MTC, abaixo os pontos clássicos que utilizamos no ambulatório de uma forma bastante resumida....

ISABEL APARECIDA ARAÚJO GARCIA

PONTOS CLÁSSICOS, CAMADAS SUPERFÍCIE Baixar a febre – VG12, VG14 Limpar - IG11 Suar – IG4 + R7 Vento frio (gripe) – IG11, IG1, P11 CORPO
BOCA SECA À NOITE – R6

CABEÇA Acalma Qi – VG20 Acalma Fogo e Shen – C5 Dor por umidade - E8 Lateral - F8, R10 CÉREBRO Estimula Medula e Cérebro – VG14, VG20 COSTAS - VG3 DEDOS Problemas - ID3 FACE Vento (tiques) – IG4, + F3 GARGANTA P11, F3, R6 HIPOCÔNDRIO VB34 LOMBAR Desobstrui canais - B60 Tonifica – B23, VG4 Tonifica Lombo Sacral – B25 MEDULA Mestre – VB39 MERIDIANOS Limpar – IG4

MÚSCULOS Espasmos – IG4, VG14, VG16 Relaxa – ID3 OLHOS VB20 Brilho - B18 ORIFÍCIOS Abre orifícios C – VG26 OSSOS Fortalece – VB39 Mestre – B11 OUVIDO Zumbidos – Yi Ming - R3, TA17, TA21, VB2, VB40 PROLAPSOS Útero – VG20 Anal – VG1, VC6 TENDÕES E MÚSCULOS Mestres – VB34 TONIFICAR - E36 TÓRAX Alivia – CS6 Opressão – VC17 TOSSE Seca - R6 Sedar – P7, P9 ÚTERO Prolapso – VG20 Regula Útero e Xué – BP8 Sangramento – BP1 moxa VISÃO Embaçada – R1, VB37 EMOÇÕES Estresse – Yintang, Força de vontade, R1 - B52 Irritabilidade – C7

Pesadelo – Yintang, Tonturas – Yintang, Sentidos, ativa – R1, VG15, VG20 Vertigens – R1, Yi Ming Vômitos – E21, E36 ENERGIAS PERVERSAS TA5, VG14 E44, IG11 CALOR Acalma – Tai yang (s) Calor, Vento - Hixuan Calor, Muco, Vento – B13 Corpo Todo - R2 Desce – C5, P7, P10, VC4 Elimina - C6, E37, IG4, P11, R3, R6, R10, VG14 Coração – C7, C9 Estomago – E41 + E45 Fígado - F2, TA6 Iong dos meridianos Yins Mente - B2 TA inferior - VC15 TA médio – VC12 TA superior - VC17 Ting – sangria Xue – B17, BP10 CALOR UMIDADE Calor Umidade e removem obstruções – B25, BP9, E25 Cefaléia - E8, IG11, VB26, VG9 TA inferior – B25, E25, BP9, VB, F - VB34 FOGO Acalma – R2 FRIO Dispersar Frio - B21, IG4, VC6, VC12 Dispersa Frio e Umidade – B23, VC4 Dispersar Vento Frio – IG4 Hipocôndrio - F14 Tonificar Qi do corpo todo – E36 Tonificar pontos Fogo com moxa, sedando água Tonificar Yang – VC4, VC6, R7, VG4 Tonificar Yang BP c/ moxa - VC12

UMIDADE BP4, BP9, E40 B20, BP6, E25, E37, VC6 Umidade e Muco - VC12 Pontos Terra: pontos água para ajudar o Rim a drenar os líquidos E7 – drena IG / E39 – drena ID / BP8 – drena útero, ovários TA médio – VC12 VENTO INTERNO B10, VG16, VG20 B12 + IG4, E36, IG4, TA17, TA21, VG14 Acalma – VG16, VG20 Acalma Fígado – F3, VB20, B18 Dispersa – P7, TA17, TA21, VB20 Elimina – B12 + IG4, E36, IG4, TA17, TA21 Fígado – VG16, VG20 Ting – F3, VB20, VG16, IG4, B12 VENTO PERVERSO TA21 Boca rigidez – P7 Região, dor de dente – TA17 DORES, CEFALÉIA - B12, VG16, Intang VB - TA5 Vértex – R1 EPIGÁSTRIO Dor – BP4 ESTÔMAGO E21, E36 HIPOCÔNDRIO F14 MAMA F14 TESTÍCULOS F5 SUBSTÂNCIAS FUNDAMENTAIS CIRCULAR QI / XUE B17, BP10, F3, E36, B15, F13, F14

Cervical - ID3 Lombar - B40 TA médio - CS6 Testículos - F5 Tórax, Mamas – CS6, VC17 ESCARRO Hemóptico – P10 JING Aumentar Yang – VG4 Tonificar – VC4, Jinggong Yin e jing – R3 LEUCORRÉIA VB26 LÍQUIDOS Eliminar – VC9 Nutrir – BP6, R6, VC4, VC12 MUCOSIDADE - E40, B17, P9, P1, CS5 Elimina – CS5, CS7, CS8, VB20, VG14, CS6 Garganta - VC22 Pulmão, Calor - P5 TA médio – VC12 Tórax- VC17 Transforma – E36, E40 QI Circular – VC4, VC6 Circular Qi e Xue – B15, B17 moxa, BP6, E36, F3 Desce p/ abdome – VC6 Desde Pulmão – B12, CS6, P7, R6, VC17, VC22 Dispersa Qi do TA inferior – B28 Drena Qi Vesícula Biliar – VB24, VB34 Estagnação Qi – VC17 Estagnação Qi Fígado – F3 Estagnação Qi e Xue – B17, F13, F14 Estagnação Qi e Xue Lombar – B54 Estagnação Qi e Xue Tórax e Mamas – F3, F14 Formar Qi e Xue – B20 moxa, BP6, E36 Receber Qi – R25 Regula Qi Baço Pâncreas e Estomago – VC12 Regula Qi C oração – C5 Regula Qi e Yang Coração - B15 Regula Qi Coração e Circulação sexual – B14, CS6 Regula Qi Estomago – B21, E21

Regula Qi E e IG – E25, E37 Regula Qi F – F13, CS6, VB24, VB34 Regula Qi F, laterais – TA6 Regula Qi P – B13, P6 Regula Qi, Xue e Yin - BP10 Tonifica Qi – E36, R7, VC4, VC6 moxa, VG4, VG20 moxa Tonifica Qi BP – B20, VC12, BP6 Tonifica Qi BP e E - VC12 Tonifica Qi C – C5, CS6 Tonifica Qi F - F3 Tonifica Qi P – B23, B43, P7, P9, R6, VC17, VG12 Tonifica Qi R – B23, R3, VC4 Tonifica Qi e Xue – B15 moxa, C7, E36, F3, VC17 Tonifica Qi e Xue F – B18 SHEN Acalma – VG20, VB15, Tai yang (s) Acalma – C7, CS4, CS5, CS7, CS8, CS6, E40, F3, VG16, VG20, VG24, VG26, VB13, VB15 Calor – B2 sangria Cérebro acalma – VG16 Clareia – P11, Yintang Clareia - VG14 Consciência maior – C9, VG15 Insanidade – R1 Insônia – C7, Yintang Loucura – P11 SUDORESE Noturna - C6 Provoca – IG4 + R7 YANG Acalma - B14, R7, VC4, VC6 moxa, VC8 moxa, VG4 Acalma - R1, VB20, VB34, VG20 Drena - E36 Regula – VG26 Regula Yin e Yang – VG26 Tonificar - R3, R7 YIN Regula - VG26 Tonifica- R1, R6 XUE Calor – BP10

Calor Umidade – BP6 Manter Xue nos Vasos – B17, BP10 Mestre – B17 Tonificar – B17 moxa, B23, R3 Tonificar - F8, BP10, B17 Tonificar Xue Coração – C7 Tonificar Xue Fígado – B18, F8 ZHONG QI Tonifica – VC17 moxa METABOLISMO Digestão - CS6, E36, VC12 Drena Umidade - VC9 Edema - P7 Gases - E32, E37, E38, E39 Incontinência - VG4 Micção Noturna - VG4 Sangramento - BP1 (m) ÓRGÃOS / VÍSCERAS BAÇO PÂNCREAS Auxilia BP – F13 Nutre Yin R, F, BP - BP6 Regula BP – B20 Tonifica BP – BP9, E25, E37 Tonifica Yang BP – VC12, B20 moxa BEXIGA Tonifica B - B28 CHONG MAI Chong, Baço Pâncreas (BP) e Estomago (E), regula - BP4 Chong, BP e E, tonifica – BP4 moxa CORAÇÃO Acalma Coração – C7, CS6 Acalma C e Shen – B15 Acalma Fogo C – C7, R1 Acalma Yang C - R1 Calor C – C5 Diminui Fogo C – C9 sangria Esfria – CS5, CS7, CS8 Calor Umidade F e VB – VB34 Linguagem corrige - VG15 Tonifica C – B23, R10

Tonifica C e E – VC14 moxa Tonifica Yang C – VG14 moxa ESTÔMAGO Regula Estomago (e) e Baço Pâncreas (BP) – VC12 Tonifica E e BP – E40, VC12 Maior – E21 Pro lapso – E21 FÍGADO R1, TA5, VB20, VB13, VG20, B2, Tai yang Alivia F e VB– VB2, VB40 Drena – F5 Fogo – R1, TA17, VB20 Fogo agudo – F2 Fogo crônico - F3 Limpa meridiano – F! Frio – F5 Tonifica – F14 Tonifica Yin – B18, F8 INTESTINO DELGADO Regula – E39 INTESTINO GROSSO Problemas agudos - IG7 Regula - B25 PERICÁRDIO Calor CS – CS5, CS7, CS8 PULMÃO Acalma e Harmoniza - CS6 Calor P – P6 Calor e Vento P – P11 sangria Fogo P – B13, P1, P6 Funções – P7 Respiração - R7 Tonifica - P9 Tonifica Yin – P7, P9, B13, B43, R6, VC17, VG12 Umedece crônico - P9 RIM Tonifica – B23, R3, BP4 Tonifica Yang R – B23 moxa, R3 moxa, R7, VC4, VC6 moxa, VG4, Jinggong Tonifica Yin – R3, R6, VC4

TRIPLO AQUECEDOR: Desobstrui TA e VB - TA5 TA INFERIOR Abdome, baixo ventre – BP6 Água regula – B23 Calor - B23 Calor Umidade B e TA inferior – BP6, BP9 Frio – VC4, F1 Frio – VC6 moxa Lombar - B40, B57 TA MÉDIO Abdome – VB34 + VC6 Aquece – B21 Expande – CS6 Tonifica – VC12 moxa Tonificar Baço Pâncreas (BP), Estomago (E) e Triplo Aquecedor (TA) médio - E36, VC, BP, F e R, cruzamento - VC3 VESÍCULA BILIAR Melhora Meridiano – VG9 Regula - VB37 VB, Fogo, acalma – TA17, VB20 VG Desobstrui Cervical – VG14 Expulsa Vento VG - ID3 Tonificar Fogo Ming Men – VG4 moxa VG e Yang Qiao – B62, ID3 VIAS D'ÁGUA IG4, IG6, P7 Medicina Tradicional Chinesa (MTC), abaixo a localização dos pontos de acupuntura de uma forma muito resumida só para a gente se localizar no meio de tantas informações. Espero que ajude. Bons estudos... Diabetes: F2, E41, B25, B40, B60, B61, VB30, VB38 DOR LOMBAR: B54, B23 COLUNA: VG20, VCI DISTRIBUIDOR DE ENERGIA: BP4 ,VB41

CAPACITADOR DE ENERGIA: P7, ID3 PONTOS EXTRAS TRANSFERIR: ENERGIA CS6, TR5

Pulmão P1- 1 tsun abaixo de P2, Mo P. Elimina Calor PI P6, P5 E36 Também usar só um VC17- E39 OU IG11- VG20 e o Intrang para tratamento de pneumonia descongestiona o pulmão P2- 6 tsun da linha mediana, fossa intra-cravicular, Descida de Qi do P3- 3 tsun abaixo da linha axilar, lado radial do bíceps, ponta do deltóide. Epistaxe. Janela do Céu P4- 1 tsun abaixo de P3 P5- prega do cotovelo, borda lateral do tendão do bíceps, Água (Ho). Sedação. Elimina Calor. Secura P6- 3 tsun abaixo de P5 (linha P5-P7), Xi P7- 1,5 tsun acima da prega estilóide, lateral a artéria radial, Lo. Abertura Ren Mai. Oblíqua até cotovelo P8- 1 tsun acima de P9, lateral a artéria radial, Metal (King) P9- prega palmar punho, lateral artéria radial, Terra (Yuan/Iu). Fonte. Tonificação. Shu. Pressão Alta. Tosse, vento e muco. Evitar artéria radial P10- linha entre peles, palmar e dorsal, meio do 1º metacarpo, Fogo (Iong) P11- margem ungueal lateral do polegar, Madeira (Ting). Vento e Fogo. Umedece a garganta. Dor de garganta. Estagnação Xue e Qi. Cerebrais e Mentais Intestino Grosso IG1- margem lateral do dedo indicador, Metal (Ting). Elimina Calor. Umedece garganta, febre, desmaio, dentista. Amidalite aguda: desperta os sentidos e recupera a clareza de espírito; inflamações agudas nas regiões da face, boca, e laringe, ex. faringite, amigdalite, parotidite, parodontite, perda de consciência, coma (medida

complementar ou de emergência), é o ponto Jing ( poço) (1ºponto Shu). IG2- limite entre peles, dorsal e palmar, lateral 3ª falange, no sulco com mão fechada, Água (Iong). Sedação. Face elimina a inflamação e libera o calor, inflamações agudas na região da cabeça, rosto, olho e boca, otorrinolaringológica. É o ponto Xing (nascente) 2º ponto Shu. IG3- início do 2º metacarpo, no sulco, Madeira (Iu). Face libera o calor e elimina a inflamação; inflamações agudas na região da cabeça, rosto, olhos e boca, bem como otorrinolaringológicas , dores e falta de movimento nos dedos. É o ponto Shu (corrente) (3º ponto shu). IG4- metade do 2º metacarpo, entre 1ªº e 2º metacarpos, Fonte (Yuan). Face. Induz ao parto. Dispersa Vento e Calor: Febre, dor de cabeça, tumefacção dolorosa na garganta e faringe, própria das constipações, inflamação aguda na região do pescoço e cabeça, sudação insuficiente ou excessiva, dor e movimento limitado na região do punho e dedos, pode estimular contrações na musculatura inferior, é o ponto Qi fonte ( Yuan) OBS: cuidado, a manipulação enérgica pode induzir contração durante a gravidez. IG5- tabaqueira anatômica, Fogo (King): Face. Cefaléia, limpa e descongestiona os cinco órgãos sensoriais ( ouvidos, olhos, boca, nariz, língua), relaxa os tendões e alivia a dor. Inflamações agudas na região da cabeça, rosto, olhos e boca, bem como otorrinolaringológicas, doenças auditivas ex. tinido, surdez, dor no punho. É o ponto Jing (4º ponto Shu). IG6- 3 tsun da prega dorsal do punho (linha entre IG5 e IG11) Lo: melhora a acuidade visual e auditiva; surdez, tinido, conjuntivite e outras inflamações oftálmicas agudas, paresia facial, é o ponto de conexão (luo). IG7- 5 tsun da prega dorsal do punho (linha entre IG5 e IG11) Xi: libera o calor e elimina a inflamação; inflamação agudas de natureza otorrinolaringológica, nos olhos e boca, ex. laringite, faringite, estomatite, rinite epistaxe é o ponto fenda. IG8- 4 tsun abaixo do cotovelo: Cefaléia, vertigens e torpor, dor na região da articulação do cotovelo e do antebraço. IG9- 3 tsun abaixo do cotovelo: Cefaléia, dor e paralisias na região da articulação do cotovelo e antebraço. IG10- 2 tsun abaixo IG11 Tonifica Qi e Xue: descongestiona e ativa o meridiano e os seus vasos, dor e movimento limitado no trajeto do

intestino grosso, ex: paresia do braço após apoplexia, dor na articulação do cotovelo e cãibras no antebraço e mão. IG11- extremidade lateral da prega de flexão do cotovelo, Terra (Ho). Tonificação. Direção C3 Elimina Vento e Calor. Esfria Calor Xue. Umidifica IG. Ombros. Gânglios, Alergias, Membro Superior. Imunológica, distúrbios psicológicos e psicossomáticos. Ponto He (mar) (5º.ponto Shu) ponto sintomático em alergias. IG12- 1 tsun acima e atrás IG11 Local; ativa o meridiano, epicondilite radial do úmero (cotovelo de tenista) IG13- 3 tsun acima do cotovelo Local descongestiona e ativa o meridiano, dor e movimento limitado do braço. IG14- limite inferior do deltóide. 4 tsun acima IG13 Local. Doenças oculares, dor na região do músculo deltóide e do M. bicípite braquial, disfunções da drenagem linfática na linfadenite não específica e na região do pescoço, garganta e sovaco. IG15- levantando o braço, depressão da frente entre úmero e acrômio Imunológica. Dispersa Vento e Elimina Calor IG16- depressão entre clavícula e espinha da escápula Local; doenças da glândula tireóide, articulação do ombro, costas e extremidades superior IG17- 1 tsun abaixo IG18 Local. Tuberculose, inflamação das cordas vocais, faringite, amigdalite, IG18- altura da proeminência laríngea, entre 2 feixes, Janela do Céu. Aparelho Respiratório; inflamação aguda na região da faringe e garganta, tosse e doenças asmáticas. IG19- cruzamento da borda do nariz e VG26 Local - doenças nasais, paresia facial, parestesias facial. IG20- borda lateral da asa do nariz Local. Obstrução Nasal, Doenças nasais, paresia facial, parestesias facial. Pericárdio Circulação Sexo ( CS) CS1- 1 tsun para fora do mamilo: Leite materno, angina de peito sensação de tórax inchado, palpitações nas doenças cardíacas coronárias, tosse e queixas asmáticas nas doenças pulmonares e brônquicas; expande o tórax e regula o Qi, alivia a dispnéia.

CS2- 2 tsun abaixo da axila, entre 2 feixes. Fonte d água celestial: bronquite aguda e crônica, angina de peito. CS3- meio da prega anterior do cotovelo, margem ulnar do bíceps. Água (Ho) dores no estomago, náuseas e vômitos na gastrite aguda, angina de peito, sensação de inchaço torácico e palpitações na doença cardíaca. É o ponto He (mar) (5º.ponto Shu). CS4- 5 tsun acima da prega palmar do punho, entre 2 tendões Xi: limpa o coração e suprime a dor arrefece e acalma o sangue; doença cardíaca coronária, pára as hemorragias nasais, tosse ou expectoração acompanhadas de sangue, hematémese. É o ponto fenda (Xi) CS5- 3 ou 1 tsun ??? Tsun acima do tendão flexor ulnar do carpo Metal (King): expande o tórax e alivia a dor, arrefece e acalma o sangue, dores cardíaca, palpitação, falta de ar e sensação de inchaço tórax na doença cardíaca, distúrbios psíquicos e osicossomáticos, ataques epilépticos (efeito sedativo). É o ponto Jing (rio) (4º. Ponto Shu) CS6- 2 tsun acima da prega do punho Lo. Acalma coração e espírito. Qi, F, E, TA médio. Umidade, Calor, Muco. Qi rebelde. Lactação, movimento limitado e hemiplegia na doença vascular cerebral, dor no estômago, náuseas e vômitos, dor e movimento limitado do antebraço é o ponto de conexão (Lou). Ponto de confluência (Ba ,Mai Hui) do Yin Wei Mai CS7- prega palmar punho, entre 2 tendões, palmar longo e flexor radial do carpo Terra .Fonte (Iu, Yuan). Sedação; acalma o coração e alivia a dor, produz calma geral e elimina os espasmos; doenças cardíaca, distúrbios psíquicos , psicossomáticos, ataques epilépticos (efeitos sedativo e antiespasmóticos). É o ponto Shu (corrente) (3º ponto Shu Qi fonte (Yuan). CS8- palma da mão, meio da prega transversal, entre 2º e3º metacarpos fletidos Fogo (Iong). Coração. Calor. Inconsciência; limpa o coração, pacifica o espírito, arrefece e acalma o sangue, reduz o edema e alivia a dor, angina de peito, sensação de inchaço torácico, distúrbio psíquicos e psicossomáticos, ataques epilépticos (efeito sedativo e antiespasmódico) pára a hemorragia na hematémese, epistaxe, hemorroigia anal, inflamação da boca. É o ponto (nascente) (2º ponto shu) CS9- margem radial do dedo médio Madeira (Ting). Tonificação: restaura a clareza cerebral e desperta os sentidos, drena e expele o calor, limpa o coração; perda de consciência em doenças vasculares cerebrais, hiperpirexia de calor, síncope vaso vagal e febre alta

(também nas crianças) como medida complementar emergência. É o ponto Jing (poço) (1º.ponto Shu). Triplo Aquecedor (TR)

e

de

TA1- ângulo ungueal ulnar de o dedo anular da mão, Metal (Ting) TA2- entre as cabeças do 4º e 5º metacarpos, 4º metacarpo com falange, Água (Iong) TA3- entre 4º e 5º metacarpiano, acima da articulação metacarpo falangeana, Madeira (Iu). Tonificação. Qi, Vento, Calor, Umedece a secura. Ouvidos. Orifícios TA4- prega dorsal do punho, entre 2 tendões, extensor do dedo mínimo e extensor dos dedos, Madeira. Fonte (Yuan) TA5 – 2 tsun acima da prega do punho dorsal, na depressão entre rádio e ulna, Lo. Qi, Calor, Vento. Fortalece e Relaxa tendões. Ouvidos. Afecções Exteriores TA6- 1 tsun do TA5. 3 tsun acima da prega do punho dorsal, Fogo (King) TA7- 1 tsun lateral ao TA6, Xi TA8- 4 tsun acima da prega do punho, entre rádio e ulna, Lo de grupo (IG, ID, TA) TA9- 1 tsun acima de TA8, 4 mares – VC17, encéfalo, VG4 e E TA10- 1 tsun acima do olecrano, Terra (Ho). Sedação. Acalma o Shen. Redireciona Qi contracorrente. Umidade-Calor. Vento TA11- 1 tsun acima de TA11, ombro, braço, cefaléia, olhos TA12- entre TA11 e TA13, cefaléia, dor braço, convulsão, dor de dente TA13- linha entre olecrano e TA14, 3 tsun abaixo TA14, sobre a borda posterior deltóide Local TA14- entre acrômio e trocanter. Braço elevado, 2ª depressão, posterior e inferior ao acrômio, 1 tsun posterior ao IG15, Ombros. Vento. Frio. Relaxa tendões. Hipertensão. Loca. TA15- ângulo superior da escápula, Local. Dores pescoço

TA16- altura do ângulo da mandíbula, atrás da borda posterior do esterno Cleide mastóideo, Janela do Céu. TA17- atrás do lóbulo da orelha, entre mandíbula e anterior mastóide, Visão e Audição TA18- sobre a linha dos cabelos, dividida em 3 partes, terço médio inferior, Convulsão infantil TA19- sobre a linha dos cabelos, dividida em 3 partes, terço médio superior, Calor e Mucosidade TA20- acima do ápice da orelha, na linha dos cabelos, Afecções do maxilar TA21- à frente da orelha entre a articulação mandibular e orelha, altura limite superior dos tragos (boca aberta), Vento e Calor da orelha TA22- um pouco acima e à frente entre TA21 e linha do ápice da orelha, Paralisia facial. Zumbido TA23- extremidade lateral sobrancelha, Auditivo. Cabeça. Vento e Calor Coração C1- centro axilar, Circulação Xue. Harmoniza Xin Qi C2- borda medial do bíceps braquial, 3 tsun acima da prega flexão cotovelo, Harmoniza Qi e Xue. Relaxa Qi dos tendões e músculos. Calor C3- final da prega medial do cotovelo e o epicôndilo medial do úmero, Água (Ho) C4- 1,5 tsun acima da prega palmar do punho, Metal (King) C5- 1 tsun acima da prega palmar do punho, Lo C6- ½ tsun acima da prega palmar do punho, Xi C7- prega palmar punho, lateral tendão do músculo flexor ulnar do carpo, Terra. Sedação. Fonte (Yuan) C8- entre 4º e 5º metacarpiano, onde o 5º dedo toca a palma da mão quando os dedos estão fletidos, Fogo (Iong) C9- margem ungueal lateral (radial) do dedo mínimo da mão, Madeira (Ting)

Intestino Delgado ID1- margem ungueal medial (ulnar) do dedo mínimo da mão, Metal (Ting) ID2- entre peles, dorsal e palmar, margem ungueal do dedo mínimo, posterior 3ª falange, extremidade prega quando se fecha as mãos, Água (Iong) ID3- entre peles, dorsal e palmar, quando se fecha a mão, no sulco, depressão da cabeça do 5º metacarpiano, Madeira (Iu). Tonificação ID4- entre base do 5º metacarpo e osso piramidal, Fonte (Yuan) ID5- entre processo estilóide da ulna e osso pisiforme, Fogo (King) ID6- prega palmar do punho, 1 tsun do processo estilóide no sulco formado entre a margem medial (ulnar) da ulna e tendão, Xi ID7- margem posterior da ulna, 5 tsun acima do ID6, (linha entre ID5 e ID8) ou antebraço = 12 tsun, ½ = 6 tsun-1 = 5 tsun ID8- Entre epicôndilo medial do úmero e olecrano, evitar o nervo ulnar, Terra (Ho). Sedação ID9- 1 tsun acima da prega posterior da axila, Ombro. Vento ID10- Braço horizontal, encontro acrômio e espinha escapular, linha ID9, abaixo da escápula, Ombro e Braço. Xue. Tendões e Músculos. Vento ID11- Entre o terço superior e o terço médio; entre o ângulo inferior da escápula e a espinha da escápula, Qi. Tendões e Músculos. Redireciona Qi. Vento ID12- No meio da fossa espinhosa, na linha ID11, levantar braço horizontalmente, ponto da depressão, Qi e Xue. Músculos e Tendões. Vento e Frio ID13- Extremidade medial da fossa, altura 2ª vértebra torácica Local ID14- Apófise espinhosa da 1ª torácica, 3 tsun para o lado, borda medial da escápula, próximo ao ângulo superior da escápula, Nuca e Pescoço

ID15- Nível da apófise espinhosa da C7, 2 tsun ao lado, Calor. Qi Pulmão. Mucosidade. Umidade-Calor ID16- Altura da proeminência laríngea, atrás do esterno, sobre a borda posterior do esterno, Janela do Céu ID17- Atrás do ângulo da mandíbula, à frente do esterno Cleide mastóideo, Janela do Céu ID18- Borda inferior do seio maxilar, abaixo do canto externo do olho, Vento. Frio. Calor. Sinusite ID19- Depressão quando abre a boca, Audição Fígado F1- canto interno do dedão do pé, Madeira (Ting) F2- ângulo entre halux e médio, mais próximo do halux, anterior da articulação metatarso falangeana, Fogo (Iong). Sedação F3- ângulo entre 1º e 2º metatarsos, Terra (Iu/Yuan). Fonte (Yuan). União Yin Yang / Alto Baixo F4- altura dos maléolos, a 1 tsun lateral ao maléolo medial, tendão tibial anterior, Metal (King) F5- 5 tsun acima do maléolo interno junto à borda medial da tíbia, Lo F6- 2 tsun acima de P5, Xi F7- 1 tsun atrás do BP9, atrás e abaixo do côndilo medial da tíbia, Joelho F8- final da prega do joelho, atrás do côndilo da tíbia, Água (Ho). Tonificação. Prostatite F9- 4 tsun acima F8, entre músculo vaso medial e sartório, Baixo ventre F10- A partir da borda superior da sínfise sobre a linha mediana púbica, 2 tsun para fora = 30, 3 tsun abaixo E30, borda externa adutor magno, Retenção urinária noturna F11- 1 tsun acima F10, Membros inferiores F12- parte inferior da sínfise púbica. 2,5 tsun para fora

F13- Mo de BP, ponta da 11ª costela, Reunião dos Órgãos F14- cruzamento da linha horizontal VC14 com linha vertical mamilar, 6 tsun da linha mediana, Mo F Vesícula biliar VB1- altura canto externo do olho, depressão logo atrás da borda lateral da órbita, Vento e Calor. Clareia a visão VB2- limite inferior dos tragos da orelha, posterior ao côndilo da mandíbula (abrir a boca), Inserir com a boca aberta. Xue. Audição. Umidade e Calor F e VB. Vento e Calor VB3- acima do arco zigomático e a frente da orelha, Audição. Vento e Calor VB4- entre E8 e VB7 (acima), Clareia a mente. Mucosidade. Calor e Vento VB5- entre E8 e VB7 (médio), Distúrbios Mentais VB6- entre E8 e VB7 (embaixo), Inchaço rosto VB7- linha do ápice da orelha (TA20), 1 tsun à frente na mesma horizontal, Dores e inflamações nos maxilares VB8- 1,5 tsun acima do ápice da orelha, ângulo cabelos, Aquecedor Médio. Vento e Calor VB9- 0,5 tsun atrás VB8, Umidade-Calor. Vento e Calor VB10- 1 tsun para dentro da linha dos cabelos, altura raiz superior da orelha, Local VB11- linha curva entre VB10 e VB12, Local VB12- posterior e inferior ao processo mastóide, Shen. Acalma convulsões. Umidade-Calor. Vento. Frio VB13- 0,5 tsun atrás do canto da linha dos cabelos (E8), UmidadeCalor. Vento. Frio VB14- 1 tsun acima borda superior da órbita na linha da pupila, Visão. Qi. Vento e Calor

VB15- na linha VB14, 0,5 tsun atrás da linha dos cabelos, Convulsões. Umidade-Calor. Vento. Calor VB16- 1,5 tsun atrás VB15, VB15 a VB20, Inflamação ou edema da face VB17- 1,5 tsun atrás VB16, Cefaléia, vertigem, cervicalgia, vômitos VB18- 1,5 tsun atrás VB17, Nasal, bronquite, olhos VB19- acima da protuberância occipital externa e acima VB20, Acalma Shen. Dispersa Umidade-Calor. Vento e Calor VB20- ponto mais fundo da nuca, situado na depressão entre trapézio e esterno cleidomastoídeo, Visão. Encéfalo. Excesso de Yang Qi. Articulações. Energias Perversas. Xue. Músculos e Tendões. Vento. Vento-Frio. Vento-Calor. Frio. Vento do Gan VB21- topo do ombro, entre VG14 e acrômio, Gan Qi. Redireciona Qi. Vento F. Vento e Frio VB22- 3 tsun sobre linha axilar média, Local VB23- 1 tsun à frente VB22, altura mamilar, Náuseas. Vômitos. Asma. Acidez Gástrica VB24- linha vertical mamilar, altura VC13, Mo VB VB25 – extremidade 12ª costela, linha axilar posterior, Mo R VB26- altura umbigo, abaixo 11ª costela, vertical, linha axilar anterior, Harmoniza Yong Qi. Gan Qi. Shen. Umidade do TA inferior VB27- espinha ilíaca anterior superior, 0,5 tsun à frente, Umedece Intestinos. TA médio. Umidade-Calor VB28- 0,5 tsun abaixo e à frente VB27, Constipação. Pro lapso uterino VB29- ponto médio entre espinha ilíaca e trocanter maior do osso temporal, Lombar. Relaxa tendões e músculos. Umidade e o Calor VB30- 1/3 distância entre grande trocanter e hiato sacral (junção do sacro e cóccix), Lombar e Membros Inferiores. Relaxa tendões e músculos. Umidade VB31- onde alcançar dedo médio com braços esticados, Qi dos Ossos e Tendões. Qi e Xue. Vento-Frio. Umidade-Frio. Relaxa Tendões e Músculos

VB32- 2 tsun abaixo VB31 ou 5 tsun acima da prega poplítea do joelho, Ciática.Lateral Coxa e Joelho VB33- acima e atrás do côndilo lateral do fêmur, entre osso femoral e bíceps femoral, Joelhos. Vento e Frio. Umidade VB34- depressão anterior e inferior à cabeça da fíbula, Terra (Ho). Vento F. Yang F VB35- margem anterior à fíbula, 7 tsun acima do maléolo lateral, altura VB36, Tendões e Músculos. Vento VB36- margem posterior à fíbula, prega do joelho até o maléolo = 16 tsun, ½ = 8 pol. + 1 tsun atrás, Xi VB37- 5 tsun acima do maléolo externo junto a borda anterior da fíbula, Lo VB38 – margem anterior da fíbula, 4 tsun acima do maléolo lateral, Fogo (King) VB39- “ponto mestre medulas”, 3 tsun acima do maléolo externo e atrás do osso perônio, Lo de Grupo (VB, E, B) VB40- depressão anterior e inferior ao maléolo externo, lateral ao extensor longo dos dedos dos pés, Madeira (Yuan). Fonte VB41- entre 4º e 5º metatarsianos, do lado externo do tendão do músculo extensor do dedo mínimo do pé, Madeira (Iu) VB42- entre o 4º e 5º metatarsiano, medial em relação ao extensor do 5º dedo do pé, Reunião dos 5 Órgãos no pé. VB43- prega entre 4º e 5º dedo, mais próximo do 4º dedo, adiante da articulação metacarpo falangeana, Água (Iong) VB44- ângulo ungueal lateral do 4º dedo do pé, Metal (Ting) Baço Pâncreas BP1- ponto medial do dedão do pé, Madeira (Ting) BP2- linha entre peles, dorsal e plantar, adiante da articulação metatarso falangeano Fogo (Iong). Tonificação. Aumenta concentração de aprendizado

BP3- linha entre peles, plantar e dorsal, atrás da articulação metatarso falangeana, Terra (Iu/Yuan). Fonte BP4- limite entre peles, dorsal e plantar, lateral da base do 1º metatarsiano, Lo BP5- abaixo e a frente do maléolo interno, Metal (King) BP6- 3 tsun acima do maléolo interno, atrás do osso tibial, Cruzamento dos 3 Yin (BP,R,F). Ginecológico. Proibido para grávidas. TPM BP7- 3 tsun acima BP6, Urinário BP8- 3 tsun abaixo de BP9, Xi. Tumores BP9- borda inferior da tíbia e músculo gastrocnêmico, Água (Ho). Controla Umidade Interna BP10- joelho flexionado, 2 tsun acima da borda médio-superior da patela, sangue BP11- 6 tsun acima BP10, Uretrite BP12- 3,5 tsun para fora da linha medial, nível da sínfises púbica, lateral da artéria femoral Circulação de Qi e Xue. Atenção a artéria femoral BP13- ¾ tsun acima e ao lado BP12 ou 3,5 tsun laterais ao VC3, Confluência de Qi. Constipação Intestinal. Apendicite BP14- 4 tsun laterais à linha mediana anterior, em uma horizontal que passa pelo VC7 Qi contracorrente BP15- 4 tsun ao lado do umbigo, alinhado com a linha mamilar BP. Umedece intestinos. Reduz estagnação digestiva. Umidade-Calor BP16- linha mamilar, 4 dedos acima do nível do umbigo, no rebordo costal, Dor abdominal BP17- 2 tsun para fora do nível do mamilo (VC17) da linha mediana, Dor tórax e hipocôndrio. BP18- 4º espaço intercostal, Local BP19- 3º espaço intercostal, Local

BP20- 2º espaço intercostal, Distribui nutrientes para o corpo inteiro BP21-6 tsun abaixo centro axila, sobre linha axilar média, meio do 6º espaço intercostal, Grande Lo Estômago E1- logo acima da borda inferior da órbita, Xue. Visão. Vento e Calor E2- sobre o forame infra-orbitário (furo no osso), Vento e Frio. Calor. Relaxa tendões. Desobstrui nariz E3- borda inferior da asa do nariz, Xue. Qi facial. Vento e Frio E4- junto ao canto da boca, Qi. Qi Facial. Vento e Frio E5- 2 tsun adiante do ângulo da mandíbula, sobre e borda anterior do músculo masseter, cerrar os dentes para encontrar o ponto, Mandíbula E6- à frente e acima do ângulo da mandíbula sobre a saliência do masseter, Mandíbula E7- abaixo do arco zigomático e anterior ao processo condilóide da mandíbula, Mandíbula. Vento. Frio e Vento quente. Calor. Abre ouvido E8- 4,5 tsun da linha mediana da testa, Visão. Vento e Calor E9- altura do pomo sobre a borda anterior do esterno cleidomastoídeo. Atenção!! Passa em cima da veia carótida Qi celeste. Qi terrestre. 5 órgãos. Janela do Céu. Entrada e saída do Wei Qi. Pressão Alta E10- entre E9 e E11, sobre a borda do esterno cleidomastoídeo, Garganta E11- depressão entre inserção eternal e inserção clavicular, Garganta E12- meio da clavícula, fossa supra clavicular, 4 tsun da linha mediana, Ponto de penetração no tórax. Depressão E13- 4 tsun da linha mediana, vertical mamilo, abaixo da clavicular, Recebe energia dos 5 órgãos E14- 1º espaço intercostal, Bronquite E15- 2º espaço intercostal, Local

E16- 3º espaço intercostal, Qi se comunica com o exterior E17- mamilo. 4º espaço intercostal E18- 6 tsun acima do umbigo. 2 tsun da linha mediana. 1 tsun abaixo E17, Abdome E19- 1 tsun acima do E20, termina as costelas, sobre a borda lateral reto abdominal (E19 a E25), Abdome E20- 1 tsun acima E21, Digestão E21- 1 tsun acima E22, Estagnação de Alimentos E22- 1 tsun acima E23, Abdome E23- 1 tsun acima E24, E e Intestinos E24- 1 tsun acima E25, Náuseas e Vômitos E25- 2 tsun laterais ao umbigo, Mo IG E26- 1 tsun acima E27, Dores Abdominais E27- 1 tsun acima E28, Cistite E28- 2 tsun lateral VC4, 3 tsun abaixo umbigo, Jin Ye. Retenção Urinária E29- 1 tsun acima E30, Infertilidade E30- sínfises púbica, junto a borda medial artéria femoral entre espinha ilíaca Antero superior e borda lateral da patela, Yong Qi e Xue. Qi B. Qi tendões e músculos. Estagnação E. Qi contracorrente E E31- espinha ilíaca e borda inferior do músculo sartório, MI até E41. Qi e Xue. Qi quadril. Vento e Frio. Umidade E32- 3 tsun acima E33, Vento e Frio. Umidade E33- 1 tsun acima E34, Joelho E34- 2 tsun superior à borda superior lateral da patela, lateral fêmur, Xi E35- abaixo da borda lateral da patela, sobre o tibial inferior até E40, Joelho. Vento e Calor. Calor

E36- 3 tsun abaixo da borda inferior da patela, medial tíbia, Terra (Ho) E37- 3 tsun abaixo E36, 1 tsun para fora da crista da tíbia, Ponto de Reunião Inferior (Ho) do IG. Alto para Baixo E38- entre linha articular joelho e linha maleolar, Qi BP e E. Qi Intestinos. Xue. Relaxa Qi tendões e músculos. Vento e Frio E39- 1 tsun abaixo E38, Ponto de Reunião Inferior do ID. Alto para Baixo E40- entre maléolo externo e linha articular do joelho = 16 tsun, ½ = 38, 2 tsun lateral ao E38 = E40 Lo E41- altura maléolos, ponto médio entre eles, tendão tibial anterior, Fogo (King). Tonificação E42- 1,5 tsun abaixo de E41, ponto mais alto do dorso do pé, Madeira. Fonte (Yuan) E43- ângulo entre 2º e 3º metatarsianos, Madeira (Iu) E44- à frente da articulação metatarso falangiana, entre o 2º e 3º dedo, Água (Iong) E45- ângulo lateral do 2º dedo do pé, Metal (Ting). Sedação. Calor para baixo. Ressaca Rim R1- depressão na planta do pé, quando está fétido, 1/3 da distância entre artelhos e calcanhares, Madeira (Ting). Sedação. Ressuscitarão R2- abaixo da tuberosidade do osso navicular, Fogo (Iong). Diabetes II (o Fogo destrói o doce) R3- entre maléolo medial interno e tendão calcâneo, Madeira. Fonte (Iu / Yuan) R4- ângulo entre tendão e calcâneo Lo R5- 1 tsun abaixo R3 Xi R6- 1 tsun abaixo do maléolo, Joelho e Pé em mulheres. Asma R7- 2 tsun acima R3, borda anterior do tendão calcâneo, Metal (King). Tonificação

R8- 0,5 tsun à frente do R7, borda posterior da tíbia, ½ tsun à frente R7, borda posterior da tíbia R9- 5 tsun acima R3, 1 tsun posterior à margem medial da tíbia, Shen Qi. Mente R10- prega posterior dos joelhos entre 2 tendões, Água (Ho) R11- sínfise púbica, ½ tsun linha mediana até R21, Aparelho geniturinário. Calor dos membros + P2+IG5+B40 R12- 1 tsun acima R11, Dores Vagina. Espermatorréia. Leucorréia. Dores Genitais Externos R13- 1 tsun acima R12, F e R. Aquece os Canais de Energia. Frio R14- 1 tsun acima R13, infecção urinária R15- 1 tsun acima R14, Menstruação Irregular. Dores Pélvicas. Constipação Intestinal. Lombalgia R16- altura umbigo, Aumenta Qi do TA Inferior. Qi contracorrente. Calor do R R17- 2 tsun acima umbigo, Local. Anorexia R18- 1 tsun acima R17, Gastralgia R19- 1 tsun acima R18, Abdome. Enfisema Pulmonar R20- 1 tsun acima R19, Náuseas, Vômitos, Diarréia R21- 1 tsun acima R20, Gastrite Crônica R22- 2 tsun da linha média, altura do 5º espaço intercostal, entre mamilo e linha média, Pleurite, Bronquite, Traqueíte, Rinite, Gastrite. Não aprofundar R23- altura do 4º espaço intercostal (mamilo), Mastite, Pleurite, Bronquite. Não aprofundar R24- altura do 3º espaço intercostal, Tosse, Bronquite, Asma, Náuseas, Vômitos. Não aprofundar R25- altura do 2º espaço intercostal, Tosse, Asma, Dores Torácicas

R26- 1º espaço intercostal, Tosse, Asma, Dores Torácicas, Vômitos, Náuseas R27- ângulo entre clavícula e externo, 2 tsun linha mediana, abaixo da clavícula, Wei Qi, Qi Contracorrente, Qi tórax Bexiga B1- “brilho dos olhos”, 3mm acima do canto interno dos olhos, Vento, Calor, Visão, Olhos B2- canto interno da sobrancelha, depressão supra-orbitária, Vento e Calor B3- 0,5 tsun acima da linha anterior dos cabelos, 05, tsun lateral da linha mediana, Cefaléia frontal, Afecções Oculares, Lacrimeja mento, Olhos Avermelhados e Inflamados, Obstrução Nasal, Sinusite Frontal B4- 1,5 tsun à partir da linha mediana até B8, nível do B3,Cefaléia Frontal, Obstrução Nasal, Epistaxe, Doenças Olhos B5- 1 tsun acima B4, Mente. Vento. Rinite B6- + 1,5 tsun, Cefaléia, Vertigem, Obstrução Nasal, Resfriado B7- + 1,5 tsun, Obsessão por alimentos. Depressão. Mente. Vento. Vento-Frio. Vento-Calor B8- + 1,5 tsun, Shen. Reanima Inconsciência. Vento B9- altura da borda superior da protuberância occipital externa, 1,5 tsun linha mediana, Miopia B10- lateral ao VG15, borda lateral do trapézio, Shen. Vento-Frio, Vento-Calor, Vento, Mucosidade, Frio B11 = VC13 = 1,5 tsun lateral linha mediana, Qi Ossos. Qi Vasos Sanguíneos, dos Tendões e das Articulações. Qi P. Qi Tórax. Calor superficial para exterior. Xue. Vento, Vento-Frio, Vento-Calor, Frio B12- “porta do vento” = 1,5 tsun, altura do processo espinhoso 2ª T, Qi P. Qi Tórax. Vento, Vento-Frio, Vento-Calor, Frio. Umidade-Calor B13 = VG12 = B42 = 1,5 tsun, Shu. Grupo de Dispersão da Energia Yang nos 5 Órgãos: B11, B15, B17, B18, B20 e B23, Não aprofundar B14 = B43 = 1,5 tsun, Shu CS. Não aprofundar

B15 = VG11 = B44 = 1,5 tsun, Shu C. Não aprofundar B16 = VG10 = B45 = 1,5 tsun, Shu Du Mai B17 = VG9 = B46 = 1,5 tsun, Shu Diafragma. Ponto Reunião Xue. Não aprofundar B18 = VG8 = B47 = 1,5 tsun, Shu F. Não aprofundar B19 = VG7 = B48 = 1,5 tsun, Shu VB B20 = VG6 = B49 = 1,5 tsun, Shu BP. Não aprofundar B21 = B50 = 1,5 tsun, Shu E. Não aprofundar B22 = VG5 = B51 = 1,5 tsun, Shu TA. Não aprofundar B23 = VG4 = B52 = 1,5 tsun, Shu R. Não aprofundar B24 = 1,5 tsun, 3ª L, Shu VG6 B25 = VC3 = 1,5 tsun, Shu IG B26 = 1,5 tsun, 5ª L, Shu VG4 B27 = B31 = 1,5 tsun, Shu ID B28 = B32 = 1,5 sun, Shu B B29 = B33 = 3º F, Sacro B30 = B34 = B54 = 4ª F, 3 tsun, Qi e Jing são infundidos B31- 1º forame sacral, Qi TA Inferior e Qi Útero. Xue. Essência. Região Lombos sacral. Qi para o Alto. Umidade-Calor B32- 2º forame sacral. Idem B31 B33- 3º forame sacral, Idem B31 B34- 4º forame sacral, Idem B31 B35 = 0,5 tsun, linha do cóccix, Calor. Umidade-Calor do TA Inferior B36- 3 tsun linha mediana, meio da prega glútea, ciático B37- 6 tsun abaixo B36, lombalgia

B38- 1 tsun acima B39, borda interna bíceps femoral, Cistite e Lombalgia B39- borda interna do bíceps femoral, altura da prega poplítea, União Inferior das Vísceras E36 (Ho E), E37 (Ho IG), E39 (Ho ID), B39 (Ho TA), VB34 (Ho F) B40- meio da prega posterior do joelho, Terra (Ho). Ponto para dispersar o Calor dos membros (P2, IG15, R11) B41- nível B12, 3 escápula,Torcicolo tsun linha mediana, borda interna da

B42- nível B13, 3 tsun laterais à linha mediana posterior, Jing P. Qi P, Redireciona o Qi (contracorrente) para baixo B43- nível B14, 3 tsun laterais à linha mediana posterior, Jing CS. Harmoniza Qi P, Qi e Xue. Umedece a Secura. Mucosidade. Redireciona o Qi em tumulto para baixo. Tonifica o Qi R. Acalma a Mente B44- nível B15, 3 tsun laterais à linha mediana posterior, Jing C. Qi P, Qi, Qi C, Qi tórax. Acalma a Mente. Calor C B45- nível B16, 3 tsun laterais à linha mediana posterior, BP, Qi E, Umidade, Umidade-Calor, Redireciona o Qi em tumulto para baixo B46- nível B17, altura da borda inferior do processo espinho da 7ª torácica, Vômitos B47- 2 tsun abaixo B46, altura B18, borda inferior do processo espinhoso da 9ª torácica, Jing F, Qi F, Qi E, Redireciona o Qi em tumulto para baixo, Calor B48- 1 tsun a baixo B47, Hepatite, Gastrite B49- 1 tsun a baixo B48, Jing BP. Hepatite, Flatulência, Dispepsia e Gastrite B50- 1 tsun a baixo B49, Qi BP, Recupera Qi pelos esforços, Tonifica R e Qi P B51- 1 tsun a baixo B50, Lombalgia

B52- 1 tsun a baixo B51, nível B23, altura da borda inferior do processo espinhoso da 2ª vértebra lombar, Jing R, Tonifica R e Essência, Harmoniza Via das Águas, Drena Umidade e dissipa a estagnação do R, Aumenta a Energia Essencial. Prostatite B53- nível do 2º forame sacral, Abdome. Retenção Urinária. Lombalgia B54- nível da transição entre sacro e cóccix, região lombo sacra. Dissolve Umidade-Calor B55- altura do 4º forame, 2 tsun abaixo da prega, Lombalgia e Ciatalgia B56- ½ tsun B55 e B57, Lombalgia com Contratura Muscular, Hemorróidas B57- meio da panturrilha, na base do gastrocnêmico, Qi Vísceras, Região Lombo sacra, Vento B58- 8 tsun acima B60, borda fíbula, 1 tsun abaixo B57 e para fora, 1 tsun lateral, Lo B59- 3 tsun acima B60, lateral ao gastrocnêmico, Pernas Leves B60- entre maléolo lateral e tendão, Fogo (King) B61- abaixo B60, transição entre dorso e a planta do pé, Qi nos Canais de Energia, Qi do Encéfalo, Relaxa Tendões e Músculos, Vento B62- depressão diretamente inferior ao maléolo externo Reanima o Estado de Inconsciência, Vento e Frio, Calor e Fogo B63- atrás do osso cubóide, Xi B64- linha entre peles, plantar e dorsal, abaixo da tuberosidade do 5º metatarso, Madeira. Fonte (Yuan) B65- linha entre peles, atrás da articulação metatarso falangeana, Madeira (Iu). Sedação B66- linha entre peles, dorsal e plantar, adiante da articulação metatarso falangeana Água (Iong) B67- canto externo do dedo mínimo, Metal (Ting). Tonificação Vaso Governador

VG1- entre cóccix e ânus Hemorróidas VG2- centro sacro, entre sacro e cóccix, no hiato sacral, Lombar VG3- entre L4 e L5, nível da crista ilíaca superior, Passagem estratégica do Yang Qi para VG4. Qi R, Aquece Xue e Qi genitais, Lombar e Joelhos. Frio-Úmido do TA inferior VG4- “Ming Men”, Porta da vida. Jing Qi. Yuan Qi. Qi R e Lombar. Qi procriação. Qi, Xue, Via das Águas. Aquece Yang Qi. Umidade. Umidade-Frio VG5- abaixo L1, Shu TA. 1 tsun acima VG4 VG6- abaixo processo espinhoso T11, Qi BP e R, Vento VG7- acima processo espinhoso T10, Qi BP e E VG8- acima processo espinhoso T9, Shu F VG9- ângulo inferior da escápula, F/VB VG10- 1 tsun acima VG9, abaixo processo espinhoso T6, Shu C VG11- 1 tsun acima VG10, abaixo processo espinhoso T5, Qi C, Mente, Vento e Mucosidade VG12- meio da escápula, abaixo processo espinhoso T3, altura B13, P/C VG13- 2 tsun acima VG12, abaixo T1, Qi P e Wei Qi. Mente. Calor P, Repõe Qi por esforços e por perda interna, Calor VG14– 7ªC, Dispersa Yang VG15- ½ tsun abaixo VG16, entre C1 e C2, Du Mai. Mente. Umedece Garganta VG16- abaixo da proeminência laríngea, palácio do vento, Circula Qi perverso dos 3 Yang, Yang Qi, Qi P, Mente, Guarda o Shen no Xin, Vento, Vento-Frio, Vento-Calor VG17- acima protuberância occipital externa. 1,5 tsun acima protuberância, Mente. Reanimação. Vento. Umidade-Calor VG18- 1,5 tsun acima VG17, Mente. Reanimação. Vento. UmidadeCalor

VG19- 1,5 tsun acima VG18, Mente. Reanimação. Vento. UmidadeCalor VG20- topo cabeça, ápice orelhas, Remove e dispersa o excesso de Yang dos Canais de Energia Principais Yang. Dispersa o Yang Qi F. Vento Interno F. + Yin Tang = Ets VG21- 1,5 tsun adiante VG20, Mente. Mucosidade. Vento. Reanimação VG22- 1,5 tsun adiante VG21, Cefaléia. Rinite VG23- 1 tsun adiante VG22, abre o nariz VG24- 0,5 tsun adiante VG23, 05 tsun atrás da linha cabelos, Mente. Calor, Vento-Calor, Reanimação. + IG18 = cordas vocais. + VG26 = desmaios VG25- ponta nariz, Desmaio Bêbado VG26- sulco mentoniano, Desmaio VG27– borda do lábio mente Vontade. Calor Interno. Vento. Qi contracorrente do Yin e Yang VG28- entre lábio superior e gengiva, Yin e Yang. Gengivite. Dor Aguda do Punho. Aftas Boca. Inflamação e Coceira nos Olhos Vaso Concepção VC1- entre genitais e ânus, Hemorróidas. Prostatite VC2- linha das sínfises púbica, Impotência VC3- 1 tsun acima VC2, Mo B. Ginecológico VC4- 2 tsun acima VC2, Mo ID, Qi original, Rim VC5- 3 tsun acima VC2, Mo TA VC6- 2 tsun abaixo umbigo,Qi, Tonifica BP. Frio. Calor. Mar de Energia Yin, Via das Águas VC7- 0,5 tsun acima VC6, Harmoniza Ren Mai e Du Mai VC8- umbigo, Shen, Porta do Palácio Imperial VC9- 1 tsun acima VC8, Ponto diurético. Equilíbrio das Águas

VC10- 1 tsun acima VC9, Qi. Transporte BP e E. Umidade e UmidadeCalor. Eliminação Água e Umidade VC11- 1 tsun acima VC10, BP, Qi E, Funções de Transporte E e Intestinos, TA médio, Yong Qi, Umidade, Umidade-Calor VC12 – 3 tsun abaixo VC15, Mo E. Reunião das Vísceras VC13- 1 tsun acima VC12 BP e E, Mente e Vontade, Qi C, Redireciona Qi em tumulto contracorrente, Umidade, Umidade-Calor VC14- 1 tsun abaixo VC15, Mo C VC15- ponta do processo xifóide Não deve ser dispersa. Qi C, Mente. Redireciona o Qi em tumulto contracorrente, Umidade-Calor, Vento, TA médio VC16- altura do 5º espaço intercostal, Tosse. Asma. Enfisema. Náuseas e Vômitos VC17- centro dos mamilos, Mo CS VC18- 3º espaço intercostal, Concentração Energia F VC19- 2º espaço intercostal, Concentração Energia Coração VC20- 1º espaço intercostal, Grande Quantidade de Energia Ren Mai, Pescoço e Garganta VC21- manúbrio, entre VC20 e VC22, Qi celeste VC22- depressão no topo externo, Chaminé do céu VC23- acima da proeminência laríngea, A Língua e Fala VC24- sulco mentoniano, Yin e Yang

Zang Fu e Pontos Fonte Zang Fu Pontos-Fonte  Pulmão (Fei) P9 (Taiyuan)

          

Coração (Xin) Circulação-Sexo (Xin Bao) Baço Pâncreas (Pi) Fígado (Gan) Rins (Shen) Intestino Grosso (Da Chang) Estômago (Wei) Triplo Aquecedor (Sanjiao)

C7 (Shenmen) CS7 (Daling) BP3 (Taibai) F3 (Taichong) R3 (Taixi) IG4 (Hegu) E42 (Chongyang) TA4 (Yangchi)

Intestino Delgado (Xiao Chang) ID4 (Wangu) Vesícula Biliar (Dan) Bexiga (Pangguang) VB40 (Qiuxu) B64 (Jinggu)

Correlação dos pontos Shu-Mo com os Zang Fu correspondentes. Zang Fu Shu Mo             Pulmão- B-13, P1 Pericárdio- B-14, VC-17 Coração- B-15, VC-14 Fígado- B-18, F14 Vesícula biliar- B-19, VB24 Baço- B-20, F-13 Estômago- B-21, VC-12 Triplo Aquecedor- B-22, VC-5 Rim- B-23, VB25 Intestino Grosso- B-25 , E-25 Intestino Delgado- B-27 VC-4 Bexiga- B-28, VC-3

HORÁRIO DOS ÓRGAOS E VÍSCERAS Horário de pico dos órgãos.             Pulmão das 3 às 5h, Intestino Grosso das 5 às 7h, Estômago das 7 às 9 h, Baço Pâncreas das 9 às 11h, Coração das 11 às 13h, Intestino Delgado 13 às 15h, Bexiga das 15 às 17h, Rim das 17 às 19h, Circulação Sexo das 19 às 21h, Triplo Aquecedor 21 às 23h, Vesícula Biliar das 23 à 1h Fígado da 1 às 3h.

3.1.2 CONEXÕES ENERGÉTICAS DOS MERIDIANOS PRINCIPAIS Yin x Yin Tórax e Yang x Yang Cabeça; Yin x Yang Extremidades (mãos e pés) • Todos os Canais Yin do membro superior (P, CS, C) iniciam seus trajetos externos no tórax, descem ao longo da face interna do braço e terminam nas pontas dos dedos das mãos. Ao longo desse trajeto o Qi vai mudando gradualmente de polaridade. • Na ponta dos dedos das mãos os Canais Yin terminam, nascem os Canais Yang acoplados e ocorre uma mudança de polaridade da energia, onde a natureza do Qi muda de Yin para Yang.

• Os Canais Yang do membro superior (IG, TA, ID) ascendem pela face externa do braço indo em direção à cabeça. • Na cabeça não há troca de polaridade. • Na cabeça, os meridianos Yangs do membro superior terminam seus trajetos externos e transferem sua energia Qi aos meridianos Yangs do membro inferior que estão nascendo ali (E, VB, B). Estes, por sua vez, seguem trajetos descendentes indo em direção aos pés, onde terminam na ponta dos dedos. 10 • Na ponta dos dedos dos pés, no final dos trajetos dos meridianos Yangs do membro inferior, o Qi muda de polaridade novamente de Yang para Yin, iniciando uma nova circulação, agora nos meridianos Yins do membro inferior (BP, F, R), que ascendem para o tórax, pela face interna da perna, onde o circuito da grande circulação de energia vai reiniciar. Pares de Canais Principais acoplados, numa ligação Yin/Yang Canal de Energia Principal YIN Canal de Energia Principal YANG Elemento (Órgãos/Zang) (Vísceras/Fu) • • • • • Pulmão (Fei) Intestino Grosso (Da Chang) METAL TERRA FOGO ÁGUA FOGO

Baço-Pâncreas (Pi) Estômago (Wei) Coração (Xin) Rim (Shen) Intestino Delgado (Xiao Chang) Bexiga (Pang Guang)

Circulação / Sexo (Xin Bao) Triplo Aquecedor (San Jiao) Vesícula Biliar (Dan)

Fígado (Gan)

MADEIRA

Obs: Os M. Principais Promovem quatro tipos de ligação entre os ZangFu: 1ª - Interior x Exterior - (Yin x Yang) – Pares acoplados; 2ª - Alto Baixo – Canais unitários. 3ª - Superficial/Profundo - Canais unitários. 4ª - Direito-Esquerda – Meridianos Principais

• Na ponta dos dedos dos pés, no final dos trajetos dos meridianos Yangs do membro inferior, o Qi muda de polaridade novamente de Yang para Yin, iniciando uma nova circulação, agora nos meridianos Yins do membro inferior (BP, F, R), que ascendem para o tórax, pela face interna da perna, onde o circuito da grande circulação de energia vai reiniciar. Pares de Canais Principais acoplados, numa ligação Yin/Yang Canal de Energia Principal YIN Canal de Energia Principal YANG Elemento (Órgãos/Zang) (Vísceras/Fu) • • • • • • Pulmão (Fei), Intestino Grosso (Da Chang) Baço-Pâncreas (Pi) Estômago (Wei) Coração (Xin) Rim (Shen) Intestino Delgado (Xiao Chang) Bexiga (Pang Guang) METAL TERRA FOGO ÁGUA

Circulação / Sexo (Xin Bao) Triplo Aquecedor (San Jiao)FOGO Fígado (Gan) Vesícula Biliar (Dan) MADEIRA

3.1.3 Ligação: Interior/Exterior (Yin x Yang) Na constituição do corpo humano, precisa ser considerada a existência de dois setores que energeticamente agem de forma distinta, isto em virtude de que apresentam características energéticas de polaridade oposta. É o Interior, com funções Yin, e o Exterior, com funções yang, que possuem características opostas, no entanto, complementares, sendo imprescindível que haja uma perfeita comunicação entre eles, no sentido de se permitir à harmonização funcional do corpo como um todo. Os Canais de Energia Principais são as vias através das quais se estabelece a interação exterior/Interior, e esta ligação Exterior/Interior promovida pelos Canais de Emergia Principais se faz através do sistema de acoplamento dos Canais de Energia principais. Acoplamento de Canais de Energia Principais são ligações feitas entre dois Canais de Energia Principais de polaridades opostas (um Órgão e uma Víscera e vice-versa), pertencentes a um mesmo Movimento (Madeira: fígado/Vesícula Biliar, Fogo: coração/Intestino Delgado...). Estas ligações energéticas, promovendo o acoplamento de Canais de Energia Principais, ocorrem, ao nível do exterior, nas partes mais distais,

mais externas do corpo, correspondentes às extremidades dos membros superiores e inferiores, e, ao nível do Interior, nas partes mais internas, ao nível das estruturas físicas dos Órgãos e das Vísceras. O acoplamento dos Canais de Energia Principais (Órgãos/Vísceras) une o Yin (o interior) e o Yang (o Exterior). 3.1.4 Ligação Alto/Baixo: É feita através dos Canais de Energia Unitários. A integração processasse com a união de um canal principal localizado no alto (mão) e um canal principal localizado no baixo (pé) sempre da mesma natureza energética. A parte alta corresponde aos Canais de Energia do membro superior e a parte baixa aos do membro inferior conforme foi explanado na descrição dos Canais de Energia Unitários. 3.1.5 Ligação Superficial/Profundo: Em função do acoplamento dos Canais de Energia principais, forma-se outro tipo de integração energética que se deve ao acoplamento dos Canais de Energia Secundários, os quais estão distribuídos em três níveis diferentes de profundidade: Superficial – Intermediário Profundo, tanto em relação aos Canais de Energia Unitários Yang (Tai Yang, Shao Yang e Yang Ming) quanto aos Canais de Energia Unitário Yin (Tai Yin, Jue Yin e Shao Yin). No acoplamento dos Canais de Energia Unitários, estabelece-se uma ligação Superficial/Profundo. Esta ligação se faz respeitando quantitativamente os níveis de Energia, de tal modo que se instale uma harmonização energética entre todos os níveis dos Canais de Energia Unitários. Assim, na busca do equilíbrio energético, o Canal de Energia mais superficial do Yang se liga ao mais profundo do Yin, o intermediário do Yang se liga ao intermediário do Yin, e o mais profundo do Yang se une ao mais superficial do Yin. Deste modo, o acoplamento dos Canais de Energia, que dá origem aos Canais de Energia Acoplados, e a associação dos Canais de Energia Principais, que origina os Canais de Energia Unitários, permitem que se estabeleça uma integração global do corpo (Alto/Baixo, Exterior/Interior, Superficial/Profundo). 3.1.6 Ligação Direito-Esquerda Os 12 Canais de Energia Principais são, na realidade, 12 pares de Canais de Energia Principais, tendo todos eles trajetos simétricos em cada hemicorpo. Cada um desses pares manténs entre si uma ligação permanente, de forma que os 12 trajetos dos Canais de Energia Principais do hemicorpo direito se comunicam com os seus respectivos pares existentes no hemicorpo esquerdo. Isto estabelece uma

comunicação chamada ligação Direito-Esquerda que promove a harmonização energética dos hemicorpos, completando, desta forma, a distribuição equilibrada das Energias Humanas de um modo global. O lado direito é yin, representa o Sangue; o lado esquerdo é yang, representa a energia. A ligação energética Direito-Esquerda promove a harmonização entre o Qi e o sangue. Os seis Canais de Energia Principais Yang cruzam a linha média em dois níveis: no ponto VG-20 (Baihui) e no VG-14 (Dazhui), unindo, desta forma, os dois hemicorpos. Os Canais de Energia Principais Yin não possuem esta via direta de comunicação, e a ligação Direita/Esquerda, nestes casos, faz-se por intermédio dos Canais de Energia Distintos. 3.1.7 FORMAÇÃO E CIRCULAÇÃO DO QI O termo Qi compreende a Energia pré-natal (“Qi pré-celestial) e a Energia pós-natal ou adquirida (“Qi pós-celestial). O “Qi pré-celestial” diminui durante a vida e é insubstituível. A acupuntura não interfere com a constituição hereditária de um indivíduo, mas influencia a energia adquirida (“Qi pós-celestial”). A acupuntura trabalha primariamente sobre a Zhen Qi (Qi verdadeiro), que é a última fase da transformação da Zong Qi (Qi torácico) formado pela junção do Da Qi (Qi do ar) com o Gu Qi (Qi dos alimentos). Quando a Zhen Qi funciona normalmente, é chamada de Zheng Qi (Qi correto). Zhen Qi, que resulta da fusão de Zong Qi com Yuan Qi (Qi original) apresenta 2 aspectos: Wei Qi (Qi defensivo) e Ying Qi (Qi nutritivo). Ying Qi circula predominantemente nos Jing Mai (Canais Principais); Wei Qi circula predominantemente nos Jing Jin (C.Tendinomusculares /Luo); Yuan Qi circula predominantemente Extraordinários) nos Jing Ba Mai (Vasos

3.1.8 CIRCULAÇÃO DA ENERGIA NUTRITIVA NOS MERIDIANOS PRINCIPAIS GRANDE CIRCULAÇÃO DE ENERGIA (Canais Principais) 03/05, 09/11, 11/13, 17/19, 19/21, 01/03 05/07, 07/09, 13/15, 15/17, 21/23, 23/01 Os 12 Canais Principiam formam a Grande Circulação de Energia.

Os 2 Vasos Maravilhosos formam a Pequena Circulação de Energia. Pequena Circulação VG e VC, P, IG, E, ID A Energia Ying ou Yong, (de nutrição) inicia a sua circulação energética pelo Zang Pulmão e pelo seu Canal de Energia, e, percorre cada Canal de Energia Principal num período de duas horas, nutrindo tanto o Canal de Energia como o seu órgão ou víscera correspondente. Uma parte do Ying Qi é armazenada ao nível dos órgãos e dos Canais de Energia para ser liberada, à medida que se fizer necessária. A MTC reconhece 2 vias da circulação energética Ying Qi. 1ª via: Pulmão - Intestino Grosso – Estômago - Baço/Pâncreas – Coração - Intestino Delgado – Bexiga – Rim - Circulação-Sexo – Triplo Aquecedor - Vesícula Biliar – Fígado; (Ciclo Circadiano) – (Grande Circulação). CICLO CIRCADIANO A energia que circula nos canais segue uma direção e um sentido determinado, ininterruptamente, estando mais concentrada em um canal principal num determinado momento do dia. O fluxo máximo de energia fica concentrado por 2 horas em cada meridiano, embora continue presente em todos os outros. Sendo assim, o fluxo máximo de energia fica 4 horas em cada nível energético ou em cada posição do corpo (pé ou mão) ou em cada elemento ou polaridade. Tradicionalmente, começa-se a estudar o ciclo a partir do meridiano do Pulmão, porque com o nascimento e a primeira inspiração dá-se início a circulação de Qi e Xue nos canais principais (Jing Mai). 2ª via: Pulmão - Intestino Grosso – Estômago - Baço/Pâncreas – Coração - Intestino Delgado – Bexiga – Rim - Circulação-Sexo – Triplo Aquecedor - Vesícula Biliar – Fígado, subindo até a narina, aonde uma parte vai para o exterior e outra parte atinge o topo da cabeça; desce ao longo da coluna vertebral até o cóccix, penetrando o Canal de Energia Curioso Du Mai (Vaso Governador), e através dele, se dispersa para os órgãos genitais e para púbis, onde se une ao Canal de Energia Curioso Ren Mai (Vaso Concepção); por fim, passa pelo umbigo, esterno e penetra o Pulmão e o seu Canal de Energia, onde começa uma nova circulação de energia - (Grande Circulação + Pequena Circulação).

3.2 CANAIS DE ENERGIA UNITÁRIOS Os 12 Canais de Energia Principais estão divididos em 6 Canais de Energia Yang (sendo três Canais de Energia Yang da Mão e 3 Canais de Energia Yang do pé) e 6 Canais de Energia Yin (sendo 3 Canais de Energia Yin da Mão e 3 Canais de Energia Yin do pé). Cada Canal de Energia tem sua fisiologia própria, e, observando-se as características fisiológicas de cada um deles, nota-se algo muito importante que é o fato de que, no Alto, cada um dos 6 Canais de Energia Principais existente se comporta de uma forma específica; no entanto, cada um deles encontra, no Baixo, um Canal de Energia de mesma natureza (Yang-Yang, Yin- Yin), cujas características fisiológicas são de tal forma idênticas que se estabelece uma ligação permanente entre eles, de modo que cada dupla passa a funcionar como sendo um único canal de Energia, denominado Canal de Energia Unitário, que promove a união do Alto com o Baixo. Os Canais de Energia Unitários, em número de 6, cada um composto por ois Canais de Energia Principais, são chamados de: Tai Yang – Shao Yang – Yang ming – Tai Yin – Jue Yin – Shao Yin. Níveis Energéticos Exterior Shou (mão) ID TA PROFUNDIDADE IG P CS C Interior 3.2.1 CIRCULAÇÃO DE Qi NOS CANAIS DE ENERGIA UNITÁRIOS A circulação de energia nos Canais de Energia Unitários é bidirecional e flui tanto no sentido do Alto para o Baixo como no sentido inverso. Ou seja, em um Canal de Energia Unitário, como, por exemplo, o Tai Yang, composto por Intestino Delgado – Canal de Energia Principal da Mão (Alto) – e Bexiga – Canal de Energia Principal do Pé (Baixo) – o fluxo de Energia faz-se, indiferentemente, tanto no sentido do Intestino Tai yang Shao yang Yang ming Tai yin Jue yin Shao yin Zu (pé) B VB E BP F R YANG

Delgado para a Bexiga como da Bexiga para o Intestino Delgado. Desta forma, fisiologicamente, o Canal de Energia Unitário deve sempre ter um nível energético equilibrado nos seus dois componentes. Este fluxo bidirecional nos Canais de Energia unitários estabelece-se graças às funções energéticas normais dos pontos Shu Antigos, principalmente dos pontos Ting e Iong, que aumentam o Qi dentro do Canal de Energia principal, e do Iu/Iunn, que estimula a circulação energética nestes Canais de Energia. De acordo com a grande circulação de Energia durante o período de duas horas, cada Canal de Energia Principal recebe a reposição energética através da circulação do Yong Qi (Energia de Nutrição). Durante o período em que os Canais de Energia Unitários recebem este reforço magnético, Desencadeiam-se dois processos: 1. O Canal de Energia Principal direciona uma parte da Energia Yong Qi diretamente para Zang Fu correspondente. 2. Tanto o Canal de Energia Principal como os Zang Fu correspondentes promovem, durante este período, um armazenamento de Energia que garantirá, nos períodos nos quais não se recebe Energia Nutritiva, o suprimento energético necessário para que se promovam todas as atividades energéticas dos Canais de Energia Principais e secundários e dos Zang Fu. O nome dado a cada meridiano não é dado apenas pelo órgão ou víscera com o qual o meridiano se comunica. Outros fatores influenciam: • A natureza ou polaridade da energia (yin/yang) que flui no meridiano; • A qualidade ou intensidade (Tai, Shao, Ming, Jue) da energia yin ou Yang que o meridiano veicula; • O membro onde o meridiano começa ou termina [ Zu / Shou]; Exemplo: Meridiano Principal do Pulmão = Shou Tai Yin Jing Zheng.

3.3 MERIDIANOS DIVERGENTES (JING BIE) O ideograma chinês Bie significa “divergente”, “separação”, “distinta”, indicando que este canal de energia está se separando, divergindo do meridiano principal. São em número de 12 e bilaterais. Têm origem nos canais de energia principais e são deles dependentes, partindo como ramos verticais dos canais principais, e recebendo o nome deles após a divergência. Funções: • Completar as funções do meridiano principal, transportando Qi e Sangue (Xue) para as cavidades torácicas e abdominais, para a cabeça e regiões nas quais as energias yin e yang não são distribuídos pelo canal principal, promovendo a circulação de energia nos locais aonde os meridianos principais não tem acesso;

• Realizar a conexão principal entre os pares Zang Fu, ligando entre si os órgãos e as vísceras acoplados e seus respectivos canais de energia principais (relação Yin/Yang); Os canais de energia divergentes fazem a ligação do par acoplado interiormente, dentro das cavidades torácicas e abdominais, não apenas fazendo a ligação dos canais de energia acoplados, mas ligando diretamente cada órgão (Zang) com sua víscera (Fu) correspondente. Assim como os meridianos principais, os canais divergentes apresentam relações Yin/Yang entre eles, ou seja, também se unem formando pares. Na literatura chinesa eles são descritos como “duplas”, ou confluências, e o ponto de encontro de dois canais divergentes acoplados formam uma “UNIÃO” (He). • 1ª União B10: meridianos de Pang Guang e Shen;

2ª União VB1: meridianos de Dan e Gan; • 3ª União E9: meridianos de Wei e Pi;

• 4ª União VC17: meridianos de Xiao Chang e Xin; • 5ª União TA16: meridianos de San Jiao e Xin Bao; • 6ª União IG18: meridianos de Da Chang e Fei. Os pares dos canais de energia divergentes acoplados, chamados de as “Seis Confluências”, após penetrarem as cavidades torácicas e abdominais, levam a energia (Qi) e o Sangue (Xue) para os órgãos, as vísceras e as estruturas orgânicas por onde passam. Os Canais de Energia Divergentes formam um sistema de consolidação dos canais de energia principal Yin e Yang do corpo. Trajeto: O trajeto dos canais de energia divergentes é diferente em se tratando de canais de energia Yin ou canais de energia Yang. O canal de energia divergente Yang inicia-se ao nível dos membros superiores ou inferiores, originando-se no canal de energia principal Yang, num ponto específico. Após percorrer os membros, penetra a cavidade torácica e abdominal, mantendo conexões com órgão e víscera a ele relacionados. Emerge depois na região do pescoço ou da face, onde se une novamente ao canal de energia principal Yang que lhe deu origem. O canal de energia divergente Yin inicia-se ao nível dos membros inferiores e superiores, originando-se do canal de energia principal Yin,

num ponto específico. Penetra o abdome, segue paralelamente ao trajeto do canal de energia divergente Yang, mantendo as mesmas conexões deste. Emerge na região do pescoço ou face, onde se conecta com o canal de energia principal Yang acoplado. ATENÇÃO: O canal de energia divergente Yin NÃO retorna ao seu canal de energia principal que lhe deu origem. Ele termina seu trajeto no canal de energia principal Yang acoplado, no ponto de União (He). É

É através desta ligação que a energia Yin circula por regiões onde não há um trajeto próprio dos canais de energia Yin. E também, é através dos canais de energia divergentes que a energia Yin passa de um encorpo ao outro, fazendo a união Direito-Esquerda. • Os canais de energia divergentes que se originam dos 3 canais principais Yang do pé (B, VB e E), juntamente com os 3 canais Yin do pé (R, F e BP), mantém conexões com a área cardíaca e emergem na garganta, na cabeça e na face. • Os 3 canais divergentes Yang e os 3 canais divergentes Yin da mão penetram no tórax, fazem conexões com os Zang Fu correspondentes, e emergem na garganta, na cabeça e na face. Desta maneira, as conexões dos canais de energia principais com os divergentes, ambos em ligação com os Zang Fu, fazem a ligação destes no interior e distribuem as diversas formas de energia e o Sangue (Xue) para as estruturas internas do corpo (órgãos, vísceras, cérebro, medula,...).

Os canais de energia divergentes têm por função o transporte de Qi e Sangue (Xue), e a promoção de ligações internas. Estão intimamente relacionados com a energia dos canais principais. Se estes estiverem em Vazio, os canais divergentes também estarão. 3.4 CANAIS DE ENERGIA TENDINOMUSCULARES (JING JIN) • 12 Canais de Energia Tendinomusculares; • bilaterais, grandes e superficiais; • características altamente Yang; • representam os músculos, tendões e ligamentos pertinentes ao território de cada meridiano principal; • se originam dos Canais de Energia Principais num ponto específico chamado Ponto Ting (1º ponto dos pontos Shu antigos; ponto de extremidade de dedos de mãos e pés); *Por isso, a fisiologia e a patologia energética dos canais tendino musculares estão intimamente relacionadas com o Qi dos canais de energia principais que lhes dão origem. • relacionados aos meridianos principais dos quais dependem, mas não penetram os Órgãos (Zang) e Vísceras (Fu). Penetram no tórax e abdome, mas não se interiorizando profundamente, por isso, não apresentam ligações energéticas diretas com o sistema Zang Fu; • tem a função de manter o esqueleto unido, manter a coesão do corpo todo e comandar o movimento das articulações e músculos, possibilitando-lhes a extensão e a flexão. A patologia energética destes canais de energia reflete-se nas atividades dos tendões e músculos e das articulações, além dos quadros de dor; Trajeto: Todos os meridianos tendinomusculares começam nas extremidades dos membros e seguem curso ascendente, envelopando todos os músculos no seu trajeto. Eles correm em espirais consecutivas, “inundando” os meridianos principais, ligando e formando nós (Jie) nas articulações. Em geral eles conectam grupos de músculos sinérgicos. Os 6 meridianos tendino musculares Yang e Yin fazem seu trajeto através de áreas musculares comuns: • Os 3 canais tendino musculares Yang da mão correm para a escápula e sobem para a região do ouvido. • Os 3 canais tendino musculares Yang do pé cruzam a fossa supra clavicular e sobem para a região do olho. • Os 3 canais tendino musculares Yin da mão penetram no peito e ligam se à parede interna dos músculos torácicos. • Os 3 canais tendino musculares Yin do pé sobem para a parte inferior do abdome. Com exceção do canal do fígado, eles se ligam à parede interna dos músculos torácicos e abdominais.

Os meridianos tendino musculares reúnem-se em: VB 13 – ID 18 – VB 22 – VC 3 – para os 3 Yang da mão para os 3 Yang do pé para os 3 Yin da mão para os 3 Yin do pé

Após percorrerem músculos, tendões e articulações, tornam-se cada vez mais superficiais, ramificando-se em pequenos canais de energia. Essas ramificações energéticas estão relacionadas com as manifestações pontuais dem dor, que são chamadas de pontos ASHI. Constituem a 1ª barreira do organismo contra a penetração de energias perversas: se os Canais de Energia Principais estiverem plenos de Qi e Xue, os Canais Tendinomusculares também estarão evitando e combatendo a penetração das energias perversas pela presença da Energia de defesa (Wei Qi). Os Canais Principais estando em VAZIO, levam ao VAZIO os Tendino musculares correspondentes, podendo ocorrer à penetração de Energias Perversas, que poderão aprofundar-se e penetrar os Canais Principais através do ponto TING. Também podem ocorrer estagnações de Energia Perversa nestes canais tendino musculares, provocando sintomas dolorosos e musculares ao longo do trajeto. Os distúrbios energéticos destes manifestam-se por onde passam e seus sintomas tendem a ser puramente local (tendões, articulações, ossos, músculos), raramente estando ligados às afecções dos Zang Fu. 3.4.1 CIRCULAÇÃO DE WEI QI (ENERGIA DEFENSIVA) A energia de defesa, Wei Qi, origina-se da união da parte Yang da essência alimentar com a parte Yang da energia celeste. É uma forma de energia altamente Yang, cujas características são: circular na superfície das estruturas com a pele, peritônio, cápsula dos órgãos, parede das aquecer e regular a temperatura do corpo. O Wei Qi, durante o dia, circula nos canais de energia Yang, perfazendo 25 voltas, seguindo o trajeto superfície-profundidade de acordo com os canais de energia unitários, indo sucessivamente do Tai Yang para o Shao Yang e para o Yang Ming. Com o início da noite, o Wei Qi passa do canal de energia da Bexiga para o do Rim, passando a circular no interior, aos níveis dos órgãos, realizando 25 voltas durante a noite e seguindo o trajeto que obedece ao princípio da dominância dos 5 movimentos. Pela manhã, o Wei Qi passa do canal de energia dos Rins para o canal de energia da Bexiga, onde ao nível do pé, no ponto B62 (Shenmai), alcança o canal de energia curioso Yang Qiao Mai, indo depois para o B1 (Jingming), iniciando novamente o ciclo diurno. A energia defensiva promove a proteção

do organismo contra as agressões internas e externas, tanto local quanto sistematicamente. É esta energia que vai mobilizar os elementos naturais de defesa, ativando a multiplicação das células de defesa inativas (mastócitos, micróglias...) e movimentando também estruturas como o epiplon e as alças no processo e amponamento, de ferimentos abdominais perfurantes.

3.4.2 CIRCULAÇÃO DAS ENERGIAS PERVERSAS As energias perversas (Calor, Vento, Frio, Secura, Umidade) são consideradas fatores causadores de doenças que agridem o Homem com grande freqüência. A penetração dessas energias perversas no corpo pode ocorrer através de 2 vias principais: • As vias aéreas superiores; • A pele. Através das vias aéreas superiores, as energias perversas atingem diretamente o Pulmão. Através da pele, seguem um longo caminho até alcançarem o interior.

Ultrapassada a pele, as energias perversas se distribuem no tecido celular subcutâneo, onde inicia uma luta com a energia defensiva presente nos líquidos orgânicos (Jin Ye). Se a energia perversa é mais forte ela reassume seu trajeto de aprofundamento, tendo como objetivo atingir os canais de energia principais. Essa penetração da energia perversa nos canais de energia principais pode ocorrer através do ponto Ting o através do ponto lu. No ponto Iu do canal principal, o acesso é por via direta. No ponto Ting, o acesso é feito através dos canais de energia Tendino musculares. De cada ponto Ting parte um canal de energia Tendino muscular. Este, na região subcutânea, ramifica-se formando uma rede de finos canais que atingem a pele – são os chamados capilares energéticos. Através deste sistema, a energia perversa que está sob a pele pode penetrar os Capilares energéticos, atingir o canal de energia Tendino muscular e seguir para o ponto Ting do canal de energia principal. Os canais de energias unitários Yang: Tai Yang, Shao Yang e Yang Ming, atuam como “verdadeiras barreiras energéticas”, protegendo o interior (Yin), constituído pelo Tai Yin, Jue Yin e Shao Yin. O primeiro canal de energia unitário a ser atingido pela energia perversa é o Tai Yang, composto pelos canais de energia principal do Intestino Delgado e da Bexiga, isto porque o Tai Yang é o mais superficial de todos os canais de energia unitários. A energia perversa dentro dos canais unitários pode seguir os seguintes caminhos: • Prosseguir o processo de penetração no sentido do mais superficial até o mais profundo, perfazendo o trajeto: Tai Yang – Shao Yang – Yang Ming – Tai Yin – Jue Yin – Shao Yin, atingindo também as vísceras e os órgãos correspondentes a cada canal de energia, obedecendo à mesma ordem; • Instalar-se em um determinado canal de provocando bloqueio da circulação energética; energia unitário

• Ser expulsa o corpo. O que vai determinar qual desses caminhos será seguido pela energia perversa é o combate dessas energias com a energia defensiva (Wei Qi), presente nos canais de energia unitários. Via de regra, esses são os caminhos seguidos pela energia perversa quando penetra o organismo. No entanto, existem dois outros caminhos que podem permitir a penetração do agente perverso no interior. Um deles será a instalação das energias perversas diretamente no Fígado, que apesar de estar no interior e ter seu canal de energia num nível profundo (Jue Yin), apresenta a particularidade de poder,

em casos especiais, ser diretamente agredido pelas energias perversas: isto se faz através do ponto Iu do canal do Fígado e caracteriza uma condição de gravidade, como pode ocorrer nas grandes perdas de Sangue (hemorragias uterinas, aborto, partos,...). O outro trajeto é através dos canais de energia Luo transversais: as energias perversas podem atingir rapidamente a profundidade por intermédio dos canais de energia Luo transversais, que são os canais de energia secundários que promovem a conexão entre os Zang Fu acoplados, ou seja, entre órgãos e vísceras pertencentes a um mesmo movimento: Fígado/Vesícula Biliar (Madeira), Rim /Bexiga (Água)... Os canais de energia Luo transversais fazem a conexão direta do Exterior/Interior, Superficial/Profundo, e vice-versa. Sendo assim, devese ter cautela com o uso desta técnica, uma vez que, se for mal indicada, pode fazer com que uma energia perversa, instalada em um canal de energia mais superficial, passe de forma direta para o interior. 3.5 CANAIS EXTRAORDINÁRIOS (QI JING BA MAI) Também conhecidos como Vasos Maravilhosos, extras, curiosos ou Irregulares. São em número de 8, agrupando-se em 4 meridianos extraordinários Yang e 4 meridianos extraordinários Yin. Os 8 Vasos Maravilhosos e seus respectivos pontos de abertura são: YANG: • DU MAI • DAI MAI • YANG QIAO MAI • YANG WEI MAI YIN • REN MAI • CHONG MAI • YIN QIAO MAI • YIN WEI MAI (Vaso Governador) – ID 3 (Vaso da Cintura) – VB 41 (Vaso Yang do Calcanhar) – B 62 (Vaso de Ligação Yang) – TA 5 (Vaso da Concepção ou Diretor) – P 7 (Vaso Penetrador) BP 4 (Vaso Yin do Calcanhar) – R6 (Vaso de Ligação Yin) – CS 6

Diferentemente dos Canais Principais, os Vasos Maravilhosos não apresentam relações Exterior/Interior, e não mantêm qualquer comunicação especial com as Vísceras, daí seu nome “Curioso”. Estão em contato com os Canais Principais, cruzam-nos e até mesmo tomam emprestado seus pontos. Apenas o Du Mai e o Ren Mai possuem O Du Mai e o Ren Mai forma uma circulação própria: A PEQUENA CIRCULAÇÃO DE ENERGIA, cuja função principal é manter a homeostase energética da Grande Circulação de Energia composta pelos 12 Meridianos Principais, através de vasos secundários que ligam uma à outra.

Funções dos Vasos Maravilhosos: • Fazem circular a Energia Ancestral, principalmente na vida fetal. Possuem o Qi derivado do rim e todos contêm Essência (Jing). Circulam a Essência ao redor do organismo, contribuindo assim para integrar a circulação do Qi nutritivo com a Essência (Jing). • Fazem a integração dos Canais Principais que possuem as mesmas características. • Regulam o fornecimento de Qi e Xue dos Canais Principais. • Circulam QI defensivo por todo o tórax, abdome e costas, tendo um papel importante na resistência do organismo aos fatores patogênicos. • Relacionam-se com as Vísceras curiosas: Medula, Útero e Cérebro. • Levam Qi e Xue p/ os espaços situados entre os canais de energia. • Os Vasos Diretor e Penetrador regulam o ciclo de 7 e 8 anos da vida das mulheres e homens respectivamente. A principal função dos vasos maravilhosos é reforçar a conexão entre os pontos de acupuntura próprios. Todos os outros se utilizam de pontos dos meridianos Principais para estabelecerem seus trajetos. Quatro destes canais são ímpares: Du Mai, Ren Mai, Dai Mai e Chong Mai. O Yang e Yin Qiao Mai e o Yang e yin Wei Mai são bilaterais. Meridianos principais, regulando a quantidade de qi e xue presente em cada um. O excesso de Qi e Xue nos meridianos Principais flui e se nos concentra 8 meridianos extraordinários, onde é estocado para ser redistribuído em caso de uma deficiência futura. Os Vasos Maravilhosos podem ser agrupados de duas formas diferentes. Inicialmente, todos podem ser organizados em 4 pares de Vasos de mesma polaridade (ambos Yin ou Yang): Vaso Diretor (Ren Mai) / Vaso Yin do calcanhar (Yin Qiao Mai) Vaso Governador (Du Mai) / Vaso Yang do calcanhar (Yang Qiao Mai) Vaso Penetrador (Chong Mai) / Vaso Yin de Conexão (Yin Wei Mai) Vaso da Cintura (Dai Mai) / Vaso Yang de Conexão (Yang Wei Mai) Por causa desta organização em pares, o ponto de abertura de um Vaso é usualmente utilizado em combinação com o ponto de abertura do Vaso que formar o par. Por exemplo:

• Para utilizar o Ren Mai, pode-se puncionar o ponto P7 (Lieque) e o R6 (Zhaohai). Estes dois pontos são puncionados em lados opostos de acordo com o sexo: o ponto de abertura do Vaso a ser tratado é puncionado do lado esquerdo para os homens e do lado direito para as mulheres e o ponto de abertura do Vaso acoplado é puncionado sobre o lado oposto. CANAIS COLATERAIS (LUO MAI) 4.1 CANAIS DE ENERGIA DE CONEXÃO (LUO MAI) • 12 Canais de Energia de Conexão, um para cada Zang Fu. • subdividem-se em TRANSVERSAIS e LONGITUDINAIS. • há 12 Canais de Conexão Transversais e 16 Canais de Conexão Longitudinais, sendo que 12 Luo Longitudinais estão localizados nos membros e os 4 restantes estão localizados no tronco: O 12 Luo Transversais O 12 Luo Longitudinais O 4 Luo Longitudinais Especiais VC – VG – Grande Luo do BP - Grande Luo do E DO ESTOMAGO • têm origem nos Canais Principais, iniciando-se a partir do ponto passagem ou ponto de conexão (Luo). Seguem duas direções: o RAMO TRANSVERSAL: Inicia-seno ponto Passagem (Luo) de um Canal de Energia Principal e se une no ponto Fonte (Yuan) do Meridiano Acoplado. RAMO LONGITUDINAL: Inicia-se no Ponto de Conexão (Luo) de um Canal Principal, podendo ir diretamente ao Órgão, Víscera, Crânio ou Face

Os Canais de Conexão longitudinais distribuem Qi e Xue para todas as partes do corpo através de uma imensa rede de canais de energia formada pelos Luo menores, não somente para a superfície do corpo, como também para as cavidades torácicas e abdominais. Além de Qi e xue, circula nos Canais Luo Longitudinais o Wei Qi (Energia de Defesa). Os canais Luo Transversais fazem a reunião externa dos Canais de Energia Principais acoplados (a ligação interna é feita pelos meridianos divergentes). Permitem que a Energia (Qi) do Ponto Luo de um Canal Principal passe para o ponto Fonte (Yuan) do Canal Principal acoplado, onde a Energia (Qi) é absorvida, passando a circular no Canal acoplado e fazendo a ligação Exterior/Interior e Interior/Exterior dos Canais Principais. Os Canais Colaterais Luo Longitudinais e Transversais recebem Qi e Xue do Ponto Luo (Passagem/Conexão) de seus meridianos Principais, para a sua formação e função energética. O Ponto Luo (Passagem/Conexão), por sua vez, recebe Qi e Xue do Canal de Energia Principal. Assim, as funções energéticas destes canais de energia secundários estão intimamente relacionadas à dinâmica energética do Ponto Luo e do seu Canal de Energia Principal correspondente.

5 PONTOS DE ACUPUNTURA. Os pontos de Acupuntura são locais na superfície corpórea em que a energia dos órgãos e Vísceras e dos meridianos e colaterais se concentra e de onde ela sai do corpo humano. Ao tratar doenças com Acupuntura e moxabustão é preciso definir os locais da superfície corpórea e determinar as Técnicas para equilibrar e drenar a energia e o sangue dos meridianos com a finalidade de fortalecer a saúde e eliminar as doenças. Os pontos de acupuntura podem ou estão situados na superfície da pele e com exceção dos Pontos denominados “Ashi”, todos têm localização fixa. Podem ser localizados no trajeto externo dos 12 canais principais e nos vasos maravilhosos VG e VC, como também podem ser pontos “Extras”, que nem sempre estão localizados ao longo do trajeto desses canais. Podem ser: • Pontos no canal de energia • Pontos fora do canal de energia 5.1PONTOS DE COMANDO: 5.1.1 PONTOS DE TONIFICAÇÃO: São em número de 12, um para cada, Canal Principal; Sua principal função é reforçar a energia que veicula

por cada. Um dos canais, em especial o Ying Qi; São empregados com métodos de afolhamento. Visando a Tonificação. FEI (P) DA CHANG (IG) WEI (E) PI (BP) XIN (C) XIAO CHANG (ID) P9 IG11 E41 BP2 C9 ID3 PANGUANG(B) SHEN (R) XINBAO (CS) SANJIAO (TA) DAN (VB) GAN (F) B67 R7 CS9 TA3 VB43 F8

5.1.2 PONTOS DE SEDAÇÃO: São em número de 12, um para cada Canal Principal; Sua principal função é dispersar a energia que veicula por cada um dos canais, especialmente em casos de Invasão de FPE, desfazer estagnações ou liberar o Exterior; São empregados com métodos de agulha mento. Visando a Sedação. FEI (P) DA CHANG (IG) WEI (E) PI (BP) XIN (C) XIAO CHANG (ID) P5 IG2 E45 BP5 C7 ID8 PANGUANG (B) SHEN (R) XINBAO (CS) SANJIAO (TA) DAN (VB) GAN (F) B65 R1 CS7 TA10 VB38 F2

5.2 PONTOS FONTE (YUAN): Há um para todos os MP e localizam-se próximos ao punho e tornozelo. São os pontos pelos quais o Yuan Qi penetra nos MP, e onde fica retida. Nos MP Yin é o ponto Shu (sempre o 3o ponto a partir da extremidade) e nos MP Yang é o ponto seguinte (em direção ao centro do corpo). Estes pontos estão associados ao TA, que se relaciona aos Zang Fu, exercendo influência sobre eles, e normalizando suas funções (o TA4 tonifica o Yuan Qi diretamente e ativa sua circulação nos meridianos. Quando combinado com o E-42 o Qi e o Yuan Qi são tonificados intensamente).

Tem característica mais Yin, sendo por isso mais importante para este. Sistema (pois o Qi dos Pontos Yuan origina-se do Yuan Qi, que está relacionado aos Sistemas Yin, principalmente ao Rim). Tonificam o Sistema Yin e podem ser utilizados no seu diagnóstico, por refletir o estado de Yuan Qi. Os pontos Yuan nos Sistemas Yang são utilizados principalmente nos padrões de excesso para expelir os FP. Eles também podem ser utilizados para tonificar os Sistemas Yang, mas essa não é a sua melhor utilidade, e os melhores pontos para isso são os pontos Ho Inferiores (ou de União inferior). Meridiano Yin Ponto ponto de União Inferior Ponto Fígado Baço/Pâncreas Rins Pericárdio Coração Pulmão F-3 BP-3 R-3 CS-7 C-7 P-9 Intestino Delgado Triplo Aquecedor Intestino Grosso Vesícula Biliar Estômago Bexiga ID-4 A-4 IG-4 VB-40 E-42 B-64 (*) Meridiano Yang HO Inferiores ou

5.3 PONTOS LUO (OU DE CONEXÃO OU PASSAGEM): Compreendem 16 pontos. 12 localizados nas extremidades distais, nos MP, 1 no Ren Mai, 1 no Du Mai, 1 no Grande Luo do Baço (que, por sua vez se origina no MP deste Zang) e 1 no Grande Luo do Estômago (que se origina diretamente deste Fu). De cada ponto parte um Luo Mai (Canal Colateral que se ramifica em Luo Longitudinal, que acompanha o trajeto do Meridiano de origem reforçando suas conexões, e Luo Transversal, que segue até o Meridiano acoplado, ligando-se a este pelo ponto Yuan e promovendo a união Yin/Yang e interior/exterior). Portanto o ponto Luo pode tratar não somente o Meridiano ao qual pertence, mas também o Meridiano acoplado, devendo ser utilizado quando existir desequilíbrio energético entre os Zang Fu acoplados. Quando um ponto Yuan é utilizado para tonificar um dado Meridiano/Sistema o ponto Luo do seu Meridiano acoplado pode ser utilizado em conjunto para fortalecer o tratamento, reforçando (secundariamente), desta forma a ação do ponto Fonte. O uso do ponto Luo, em si mesmo, de acordo com suas funções energéticas particulares, é baseado na sintomatologia Cheio-Vazio de cada Canal

de Conexão, descrito no Spiritual Axis. Quando estes estão “Cheios” podem ser observados, quando “Vazios” não podem. Isso decorre do fato dos Meridianos de Conexão ser mais superficiais que os MP Meridiano de Conexão Ponto Pulmão Dispnéia, P7 freqüência urinária, e anuíras. Calor nas palmas P7 VAZIO CHEIO

Intestino Grosso, Sensação de frio nos dentes, sensação de aperto no diafragma. Dor de dentes, surdez. IG6 IG6 Estômago, Flacidez ou atrofia dos músculos da perna, Epilepsia, insanidade, dor de garganta e afasia. E40 E40 Baço/Pâncreas, BP4 Coração C5 Distensão abdominal Afazia Dor abdominal BP4 Diafragma congestionado C5

Intestino Delgado, Escabiose Articulações frouxas, rigidez no cotovelo. ID7 Bexiga, Secreção nasal, sangramento. Congestão nasal, cefaléia, lombalgia. B58 Rim, R4 Pericárdio CS6 Lombalgia Rigidez Agitação na mental, cabeça Dor depressão. R4 torácica CS6

Triplo Aquecedor, Articulação do cotovelo frouxa Espasmo do cotovelo TA5 Vesícula Biliar, Debilidade e flacidez dos músculos do pé Desfalecimento B37 Fígado Prurido no púbis Edema de testículos, cólica, ereção anormal. F5

Vaso Diretor, (VC) Prurido abdominal Dor na pele do abdome VC15 VC15 Vaso Governador (VG) Peso e tremor na cabeça Rigidez na coluna VG1 VG1 Grande Luo do Baço, Debilidade em todas as articulações, Dores ao redor de todo o corpo BP21 BP21 Grande Luo do Estômago, palpitação Sensação de congestão torácica Os Meridianos de Conexão ramificam-se em três tipos: Meridianos superficiais, do Xue e Diminutos. De acordo com as características apresentadas nos seus trajetos (cor – verde ou vermelha; temperatura – fria ou quente) pode-se indicar retenção de Frio ou Calor nestes, ou seja, uma condição de Excesso (ponto Luo deve ser sedado). Nos padrões de Deficiência estes Meridianos são Vazios de Qi, de maneira que nada pode ser observado em termos de cor, mas, em casos crônicos severos, pode-se observar uma flacidez muscular (ponto Luo deve ser tonificado). A localização foi descrita acima, juntamente com os pontos Shu Antigos. 5.4 PONTOS XI (ACÚMULO, GEKI, CHAVE OU XI-CLEFT): Situam-se entre os dedos da mão/pé e cotovelo/joelho, exceto o E-34. É os pontos onde o Qi e o Xue do Meridiano convergem e se acumulam, sendo utilizados em padrões de Excesso (agudo), especialmente quando há dor, sendo geralmente sedados. Também são utilizados no diagnóstico pela palpação, para determinar se o Padrão é de Excesso ou Deficiência. Há um ponto para todos os MP e mais quatro para os Vasos Maravilhosos Yin e Yang Qiao Mai (Calcanhar) e Yin e Yang Wei Mai (Conexão). Nestes quatro pontos há acúmulo de Qi correspondente a estes VM, os quais os transformam em pontos particularmente poderosos para ativar o Qi destes Vasos. Meridiano Ponto Pericárdio Rim Coração Fígado CS-4 R-5 C-6 F-6 Intestino Grosso Triplo Aquecedor Baço/Pâncreas Estômago IG-7 TA-7 BP-8 Yin Qiao Mai R-8 Ponto Meridiano Ponto Meridiano (VM)

Yang Qiao Mai B-59 Yin Wei Mai R-9

E-34

Yang Wei Mai VB35

Intestino Delgado ID-6 Pulmão P-6

Vesícula Biliar Bexiga B-63

VB-36

5.5 PONTOS MO (ALARME OU COLETA FRONTAL): Situam-se no tórax e abdome e relacionam-se com o Yin Qi dos Zang Fu. Podem ser utilizados para o diagnóstico, pois se tornam macios ou dolorosos (quadros agudos) à palpação ou espontaneamente quando seu sistema relacionado é afetado. No tratamento são utilizados para regularizar os Sistemas Internos (sedando ou tonificando). São mais utilizados nas patologias agudas (excesso), podendo ser utilizados também em quadros crônicos e em associação aos Pontos Shu do Dorso. São eles: FEI (P) DA CHANG (IG) WEI (E) PI (BP) XIN ® XIAO CHANG (ID) PANGUANG (B) SHEN ® XINBAO (CS) SANJIAO (TA) DAN (VB) GAN (F) P1 E25 VC12 F13 VC14 VC4 VC3 VB25 VC17 VC5 VB24 F14

5.6 PONTOS BACK SHU (ASSENTIMENTO ou TRANSPORTE POSTERIOR) Localizam-se na região dorsal do corpo, ao longo do MP da Bexiga. Há um ponto para cada Sistema Yin e Yang, posicionado aproximadamente ao Zang Fu correspondente (descritos acima). São utilizados no Diagnóstico, pois

o distúrbio de determinado órgão manifesta-se no seu ponto de Assentimento. São utilizados principalmente em quadros crônicos (tonificando os sistemas) podendo ser utilizados também em quadros agudos (padrões de Excesso; seda e domina a rebelião do Qi). Afetam os sistemas diretamente e são utilizados nas patologias do interior dos Sistemas Yin e Yang. São de natureza Yang, portanto tonificando-o podem tratar as deficiências do Yin. Tendem a produzir um efeito mais forte e mais rápido do que os pontos Alarme, sendo úteis nos casos de cansaço, exaustão ou depressão. Afetam o órgão do sentido do Sistema correspondente. ZANG FU PULMÃO PERICÁRDIO CORAÇÃO FÍGADO VESÍCULA BILIAR BAÇO-PÂNCREAS ESTÔMAGO TRIPLO-AQUECEDOR RIM INTESTINO GROSSO INTESTINO DELGADO BEXIGA PONTOS DE ASSENTIMENTO B13 (FEISHU) B14 (JUEYINSHU) B15 (XINSHU) B18 (GANSHU) B19 (DANSHU) B20 (PISHU) B21 (WEISHU) B22 (SANJIAOSHU) B23 (SHENSHU) B25 (DACHANGSHU) B27 (XIAOCHANGSHU) B28 (PANGGUANGSHU)

Além dos pontos dos sistemas há outros pontos que estão relacionados às partes do corpo ou Meridianos. Sobre a linha externa do Meridiano da Bexiga, há 5 pontos importantes que exercem efeito sobre o aspecto mental correspondente a cada um dos 5 sistemas Yin, podendo ser utilizados em alterações emocionais relevantes destes sistemas. A exceção corresponde ao Gao Huang, que corresponde à área abaixo do diafragma, mas, também indica o local de qualquer patologia crônica e de difícil tratamento (particularmente Def. de Yin do Pulmão) OBS: é só somar 29 ao ponto correspondente ao Zang Parte do corpo ou Meridiano. Ponto Aspecto Mental Ponto Vaso Governador B-16 Porta da Alma Corpórea (P) B-42 (exceto Gaohuang)

Diafragma Sacro Ânus

B-17 B-29 B-30

ponto de Transporte do Gauhuang Hall da Mente (C)

B-43 B-44

Porta da Alma Etérea (F) Casa da Mente (BP) Sala da Força de Vontade (R)

B-47 B-49 B-52

5.7 PONTOS HO INFERIOR (OU DE UNIÃO INFERIOR) Só existem para as vísceras, tendo um significado especial para o tratamento destas. Localizam-se nos MP Yang da perna. São utilizados mais em casos de Deficiência (tonificando) que de Excesso. Os MP Yang da mão tem seus pontos Ho Inferior nos MP Yang da perna. Estão agrupados nestes MP de acordo com determinadas relações: os pontos das vísceras E, IG e ID estão no MP do Estômago e relacionam-se com a transformação dos alimentos; os pontos das vísceras B e TA estão no MP da Bexiga e relacionam se com a transformação de Jin Ye; VB está nele mesmo: 5.8 PONTOS DE INFLUÊNCIA (UNIÃO): São pontos que apresentam influência especial sobre determinados tecidos, sangue, órgãos ou Qi; São pontos onde o Qi dessas estruturas se reúne; em número de 8 e são eficazes no tratamento de distúrbios de determinados Zang Fu, tecidos, Xue e Qi. Tecido Ponto Função Órgãos Yin F-13 Afeta todos os Sist. Yin particularmente (Def.) do Baço. Vísceras Yang VC-12. Afeta todos os Sist. Yang, especialmente (tonificando) o Estômago. Qi VC-17 Tonifica o Qi; mobiliza o Qi do tórax (alterações emocionais); tonifica o Pulmão e Coração. Sangue B-17 Tonifica o Sangue (com moxa) e movimenta-o (com agulha). Fu Ponto Estômago E-36 Bexiga B-40 Vesícula Biliar VB-34 Ponto Fu Ponto Fu

Intestino Grosso E-37

Triplo Aquecedor B-39 Intestino Delgado E-39

5.8 PONTOS DE INFLUÊNCIA (UNIÃO): São pontos que apresentam influência especial sobre determinados tecidos, sangue, órgãos ou Qi; São pontos onde o Qi dessas estruturas se reúne; em número de 8 e são eficazes no tratamento de distúrbios de determinados Zang Fu, tecidos, Xue e Qi. Tecido = Ponto F-13 Afeta todos os Sist. Yin particularmente (Def.) do Yang, especialmente

Função Órgãos Yin Baço.

Vísceras Yang VC-12 Afeta todos os Sist. (tonificando) o Estômago.

Qi VC-17 Tonifica o Qi; mobiliza o Qi do tórax (alterações emocionais); tonifica o Pulmão e Coração. Sangue agulha) B-17 Tonifica o Sangue (com moxa) e movimenta-o (com

Ossos B-11 Utilizado para todas as patologias ósseas, especialmente artrite crônica. Medula VB-39 Nutre a Medula e o Yin em AVE. É útil para preveni-lo Músculos e Tendões VB-34 Utilizado para debilidade ou rigidez das articulações e artrite Vasos Sanguíneos P-9 Estimulam a circulação por influenciar as artérias; tonifica o Qi do Pulmão. 5.9 PONTO DE UNIÃO ALTO E BAIXO: Harmonizam a dinâmica energética entre Yin e Yang e o Qi do Alto e Baixo (tendo como referência à cintura). Pontos Membro Superior Membro Inferior IG-4 , IG-11 E-36 , F-3

5.10 PONTOS DE COMANDO /DOMINANTES: São determinados pontos que tem Influência forte em uma área específica do Organismo, muito utilizados na prática Clínica.

E-36® alterações do Estômago (e alterações gastrintestinais). B-40® alterações da Bexiga e da região lombar. P-7® alterações do Pulmão, face, cabeça e pescoço. IG-4® alterações do Intestino Grosso, face, cabeça, pescoço, olfato e gustação, congestão nasal, rosto vermelho. 5.10.1 PONTOS ANESTÉSICOS: São pontos que tem influencia sobre determinadas regiões, podendo ser utilizados para atenuação ou eliminação da dor nas mesmas, com auxílio de eletro acupuntura ou manipulação manual. E44 IG4 B60 REGIÃO ANTERIOR FACE E CABEÇA REGIÃO POSTERIOR

5.11 PONTO DE CONFLUÊNCIA DOS 8 CANAIS EXTRAORDINÁRIOS: O ponto de confluência ou abertura serve para dinamizar (mobilizar) a energia dos Vasos Maravilhosos. Os 8 VM possuem um ponto de abertura que se situa em um dos 12 meridianos principais e são utilizados de acordo com a sintomatologia dos VM. Geralmente utilizase um ponto de confluência situado no membro superior associado com um ponto relacionado ao membro inferior (observar as associações da tabela abaixo): Meridiano Principal Indicações Baço/Pâncreas e Estômago. Pericárdio BP-4 Chong Mai CS-6 Ponto Vaso Maravilhoso

Distúrbios do Coração, tórax

Yin Wei Mai

Intestino Delgado ID-3 Vaso Governador Distúrbios de epicanto interno do olho, pescoço, orelha, ombro, Intestino Delgado Bexiga B-62 Yang Qiao Mai e Bexiga.

Vesícula Biliar VB-41 Vaso da Cintura Distúrbios do epicanto externo do olho,região posterior da orelha, bochecha, Triplo. Aquecedor TA-5 Yang Wei Mai pescoço e ombro.

Pulmão P-7 Vaso Concepção Distúrbios dos Sistemas Respiratório, garganta, tórax e diafragma. Rins R-6 Yin Qiao Mai

5.12 PONTOS JANELA DO CÉU: São em número de 10, estrategicamente localizados no pescoço (com exceção de CS1 e P3); Promovem a regulação de Qi do corpo para a cabeça e vice versa; têm poderoso efeito mental-emocional principalmente para casos de: Ansiedade, Insônia, Inquietude mental (por ascendência do Qí); Podem promover a ascendência do Yang puro à cabeça, desobstruindo os orifícios dos sentidos e da mente. E9 IG18 TA16 B10 P3 CS1 VG16 ID17 ID16 VC22

5.13 PONTOS ESTRELAS CELESTIAIS DE MA DAN YANG: São em número de 12, e foram considerados os pontos mais importantes do corpo, segundo Ma Dan Yang (Famoso Acupunturista da Dinastia Jin 11231183) sempre há de se utilizar um ou mais desses pontos em um tratamento. E36, F3 E44, B60 IG11, VB30 IG4, VB34 B40 , C5 B57 , P7 5.14 OS 13 PONTOS FANTASMAS DE SUN SI MIAO São pontos formulados por SUN SI MAO (581-682 dC) no Inicio da Dinastia SUI, foi Autor da Mais Antiga Enciclopédia Chinesa para a Prática Clínica, Pai da Fitoterápica Chinesa. São utilizados freqüentemente para o tratamento de doenças mentais graves, como Distúrbios maníacos depressivos ou Psicose VG26 Palácio do Fantasma VC24 Mercado do Fantasma P11 Verdade do Fantasma CS8 Caverna do Fantasma BP1 Olho do Fantasma VG23 Hall do Fantasma CS7 Coração do Fantasma VC1 Fantasma Oculto B62 Estrada do Fantasma IG11 Fantasma Ministro VG16 Travesseiro do Fantasma HAI QUAN (Ex HN11) Selo do Fantasma E6 Cama do Fantasma

5.15 PONTOS SHU ANTIGOS (OU DE TRANSPORTE): Situam-se nos Meridianos Principais, constituindo a manifestação energética dos 5 movimentos no corpo, além de representar a verdadeira comunicação do interior com o meio ambiente e deste com os Zang Fu. Iniciam-se nos dedos da mão/pé indo até o joelho/cotovelo. O ponto mais distante do centro do corpo é o inicial: TING, seguido por IONG, SHU, KING e HO. Esta seqüência representa o crescimento e aumento do Qi nos Meridianos. Todo meridiano de polaridade Yin recebe Qi proveniente de um meridiano Yang. O ponto TING nos meridianos Yin é representado pelo elemento Madeira (Yang penetrando no Yin = primavera) e nos meridianos Yang é representado pelo elemento Metal. Ponto YIN YANG Função Patologias TING (Nascente) Ponta dos dedos: mãos/pés = Madeir a Meta , l Coleta, introduz, acumula e impulsiona o Qi; representa a raiz dos Meridiano Principal (M. P)., promovendo a formação de Qi deste; como neste ponto o Qi encontra-se instável, é facilmente influenciado e modificado, eliminando FPE e sendo usado em patologias agudas (quando a energia dos M.P. está vazia ou deficiente). Desfalecimento, convulsões, perda de consciência, epilepsia. e modificado, eliminando FPE e sendo usado em patologias agudas (quando a energia dos M.P. está vazia ou deficiente). IONG (Manancial) Metacarpo/met a tarso falangeanas = Fogo Água O Qi começa a fluir e é um pouco mais forte. São muito dinâmicos principalmente os dos pés Aumenta as características Yin nos M.P. Yang e vice-versa; mudam situações rapidamente, sendo utilizado para eliminar FP (E ou I), especialmente Calor. Ansiedade, agitação mental, mudança na complicação patológica, febre. SHU(Iu/Iuan) (Riacho) carpo/tarso = Terra Madeira Tem a função de circular e fortalecer o Qi dos M.P. O fluxo de Qi é maior e mais profundo. Também é rápido e grande o suficiente para carregar outras coisas com ele; FPE podem se interiorizar e penetrar profundamente no M.P; recebe energia através do Luo Transv. E é neste ponto que Wei Qi penetra. Seu estímulo reforça o Qi do M.P. e evita a penetração de FPE. No M.P. Yang há umponto adicional com função idêntica (yuan). Síndrome da Obstrução Dolorosa (peso, degeneração óssea, dormência) especialmente decorrente da Umidade (se aplica mais aos M.P. Yang), patologias intermitentes KING (Rio)

