. considerados: Tempos: Fabricação do corpo: uma semana Fabricação da carga: duas semanas Fabricação do rebite: quatro semanas Fabricação da tampa: cinco semanas Montagem da caneta: uma semana. com as ordens de compra. independentemente do número de itens envolvidos. Demonstração Para evitar falta ou excesso dos materiais envolvidos. Demanda de materiais + Estoque físico – Saldo de pedidos = Necessidades de materiais. na outra. Partindo da previsão líquida de vendas. Calculo das necessidades de materiais: Para determinação da quantidade a comprar podemos escolher diversos métodos de acordo com as necessidades reais. Através da contagem cíclica ou inventário rotativo podemos conseguir a proximidade à realidade do estoque. planejar e replanejar com vistas a previsibilidade. alteração ou revisão. quando e quanto. etc. com as ordens de produção. É possível verificar se ele pode ser atendido sem afetar os já existentes. Follow-up ou planejamento de prioridade Existem normalmente 2 tipos de acompanhamento. a explosão líquida total por produto finalizado. lote a lote. o desenvolvimento de um plano mestre se faz necessário para planejar o quanto será produzido esta semana. Exercícios: 1) Determinar qual o prazo para o atendimento de um lote de 500 canetas. Plano mestre: Para este planejamento ou replanejamento.Funções e atividades que devem ser analisadas pelo sistema MRP: Previsão de vendas: Prever e antecipar a necessidade do cliente. produção e a definição. No entanto não é porque planejamos vender 100 unidades que iremos produzir 100. pode ser demonstrada da seguinte forma: Previsão de vendas – Estoque de produto acabado = Previsão líquida de vendas. Nem sempre o planejado corresponde a necessidade das vendas. Liberação de ordens: Esta atividade envolve compra. Planejamento da capacidade É a função do MRP que consiste em constatar se existem altos e baixos ou ainda sobrecarga de capacidade. ou seja. tais como: Quantidade fixa. sendo este o responsável pelas decisões tomadas para o produto final. A liberação das ordens está ligada ao plano mestre de produção (MPS – Master Production Schedule). Exemplo: Departamento de Vendas quer um pedido novo. podemos dar origem ao programa-mestre de produção. Eles são: acompanhamento de compras. ambos consideram as ordens já liberadas para compra ou produção. Manutenção dos registros Além do controle do estoque é importante a atualidade da lista de material. Programa mestre de produção X Lista de materiais = Demanda de materiais.

o seu estoque atual e de segurança e lotes de fabricação: A B3 C2 D2 E1 F1 Item A B C D E F G Estoque 0 600 800 380 0 22500 8500 E 1 E Seg. e o seu estoque atual e o de segurança: X Y A2 B1 A3 C1 D3 E 2 F1 C1 D3 F2 G3 . 500 0 500 500 400 800 300 G3 Lote 600 1000 1 600 800 500 1 3) Calcular as quantidades necessárias a serem compradas (LOTES).900 de X. 1. para atender pedidos de 2.Estoque: Corpo: 30 Carga: 50 Rebite: 140 Tampa: 100 Corpo com carga: 5 Corpo com rebite: 10 Cálculo das necessidades de materiais: (necessidade bruta – disponibilidades = necessidades líquidas) Corpos: Cargas: Rebites: Tampas: Cálculo dos tempos: Montagem: Corpo: Carga: Rebite: Tampa: 2) Calcular as quantidades necessárias a serem compradas. para atender pedidos de 2.600 de B e 650 de D. considerando a estrutura do produto e seus componentes.400 de Y. 1.500 de A. considerando a estrutura do produto e seus componentes.

Os tempos de fabricação em semanas constam da tabela. 700 500 700 600 1300 1400 1000 800 600 Lote 400 800 1200 500 1500 1 600 500 1 4) Há pedido de 10. Com todos os componentes disponíveis leva-se uma semana para montá-los. considerando os tempos de atendimento.Item X Y A B C D E F G Estoque 0 0 0 500 5000 5430 4500 600 1800 E Seg. P A1 Item A B C D B1 Estoque 100 500 200 0 C2 Tempo 1 1 5 3 D1 . Informações complementares: 200 componentes C já foram encomendados e serão entregues na semana 6.000u a ser entregue na semana 10. Determinar as necessidades líquidas para cada componente e quando emitir os pedidos de compra ou montagem.

