Você está na página 1de 74

Movimento das proteínas

Para organitos e membranas

Aquisição de estrutura tridimensional e localização correctas

Via de secreção

O que são proteínas de

secreção?

Qual o percurso que seguem as proteínas de secreção, dentro da célula?

Experiências de pulse-chase

Em que tipo de ribossomas são sintetizadas?

Quais as proteínas que se sintetizam nos ribossomas ligados? e nos ribossomas livres?

Após a síntese nos ribossomas ligados, onde estão as

proteínas?

No citosol ou lúmen do RER?

Qual o sinal que faz com que as proteínas de secreção se dirijam para o RER?

Comparação entre a proteína

funcional e a proteína acabada de ser sintetizada no ribossoma.

Cauda hidrófoba na extremidade N-terminal

Cauda hidrófoba na extremidade N-terminal Sequência sinal tem 1 ou mais aa positivos adjacentes a aa

Sequência sinal tem 1 ou mais aa positivos adjacentes a aa hidrófobos

Translocação é co-traducional e iniciada por 2 proteínas G

Translocação é co-traducional e iniciada por 2 proteínas G
Translocação é co-traducional e iniciada por 2 proteínas G

Funções da SRP

Funções da SRP

Translocação é co-traducional e iniciada por 2 proteínas G

Translocação é co-traducional e iniciada por 2 proteínas G

Translocação pós-traducional pode ser mediada pela Bip

com hidrólise de ATP

Exemplo na levedura

Inserção das proteínas

intrínsecas nas membranas

Inserção de proteínas tipo I

Inserção de proteínas tipo I
ancoradoura Inserção de proteínas tipo II Sequência sinal não é clivada e funciona como

ancoradoura

Inserção de proteínas tipo II

Sequência sinal não é clivada e funciona como

Inserção de proteínas através de uma ancora fosfolipídica

Inserção de proteínas através de uma ancora fosfolipídica
GlicosilFosfatidilinositol
GlicosilFosfatidilinositol

Perfis de hidropatia

permitem determinar a topologia das proteínas intrínsecas

Perfis de hidropatia permitem determinar a topologia das proteínas intrínsecas

Modificações pós-traducionais

e

controlo de qualidade

no RER

Modificações pós-traducionais no RER

Clivagem da sequência sinal

Glicosilação

Formação de ligações persulfuretos

(S-S)

Aquisição de estrutura quaternária

Biossíntese dos precursores dos oligossacáridos tipo N

Biossíntese dos precursores dos oligossacáridos tipo N

Adição e processamento dos oligossacáridos tipo N ,

no RER

Adição e processamento dos oligossacáridos tipo N , no RER

Adição sequencial de açúcares

Formação de ligações persulfureto

Ero1 PDI
Ero1
PDI

Re-Oxida

Aplicação Biotecnológica

Produção de

Activador do plasminogénio, que é um anticoagulante

Eritropoietina, que é uma hormona que estimula a produção de células do sangue

Aquisição de estrutura tridimensional

Proteínas do reticulo que facilitam a aquisição de estrutura tridimensional

Chaperons

PDI

do reticulo que facilitam a aquisição de estrutura tridimensional Chaperons PDI Lectinas Isomerases peptidil-prolil

Lectinas

Isomerases peptidil-prolil

10 min

10 min
10 min

Resposta à presença de proteínas desenroladas

Resposta à presença de proteínas desenroladas Aumento De Produção de Proteínas Chaperons OU proteólise de
Aumento De Produção de Proteínas Chaperons OU
Aumento
De
Produção
de
Proteínas
Chaperons
OU

proteólise de proteína transmembranares do RER, ATF6, região citosólica migra para o núcleo e activa genes de chaperons

Enfisema

Mutação pontual no gene da a1-antitripsina

Enrolamento anormal

Inibição da secreção de a1-antitripsina

Ausência de a1-antitripsina, deixa de

haver inibição das proteases, tripsina e elastase, que destroem o tecido pulmonar

Degradação das proteínas mal formadas do RER

Degradação das proteínas mal formadas do RER

controlo de qualidade no RER