Punho/calcanhar = Metal Fogo Ativa a circulação de energia do corpo e concentra o Wei Qi para combater as energias perversas presentes no M.P. Nos MP Yin é a partir deste ponto que o Ying Qi articulações, ossos e tendões, sendo também que aí que FPE saem e podem agredir estas mesmas estruturas. Seu estímulo provoca Alterações da voz; alterações em Jiao Superior; patologias respiratórias superiores como tosse e asma; estagnação de Qi e Xue; alterações. maior fluxo de Ying Qi para fora do MP e aumenta sua defesa, pois possibilita a expulsão das energias perversas as quais serão neutralizadas pelo Wei Qi nas áreas adjacentes. frio/calor. HO (Mar) Joelho/cotovelo = Água Terra Nestes pontos o Qi flui mais devagar, circula para o interior e mais profundamente, não sendo tão instável e não podendo ser afetado rápido ou facilmente. Reúne o Interior e o Exterior. Seu estímulo promove a união do Profundo (órg. e vísc.) com o Superficial (parte somática) e vice-versa. Restabelece a direção e o fluxo de Qi. Todas as características associadas ao ponto King dos MP Yin ocorrem no ponto Ho nos MP Yang. Alterações de pele e articulares; patologias gastrintestinais (MP (Yang principalmente)); elimina Umidade-Calor da Bexiga e Intestinos (MP Yin principalmente). Cada Meridiano Principal possui seu ponto de máxima concentração de energia. Este ponto faz parte do grupo Shu Antigos e representa o Movimento ao qual o Zang Fu associado pertence. Sua manipulação possui efeitos significativos por ter ação muito potente. FOGO C8, CS8 ID5 TA6 MADEIRA F1 VB41 ÁGUA R10 B66 TERRA BP3 E36 METAL P8 IG1

Pode-se utilizar a Lei de Geração e Dominância dos 5 Movimentos (Mãe/ Filho/ Avô) para Tonificação e Dispersão: • Para tonificação: tonifica-se a Mãe e se dispersa o avô • Para dispersão: seda-se o Filho e tonifica-se o avô

Para utilizar esta técnica deve-se identificar primeiro o ponto Shu Antigo representativo máximo do Canal de acordo com o Elemento. Esta técnica pode ser aplicada tanto nos pontos do próprio MP em que se quer atuar como no nível dos órgãos que representam Mãe/ Filho/ Avô, ou seja, os pontos da máxima concentração de energia. Os pontos Shu Antigos também são bastante utilizados para expelir os FP (externos ou internos), pois há uma correspondência entre os Cinco Elementos e os fatores patogênicos: • MADEIRA corresponde ao Vento • FOGO corresponde ao Calor ou Fogo • TERRA corresponde à Umidade • METAL corresponde à Secura • ÁGUA corresponde ao Frio De acordo com essa correspondência, alguns pontos podem ser utilizados para expelir os fatores patogênicos, tendo como exceção o ponto Metal que não é utilizado para eliminar a Secura, já que sua natureza é de Deficiência (de Jin Ye) enquanto os outros fatores são de Excesso. Além disso, esta técnica é aplicada mais aos MP Yin que aos Yangs. (Tabela 37.1 pg446, Maciocia). Meridiano Fígado Intestino Delgado Baço/Pâncreas Triplo Aquecedor Rins Intestino Grosso Pericárdio Ting F1 ID1 BP1 TA1 R1 IG1 CS9 Iong F2 ID2 BP2 TA2 R2 IG2 CS8 Shu F3 ID3 BP3 TA3 R3 IG3 CS7 King Ho F4 ID5 F8 ID8

BP5 BP9 TA6 TA10 R7 R10

IG5 IG11 CS5 CS3

Coração Pulmão Vesícula Biliar Estômago Bexiga

C9 P11 VB44 E45 B67

C8 P10 VB43 E44 B66

C7 P9 VB41 E43 B65

C4 C3 P8 P5

VB38 VB34 E41 B60 E36 B40

TABELA RESUMO DOS PRINCIPAIS PONTOS DE COMANDO:

6 MÉTODOS UTILIZADOS PARA LOCALIZAÇÃO DE PONTOS Para localizar os meridianos e os pontos de acupuntura é necessário conhecer certas referências e medidas. 6.1 Medidas com os dedos: consiste em fazer uso sistemático de uma unidade de medida invariável. Neste caso, a unidade é determinada com referência ao comprimento e largura dos dedos da pessoa. Seu valor, 1 cun, pode ser determinado conforme as figuras que veremos a seguir.

6.2 Referências Lineares: a configuração das linhas que aparecem em anexo com marcos fixos de referencia anatômicos facilita a localização de pontos de acupuntura no corpo, particularmente no tronco. As referências lineares básicas são as linhas médias anteriores e posteriores que seguem o eixo vertical do corpo, dividindo-o simetricamente

6.3 Referências Anatômicas: este método de localização baseia-se em marcos anatômicos superficiais, que podem ser categorizados como fixos e móveis. Os de referência fixa são os que não mudam com o movimento corporal (orifícios dos 5 sentidos, unhas, umbigos, mamilos, linhas do cabelo, e alguns acidentes ósseos. Os processos espinhosos, e espaços intervertebrais, são freqüentemente utilizados para encontrar pontos localizados no peito e nas costas. Os de referência móvel, são espaços, depressões, sulcos etc, tais só aparecem quando pele, articulações, músculos estão se movendo.

6.4 Medida Proporcional: cada parte do corpo é delimitada por marcos de referência anatômica que são facilmente identificáveis e então são divididos em um certo número de unidades denominada Cun. Devendo sempre o profissional tomar o cuidado de usar como referência, o cun de seu paciente

7. TRAJETO DOS CANAIS PRINCIPAIS JING MAI: 7.1 Shou tae yin (pulmão) 11pontos Descrição: Inicia-se no aquecedor médio (altura de VC12) desce para conectar-se ao DACHANG (IG) ascende novamente ao WEI (E), cruza o diafragma, espalha-se pelo FEI (P), ascende pela garganta onde inicia-se o trajeto externo. Externo - Emerge no 1º espaço intercostal a 6 CUN laterais da linha media anterior, ascende à fossa infra clavicular, segue pela borda ântero lateral do braço, cruza a prega de flexão do cotovelo junto ao bordo radial do tendão do bíceps braquial, segue radial no

antebraço, passa pela apófise estiloide do rádio, segue ao 1º metacarpo entre a pele clara e escura, termina no ângulo ungueal radial do 1º dedo da mão (polegar). 7.2 Shou Yang Ming Intestino Grosso (Dachang) – 20 pontos Descrição: O Canal Principal do Intestino Grosso inicia-se no ponto IG1 localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do dedo indicador percorre a região lateral do indicador, passando entre o primeiro e segundo ossos do metacarpo, onde se encontra o ponto IG4, seguindo em direção à tabaqueira anatômica, onde se encontra o ponto IG5. Continua ao longo do aspecto póstero-lateral do antebraço em direção à região lateral do cuboide se encontra o ponto IG11 localizado a meia distância entre o ponto P5 e o epicôndilo lateral. Ascende ao longo do aspecto lateral do braço em direção ao ombro, onde se encontra o ponto IG15 localizado em uma depressão anterior ao acrômio que aparece quando o braço é abduzido. Ascende para o pescoço sobre o músculo esternocleidomastóide, cruza obliquamente a face, percorre a região da mandíbula e maxila e termina ao lado da asa do nariz, no ponto IG20. 7.3 Zu Yang Ming Estômago (Wei) Descrição: O Canal Principal do Estômago inicia-se no ponto E1 localizado na borda orbitária inferior, na linha da pupila descende para a região do músculo masseter, onde se encontra o ponto E5 localizado diretamente anterior ao ângulo da mandíbula, em uma depressão anterior à borda do músculo masseter - deste ponto originam-se dois ramos: um segue para o ângulo frontal, onde se encontra o ponto E8 descrevendo um trajeto em forma de U na região da face enquanto que o outro ramo descende pelo músculo Esterno cleidomastóide em direção ao ponto E9 localizado ao nível do ápice da proeminência la, em uma depressão entre o músculo esterno cleidomastóide e a cartilagem tireóidea. Deste ponto segue em direção ao ponto E11 localizado na borda superior da extremidade medial da clavícula, entre as cabeças external e clavicular do músculo esternocleidomastóide desloca-se lateralmente em direção ao ponto E12 localizado no centro da fossa supra clavicular, quatro CUN lateral à linha mediana. Descende pela região anterior do tórax a quatro CUN lateral à linha mediana e pelo abdome, a dois CUN lateral à linha mediana. Cruza a região inguinal e descende pela região anterolateral d7. TRAJETO DOS CANAIS PRINCIPAIS JING MAI: 7.1 Shou tae yin (pulmão) 11pontos Descrição: Inicia-se no aquecedor médio (altura de VC12) desce para conectar-se ao DACHANG (IG) ascende novamente ao WEI (E), cruza o diafragma, espalha-se pelo FEI (P), ascende pela garganta onde inicia-se o trajeto externo.

Externo - Emerge no 1º espaço intercostal a 6 CUN laterais da linha media anterior, ascende à fossa infra clavicular, segue pela borda ântero lateral do braço, cruza a prega de flexão do cotovelo junto ao bordo radial do tendão do bíceps braquial, segue radial no antebraço, passa pela apófise estilóide do rádio, segue ao 1º metacarpo entre a pele clara e escura, termina no ângulo ungueal radial do 1º dedo da mão (polegar). 7.2 Shou Yang Ming Intestino Grosso (Dachang) – 20 pontos Descrição: O Canal Principal do Intestino Grosso inicia-se no ponto IG1 localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do dedo indicador percorre a região lateral do indicador, passando entre o primeiro e segundo ossos do metacarpo, onde se encontra o ponto IG4, seguindo em direção à tabaqueira anatômica, onde se encontra o ponto IG5. Continua ao longo do aspecto póstero-lateral do antebraço em direção à região lateral do cuboide se encontra o ponto IG11 localizado a meia distância entre o ponto P5 e o epicôndilo lateral. Ascende ao longo do aspecto lateral do braço em direção ao ombro, onde se encontra o ponto IG15 localizado em uma depressão anterior ao acrômio que aparece quando o braço é abduzido. Ascende para o pescoço sobre o músculo esternocleidomastóide, cruza obliquamente a face, percorre a região da mandíbula e maxila e termina ao lado da asa do nariz, no ponto IG20. 7.3 Zu Yang Ming Estômago (Wei) Descrição: O Canal Principal do Estômago inicia-se no ponto E1 localizado na borda orbitária inferior, na linha da pupila descende para a região do músculo masseter, onde se encontra o ponto E5 localizado diretamente anterior ao ângulo da mandíbula, em uma depressão anterior à borda do músculo masseter - deste ponto originam-se dois ramos: um segue para o ângulo frontal, onde se encontra o ponto E8 descrevendo um trajeto em forma de U na região da face enquanto que o outro ramo descende pelo músculo Esterno cleidomastóide em direção ao ponto E9 localizado ao nível do ápice da Proeminência La, em uma depressão entre o músculo esternocleidomastóide e a cartilagem tireóidea. Deste ponto segue em direção ao ponto E11 localizado na borda superior da extremidade medial da clavícula, entre as cabeças external e clavicular do músculo esternocleidomastóide desloca-se lateralmente em direção ao ponto E12 localizado no centro da fossa supra clavicular, quatro CUN lateral à linha mediana. Descende pela região anterior do tórax a quatro CUN lateral à linha mediana e pelo abdome, a dois CUN lateral à linha mediana. Cruza a região inguinal e descende pela região anterolateral da coxa em uma linha traçada entre a EIAS e a extremidade lateral da base da patela, cruza o joelho, descendendo ao longo da margem lateral da tíbia em direção ao tornozelo, onde se

encontra o ponto E41 localizado no mesmo nível do ápice do maléolo lateral, em uma depressão entre os tendões dos músculos extensor longo do hálux e extensor longo dos dedos. Deste ponto, segue pelo dorso do pé, em direção à região entre o segundo e terceiro ossos do metatarso, percorre a região lateral do segundo dedo e termina no ponto E45 localizado próximo ao ângulo lateral do segundo dedo do pé. 7.4 Canal Baço (Pi) - Zu Tai Yin Descrição O Canal Principal do Baço inicia-se no ponto BP1, situado próximo ao ângulo ungueal medial do hálux. Segue pela região medial do mesmo e pela região medial do pé, aproximadamente na linha de mudança da cor de pele, até o ponto BP4 localizado na depressão distal e inferior à base do primeiro osso do metatarso. Deste, segue para a região medial do tornozelo, onde se encontra o ponto BP5 localizado em uma depressão anterior e inferior ao maléolo medial. Continua ao longo do aspecto medial da perna, seguindo a margem medial da tíbia, até cerca de oito CUN acima do maléolo medial, onde cruza com o Canal do Fígado. Cruza o joelho e ascende ao longo do aspecto Antero-medial da coxa, onde se coloca anterior aos Canais do Fígado e do Rim. Cruza a região inguinal, segue pela região abdominal a quatro CUN da linha mediana e pela região torácica, a seis CUN da linha mediana até a altura do segundo espaço intercostal, onde se localiza o ponto BP20, de onde descende em direção ao ponto BP21 localizado na linha média axilar no sétimo espaço intercostal. 7.5 Shou Shao Yin Coração (Xin) Descrição: O Canal Principal do Coração inicia-se no fundo da fossa axilar, no ponto C1, descende ao longo do aspecto Antero - medial do braço, tangenciando a região medial do músculo bíceps braquial até a região Antero - medial do cúbito, onde se encontra o ponto C3 localizado à meia distância entre o epicôndilo medial e a extremidade medial da prega de flexão cubital. Percorre ao longo da região Antero - medial do antebraço em direção ao osso pisiforme, onde se encontra o ponto C7 localizado na prega de flexão do punho, lateral ao tendão do músculo flexor ulnar do carpo. Continua pela palma da mão, em direção ao ponto C8 localizado em uma depressão proximal às cabeças do quarto e quinto ossos do metacarpo. Percorre a região lateral do dedo mínimo e termina próximo ao ângulo ungueal lateral do mesmo, onde se encontra o ponto C9. 7.6 Shou Tai Yang Intestino Delgado (Xiaochang) Descrição: O Canal Principal do Intestino Delgado inicia-se no ponto ID1, situado próximo ao ângulo ungueal medial do dedo mínimo, percorre a região medial do mesmo, aproximadamente na linha de mudança da cor da pele, passa pela região medial da mão em

direção ao punho, onde se encontra o ponto ID5 localizado em uma depressão entre a cabeça da ulna e o osso piramidal. Continua ao longo do aspecto póstero-medial do antebraço, em direção ao ponto ID8 localizado em uma reentrância óssea entre o olecrano e o epicôndilo medial. Ascende ao longo do aspecto posterior do braço em direção à prega axilar posterior, onde se encontra o ponto ID9, situado um CUN superior à prega axilar posterior; descreve um trajeto em ziguezague sobre a fossa infra espinhal, percorre a região da fossa supra espinhal em direção à região lateral do pescoço, chega à face em uma depressão abaixo do osso zigomático, diretamente abaixo do ângulo lateral do olho, onde se encontra o ponto ID18 e deste para a região anterior ao trago da orelha, onde se encontra o ponto ID19. 7.7 Zu Tai Yang Bexiga (Pangguang) Descrição: O Canal Principal da Bexiga inicia-se no ponto B1, situado próximo ao canto medial do olho, segue pela região frontal e percorre toda a calota craniana a cerca de um e meio CUN lateral à linha mediana até o ponto B10 localizado na base da nuca, lateral às fibras superiores do músculo trapézio do qual saem dois ramos: um medial e outro lateral, que percorrem a região posterior do tronco. O ramo medial percorre a região para vertebral a um e meio CUN da linha mediana, até o nível do quarto forame sacral, onde se localiza o ponto B30, retornando ao primeiro forame sacral, onde se localiza o ponto B31, e segue até a ponta do cóccix, onde se encontra o ponto B35 localizado a meio CUN lateral à ponta do cóccix descrevendo um trajeto em ziguezague sobre o sacro; descende em direção ao centro da prega glútea, onde se encontra o ponto B36 e deste, para a fossa poplítea, onde se encontra o ponto B40. Deste ponto, o Canal interioriza-se e volta a aparecer no ponto B10, de onde emerge o ramo lateral que descende pela região para vertebral a três CUN lateral à linha mediana, do ponto B41localizado na altura da margem inferior do processo espinhoso da segunda vértebra torácica até o ponto B54localizado na altura do hiato sacrococcígeo o ponto B54, o segundo ramo do Canal descende, percorrendo as regiões glúteas e posteriores da coxa, reencontrando-se com o primeiro ramo no ponto B40. Deste ponto, o Canal descende pela região posterior da perna, entre os dois ventres do músculo gastrocnêmico até o ponto B57localizado a meia distância entre os pontos B40 e B60. Do ponto B57, o Canal desloca-se lateralmente, tangenciando a borda lateral do tendão calcâneo, até o ponto B60localizado na depressão entre o ápice do maléolo lateral e o tendão do calcâneo. Desloca-se ao longo da região lateral do pé, aproximadamente na linha de mudança da cor da pele, até o ponto B67 localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do quinto dedo do pé. 7.8 Zu Shao Yin Rim (Shen)

