Você está na página 1de 64
N.07 · noVeMbro 2012 / FeVereiro 2013 Revista Oficial da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL
N.07 · noVeMbro 2012 / FeVereiro 2013 Revista Oficial da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL
N.07 · noVeMbro 2012 / FeVereiro 2013 Revista Oficial da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL
N.07 · noVeMbro 2012 / FeVereiro 2013 Revista Oficial da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL

N.07 · noVeMbro 2012 / FeVereiro 2013

Revista Oficial da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL da Liga Portuguesa de FuteboL ProFissionaL

cd tONdela

o estreante das competições profissionais

eNtRevista

sir david richards, presidente da Premier League

acORdO de paRceRia

Liga Portugal e sindicato de Jogadores

Mário Figueiredo Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional o futebol e a responsabilidade social

Mário Figueiredo

Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional

o futebol e a responsabilidade social

EDITORIAL

Num momento em que tantos sacrifícios se pedem aos povos da

Europa, em particular aos irlandeses, gregos e portugueses, sob intervenção externa, é precisamente com solidariedade e acção social que a LIGA PORTUGAL e o futebol profissional português podem retribuir. Além do trabalho que, semana após semana, os jogadores, os treinadores, as estruturas dos clubes e a estrutura da LIGA PORTUGAL oferecem ao público amante do desporto, para que possa recrear-se e repousar das agruras dos dias difíceis, queremos e temos o dever de ir mais longe.

O futebol tem uma implantação nacional e uma visibilidade

que poucos sectores têm, cabendo-lhe, por esse mesmo facto,

a responsabilidade de chamar a atenção para os problemas da

sociedade e dos indivíduos, e de ajudar a congregar esforços ordenados à sua solução e atenuação, assumindo

a responsabilidade social que lhe cabe.

É neste contexto que a LIGA PORTUGAL se associa a entidades

nacionais e internacionais com créditos firmados na assistência

aos mais carenciados, como a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome, com acções baseadas na campanha www.alimentestaideia.net, que serão implementadas na 10ª jornada da Liga Zon Sagres e na 14ª jornada da Segunda Liga. Também o II Fórum da EPFL sobre Futebol Profissional e Responsabilidade Social, organizado em Lisboa, e sob o lema “Great Football makes Great Things / Grande Futebol faz Grandes Coisas”, conta com diversas apresentações internacionais que visam a troca de experiências e a partilha de iniciativas de sucesso no sector social.

O Fórum permite conhecer as boas práticas das fundações da

Bundesliga e da Premier League, entre outras, e das fundações nacionais: Fundação Benfica, Fundação Marítimo Centenário, Fundação Sporting e Fundação Pauleta. Durante este evento, serão ainda apresentados os mais recentes detalhes da campanha da EPFL Futebol Profissional contra a Fome, desenvolvida com a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO) e com a Comissão Europeia. Este é, finalmente, o momento de nos congratularmos e agradecermos a inestimável ajuda dos associados da LIGA PORTUGAL, os clubes, que foram o alicerce que suportou esta ideia e que, vestindo a camisola da solidariedade, se associam

às diversas acções, quer nos seus estádios, quer através dos contributos dos seus jogadores, treinadores, dirigentes e adeptos. Quanto mais forte e rentável for a nossa LIGA, mais contribuiremos para a sociedade e para os portugueses.

A auto-estrada da solidariedade tem forçosamente dois caminhos:

receber e dar.

A todos, bem hajam!

A auto-estrada da solidariedade tem forçosamente dois caminhos: receber e dar. A todos, bem hajam! LIGA

LIGADIRECTA

A auto-estrada da solidariedade tem forçosamente dois caminhos: receber e dar. A todos, bem hajam! LIGA

3

LIGA DIRECTA Revista Oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional LIGA PORTUGAL Rua da Constituição,
LIGA DIRECTA Revista Oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional LIGA PORTUGAL Rua da Constituição,

LIGA DIRECTA Revista Oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional

LIGA PORTUGAL Rua da Constituição, nº 2555 4250-185 Porto

Telefone: +351 22 834 87 40 Fax: +351 22 834 87 56 Email: geral@ligaportugal.pt Site: www.ligaportugal.pt

FICHA TÉCNICA

PresIdeNTe

Mário Figueiredo

CONCePÇÃO e CONTeÚdOs Liga Portugal

TexTOs direcção de Comunicação

desIgN Atelier Nunes e Pã Lda.

FOTOs

Hernâni Pereira

IMPressÃO Norprint – Artes gráficas

dATA de FeCHO 16 de Novembro de 2012

gostaria de receber a revista LIgA dIreCTA? Mande-nos um email para comunicacao@ligaportugal.pt

As opiniões expressas nos artigos de opinião não reflectem necessariamente as posições oficiais da Liga Portuguesa de Futebol Profissional

4

oficiais da Liga Portuguesa de Futebol Profissional 4 LIGA DIRECTA CAPA 36 RESpONSABILIDADE SOCIAL NO FUTEBOL

LIGADIRECTA

CAPA

36

RESpONSABILIDADE SOCIAL NO FUTEBOL

Campanha Liga contra a Fome

SOCIAL NO FUTEBOL Campanha Liga contra a Fome ÍNDICE 3 EDITORIAL 6 O NOSSO FUTEBOL As

ÍNDICE

3

EDITORIAL

6

O NOSSO FUTEBOL

As nossas competições em imagem

11 COmISSãO DE INSTRUçãO E INqUéRITOS

Novo órgão de disciplina da Liga Portugal

13 pROvEDOR DO ADEpTO

Jorge Sequeira é a ligação entre os adeptos e as instâncias desportivas

16 LIgA vIRTUAL zON SAgRES

Segunda edição com mais de 30 mil utilizadores

19 SORTEIO DAS COmpETIçÕES 2012

O evento em imagens

28

CD Tondela

O estreante das competições profissionais

28 CD Tondela O estreante das competições profissionais 34 ENTREvISTA Sir David Richards, presidente da Premier

34

ENTREvISTA

Sir David Richards, presidente da Premier League

ENTREvISTA Sir David Richards, presidente da Premier League 48 ACORDO DE pARCERIA Liga Portugal e Sindicato

48

ACORDO DE pARCERIA

Liga Portugal e Sindicato de Jogadores

48 ACORDO DE pARCERIA Liga Portugal e Sindicato de Jogadores 24 TAçA DA LIgA 2012-2013 As

24 TAçA DA LIgA 2012-2013

As duas fases já disputadas e os sorteios

28 CD TONDELA

O estreante das competições profissionais

34 ENTREvISTA

Sir David Richards, presidente da Premier League

36 RESpONSABILIDADE SOCIAL NO FUTEBOL

Campanha Liga contra a Fome

42 EqUIpAS pORTUgUESAS NA UEFA

Percurso até Novembro

48 ACORDO DE pARCERIA

Liga Portugal e Sindicato de Jogadores

50 NOTÍCIAS

Liga, clubes e patrocinadores

53 ENTREvISTA

Miguel Poisson, director-geral da ERA

58

ADEpTOS

60

AgENDA

63

NÚmEROS DA LIgA

LIGADIRECTA

ENTREvISTA Miguel Poisson, director-geral da ERA 58 ADEpTOS 60 AgENDA 63 NÚmEROS DA LIgA LIGA DIRECTA

5

COMISSÃO DE InStruçÃO E InQuÉrItOS Da lIga

A Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) é o novo órgão

disciplinar da Liga, que surge com o novo regulamento disciplinar das Competições Profissionais Organizadas pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Trata-se de um órgão autónomo, sendo constituído por um presidente e dois vogais. No dia 6 de Setembro, Cláudia Santos foi nomeada, por unanimidade, em reunião de Conselho de Presidentes para liderar a Comissão. De acordo com o regulamento, o procedimento disciplinar obedece a uma rigorosa separação e independência entre o exercício de funções disciplinares decisórias e o exercício de funções disciplinares instrutórias.

COMPeTe à COMIssÃO de INsTruÇÃO e INquÉrITOs dA LIgA:

a) Instaurar processos disciplinares ou de inquérito, por iniciativa própria ou na sequência de participação;

b) Dirigir os processos de inquérito, ainda que mandados instaurar por outro órgão ou entidade;

c) Dirigir a instrução dos processos disciplinares, mesmo quando mandados instaurar por outro órgão ou entidade;

d) Encerrar a instrução dos processos disciplinares, deduzindo

a acusação ou determinando o arquivamento nos termos previstos no presente regulamento;

e) Sustentar a acusação perante o órgão decisório disciplinar

e intervir na audiência disciplinar;

f) Executar, sob a orientação e superintendência da Comissão Executiva, as decisões disciplinares proferidas ao abrigo do Regulamento Disciplinar da LPFP.

COMPeTe AO PresIdeNTe dA COMIssÃO de INsTruÇões

e INquÉrITOs:

Convocar e presidir às reuniões da CII;

Pronunciar-se acerca da designação dos demais membros da Comissão, e conferir-lhes posse;

Distribuir os processos entre os demais membros da Comissão e, sempre que se lhe afigurar necessário ou conveniente, proceder à sua avocação ou redistribuição;

Ordenar a apensação ou separação de processos de inquéritos, bem como, enquanto estiverem em fase de instrução, de processos disciplinares;

Superintender na actuação individual dos membros da Comissão, em especial assegurando o cumprimento dos prazos procedimentais.

LIGA

assegurando o cumprimento dos prazos procedimentais. LIGA CLáudIA sANTOs Cláudia Santos é licenciada em Direito e

CLáudIA sANTOs

Cláudia Santos é licenciada em Direito e Mestre em Ciências Jurídico-Criminais, ambos pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Actualmente desenvolve a dissertação de doutoramento subordinada ao tema “A justiça restaurativa – um modelo de reacção ao crime diferente da justiça penal (porquê, para quê e como?)”, tendo apresentado a dissertação de mestrado sobre “O Crime de Colarinho Branco – Da Origem do Conceito e sua Relevância Criminológica à Questão da Desigualdade na Administração da Justiça Penal”. Docente de Direito Processual Penal, na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Cláudia Santos tem colaborado também como docente de pós-graduações no Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, em São Paulo, bem como na Pós-Graduação de Direito do Desporto da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. A jurista é autora de diversas publicações na área do Direito, tendo ainda participado como especialista em várias conferências internacionais, nomeadamente no âmbito do fenómeno desportivo. Perita do Grupo de Estados contra a Corrupção (GRECO), do Conselho da Europa, participou, em 2012, como perita avaliadora, na discussão do Relatório de Avaliação do Mónaco.

LIGADIRECTA

participou, em 2012, como perita avaliadora, na discussão do Relatório de Avaliação do Mónaco. LIGA DIRECTA

13

LIGA

prOvEDOr DO aDEptO

A Comissão executiva da Liga Portugal designou, no passado dia

28 de setembro, Jorge sequeira como Provedor do Adepto. Trata-se de um intermediário dos adeptos junto das diversas instâncias desportivas que, além de acolher as preocupações e sugestões dos simpatizantes de futebol, tem igualmente como missão sensibilizá-los para o cumprimento de todas as normas legais e para a erradicação de quaisquer manifestações de violência ou comportamentos racistas.

ObJeCTIvOs dO PrOvedOr dO AdePTO

a) Ser um interlocutor válido e reconhecido dos adeptos junto das várias entidades desportivas;

b) Divulgar, promover e sensibilizar para o cumprimento de todas as normas legais e regulamentares para erradicar quaisquer manifestações de violência, comportamentos racistas ou xenófobos ou qualquer outra forma de discriminação;

c) Divulgar, promover e sensibilizar para o respeito das regras de segurança nos espectáculos desportivos;

d) Encorajar os adeptos para formas positivas e construtivas de apoio às equipas, promovendo a criação de atmosferas amigáveis;

e) Contribuir para a divulgação do jogo enquanto espectáculo desportivo seguro, amistoso, respeitoso;

f) Incentivar o espírito ético e de fair-play desportivos;

g) Contribuir para a criação de um clima de boa vontade na relação entre os adeptos, e entre os adeptos e os demais intervenientes no fenómeno desportivo.

COMPeTe AO PrOvedOr

Receber e avaliar a pertinência das queixas, solicitações, críticas

e sugestões apresentadas pelos adeptos;

Emitir recomendações e/ou propostas aos órgãos competentes

a fim de corrigir e/ou resolver situações que interfiram ou possam interferir com os adeptos;

Transmitir aos adeptos as recomendações, bem como as propostas ou conclusões elaboradas no seguimento das queixas

apresentadas;

Analisar, encaminhar e organizar os processos das queixas, solicitações, críticas e sugestões dos adeptos;

Reunir com os grupos de adeptos e/ou associações

representativas, a fim de prestar informações, esclarecimentos

e ajustar procedimentos a adoptar;

Mediar situações, visando a resolução de conflitos;

Deslocar-se aos estádios aquando da realização dos jogos;

Incentivar e sensibilizar os adeptos para a sua contribuição positiva nos jogos;

Desenvolver, em colaboração com os clubes, acções de formação, informação e esclarecimentos aos adeptos, visando o intercâmbio de informações e realidades;

Prestar esclarecimentos acerca dos direitos e deveres dos adeptos, bem como das normas regulamentares e legais aplicáveis na matéria;

Efectuar propostas regulamentares visando a salvaguarda dos direitos e deveres dos adeptos;

Reunir com clubes e outras instituições (nomeadamente das forças

14

clubes e outras instituições (nomeadamente das forças 14 LIGA DIRECTA JOrge sequeIrA Jorge Sequeira é licenciado

LIGADIRECTA

instituições (nomeadamente das forças 14 LIGA DIRECTA JOrge sequeIrA Jorge Sequeira é licenciado em Psicologia

JOrge sequeIrA

Jorge Sequeira é licenciado em Psicologia Clínica pela Universidade do Porto. Mestre e Doutorado pela Universidade do Minho, desenvolveu a sua investigação relacionado com o Treino de Competências Mentais:

ansiedade, formulação de objectivos, autoconfiança, liderança e coesão de grupos. É docente de Pós-Graduações e Masters no IESF – Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais, na Porto Business School e na Faculdade de Economia do Porto, entre outras. Autor de vários artigos e crónicas no âmbito da gestão, psicologia desportiva e avaliação cognitiva, já efectuou mais de duas centenas de palestras, comunicações e posters em seminários, congressos e workshops. Actualmente, a sua acção incide principalmente na optimização dos recursos humanos, em contextos empresariais, destacando as áreas da gestão do talento, inteligência emocional, superação pessoal, liderança, motivação e condução de equipas. No âmbito da sua intervenção no alto rendimento desportivo, fez parte do staff técnico de uma equipa de topo nacional, com projecção europeia. Também foi convidado pela Federação Portuguesa de Futebol e pela UEFA a participar como prelector nos cursos de nível superior para treinadores.

de segurança) para debater assuntos relacionados com os adeptos;

Implementar um sistema de informações que permita analisar os problemas, a fim de antecipar, sempre que possível, eventuais conflitos entre os adeptos ou entre os adeptos e os clubes/SAD’s;

Elaborar um relatório, no final da época desportiva, sobre toda a actividade desenvolvida.

No decurso do mandato, por deliberação da Comissão Executiva, podem ser atribuídas outras competências ao Provedor.

lIga vIrtual zOn SagrES SEgunDa EDIçÃO A Liga Portugal lançou, pelo segundo ano consecutivo e,

lIga vIrtual

zOn SagrES

SEgunDa EDIçÃO

A Liga Portugal lançou, pelo segundo ano consecutivo e, em conjunto com a Zon e a Cerveja Sagres, a Liga virtual Zon Sagres. Trata-se de um campeonato interactivo de simulação de treinador de futebol na internet, baseado nas Estatísticas Oficiais da Liga Portugal

A Liga virtual Zon Sagres é o único jogo nacional disponível no

mercado que se baseia em dados objectivos, quantitativos e em tempo real, dando uso a uma ferramenta das mais avançadas do Mundo de recolha de estatísticas, que a Liga Portugal já disponibiliza aos adeptos, através do site oficial. Esta época, em apenas dois meses, registaram-se no jogo mais de 30 mil utilizadores e a página oficial do campeonato interactivo contou com mais de 680 mil visualizações.

LIgA vIrTuAL ZON sAgres MObILe

A novidade nesta segunda edição é a possibilidade de os

treinadores inscritos acompanharem as pontuações, fazerem as substituições e gerirem as suas equipas através do smartphone. Para isso basta utilizarem a aplicação oficial da Liga virtual Zon Sagres, disponível gratuitamente para Android e iPhone.

COMO JOgAr – www.LIgAvIrTuALZONsAgres.PT

A Liga virtual Zon Sagres teve início no dia 4 de Setembro e acompanha

as jornadas do campeonato. A inscrição é gratuita e o registo deve ser

feito no site da Liga virtual Zon Sagres, em www.ligavirtualzonsagres. pt. Cada treinador inscrito tem um orçamento para gerir, decide a composição do plantel e pode proceder a transferências de jogadores. No final da jornada é atribuída uma pontuação dependente da performance real dos jogadores nos desafios da Liga Zon Sagres.

A pontuação semanal é a soma das pontuações atribuídas a cada

jogador eleito. As pontuações individuais são obtidas através

das Estatísticas Oficiais da Liga Zon Sagres. Haverá um conjunto de prémios por jornada para o melhor marcador, para o «campeão de Inverno», bem como os tão esperados prémios finais.

16

de Inverno», bem como os tão esperados prémios finais. 16 LIGA DIRECTA Além da pontuação geral,

LIGADIRECTA

Além da pontuação geral, os participantes poderão criar também as suas próprias ligas e medir forças com um grupo mais restrito de amigos.

PrÉMIOs CLAssIFICAÇÃO gerAL 1º lugar: Viagem, alojamento e bilhete para a final da principal competição entre clubes europeus 2º lugar: Consola Xbox 360 3º lugar: Bilhetes duplos para dez jogos à escolha da Liga Zon Sagres 2013-2014 em lugares reservados da Liga Portugal* (* carece de confirmação de disponibilidade) 4º a 10º lugar: Bola Adidas Tango 12 11º a 20º lugar: Saco desportivo Adidas

LIgA MYZONCArd Prémios finais a atribuir aos vencedores da Liga myZONCard 1º a 3º lugar: Anuidade pacote Fibra 100 TOP 4º a 10º lugar: Seis meses Sport TV* (* caso cliente ZON tenha Sport TV, oferta de 10 vouchers on Demand)

LIgA sAgres Prémios finais a atribuir aos vencedores da Liga Sagres 1º a 3º lugar: Dois lugares cativos num estádio da Liga Zon Sagres na época 2013-2014

MeLHOr MArCAdOr Prémio final a atribuir à equipa que mais pontos ganhar numa jornada: um par de chuteiras Adidas

www.ligavirtualzonsagres.pt
www.ligavirtualzonsagres.pt
www.ligavirtualzonsagres.pt

www.ligavirtualzonsagres.pt

SOrtEIO DaS COMpEtIçõES

prÉMIOS OfICIaIS

2012

LIGADIRECTA

SOrtEIO DaS COMpEtIçõES prÉMIOS OfICIaIS 2012 LIGA DIRECTA 1 9

19

SORTEIO DAS COMPETIÇÕES

O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que
O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que
O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que
O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que
O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que
O arranque da época desportiva 2012-2103 ficou marcado pela realização de um grande evento que

O arranque da época desportiva 2012-2103

ficou marcado pela realização de um grande

evento que decorreu no dia 5 de Julho, no Palácio do Freixo, no Porto. A iniciativa contou com dois momentos distintos:

o Sorteio das Competições e a cerimónia de entrega dos Prémios Oficiais.

O Sorteio das Competições, apresentado

por Miguel Prates, definiu todas as jornadas da época 2012-2013 das

competições profissionais: Liga Zon Sagres

e Segunda Liga, bem como da primeira fase da Taça da Liga.

A convite da Liga Portugal, estiveram

presentes o Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, o presidente honorário da FPF, Gilberto Madaíl, bem como diversos representantes dos clubes e parceiros da Liga Portugal. Após o sorteio, num ambiente mais descontraído e intimista, realizou-se a cerimónia de entrega dos Prémios Oficiais 2012, cujo objectivo foi premiar aqueles que se distinguiram no futebol profissional na época passada nas categorias de Melhor Jogador, Melhor Guarda-Redes, Melhor Treinador e Jogador Revelação (Liga Zon Sagres e Liga Orangina).

A eleição dos vencedores nestas categorias

decorreu através de votação de treinadores,

capitães de equipa, profissionais de comunicação social e adeptos registados no site oficial da Liga Portugal. Além destas categorias, foram também atribuídos os prémios Fair-play e Melhor Marcador, em ambas as competições, tendo

sido ainda entregue o troféu ao vencedor da Liga virtual Zon Sagres. Com apresentação de Vanessa Oliveira

e tendo o Rio Douro como pano de fundo,

o evento contou com a presença de mais de 200 convidados.

SORTEIO DAS COMPETIÇÕES

SORTEIO DAS COMPETIÇÕES vencedores LIgA ZON sAgres Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício
SORTEIO DAS COMPETIÇÕES vencedores LIgA ZON sAgres Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício
SORTEIO DAS COMPETIÇÕES vencedores LIgA ZON sAgres Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício
SORTEIO DAS COMPETIÇÕES vencedores LIgA ZON sAgres Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício
SORTEIO DAS COMPETIÇÕES vencedores LIgA ZON sAgres Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício

vencedores

LIgA ZON sAgres

Melhor Jogador: Hulk (Porto) Melhor Guarda-Redes: Rui Patrício (Sporting) Melhor Treinador: Vítor Pereira (Porto) Jogador Revelação: James (Porto)

LIgA OrANgINA

Melhor Jogador: Licá (Estoril) Melhor Guarda-Redes: Vagner (Estoril) Melhor Treinador: Marco Silva (Estoril) Jogador Revelação: Miguel Rosa (Belenenses)

Prémio Fair-play Liga Zon Sagres: Rio Ave Melhor Marcador Liga Zon Sagres: Cardozo (Benfica)

Prémio Fair-play Liga Orangina: Moreirense Melhor Marcador Liga Orangina: Joeano (Arouca)

Vencedor da Liga virtual Zon Sagres:

Rui Santos

SOrtEIO 2012 - 2013

SOrtEIO

2012 - 2013

A Taça da Liga 2012-2013 arrancou no dia 28 de Julho com os encontros da

A Taça da Liga 2012-2013 arrancou no dia 28 de

Julho com os encontros da primeira jornada da Fase 1. Nesta fase inicial entraram em competição as 16 equipas da segunda Liga, divididas por quatro grupos, cada um com quatro equipas. Apuraram-se para a fase seguinte da prova os dois melhores classificados de cada grupo.

Na primeira fase da prova marcaram-se 60 golos,

o

que se traduziu numa média de 2,5 golos / jogo.

O

santa Clara e o Aves foram as equipas mais

concretizadoras ao apontarem, cada uma, nove golos, nos três encontros realizados. No dia 29 de setembro, realizou-se na sede da Liga Portugal o sorteio que ditou os emparelhamentos da segunda fase da prova. Participaram os oito clubes apurados da primeira fase, os seis clubes participantes na Liga Zon sagres classificados na época transacta do nono

ao 14º lugar e os dois clubes que foram promovidos

à Liga Zon sagres, num total de 16 equipas.

A segunda fase da Taça da Liga foi disputada num

sistema de eliminatória a duas mãos.

O Sorteio da 3ª fase da taça da liga contou com a participação dos jogadores do v. Setúbal, Bruno Amaro, e do Benfica, nemanja Matic, em representação dos clubes vencedores da competição

LIGADIRECTA

Bruno Amaro, e do Benfica, nemanja Matic, em representação dos clubes vencedores da competição LIGA DIRECTA

25

taça Da lIga 2012 - 2013

1ª FASE

taça Da lIga 2012 - 2013 1ª FASE GRUPO A PTS GRUPO B PTS GRUPO C

GRUPO A

PTS

GRUPO B

PTS

GRUPO C

PTS

GRUPO d

PTS

1 UnIãO

7

1 nAvAL

5

1 FeIRense

7

1 stA. CLARA

9

2 FReAmUnde

4

2 COvILhã

4

2 LeIxões

3

2 Aves

6

3 BeLenenses

4

3 AROUCA

4

3 PORtImOnense 2

3 tOndeLA

3

4 OLIveIRense

1

4 AtLétICO

3

4 PenAFIeL

2

4 tROFense

0

FAse 1

JOrNAdA 1

FAse 1

JOrNAdA 1

FAse 1

JOrNAdA 1

FAse 1

JOrNAdA 1

BELENENSES

1 – 1

OLIVEIRENSE

COVILHã

4 – 2

AROUCA

FEIRENSE

2 – 1

PENAFIEL

AVES

5 – 1

TROFENSE

FREAMUNDE

1 – 1

UNIãO

NAVAL

3 – 1

ATLÉTICO

PORTIMONENSE 1 – 1

LEIXõES

TONDELA

0 – 1

STA. CLARA

FAse 1

JOrNAdA 2

FAse 1

JOrNAdA 2

FAse 1

JOrNAdA 2

FAse 1

JOrNAdA 2

UNIãO

2 – 1

OLIVEIRENSE

AROUCA

2 – 1

ATLÉTICO

FEIRENSE

2 – 1

PORTIMONENSE

AVES

3 – 0

TONDELA

BELENENSES

1 – 0

FREAMUNDE

NAVAL

1 – 1

COVILHã

LEIXõES

1 – 1

PENAFIEL

STA. CLARA

5 – 0

TROFENSE

FAse 1

JOrNAdA 3

FAse 1

JOrNAdA 3

FAse 1

JOrNAdA 3

FAse 1

JOrNAdA 3

UNIãO

1 – 0

BELENENSES

AROUCA 0 – 0 NAVAL

LEIXõES

0 – 0

FEIRENSE

TROFENSE

0 – 1

TONDELA

OLIVEIRENSE

1 – 2

FREAMUNDE

ATLÉTICO

1 – 0

COVILHã

PENAFIEL

1 – 1

PORTIMONENSE

STA. CLARA

3 – 1

AVES

2ª FASE

PrIMeIrA MÃO

seguNdA MÃO

LEIXõES

0 – 1

V. S ETúBAL

V. S ETúBAL

1 – 1

LEIXõES

COVILHã

2 – 0

ACADÉMICA

ACADÉMICA

(3) 2 – 0 (2)

COVILHã

NAVAL

1 – 1

G. VICENTE

G. VICENTE

1 – 2

NAVAL

UNIãO

0 – 1

ESTORIL

ESTORIL

1 – 1

UNIãO

FEIRENSE

1 – 0

MOREIRENSE

MOREIRENSE

(4)1 – 0(2)

FEIRENSE

STA. CLARA

0 – 1

BEIRA-MAR

BEIRA-MAR

2 – 1

STA. CLARA

FREAMUNDE

2 – 3

RIO AVE

RIO AVE

0 – 0

FREAMUNDE

AVES

0 – 1

P. FERREIRA

P. FERREIRA

1 – 0

AVES

Lista dos clubes aprovados para a fase seguinte:

v. setúbal, Académica, Naval, estoril, Moreirense, beira-Mar, rio Ave e Paços de Ferreira. Para a terceira fase da Taça da Liga seguem os oito apurados nesta fase, aos quais se juntam os oito melhores classificados da Liga Zon sagres na época passada.

26

classificados da Liga Zon sagres na época passada. 26 LIGA DIRECTA O sorteio da terceira fase

LIGADIRECTA

O sorteio da terceira fase da Taça da Liga realizou-se no dia 5 de Novembro e ditou os jogos das três jornadas dos clubes em prova. Os jogos vão disputar-se em dezembro de 2012 e Janeiro de 2013.

LIGADIRECTA

LIGA DIRECTA 2 7

27

ClubE DESpOrtIvO DE tOnDEla O EStrEantE DaS COMpEtIçõES prOfISSIOnaIS

ClubE DESpOrtIvO DE

tOnDEla

ClubE DESpOrtIvO DE tOnDEla O EStrEantE DaS COMpEtIçõES prOfISSIOnaIS

O EStrEantE DaS COMpEtIçõES prOfISSIOnaIS

CD TONDELA

O mais recente

participante nas

cOmpetições de

futebOl prOfissiOnal,

O clube despOrtivO

de tOndela, assume-se cOmO O “mais representativO dO cOncelhO, distritO e regiãO da beira alta”.

30

dO cOncelhO, distritO e regiãO da beira alta”. 30 LIGA DIRECTA O Clube desportivo de Tondela

LIGADIRECTA

O Clube desportivo de Tondela nasceu em 1933 da fusão de dois

grandes símbolos do desporto da região, o Tondela Futebol Club

e o Operário Atlético Clube. Perto de completar 80 anos

de existência, o grémio vê-se como estreante nas competições de futebol profissional, como participante na segunda Liga.

pErCurSOS

Gilberto Coimbra é o rosto do Clube Desportivo de Tondela, desde que em 2004 assumiu a sua presidência. A decisão de se candidatar nasceu de um insistente pedido de amigos, bem como da paixão que sente pelo clube e pelo futebol. Um ano após assumir a liderança do Tondela, o clube ascendeu aos Nacionais. Gilberto Coimbra contou à LIGA DIRECTA que não se contenta com pouco e “naturalmente, na época seguinte, já quis fazer mais qualquer coisa”. Na época 2009-2010 o clube estava a competir na 2ª Divisão Nacional, e esta temporada conquistou o seu lugar nas competições profissionais. Como clube estreante na Segunda Liga, o Tondela tem-se batido, de igual para igual, pelos lugares da primeira metade da tabela.

lIDErança

Para Gilberto Coimbra não há diferenças no trabalho de gestão

que é feito nos clubes ou nas empresas: “Na minha perspectiva,

o futebol é uma coisa que se ajusta a qualquer tecido empresarial. Posso dizer que, reciprocamente, para a minha empresa eu levo muito o futebol e para o futebol trago a empresa”.

O líder do Tondela acredita que “o trabalho é o mesmo, pois

desde que haja muitos funcionários ou, neste caso, jogadores, cada um tem a sua forma

desde que haja muitos funcionários ou, neste caso, jogadores, cada um tem a sua forma de ser, a sua cabeça. Cada um pensa de forma diferente. Há que saber lidar com cada qual. Um tem de ser

acarinhado; outro, por sua vez, já precisa de mais pressão, porque

é assim que ele sabe actuar. Depois cabe-nos saber agrupar e gerir

a mescla de mentalidades com que nos deparamos. São do Brasil,

da Argentina, os mais jovens, os mais seniores. É esta a gestão que

fazemos ao nível do balneário do Tondela, e é assim que o clube tem conseguido os seus objectivos”.

O presidente do clube assume, no entanto, que não pode dedicar tanto

tempo quanto gostaria ao clube, devido à sua vida profissional agitada, tendo chegado a colocar a hipótese de sair. “Houve um movimento, por aqui, até com fotografias minhas espalhadas pelo concelho. Mais parecia propaganda política, e eu acedi em ficar”, recorda.

“a” lIga

Em poucos anos, o Tondela passou das provas distritais para as competições profissionais e as transformações decorrentes da

promoção são definidas por Gilberto Coimbra como “a noite e o dia”. As diferenças fizeram sentir-se logo desde a subida aos campeonatos nacionais. Esta época, com a estreia na Segunda Liga,

o presidente do clube considera ter existido uma mudança “mais

brutal ainda, desde as burocracias de inscrição, as penalizações, ou a forma de actuar da própria equipa”. Como exemplo refere a questão dos cartões amarelos, “pois alguns jogadores ainda se esquecem que o cartão amarelo conta e que acumular cinco amarelos lhes dá um jogo de suspensão”. “Outra realidade é a dos hábitos dos balneários e percebermos que este ou aquele não podem circular em determinados locais…”, explica.

O dirigente salienta, no entanto, as consequências positivas da

promoção da equipa do Tondela aos campeonatos profissionais. “Ver o meu Tondela a jogar com um Benfica, com um Sporting, com um Porto. É tanta coisa positiva”, conclui. Para Gilberto Coimbra, esta época o objectivo do clube não passa pela subida à Liga Zon Sagres, mas pelos resultados positivos. Ainda assim, afirma que “se isso se verificar, cá estamos. Se chegarmos ao fim da época e estivermos lá em cima, parabéns aos jogadores, parabéns a mim, parabéns a toda a direcção e estamos preparados para isso!”

SEgunDa lIga – a gEStÃO

De acordo com Gilberto Coimbra, ser presidente de um clube da Segunda Liga implica gostar-se muito de futebol e ter-se um

conjunto de projectos e objectivos definidos. “Se pensa, quem vem para uma Liga pela projecção, que é para subir qualquer coisa, sair em revistas, eu afirmaria que esse é um custo muito caro e que existem outras formas de chegar lá. Pagando, que é mais rápido,

e não tem tantos custos”.

Um líder tem de “demonstrar que está a fazer um bom trabalho, que é credível, além de ser importante estabelecer bons

relacionamentos num raio muito vasto do concelho onde reside, por forma a conseguir ajudas. Não é possível, nem um clube

é viável, unicamente com as receitas da PPTV ou de bilheteira.

É impossível”, acrescenta.

LIGADIRECTA

um clube é viável, unicamente com as receitas da PPTV ou de bilheteira. É impossível”, acrescenta.

31

rECEItaS As receitas do Tondela “estão à vista. Basta olhar para o estádio e constatar

rECEItaS

As receitas do Tondela “estão à vista. Basta olhar para o estádio e

constatar que está repleto de painéis publicitários”, afirma Gilberto Coimbra, explicando que a maior fatia de investimento publicitário

é estrangeira: “60% ou 70% da publicidade do Tondela é originária

de empresas em Espanha, França, Holanda, Turquia e muitas delas nem sabem onde fica Tondela”. “Fruto da minha vida profissional, consigo reunir apoios de empresas que estão ligadas à minha área de negócio e, actualmente, todas as segundas-feiras, por exemplo, são elas, dos Estados Unidos ou do Canadá, a perguntarem qual foi o resultado do clube”, refere. “Todos têm de participar, todos participam financeiramente. Não é uma exigência, atenção, mas também sei que terei de ceder ao nível da minha empresa, mas aí já não custa… Isto cria uma envolvência aqui. Um dos meus orgulhos, precisamente, é também ter o estádio colorido”.

prOfISSIOnalIzaçÃO

A profissionalização do Tondela não ocorreu somente ao nível

do futebol. O dirigente explicou que é realizado um trabalho

diário, no sentido de tentar profissionalizar o clube no seu todo. “Devagarinho, uma coisa nova todos os dias, tentar profissionalizar até conseguir o melhor possível em termos daquilo que um clube profissional exige.

É o que tento incutir aos meus directores. Apesar de eu não estar

sempre presente, tenho pessoas sectorizadas. Há um dia semanal em que reúno com todos para fazermos um ponto de reflexão e decisão, de modo a que não se arrastem situações várias”, explica.

fOrMaçÃO

O Tondela tem, actualmente, cerca de 250 atletas federados – dos

quais 100 são iniciados, juvenis, juniores e seniores, e 150 são da sua escola de formação “Os Pestinhas”. Todos estes escalões são

de formação “Os Pestinhas”. Todos estes escalões são de futebol masculino, apesar de existirem “várias meninas

de futebol masculino, apesar de existirem “várias meninas inscritas n’Os Pestinhas”.

O incremento da prática da modalidade nos mais jovens, bem como

no sexo feminino, é, tal como no quadro nacional e estrangeiro,

uma direcção a seguir, sinónimo de visão contemporânea em torno do desporto-rei.

apOSta nOS nOvOS MEDIa

A entrada nas competições profissionais conduziu à necessidade

de criar uma maior envolvência com os adeptos. Assim, em dois meses, o Tondela passou a comunicar, não só através de site oficial (www.cdtondela.pt), mas também através de diversas plataformas. Actualmente, os sócios e adeptos do Tondela têm acesso online a um conjunto de informações, tais como o acompanhamento diário do clube, reportagens dos treinos, entrevistas com jogadores

e resumos dos jogos.

Exemplos:

Youtube (www.youtube.com/cdtondela); Facebook (www.facebook. com/CDTondela); Twitter (www.twitter.com/CDTondela1933); Livestream (www.livestream.com/cdtondelatv); MEO KANAL (canal 650004 - botão verde do comando)

aSSOCIaDOS

O clube tem a decorrer, até ao final de 2012, uma campanha

de angariação de sócios, que tem por objectivo atingir os 1 000 filiados, e que irá sortear uma viagem à Madeira e o bilhete de acesso ao jogo União - Tondela, da 30ª jornada. Desde o início da época, o grémio teve um aumento de mais de 200 associados, contando actualmente com 800 pessoas registadas e com quotas regularizadas. Além das condições habituais para associados, os sócios do Tondela podem, ainda, usufruir de um conjunto de vantagens junto de diversas empresas da região, com quem o clube estabeleceu parcerias.

VITOR PANEIRA

TREINAdOR dO cd TONdElA

No ano em que tomou o comando do CD Tondela, a equipa subiu

às competições profissionais. Quais são os objectivos para esta

época?

O ano passado tínhamos como prioridade a subida de divisão

aos campeonatos profissionais e conseguimos concretizar esse objectivo. Para esta época, os objectivos estão traçados e, sendo uma nova fase para o clube, bem como para a maior parte dos jogadores, o objectivo principal passa claramente pela manutenção. Depois, vamos assumindo novos objectivos. Estamos num mundo novo e estamos a tentar perceber esse mundo.

Usa a sua experiência como antigo profissional de futebol para explicar esse ‘mundo novo’?

Sempre competi, como futebolista, ao mais alto nível, felizmente,

e tenho alguma facilidade em perceber as coisas. Até porque

ando sempre inserido neste mundo, quer como treinador, quer como comentador desportivo. Mas também para mim algumas coisas são novas, em função das novas regras que fazem parte do futebol profissional. Acho que [a minha experiência] tem sido uma boa ajuda. Vou-lhes ensinando qual é o caminho que nós queremos nesta Segunda Liga.

O plantel é prioritariamente português: 19 em 26 jogadores.

Razões económicas ou razões de qualidade dos atletas? Eu continuo a pensar que temos o conhecimento do nosso futebol que dá para perceber que podemos fazer boas equipas com os jogadores que temos nos nossos campeonatos, quer nos campeonatos inferiores quer nos campeonatos profissionais. Tentámos manter a estrutura da época passada. Foi essa a

prioridade. Ficámos com 13 ou 14 jogadores, o que foi óptimo.

E, depois, tentamos ir buscar jogadores portugueses.

Eu acho que temos jogadores de grande talento em Portugal

e que temos de lhes dar oportunidades. Enquadramos isso, também, na filosofia do clube.

A

formação dos jovens portugueses é uma aposta do clube?

O

Tondela está a começar a trabalhar também nessa vertente da

formação. Este ano vamos tentar, no mais curto espaço de tempo,

rentabilizar os jogadores da nossa formação. Será esse também um dos nossos objectivos.

O Tondela está a meio da tabela da Segunda Liga. Qual é a meta

desportiva?

Pelas minhas contas, 45 pontos chegarão para a manutenção. Estamos contentes com aquilo que temos feito, mas vamos tentar subir um lugar, sempre que seja possível. Não nos vamos acomodar a esta posição. Queremos sempre mais, é o objectivo do clube e é o objectivo do presidente. Sermos ambiciosos faz também parte da nossa formação.

Sermos ambiciosos faz também parte da nossa formação. CARLOS MARTA Presidente da Câmara muniCiPal de tondela

CARLOS MARTA

Presidente da Câmara muniCiPal de tondela

Como presidente da Câmara e presidente da mesa da assembleia Geral do Cd tondela, de que forma avalia o

apuramento do clube para as competições profissionais?

A subida do CD Tondela à Liga Profissional é um feito histórico

que deve ser devidamente reconhecido pelas autoridades locais. O CD Tondela entra, por mérito dos seus órgãos sociais, sócios, equipa técnica e atletas, na história do desporto concelhio e regional.

sendo o clube mais representativo da região, verificou algum reflexo imediato na população? Naturalmente. A adesão da população do concelho, em particular dos jovens, tem vindo a crescer, o que significa que o Tondela é hoje a referência desportiva de toda a região.

o que espera do tondela para esta época?

Um campeonato tranquilo, procurando neste primeiro ano

a manutenção na Segunda Liga. Trata-se de uma competição que conta esta temporada com mais equipas e que é, seguramente, mais valorizada.

uma pergunta do foro pessoal: é do tondela desde pequenino? Sim. É o meu clube do coração. Foi no Tondela que iniciei, com 15 anos, a minha carreira no futebol.

alargando a questão ao futebol nacional, qual a sua opinião sobre a regulamentação das apostas desportivas e a centralização dos direitos televisivos? Essa regulamentação [das apostas] é urgente, de forma

a que os clubes possam ter receitas para os encargos que são crescentes e que se devem também à diminuição dos apoios públicos e dos patrocinadores. No que respeita à centralização dos direitos televisivos,

é conhecida a minha posição sobre o assunto, visto que essa

medida fazia parte do programa eleitoral que apresentei na

candidatura à Federação Portuguesa de Futebol.

créditos fotográficos: EPFL

ENTREvISTA

no ano em que a premier league comemora 20 anos, a lIga DIrECta foi ao encontro do presidente da instituição, Sir David richards, para saber a sua opinião sobre um tema da actualidade do futebol profissional, a centralização na liga dos direitos de transmissão televisiva.

quais são, na sua opinião, as maiores vantagens da venda centralizada dos direitos televisivos?

A Premier League foi fundada a pensar no colectivo e isso tem

sustentado o crescimento da Liga nos últimos 20 anos.

Naturalmente, são os clubes que têm participado na Liga – todos os 45, desde 1992-1993 – que têm a maior parte do mérito pelo futebol emocionante que têm apresentado e pelos plantéis que desenvolveram durante esse tempo. Mas a nossa forma de distribuição dos rendimentos provenientes das transmissões televisivas teve um papel importante na medida em que recompensa o sucesso ao mesmo tempo que garante receitas a todos os clubes de forma

a poderem planear e investir em diversas áreas do jogo. Ajuda

a gerar uma profunda força por toda a Liga – isso, na minha opinião, é a maior vantagem.

Considera que a venda centralizada tem tido impacto no elevado nível competitivo da Premier League? Sem dúvida. Mas não é só vender os direitos de forma centralizada. Também é preciso decidir a forma de distribuição pelos clubes das receitas recebidas pela venda desses direitos. Na Premier League temos muita sorte nesta área, dado que

o Acordo dos Membros Fundadores, assinado em 1992,

estabeleceu esta fórmula, que ainda não foi alterada. Em termos de receitas dos direitos de transmissão domésticos, 50% são distribuídas igualmente pelos 20 clubes, 25% são pagas de acordo com a frequência com que os seus jogos passam na TV, no Reino Unido, e os 25% restantes, de acordo com a classificação final do clube na tabela da Liga. A totalidade das receitas internacionais é distribuída igualmente pelos clubes. Na época passada, este mecanismo resultou em cerca de £60M [75M] em receitas televisivas para o Manchester City, como campeão, ao passo que o último classificado recebeu £40M [50M]. Este sistema dá a todos os clubes o rendimento suficiente para investirem em jogadores talentosos, infra- -estruturas, formação, obras sociais e muito mais.

Há alterações que ainda gostaria de implementar no sistema actual? Não. O sistema actual tem funcionado bem desde 1992 e não vejo razões para o alterar.

sabemos que uma parte dos valores auferidos pela venda centralizada é canalizada para causas sociais. qual é a

relação e o impacto que essas acções têm junto dos adeptos e do público em geral? Há alguma actividade que gostaria de destacar? Na Premier League damos uma quantidade enorme de dinheiro

a boas causas e obras sociais, bem como as competições futebolísticas mais abaixo na pirâmide.

Há muitas dignas de destaque: o programa Kickz, da Premier League, em parceria com as forças policiais por todo o país;

o rendimento solidário para os clubes da Football Conference

[ligas regionais]; os cursos de treinadores de base Premier Skills em cidades espalhadas por África e Ásia. E estes são apenas alguns exemplos dos projectos e causas que apoiamos centralmente. Os próprios clubes, para além disto, ainda fazem um trabalho formidável nas suas comunidades locais.

fazem um trabalho formidável nas suas comunidades locais. sIr dAve rICHArds Nasceu em Sheffield, em 1943.

sIr dAve rICHArds

Nasceu em Sheffield, em 1943. Engenheiro de profissão, ocupou o cargo de director do Sheffield Wednesday Football Club, em Outubro de 1989, tornando-se presidente do clube poucos meses depois. Enquanto líder do Sheffield Wednesday, fez parte do conjunto de pessoas que criaram a Premier League na época de 1992- 1993. Em 1999 tomou posse como presidente da Premier League, cargo que ocupa até aos nossos dias. Em 2006 foi- lhe concedido o título de Cavaleiro pelos serviços prestados ao desporto. Sir Dave Richards é membro do Conselho da FA – Football Association (Federação Inglesa de Futebol) e Presidente da Associação das Ligas Europeias (EPFL). Figura decisiva na transformação do futebol profissional inglês e da consagração da liga inglesa como líder mundial de receitas por via da sua enorme visibilidade nacional e internacional, é também um dos arautos da introdução de modelos e regras de boa governação na Liga Inglesa e nos respectivos clubes.

qual a sua posição quanto à aplicabilidade do modelo de centralização nas ligas europeias que ainda não o utilizam? Não cabe à Premier League dizer às outras ligas como devem operar mas é interessante reparar que a Serie A [Italiana] passou para um modelo centralizado e, noutros países, as pessoas ligadas ao futebol estão a falar disso. Certamente que acredito que o modelo de centralização usado na Premier League foi um factor que contribuiu para o crescimento da sua popularidade doméstica e no estrangeiro.

LIGADIRECTA

League foi um factor que contribuiu para o crescimento da sua popularidade doméstica e no estrangeiro.

35

rESpOnSabIlIDaDE

SOCIal

nO futEbOl

O futebol é um fenómeno que desperta

paixões e emoções. que reúne adeptos

futebol e cada vez mais as campanhas às quais o futebol se associa.

de diversas idades e estratos sociais.

A

responsabilidade social no desporto,

que agrega. que mobiliza.

e

em particular no futebol, assume

Com um importante papel catalisador

enorme relevância. Porque é possível

de desenvolvimento económico e social, o futebol assume-se ainda

utilizar a influência das instituições para transformar positivamente

como um instrumento privilegiado

a

sociedade em que se inserem.

para a transmissão de ideias, princípios e valores sociais.

Porque é possível sensibilizar milhões de pessoas para causas sociais.

e é por isso que, em Portugal e

em outros países onde o futebol é “rei”, são muitas as campanhas de solidariedade que se associam ao

e, sobretudo, porque é possível fazê-las

acreditar e, em conjunto, fazer

a diferença.

RESPONSAbILIDADE SOCIAL

CaMpanha lIga COntra a fOME

A Liga Portugal, em parceria com a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, vai promover uma campanha de recolha de alimentos online. A iniciativa, que decorre de 23 de Novembro a 9 de Dezembro, conta ainda com a participação dos clubes das duas competições profissionais

dos clubes das duas competições profissionais – Liga Zon Sagres e Segunda Liga -, de jogadores,

– Liga Zon Sagres e Segunda Liga -, de

jogadores, de treinadores, de árbitros e de parceiros institucionais da Liga. Denominada “Liga contra a Fome”, a campanha tem como objectivo alertar para

a problemática das carências alimentares

em Portugal e incentivar a sociedade a participar, com a doação de alimentos na plataforma www.alimentestaideia.net.

Ao aceder ao portal interactivo, os cidadãos poderão, através de um clique, comprar

e doar alimentos online, que serão,

posteriormente, distribuidos pelos mais carenciados. Esta angariação online permite um envolvimento solidário além fronteiras, uma vez que as contribuições

podem ser realizadas em qualquer parte do mundo, não sendo necessária a deslocação

a uma superficie comercial.

SOlIDarIEDaDE nOS EStáDIOS
SOlIDarIEDaDE
nOS EStáDIOS

Os estádios de futebol dos jogos da 10ª jornada da Liga Zon sagres e da 14ª jornada da segunda Liga também vão ser palco da campanha “Liga Contra a Fome”. Neste sentido, todos os intervenientes no espectáculo desportivo vão entrar em campo, apelando à participação dos

adeptos nesta causa. Durante a formação inicial, os jogadores e escorts-players

terão vestidas t-shirts alusivas à campanha,

e os árbitros irão apitar as partidas com badges nas mangas das camisolas. No entanto, a campanha “Liga contra

a Fome” não se esgota nos estádios e

contempla ainda diversas acções, como a realização de passatempos com oferta de camisolas de jogadores, a dinamização das redes sociais, e a participação no Congresso sobre Responsabilidade Social da EPFL, que decorre no dia 27 de Novembro.

a responsabilidade social é um dever voluntário das empresas, que visam, deste modo, tornar a
a responsabilidade social é um dever
voluntário das empresas, que visam,
deste modo, tornar a sociedade em que
se inserem mais justa, mais igualitária
e menos discriminatória.

Será ainda divulgado, em diversas plataformas, o vídeo oficial da iniciativa, protagonizado pelos capitães dos clubes de futebol profissional e pelos embaixadores da campanha, no qual definem a importância de contribuir para www.alimentestaideia.net. Com esta campanha, a Liga Portugal pretende demonstrar que, em parceria com os demais agentes do futebol, também este desporto pode dar um importante contributo social.

O que é a responsabilidade social

Portimonense

Portimonense Académica Moreirense Rio Ave Clube Beira-Mar ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS

Académica

Portimonense Académica Moreirense Rio Ave Clube Beira-Mar ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS

Moreirense

Portimonense Académica Moreirense Rio Ave Clube Beira-Mar ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS

Rio Ave Clube

Portimonense Académica Moreirense Rio Ave Clube Beira-Mar ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS

Beira-Mar

Portimonense Académica Moreirense Rio Ave Clube Beira-Mar ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS

ExEMplOS DE aCçõES DE rESpOnSabIlIDaDE SOCIal rEalIzaDaS pElOS ClubES

Em 2012, o Portimonense dinamizou o projecto “À bola para ajudar”, em que todos

os simpatizantes e sócios do clube tinham

a possibilidade de, até um dia antes do jogo, obter um bilhete para a partida de futebol em troca de uma doação de, no mínimo, uma lata de conservas e um pacote de leite.

A iniciativa contou com a participação de

cerca de quatro mil pessoas, resultando na angariação de cerca de quatro toneladas de alimentos destinados ao Refeitório Social do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora do Amparo.

Ao longo do último ano, a Académica desenvolveu um vasto conjunto de iniciativas no âmbito da responsabilidade social, tais como a “Recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome”, a campanha “Vamos aquecer Coimbra”, a “Recolha de livros para Timor”, ou a acção “Todos de mãos dadas pela igualdade”. Todas as iniciativas promovidas pelo clube fazem parte de plano de responsabilidade social, que tem como objectivo principal sensibilizar a sociedade e os seus responsáveis para determinados assuntos de interesse global. Todas as iniciativas promovidas pelo clube fazem parte de um plano de responsabilidade social, que tem como objectivo principal sensibilizar a sociedade para determinados assuntos de interesse global.

O Leixões, em associação com outras

entidades, promoveu, em 2012, as iniciativas

“Peixe na Lata” e “Leixões Social”.

A primeira teve como principal objectivo

a recolha de alimentos, nomeadamente

de peixes enlatados, no jogo Leixões-Estoril.

A “Leixões Social” decorre no âmbito de

um protocolo estabelecido entre o clube e

a Direcção Geral de Reinserção Social, que

permite ao clube receber os cidadãos que

estão a cumprir trabalhos comunitários.

O Leixões irá, ainda este ano, pôr em prática

outras estratégias de ajuda à comunidade, através da recolha de alimentos, de brinquedos e de roupas.

Anualmente, Os belenenses promovem

a iniciativa “Ajude-nos a ajudar”/ “Dê um pouco do que tem a quem nada tem”, que promove a recolha de bens alimentares, roupa e brinquedos para serem entregues num jogo previamente definido.

O objectivo é alertar para a desigualdade

social e, em simultâneo, minimizar as dificuldades das famílias carenciadas das freguesias próximas ao clube.

O clube pretende continuar a promover

campanhas solidárias, com o objectivo

de ajudar quem mais precisa.

Em Fevereiro de 2012, o Penafiel realizou as iniciativas “Penafiel Solidário” e “Penafiel Regresso à Escola”. No âmbito da “Penafiel Solidário”, o clube ofereceu bilhetes para os jogos da Taça da Liga aos alunos de uma turma do percurso curricular alternativo, com necessidades educativas especiais. A segunda iniciativa consistiu na visita de elementos do clube

a uma escola, com o objectivo de fomentar

o gosto pelo futebol e motivar à prática do desporto. Esta campanha abrangeu 250 pessoas.

O Moreirense desenvolveu várias acções

em torno de visitas a escolas por parte da equipa sénior e através da criação de

um torneio inter-escolas, que têm como objectivo possibilitar o acesso à prática do futebol a todas as crianças e jovens dos 5 aos 18 anos de idade, independentemente das suas capacidades.

O clube acredita que o futebol constitui

um meio formativo por excelência, quando acompanhado pela devida orientação, razão pela qual pretende levar a cabo mais acções semelhantes, de modo a aproximar ainda mais o clube da população em que se insere.

Na época passada, o rio Ave Clube promoveu, em parceria com outras entidades, um conjunto de iniciativas no âmbito da responsabilidade social.

“Rio Ave FC apoia Quinta da Granja – “Partilhe o Melhor de Si” consistiu numa campanha de angariação de dadores de medula óssea, na qual participaram todos os elementos do clube. A iniciativa foi divulgada junto de milhares de pessoas, que se tornaram, também elas, dadoras de medula óssea. Por outro lado, iniciativa “Apoio a Pessoas com Necessidades Especiais” teve como

objectivo promover a inclusão e dignificação do cidadão com deficiência mental, tendo sido realizado um jogo de convívio entre as duas instituições de Vila do Conde que prestam apoio a pessoas com necessidades especiais.

O clube participou ainda na “Natal

Solidário”, através da qual foram distribuídos pela população de Vila do Conde 90 cabazes de Natal.

As acções de responsabilidade social

realizadas pelo beira-Mar, no último ano, consistem em visitas dos atletas do clube

a escolas da região e a lares de terceira

idade, bem como em participações em actividades locais. Com cerca de 200 pessoas abrangidas por estas campanhas, o Beira-Mar pretende dar continuidade às iniciativas, com o objectivo de aproximar o clube à comunidade e à região, bem como de divulgar os valores do desporto.

Na última época, o gil vicente dinamizou diferentes acções de solidariedade social, com o objectivo de contribuir para uma sociedade mais justa e para o auxílio do desenvolvimento de determinados sectores sociais. Entre as iniciativas, destacam-se a visita ao Centro de Actividades Ocupacionais e Intervenção Precoce da Infância, bem como o apoio a uma criança portadora de Síndrome de Norrie. Foi neste sentido que o director desportivo do clube participou num jogo de angariação de fundos e o clube disputou uma partida solidária, que contou com antigos jogadores profissionais.

RESPONSAbILIDADE SOCIAL

RESPONSAbILIDADE SOCIAL ISabEl JOnEt Presidente da federação Portuguesa dos bancos alimentares contra a fome “a

ISabEl JOnEt

Presidente da federação Portuguesa dos bancos alimentares contra a fome

“a participação dos futebolistas é fundamental porque são referências e modelos para muitos jovens”

Actualmente, quais os grandes desafios dos bancos Alimentares? Os Bancos Alimentares têm como missão lutar contra

o desperdício, recuperando excedentes alimentares, para

os levar a quem tem carências alimentares, mobilizando pessoas

e empresas que, a título voluntário, se associam a esta causa.

A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome

coordena esta acção, anima a rede disponibilizando informação

e meios materiais, representa os Bancos Alimentares Contra

a Fome junto dos poderes públicos, das empresas de âmbito

nacional e de organizações internacionais e efectua, a nível nacional, a repartição de algumas dádivas, criando uma vasta cadeia de solidariedade. Um dos maiores desafios actuais talvez seja conseguir continuar

a exercer toda a actividade com recurso ao trabalho de voluntários qualificados comprometidos, que querem dar o seu tempo por esta causa. E continuar a manter o abastecimento, apesar do abrandamento económico, inovando permanentemente, envolvendo mais pessoas, lançando novas campanhas e procurando todos os desperdícios de alimentos que possam existir.

Na sua opinião, qual o contributo que o futebol poderá dar no âmbito da responsabilidade social?

O futebol mobiliza muitas pessoas, sendo transversal a toda

a sociedade. A associação desta modalidade, tão importante

hoje em dia, a causas, neste caso concreto à luta contra a fome em Portugal, permite dar visibilidade às mesmas, mas também

mobilizar os adeptos, os futebolistas, os árbitros, os clubes, e toda

a massa associativa para o bem comum.

A responsabilidade social não significa apenas contribuir, significa

também participar e envolver-se. O facto de os clubes terem aderido de forma maciça a esta campanha, ajudando a alimentar uma ideia, revela bem que estão despertos para esta problemática da pobreza e que querem dar o seu testemunho solidário.

A participação dos futebolistas é também fundamental porque

muitas vezes são referências e modelos para muitos jovens

e podem, assim, dar o exemplo.

A sociedade portuguesa é solidária? Os portugueses são um povo que se bate por causas e adere quando tem a certeza de que pode confiar. Disso mesmo já a sociedade portuguesa deu provas reiteradas.

Como surgiu a campanha de parceria entre a Liga e o projecto “alimente esta ideia”? Tudo nasceu com um contacto do Presidente da Liga Portuguesa de Futebol à Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares para ser feita uma campanha de recolha de alimentos (física) em alguns jogos de futebol. Ponderado o peso do futebol na sociedade actual, pensou-se ser uma boa ocasião para alargar a todos os jogos de uma jornada, abrangendo, assim, transversalmente todos os clubes de futebol. Para evitar a complexidade logistica de recolha física de bens, optou-se pela campanha

alimentestaideia.net. Esta visibilidade que os clubes, os jogadores

e os árbitros aceitaram dar à campanha permite ultrapassar as fronteiras nacionais e envolver também os nossos emigrantes nesta causa solidária, convidando-os a contribuir on line.

quem vão ser os beneficiários desta campanha? Existem actualmente 20 Bancos Alimentares em actividade em todo o país, que recolheram e distribuíram 27 mil toneladas de alimentos em 2011 e apoiam, ao longo de todo o ano, a acção de mais de 2 200 instituições de solidariedade em Portugal. Por sua vez, estas distribuem refeições confeccionadas e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas, abrangendo já a distribuição total mais de 330 mil pessoas.

quais as suas expectativas em relação à campanha? Ao contrário do mundo do futebol, as nossas expectativas não são de bater records, mas de ajudar a alimentar quem infelizmente ainda precisa de ajuda. Por isso, todos os resultados são sempre muito positivos.

LIGA DIRECTA 4 1

LIGADIRECTA

LIGA DIRECTA 4 1

41

EQuIpaS

pOrtuguESaS

na uEfa

SEIS EQuIpaS pOrtuguESaS na faSE DE grupOS DaS COMpEtIçõES EurOpEIaS

A

época 2012-2013 conta, pela primeira

No que respeita à Liga Europa, a Académica

a

conquista da Taça de Portugal.

vez, com a participação de seis equipas portuguesas na fase de grupos das

garantiu presença na fase de grupos após

competições europeias.

O

Marítimo entrou em campo a disputar

O

Porto e o Benfica, ao terminarem a época

a

3ª pré-eliminatória frente ao Asteras,

passada em primeiro e segundo lugar na

Liga Zon Sagres, garantiram a participação na fase de grupos da Liga dos Campeões.

O Braga é a terceira equipa lusa presente

na prova, após bater a Udinese, de Itália, no play-off.

da Grécia, e o play-off, frente ao Dila Gori, da Geórgia.

O Sporting conquistou o apuramento para

a fase de grupos após derrotar o Horsens, da Dinamarca, no play-off.

EQUIPAS PORTUGUESAS NA UEFA

EQUIPAS PORTUGUESAS NA UEFA PERCURSO ATé NOvEMbRO LIgA dOs CAMPeões FASE DE GRUPOS (GRUPO A) LIgA

PERCURSO ATé NOvEMbRO

EQUIPAS PORTUGUESAS NA UEFA PERCURSO ATé NOvEMbRO LIgA dOs CAMPeões FASE DE GRUPOS (GRUPO A) LIgA
EQUIPAS PORTUGUESAS NA UEFA PERCURSO ATé NOvEMbRO LIgA dOs CAMPeões FASE DE GRUPOS (GRUPO A) LIgA

LIgA dOs CAMPeões FASE DE GRUPOS (GRUPO A)

LIgA dOs CAMPeões FASE DE GRUPOS (GRUPO G)

LIgA dOs CAMPeões PLAY-OFF –

brAgA

UDINESE, 1-1

DíNAMO ZAGREB

POrTO, 0-2

CELTIC

beNFICA, 0-0

UDINESE

brAgA, 1-1

POrTO

PSG, 1-0

beNFICA

POrTO

DíNAMO KIEV

DíNAMO KIEV, 3-2 POrTO, 0-0

SPARTAK MOSCOVO

beNFICA

BARCELONA, 0-2 beNFICA, 2-1

FASE DE GRUPOS (GRUPO H) –

brAgA

POrTO

DíNAMO ZAGREB, 21 NOv

beNFICA

SPARTAK MOSCOVO, 2-0 CELTIC, 20 NOv

GALATASARAY

CLUJ, 0-2 brAgA, 0-2

 

MAN. UNITED

brAgA, 3-2

brAgA

MAN. UNITED, 1-3

CLUJ

brAgA, 20 NOv

LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B) LIgA eurOPA PLAY-OFF LIgA eurOPA 3ª PRÉ-ELIMINATóRIA  
LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B) LIgA eurOPA PLAY-OFF LIgA eurOPA 3ª PRÉ-ELIMINATóRIA  

LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B)

LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B) LIgA eurOPA PLAY-OFF LIgA eurOPA 3ª PRÉ-ELIMINATóRIA   HORSENS

LIgA eurOPA

PLAY-OFF

LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B) LIgA eurOPA PLAY-OFF LIgA eurOPA 3ª PRÉ-ELIMINATóRIA   HORSENS
LIgA eurOPA FASE DE GRUPOS (GRUPO B) LIgA eurOPA PLAY-OFF LIgA eurOPA 3ª PRÉ-ELIMINATóRIA   HORSENS

LIgA eurOPA

3ª PRÉ-ELIMINATóRIA

 

HORSENS

sPOrTINg, 1-1

ASTERAS

MAríTIMO, 1-1

PLZEN

ACAdÉMICA, 3-1

sPOrTINg

HORSENS, 5-0

MAríTIMO

ASTERAS, 0-0

ACAdÉMICA

HAPOEL TELAVIVE, 1-1

ATLÉTICO

ACAdÉMICA

ACAdÉMICA, 2-1 ATLÉTICO, 2-0

FASE DE GRUPOS (GRUPO G) –

sPOrTINg

PLAY-OFF

MAríTIMO

ACAdÉMICA

PLZEN, 22 NOv

VIDEOTON

BASILEIA, 0-0 sPOrTINg, 3-0

DILA GORI

DILA GORI, 1-0 MAríTIMO, 0-2

 

GENK

sPOrTINg, 2-1

sPOrTINg

GENK, 1-1

FASE DE GRUPOS (GRUPO D)

BASILEIA

sPOrTINg, 22 NOv

MAríTIMO

NEWCASTLE, 0-0

 

C. BRUGGE

MAríTIMO, 2-0

MAríTIMO

BORDÉUS, 1-1

BORDÉUS

MAríTIMO, 1-0

NEWCASTLE

MAríTIMO, 22 NOv

LIGA

LIGA

ACorDo De PArCeriA

eNtre LigA PortugAL e SiNDiCAto De JogADoreS

LIGA ACorDo De PArCeriA eNtre LigA PortugAL e SiNDiCAto De JogADoreS
A Liga Portugal e o sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol celebraram um acordo de

A Liga Portugal e o sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol celebraram um acordo de parceria, que foi apresentado

incentivo à contratação de jogadores jovens e formados no nosso país.

no passado dia 24 de Julho. Neste acordo prevê-se a revisão do Contrato Colectivo de Trabalho

Fundo de garantia salarial

dos jogadores profissionais, através de uma intervenção ao nível

O

acordo entre a Liga e o Sindicato de Jogadores contempla

das remunerações mínimas e a constituição de um novo Fundo de

também a criação de um novo Fundo de Garantia Salarial para

Garantia Salarial, entre outras medidas.

a

época 2012-2013, com a Federação Portuguesa de Futebol.

Considerando o actual momento de dificuldades económicas e

O

fundo proposto terá o valor global de 500 mil euros, mais 200

financeiras que o país atravessa, a necessidade de contribuir para

o equilíbrio dos orçamentos dos clubes, a necessidade de proteger

a dignidade e a capacidade de subsistência dos jogadores

de futebol e a importância de promover a integridade das competições, a Liga Portugal e o Sindicato de Jogadores avançaram com algumas medidas de carácter urgente.

Alteração temporária das remunerações mínimas

O acordo assinado entre a Liga Portugal e o Sindicato de Jogadores

prevê para os contratos celebrados em 2012-2013 a alteração temporária das remunerações mínimas, que tem como objectivos

a defesa do jogador português e o equilíbrio do orçamento dos clubes. Assim, foi acordado entre as duas entidades que, já na presente época, a título excepcional, os atletas que competem na Segunda Liga poderão receber 1,75 vezes a remuneração mínima nacional estabelecida para os trabalhadores em geral, em vez dos 2,5 anteriormente em vigor. Os jogadores abrangidos por esta medida de redução salarial, e que venham a ser alvo de transferências que resultem em mais-

-valias para os clubes que representam, terão direito a 12% do valor líquido dessa transferência. Outro ponto a destacar é o facto de este acordo permitir que os jogadores até aos 23 anos formados localmente e que celebrem

o primeiro contrato de trabalho em 2012-2013 passem a ter o direito

de, nos primeiros dois anos de contrato, auferir a remuneração base mínima estabelecida pelo governo para os trabalhadores em geral. Este novo Contrato Colectivo de Trabalho funciona como um

mil do que o anterior, sendo a Liga a entidade que assume a maior fracção desta quantia. Este fundo poderá ser accionado pelos jogadores a partir dos 60 dias de incumprimento por parte do empregador e o valor mensal equivalerá ao valor do salário mínimo mensal previsto no Contrato Colectivo de Trabalho, para a categoria onde o jogador se enquadre. Destinado a apoiar jogadores com ordenados em atraso, o fundo visa contrariar as situações de incumprimento que se verificaram nos últimos anos no futebol profissional, e que lesaram clubes, agentes desportivos, jogadores e o próprio futebol nacional.

A instituição deste fundo prevê, em simultâneo, mecanismos

de sanção. Entre outros, um clube poderá perder pontos se, num prazo de dez dias, não responder à notificação de incumprimentos

e não regularizar a situação com o atleta.

reconhecimento e responsabilidade social

O acordo prevê ainda premiar o êxito e promover acções de

responsabilidade social.

A partir desta época, a atribuição dos prémios mensais ao melhor

atleta de cada competição profissional (Liga Zon Sagres e Segunda Liga) é feita em conjunto pelas duas entidades.

A Liga e o Sindicato de Jogadores promovem a responsabilidade

social dos protagonistas, regulamentando um conjunto de acções que envolvam os atletas.

LIGADIRECTA

social dos protagonistas, regulamentando um conjunto de acções que envolvam os atletas. LIGA DIRECTA 4 9

49

NOTÍCIAS

lIga, ClubES E patrOCInaDOrES

NOTÍCIAS lIga, ClubES E patrOCInaDOrES ANTóNIO LArANJO rePreseNTOu LPFP eM IsTAMbuL António Laranjo representou a Liga

ANTóNIO LArANJO rePreseNTOu LPFP eM IsTAMbuL

António Laranjo representou

a Liga Portuguesa de Futebol

Profissional (LPFP) na Assembleia geral da Associação das Ligas europeias (ePFL), que se realizou no dia 6 de Julho, na Turquia.

sAgres MINI “TrANsFOrMA-se” NO ANIversárIO

Por altura do 40º aniversário da sagres Mini, a cervejeira lançou a primeira mini em garrafa de alumínio.

A nova garrafa, além do design

moderno, brilha quando exposta

a luz negra e permite refrescar

O

encontro decorreu em Istambul

a cerveja de forma mais rápida.

e

visou debater questões

Esta mudança surge sob o

e tem como objectivo aprofundar

relevantes do futebol europeu. António Laranjo foi nomeado Alto Representante para as Relações

conceito criativo “quando sai à noite, a Mini transforma-se”

Internacionais da LPFP no passado mês de Abril.

a relação com os consumidores.

passado mês de Abril. a relação com os consumidores. JOsÉ sAMPAIO e NOrA NOMeAdO MeMbrO dA

JOsÉ sAMPAIO e NOrA NOMeAdO MeMbrO dA COMIssÃO exeCuTIvA dA LIgA

A reunião do Conselho de

Presidentes de 13 de Julho

determinou a nomeação de José Miguel Sampaio e

Nora como vogal da Comissão executiva da Liga.

O advogado foi, até Julho

passado, delegado da Liga na Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Futebol.

50

na Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Futebol. 50 LIGA DIRECTA eMbLeMA OFICIAL de CAMPeÃO NACIONAL

LIGADIRECTA

Geral da Federação Portuguesa de Futebol. 50 LIGA DIRECTA eMbLeMA OFICIAL de CAMPeÃO NACIONAL A partir

eMbLeMA OFICIAL de CAMPeÃO NACIONAL

A partir da época 2012-2013, o

clube que se sagre Campeão

Nacional da Liga Zon Sagres utiliza na camisola um emblema alusivo

à

conquista do campeonato.

O

emblema deverá ser

colocado na zona frontal da camisola, ao centro. Em alternativa, o mesmo poderá ser utilizado na parte inferior da manga esquerda. Esta foi uma das alterações verificadas no Regulamento das Competições, aprovado no passado dia 28 de Junho de 2012.

brAZuCA: A bOLA dA AdIdAs PArA O

MuNdIAL’14

A bola oficial do Mundial 2014,

a decorrer no Brasil, já tem

nome oficial: Brazuca. Este nome foi escolhido através de votação online, conquistando 77,8% dos votos. Cerca de um milhão de pessoas participaram activamente no desafio promovido pela FIFA, pelo Comité Organizador Local e pela Adidas, um dos patrocinadores do campeonato do mundo. De acordo com o site brasileiro Meios & Mensagem, a bola Brazuca simboliza o “orgulho nacional, emoção e disposição”, três das principais características culturais do país.

PresIdeNTe dA LIgA PArTICIPOu eM seMINárIO dA ePFL Mário Figueiredo participou, no dia 25 de

PresIdeNTe dA LIgA PArTICIPOu eM seMINárIO dA ePFL

Mário Figueiredo participou, no dia 25 de Outubro, no primeiro “seminar on good Financial governance”, que se realizou em Edimburgo, na Escócia. Durante a iniciativa, promovida pela Associação das Ligas Europeias (EPFL), o líder da Liga fez uma apresentação sobre a “detenção por terceiros de direitos económicos sobre jogadores”.

ZON PreMIAdA

A Zon recebeu três prémios

nos Creative Awards Program, iniciativa da CTAM Europe

– Associação Internacional

de Marketing para Cabo e Telecomunicações, obtendo o

primeiro lugar com a campanha Zon Online.

A empresa recebeu ainda

galardões com a App Zon Phone (prata) e com a Zon Música (bronze).

A Zon foi a única empresa

candidata a receber três prémios nesta edição do evento.

candidata a receber três prémios nesta edição do evento. JAMes reCebeu PrÉMIO de MeLHOr JOgAdOr de

JAMes reCebeu PrÉMIO de MeLHOr JOgAdOr de AgOsTO/seTeMbrO dA LIgA ZON sAgres

James foi eleito Melhor

Jogador de Agosto/Setembro da Liga Zon Sagres

O troféu foi entregue pela

Liga Portugal e pelo Sindicato de Jogadores, no início do jogo Porto-Sporting, da sexta

jornada.

O avançado brasileiro do Porto

reuniu 19,6% dos votos, à frente dos benfiquistas Salvio, com 13,9%, e Lima, com 9,1%.

MIgueL rOsA eLeITO MeLHOr JOgAdOr de AgOsTO/seTeMbrO dA seguNdA LIgA

Miguel rosa recebeu, antes do jogo Benfica B-V. Guimarães B, da 10ª jornada, o prémio de Melhor Jogador de Agosto/ Setembro, atribuído pela Liga Portugal e pelo Sindicato de Jogadores (SJPF).

O médio encarnado venceu a

eleição com 20,6% dos votos, tendo Barry, do Oliveirense, contabilizado 14,4% das preferências e Joeano,

do Arouca, 7,3%.

A eleição foi realizada através

de votação do SJPF, dos adeptos registados no site oficial da Liga Portugal e dos treinadores dos clubes da Segunda Liga.

Liga Portugal e dos treinadores dos clubes da Segunda Liga. MárIO FIgueIredO INTegrA COMIssÃO de TrAbALHO

MárIO FIgueIredO INTegrA COMIssÃO de TrAbALHO dA ePFL

O presidente da Liga Portugal

foi designado para integrar

a comissão de trabalho de

“detenção por terceiros de direitos económicos sobre

jogadores” da Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional (EPFL).

A primeira reunião de

trabalho desta comissão realizou-se, em Bruxelas, no dia 6 de Novembro.

LIGADIRECTA

A primeira reunião de trabalho desta comissão realizou-se, em Bruxelas, no dia 6 de Novembro. LIGA

51

52

52 LIGA DIRECTA

LIGADIRECTA

Miguel poisson Director-geral da Era portugal

“apOSta nO futEbOl É uMa fOrMa rápIDa E EfICaz DE “ChEgar” aO públICO”

LIGADIRECTA

da Era portugal “apOSta nO futEbOl É uMa fOrMa rápIDa E EfICaz DE “ChEgar” aO públICO”

53

ENTREvISTA ERA

“É iNCoNtorNÁVeL o PArALeLo eNtre oS DoiS “MuNDoS”, o DA ArBitrAgeM e o DA MeDiAÇÃo iMoBiLiÁriA, Quer eSteJAMoS No CeNÁrio De uM Jogo, eNtre DuAS eQuiPAS, ou No CeNÁrio DA CoMPrA e VeNDA De uMA CASA”

54

eQuiPAS, ou No CeNÁrio DA CoMPrA e VeNDA De uMA CASA” 54 LIGA DIRECTA Com uma

LIGADIRECTA

Com uma estratégia de comunicação adaptada ao mercado português, a era - electronic realty associates é, desde a época 2005-2006, patrocinadora da liga portugal. em entrevista à liga DireCta, Miguel poisson, director-geral da empresa líder do ramo imobiliário, explicou a razão da aposta da marca no futebol.

COMO TeM sIdO O PerCursO dA erA desde O seu surgIMeNTO? A ERA, que está hoje presente em 50 países, foi fundada em 1972 nos Estados Unidos da América e chega a Portugal em Março de 1998. Foi a primeira rede internacional de mediação imobiliária a operar em Portugal. Uma aposta arrojada de três jovens empresários portugueses:

Nuno Ramos, Paulo Morgado e Fernando Sapinho. Arrancou com cinco lojas e, actualmente, marca presença em todas as capitais de distrito do Continente e nas Regiões Autónomas da Madeira e Açores, com uma rede de 180 lojas.

NA ALTurA, quAIs erAM Os ObJeCTIvOs? Ser líder de mercado na indústria de mediação imobiliária residencial em Portugal e manter essa liderança ao longo do tempo.

O que MudOu desde essA ALTurA? Em 1998, quando a ERA chegou a Portugal, os contratos de mediação imobiliária não eram sequer uma prática comum e o sector denotava uma preocupante falta de preparação para fazer face aos requisitos de quem procurava vender ou comprar casa. Naquela época, grande parte das transacções era efectuada através de venda directa entre particulares ou por free-lancers, nem sempre devidamente preparados para o efeito. Em 14 anos, o mercado evoluiu muito rapidamente e diria que de forma positiva. Hoje encontramos menos players, mas melhores. Houve uma crescente preponderância e protagonismo das grandes redes imobiliárias e uma crescente profissionalização do sector. Actualmente, apenas 35% do mercado corresponde a vendas directas entre particulares e mais de 60% das transacções imobiliárias são efectuadas por profissionais.

seNdO uMA eMPresA INTerNACIONAL, A erA POrTugAL segue esTrATÉgIAs gLObAIs Ou TeM AuTONOMIA PArA deFINIr esTrATÉgIAs de ACOrdO COM O MerCAdO eM que se INsere? Em Portugal aplicamos a mesma metodologia de trabalho que é aplicada (pela ERA) nos EUA, pois é um modelo com resultados comprovados. Quanto às estratégias de comunicação e marketing, estas são definidas localmente e temos total autonomia para decidir e implementar as soluções que consideramos mais adequadas ao mercado português.

“A associação das marcas a esta modalidade serve como um trampolim para saltar para a fama”

A erA eM NÚMerOs

um trampolim para saltar para a fama” A erA eM NÚMerOs “Na época passada, este patrocínio
um trampolim para saltar para a fama” A erA eM NÚMerOs “Na época passada, este patrocínio
um trampolim para saltar para a fama” A erA eM NÚMerOs “Na época passada, este patrocínio

“Na época passada, este patrocínio teve um retorno de mais de 11 milhões de euros”

LIGADIRECTA

eM NÚMerOs “Na época passada, este patrocínio teve um retorno de mais de 11 milhões de

55

ENTREvISTA ERA

O

que LevOu uMA eMPresA dO rAMO IMObILIárIO

A

erA TeM PATrOCíNIOs NOuTrAs áreAs de NegóCIO?

A

APOsTAr NO FuTebOL?

Actualmente não.

O

futebol pela sua transversalidade social oferece vantagens

relativamente a outras modalidades desportivas. A associação das marcas a esta modalidade serve como um trampolim para saltar para a “fama”. É uma forma rápida e eficaz de “chegar” ao público.

NÃO exIsTINdO à PArTIdA uMA reLAÇÃO dIreCTA eNTre esTes dOIs seCTOres de ACTIvIdAde, A deCIsÃO de PArCerIA FOI ráPIdA e sIMPLes de TOMAr?

A ERA Portugal, ao ser patrocinadora oficial da Liga Portuguesa

de Futebol Profissional e dos árbitros, procura reforçar a sua

mensagem de rigor, de profissionalismo e de entidade eticamente responsável.

É incontornável o paralelo entre os dois “mundos”, o da

arbitragem e o da mediação imobiliária. Quer estejamos no cenário de um jogo, entre duas equipas, ou no cenário da compra e venda de uma casa, as semelhanças no contexto da actuação apresentam pontos em comum. Em ambos é espectável

a imparcialidade e mediação de interesses, a intervenção atenta

no processo, a não influência de modo ilegítimo no decorrer dos acontecimentos, a decisão certa no momento certo, o lutar activamente contra todas as situações fora das regras do jogo. Neste sentido, enquanto árbitro ou consultor imobiliário, são essenciais critérios e valores claros que ajudem a decidir de acordo com os princípios de uma recta consciência e respeitando os interesses de todos os intervenientes no palco dos acontecimentos.

56

de todos os intervenientes no palco dos acontecimentos. 56 LIGA DIRECTA É uMA APOsTA gANHA O

LIGADIRECTA

É uMA APOsTA gANHA O INvesTIMeNTO NO FuTebOL?

