Você está na página 1de 2
9 D E M A R Ç O D E 2 0 1 3 •

9 D E M A R Ç O D E 2 0 1 3

A t o c o m p a r a l i s a ç ã o e

a s s e m b l e i a e m 1 4 D E M A R Ç O , à s 1 4 h o r a s , e m

f r e n t e à P r e f e i t u r a ;

• A n t e c i p a ç ã o d a s p a r c e l a s p a r a 2 0 1 3 . 2 5 % J Á ;

• A u m e n t o r e a l d e s a l á r i o ;

• E v o l u ç ã o d o q u a d r o d e a p o i o c o m o s m e s m o s c r i t é ­ r i o s d o m a g i s t é r i o , s e m a v a ­ l i a ç ã o d e d e s e m p e n h o ;

• G a r a n t i a d a J B c o m o o p ç ã o d e j o r n a d a ;

• V i n c u l a ç ã o d e 1 / 3 d a J B e

J B D p a r a f o r m a ç ã o ;

• G a r a n t i a d e J E I F p a r a t o ­

d o s q u e p o r e l a o p t a r e m ;

• C o n t r a a p o l í t i c a d e b ô n u s ;

• M e l h o r i a d o a t e n d i m e n t o

n o H S P M , d e s c e n t r a l i z a ç ã o d o D S S ;

• R e d u ç ã o do número de alu ­ nos por sala;

• A m p l i a r o atendimento na EJA. Contra as escolas polos;

• Campanha contra a terceiri ­

zação. Fim convênios e devo ­ lução dos prédios públicos;

• C a m p a n h a d e c o m b a t e à

v i o l ê n c i a n a s e s c o l a s ;

• C o n t r a o projeto AMPLIAR.

Pela autonomia das escolas e fortalecimento do seu caráter público;

• L u t a g e r a l c o n t r a o A c o r d o

C o l e t i v o E s p e c i a l ( A C E );

• L u t a r p e l a a n u l a ç ã o d a r e ­ f o r m a d a P r e v i d ê n c i a .

Com apenas dois meses de gover ­ no os profissionais em educação já notaram que o novo prefeito é mais um daqueles políticos men ­ tirosos que adoram enganar a po ­ pulação. Em sua campanha eleitoral Haddad afirmou que cumpriria os acordos feitos em 2012, quando a greve da nossa categoria conquistou a redação do PL 310. Entretanto, no final de fevereiro Haddad vetou quase to ­ talmente o PL e utilizou como justificativa duas outras grandes mentiras. A primeira delas é que não há condições orçamentárias para que o PL 310 seja aprovado. Ora, o município de São Paulo perde cerca de R$ 4 bilhões todos os anos para pagar um exorbitan ­ te juros de sua dívida com a União. Essa dívida é uma verda ­ deira bola de neve, pois quanto mais se paga, mais ela cresce. De acordo com o ex­secretário de fi ­ nanças, Mauro Ricardo, em 2030, fim do prazo estipulado para o pagamento da dívida, São Paulo terá pago R$ 170 bilhões e, ainda assim, ficará com um saldo deve ­ dor de R$ 215 bilhões. O mon ­ tante utilizado para pagar este juros absurdo poderia ser desti ­ nado ao sistema educacional e supriria com folga os custos do PL 310. Mas ao invés de investir em educação o prefeito Pinóquio prefere seguir pagando juros de uma dívida que não para de cres ­ cer. Merece destaque também o fato de que a secretaria de Habi ­ tação, presente de Haddad ao

Maluf, notório ladrão de cofres públicos, teve um incremento de 10 milhões de reais e contará com um orçamento total de R$ 1,2 bi ­ lhão. A outra grande mentira foi a justificativa de que alguns artigos do PL eram inconstitucionais. Vale lembrar que o projeto de lei passou pela Comissão de Consti ­ tuição e Justiça que, por sua vez, deu parecer favorável e não apontou nenhum problema de inconstitucionalidade. Não bas ­ tassem essas bravatas, a última pérola do prefeito foi o PL 48/2013. Trata­se de um Projeto de Lei que Haddad enviou à câ ­ mara dos vereadores que acres ­ centa referências na escala de Padrões de Vencimentos do Qua ­ dro do Magistério Municipal, do Quadro dos Profissionais de Edu ­

cação. Este projeto exclui os apo ­ sentados e pensionistas, não prevê

o enquadramento automático dos

integrantes na ativa deste Quadro

e não propõe a redução dos crité ­

rios de tempo para as novas refe ­ rências para, no máximo, 24 anos. Este projeto é uma armadilha. A

intenção de Haddad é dividir nossa categoria e enfraquecer nossa luta, pois está claro que os aposentados e os profissionais em fim de carreira serão prejudicados com a aprovação deste PL. Não podemos aceitar migalhas! Esta ­ mos na luta pela retirada dos ve ­ tos! O que conquistamos com a greve não pode ser retirado pelo novo governo! Só a mobilização traz conquistas!

A D i r e t o r i a M a j o r i t á r i a d o S i n ­

p e e m n e s t e a n o d e 2 0 1 3 v e m a g i n d o e x a t a m e n t e c o m o n o s

a n o s a n t e r i o r e s : a u t o r i t á r i a ,

m a n i p u l a d o r a , c e n t r a l i z a d o r a e p e r s o n a l i s t a .

O presidente do Sinpeem, mes ­

mo diante das e v i d ê n c i a s d a r e ­ t i r a d a d e d i r e i t o s p e l o g o v e r n o H a d d a d , m a n i p u l o u o r e s u l t a d o d a v o t a ç ã o n a r e u n i ã o d e r e ­ p r e s e n t a n t e s d e e s c o l a n o d i a 2 8 d e f e v e r e i r o n a C a s a d e P o r ­

t u g a l a p ó s d e f e n d e r a r e a l i z a ç ã o d e a s s e m b l e i a n o s á b a d o , p o i s , t o d o s s a b e m o s d a d i f i c u l d a d e d e m o b i l i z a ç ã o d a c a t e g o r i a n o f i n a l d e s e m a n a , a l é m d a f a l t a d e v i s i b i l i d a d e d e n o s s a s a ç õ e s .

M

e s m o a p ó s o s v e t o s a o P L 3 1 0 ,

o

p r e s i d e n t e f o i i n c a p a z d e f a ­

z e r a u t o c r í t i c a , d i f i c u l t a n d o a s ­

s i m u m a r e s p o s t a m a i s e f e t i v a d a c a t e g o r i a n o s e n t i d o d e r e ­ v e r t e r a s p e r d a s i m p o s t a s p e l o e x e c u t i v o m u n i c i p a l .

E x i g i m o s q u e o S i n p e e m s e j a u m e s p a ç o d e m o c r á t i c o , p a r a t a n t o é n e c e s s á r i o q u e s u a o r ­ g a n i z a ç ã o i n t e r n a s e j a r e e s t r u ­ t u r a d a , p o s s i b i l i t a n d o q u e o s a s s o c i a d o s t e n h a m o d i r e i t o à v o z e o e s p a ç o a d e q u a d o p a r a d e b a t e r a s q u e s t õ e s i m p o r t a n ­ t e s p a r a a c a t e g o r i a . É n e c e s s á ­ r i o a r e a b e r t u r a i m e d i a t a d a s s u b s e d e s , c o m p l a n t ã o j u r í d i c o

e a u t o n o m i a f i n a n c e i r a . A s s i m

p o d e m o s p o t e n c i a l i z a r a o r g a ­ n i z a ç ã o r e g i o n a l , d e s c e n t r a l i z a r

a s i n s t â n c i a s d o s i n d i c a t o e t e r

z a r a s i n s t â n c i a s d

u m e s p a ç o p a r a f o r m a ç ã o d a c a t e g o r i a . A s u b s e d e n ã o é u m a p r o ­ p o s t a v a z i a d e s i g n i f i c a d o ! U m a m e t r ó p o l e c o m o S ã o P a u ­ l o n e c e s s i t a d e u m s i n d i c a t o q u e e s t e j a e s p a l h a d o p e l a c i d a ­ d e , p a r a e s t a r m a i s p r ó x i m o d a c a t e g o r i a , c o l a b o r a r c o m o s d e ­ b a t e s e l u t a s g e r a i s e d a r e g i ã o . A s r e u n i õ e s d e r e p r e s e n t a n t e s d e e s c o l a t e m q u e s e r r e a l i z a d a s d e f o r m a d e s c e n t r a l i z a d a n a s r e g i õ e s d e m o d o a p o s s i b i l i t a r o d e b a t e q u a l i f i c a d o s o b r e a s d e ­

m a n d a s d a c a t e g o r i a e q u e a v o n t a d e d a c a t e g o r i a s e j a c l a ­ r a m e n t e a f e r i d a . D e v e m o s c o m b a t e r o p e r s o ­ n a l i s m o e x i s t e n t e n o S i n ­ p e e m p a r a q u e t o d o s o s a s s o c i a d o s t e n h a m o m e s m o p o d e r d e i n t e r v e n ç ã o e r e s g a ­ t a r p a r a s e m p r e a i n d e ­ p e n d ê n c i a d o s i n d i c a t o e m r e l a ç ã o a p a r t i d o s e g o ­ v e r n o s . S i n d i c a t o é p a r a l u t a r ! S e u c o m p r o m i s s o é c o m a d e ­ f e s a d a e d u c a ç ã o p ú b l i c a , d a c a t e g o r i a e d a d e m o c r a c i a .

Interesses relacionados