Você está na página 1de 8
Sequência Didática Bilhete A sequência didática é um procedimento de ensino que consiste em várias

Sequência Didática Bilhete

A sequência didática é um procedimento de ensino que consiste em várias atividades articuladas entre si, para

facilitar a aprendizagem.

Aqui, por exemplo, vamos trabalhar os seguintes aspectos:

• O conhecimento do gênero textual

• A expressão oral e escrita

• A leitura e compreensão de textos

• A leitura do mundo (reflexão sobre a realidade)

• A manifestação livre do aluno

• O trabalho cooperativo durante a preparação dos bilhetes

• O senso de revisão e aprimoramento da obra produzida

• A seleção pelos alunos dos bilhetes que serão publicados

• A avaliação crítica do jornal produzido

• A interação escola-aluno-família-comunidade.

A sequência didática bilhete tem nove aulas de 50 minutos, que são apresentadas a seguir. O professor pode fazer

adaptações, mas sem deixar de realizar as atividades, pois quebraria a corrente que dá sentido à sequência. Tem a

opção, também, de juntar duas aulas ou, ao contrário, dividir uma aula em duas, para agregar novos conteúdos.

Relatos da aplicação da sequência didática podem ser enviados para publicação no Portal do Jornal Escolar (www.jornalescolar.org.br).

“BILHETE: escrito simples e breve, ou seja, mensagem breve, reduzida ao essencial, tanto na forma como no conteúdo. Como é um tipo de gênero usado na comunicação rápida, entre interlocutores que mantêm uma relação imediata, geralmente é também escrito em linguagem coloquial”.

Dicionário de Gêneros Textuais, Sérgio Roberto Costa, Editora Autêntica, Belo Horizonte.

O bilhete é, geralmente, o primeiro gênero que as crianças usam socialmente, para enviar recados a seus amiguinhos,

aos pais, à professora

nos primeiros passos com o jornal escolar.

O bilhete é também utilizado no mundo juvenil e adulto para a comunicação afetiva e profissional. Por outro lado,

novos gêneros similares ao bilhete são muito utilizados nas mídias digitais: “torpedos” enviados através de celular, e- mails e mensagens nas redes sociais. O bilhete e gêneros afins têm, portanto, uma longa vida pela frente!

Por esse motivo é um excelente recurso para se trabalhar nas séries iniciais e, por extensão,

Destaquemos alguns dos inúmeros propósitos que podem ter os bilhetes:

- Fazer um convite, parabenizar, zombar ou fazer uma brincadeira com alguém;

- Contar algum fato, descrever alguma situação;

- Informar;

- Convencer alguém utilizando argumentos.

A estrutura do bilhete é similar a da carta, porém simplificada:

Destinatário Saudação inicial Mensagem Saudação de despedida Remetente

Bilhete argumentado Vamos trabalhar nesta sequência didática o bilhete argumentado, isto é, uma mensagem que
Bilhete argumentado
Vamos trabalhar nesta sequência didática o bilhete argumentado, isto é, uma mensagem que traz
um argumento, para comunicar de maneira mais completa. O bilhete argumentado inicia a
preparação do aluno para gêneros opinativos mais elaborados, como o texto de opinião, a carta do
leitor, o editorial e outros.
É importante estimular o aluno a argumentar desde o início do seu percurso escolar, pois emitir
opiniões fundamentadas é uma competência básica para defender pontos de vista e interagir
socialmente.

Planos de Aula

Trabalhamos nesta sequência o tema “Importância da escola / Importância da educação”, como forma de induzir a criança a argumentar. É possível focar em qualquer tema que esteja sendo sendo trabalhado pela escola. Nesse caso é necessário, porém, mudar o texto do bilhete escrito no quadro na atividade inicial e encontrar um novo material de leitura.

Veja alguns bilhetes publicados por jornais escolares de Guajará-Mirim, Roraima, com o tema “Importância da escola / Importância da educação”. Perceba a diversidade de destinatários e de perspectivas das mensagens dos bilhetes, respeitando sempre a expressão das crianças.

Diretora Rosely

A minha escola é muito especial. Ela

é um lugar para todos os que querem aprender.

Gosto muito da minha escola porque tem muita gente que quer aprender e aprendo brincando. Um grande beijo e abraço.

Natany, 3º ano - Prof. Horleans LIBERTY EM ACAO

Querido Prefeito,

A Escola Odocil Pires de Almeida está precisando

de uma ampliação, pois a mesma só tem uma sala e fica muito apertada com tantos alunos. Peço que o senhor também consiga uma mesa para minha professora querida, porque a dela está feia e velha.

Um abraço e um milhão de beijos!

Aline Rodrigues Gomes, 3° ano - Profª Nézia

A VOZ DO CAMPO

Querida amiga Isabela, A escola é muito importante para nós. Através da educação recebida na escola podemos mudar nosso futuro. Quando crescer quero ser médica.

Thaianne Morais, 3º Ano “A” - Professora: Vanilce INFORMATIVO DO FLORIZA BOUEZ

Querida mamãe, bom dia! Gosto muito desta escola em que você me matriculou. Só que quero dar uma opinião: Se mudasse as cores das salas para verde, azul,amarelo, branco, marrom e roxo, ficaria bonito! Também ficaria feliz se colocassem no parque balanços e escorregas para a gente brincar. Outra coisa legal, seria que nossa escola tivesse uma horta feita com a ajuda dos alunos para melhorar nossa merenda. Sua filha, Karoline Dias de Melo

01/06/2011

3ºano- Prof. Edvando -

JORNAL JEP

A ula 1

Resultado desejado:

- Todos os alunos entendem a finalidade do gênero bilhete e reconhecem seus elementos constitutivos.

- Ficam cientes do interesse da Diretora em receber suas contribuições sobre a escola, através do jornal escolar.

o

Antes dos alunos entrarem na sala, escrever no quadro a seguinte mensagem:

Queridos alunos, Peço que me ajudem a fazer com que nossa escola seja cada vez melhor. Escrevam no jornal o que mais gostam ou acham que precisa mudar, pois a escola é feita para vocês. Um beijo, (nome do diretor/a da escola)

o

Pedir que os alunos leiam o bilhete silenciosamente e, em seguida, oral e coletivamente.

o

Propor perguntas que ajudem a compreender a mensagem e o gênero textual. Fazer essas perguntas individualmente, pois questões propostas coletivamente costumam ser respondidas por aqueles que conhecem a resposta, sem que seja possível avaliar outros alunos.

• Fulano, quem é o remetente? Depois conferir: Fulana, você acha que a resposta de Fulano está certa?

• Outras perguntas com o mesmo procedimento: Quem é destinatário? Qual é o assunto do bilhete? O que a Diretora quer? Qual é o argumento utilizado para pedir que os alunos escrevam no jornal?

o

Perguntar aos alunos se sabem como se chama o tipo de texto que acabam de ler.

o Solicitar que os alunos copiem o bilhete da Diretora no caderno. Orientá-los a identificar com algum recurso (por exemplo, colorindo) o destinatário, o remetente (autor), o objetivo, o argumento e a saudação.

Perguntas para autoavaliação:

- Direcionei as perguntas individualmente?

- Consegui envolver os alunos que habitualmente têm pouca participação?

- Todos os alunos conseguiram compreender a mensagem da Diretora?

- Todos os alunos conseguiram distinguir os diferentes elementos textuais do bilhete?

Aula 2

 

Resultado desejado:

 

Todos os alunos desenvolvem uma reflexão sobre as coisas boas e as que precisariam melhorar na escola, ficando motivados a escrever um bilhete a esse respeito.

-

 

-

Os alunos mais retraídos da turma participam da atividade.

o

Pedir para os alunos lerem novamente o bilhete copiado na aula anterior. Provocar um debate: a Diretora pediu a nossa colaboração; vamos fazer isso escrevendo um bilhete para o jornal? Ela disse no seu bilhete que a escola é feita para vocês. O que acham, temos condições de dar boas ideias?

o

Convidar os alunos a refletir sobre as coisas que mais gostam e as que precisariam mudar na escola. Fazer isso a partir de duas perguntas:

• O que mais gostamos na escola?

 

• O que poderia ficar melhor?

 

o

Dividir o quadro em duas colunas e anotar as contribuições dos alunos para cada pergunta à medida que vão falando.

Provocar a participação dos alunos calados com perguntas do tipo “Fulano, diga uma coisa que você mais gosta na escola ou que acha que deve melhorar, para por no quadro?” Se o aluno não responde na hora, pedir para ficar pensando cinco minutos e retomar. Não deixar que nenhum aluno questionado dessa maneira deixe de dar sua resposta.

o

Ao terminar, solicitar que os alunos copiem no caderno as três contribuições que mais gostaram. O objetivo é provocar a necessidade de fazer escolhas e a valorização das contribuições dos colegas.

o

Ao lado de cada contribuição que selecionaram, os alunos escrevem o nome da pessoa para a qual enviariam.

 
 

Pergunta para autoavaliação:

-

Consegui envolver os alunos mais retraídos?

Aula 3

 
 

Resultado desejado:

 

- Todos os alunos escrevem a primeira versão de seus bilhetes, com a correta identificação do destinatário, saudação inicial, mensagem, saudação de despedida e remetente.

 

- Os alunos interagem com o contexto familiar/comunitário com uma pergunta sobre a importância da escola.

o

Lembrar ao aluno o que foi feito na aula anterior. Pedir para retomando as anotações que fizeram no caderno (contribuições preferidas e possível destinatário).

o

Preparação para a escrita. Orientar os alunos a planejar o que vão escrever, respondendo no caderno às seguintes perguntas (escrever no quadro):

• Qual é a ideia que vou defender?

• Por que acho isso importante?

• Para quem vou escrever o bilhete?

o

Antes dos alunos escreverem, pedir que releiam os elementos do bilhete (copiados no caderno na 1ª aula). Eventualmente, copiar esses elementos em outra parte do quadro, para servir de guia.

o

Os alunos escrevem seus bilhetes. Circular pela sala para ajudar os alunos com mais dificuldades.

TAREFA DE CASA:

Os alunos devem perguntar a algum familiar, amigo ou vizinho qual é a importância da escola, do seu ponto de vista.

Escrever a pergunta no quadro e pedir para os alunos copiarem no caderno.

como o nome da pessoa que deu a opinião.

Os alunos anotam as respostas, assim

Perguntas para autoavaliação:

- Dei apoio aos alunos que têm mais dificuldade de escrita?

- Certifiquei-me que todo mundo respeitou os elementos formais do bilhete?

Aula 4

Resultado desejado:

- Todos os alunos compreendem adequadamente o texto trabalhado (leitura).

- Os alunos compreendem que a escola e a educação são assuntos sobre os quais pode haver opiniões diferentes.

- Os alunos aprendem o uso correto das letras maiúsculas.

- Os alunos aprimoram seus bilhetes, compreendendo a importância de um trabalho bem feito.

o

Explorar a tarefa de casa, solicitando aos alunos que apresentem as opiniões coletadas. O que acham dessa respostas? Vocês concordam?

Provoque uma conversa.

o

Distribuir o texto “Procurando escola”.

Primeira leitura silenciosa. Segunda leitura oral e coletiva. Após essa

segunda leitura, perguntar aos alunos se há alguma palavra ou expressão que não conhecem, e fazer os esclarecimentos necessários.

o

Propor perguntas para testar o nível de compreensão do texto. Fazer essas perguntas individualmente, pois questões propostas coletivamente costumam ser respondidas por aqueles que conhecem a resposta, sem que seja possível avaliar outros alunos.

• Fulano, quem são as pessoas que estão conversando nessa história? Depois conferir com outro aluno: Fulana, a resposta de fulano está certa?

• Outras perguntas com o mesmo procedimento: Por que a mãe foi falar com o Diretor? O Diretor e a mãe têm a mesma opinião sobre o que deve ser uma escola? Qual é a diferença de opinião? Como termina a história?

o

Pedir para os alunos colarem o texto no caderno. Podem ilustrar e pintar.

o

Peça para os alunos relerem o primeiro bilhete que escreveram. Pedir para reescreverem, para que fique mais bonito ou mais completo. Quem quiser mudar o assunto do bilhete pode fazê-lo.

• Antes de começar a reescrita, escrever no quadro uma orientação gramatical que irá observar a seguir. Exemplo:

Nomes de pessoas ou de instituições (escola) começam com letra maiúscula. A primeira palavra da frase começa com letra maiúscula.

• Os alunos reescrevem seus bilhetes EM UMA FOLHA SOLTA, fazendo as mudanças que acharem necessárias em relação à primeira versão. Circular pela sala para ajudar os alunos com mais dificuldades.

Perguntas para autoavaliação:

- Consegui identificar os alunos que não fizeram a tarefa de casa?

- Direcionei individualmente as perguntas de compreensão do texto?

- Consegui envolver os alunos que habitualmente participam pouco?

- Circulei pela sala para dar apoio aos alunos que mais precisam de ajuda?

OBSERVAÇÃO: ESTA AULA PODE SER DESDOBRADA EM DUAS, PARA MELHOR APROVEITAR A LEITURA, CASO A TURMA APRESENTE DIFICULDADES NESSE NÍVEL.

Aula 5

 

Resultado desejado:

- Todos os alunos se engajam na revisão dos textos, favorecendo a percepção autoavaliativa.

 

- Os alunos acolhem a cooperação de seus colegas com naturalidade.

- Os alunos entendem a importância do aprimoramento do trabalho produzido.

o

Organizar os alunos em duplas. Cada um lê e analisa o texto do colega a partir das perguntas abaixo (ler as pergunta uma por uma, dando tempo para a conversa entre os alunos, e para eles fazerem anotações nos seus textos sobre o que está faltando). O bilhete tem destinatário? Tem saudação inicial? Tem mensagem? Tem saudação de despedida? Tem remetente? (autor)

o

A seguir, perguntar se o colega “explicou” sua mensagem: “O colega que falou uma coisa boa, explica porque é boa?” - “E quem escreveu alguma coisa que precisa melhorar, disse o porquê?”

o

Encaminhar a reescrita do bilhete. Estimular os alunos a aproveitarem para melhorar seus bilhetes.

 

• A escrita acontece em folhas soltas.

• Circular pela sala para ajudar os alunos. Se possível, colocar dicionários à disposição, e convidar os alunos a verificar a escrita correta de palavras.

 

Perguntas para autoavaliação:

 

- Consegui formar duplas de alunos que cooperam bem entre eles?

- Identifiquei alunos que têm dificuldades para trabalhar em grupo?

- Circulei pela sala para dar apoio aos alunos que mais precisam, na reescrita do bilhete?

- Certifiquei-me de que todo mundo respeitou os elementos formais do bilhete?

Aula 6

 
 

Resultado desejado:

- Os alunos percebem que a escola valoriza e respeita suas opiniões.

 

- Eles compreendem que selecionar textos para o jornal é importante e não pode ser feito por amizade.

- Eles aumentam sua capacidade de argumentar e, bem como o respeito às diferenças de gostos e opiniões.

o

Explicar que a aula será dedicada a selecionar os bilhetes que serão publicados no jornal. A turma fará a seleção.

Você professor também tem direito a escolher um ou dois bilhetes (poderá, assim, contemplar algum aluno que precise de um reforço de autoestima ou que mereça um destaque por sua dedicação). Informar essa situação antes de iniciar a seleção, de modo a que não pareça uma “marmelada”.

o

Organizar grupos (cada grupo seleciona um ou dois bilhetes; ver com a coordenadora do jornal, se necessário, quando bilhetes a classe poderá publicar no jornal).

• Procurar formar grupos por afinidade. Não juntar alunos centralizadores com alunos tímidos, pois é provável que as opiniões destes últimos não sejam consideradas.

• Os grupos trocam os textos que escreveram na aula anterior (nenhum grupo trabalha com os textos escritos por seus integrantes). Verificar se alguém ficou com o texto de um “amiguinho do coração”, e passar esse texto para outro grupo.

• A escolha não deve ser feita por amizade, mas pela importância da mensagem. Lembrar que a Diretora solicitou que turma desse uma contribuição, e que isso é bem importante.

o

Os alunos leem os textos que receberam e escolhem aquele que mais gostaram.

o

Cada grupo lê o(s) texto(s) que selecionou, explicando os motivos da escolha.

Perguntas para autoavaliação:

- Aceitei as escolhas feitas pelos grupos, mesmo quando selecionaram bilhetesque eu não gostei?

- Consegui formar grupos com alunos que cooperam bem entre eles?

- Identifiquei alunos que têm dificuldades para trabalhar em grupo?

- Ao circular pela sala, consegui amenizar a situação dos grupos onde havia alunos centralizadores ou dominantes?

- Consegui evitar a seleção de textos por amizade?

Aula 7

Resultado desejado:

- Todos os alunos se engajam na revisão dos textos que vão representar a turma.

- Os alunos autores acolhem a cooperação de seus colegas com naturalidade.

- Os alunos entendem a importância do aprimoramento do trabalho produzido, tanto no aspecto textual, como na produção de ilustrações e títulos interessantes.

ESTA AULA ESTÁ ORGANIZADA EM DUAS PARTES

Primeira parte

o

Informar que será realizada uma última revisão nos textos selecionados para o jornal, que representarão a turma. Explicar a importância do trabalho bem feito – utilizar imagens de fácil compreensão, como a do pintor que dá várias mãos de tinta.

• Lembrar aos alunos quais foram os textos selecionados.

• Se tiver utilizado seu direito de selecionar alguns textos adicionais, informar quais foram e os motivos dessa seleção. Transparência é fundamental, a atitude do professor nesse momento vale uma aula!

o

Organizar os alunos em grupos e distibuir um bilhete a cada um. Ninguém revisa seu próprio bilhete.

o

Selecione os tópicos que considera mais importante para as crianças revisarem (precisará, para tanto, ter lido os bilhetes). Escreva no quadro e peça para os alunos revisarem os bilhetes que receberam, seguindo esse Guia. Veja um exemplo:

- Marcar palavras repetidas.

- Marcar palavras que falta a maiúscula

- Marcar palavras com erro de ortografia

o

Após esse primeiro momento, pedir para que cada grupo leia o texto e opine se está bem justificado ou se precisaria melhorar. Os grupos se manifestam, lendo o bilhete para a classe.

Segunda parte

o

Organizar os alunos em três grupos:

• O primeiro é dos alunos que tiveram textos selecionados; eles recebem seus textos, com as marcações de revisão e fazem uma última reescrita, em trabalho individual (acompanhar o trabalho deste grupo, se houver alunos que apresentam dificuldades de escrita).

• O segundo grupo é dos alunos que desejem fazer uma ilustração para esses textos.

• O terceiro grupo é dos alunos que vão procurar um título “esperto” para os bilhetes selecionados.

o

Para viabilizar o trabalho dos alunos do 2º e 3º grupo, escrever no quadro o assunto dos bilhetes.

OBSERVAÇÃO:

Pode-se montar um mural, painel ou varal com os bilhetes não selecionados para o jornal (devem também ser revisados).

INSTRUÇÕES PARA DESENHOS

• Para uma reprodução correta no jornal, os desenhos devem ser feitos em 1/4 de página (já quase no tamanho certo, o que evita deformações). Distribuir pedaços de papel desse tamanho.

• Devem ser feitos com caneta preta.

• A seleção dos desenhos pode ser feita em outra aula ou no horário do recreio.

Perguntas para autoavaliação:

- Consegui transmitir aos alunos a importância de fazer uma última revisão antes de os textos irem para o jornal?

- Consegui formar grupos com alunos que cooperam bem entre si?

- Consegui dar apoio aos alunos com mais dificuldades de escrita?

- Dei uma solução correta à questão da seleção das ilustrações e dos títulos dos bilhetes?

da seleção das ilustrações e dos títulos dos bilhetes? APÓS ESTA AULA ENTREGAR OS TEXTOS E

APÓS ESTA AULA ENTREGAR OS TEXTOS E DESENHOS AO COORDENADOR DO JORNAL, NUMERADOS POR ORDEM DE PREFERÊNCIA DE IMPRESSÃO.

Aula 8

Esta aula acontece uma vez que o jornal impresso é distribuído na escola. Caso seja a primeira edição, recomenda-se criar alguma forma de valorização. Por exemplo, fazer um pacote bonito com os jornais e pedir para a turma adivinhar o que tem dentro.

Resultado desejado:

- Os alunos desenvolvem capacidade de avaliação do jornal.

- Os alunos desenvolvem habilidades de revisão.

- Aumenta a percepção do jornal como obra coletiva.

o

Pedir para os alunos fazerem uma leitura silenciosa do jornal.

o

Propor uma conversa sobre a apresentação das produções da turma. Ficaram satisfeitos? O que falhou? Anotar as observações no quadro, informando que serão repassadas à coordenadora do jornal.

Ficar atento ao fato de que algumas dessas críticas podem ser aproveitas para induzir o grupo a avaliar seu próprio trabalho durante a produção do jornal.

o

Propor uma leitura dirigida do jornal, usando alguma das seguintes estratégias ou várias delas combinadas.

a) LEITURA DO EXPEDIENTE DO JORNAL. Para que serve? Quais são as informações contidas? Quem é o coordenador do jornal? O que é tiragem?

b) REVISÃO DO JORNAL. Organizar a turma em grupos. Cada grupo fica com a incumbência de revisar uma página (garantir que haja pelo menos dois grupos trabalhando a mesma página). Cada equipe nomeia um relator.

Escrever no quadro o Guia de Revisão (pode ser modificado, de acordo com o foco do professor) Uso de letras maiúsculas

Ortografia

Palavras que não conhecemos Palavras usadas de forma equivocada Palavras repetidas no mesmo texto

Pedir para cada grupo revisar sua página. Os relatores escrevem o nome das matérias que tem erros, e qual

tipo.

Ao terminar, cada grupo faz uma apresentação.

c) REVISÃO DE TEXTO. Selecionar um texto do jornal para leitura e revisão coletiva. Escrever no quadro as seguintes perguntas:

As ideias e informações estão claras? Falta alguma informação?

O

que incluiriam?

O

que retirariam?

Orientar os alunos a relerem o texto escolhido. O professor pode fazer ele mesmo essa leitura. Retomar uma a uma as questões escritas no quadro, para recolher as opiniões da turma.

d) ISSO ME INTERESSA! Escrever no quadro as seguintes legendas:

Pouco interessante

Interessante

Muito interessante

Solicitar que cada aluno escolha um texto para cada categoria.

Organizar os alunos em grupos, para conversarem sobre as suas escolhas e classificações pessoais.

e) MELHORES PRODUÇÕES. Organizar os alunos em grupos e solicitar que escolham o melhor texto e a melhor ilustração do jornal (excluindo as produções da turma).

Os grupos apresentam as produções escolhidas, com justificativa, iniciando, assim, uma discussão sobre os critérios de avaliação.

f) TÍTULOS ESPERTOS. Organizar a turma em trios e solicitar que escolham um texto do jornal para escreverem um novo título, que deve ser “esperto” (difícil de adivinhar).

Cada trio informa o novo título. Os outros grupos terão que adivinhar a qual texto ele se refere.

TAREFA DE CASA:

Os alunos pedem para um familiar, vizinho ou amigo ler os bilhetes que a turma publicou, e escolher aquele que mais

gostou, explicando o porquê. Os alunos anotam as respostas no caderno.

Perguntas para autoavaliação:

- Acolhi com naturalidade a opinião crítica dos alunos sobre o jornal?

- Soube lidar com eventuais frustrações?

- Aproveitei essas opiniões para propor a melhoria do trabalho da classe na próxima edição?

Aula 9 (final)

 

Resultado desejado:

 

-

Os alunos adquirem consciência da dimensão social do jornal, interagindo com a sua família e/ou a comunidade.

Perguntar quantas pessoas leram o jornal em casa e/ou na comunidade. Como foi a acolhida do jornal? pessoas acharam?

O que as

Se necessário (por exemplo, caso tenha havido críticas

ao jornal) provocar uma reflexão. Promover o conceito

de que, com a contribuição de todos, sempre é possível melhorar.

 

Anotar no quadro os bilhetes que as pessoas mais gostaram.

 

Perguntas para autoavaliação:

- Acolhi com naturalidade a opinião crítica dos leitores do jornal?

 

- Soube lidar com eventuais frustrações dos alunos?

- Aproveitei essas opiniões para propor a melhoria do trabalho da turma na próxima edição?

 
Apoio:

Apoio:

Apoio:
Apoio:

Rua Castro e Silva 121, Fortaleza 60030.010. (85) 3455.2150 - 3455.2154 comcultura@comcultura.org.br

VISITE O PORTAL DO JORNAL ESCOLAR

www.jornalescolar.org.br

o

o

Sequência Didática Bilhete

www.jornalescolar.org.br

Licença Creative Commons - atribuição 2.0 Brasil Reprodução livre, desde que citada a fonte. Autores: Daniel Raviolo, Andréa Gondim, Juliana Carvalho