Você está na página 1de 18

Medida de Resistências (R>100 )

A ponte de Wheatstone é a configuração mais utilizada em instrumentação e medida. Um ou vários elementos da ponte de medida podem ser utilizados para interligar sensores cuja impedância varia com a grandeza a medir

No equilíbrio tem-se:

RR⋅=⋅RR

14

23

A resistência a medir vale:

Se R D é infinita, R 2 =R 3 =R 4 =R e R 1 =R+R :

V AB

=-E

R

(

2 2R+R

)

R R 1 2 + E _ (A) D (B) I D R R 3
R
R
1
2
+
E
_
(A)
D
(B)
I
D
R
R
3
4

A sensibilidade é máxima se o detector unir o nó das duas maiores resistências com o nó das duas menores resistências

sensibilidade é máxima se o detector unir o nó das duas maiores resistências com o nó

Ex1: Ligação de RTD a 3 fios

A interligação de RTD’s a 3 fios permite compensar o erro causado pelas resistências dos fios de interligação (R W ) e da sua variação com a temperatura.

R R + E _ R 1 R C R C R W (T) R
R
R
+ E
_
R 1
R C
R C
R
W (T)
R
W (T)
R
W (T)
R(T)
(R W ) e da sua variação com a temperatura. R R + E _ R

Ex2: Ligação de extensómetros

Circuito de medida em ponte de Wheatstone que utiliza quatro extensómetros activos, estando dois em tracção e os outros dois à compressão.

R W - resistências dos fios de interligação

R W - resistências dos fios de interligação R W R W R+∆R R-∆R + E
R W R W R+∆R R-∆R + E _ V U V R+∆R R W
R W
R
W R+∆R
R-∆R
+
E
_
V
U V
R+∆R
R W
R-∆R
R W
W R+∆R R-∆R + E _ V U V R+∆R R W R-∆R R W U

U

E

R

 
 

V

= −

2 R

W

+

R

R-∆R + E _ V U V R+∆R R W R-∆R R W U E ∆

Ex3: Ligação de termopares

Para compensar o efeito da variação da temperatura na junção de referência (T 0 ) a tensão de alimentação (U PS ) é escolhida de forma a que variação da tensão U C compense a variação da tensão gerada pelo termopar (U T ).

Τ 0 R (T) R Cu + U PS − U C U 0 R
Τ 0
R
(T)
R
Cu
+
U PS
U C
U 0
R
R
Cu
Cu
U T
dU
dU
(Α)
(Β)
C
T
= −
dT
dT
Τ 1
0
0

UUU

0

=

C

+

T

U

=

U

PS

R

Cu

(

T

)

R

C

2

RTR

Cu

+

(

)

0 0 U U U 0 = C + T U = U PS R Cu

Ponte Wheatstone Activa (R>100 )

Na ponte de Wheatstone activa a tensão de saída do Ampop varia linearmente com a variação de resistência (R)

V AB

=- E 2

R

R

resistência ( ∆ R) V AB = - E 2 ⋅ ∆ R R E (C)

E

(C) R (E) R 1 +V CC R - + (D) _ + R -V
(C)
R
(E) R 1
+V CC
R
-
+
(D)
_
+
R
-V CC

(A)

V AB

(B)

Neste caso mesmo para variações de resistência significativas não existe erro de linearidade e a sensibilidade é duas vezes superior

para variações de resistência significativas não existe erro de linearidade e a sensibilidade é duas vezes

Ponte de Wheatstone activa alimentada a tensão constante

Circuito de medida em ponte de Wheatstone com alimentação a tensão constante.

G –ganho do amplificador de instrumentação +V CC R+∆R R A R- ∆ R G
G –ganho do amplificador de instrumentação
+V CC
R+∆R
R A
R- ∆ R
G
V Z
R- ∆ R
R+∆R
V 0
-V CC
amplificador de instrumentação +V CC R+∆R R A R- ∆ R G V Z R- ∆
amplificador de instrumentação +V CC R+∆R R A R- ∆ R G V Z R- ∆

R

V

0

GV

.

=

Z

R

amplificador de instrumentação +V CC R+∆R R A R- ∆ R G V Z R- ∆

Ponte de Wheatstone activa alimentada a corrente constante

Circuito de medida em ponte de Wheatstone com alimentação a corrente constante. Esta configuração tem vantagens no que se refere aos erros causados pelas resistências dos fios de interligação.

G –ganho do amplificador de instrumentação

+ V R1 R2 G R A R3 + V 0 - V Z R
+
V
R1
R2
G
R A
R3
+
V 0
-
V Z
R S
-

C

C

C

R2 G R A R3 + V 0 - V Z R S - C C

V

=

G V

Z

R

0

4

R

S

1 +

R

 

4 R

R1=R3=R4=R

R2=R+R

C C V = G V Z ∆ R 0 4 R S 1 + ∆

Medida de Resistências (R<10 )

A ponte de Kelvin é utilizada na medida de resistências de valor muito reduzido. Para que a medida tenha maior exactidão utilizam-se resistências de 4 terminais.

No equilíbrio tem-se: ' ' R R ⎛ RR ⎞ X 35 4 33 =+⋅
No equilíbrio tem-se:
'
'
R
R
RR
X
35
4
33
=+⋅ RR
''
'
R
R
RRRR
+
+
R
R
N
4
N
345
4
4
'
'
Como por construção:
R
= R
e
R
= R
33
44
R
3
A resistência a medir vale:
R
=
R
X
N
R
4

Para diminuir os erros causados por forças electromotrizes de contacto é efectuada uma dupla medição comutando a polaridade da tensão de alimentação.

forças electromotrizes de contacto é efectuada uma dupla medição comutando a polaridade da tensão de alimentação.

Medida de Impedâncias

A ponte de Wheatstone também pode ser utilizada na medida de impedâncias. Neste caso a alimentação utilizada, em corrente ou tensão, é alternada

No equilíbrio tem-se:

ZZ14

= ZZ23

Resistência:

Bobina:

Z = R

Z = jLω

⋅ = ZZ 23 ⋅ Resistência: Bobina: Z = R Z = jL ω 1 =

1

=

j

ω

C

Condensador: Z

U

Z 1 Z d Z 3
Z 1
Z d
Z 3

Z 2

Z 4

Existem muitos sensores (ex: sensores capacitivos de tipo diferencial, sensores de condutividade, …) incluindo os sensores resistivos para os quais é vantajosa a utilização destas pontes

sensores de condutividade, …) incluindo os sensores resistivos para os quais é vantajosa a utilização destas

Ponte de Maxwell

A ponte de Maxwell é geralmente utilizada na medida de

indutâncias de baixo valor.

As condições de equilíbrio não dependem da frequência, ou

da forma de onda, do sinal proveniente do gerador.

No equilíbrio tem-se:

L

R

R

4

1 RRC

=

2

34

R 1 R

=

2

3

No equilíbrio tem-se: L R R 4 1 RRC = 2 34 R 1 R =
L 1 R 2 R 1 U R 3 R 4
L 1
R 2
R 1
U
R 3
R 4

C 4

No equilíbrio tem-se: L R R 4 1 RRC = 2 34 R 1 R =

Ponte de Hey

A ponte de Hey é geralmente utilizada na medida de indutâncias de elevado valor.

As condições de equilíbrio dependem da frequência, e da forma de onda, do sinal proveniente do gerador.

No equilíbrio tem-se: ( ω R C ) 2 R 4 4 3 R =
No equilíbrio tem-se:
(
ω R C
)
2
R
4
4
3
R
=
R
1
2
(
2
1
+
ω
R
C
)
R
4
4
4
R
R C
2
3
4
L
=
1
1
+
( ω
R
) 2
4 C
4
L 1 R 2 R 1 U R 4 R 3 C 4
L
1
R 2
R
1
U
R 4
R
3
C 4
2 1 + ω R C ) R 4 4 4 R R C 2 3

Ponte de Schering

A ponte de Schering é utilizada na medida de capacidades.

As condições de equilíbrio não dependem da frequência, ou da forma de onda, do sinal proveniente do gerador.

No equilíbrio tem-se:

R

S

C

S

C 4 = R 3 C 2 R 4 = C 2 R 3
C
4
= R
3
C
2
R
4
= C
2 R
3
gerador. No equilíbrio tem-se: R S C S C 4 = R 3 C 2 R
R S C 2 C S U R 3 R 4
R S
C 2
C S
U
R 3
R 4

C 4

gerador. No equilíbrio tem-se: R S C S C 4 = R 3 C 2 R

Ponte de Wien

A

capacidades.

As condições de equilíbrio dependem da frequência, e da forma de onda, do sinal proveniente do gerador.

de

ponte

de

Wien

também

é

utilizada

na

medida

No equilíbrio tem-se:

R

C

1

1

=

1

R

3

R

=

1 +

(

1

+

ω R

2

C

1

2

)

2

R

4

R

4

(

ω R

2

C

2

)

2

⎟ ⎠ R

3

2

C

2

⎜ ⎝ ( ω R 2 C 2 ) 2 ⎟ ⎠ R 3 2 C
R 1 R 2 C 1 U R 3 R 4
R 1
R 2
C 1
U
R 3
R 4

C 2

⎜ ⎝ ( ω R 2 C 2 ) 2 ⎟ ⎠ R 3 2 C

Ponte de Wien-Robinson

A ponte de Wien-Robinson é geralmente utilizada na medida de frequências.

As condições de equilíbrio dependem obviamente do valor de frequência.

No equilíbrio tem-se:

1 ω = RC
1
ω =
RC
R R U C R =2R R 4 3 4
R
R
U
C
R
=2R
R 4
3
4

C

dependem obviamente do valor de frequência. No equilíbrio tem-se: 1 ω = RC R R U

Ex4: Transdutor capacitivo diferencial

Circuito de medida que utiliza uma ponte de Wheatstone em corrente alternada com acoplamento por transformador.

V – voltímetro de valor eficaz

d d 2 x ∆CC = −= C ε A 2 1 2 2 d
d
d
2 x
∆CC
=
−= C ε
A
2
1
2
2
d
x
0
x
U
N2
C
1
2
N1
C
1
U
V
V
N1
C
2
U
N2
C
N1:N2
2
N1
2

N 2 U x

N 1 2

d

V =

2 1 2 2 d − x 0 x U N2 C 1 2 N1 C

Ex5: Transdutor indutivo diferencial

Circuito de medida que utiliza uma ponte de Wheatstone em corrente alternada com acoplamento por transformador.

V – voltímetro de valor eficaz

L

L

L

2

NA

 

x

=−= µ

210

d

2

x

2

d d N N x
d
d
N
N
x
U N2 jω L 2 N1 1 jX 1 U V V N1 jX 2
U
N2
L
2
N1
1
jX 1
U
V
V
N1
jX 2
U
N2
L
2
N1:N2
2
N1

U

N 2

x N 1 d

V

=

2

x 2 d d N N x U N2 jω L 2 N1 1 jX 1