Considerando-se uma taxa de juros de 12% a..84 c) R$ 0.84 .76 Gabarito: B 2*12%=0.60 por unidade e preço de compra de R$ 2.00.Hospital Sarah) Um item tem custo de armazenagem anual total de R$ 0.6+0.(Técnico de Materiais e Finanças 2010 .85 d) R$ 0.74 b) R$ 0.24 0.24=0.a. qual o custo de carregamento do estoque desse item? a) R$ 0.

bem como os respectivos custos de estocagem são mínimos para o período considerado. (Fonte da imagem: Artigo "Entendendo o Lote Econômico de Compra (LEC ou EOQ)") Veja Também Conceituação Segundo CORRÊA. Q é a quantidade do pedido e com isso Q/2 é o estoque médio do material. A seguir as fórmulas de cada custo. 2 x (P x D) = Q x (M x Q) onde. por pedido = custo unitário do pedido de compra · M= custo de manter estoque no período. porém o custo de pedir (P) e o custo de manter em estoque (M). (P x D) / Q = (M x Q)/2 onde. onde P é o custo de pedir por pedido. recebendo a denominação de lote econômico de produção. salários e outras despesas de manutenção e dividi-las pela quantidade . c) Custo Total = Custo do Pedido + Custo de Manter = [P x (D/Q)] + [M x (Q/2)]. bem como o encontro das fórmulas que origina a fórmula utilizada do lote econômico de compra: a) Custo de Pedir = P x (D/Q).Lote Econômico de Compra Lote econômico é a quantidade ideal de material a ser adquirida em cada operação de reposição de estoque. quanto à relação de reposição de estoque por compras no mercado. [(2 x P x D) / M] = Q x Q onde. o LEC (lote econômico de compra) também denominado EOQ (economical order quantity) gira em torno de um ponto ideal. como por exemplo. M = CMA (custo de manter armazenado) * PU (preço unitário do material) Segundo GITMAN. Para se aferir o custo de pedir (P) o administrador deverá coletar todas as despesas relacionadas aos órgãos de compras e gestão de estoques. onde a compra será mais econômica para a empresa. O lote econômico visa determinar o número ideal de pedidos a serem feitos e a quantidade ideal de cada lote. esse ponto. Apuração e Cálculo A dificuldade prática de apuração do lote econômico reside basicamente em se obter os dados exigidos para aplicação em sua formulação. onde o custo total de aquisição. o lote econômico pode ser calculado pela fórmula: LEC = raiz[(2 x D x P) / M] Onde: · D = quantidade do período em unidades · P = custo de pedir. Este conceito aplica-se tanto na relação de abastecimento pela manufatura para a área de estoque. Q = LEC = raiz[(2 x D x P) / M] 3. De acordo com o autor. Sabendo-se que o lote econômico é o ponto de equalização entre o custo de pedir e o custo de manter que apresentará o menor custo total. requerem um meticuloso e cansativo levantamento de dados que muitas vezes não estão disponíveis para os gestores de estoques. Alguns dados são de fácil obtenção como o consumo (D) e o preço do material (PU). Segundo VIANA. D é o consumo em unidades do pedido e Q é a quantidade do pedido. é o que possui menor custo total quando ocorre uma equivalência entre o custo do pedido e o custo de posse. b) Custo de Manter = M x (Q/2) é o custo de manter do estoque. que ele chama de custo de carregamento. a fórmula do lote econômico de compra provém do encontro entre a fórmula do custo do pedido e do custo de manter em estoque. têm-se a seguinte fórmula: [P x (D/Q)] = [M x (Q/2)] onde. por unidade. passando a ser designado como lote econômico de compras.

considerando os mesmos dados do exemplo já calculado nesse artigo.81988898 c) Custo de Pedir por Item Pedido 133. nesse caso. Pela lógica da fórmula o autor desse artigo acredita que. Segundo CORRÊA.909.29833461 f) Custo de Manter (M x Letra e) -Qtde 50% menor: R$ 2.33.000 unidades / ano desse material.95 LEC: R$ 10.33 (custo de pedir por item pedido) ou R$ 1. o custo de pedir poderá ser calculado dividindo-se R$ 1. Alguns gestores de estoque podem preferir utilizar o resultado P = R$ 666.000 com essas despesas e que no mesmo período tenha emitido 1.72983346 -Qtde 50% maior: 25.45966693 -LEC:38. O total de pedidos anuais seria calculado dividindo-se o consumo anual de 20. o cálculo “puxa” o LEC para um grande número de pedidos anuais de pequenas quantidades de material.000. há uma nota informando que P = CUSTO / NÚM. Isso corresponde a praticamente 3 pedidos por mês e como o mês tem 30 dias isso corresponde a um tempo entre pedidos de 10 dias.67 (custo de pedir por cada pedido efetuado).000 / 7.163.39 aprox. foi feita a verificação do custo total no caso de um pedido com quantidade 50% maior e com quantidade 50% menor em relação ao LEC. o LEC será calculado conforme abaixo: LEC = raiz [(2 x D x P)/M] = raiz[(2 x 20. independente do número de itens que este pedido contemple. verifica-se que o lote econômico realmente apresentou o menor custo total e também que um pedido 50% menor provocou um custo total 25% . Para se aferir o custo de manter em estoque (M) o administrador deverá coletar as despesas relativas à manutenção dos estoques nos almoxarifados como iluminação. 516 und / lote Esse resultado traduz a realidade da empresa.59666923 b) Número Pedidos / Ano (Consumo Anual / Letra a) -Qtde 50% menor: 77.000.000 / 1. Na simulação a seguir. Comprovação Econômica Para se obter a comprovação econômica do LEC. serem considerados e somados.327.67 argumentando que é utilizada uma mesma força de trabalho para cada pedido.09944487 -LEC: 258.20 que multiplicado pelo preço unitário do material (ex: R$ 100 / und) gera o custo de manter em estoque (M) = 0. todos os gastos relativos à armazenagem deverão.39777949 -Qtde 50% maior: 774.500 = R$ 666.19888974 -LEC: 516.96 -Qtde 50% maior: R$ 11.20 * R$ 100 = R$ 20.000.000 para um estoque médio no mesmo período de R$ 10. essas despesas normalmente variam entre 17% a 24% do valor do estoque.581.000 pelo LEC que é 516.000. o administrador deve verificar qual seria o valor do custo total se fossem pedidas quantidades diferentes (maiores ou menores) da que foi obtida pelo lote econômico. o lote econômico de um determinado item específico o mais adequado seria o resultado P = R$ 133.660) LEC = 516. de seguro. mantém um alto giro de estoque. segundo CORRÊA. manuseio. a) Quantidade a Comprar -Qtde 50% menor: 258. uma média de 5 artigos encomendados o que totaliza um total de 7. Após o levantamento de todos esses dados.33333333 d) Custo do Pedido (P) (Letra b x Letra c) -Qtde 50% menor: R$ 10.500 artigos encomendados no período. assim como os custos de oportunidade ou financiamento dos fundos aplicados em estoque. Como.188.98 -Qtde 50% maior: R$ 3.96 -LEC: R$ 5.000 tem-se um CMA (custo de manter armazenado) de 0.19888974 Qtde 50% maior: 387.000*133. ou seja.99 -LEC: R$ 5. PEDIDOS seria mais adequado para casos em que cada pedido contemplasse apenas um item e no caso em que os pedidos contemplassem mais de um item seria procedido o cálculo P = CUSTO / NÚM.00. mão.442.de-obra.62 h) Variação Custo Total (com relação ao LEC) -Qtde 50% menor: 25% -Qtde 50% maior: 8% Considerando os resultados acima. obsolescência.65 e) Estoque Médio (Letra a / 2) -Qtde 50% menor: 129.500 pedidos tendo cada. o custo de pedir (P) é superior ao custo de manter (M) e o preço unitário do material é alto.33)/20)]= raiz(266. Para GITMAN esse custo de manter em estoque também pode ser chamado custo de carregamento e inclui os custos de armazenagem. Supondo um consumo de 20.163.97 g) Custo Total (Letra d + Letra f) -Qtde 50% menor: R$ 12. de deterioração. Supondo-se assim uma despesa total com armazenagem no ano anterior no valor de R$ 2.de pedidos emitidos ou de artigos encomendados no período. o administrador deverá aplicá-los à fórmula. mas quando o autor CORRÊA aborda o assunto em seu livro Gerência Econômica de Estoques e Compras. resultando em aproximadamente 39 pedidos / ano. Supondo que uma empresa tenha tido no ano anterior um gasto de R$ 1. ou seja. como está sendo aferido.000.327.98 -Qtde 50% maior: R$ 7.745.500 = R$ 133. ARTIGOS ENCOMENDADOS.

se for tomado como critério principal o preço do material. Porém. apesar de caro. Porém. quanto maior for o preço na fórmula. um pedido a cada 10 dias. Segundo GITMAN. na dinâmica empresarial. dado às suas peculiaridades. como se constata ao observar a simulação acima. Ao se optar pela decisão de adquirir o lote econômico de 516 peças e não a quantidade de 775 peças deixa-se de adquirir 50% a mais na quantidade assumindo um maior risco de ruptura no estoque em função de uma variação de apenas 8% no custo total. Pode ser que haja outro item que. · O método não fornece resultados precisos. Críticas ao Modelo LEC O modelo não é sensível com relação à variação da quantidade no lote. Em relação ao prazo de entrega. Pode ocorrer de um material muito barato. mas que necessite de um armazenamento especial muitas vezes envolvendo freezer ou outros equipamentos. o LEC determina o giro ótimo do estoque. dadas as características específicas de cada item. este leve 30 dias para entregar o material. exigir um maior custo de manutenção do que um item mais caro. o tempo de ressuprimento médio dessa empresa será de 55 dias. pois os consumos e os prazos de entrega constantemente sofrem alterações de comportamento. mas é bem possível que o consumo real tenha distorção para mais ou para menos. e que a empresa após recebimento físico leve 5 dias para processar a entrega e deixar o material disponível para distribuição. de um volume muito grande de informações que muitas vezes não estão disponíveis ou são de difícil obtenção. haverá conflito entre o tempo de ressuprimento médio da empresa e o intervalo entre pedidos que é exigido pelo lote econômico. o grande volume de dados requeridos também aumenta a probabilidade de erros de cálculo e demanda um levantamento muito demorado. normalmente são obtidas utilizando-se dados do ano anterior. Como exemplo. ou seja. possa ser armazenado sem maiores cuidados e com mão-de-obra mais barata. é certo que as despesas do período em vigor serão diferentes das despesas do período anterior utilizadas na fórmula do lote econômico de compra. · A aferição do custo de manter (M) leva em consideração o preço unitário do material. nem sempre o preço do material é o elemento único ou definitivo para se determinar o seu custo de manutenção. o que desmistifica a opinião de que sempre o melhor para a empresa é que o estoque tenha o máximo giro possível. o conhecimento pelo gestor de estoques. (Fonte: Artigo: Lote econômico de compra . Assim. Porém. Mesmo que o tamanho do lote adquirido seja diferente do obtido economicamente. ou seja.000 unidades / ano.uma análise detalhada / Administrador Marcelo Gonçalves) . Nesse caso. · Apesar de CORRÊA relatar que um erro ou omissão nas informações utilizadas no cálculo do LEC produz um erro pequeno no resultado final. o custo de manter desses itens não estará considerando o custo real de manutenção. a empresa tem duas opções: reduzir o tempo de ressuprimento médio para ajustá-lo ao LEC ou não aplicar o Lote Econômico de Compra. Supondo-se que nesse exemplo a empresa leve 20 dias para processar o pedido e entregá-lo ao fornecedor. incompatível com o intervalo entre pedidos de 10 dias que é exigido pelo LEC. maior será o custo de mantê-lo em estoque. Nesse exemplo. uma empresa pode ter um item extremamente barato. · As informações utilizadas na fórmula do LEC. em função da constante utilizada na fórmula do lote econômico. No exemplo em estudo o lote econômico foi calculado levando em consideração um consumo de 20. ou seja. nesse exemplo a aplicação do lote econômico exigirá uma colocação de 39 pedidos / ano. dados seus custos específicos. além de uma mão-de-obra qualificada e mais cara para o seu manuseio. o custo total sofre variações insignificantes.maior. que é a raiz [(2 x P)/M] amortizar esses possíveis erros ou distorções é evidente que o LEC exige para o seu cálculo. se o tempo de ressuprimento médio da empresa for maior que esse prazo. na prática.

2. Sua demanda anual é de 50. Defina. custo independente e o custo total para as seguintes quantidades: Quantidade a comprar (ud) Custo de carregamento (ud) Estoque médio Custo carregamento total Custo por pedido colocado Custo para colocar o pedido Custo independente Custo total 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500 4000 5000 2. Quantidade a comprar (ud) Custo de carregamento (ud) Estoque médio Custo carregamento total Custo por pedido colocado Custo para colocar o pedido Custo independente Custo total .4) calcule o custo total para a quantidade identificada através do LEC como sendo o menor custo total. custo para colocar pedido.1 uma organização possui um custo de carregamento de 0.3) é posivel afirmar que a quantidade a comprar por vez com maior economia será a quantidade de 1.000 unidades. o custo de carregamento. Atualmente o custo para colocar o pedido desta organização é de R$ 15.00.8 por unidade estocada. para esta organização. o custo independente é de R$ 50.500 unidades? Explique por que.Gestao de materiasi alguem pode ajudar? 2.00.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful