CURSO DE RESOLUÇÕES DE QUESTÕES JURÍDICAS Disciplina: Direito Civil Prof.

André Barros Data: 17/11/2010 MATERIAL DE APOIO – MONITORIA

01) (Juiz de Direito – TJ/SC – 2010). Assinale a alternativa correta: I. A liberdade de contratar é exercida em razão e nos limites da função social do contrato (). No sistema do Código Civil, quando há no contrato de adesão cláusulas ambíguas ou contraditórias, nem sempre adota-se a interpretação mais favorável ao aderente. Contudo, nos contratos de adesão, são nulas as cláusulas que estipulem a renúncia antecipada do aderente a direito resultante da natureza do negócio. Falso. II. É nulo o negócio jurídico quando: celebrado por pessoa absolutamente incapaz;(certo) for ilícito, impossível ou indeterminável o seu objeto;(certo); o motivo determinante, comum a ambas as partes, for ilícito; tiver por objetivo fraudar lei imperativa;(certo); derivar de erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão ou fraude contra credores; (errado, pois Apenas a simulação enseja a nulidade absoluta. O negócio jurídico nulo não é suscetível de confirmação, nem convalesce pelo decurso do tempo (certo pode ser objeto de CONVERSÃO, ou seja, convertido em outro negócio jurídico; A nulidade absoluta

cláusulas gerais. As cláusulas gerais conferem ao sistema jurídico flexibilidade e capacidade de adaptação à evolução do pensamento e comportamento social e importam em avançada técnica legislativa de enunciar. para Kelsen direito é a literalidade da lei. fato e valores. se recair sobre direitos contestados em juízo. direito. Miguel Reale. deve ser visto como tridimensionnal compreendendo: norma. é vivo. decorre dos três subsistemas (norma.enseja a ação anulatória. já ocorrentes no presente ou ainda por se realizarem no futuro. III.). ou seja não admitia a contaminação do direito com valores. Já a convalidação é aplicada aos negócios jurídicos anuláveis. sempre que necessário. A transação. assinado pelos transigentes e homologado pelo juiz (CERTO art. de natureza imprescritível). . O texto do Código Civil contempla. princípios e máximas que compreendem e recepcionam a mais variada sorte de hipóteses concretas de condutas tipificáveis. será feita por escritura pública ou por termo nos autos. 840 e 842 do CC). Verdadeiro. era o oposto de Kelsen. ao contrário. fato e valor) todos absolutamente contaminados entre si. É lícito aos interessados prevenir ou terminar o litígio mediante concessões mútuas. através de expressões semânticas relativamente vagas. IV. Falso. Atenção: Kelsen não admitia a contaminação com outras ciências.

sistema aberto) a ser preenchido no ato da aplicação. Assinale a alternativa correta: I. Xxx § Unico do CC): atividade de risco. Clausula geral de resp.O direito atual. abrindo as janelas do positivismo jurídico para o ético. cheia de poros (clausulas abertas. No âmbito do contrato o princípio da boafé sustenta o dever de as partes agirem conforme a economia e a finalidade do contrato. c) Somente as proposições I e III estão incorretas. Com a edição do Código Civil de 2002. 02) (Juiz de Direito – TJ/SC – 2010). Verdadeiro. b) Somente as proposições III e IV estão incorretas. 186 do CC) Cláusula geral de resp. a) Somente as proposições I e II estão incorretas. ou seja o ordenamento jurídico hoje nos faz lembrar uma esponja. Verdadeiro. d) Somente as proposições I. e) Todas as proposições estão incorretas. de modo a conservar o equilíbrio substancial e funcional entre as obrigações correspectivas que formaram o sinalagma contratual. que conta com clausulas gerais abre brechas para interpretação no caso concreto. . subjetiva (art. é conceito aberto a ser valorado pelo aplicador com base na integralidade do sistema jurídico. a boa-fé objetiva passou a princípio explícito que exerce sua função harmonizadora para conciliar o rigorismo lógico-dedutivo com as exigências éticas atuais. objetiva (art. II e IV estão incorretas.

já se podia falar em função social do contrato.II. pois no contrato preliminar é livre) O contrato preliminar traça os contornos de um contrato final que se pretende efetivar no momento oportuno. Se dele não constar cláusula de arrependimento. Isto representa dizer que cabe ao intérprete investigar qual a real intenção dos contratantes. A força do pacta sun servanda do contrato foi mitigado. o CC 2002. Mesmo antes do CC de 2002. ATENÇÃO: A nocão de função social da propriedade pode ser visto em sentido amplo quanto em sentido estrito. Na atualidade o contrato é interpretado levando em conta a boa-fé objetiva. 463 do CC) . gerando direitos e deveres para as partes que assumem a obrigação de contrair contrato definitivo. qualquer das partes terá o direito de exigir a celebração do definitivo. O contrato preliminar. pois o que interessa é a vontade real e não a declarada. Em sentido amplo compreende a função social em sentido estrito e a função social do contrato. Nas declarações de vontade se atenderá mais à intenção nelas consubstanciada do que ao sentido literal da linguagem. III. 462. Verdadeiro (art. a previu expressamente. Verdadeiro (art. como também na execução e a sua função social. exceto quanto à forma. não apenas no ato da celebração. assinando prazo à outra para que o efetive. deve conter todos os requisitos essenciais ao contrato a ser celebrado(certo. 112 do CC).

IV. desvio determinante da finalidade estipulada pela pessoa jurídica quando de sua constituição e confusão patrimonial. quando este intervenha no processo. c) Somente as proposições I. A pessoa jurídica é uma realidade autônoma. a) Todas as proposições estão corretas. Verdadeiro. d) Somente as proposições II e IV estão corretas. que os efeitos de certas e determinadas relações de obrigações sejam estendidos aos bens particulares dos administradores ou sócios da pessoa jurídica. No CC de 2002. a saber. Falso. Assinale a alternativa correta: I. II e IV estão corretas. o juiz pode decidir. de ofício ou a requerimento da parte ou do Ministério Público. pessoas naturais (Certo). Porém. A recusa à perícia médica ordenada pelo juiz supre a prova que se pretendia obter com o exame (CERTO). b) Somente as proposições I. Esta possibilidade todavia depende de circunstâncias expressamente definidas na lei. capaz de direitos e obrigações independentemente de seus membros. Em ação de investigação de paternidade. II e III estão corretas. no CDC o juiz deve decretar de ofício a desconsideração da personalidade jurídica nas hipóteses ali elencadas. 03) (Juiz de Direito – TJ/SC – 2010). o Juiz não pode decretar de ofício a desconsideração. e) Somente as proposições I e III estão corretas. a recusa do suposto pai a .

está obrigado a prestar indenização consistente no pagamento das despesas do funeral. que preconiza o respeito à vontade do paciente ou de seu representante. imprudência ou imperícia. Porém. o pedido de pagamento de indenização feito diretamente à seguradora suspende o prazo de prescrição até que o segurado seja comunicado da decisão de recusa. A ação de indenização do segurado em grupo contra a seguradora prescreve em um ano (CERTO). com risco de vida. na medida do possível. o princípio da beneficência. IV. evitando-se.submeter-se ao exame de DNA induz presunção absoluta de paternidade. Falso (A PRESUNÇÃO DE PATERNIDADE É RELATIVA). Verdadeiro. exigido o consentimento livre e informado. ao causar a morte do paciente. do luto da família e da prestação de alimentos às pessoas a quem o morto os devia. Verdadeiro. danos e risco de vida. II. III. por negligência. O dispositivo que prevê que ninguém pode ser constrangido a submeter-se. de modo que a negativa do réu leva o juízo a presumir como verdadeiros os fatos contra ele alegados. se incapaz. que recomenda a busca do bem-estar do paciente. a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica pressupõe três princípios: o princípio da autonomia. o princípio da não- . O Código Civil prevê que o médico no exercício da profissão.

04) (Juiz de Direito – TJ/SC – 2010). falso pois a compra e venda. Falso. III. b) Somente as proposições I. A composse exige litisconsórcio necessário dos compossuidores no manejo dos interditos contra terceiros. Caseiro) tem legitimidade para agir processualmente na defesa da posse que exerça. III e IV estão corretas. em especial a compra e venda simples. c) Somente as proposições II. Verdadeiro. d) Somente as proposições II e III estão corretas. Verdadeiro. Falso.maleficência. que prevê a obrigação de não se acarretar dano ao paciente. não admite desmembramento da posse. comodato ou compra e venda simples. III e IV estão corretas. Termo de consentimento médico a) Somente as proposições I. II e III estão corretas. Assinale a alternativa correta: I. . o desmembramento até pode ocorre nos contratos de compra e venda com alienação fideijusória II. Falso. e) Todas as proposições estão corretas. O desdobramento vertical da posse se dá em casos como os da locação. O detentor (EX.

a noção de posse injusta está atrelada a três elementos: violência. ou seja. b) Somente as proposições I e II estão corretas.IV. clandestinidade xxx  e A noção de posse injusta está relacionada à noção de contrariedade ao domínio do proprietário.  Nas ações possessórias. (A) O direito do indivíduo ao próprio corpo é indisponível. assinale a opção correta. Falso. e) Somente as proposições I. domicílio e fatos jurídicos. Com relação a pessoas naturais. a) Somente as proposições I e IV estão corretas. Birontes são aqueles que podem ser celebrados tanto com finalidade econômica como não economica. A qualificação de “injusta” da posse não é idêntica nas hipóteses de interditos possessórios e de reivindicação. II e III estão corretas. d) Somente a proposição IV está correta. pessoas jurídicas. . Verdadeiro. c) Somente as proposições III e IV estão corretas. que se pratiquem ações que afetem a integridade física do indivíduo. pois esta regra não é absoluta (B) Os negócios jurídicos bifrontes são aqueles aos quais falta atribuição patrimonial. Neg. Falso. não sendo permitido. de forma onerosa ou de forma gratuita. pois. 05) (Promotor de Justiça – MP/RO – 2010).

não precisa ser no mesmo lugar. p.(C) A teoria da ficção jurídica. Verdadeiro. Falso. configura um recurso técnico para se atribuir a uma categoria os efeitos jurídicos próprios de outra categoria. Comoriência não precisa ser da mesma família. Falso. . este enunciado aborda a personalidade. e. comoriência é presunção de morte simultânea. definida por Rudolf Von Ihering como mentira técnica consagrada pela necessidade. (D) A comoriência ocorre quando duas ou mais pessoas da mesma família falecem simultaneamente e no mesmo lugar sem que seja possível precisar quem faleceu primeiro. os efeitos da comoriência. o qual se estende a todos os homens. consagrado na legislação civil e nos direitos constitucionais de vida. liberdade e igualdade. estes sim. presumida. Assinale a opção correta com referência ao direito das sucessões. 06) (Promotor de Justiça – MP/RO – 2010). interessam ao direito de sucessão. pai e filho viajam de avião. É possivel sim a comoriência entre morte real presumida. Encontra-se o corpo do pai e não se encontra o corpo do filho ou vice-versa. (E) A capacidade é conceito básico da ordem jurídica. quando a comoriência se dá entre sucessores. não é possível a comoriência no caso de uma das mortes ser real e outra.

A 02. D 05. ao direito processual. previsto no ordenamento jurídico brasileiro. (D) A sucessão legítima somente ocorrerá diante da inexistência de testamento. (B) O pacta corvina. Falso. A .(A) O princípio do prélèvement encontra-se previsto na CF e inserido na LICC. Verdadeiro. sendo que um se refere ao direito material e o outro. é a base do direito sucessório. de pessoas indicadas pelo testador. Falso. C 04. e as pessoas jurídicas. C 06. Falso GABARITO: 01. (C) A abertura da sucessão e a instauração do inventário ocorrem simultaneamente. na sucessão testamentária. (E) Somente são chamados a suceder. os filhos já concebidos. B 03. Falso.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful