Você está na página 1de 1

Umuarama, domingo, 22 de fevereiro de 2009 15

CRÔNICA Por Thiago Calixto


Por Lisiê Ferre Lotti

Amor de Carnaval
Hoje tem brigadeiro na
casa do Schopenhauer!
Há exatamente 221 anos, no dia conduta humana, onde os nossos
22 de fevereiro de 1788, nascia o desejos físicos, espirituais e sexuais
filósofo alemão Arthur Schopenhauer, jamais são satisfeitos. Sendo,
em Danzig na Prússia (Gdansk, na portanto, considerada a fonte de
atual Polônia). É claro que depois de todos os nossos sofrimentos.
2 séculos ninguém lembraria de seu “A felicidade não passa de
Finalmente chegamos ao fim de semana de Carnaval. É agora
nome se ele não tivesse sido um sonho, e a dor é real... Há
que os foliões se reúnem nas ruas e nos salões Brasil afora para
imortalizado como um dos principais oitenta anos que o sinto. Quanto
festejar a liberdade e a fartura que, deveria desaparecer durante a
filósofos do século XIX. a isso, não posso fazer outra
quaresma. Mas os tempos mudaram, a quaresma não conta tanto
Disseminador das idéias do coisa senão me resignar, e dizer
assim e, pra muita gente, nem o carnaval conta tanto.
pensamento irracionalista, influenciou que as moscas nasceram para
O espírito do carnaval mudou, envelheceu e, como nós mesmos,
grandes nomes como Nietszche, serem comidas pelas aranhas e
perdeu a inocência. Nos tempos antigos diziam “brincar o carnaval”,
Freud, Jung, Albert Einsten e outros. os homens para serem
depois virou “pular carnaval”, hoje deve ser algo próximo à “zoar no
Introduziu o budismo e idéias devorados pelo pesar.”
carnaval”. Pode ser uma simples questão etimológica mas, no meu
hinduístas na metafísica alemã. Schopenhauer considera o
humilde ponto de vista, existe um abismo entre “brincar” e “zoar”, um
Conhecido pelo seu viver como um eterno ir e vir entre
abismo perigoso e estraga-prazeres.
pessimismo, Schopenhauer foi um a dor e o tédio, pois quando nossa
Os carnavais de outrora eram cantados (e são lembrados até
ser pouco sociável, alegava vontade é saciada, nos causa tédio,
hoje) por marchinhas e sambas de compositores do povo ou de
preferir a companhia de cães à e logo depois a vontade volta ao
grandes nomes da música nacional. A idéia da máscara, da fantasia,
humanos, e nunca se casou. “A seu posto de falta. Uma das formas
abria portas para as pessoas serem quem elas quisessem por um fim
solidão é a sorte de todos os apontadas por ele, para se afastar
de semana. Brincavam, cantavam, se divertiam e, na quarta-feira de
espíritos excepcionais”, dizia. da Vontade, foi a Arte, pois esta
cinzas todos voltavam a ser o que realmente eram novamente.
Em sua Magnum Opus ( do permite que os homens olhem a
Ninguém ferido física ou metafisicamente. Corações e corpos sãos e
latim, Grande Obra), cuja primeira vida de fora, e contemplem o mundo
salvos, exceto pela ressaca, no caso até bem vinda, quase como um
edição foi publicada em 1819, “ O sem serem afetados pelas paixões
prêmio. Inclusive, a melancolia inerente da quarta-feira de cinzas é
mundo como vontade e como individuais; Assim ficaríamos livres
a desculpa pra essa ressaca física e moral, quando se percebe que
representação” , Schopenhauer do sofrimento.. pelo menos por um
o mundo real está aí novamente, para ser enfrentado até o próximo
enfatiza suas idéias a respeito de instante.
feriado.
como somos movidos por nossas Para o filósofo o reconhecimento
Foi nesse clima de máscaras e personagens que surgiram por
vontades e como nossa visão , ou veio somente nos seus últimos anos chegou a ser publicada num jornal obras, ao alcance dos que estiverem
aqui, trazidos da Comédia dell’arte italiana, os palhaços Pierrot,
“representação” de mundo, não de vida, quando publicou em 1851, local a notícia de um ferimento que dispostos a penetrar nessa visão
Arlequim e Colombina, figuras bastante famosas do nosso folclore
passa de um reflexo do que realmente a obra “Parerga e Paralipomena”, ele havia feito na testa. excêntrica sobre os mais variados temas
carnavalesco. Mas quem são eles?
somos. Ao que ele chama de nossa que é um enorme tratado filosófico Com toda amargura e solidão, da existência humana. Morreu no dia
O Pierrot é apaixonado pela Colombina mas não é
Vontade, atribuiu o valor de força sobre vários assuntos. Sua fama era Schopenhauer nos deixou sua 21 de setembro de 1860, em Frankfurt,
correspondido, representa o amor, é um sonhador, tradicionalmente
fundamental da natureza, e base da tão grande nesse período que genialidade impressa em suas aos 72 anos de idade.
retratado com uma lágrima escorrendo pelo rosto e vestindo blusa
e calças bufantes brancas. Colombina é uma moça esperta e bem

O Filósofo da Vila.
humorada, caracterizada de várias formas diferentes. Ela é
apaixonada pelo Arlequim e com ele gosta de brincar o carnaval.
Arlequim é o malandro brincalhão, que sai pelas noites de carnaval
tentando encontrar o seu par, a Colombina, mas enquanto não a “Viva intensamente, morra jovem e deixe um belo cadáver”. Essa é a inspirado por suas desventuras amorosas, desafios musicais de outros
encontra, engana os marmanjos, rouba beijos das moças máxima que muitos artistas levam ao pé da letra, incluindo quem a inventou, sambistas e tudo o que o cercava, começou a escrever compulsivamente
desavisadas, os doces das crianças e se diverte de montão. Ele é o ator norte-americano James Dean, morto aos 24 anos de idade. Nesse rol vários sambas que se tornariam sucessos como Fita Amarela, A Dama do
caracterizado por uma roupa de losangos coloridos e cara de de mártires precoces temos vários músicos como Kurt Cobain, Jimmy Hendrix Cabaré, Três Apitos, Conversa de Botequim, Ultimo Desejo, e outros tantos.
palhaço alegre. e Janis Joplin, todos os três eram ícones do rock e morreram aos 27 anos de Noel, também conhecido como Poeta da Vila e Filósofo do Samba, deixou para
Hoje em dia o Pierrot prefere ficar em casa, há muito perigo na idade, no fim dos anos 1960 e início dos 70. Apesar de serem mitos importados, posteridade um tesouro de 259 sambas, e para tal tarefa vivia cercado de
algazarra dos foliões afoitos pelo excesso. O Arlequim continua eles ainda fazem a cabeça de muitos jovens brasileiros nos dias de hoje. grandes companheiros de música e boemia, como Ismael Silva, Cartola e
aprontando das suas, mas ultimamente o pessoal anda violento, e ele Entretanto, esse pessoal mais jovem não faz idéia de que, muito antes Aracy de Almeida, Francisco Alves e Mario Reis.
acaba saindo ferido de suas traquinagens. O coitado quase que do rock existir, o Brasil teve seu músico rebelde, boêmio e de morte Esse Rio de Janeiro carnavalesco e malandro dos anos 30 está bem
morreu ano passado. A Colombina não se dá mais ao respeito, não prematura. Ele não empunhava guitarras, mas um vilão; não tinha pinta de capturado no filme Noel – O Poeta da Vila, de 2006, dirigido por Ricardo van
espera mais o Arlequim brincalhão, anda preferindo algo mais radical, galã, muito pelo contrário, era feio. Esse cara se chamava Noel Rosa, foi Steen, tendo no elenco estrelas como Camila Pitanga (Ceci, a dama do cabaré),
como esses rapazes sem nome, sem camisa e sem delongas. um sambista importantíssimo e revolucionário na história da música nacional. Jonathan Haagensen (Cartola), Supla (num divertido Mário Lago) e outros.
Ele morreu aos 26 anos de idade, de uma tuberculose adquirida, desenvolvida O destaque fica, sem sombra de dúvidas, para o estreante Rafael Raposo, que
e cultivada por uma vida curta e desregrada de bebidas, cigarro, mulheres, vive um Noel Rosa muito convincente e sincero de nuances, inclusive na
samba e muita festa. fisionomia. Rafael consegue passar essa aura deslocada de Noel que não
Aos 17 anos de idade Noel era um rapaz branquelo, de classe média, parece pertencer nem ao “morro” nem ao “asfalto”, mas a algo maior, definível
FESTIVAL DE ROCK AO VIVO PELA INTERNET. estudante de medicina, que tocava bandolin, violão e fazia parte de alguns apenas como “imortalidade”.
grupos musicais de sua roda social, como o Bando dos Tangarás. Ele dividia Com uma trilha sonora de primeira, fotografia e ambientação bem
A ABRAFIN – Associação Brasileira de Festivais Independentes seu cotidiano entre os estudos e a noite nos botecos cariocas, onde conheceu cuidadas, atuações convincentes e cenas inesquecíveis, a magia do morro e
transmitirá, pela internet, vários festivais de rock indepentede do país. vários sambistas da Vila Isabel. Nas rodas de samba do morro, cercado com do samba está toda lá. Além do mais, a saga de Noel e seus compadres, que
Dentre eles está o Grito Rock de Cuiabá, onde a banda umuaramense seus amigos negros e malandros, Noel parecia mais magro e mais frágil do que driblavam (ou tentavam driblar) as autoridades, a própria saúde e as mulheres
Nevilton estará se apresentando hoje à noite. Se você acompanha a realmente era, mas foram justamente essas suas características que ajudaram para permanecerem na abençoada boemia, é um argumento que não tem onde
banda, não perca essa chance. Acesse www.abrafin.com.br à partir a aproximar a música que se fazia no morro dos ouvidos que estavam no asfalto. dar errado. Uma película nada menos do que inspiradora.
das 19h e se conecte. O show de Nevilton está previsto para as 23h. Seu primeiro grande sucesso foi a canção Com que Roupa, cujos Caso se interesse pelo filme e não o encontre em sua locadora, visite:
primeiros versos são uma paródia ao hino nacional. Depois de ver sua criação www.noelpoetadavila.com.br , ali você pode pedi-lo diretamente ao pessoal
virar um grande sucesso das rádios e do carnaval, Noel, sempre muito criativo, da Imovision, empresa que distribui o filme.

OS CARECAS Por Jefferson Silveira

Cultura & Arte na Internet


Ficou com saudade daquele texto legal, ou só perdeu a
edição do Ilustrado de algum desses domingos? Seus
problemas acabaram! As páginas Cultura & Arte estão
disponíveis na internet, no meu blog, o Lobservando. É só
acessar www.lobservando.blogspot.com e estará tudo lá,
do jeitinho que saiu no Ilustrado.