Você está na página 1de 276

Gerenciando a pequena

empresa

com

sucesso

Educador Empresarial

Adriano Torres

Gerenciando a pequena empresa com sucesso Educador Empresarial Adriano Torres

APRESENTAÇÃO

Nome: Adriano Torres

Formação: Ciências Econômicas

Pós-graduado: Economia aplicada à empresa

Consultor: SEBRAE/CE; AdriMac Consultoria;

APRESENTAÇÃO • Nome? • Empresa? Tempo? • Qual a função? • O que mais gosta

APRESENTAÇÃO

Nome?

Empresa? Tempo?

Qual a função?

O que mais gosta de fazer no lazer?

Qual o maior Mico?

O que gostaria de aprender?

O que pretende fazendo o

curso?

PROGRAMAÇÃO

A Empresa

Planejamento

Planejamento estratégico

Compras

Estoque

Marketing

Administração Financeira

• Planejamento • Planejamento estratégico • Compras • Estoque • Marketing • Administração Financeira

Vamos Combinar

Combinados

Pontualidade

Assiduidade

Participação

Comprometimento

Respeito

Celular silencioso

Conversas Paralelas

• Assiduidade • Participação • Comprometimento • Respeito • Celular silencioso • Conversas Paralelas

Reflexões

Reflexões

Reflexões

PARADIGMAS ?

Os entraves à mudança

“Mas difícil que incutir num homem uma nova idéia, é fazê-lo desistir de uma idéia antiga”

(Goethe)

São regras e comportamentos solidamente estabelecidos, que bloqueiam a capacidade de ver as coisas de forma diferente e descobrir soluções positivas.

NOVOS DESAFIOS GERENCIAIS

Fazer mais com menos - Produtividade

Agir com rapidez - Conhecimento e flexibilidade

Satisfazer as necessidades dos clientes - Agregar valor

O grande desafio não é mais dividir o

trabalho, mas

sim, fazer o todo

organizacional

funcionar.

o trabalho, mas sim, fazer o todo organizacional funcionar. Produção Vendas Finanças Pessoal Compras F o

Produção

Vendas

Finanças

o todo organizacional funcionar. Produção Vendas Finanças Pessoal Compras F o r n e c e

Pessoal

Compras

funcionar. Produção Vendas Finanças Pessoal Compras F o r n e c e d o r

Fornecedores

Estoques

Investimentos

Custos

funcionar. Produção Vendas Finanças Pessoal Compras F o r n e c e d o r
PROFISSÃO: EMPRESÁRIO

PROFISSÃO:

EMPRESÁRIO

PROFISSÃO: EMPRESÁRIO

O quê é preciso para ser competitivo?

Competência

• Profissionalismo

• Valores

• Atualização

• Agilidade

ADMINISTRAÇÃO COMPETITIVA

O QUE LEVA AO SUCESSO:

Estratégia de mercado bem definida

• Tecnologia atualizada

• Alto índice de produtividade

• Reinvestir os lucros

• Baixa imobilização de capital

• Estilo gerencial participativo

• Equipe envolvida/motivada

ADMINISTRAÇÃO COMPETITIVA

O QUE LEVA AO FRACASSO:

Falta de visão estratégica

• Inexistência de controles e informações

• Falta de capacitação gerencial

• Desequilíbrio dos recursos

• Má qualidade

• Localização inadeqüada • Alta inadimplência

Sua

empresa

Você conhece?

Sua empresa Você conhece?

Ou não

Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a
Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a
Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a
Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a
Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a
Definição de Empresa Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a

Definição

de

Empresa

Será um conjunto de recursos humanos, materiais e financeiros, que visa a produção de bens e serviços, com a finalidade de obtenção, ou não,

de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.
de lucro.

de lucro.

de lucro.

Objetivos de uma empresa

Objetivos de uma empresa • Satisfazer as necessidades dos clientes com lucratividade; • Sobrevivência no mercado;

Satisfazer as necessidades dos clientes com lucratividade;

Sobrevivência no mercado;

Expansão; Geração de emprego e renda;

Promover desenvolvimento da

região;

Setores de uma empresa

Setor Financeiro

Setor Financeiro

Setor administrativo

Setor administrativo

Setor de Produção

Setor de Produção

Setor de Vendas

Setor de Vendas

Gerência

Obter recursos necessários à operação da

empresa;

Manter os recursos disponíveis, geralmente

escassos, e desenvolvê-los de forma

racional;

Distribuir esses recursos de forma adequada

para obter o máximo lucro;

Obter produtividade sempre crescente desses recursos.

As funções na empresa

Função comercial

Função técnica

Função financeira

Função social

Função Administrativa

Função Administrativa

Função Administrativa

Planejar

Planejar

Organizar

Organizar

Liderar

Liderar

Direção

Direção
Toda história de sucesso começa no papel
Toda história de sucesso
começa no papel
Toda história de sucesso começa no papel

O que é

planejamento

O que é planejamento

É o ato de fazer com que aconteçam os números ou os fatos, tentar controlar o futuro, se as variáveis do momento da elaboração do plano permanecerem

constantes.

ou os fatos, tentar controlar o futuro, se as variáveis do momento da elaboração do plano

Tipos de planejamento

Estratégico:

Tático:

Operacional:

A importância do planejamento

Encorajar o hábito de pensar com antecedência;

Levar a uma melhor coordenação dos esforços da empresa;

Levar ao desenvolvimento de padrões de

desempenho e controle;

Fazer com que a empresa torne seus objetivos e políticas mais nítidos;

Levar a uma melhor preparação de empresa

para enfrentar quaisquer imprevistos;

PLANEJAMENTO

Não fazê-lo bem não é tão grave.

GRAVE é não fazê-lo! Busca as consequências futuras de ações presentes;

Planejar aumenta em 60% as

chances de sucesso.

Sugestões para realização do

planejamento

Definir objetivos e metas a serem

alcançados;

Enumerar as atitudes a serem tomadas

Analisar as possibilidades de fracasso e que

ações desencadear para evitá-los;

Planejamento é uma soma de fatores, um

conjunto de decisões.

É importante manter o interrelacionamento das decisões;

Fases do planejamento

Diagnóstico;

Prognóstico;

Objetivos

Estratégia;

Tática

Controle;

Qualidade de um bom planejamento

Unidade;

Continuidade

Flexibilidade

Precisão

Participação

Qualidade de um bom planejamento • Unidade; • Continuidade • Flexibilidade • Precisão • Participação
Nunca comece um projeto sem ter em mãos todos os recursos
Nunca comece um projeto sem ter em mãos
todos os recursos
Planejamento estratégico
Planejamento estratégico
Planejamento
estratégico

É um processo de formulação de

estratégias organizacionais no qual se busca a inserção da

organização e de sua

missão no ambiente em

que ela está atuando.

organizacionais no qual se busca a inserção da organização e de sua missão no ambiente em

Planejamento estratégico

O objetivo principal do planejamento estratégico é proporcionar bases necessárias para as manobras que permitam que as

organizações naveguem e se perpetuem em

condições mutáveis cada vez mais adversas

em seu contexto de negócios.

Planej.

Estratégico

Planejamento Planejamento

financeiro Financeiro

Planejamento da Produção

Planejamento de Marketing

Planejamento

de Rec. Humanos

Fluxo de caixa

Plano de Investimentos

Plano de aplicações

Plano de produção

Plano de manutenção

Plano de

abastecimento

Plano de

vendas

Plano de Propaganda

Plano de

Treinamento

Alcance dos objetivos

“Quanto mais forte a tempestade e maior o balanço do mar, mais o timoneiro

precisa estar atento e seguro aos

desafios das águas por onde navega”

Elaboração e implementação
Elaboração e implementação

Diagnóstico estratégico;

Definição da missão e do negócio;

Analise do cenário;

Análise das vantagens

competitivas;

Determinação dos objetivos e estratégias;

Elaboração de projetos e planos;

Controle e avaliação;

Exemplos de aplicação da FOFA

Diagnóstico Estratégico;

Identificação de Projetos;

Avaliação de Oportunidades;

Desenvolvimento de produtos e serviços;

Solução produtiva de problemas;

Tomada de Decisões;

Levantamento de dados para planejamento Estratégico.

2. Fatores internos

Marketing (Distribuição,vendas, Promoção)

Financeiro (Capital de giro, estoques,

Controles gerenciais) Recursos humanos (colaboradores)

Produção (Instalações, Equipamentos,

Matéria-prima, custos, produto, qualidade)

Outros

3. Fatores Externos

Concorrentes
Concorrentes

Tecnologia

Governo

Sistema

Financeiro

EMPRESA

Instituições
Instituições

Fornecedores

Consumidores

Comunidade

FOFA

FATORES INTERNOS

FATORES EXTERNOS

+

-

FORTALEZAS

OPORTUNIDADES

(Aproveite-as

FORTALEZAS OPORTUNIDADES (Aproveite-as ( Use-as) FRAQUEZAS (Compense-as, Elimine-as) AMEAÇAS (Evite-as )

(Use-as)

FORTALEZAS OPORTUNIDADES (Aproveite-as ( Use-as) FRAQUEZAS (Compense-as, Elimine-as) AMEAÇAS (Evite-as )
FORTALEZAS OPORTUNIDADES (Aproveite-as ( Use-as) FRAQUEZAS (Compense-as, Elimine-as) AMEAÇAS (Evite-as )

FRAQUEZAS

(Compense-as, Elimine-as)

AMEAÇAS

(Evite-as)

+

-

Poder de decisão

Sem Poder de decisão

A FOFA na prática

S & P ESPORTES Análise Interna

FORTALEZAS

Qualidade dos produtos fabricados

Estrutura Enxuta de custos

Prazo de Entrega

Estoque

A FOFA na prática

S & P ESPORTES Análise Interna

FRAQUEZAS

Atendimento ao Cliente

Equipe de vendas pequena e

desmotivada

Relacionamento com clientes

Recursos financeiros

A FOFA na prática

S & P ESPORTES Análise Externa

OPORTUNIDADES

Aumento de interesse pelo esporte

Proliferação de Lojas especializadas em material esportivo

Estabilidade da Economia

Possibilidade de parceria com fornecedores

Abertura do mercado - MERCOSUL

A FOFA na prática

S & P ESPORTES Análise Externa

AMEAÇAS

Consumidores sensíveis aos apelos

de marcas internacionais.

Baixa do nível geral de preços

Entrada de novos concorrentes

Dependência de alguns

fornecedores

Diminuição do número de campos de

futebol

2 - MISSÃO

“Para quem não sabe

aonde vai não

há ventos favoráveis”.

Para onde vai sua empresa?

Qual a missão do seu negócio?

A missão deve traduzir um sistema de valores, crenças, desejos e aspiração da empresa, considerando
A missão deve traduzir um
sistema de valores, crenças,
desejos e aspiração da
empresa, considerando
suas tradições, história e
filosofia

Exemplos - textos de Missão

SEBRAE/RS

“Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e

pequenas empresas”

TAM “Com o nosso trabalho e o nosso „espírito de servir‟, fazer as pessoas felizes ”

Exemplos - textos de Missão

S & P Esportes

“Produzir e comercializar vestimentas esportivas que

atendam as necessidades de nossos clientes, estando permanentemente atenta às tendência do segmento e priorizando produtos e serviços de

qualidade”

INDÚSTRIA

“Satisfazer as necessidades e exceder as expectativas

dos nossos clientes em todo o país, fabricando e comercializando produtos inovadores, éticos, ambientalmente responsáveis, desenvolvendo a

qualidade de vida no trabalho de nossos

funcionários ”

PROCEDIMENTOS DE CRIAÇÃO

O que deve fazer a empresa? "Desenvolver, produzir e comercializar produtos e serviços."

Para quem deve fazer?

"Destinam-se à agricultura."

Para que deve fazer? "Visa à satisfação do cliente."

Como deve fazer? "Usa tecnologia adequada e qualidade superior."

Onde deve fazer?

Considerando que a SLC atua no Brasil e exterior, decidiu-se não

ser necessário explicitar o onde, com a preocupação de manter o

texto conciso e facilitar a assimilação e conseqüente utilização

Qual responsabilidade social deve ter?

"Contribuir para o incremento da produtividade agrícola,

respeitando o indivíduo, a sociedade e o meio ambiente."

A SLC S.A. , indústria e Comércio, tem por missão desenvolver, produzir e comercializar produtos

A SLC S.A. , indústria e Comércio,

tem por missão desenvolver, produzir e

comercializar produtos e serviços

destinados à agricultura, com tecnologia adequada e qualidade superior, visando à

satisfação do cliente, contribuindo para o

incremento da produtividade agrícola, respeitando o indivíduo, a sociedade e o

meio ambiente.

Definição de Negócio

O negócio da empresa

está diretamente relacionado à missão,

deve levar em

consideração,

principalmente, as

necessidades e

desejos de seus clientes a serem satisfeitos com seus

produtos/ serviços.

principalmente, as necessidades e desejos de seus clientes a serem satisfeitos com seus produtos/ serviços.

Exemplos

EMPRESA

DEFINIÇÃO MÍOPE

DEFINIÇÃO

DO NEGÓCIO (Produto ou serviço)

ESTRATÉGICA DE NEGOCIO

(Beneficio)

S&/P Esportes

Fabricação de calções e

Soluções em vestimentas

camisas para futebol

para esportes

Avon

Cosméticos

Beleza

Xerox

Copiadoras

Automação de Escritórios

Honda

Motos /Autos

Transporte

Mercedez Benz

Veiculos

Solução de Transporte

Ipiranga

Combustível

Energia

Citibank

Serviços Financeiros

Soluções Financeiras

Abril

Livros e Revistas

Informação, cultura e entretenimento

Comércio de Alarme

Alarme

Segurança

Comércio de Calçados

Calçados

Conforto, status e elegância

Ótica

Lente Oftalmológica

Estética e conforto visual

Comércio de Sucos

Sucos Naturais

Saúde, bebida, alimentação natural

3 - ANÁLISE

DO CENÁRIO

3 - ANÁLISE DO CENÁRIO

Análise de Cenários

Entrada de novos

concorrentes

Análise de Cenários Entrada de novos concorrentes Poder de barganha dos fornecedores Rivalidade entre concorrentes

Poder de barganha dos fornecedores

Rivalidade entre concorrentes

de barganha dos fornecedores Rivalidade entre concorrentes Ameaça de produtos substitutos Poder de barganha dos
de barganha dos fornecedores Rivalidade entre concorrentes Ameaça de produtos substitutos Poder de barganha dos
de barganha dos fornecedores Rivalidade entre concorrentes Ameaça de produtos substitutos Poder de barganha dos

Ameaça de

produtos

substitutos

Poder de barganha dos consumidores

Ameaça de entrada de novos concorrentes

A economia de escala;

Diferenciação de produto:

único/exclusivo

Requisitos de capital;

Custo de mudança elevado;

Acesso a canais de

distribuição;

Poder de barganha dos fornecedores

Número pequeno de fornecedores;

Não há produtos substitutos satisfatório;

A organização não é considerada um cliente importante;

Artigos do fornecedor são essências ao êxito da empresa;

O fornecedor é

fornecedor/comprador

Adquiri grande parte do setor;

O produto adquirido responde por grande parte dos custos;

Os produtos não são diferenciados;

Venda pela internet;

Poder de barganha

dos Consumidores

Vem de fora do setor

e desempenha as

mesmas funções de um produto fabricado no respectivo setor;

Ameaça de bens

substitutos

Rivalidade entre os concorrentes

Concorrência numerosa;

Crescimento lento do setor;

Barreira de saída (emocional);

Custo fixo elevado;

Aposta estratégicas elevadas;

“A concorrência é dada, não pela procura de novos

clientes, mas pelo retorno esperado do setor, fazendo com que todas as cinco forças competitivas em conjunto determinem a intensidade

e atratividade do setor” Porter

4- VANTAGEM COMPETITIVA

Vantagem competitiva O QUE É?

eu tenho, o outro não tem e vai

demorar a ter

“A capacidade de uma organização, para aprender e traduzir esse aprendizado em

ação, é a maior vantagem competitiva no

mundo dos negócios” (Jack Welch)

CUIDADO!

Não feche os olhos!

Não feche os olhos!

FIQUE ATENTO!

FIQUE ATENTO!

5 - Definição de objetivos e

estratégias

5 - Definição de objetivos e estratégias

TIPOS DE ESTRATÉGIAS

Estratégia de sobrevivência

Quando predomina as ameaças e pontos fracos;

FATORES INTERNOS

FATORES EXTERNOS

-

FRAQUEZAS AMEAÇAS

FRAQUEZAS

AMEAÇAS

-

Estratégia de manutenção

Predomina ameaças, porém a empresa possui vários

pontos fortes

FATORES INTERNOS

FATORES EXTERNOS

+

-

FORTALEZAS

ameaças, porém a empresa possui vários pontos fortes FATORES INTERNOS FATORES EXTERNOS + - FORTALEZAS AMEAÇAS

AMEAÇAS

Estratégia de crescimento

Predomina pontos fracos, mas o mercado oferece

muitas oportunidades

FATORES INTERNOS

FATORES EXTERNOS

+

-

OPORTUNIDADES

fracos, mas o mercado oferece muitas oportunidades FATORES INTERNOS FATORES EXTERNOS + - OPORTUNIDADES FRAQUEZAS

FRAQUEZAS

Estratégia de desenvolvimento

Predomina pontos fortes e oportunidades.

FATORES INTERNOS

FATORES EXTERNOS

+

FORTALEZAS

OPORTUNIDADES

FORTALEZAS OPORTUNIDADES

+

6 - Elaboração de projetos e planos

Esses planos devem ser elaborados para um

espaço de tempo menor do que o do planejamento estratégico, estar interligados

e em harmonia com a missão e os objetivos

da empresa, além de fazer parte das estratégias previamente definidas.

7 - Controle

e avaliação

7 - Controle e avaliação

LÁ NA SELVA, TODA MANHÃ

QUANDO O SOL NASCE

O leão sabe que deverá ser mais rápido

que a mais lenta das lebres, se não quiser morrer de fome.

Uma lebre sabe que deverá ser mais rápida que o mais rápido dos leões, se quiser permanecer viva por mais um dia.

Não importa que você seja leão ou lebre. O importante é que amanhã,

quando o sol nascer, você já esteja correndo

A medida que conseguimos nos perceber em cada uma das principais atividades que realizamos, podemos

A medida que conseguimos

nos perceber em

cada uma das principais atividades que

realizamos,

podemos

compreender

melhor em que

precisamos

mudar

Comprar
Comprar

O que significa?

Pesquisar
Pesquisar
O que significa? Pesquisar Adquirir RECEBIMENTO À vista A prazo
Adquirir
Adquirir
O que significa? Pesquisar Adquirir RECEBIMENTO À vista A prazo
O que significa? Pesquisar Adquirir RECEBIMENTO À vista A prazo
O que significa? Pesquisar Adquirir RECEBIMENTO À vista A prazo
RECEBIMENTO
RECEBIMENTO

À vista

A prazo

O SEGREDO DO

SUCESSO É

COMPRAR BEM!

Objetivos da Compra

Objetivos da Compra • Alcançar um bom preço; • Qualidade; • Prazo de entrega; • Condições

Alcançar um bom preço;

Qualidade;

Prazo de entrega;

Condições de pagamento

Características

Qualidade especificada no pedido;

Entrega na data aprazada;

Preço justo;

Vendável;

Alta rotatividade;

Possibilidade de lucro

garantida;

Não gerar reclamação por parte do cliente.

rotatividade; • Possibilidade de lucro garantida; • Não gerar reclamação por parte do cliente.

Por que administrar as compras ?

Eliminar erros na compra de materiais , mercadorias e

máquinas;

Adquirir mercadorias de alta rotatividade;

Eliminar perdas de materiais;

Evitar interrupções no processo produtivo

Manter estoque em nível ideal e bem controlado;

Adquirir estoque a baixo preço;

Comprar mercadoria certa para o tipo de cliente,público alvo a ser atingido.

Desafio!

PAPEL - Funções do comprador • Conhecer os mercados consumidor, fornecedor e concorrente; • Ter

PAPEL - Funções

do comprador

Conhecer os mercados

consumidor, fornecedor e concorrente;

Ter conhecimento do nível de

estoque existente na empresa;

Saber analisar as necessidades e preferências dos clientes;

Comprar: O MELHOR pelo MENOR

preço, na época e nas quantidades certas;

Organizar e manter atualizado o

cadastro de fornecedores;

PERFIL – Caract. do comprador • Raciocínio rápido; • Boa memória para gravar e não

PERFIL Caract.

do comprador

Raciocínio rápido;

Boa memória para gravar e não esquecer fisionomias e números;

Coragem de propor riscos e assumi-los;

Habilidade para formular

perguntas;

Saber escutar;

Habilidade para investigar e analisar informações;

Habilidade para concretizar uma negociação;

Concisão e discrição;

Quando comprar

Consultar as fichas de estoques;

Dentro dos níveis necessários;

Evitar a promoção pela promoção;

Manter-se bem informado.

De quem comprar ?

Todo fornecedor deverá ser capaz de suprir o material desejado;

Com a qualidade exigida;

Dentro do prazo estipulado;

Conforme o preço combinado.

Como fazer a compra ?

Quais as parcerias possíveis

de se estabelecerem?

Qual o preço a ser pago?

Descontos;

Incidência de impostos;

Condições de pagamento;

Prazo de entrega;

Garantia de qualidade;

Frete;

Seguro;

Conseqüências do não

planejamento de compras

Perda de vendas pela falta de mercadorias

Mercadorias recusadas pelos clientes por se encontrar fora de moda, de gosto duvidoso , etc;

Falta de opção de escolha;

Comprometimento de sua situação

financeira.

Modalidade

de compra

De emergência;

Especulativa;

Antecipada;

De reposição;

Planejamento das compras 1) Informações sobre giro das mercadorias; 2) Disponibilidade financeira (contas

Planejamento

das compras

1)

Informações sobre

giro das mercadorias;

2)

Disponibilidade financeira (contas a

pagar e receber, fluxo

3)

de caixa); Cadastro de fornecedores e cotação de preços;

4)

Negocie Descontos, vantagens, prazos,

etc;

Planejamento das compras 5) Faça pedidos por 6) escrito e arquive-os; Informe ao financeiro (programação

Planejamento

das compras

5)

Faça pedidos por

6)

escrito e arquive-os; Informe ao financeiro

(programação

7)

financeira); Acompanhe a chegada das

mercadorias/matéria-

prima)

Dados e Fatos - Momento da compra

Mais de 35% acabam comprando mais itens

do que planejavam;

20% dos consumidores costumam preparar

uma lista de compras detalhadas (mulheres

erram 2%);

Homens - estão mais expostos as influências

e indecisões no momento da compra;

Pouco mais do que 35% das pessoas nunca prepararam qualquer tipo de lista de

compras;

A faixa etária - os jovens são mais propensos a

realizar compras por impulso e a experimentar

novos produtos.

40% dos consumidores dizem lembrar de itens

que precisavam ao vê-los nas prateleiras.

Expor produtos próximos aos check outs - 13,5% dos consumidores afirmam que adquirem produtos enquanto aguardam e 65% praticam esta ação periodicamente;

ESTOQUE

REFLEXÃO

GESTÃO DE ESTOQUE

GESTÃO DE ESTOQUE

GESTÃO DE ESTOQUE

Estoque é qualquer quantidade de material que seja armazenada, para uso futuro, por algum intervalo de tempo.

Na Indústria :

matéria prima no almoxarifado;

matéria prima em processo;

produtos acabados no almoxarifado;

materiais auxiliares

No Comércio :

produtos nas prateleiras;

produtos nos almoxarifados;

Na Área de Serviços :

itens necessários a realização dos

serviços

prateleiras; – produtos nos almoxarifados; Na Área de Serviços : – itens necessários a realização dos
prateleiras; – produtos nos almoxarifados; Na Área de Serviços : – itens necessários a realização dos

Porque Planejar e Controlar Estoques

Estatística :

Os estoques chegam a representar 40% do capital de giro

das empresas

chegam a representar 40% do capital de giro das empresas • Uma Questão de Sobrevivência :

Uma Questão de Sobrevivência :

Estratégia que a empresa assume em relação ao seu capital de giro e o atendimento a seus clientes

Por que administrar estoques

Reduz perdas e furtos de materiais;

Evita compras desnecessárias;

Conhecer as quantidades necessárias;

Garantir suprimento de materiais e

mercadorias;

Assegurar a qualidade e conservação dos materiais.

Controle de estoque

Recebimento das mercadorias

Averiguar as notas fiscais,comparando com o pedido;

Conferir preço, quantidades,qualidade, tamanho, peso e tipo de

mercadoria;

Estado das mercadorias e validade para

comercialização.

quantidades,qualidade, tamanho, peso e tipo de mercadoria; • Estado das mercadorias e validade para comercialização.

Armazenagem

Localização;

Dimensão;

Segurança;

Trânsito;

Ventilação;

Luminosidade;

Temperatura;

Limpeza;

ESTOQUE MÍNIMO

É a quantidade mínima de uma mercadoria

ou matéria-prima que a empresa deve manter em estoque para atender as suas

necessidades por determinado período.

CALCULO DO ESTOQUE MÍNIMO

ESTOQUE

MÍNIMO

=

Venda Média Mensal

X

Tempo de cobertura

Cálculo de tempo de cobertura

É o prazo que o produto levará para ser reposto.Compõe-se dos prazos de;

Prazo para obter Informações;

Prazo para o Pedido;

Prazo para Entrega do pedido;

Prazo para Recebimento;

Prazo para Margem de segurança.

Prazo para o Pedido; • Prazo para Entrega do pedido; • Prazo para Recebimento; • Prazo

ESTOQUE MÍNIMO - EXEMPLO :

Venda mensal de um determinado produto

MÍNIMO - EXEMPLO : Venda mensal de um determinado produto • Calculo do tempo de Cobertura

Calculo do tempo de Cobertura :

- Prazo do pedido: 1 dia

- Prazo de recebimento: 1 dia

- Prazo de entrega: 5 dias

- Margem de segurança: 3 dias Tempo de Cobertura : 10 dias ou 1/3 mês

CALCULO DO ESTOQUE MÍNIMO

ESTOQUE

MÍNIMO

=

750

500

X

20/30

ESTOQUE MÁXIMO

É a quantidade máxima de uma mercadoria/ matéria- prima que a empresa deve estocar, procurando evitar um comprometimento desnecessário dos recursos financeiros.

ESTOQUE

MÁXIMO

=

ESTOQUE MÍNIMO

X

2

ESTOQUE MÁXIMO - Considerações

Levar em consideração o espaço que seu

almoxarifado pode armazenar;

Custo financeiro do estoque;

Cuidados com os lotes (definidos pelos fornecedores) que demandam muito tempo para serem consumidos;

Produtos que requerem cuidados especiais no seu armazenamento;

Produtos voláteis ou que tenham suas

características modificadas com o tempo;

Como Gerenciar Estoques

Classificação ABC

Como Gerenciar Estoques Classificação ABC

Como Gerenciar Estoques

Como Gerenciar Estoques

Classificação ABC dos Estoques

Exemplo

Classificação ABC dos Estoques Exemplo

Classificação ABC dos Estoques Critérios

Para os itens da Classe A :

Devem ocupar as posições mais estratégicas nas prateleiras, de fácil colocação e retirada;

Manter um controle rígido de entradas, saídas e saldos;

Comprar somente baseado em necessidades

calculadas;

Manter um estoque de segurança baixo;

Negociar com fornecedores a garantia de entrega, de forma a poder manter estoques baixos.

Classificação ABC dos Estoques

Critérios

Para os itens da Classe B e C :

Manter um controle moderado evitando sua falta;

Comprar quantidades maiores, pois o baixo valor envolvidos nestes itens faz com que despesas como frete, contatos com fornecedores, tornem-se mais

elevados;

Manter estoques de segurança maiores.

ESTOQUE MÍNIMO CONSIDERAÇÕES

- É aplicado para os itens A e B de consumo; - Transporte além de custo envolve prazo de recebimento; - A confiabilidade nos prazos de recebimento implicam em menores estoques;

Sistema de endereçamento

Sistema de endereçamento

JAMAIS SE DÊ POR VENCIDO!

JAMAIS SE DÊ POR VENCIDO!
- Faça um levantamento de todos os itens em estoque; - Crie um código para

- Faça um

levantamento de

todos os itens em estoque;

- Crie um código

para cada;

- Conte e registre

a quantidade

armazenada;

- Identifique o

valor unitário e

calcule o valor total em estoque

Previsão de Vendas Consumo Médio

Previsão de Vendas – Consumo Médio
Previsão de vendas - Multiplique o consumo médio pelo valor unitário, obtendo o valor monetário

Previsão

de vendas

-Multiplique o consumo médio pelo valor

unitário,

obtendo o valor

monetário mensal de cada item

- Some todos os valores e terá o

valor total

consumido

Gerenciar Estoques Ordene os itens, começando pelos de maior valor monetário;
Gerenciar
Estoques
Ordene os
itens,
começando
pelos de maior
valor
monetário;

Classifique :

Classe A < 70%

Classe B > 70% < 90%

Classe C > 90%

Dicas para manter uma boa Gestão

Financeira de um Pequeno Comércio:

Elaborar e manter os relatórios gerenciais (controles financeiros) sempreatualizados;

Acompanhar periodicamente os indicadores financeiros;

Manter os estoques em níveis compatíveis com o volume de vendas. Evitar os excessos de compras;

Fuja sempre que possível de desconto de cheques pré-datados e duplicatas, evitando assim o

aumento das despesas financeiras;

Mantenha um controle permanente das despesas fixas, procurando mantêlas compatíveis com a capacidade da empresa;

Determine um valor fixo e data fixa para pagamento do seu pró-labore, não esquecendo de limitar seu valor dentro das possibilidades da empresa;

Peça orientações do seu contador sobre o melhor enquadramento tributário da sua empresa, visando reduzir a carga tributária;

Adote políticas de formação de preços de venda, que mantenham a empresa competitiva, porém

sempre pensando na rentabilidade do negócio;

Sempre que fizer propaganda, análise o custo/benefício da mesma para os negócios da empresa;

Evite os descasamentos de prazos entre os pagamentos de compras com os recebimentos das vendas a prazo;

Procure adotar critérios seguros e adequados para liberar o crédito nas vendas a prazo, livrando,

assim, o aumento da inadimplência;

Não se esqueça de que as três principais áreas de sua empresa são:Compras e Estocagem, Vendas e Marketing e Administração e Finanças.

Normalmente os problemas financeiros são decorrentes da falta de planejamento, organização, liderança e controle nas atividades empresariais de compras, estocagem e vendas.

Marketing

Marketing
Marketing
Mas afinal, o que é marketing?
Mas afinal, o que é marketing?

Mas afinal, o que é marketing?

Mas afinal, o que é marketing?

“Marketing não é uma batalha de

produtos,mas uma batalha de

percepções”

O que é marketing?

Market Em inglês significa Mercado

Marketing Mercado em movimento

Fazer marketing é acompanhar esse

movimento, as oscilações, um novo concorrente que aparece, uma alta de preços,

uma nova moda.

O mercado não pára, e estamos sempre nos

transformando e nos adaptando a ele.

O que é marketing?

É identificar uma necessidade e atendê-la de modo que o CONSUMIDOR fique satisfeito e que a empresa tenha lucro

Música

Música

Quem são seus clientes?

São iguais?
São iguais?

Tipos de clientes

Provável

Passante

Entrante

Compradores

Recomprantes - Fiel

Recomendantes - Fã

de clientes • Provável • Passante • Entrante • Compradores • Recomprantes - Fiel • Recomendantes

O que os clientes esperam?

Ser atendido?

Sentir-se acolhido?

Ver sua necessidade resolvida?

O que os clientes não esperam?

“Vossa Majestade”, o Cliente ATENDER Básico – Mínimo esperado SURPREENDER O que ele não esperava

“Vossa Majestade”, o Cliente

ATENDER Básico Mínimo esperado

SURPREENDER O que ele não esperava

encontrar

ENCANTAR

Desperta reconhecimento e

fidelidade

DADOS E FATOS

1%

POR QUE PERDEMOS CLIENTES? Porque morrem

3%

Porque se mudam

5%

Porque fazem novos amigos

9%

Pelos preços mais baixos da concorrência

14%

Pela Qualidade dos produtos e serviços

68%

Devido à indiferença e ao mau atendimento

Fonte: Estudo PROCON-FGV

GASTOS COM CLIENTE

Manter

1 $

Desenvolver

10 $

Recuperar

100 $

DOS CLIENTES INSATISFEITOS

Apenas 4% reclamam e 96% não voltam mais Dos que reclamam : 70% volta se resolver sua

queixa rapidamente e satisfatoriamente.

Cada Cliente contamina negativamente 20 pessoas.

Cliente Satisfeito recomenda sua empresa para

outros 4 futuros Clientes

Ferramentas do marketing

Diz-se dos meus que uma

empresa usa para se aproximar

de seus consumidores promovendo seus produtos ou

serviços

marketing Diz-se dos meus que uma empresa usa para se aproximar de seus consumidores promovendo seus
marketing Diz-se dos meus que uma empresa usa para se aproximar de seus consumidores promovendo seus

SEGMENTAÇÃO DO MERCADO

É a parcela de mercado que se deseja atingir. Essa parcela é

composta de clientes com

características comuns, que consomem, ou tendem a consumir, os mesmos produtos ou produtos

assemelhados

Razões para segmentar o mercado

Aumentar a participação da empresa

nesse(s) setor(es);

Concentrar seus esforços de “marketing”,

economizando assim recursos financeiros ,

humanos e técnicos

Simplificar os processos;

Fortalecer a imagem da empresa;

Maximizar lucros e Eliminar a concorrência

Como segmentar?

Como segmentar? • Geográficos; • Econômicos; • Faixa etária; • Sexo; • Culturais; • Ocupação; •

Geográficos;

Econômicos;

Faixa etária;

Sexo;

Culturais;

Ocupação;

Hábitos;

Exemplo

Aspectos Relevantes

População total da região

Segmentação por sexo ( M )

Segmentação por faixa etária (+16)

Segmentação por renda (A e B)

Segmentação por Aspectos prof.

Segmentação por Aspectos físicos

Mercado

estimado

1.800.000 hab

900.000 hab

600.000 hab

60.000 hab

Não influenciam

1.800 hab

Ao definir o pedaço de mercado em pretende atuar, fica mais fácil entender suas necessidades
Ao definir o pedaço de mercado
em pretende atuar, fica mais fácil
entender suas necessidades e
melhorar a comunicação

PESQUISA

DE MERCADO

O que é?

É a coleta de informações

junto ao consumidor, concorrente ou

fornecedores para

orientar a tomada de decisões no âmbito do

Marketing da empresa

ou solucionar problemas;

POR QUE

FAZER ?

Sempre que tiver que tomar decisões de marketing importante:

Expandir a área geográfica de atuação;

Entrar em novos segmentos de mercado ou canais de distribuição; dimensionar equipe

de vendas;

Lançar ou aperfeiçoar, definir qualidade e variedades de produtos e serviços;

ETAPAS DA PESQUISA DE MERCADO

Definição:problema e objetivos;

Desenvolvimento do plano de pesquisa;

Coleta de dados e informações;

Análise das informações;

Apresentação dos resultados;

Decisões: Ações do MKT;

TIPOS MAIS COMUNS

E SUAS APLICAÇÕES

Potencial de consumo;

Satisfação do cliente;

Participação de mercado;

Preferências;

Mídia;

Comportamento do consumidor;

Teste de novos produtos e serviços;

Escolha do ponto de venda;

Preço;

CLASSIFICAÇÃO DE PESQUISA

Fontes de dados:primários e secundários

Método: qualitativa e quantitativa

Freqüência:

Bases do Marketing

É uma série de ações planejadas para que seu

produto chegue até o cliente;

O que o cliente quer (suas necessidades)?

PRODUTO

Onde ele pode encontrar o produto? PONTO

Como ele vai saber se seu produto existe, para

que ele serve e por que ele deveria comprá-lo?

PROMOÇÃO

Qual o melhor preço para o produto? PREÇO

Os 4 P’s do marketing

PRODUTO Seu produto ou serviço deve

satisfazer as necessidades do cliente;

PREÇO Deve estar de acordo com o

mercado e com o valor que o cliente está

disposto a pagar;

PONTO O cliente tem facilidade de encontrar

o produto Você oferece conforto para a

compra e boa distribuição;

PROMOÇÃO O cliente percebe que você oferece mais do que a concorrência;

Nunca engane o cliente !
Nunca engane o cliente !

De olho na concorrência!

Área de

influência

Área de influência

O que fazer depois de conhecida

a sua área forte?

Investir na área e saber qual o verdadeiro

potencial;

Trabalhar a área de maior influência;

Investir nas área de menor influência;

O importante é ser cada vez melhor

e ser melhor sempre!

Vigiando a Concorrência com olhos de águia

Designar uma pessoa para fazer

monitoramento semanal;

Encorajar os colaboradores a contribuir com informações

BENDITOS SEJAM MEUS CONCORRENTES

Que me fazem levantar cedo e render mais o dia.

Que me obrigam a ser mais atencioso, competente e correto.

Que me fazem avivar a inteligência para melhorar meus produtos e serviços. Que me impõem a atividade, pois, se não existissem, eu

seria lânguido, incompetente e retrógrado.

Que não dizem minhas virtudes e gritam bem alto meus defeitos e assim posso corrigir-me. Que quiseram arrebatar meu negócio, forçando-me a

desdobrar para conservar o que tenho. Que me fazem ver em cada cliente um homem a quem devo servir e não explorar, o que faz de cada um meu amigo.

Que por sua concorrência, me converteram em um fator

de progresso e prosperidade para o meu país. Que me fazem tratar humanamente meus colegas de trabalho para que se sintam parte da empresa e transmitam entusiasmo.

Planejamento de Marketing

Sociedade igual ou em mudanças?

Material Promocional
Material Promocional
Material Promocional

Material Promocional

CALENDÁRIO PROMOCIONAL para você vender mais

CALENDÁRIO PROMOCIONAL para você vender mais

Procure influenciar pelos cinco Sentidos

JAMAIS SE DÊ POR VENCIDO!

JAMAIS SE DÊ POR VENCIDO!

ministração Financeira:Custos e Finanças

Formação de Preço

PREÇO DE VENDA

Preço de venda ideal é aquele que cobre

todos os custos e despesas e ainda sobra o

Lucro Líquido.

Preço de venda ideal tem de ser competitivo, ser melhor do que o preço da concorrência.

• Será determinante para os resultados da

empresa:

- Estratégias x Volume

ESTRUTURA DO PREÇO DE VENDA

Preço de venda

=

100 %

Custo do Produto/Mercadoria/Serviço

=

%

Despesas Variáveis

=

%

Despesas Fixas

=

%

Lucro LÍquido

=

%

Políticas do Preço de Venda Considerar :

Preço de venda mínimo a custos + despesas

Estratégias competitivas a enfrentar a concorrência

Diferenciais oferecidos a mix de produtos

Nichos de mercado a público-alvo

Recuperação do capital investido

CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

Preço de Venda

=

DV Despesas Variáveis

DF Despesas Fixas ML Margem de Lucro

Custo Unitário

--------------------------------------------------

100% - (%DV + %DF + %ML) *

* Fator de Formação do Preço de Venda (Mark-up)

100% - (%DV + %DF + %ML)

CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

Preço de Venda

=

R$ 100,00

--------------------------------------------------

100% - (%10 + %10 + %10) *

DV Despesas Variáveis = 10%

DF Despesas Fixas = 10% ML Margem de Lucro = 10%

R$ 100,00

--------------------------------------------------

Preço de Venda

=

70%

CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

Fator de Formação do Preço de Venda (Mark-up) 100 / 100% - (%DV + %DF + %ML)

DV

Despesas Variáveis = 10

DF

Despesas Fixas = 10

ML

Margem de Lucro = 10

Fator = 100 / 100- (10+10+10) Fator = 100 /70 Fator = 1,428571

GASTOS

CUSTOS, DESPESAS E INVESTIMENTOS

Custos: valores gastos diretamente na

aquisição/elaboração do produto e/ou na execução de serviços.

Despesas: valores gastos na comercialização de

produtos/serviços e administração das atividades

empresariais.

Investimentos: valores aplicados na aquisição de bens utilizados nas atividades operacionais por

vários períodos.

CUSTOS DE:

MERCADORIAS, PRODUTOS E SERVIÇOS

Controle e apuração por unidade. • Ganhar na compra e na produtividade.

• Acompanhamento e análise dos valores.

• Considerar todos os valores:

- Indústria: materiais, insumos, mão-de-obra direta;

- Comércio: valor de aquisição das mercadorias; - Serviços: mão-de-obra direta, material aplicado.

DESPESAS FIXAS

• Despesas de Administração.

• Independem das vendas.

• Determinantes nos resultados.

• Controle rígido e constante - inclusive provisões.

• Devem ser adequadas às necessidades da empresa:

Exemplos: aluguel, água, luz, telefone, salários, encargos, contador, pró-labore, manutenção etc.

Cuidado com as despesas pessoais.

DESPESAS VARIÁVEIS

Despesas relativas à comercialização.

• Proporcionais às vendas.

• Influenciam diretamente as margens de ganho.

• Considerar os seguintes valores:

- Comissões - incentivo de vendas.

- Impostos sobre vendas. • Federais/Estaduais/Municipais.

• Enquadramento tributário – planejamento.

CUSTOS DESPESAS produtos variáveis e fixas mercadorias serviços PREÇO DE VENDA VOLUME mix de produtos
CUSTOS
DESPESAS
produtos
variáveis e fixas
mercadorias
serviços
PREÇO
DE
VENDA
VOLUME
mix de produtos
LUCRATIVIDADE
X
margens

Reflexões do Preço

de Venda

ALTO

Quase nenhuma concorrência; Marca consagrada;

Novidade;

Exclusividade; Cliente com maior poder aquisitivo; Mercadorias com muita qualidade; Não existência de mercadoria similares;

Reflexões do Preço de Venda • MÉDIO Algumas concorrências direta; Clientes com bom poder aquisitivo;

Reflexões do Preço

de Venda

MÉDIO

Algumas concorrências direta;

Clientes com bom poder aquisitivo;

Várias opções de marca;

Mercadorias com relativa qualidade;

Existência de mercadorias similares;

Reflexões do Preço de Venda • BAIXO Muita concorrência direta; Pouca importância para a marca;

Reflexões do Preço

de Venda

BAIXO

Muita concorrência direta;

Pouca importância para a marca;

Clientes com menor poder aquisitivo;

Mercadorias com atributos mínimos

de qualidade; Muita variedade de mercadorias similares;

Mercadorias de consumo elevado;

Exercício

QUAL O PREÇO DE VENDA DE PRODUTO? Custo Unitário

Preço de Venda

=

------------------------------------------

100% - (%DV + %DF + %ML) *

Preço de Venda

=

R$ 200,00

--------------------------------------

100% - (%30+ %10 + %15)

Custo Unitário = R$ 200,00

DV

Despesas Variáveis = 30%

DF

Despesas Fixas = 10%

R$ 200,00

--------------------------------------

45%

CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

Fator de Formação do Preço de Venda (Mark-up) 100 / 100% - (%DV + %DF + %ML)

DV

Despesas Variáveis = 30

DF

Despesas Fixas = 10

ML

Margem de Lucro = 15

Fator = 100 / 100%- (30%+10%+15%) Fator = 100 / 45 Fator = 2,222222

DESPESAS VARIÁVEIS

Despesas relativas à comercialização.

• Proporcionais às vendas.

• Influenciam diretamente as margens de ganho.

• Considerar os seguintes valores:

- Comissões - incentivo de vendas.

- Impostos sobre vendas. • Federais/Estaduais/Municipais.

• Enquadramento tributário – planejamento.

COMO SE CHEGAR AO PERCENTUAL DE DESPESAS FIXAS?

Sugestão:

Soma-se todos gastos com:aluguel, água, luz, telefone, salários, contador, pró-labore (Salário do empresário), manutenção etc.

Soma-se os custos fixos dos dos últimos seis (7) meses ou ano

Ex. Jan= 1.000,00+ Fev=2.000,00+ mar=3.000,00+ abril=4.000,00+ maio=5.000,00+ junho=6.000,00+ julho=7.000,00= Total= 28,000,00

oma-se os faturamento dos últimos seis (7) meses ou

ano

Ex. Jan= 10.000,00+ Fev=20.000,00+ mar=30.000,00+ abril=40.000,00+ maio=50.000,00+ junho=60.000,00+ julho=70.000,00= Total= 280,000,00

Daí calcula-se o percentual: Total gastos fixos / Total do Faturamento x 100

% = 28.000,00 / 280.000,00 = 0,10 X 100 = 10

COMO SE CHEGAR AO PERCENTUAL DE MARGEM DE LUCRO?

Visão Tradicional da margem no Preço

Focada no PRODUTO

PREÇO = CUSTO + MARGEM DE LUCRO

Visão Atual da margem no Preço

Focada no MERCADO

PREÇO DE MERCADO = CUSTO + MARGEM DE LUCRO POSSIVEL

Sendo assim

MARGEM DE LUCRO POSSIVEL = PREÇO DE MERCADO - CUSTO

Você cuida da saúde financeira da empresa, ou não?

Você cuida da

saúde

financeira da empresa,

ou não?

Pró-labore

Pró-labore

NECESSIDADES PESSOAIS

 

VALORES

PREVISTOS

Despesas totais com supermercados

R$

600,00

Despesas totais com escola / educação

R$

400,00

Despesas totais com combustível / veículo

R$

200,00

Despesas totais com lazer e passeios

R$

150,00

Despesas totais com vestuários e calçados

R$

100,00

Despesas totais com medicamentos e saúde

R$

100,00

Despesas com parcela de viagem de férias

R$

100,00

Outras despesas pessoais

R$

200,00

Total das despesas pessoais = Pró-labore

R$ 1.800,00

Seus limites
Seus limites
Depende de você!
Depende de você!

“Se você quer 1 ano de

prosperidade, cultive

TRIGO.

Se você quer 10 anos de prosperidade, cultive ÁRVORES.

Se você quer 100 anos de

prosperidade, cultive as PESSOAS”

Provérbio Chinês

Indicadores de Desempenho (resultados)

PE

Custo Fixo Total Índice da Margem de Contribuição

 

=

faturamento

Índice da

Margem

=

Margem de Contribuição

(Receita Total Custo Variável Total Receita Total

de

Contribuição

PE quantidade

=

Custo Fixo Total Margem de Contribuição Unitária (Preço de venda unitário Custo Variável unitário

Margem de

Preço de venda Unitário - (Custo Variável unitário + Despesa Variável unitária)

Contribuição

=

Unitária

Lucratividade

=

Lucro Liquido Receita Total

X 100

Rentabilidade

=

Receita Total Lucro Liquido

X 100

 

Investimento Total

 

=

Prazo de Retorno do Investimento

Lucro Líquido

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

• É a diferença entre o preço de venda e os gastos

variáveis (custos e despesas).

• Fórmula: MC = Preço de venda - (Cv + Dv)

Cv = Custo variável unitário

Dv = Despesa variável unitária

• Representa quanto cada produto/serviço, contribui para cobrir as despesas fixas e formar o lucro
• Representa quanto cada produto/serviço, contribui para
cobrir as despesas fixas e formar o lucro da empresa.

Ponderada no caso de vários itens com margens diferentes

PONTO DE EQUILÍBRIO

A empresa atinge o Ponto de Equilíbrio quando as

vendas igualam-se ao total dos custos e despesas.

Quando deve-se apurar o Ponto de Equilíbrio?

Antes - previsão

Durante - acompanhamento

Após -

avaliação

No Ponto de Equilíbrio, a empresa não tem lucro e nem prejuízo.

DEMONSTRATIVOS DE RESULTADOS

 

A

B

Total

%

 

-------------

------------

-------------

----------

+

Vendas

R$ 2.130

R$ 8.492

100,0 %

R$ 6.362 R$ 3.690

R$

852

R$ 4.542

53,5 %

( - ) Custos* ( - ) D.Variáveis

R$

 

445

R$

148

R$

593

7,0 %

 

-------------

-------------

-------------

--------

=

M.Contribuição R$ 2.227

R$ 1.130

R$ 3.357

39,5 %

( - ) D.Fixas

 

R$ 2.500

29,5 %

 

-------------

----------

=

Lucro

R$

857

10,0 %

* Valor de Custo A 369 u. x 10,00 = 3.690

B 71 u. x 12,00 = 852

LUCRATIVIDADE E RENTABILIDADE

Lucratividade

• Ganho em relação às vendas;

• Mercado competitivo;

• Financiar giro e expansão;

• Decorrente do volume vendido.

Rentabilidade

• Ganho em relação ao capital investido;

• Viabilidade econômica do empreendimento;

• Recuperação do investimento.

O QUE É LUCRATIVIDADE?

Lucro - Resultado positivo após deduzir das

vendas todos os custos e despesas.

Lucratividade - Relação do valor do lucro com o valor das vendas.

-cálculo da lucratividade = (lucro /vendas) X100

Considerações:

Quanto maior melhor;

Deve ser comparada com a média do setor em

que em que a empresa atua;

Deve atender também a expectativa do

empreendedor.

OS LUCROS ATUAIS PODEM

ESTAR

Gerando recursos insuficientes para

manter a empresa;

Gerando recursos mínimos para a

sobrevivência da empresa;

Gerando recursos suficientes para o crescimento da empresa.

GERANDO RECURSOS

INSUFICIENTES PARA MANTER A

EMPRESA

Fluxo de caixa negativo.

Despesas financeiras crescentes.

Empresa perdendo participação de

mercado.

Resultados insatisfatórios.

GERANDO RECURSOS MÍNIMOS

PARA A SOBREVIVÊNCIA

DA EMPRESA

Fluxo de caixa equilibrado.

Não existe nem ganho e nem perda

financeira.

Ausência de novos investimentos em ativos fixos.

Lucros abaixo da expectativa do

empreendedor.

GERANDO RECURSOS SUFICIENTES

PARA O CRESCIMENTO DA EMPRESA

Fluxo de caixa é positivo e os saldos são crescentes. A empresa está obtendo ganhos

financeiros.

Recursos para atualizar o seu ativo fixo.

Recursos financeiros para realimentar

capital de giro próprio.

Investimentos em Recursos Humanos.

Investimentos em Marketing.

DETERMINAÇÃO DO LUCRO CONFORME EXPECTATIVAS:

Repor a variação da Necessidade de

Capital de Giro.

Cobrir encargos financeiros.

Investimentos em ativos fixos.

Investimentos em marketing.

Retorno do capital investido, considerando

taxa mínima de atratividade.

Investimento em Recursos Humanos.

COMO CALCULAR A

LUCRATIVIDADE?

1

Estoque no Final do Mês

R$ 33.000

2

Faturamento Mensal

R$ 50.000

3

Estoque no Início do Mês

R$ 30.000

4

Compras Mensais

R$ 28.000

5

Lucro Bruto (1+2) - (3+4)

R$ 25.000

6

Despesas Variáveis Mensais

R$

5.000

7

Margem de Contribuição(5 -6)

R$ 20.000

8

Despesas Fixas Mensais

R$ 15.000

9

Resultado antes Despesa Financeira (7 - 8)

R$

5.000

10

Despesas Financeiras do Mês

R$

1.000

11

Resultado Líquido (9 -10)

R$

4.000

12

Lucratividade [(11/2) X100]

8 %

OUTRA FORMA DE APURAR A

LUCRATIVIDADE

1

Faturamento Mensal

R$ 50.000,00

2

Custos das Vendas

R$ 25.000,00

3

Despesas Variáveis

R$

5.000,00

4

Margem de Contribuição (1 - 2 - 3)

R$ 20.000,00

5

Despesas Fixas

R$ 15.000,00

6

Resultado antes da Despesa Financeira (4 - 5)

R$

5.000,00

7

Despesas Financeiras

R$

1.000,00

8

Resultado Líquido (6 - 7)

R$

4.000,00

9

Lucratividade [(8/1 X100]

8%

A IMPORTÂNCIA DO LUCRO

PARA A EMPRESA

O lucro é necessário para recuperar o capital investido.

É necessário para gerar liquidez (capacidade

de pagamento).

Manter a empresa competitiva no mercado.

Remunerar sócios e funcionários de acordo

com suas expectativas.

A razão de ser da empresa.

NÃO ENTREGUE SEU DESTINO

NAS MÃOS DE NINGUÉM

NÃO ENTREGUE SEU DESTINO NAS MÃOS DE NINGUÉM

A RENTABILIDADE DA EMPRESA

Lucro em relação ao Capital Investido.

Viabilidade econômica do empreendimento.

Recuperação do Investimento.

Rentabilidade = (LL/Investimento) X100.

PARA UMA EMPRESA CRESCER

Manter despesas fixas baixas compatíveis

com a estrutura da empresa.

Estruturas flexíveis.

• Serviços e produtos com qualidade.• Preços competitivos.

Conhecimento profundo do mercado.

Foco no cliente e na competitividade.

Reinvestir parte do lucro.

FLUXO DE CAIXA

O Fluxo de Caixa é um instrumento de gestão

fundamental para as empresas, independentemente do porte, ramo de atividade

ou setor de atuação

Através do Fluxo de Caixa o gestor ou empresário terá um visão completa da situação

financeira da empresa

Sendo assim, minimiza os riscos e maximiza a eficiência do fluxo financeiro da empresa

O QUE É FLUXO DE CAIXA?

Fluxo de Caixa é um controle financeiro que tem

por objetivo auxiliar o gestor ou empresário a

tomar decisões sobre a situação do caixa da empresa

Pode ser elaborado de duas formas:Entradas e

Saídas de Caixa Projetadas ou Entradas e Saídas de Caixa Realizadas

O Fluxo de Caixa é uma ferramenta de gestão

operacional

Pode ser utilizado como ferramenta de gestão

estratégica

PARA QUE SERVE O

FLUXO DE CAIXA?

Planejar e controlar as entradas e saídas de

caixa num período determinado de tempo, normalmente um mês ou vários meses

Auxiliar o empresário ou gestor de pequenos

negócios a tomar decisões antecipadas sobre o fluxo financeiro da empresa

Demonstrar a situação do caixa da empresa de forma antecipada, permitindo eventuais ajustes quando necessários

Verificar se a empresa estátrabalhando com aperto ou folga financeira

COMO ELABORAR O

FLUXO DE CAIXA?

Conhecer com detalhes o ciclo financeiro da empresa (prazos de pagamentos e recebimentos)

Manter os controles auxiliares em dia, tais como:

controle bancário, controle de recebimento de clientes, controle de pagamento de fornecedores,

controle de pagamento de despesas e o controle

de movimento de caixa

Todos os valores lançados no Fluxo de Caixa

devem ser realistas, ou seja, é preciso manter os

valores das estimativas das entradas e saídas de caixa sempre atualizados