Na época passada, este patrocínio teve um retorno de mais de 11 milhões de euros, resultado de uma visibilidade da marca, em televisão de cerca de 26 horas. O retorno cresceu 15 por cento, em relação à época anterior, premiando a aposta da ERA.

quAIs Os vALOres dO FuTebOL COM que A erA se IdeNTIFICA? Os valores tradicionalmente associados ao desporto e que fazem parte do ADN da ERA: a vontade e determinação, o espírito de combate e de conquista, o trabalho em equipa e o espírito de equipa.

“A ERA Portugal, ao ser patrocinadora oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e dos árbitros, procura reforçar a sua mensagem de rigor, de profissionalismo e de entidade eticamente responsável”

LIGADIRECTA

LIGA DIRECTA 5 7

57

ADEPTOS

“vibro com os jogos e não suporto injustiças”

De onde surge o gosto pelo futebol? Desde que me lembro! Sou filha, neta e sobrinha de portistas ferrenhos, portanto, o FC Porto faz parte das primeiras recordações da minha vida.

Lembra-se da primeira vez que foi a um jogo? o que sentiu? Não me lembro desse primeiro jogo, mas, assim de repente, lembro-me de um jogo marcante e muito emotivo. O Portugal- Angola, em Colónia, no Mundial da Alemanha 2006. Portugal estava mesmo bem e as expectativas eram altas, as emoções estavam ao rubro. Combinação explosiva de tão boa!

Quando assiste a um jogo no estádio, tem algum ritual, alguma superstição?

Por acaso não, não tenho nenhuma superstição, mas

nada contida na linguagem! Sou, por assim dizer, muito apaixonada, hehehehe! Vibro com os jogos e não suporto injustiças.

Não sou

Considera-se treinadora de bancada?

Bem

como o ditado: “De génio e de louco, todos temos um pouco.” E de treinador de bancada, também!

acho que nenhum adepto consegue fugir disso. É um pouco

Qual o momento que mais a marcou no futebol? Muitos, mas há um que não esquecerei nunca. Foi em 1987, e eu era uma menininha: o jogo FC Porto vs Bayern Munique. Aquele golo de calcanhar do Madjer e, alguns minutos depois, mais um golo, o de Juary!!! Ganhámos! O FC Porto ganhou! Éramos campeões. Foi tudo para a rua, a buzinar, nas varandas a fazer barulho com tachos e panelas. No dia seguinte, na escola, não se falava de outra coisa! Momento marcante mesmo!!!

Quais os nomes que associa sempre ao futebol? São vários: Pinto da Costa, Fernando Gomes, o bi-Bota (hehehe, adoro estes termos meio técnicos da bola), Mourinho, Vitor Baía, Figo, Cristiano Ronaldo

uma palavra/um sentimento para definir o futebol português? Garra!

PerFIL NOMe: CrIsTINA ALves IdAde: 36 ANOs PrOFIssÃO: JOrNALIsTA PreFerÊNCIA CLubísTICA: FC POrTO

“gosto de sentir a alegria da vitória e a raiva da derrota”

De onde surge o gosto pelo futebol? Acompanhei a maioria dos jogos do mundial de 1966, em Inglaterra, em que a selecção portuguesa ficou em terceiro lugar. Foi brutal. Desde essa altura, mais ou menos, fui acompanhando o que se ia passando no futebol.

Alguma vez sonhou vir a ser jogador de futebol? Sempre fui mau jogador. Talvez por isso, normalmente ocupava

a posição de guarda-redes. O lugar que poucos queriam

Lembra-se da primeira vez que foi a um jogo? o que sentiu?

Acho que foi em Alvalade para ver um Sporting-Académica. Fiquei super fascinado com tudo: com a cor do relvado, com as equipas,

com o público, com o jogo

Foi muito bom.

Quando assiste a um jogo no estádio, tem algum ritual, alguma superstição? Não sou frequentador assíduo de jogos de futebol, mas quando vou

não tenho nenhum ritual. Claro que tenho a minha equipa preferida

e torço muito pela vitória da mesma. Gosto de sentir a alegria da vitória e a raiva da derrota.

Considera-se treinador de bancada? Não, mas gosto de ter a minha opinião e gosto de ajuizar lances polémicos. No entanto, não entendo se deveria jogar determinado jogador em vez de outro, ou se o treinador fez, na altura, a melhor opção.

Qual o momento que mais o marcou no futebol?

O jogo de Portugal contra a Coreia, no campeonato de Inglaterra,

em que ganhámos 5-3.

Quais os nomes que associa sempre ao futebol? Eusébio, Figo, Rui Costa. Hoje em dia, Mourinho (o melhor treinador do mundo) e Cristiano Ronaldo (o melhor jogador do mundo).

uma palavra/um sentimento para definir o futebol português? Pura Emoção, é o sentimento que me vem à cabeça.

PerFIL NOMe: ZÉ PedrO IdAde: 56 ANOs PrOFIssÃO: MÚsICO PreFerÊNCIA CLubísTICA ACAdÉMICA e beNFICA

LIGADIRECTA

PerFIL NOMe: ZÉ PedrO IdAde: 56 ANOs PrOFIssÃO: MÚsICO PreFerÊNCIA CLubísTICA ACAdÉMICA e beNFICA LIGA DIRECTA

59

AGENDA

AGENDA 2012 NOvEMbRO DEzEMbRO 1 QUI 1 SÁB 2 SEX 3 SÁB 4 DOM 8ª jornada

2012

NOvEMbRO

DEzEMbRO

1 QUI

1 SÁB

2

SEX

3

SÁB

4

DOM

8ª jornada Liga Zon Sagres; 12ª jornada Segunda Liga

5

SEG

6

TER

4ª jornada Fase Grupos da Champions

7

QUA

4ª jornada Fase Grupos da Champions

8

QUI

4ª jornada Fase Grupos da Liga Europa

9

SEX

10

SÁB

11 9ª jornada Liga Zon Sagres; 13ª jornada Segunda Liga

DOM

12

SEG

13

TER

14 Jogo de Preparação Selecção “AA”

QUA

15

QUI

16

SEX

17

SÁB

18 4ª eliminatória da Taça de Portugal

DOM

19

SEG

20 5ª jornada Fase Grupos da Champions

TER

21 5ª jornada Fase Grupos da Champions

QUA

22 5ª jornada Fase Grupos da Liga Europa

QUI

23

SEX

24

SÁB

25 10ª jornada Liga Zon Sagres; 14ª jornada Segunda Liga

DOM

26

SEG

27

TER

28 15ª jornada Segunda Liga

QUA

29

QUI

30

SEX

ANIvERSáRIOS NOvEmBRO

1 Moreirense, 74 anos; União da Madeira, 99 anos

3 Académica, 126 anos 12 Aves, 82 anos 20 V. Setúbal, 102 anos 28 Leixões, 105 anos

60

anos 20 V. Setúbal, 102 anos 28 Leixões, 105 anos 60 LIGA DIRECTA 2 5ª eliminatória

LIGADIRECTA

2 5ª eliminatória da Taça de Portugal

DOM

3

SEG

4

TER

6ª jornada Fase Grupos da Champions

5 6ª jornada Fase Grupos da Champions

QUA

6 6ª jorn. Fase Grupos da Liga Europa; 16ª jorn. Segunda Liga

QUI

7

SEX

8

SÁB

9 11ª jornada Liga Zon Sagres; 17ª jornada Segunda Liga

DOM

10

SEG

11

TER

12

QUA

13

QUI

14

SEX

15

SÁB

16 12ª jornada Liga Zon Sagres; 18ª jornada Segunda Liga

DOM

17

SEG

18

TER

19 3ª Fase Taça da Liga

QUA

20

QUI

21

SEX

22

SÁB

23 19ª jornada Segunda Liga

DOM

24

SEG

25

TER

26

QUA

27

QUI

28

SEX

SÁB

29 20ª jornada Segunda Liga

30 3ª Fase Taça da Liga

DOM

31 SEG

ANIvERSáRIOS DEzEmBRO

8 Nacional, 102 anos 25 Arouca, 61 anos

AGENDA

2013

jANEIRO

FEvEREIRO

1 TER

1 SEX

2 3ª Fase Taça da Liga

QUA

2 SÁB

3

QUI

4

SEX

5

SÁB

6 13ª jornada Liga Zon Sagres; 21ª jornada Segunda Liga

DOM

7

SEG

8

TER

9

QUA

3ª Fase Taça da Liga

10

QUI

11

SEX

12

SÁB

Comemoração do 1º ano de mandato de Mário Figueiredo na LPFP

13 14ª jornada Liga Zon Sagres; 22ª jornada Segunda Liga

DOM

14

SEG

15

TER

16

QUA

6ª eliminatória da Taça de Portugal

17

QUI

18

SEX

19

SÁB

20 15ª jornada Liga Zon Sagres; 23ª jornada Segunda Liga

DOM

21

SEG

22

TER

23

QUA

24ª jornada Segunda Liga

24

QUI

25

SEX

26

SÁB

27 16ª jornada Liga Zon Sagres; 25ª jornada Segunda Liga

DOM

28

SEG

29 TER

30 7ª eliminatória da Taça de Portugal (1)

QUA

31 QUI

ANIvERSáRIOS jANEIRO

1 Beira-Mar: 91 anos 19 Braga, 92 anos 31 Santa Clara, 92 anos

3 17ª jornada Liga Zon Sagres; 26ª jornada Segunda Liga

DOM

4

SEG

5

TER

6 Jogo de Preparação Selecção “AA”

QUA

7

QUI

8

SEX

9

SÁB

10 18ª jornada Liga Zon Sagres; 27ª jornada Segunda Liga

DOM

11

SEG

12

TER

1ª mão dos oitavos-de-final Champions

13 1ª mão dos oitavos-de-final Champions

QUA

14 1ª mão dos 16 avos-de-final Liga Europa

QUI

15

SEX

16

SÁB

17 19ª jornada Liga Zon Sagres; 28ª jornada Segunda Liga

DOM

18

SEG

19

TER

1ª mão dos oitavos-de-final Champions

20 1ª mão dos oitavos-de-final Champions

QUA

21 2ª mão dos 16 avos-de-final Liga Europa

QUI

22

SEX

23

SÁB

24 20ª jornada Liga Zon Sagres; 29ª jornada Segunda Liga

DOM

25

SEG

26

TER

27 Meia- final Taça da Liga

QUA

28

QUI

ANIvERSáRIOS FEvEREIRO

8 Penafiel, 62 anos 28 Benfica, 109 anos

LIGADIRECTA

final Taça da Liga QUA 28 QUI ANIvERSáRIOS FEvEREIRO 8 Penafiel, 62 anos 28 Benfica, 109

61

NÚMEROS DA LIGA 703.372 espectadores formaram a assistência acumulada da Liga Zon Sagres nas nove

NÚMEROS DA LIGA

703.372 espectadores formaram a assistência acumulada da Liga Zon Sagres nas nove jornadas disputadas

53.357 espectadores formaram a assistência no jogo Benfica-Braga, da 1ª jornada

129.435 espectadores formaram a assistência acumulada da Segunda Liga nas 13 jornadas disputadas

4.928

196

326

2,2

espectadores formaram a assistência no jogo Benfica B-Sporting B, da 12ª jornada

golos marcados na Liga Zon Sagres, numa média de 2,72 por jogo

golos marcados na Segunda Liga, numa média de 2,28 por jogo

é a média de golos por jogo da Taça da Liga 2012-2013 nos 40 jogos disputados

www.ligaportugal.pt