Descrição: O Canal Principal do Rim inicia-se no ponto R1, situado na planta do pé na depressão formada quando a planta do pé é flexionada segue para a região medial do pé em direção ao ponto R2 localizado em uma depressão distal e inferior à tuberosidade do osso navicular alcança o ponto R3 localizado em uma depressão entre o maléolo medial e o tendão calcâneo, no nível do ápice do maléolo medial de onde descende para a região inferior ao maléolo medial, onde se localiza o ponto R6. Deste segue para o ponto R7 localizado a dois CUN superior ao ponto R3 continua ao longo do aspecto medial da perna (é o mais posterior dos Canais YIN que percorrem o membro inferior), em direção ao ponto R10 localizado na extremidade medial da prega poplítea, entre os tendões dos músculos semi -tendinoso e semi -membranoso. Ascende ao longo do aspecto póstero-medial da coxa, conservando a posição mais posterior dos três Canais YIN que percorrem o membro. Segue em direção à sínfise púbica, onde se localiza o ponto R11 localizado na borda superior da sínfise púbica, meio CUN lateral à linha mediana, ascende pela região abdominal a meio CUN da linha mediana e pela região torácica, a dois CUN da linha mediana, terminando em uma depressão inferior à clavícula, onde se localiza o ponto R27. 7.9 Shou Jue Yin Pericárdio (Xin Bao) Descrição: Canal Principal do Pericárdio inicia-se na região anterior do tórax, no ponto PC1 localizado no quarto espaço intercostal, um CUN lateral e levemente superior ao mamilo desenha um arco próximo à prega axilar anterior, descende ao longo da região ântero - medial do braço, entre os Canais do Pulmão e Coração até a fossa cubital, onde encontra o ponto PC3 localizado na prega de flexão cubital, medial ao tendão do músculo bíceps braquial. Percorre a região anterior do antebraço, entre os tendões dos músculos palmar longo e flexor radial do carpo em direção à prega de flexão do punho, onde se encontra o ponto PC7. Continua pela palma da mão em direção ao ponto PC8 localizado em uma depressão proximal às cabeças do segundo e terceiro ossos do metacarpo. Percorre a região anterior do dedo médio e termina na ponta do mesmo, onde se encontra o ponto PC9. 7.10 Shou Shao Yang Triplo aquecedor (Sanjiao)Descrição: Aquecedor inicia-se no ponto TA1 situado próximo ao ângulo ungueal medial do dedo anular segue ao longo da região medial do mesmo, percorre o espaço entre o quarto e o quinto osso do metacarpo, cruza a prega posterior do punho, em uma depressão entre os tendões dos músculos extensor comum dos dedos e extensor do dedo mínimo, onde se encontra o ponto TA4. Continua ao longo do aspecto posterior do antebraço, entre os Canais do Intestino Grosso e Intestino Delgado, em direção à ponta do olecrano; ascende ao longo do aspecto póstero-lateral do braço direção ao ombro, onde se encontra o ponto TA14 situado em uma

depressão póstero lateral ao acrômio que aparece quando o braço é abduzido. Ascende sobre as fibras superiores do músculo trapézio, percorrendo a região lateral do pescoço em direção ao processo mastóide, onde se encontra o ponto TA17 localizado sob o lóbulo da orelha, em uma reentrância óssea, entre a mandíbula e o processo mastóide. Contorna a orelha em direção ao trago e segue para a extremidade lateral da sobrancelha, onde se encontra o ponto TA23. 7.11 Zu Shao Yang Vesícula Biliar (Dan) Descrição: O Canal Principal da Vesícula Biliar inicia-se no ponto VB1, situado próximo ao canto lateral do olho, segue para a região anterior do trago da orelha, onde se encontra o ponto VB2, ascende para a borda superior do arco zigomático, diretamente acima do ponto E7, ascende para a região temporal, onde se encontra o ponto VB4 e deste, descende em direção ao ponto VB8 localizado um CUN acima do ápice da orelha segue para o processo mastoide, onde se encontra o ponto VB12, retorna para a região frontal, onde se encontra o ponto VB14 localizado um CUN superior ao ponto médio da sobrancelha, diretamente acima da linha da pupila retornando para a região occipital, onde se encontra o ponto VB20 localizado entre as origens dos músculos esternocleidomastóideo e trapézio. Segue para o ponto VB21 localizado à meia distância entre a margem inferior da C7 e o acrômio descendem pela borda anterior do músculo deltóide, continua pela região lateral do tórax e abdome, descrevendo um trajeto em ziguezague, cruzam a articulação do quadril, passando pelo ponto VB30 localizado à meia distância entre a proeminência do trocânter maior do fêmur e o hiato sacrococcígeo, descende pela região lateral da coxa e da perna até a região do tornozelo, onde se encontra o ponto VB40 localizado em uma depressão anterior e inferior ao ápice do maléolo lateral segue em direção ao dorso do pé entre o quarto e quinto ossos do metatarso, percorre a região lateral do quarto dedo e termina no ponto VB44 localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do quarto dedo do pé. 7.12 Zu Jue Yin Fígado (Gan) Descrição: O Canal Principal do Fígado inicia-se no ponto F1, situado próximo ao ângulo ungueal lateral do hálux. Segue pela região lateral do hálux e continua pelo dorso do pé, entre o primeiro e o segundo ossos do metatarso, em direção ao tornozelo, onde se encontra o ponto F4 localizado em uma depressão anterior ao ápice do maléolo medial e, tangente à face posterior do tendão do músculo tibial anterior. Continua ao longo do aspecto medial da perna, posterior à margem medial da tíbia, até cerca de oito CUN acima do maléolo medial, onde cruza com o Canal do Baço; cruza o joelho e ascende ao longo do aspecto medial da coxa, onde se coloca entre os Canais do Baço e do Rim, seguindo sobre o músculo adutor magno; cruza a região inguinal, segue pela região abdominal, passando pela extremidade livre da décima primeira costela, onde se

encontra o ponto F13 e termina no ponto F14 localizado, na linha mamilar (quatro CUN lateral à linha mediana), no sexto espaço intercostal. 7.13 Ren Mai - Vaso da Concepção (VC) Descrição: O Vaso da Concepção inicia-se na região do períneo no ponto VC1 localizado na linha mediana, à meia distância entre o ânus e o escroto no homem, ou entre o ânus e a comissura labial posterior na mulher ascende pela região anterior do tronco ao longo da linha mediana, percorre a região anterior do pescoço, ainda na linha mediana e termina na face, no ponto VC24 localizado no queixo, na linha mediana, em uma depressão, no centro do sulco mento labial. Discussão: O Vaso da Concepção é um dos Oito Vasos Extraordinários e, em conjunto com o Vaso Governador são os dois únicos Vasos Extraordinários que possuem pontos próprios; por esta razão, estes dois Vasos são sempre incluídos no estudo dos doze Canais principais (e juntos são conhecidos como os quatorze Canais).Este Vaso comanda e regula o YIN do corpo, também trata desordens ao longo de seu trajeto, influenciando o aparelho urogenital, os sistemas digestores, respiratório e circulatório. Forma juntamente com o Vaso Governador a pequena circulação de Energia, cuja função reguladora se revela de grande importância, para o equilíbrio energético do organismo. 7.14 Du Mai - Vaso do Governo (VG) Descrição: O Vaso Governador inicia-se no ponto VG1 localizado na linha mediana, à meia distância entre o ânus e a ponta do cóccix. Ascende pela região posterior do tronco ao longo da linha mediana, sobre a coluna vertebral, percorre a região posterior do pescoço e a cabeça, ainda na linha mediana, passa pelo ponto VG26 localizado na face, na linha mediana, entre o lábio superior e o nariz e termina na face no ponto VG28 localizado no interior da boca, na linha mediana, na junção do lábio superior e a gengiva. Discussão: O Vaso Governador é um dos Oito Vasos Extraordinários e, em conjunto com o Vaso da Concepção são os dois únicos Vasos Extraordinários que possuem pontos próprios; por esta razão, estes dois Vasos são sempre incluídos no estudo dos doze Canais principais (e juntos são conhecidos como os quatorzes Canais). Este Vaso comanda e regula o YANG do corpo, também trata desordens ao longo de seu trajeto, influenciando o Rim SHEN, a cabeça e o encéfalo. Trata desordens da região anal, do aparelho urogenital, da coluna vertebral, entre outras. Forma juntamente com o Vaso da Concepção a pequena circulação de Energia, cuja função reguladora se revela de grande importância, para o equilíbrio energético do organismo. 8- ANEXOS (MERIDIANOS PRINCIPAIS) 8.1 Meridianos Principais do Pulmão:

TEORIA JING LUO hifenação de termos: •Mai: Todo o tipo de canal ou vaso. Indica o sistema de vias pelo qual as substâncias, principalmente Qi e Xue, são distribuídas pelo corpo. •Jing: Canais, Meridianos. Significa “ir através de”, refere-se à rede de vias de energia •Luo: colaterais, ramificações. Significa “unir, atar”, são os vasos secundários que vêm do meridiano principal e forma uma rede que cobre o corpo todo. •Jing Luo: Meridianos/Canais e Ramificações/Colaterais: sistema de comunicação que permite a circulação de Qi e Xue em todo organismo Introdução: •Meridianos (Canais, jing) e Colaterais (Ramificações, Luo) são trajetos por ondecirculam o Qi e Xue interconectando os Zang-Fu e demais estruturas do corpo. •Existe uma troca de energia e de matérias entre o corpo e o ambiente externo: envolvimento do Sistema Zang-Fu e Sistema Jing-Luo •Nos meridianos localizam-se os pontos de acupuntura, estruturas tridimensionais, situadas anatomicamente entre pele, músculos, nervos, vasos, tendões, ossos e ligamentos. •Canais + pontos = Sistema Jing Luo (Sistema Meridiano-Colateral) Descobrimento dos Canais e Transmissão da Sensação da Agulha: •“De Qi” : sensação de agulha mento, possíveis reações de sensibilidade, dormência,peso, distensão, vermelhidão... •Jing Luo foram descobertos pela prática clínica chinesa no decorrer dos séculos. •Divergência entre descoberta inicial dos pontos ou dos canais Teoria para descoberta dos Canais: •a intensidade do “De Qi” em um ponto estimulado poderia variar de um indivíduo para outro, mas sempre irradiava no mesmo sentido •A sensação de “De Qi” nem sempre percorria todo o canal, mas sim pequenos trechos. Assim, novos pontos foram descobertos, com

função terapêutica semelhante, e ao traçar linhas entre eles foi-se delimitando os meridianos. Funções dos Jing Luo: •Papel de comunicação entre superfície e profundidade, altas e baixas, zang e fu. •Permitem a circulação de Qi e Xue, assim como a manutenção e nutrição dos tecidos corporais. •Permitem a transmissão de informações, de impulsos e estímulos entre todas as partes do organismo, mantendo o equilíbrio orgânico geral. •Asseguram a regulação dos excessos e das deficiências, por um efeito de compensação mútua. 5 P R OF U N D I D A D E B - 15h às 17h R - 17h às 19h CS – 19h às 21hTA – 21h às 23hVB –23h a 01h F - 01h às 03h •Toda síndrome de plenitude de um órgão ou víscera irá piorar no momento de sua máxima energia. •Toda síndrome de vazio irá melhorar nesse momento. Nível Energético / Canais Antigos: •Os canais yin e yang superiores se conectam com os canais yin e yang inferiores, respectivamente, formando as 6grandes vias energéticas ( canais antigos de energia). Medidas de Localização de Pontos: •Existem vários métodos de localização de pontos de acupuntura (relação anatômica, aparelhos elétricos...), o mais utilizado é a medida de “Tsun” ou “Cun”. •Deve-se observar a medida do paciente!!! O Comprimento e largura dos dedos do paciente são tomados como padrão para a localização de pontos Assim: 1 polegar = 1 tsun3 dedos = 2 tsun4 dedos = 3 tsun5 dedos = 4 tsun
MÃO PÉ NOME DO CANALID= B TAI YANG TA ,VB SHAO YANGIG E YANG MING P ,BP YINCS F JUE YIN C, R SHAO YIN F u ( y a n g ) Z a n g ( y i n )

Introdução

Em nosso planeta existem quatro diferentes períodos no decorrer do ano, a estes, chamamos de estações do ano. As quatro estações No mês de dezembro, o Pólo Norte fica mais distante do Sol. Esta é a época em que os países localizados na metade norte do mundo, enfrentam sua estação mais fria, o inverno. Nesta época os dias são mais curtos e bem mais frios. Neste mesmo mês é verão nos países localizadas na metade sul do mundo, como, por exemplo, o Brasil. Nesta época do ano o hemisfério sul, recebe os raios solares mais abundantemente e seus dias são mais longos. No mês de março, o hemisfério norte ainda está mais afastado do Sol em relação ao hemisfério sul, que ainda está mais próximo. Contudo, aos poucos, a situação vai sendo invertida. Então, os dias passam a ser mais longos na porção norte e mais curtos na porção sul. Este é o período em que chega a primavera na Europa e o outono na América do Sul. No mês de junho acontecem com as regiões antárticas, a América do Sul, a Austrália e outras áreas da metade sul do mundo, o mesmo que se passou em dezembro com as regiões do hemisfério norte. Estas passam por um período mais frio e com dias mais curtos. Enquanto há verão no hemisfério norte, o hemisfério sul enfrenta seu inverno. A parte sul finalmente começa a esquentar no mês de setembro, época em que seus dias vão se tornando mais longos. Nesta época já é primavera e as árvores florescem e as flores cobrem e embelezam muitas regiões. Já a parte norte dá suas boas vindas ao outono, período em que a temperatura começa a cair e seus dias, aos poucos, vão ficando mais curtos. No caso das regiões polares (Pólo Norte e Pólo Sul), estas possuem somente duas estações no ano: o inverno e o verão. Períodos das estações do ano: - Outono: de 21 de março a 21 de junho - Inverno: de 21 de junho a 23 de setembro - Primavera: de 23 de setembro a 21 de dezembro - Verão: de 21 de dezembro a 21 de março Cálculo das estações chinesas

MÊS SEGMENTO CLIMÁTICO PERÍODO 1º mês Começa a primavera PRIMAVERA 4/5 fevereiro. a 19 fevereiro. Chuvas 19 fevereiro. a 5-7 março. 2º mês Insetos excitados 5-7 março. a 20 março. Equinócio de primavera 20 março. a 4-6 abril. 3º mês Claro e limpo 4-6 abr. a 20 abr. Chegam chuvas para os grãos 20 abr.a 5-7 maio 4º mês Começa o verão 5-7 maio. a 20 maio Os grãos incham 20 maio. a 5-7 junho. 5º mês Forma-se espigas 5-7 junho. a 21 junho. Solstício de verão 21 junho. a 7/8 julho. 6º mês Calor moderado 7/8 jul. a 22 jul. Grande calor 22 jul. a 7-9 ago. 7º mês Começa o outono 7-9 ago. a 22 ago. Limite do calor 22 ago. a 7-9 set. 8º mês Orvalho branco 7-9 set. a 23 set. Equinócio de outono 23 set. a 8/9 out. 9º mês Orvalho frio 8/9 out. a 23 out. Cai geada 23 out. a 7/8 nov. 10º mês Começa o inverno 7/8 nov. a 22 nov. Pouca neve 22 nov. a 7/8 dez. 11º mês Neve forte 7/8 dez. a 21 dez. Solstício de inverno 21 dez. a 5-7 jan. 12º mês Frio moderado 5-7 jan. a 21 jan. Frio rigoroso 21 jan. a 4/5 fev. CALENDÁRIO CALENDÁRIO CHINÊS m 315º 330º 345º 0º 15º 30º 45º 60º 75º 90º 105º 120º 135º 150º 165º 180º 195º 210º 225º 240º 255º 270º 285º 300º

O calendário surgiu com o terceiro herói cultural, Huang-ti, o Senhor Amarelo ou Senhor Augusto. Foi introduzido em 2.637 a.C., baseado nas fases da lua e, posteriormente, no ano lunissolar de 12 meses. Cada mês pode ter 29 ou 30 dias e o ano tem 354 ou 355 dias. Comporta dois ciclos: um de 12 anos (354 ou 355 dias, ou 12 meses lunares) e um de sete anos (com anos de 383 ou 384 dias, ou 13 meses). Os chineses inserem meses adicionais em intervalos fixos para resolver a diferença entre o ano solar (365 dias) e o ano lunar (354 dias). O ano novo começa sempre em uma lua nova, entre 21 de janeiro e 20 de fevereiro. O calendário chinês é o mais antigo registro cronológico que há na história dos povos. E com o calendário, onde cada ano recebe o nome de um dos 12 animais: galo, cão, porco, rato, búfalo, tigre, gato, dragão, serpente, cavalo, cobra e macaco, surgiram o horóscopo chinês, os 12 signos animais ou subdivisões do mundo (que formam o Astral Chinês).

Os anos do Dragão repetem-se a cada 12 anos. O ano do Dragão Dourado ocorre uma vez a cada 3000 anos (ocorreu no nosso ano 2000) e é suposto trazer a harmonia completa dos cinco elementos da filosofia chinesa (metal, madeira, água, fogo e terra), o que se refletiria em um sentimento de felicidade para todos. Cálculo das Estações antes de qualquer tratamento. 2. Métodos: lombalgia Pode-se utilizar no tratamento de Lombalgias os acupontos Bexiga 60 (B60) + Rim 3 (R3) + Rim 7 (R7) para dores do tipo estrutural, Bexiga 23 (B23) + Bexiga 52 (B52) para dores relacionada com a parte emocional, utilizando o Vaso Maravilhoso Rim 3 (R3) + Bexiga 62 (B62) e pode utilizar também moxa no Bexiga 23 (B23) para a dor na região lombar. Podendo utilizar o pentagrama para harmonizar as energias de plenitude ou deficiência. 3. Discussão Segundo Casado (2008) o ponto Bexiga 23 encontra-se 1,5 tsun ao lado do ponto VG4, nivelando à borda abaixo do processo espinhoso da segunda vértebra lombar, é indicado para lombalgias e lombalgias causadas pela deficiência dos Rins. O ponto da Bexiga 52 localiza-se a 3 tsun ao lado do ponto Vg4, nivelando à borda abaixo do processo espinhoso da segunda vértebra lombar, e tem indicação para dores lombares, lombalgia inferior crônica. O ponto da Bexiga 60 encontra-se na depressão do maléolo externo e o tendão do calcâneo. Com indicação para lombalgias. Já o ponto Bexiga 62 encontra-se na depressão logo abaixo do maléolo externo. Tem indicação lombociatalgia e lombalgia. Casado (2008) fala ainda que o ponto do Rim 3 encontra-se na depressão entre o maléolo e o tendão do calcâneo, nivelando à ponta do maléolo medial. Com indicação para região inferior das costas doloridas, lombalgias. Já o ponto do Rim 7 localiza-se a 2 tsun logo acima do ponto R3, na borda anterior do tendão do calcâneo. Com indicação para lombalgia. Segundo Ma (2006) fala que quando um indivíduo se queixa de “dor lombar”. Deita-se o paciente de bruços, localiza-se e palpam-se todos os sete acupontos homeostáticos da região lombar e da perna como Bexiga 25, ponto extra 34, bexiga 26, bexiga 57, Vesícula biliar 31, bexiga 39 e mais os acupontos sensíveis. Segundo Ma (2006) a integração da acupuntura com a medicina convencional, principalmente no controle da dor em condições

musculoesqueléticas, não é capaz de acontecer sem a biomedicalização. Marques (2009) fala que dependendo do tipo de lombalgia pode ser utilizado os pontos Intestino Delgado 18, Intestino Delgado 3, Intestino Delgado 10, Triplo Aquecedor 5, Triplo Aquecedor 16, Pulmão 7, Circulação Sexo 6, Fígado 5, Vesícula Biliar 22, Vesícula Biliar 30, Baçopâncreas 12, Bexiga 10, Vaso Concepção 2. A acupuntura relacionada aos mecanismos terapêuticos se torna não específica, pois, o mesmo sintoma de um paciente pode ser curado neste, e em outro paciente pode apenas ser parcialmente e em outro pode ser praticamente incurável ou não surtir efeito para a patologia relacionada. Yamamura (2001) fala que a eficácia da acupuntura como método terapêutico, praticada durante milênios, no Oriente e, mais recentemente, sua aplicação na analgesia cirúrgica motivam pesquisas com objetivos de encontrar alguma explicação cientifica de seu modo dede ação. Ma (2006) fala que o alivio da dor é obtido pelo equilíbrio homeostático e pela cura dos tecidos moles na maioria dos casos, enquanto o alívio imediato da dor quase sempre acorre antes mesmo da cicatrização dos tecidos. Marques (2009) fala que os estímulos nocivos das mais variadas origens (internos, externos ou mistos), ao agredirem uma parte do organismo, determinam o processo de estagnação da energia levando à formação de desarmonia entre Yin e Yang. Essa desarmonia propiciará o aparecimento de alteração nas polaridades positivas (yang) e negativas (yin) daquele local. Essa alteração de cargas elétricas estimulará os receptores de dor presentes no local e estes, por sua vez, vão determinar um estímulo que, de forma aferente, atingirá os centros cerebrais, responsáveis por perceber a dor, que estão localizados no córtex cerebral. Segundo Yamamura (2001) os mecanismos de ação da acupuntura assim como da acupuntura auricular, ainda não foram suficientemente explicados. Estudos recentes, aliando-se ao conhecimento dos antigos chineses, levam a crer que ação da inserção (acupuntura) se faz em três níveis, ora predominando, um fator, ora outro fator, mas sempre atuando de maneira sinérgica. Ma (2006) fala que a inserção de agulhas de acupuntura é bastante eficaz para tratar lesões de tecidos moles porque esse procedimento relaxa os músculos tensos e a vasoconstricção, restaura a circulação de sangue e ativa as reações antiinflamatórias.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful