Você está na página 1de 6
26/02/13 PPaarrttiillhhaarr 0
26/02/13
PPaarrttiillhhaarr
0

Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying!

Mais

0 Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying! Mais Blogue seguinte» Criar blogue Iniciar sessão

tteerrççaa--ffeeiirraa,, 1166 ddee aaggoossttoo ddee 22001111

Proteja seu Filho do Bullying!

Como identificar se seu filho é personagem desta triste história!

 
 

Se seu filho(a), apresenta alguns dos sinais descritos abaixo, pode ser que ele(a) esteja sendo VÍTIMA de Bullying:

* Demonstra falta de vontade de ir à escola.

* Sente-se mal perto da hora de sair de casa.

* Pede para trocar de escola.

* Revela medo de ir ou voltar da escola.

* Pede sempre para ser levado à escola.

* Muda frequentemente o trajeto entre a casa e a escola.

* Apresenta baixo rendimento escolar.

* Volta da escola, repetidamente, com roupas ou livros rasgados.

* Chega muitas vezes em casa com machucados inexplicáveis.

* Torna-se uma pessoa fechada, arredia.

* Parece angustiado, ansioso, deprimido.

* Apresenta manifestações de baixa auto-estima.

* Tem pesadelos frequentes, chegando a gritar “socorro” ou “me deixa” durante o sono.

* “Perde”, repetidas vezes, seus pertences, seu dinheiro.

* Pede sempre mais dinheiro ou começar a tirar dinheiro da família.

* Evita falar sobre o que está acontecendo, ou dá desculpas pouco convincentes para tudo.

* Tenta ou comete suicídio.

COMO AJUDAR SEU FILHO(A)

-

Tente conversar com ele sobre o assunto e, caso ele

confirme sua suspeita, procure o professor e/ou a direção da escola para ajudarem a solucionar o problema.

- Não exija dele aquilo que ele não se sinta capaz de realizar!

- Não o culpe pelo que está acontecendo!

- Elogie sua atitude de relatar o que o está atormentando!

Agressores precisam de vítimas. E quem são as vítimas?

Geralmente, os autores de Bullying, procuram pessoas que tenham alguma característica que sirva de foco para suas agressões. Assim, é comum eles abordarem pessoas que apresentem algumas diferenças em relação ao grupo no qual estão inseridas, como por exemplo: obesidade, baixa estatura, deficiência física, ou outros aspectos culturais, étnicos ou religiosos. O que se verifica é que essas crianças são alvos mais visados e tornam-se mais vulneráveis, por possuírem algumas dessas características específicas. Mas, o fato de sofrer Bullying não é culpa da vítima, pois ninguém pode ser responsabilizado por ser diferente! Na verdade, a diferença é apenas o pretexto para que o agressor satisfaça uma necessidade que é dele mesmo: a de agredir. Tanto os pais, quanto as escolas, devem ajudar as crianças a lidarem com as diferenças, procurando questionar e trabalhar seus preconceitos. E uma das boas maneiras de se lidar com isso é promovendo debates, nos quais os jovens possam tomar consciência dessas questões e confrontar suas idéias com a de outros jovens.

Se você for informado de que seu(sua) filho(a) é um(a) AGRESSOR(A), converse com ele(a) e:

Saiba que ele(a) está precisando de ajuda. Não tente ignorar a situação, nem procure fazer de conta que está tudo bem.

a situação, nem procure fazer de conta que está tudo bem. RReecceebbaa nnoottíícciiaass ppoorr EE--mmaaiill Email
a situação, nem procure fazer de conta que está tudo bem. RReecceebbaa nnoottíícciiaass ppoorr EE--mmaaiill Email
RReecceebbaa nnoottíícciiaass ppoorr EE--mmaaiill Email address Submit TToottaall ddee vviissuuaalliizzaaççõõeess
RReecceebbaa nnoottíícciiaass ppoorr EE--mmaaiill
Email address
Submit
TToottaall ddee vviissuuaalliizzaaççõõeess ddee
ppáággiinnaa
4
1
3
6
5
ddee ppáággiinnaa 4 1 3 6 5 C C O O N N F F I

CCOONNFFIIRRAA AASS LLEEIISS PPRROOPPOOSSTTAASS EE AAPPRROOVVAADDAASS PPEELLOO VVEERREEAADDOORR MMAARRCCIIOO SSOOUUZZAA

26/02/13

Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying!

Procure manter a calma e controlar sua própria agressividade ao falar com ele(a). Mostre que a violência deve ser sempre evitada. Não o(a) agrida, nem o(a) intimide; isso só iria tornar a situação ainda pior. Mostre que você sabe o que está acontecendo, mas procure demonstrar que você o(a) ama, apesar de não aprovar esse seu comportamento. Converse com ele(a): procure saber porque ele(a) está agindo assim e o que pode ser feito para ajudá-lo(a). Garanta a ele(a) que você quer ajudá-lo(a) e que vai buscar alguma maneira de fazer isso. Tente identificar algum problema atual que possa estar desen-cadeando esse tipo de compor-tamento. Nesse caso, ajude-o(a) a sair disso. Com o consentimento dele, entre em contato com a escola; converse com professores, funcionários e amigos que possam ajudá-lo(a) a compreender a situação. Dê orientações e limites firmes, capazes de ajudá-lo(a) a controlar seu comportamento. Procure auxiliá-lo(a) a encontrar meios não agressivos para expressar suas insatisfações. Encoraje-o(a) a pedir desculpas ao colega que ele(a) agrediu, seja pessoalmente ou por carta. Tente descobrir alguma coisa positiva em que ele(a) se destaque e que venha a melhorar sua auto-estima. Procure criar situações em que ele(a) possa se sair bem, elogiando-o(a) sempre que isso ocorrer

Eis alguns motivos para que essas crianças se tornem agressores crônicos, possíveis autores de Bullying.

Porque foram mal acostumadas e por isso esperam que todo mundo faça todas as suas vontades e atenda sempre às suas ordens. Gostam de experimentar a sensação de poder. Não se sentem bem com outras crianças, tendo dificuldade de relacionamento. Sentem-se inseguras e inadequadas. Sofrem intimidações ou são tratados como bodes expiatórios em suas casas. Já foram vítimas de algum tipo de abuso, ou agressões físicas. São freqüentemente humilhadas pelos adultos. Vivem sob constante e intensa pressão para que tenham sucesso em suas atividades.

Evidentemente, essas crianças precisam de ajuda, mais do que de punição. Torna-se urgente dar assistência a elas, para que se possa interromper esse ciclo de violência que vai se instalando em suas vidas.

Quando a agressividade passa a ser Bullying?

A família deve saber que é comum as crianças passarem por situações na vida, em que se sintam fragilizadas e em decorrência disso tornem-se temporariamente agressivas. Fatos como o nascimento de um novo bebê, a separação dos pais ou a perda de algum parente próximo, podem ser motivo para a mudança repentina no comportamento da criança. No entanto, normalmente, essa “tempestade” aos poucos vai passando e volta a “calmaria”. Mas, há casos em que se observa algo diferente: algumas crianças apresentam uma agressividade não apenas transitória, mas permanente, parecendo estar sempre provocando situações de briga. Então pais, observem a gravidade de agressões frequentes, tanto às VÍTIMAS, quanto ao AGRESSOR que ao passar dos anos pode se tornar alheio à sociedade, com padrões de comportamento inaceitáveis. Então, além de cuidar das vítimas, é importante ter em vista o que será que pode estar mantendo esses comportamentos agressivos. Vamos pensar da seguinte maneira: se uma pessoa só recebe atenção quando se engaja em comportamentos agressivos, talvez, para ela, pode parecer que somente será reconhecida se agir dessa forma. Não faz sentido? Tendo isso em vista, muitas vezes, somos nós, os adultos, que contribuímos para que esses comportamentos se mantenham. Então, preste atenção no que você está valorizando em seu filho(a). Seu filho(a) também pode estar sofrendo ou vivenciando o bullying sem estar agredindo ou sendo agredido, sendo apenas um Espectador. Os ESPECTADORES são alunos que adotam a “lei do silêncio”. Testemunham a tudo, mas não tomam partido, nem saem em defesa do agredido por medo de serem a próxima vítima. Também nesse grupo, estão alguns alunos que não participam dos ataques, mas manifestam apoio ao agressor. Os espectadores também são responsáveis por este “círculo vicioso”, pois são a “platéia” desta triste história e suas atitudes incentivam a continuidade do bullying.

Postado por Tânia Ruosas às 16:06

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digiteseucomentário
Digiteseucomentário
Comentar como: Conta do Google Publicar Visualizar
Comentar como:
Conta do Google
Publicar
Visualizar

Anti fumo em local fechado Lei nº 2.958/2010 Proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno ou assemelhado, derivado ou não do tabaco, na forma que a Lei determina. Aprovado em 02/02/2010.

Anti bullying nas escolas Lei nº2.985/2010 Dispõe sobre a inclusão de

política específica anti-violência

e discriminação entre iguais no

âmbito escolar (anti-bullying), de caráter preventivo nas escolas da cidade de Gravataí, públicas

e privadas, incluindo as pré- escolas e as creches conveniadas. Aprovado em

04/05/2010.

Programa de educação contra as drogas Lei nº 2.992/2010 Dispõe sobre a obrigatoriedade da aplicação do programa de educação específica contra os males do fumo, do álcool e das drogas, em todas as escolas públicas de ensino, da rede municipal de Gravataí de forma transversal por docentes ou em conteúdo específico ministrado por convidados. Aprovado em

01/06/2010.

Escola aberta 30 minutos antes Lei nº 3.005/2010 Instituí que no âmbito Municipal sejam abertas as escolas Estaduais, Municipais e Particulares trinta minutos antes do início das aulas para entrada de alunos. Aprovado em

17/06/2010.

Ficha Limpa Lei nº. 3.096/2011 Institui normas para a ocupação de cargos em Comissão no âmbito do Poder Legislativo e Executivo do Município de Gravataí, onde ficam vedados de ocupar cargos ou funções de Secretários Municipais, Coordenadores, Diretores, Assessores e outros cargos em Comissão, pessoas que estiverem incluídas ou envolvidas em improbidades e imoralidades administrativas chamado de FICHA LIMPA. Aprovado em 17/03/2011

CCaammppaannhhaa eemm DDeeffeessaa àà PPrreevveennççããoo ddaa VViiddaa o inverno chegou, vamos nos previnir
CCaammppaannhhaa eemm DDeeffeessaa àà
PPrreevveennççããoo ddaa VViiddaa
o
inverno chegou, vamos nos
previnir

26/02/13

Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying!

seu Filho do Bullying! Assinar: Postar comentários (Atom) E E D D U U C C
seu Filho do Bullying! Assinar: Postar comentários (Atom) E E D D U U C C

EEDDUUCCAANNDDOO PPAARRAA PPAAZZ

E E D D U U C C A A N N D D O O

Campanha de Não Violência no Âmbito Escolar

P P A A Z Z Campanha de Não Violência no Âmbito Escolar V V i

VViioollêênncciiaa nnaass eessccoollaass

é preciso decisão”, diz o tio de estudante assassinado D D i i f f u

DDiiffuunnddiinnddoo uummaa ccuullttuurraa ddee ppaazz

Se existe uma cultura de violência, que se dissemina entre as pessoas, podemos também difundir uma contracultura de paz. Se conseguirmos plantar nos corações das crianças as sementes da paz – solidariedade, tolerância, respeito ao outro e o amor –, poderemos vislumbrar uma sociedade mais equilibrada, justa e pacífica. Construir um mundo de paz é possível, para isso, deve-se primeiramente construí-lo dentro de cada um de nós.

Vamos começar?

construí-lo dentro de cada um de nós. Vamos começar? C C â â m m a

CCââmmaarraa ddee VVeerreeaaddoorreess

Av. José Loureiro da Silva,

2597

26/02/13

Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying!

[51] 3484.8819 - 3484.8869

NNoossssooss EEnnddeerreeççooss nnaa WWeebb

om

om marciosouza@cmgravatai.rs. gov.br T T E E L L E E F F O O N

TTEELLEEFFOONNEESS ÚÚTTEEIISS

Prefeitura de Gravataí -

4001.3565

Hospital Dom João Becker -

3043.1515

Hospital Cristo Redentor -

3357.4100

Hospital Conceição -

3357.2000

Samu - 192 Brigada Militar - 190

Policia Rodoviaria Federal -

191

Corpo de Bombeiros - 193

Policia Rodoviaria Federal -

198

Conselho Tutelar - 3488.6333 1ª Delegacia de Polícia -

3488.1775

2ª Delegacia de Polícia -

3488.2953

SMED - 4001.3333 28ª CRE - 3488.1592 Corsan - 3490.4545 RGE - 08009700900 Sogil - 08005107080

Rodoviaria Porto Alegre -

3210.0101

CCoonnhheeççaa NNoossssaa CCiiddaaddee Igreja Matriz - Centro da Cidade
CCoonnhheeççaa NNoossssaa CCiiddaaddee
Igreja Matriz - Centro da Cidade

GGrraavvaattaaíí

Gravataí é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Pertence à Mesorregião

Metropolitana de Porto Alegre e

Microrregião de Porto Alegre. Seu nome tem origem numa

à

espécie de bromélia conhecida como Gravatá.

O

município possui o sexto

maior PIB e a sexta maior população do estado.

A

criminalidade é a mais baixa

da região, com taxas bem

inferiores às de Porto Alegre e demais municípios da Região Metropolitana.

A

cidade faz aniversário em 8 de

abril.

Gravataí foi fundada em, nove anos antes de Porto Alegre.

O

acesso à cidade pode ser

feito por três rodovias estaduais RS-020 e RS-030 e uma federal BR-290. Localiza-se a 22 quilômetros da capital do estado

e

a 20 quilômetros do Aeroporto

26/02/13

Vereador Marcio Souza: Proteja seu Filho do Bullying!

Internacional Salgado Filho. Gravataí é conhecida pelo forte polo industrial, no qual se destaca uma unidade da fábrica de automóveis GM.

AA lluuttaa ppeellaa vveerrddaaddee ddeevvee tteerr pprreecceeddêênncciiaa ssoobbrree ttooddaass aass oouuttrraass

Albert Einstein

Caros amigos e amigas

Luta - lutar é o verbo que mais tenho conjugado nesses meus

trinta e nove anos e vinte e três de vida pública. Nascido de família humilde, filho de pai músico e mãe dona-de-casa, primogênito de uma família de quatro filhos descobri, desde muito cedo as dificuldades e as responsabilidades impostas pela vida. Recebi uma criação afetuosa e rica em valores morais: amor, amizade, respeito, solidariedade, responsabilidade,

companheirismo,

comprometimento, honestidade, coragem, são valores que preservo até hoje. Batalha - comecei trabalhar muito jovem e foi na

adolescência que iniciei a trilhar os caminhos das lutas sociais. Inicialmente compondo um grêmio estudantil e depois em 87 ingressando ao Partido dos Trabalhadores, ao qual me orgulho de pertencer até hoje em seus vinte e nove anos. No âmbito municipal fiz parte de um governo popular de muito sucesso que em doze anos transformou a atrasada cidade dormitório em uma Gravataí do Futuro. Tive a oportunidade também, no estado e em Brasília, de contribuir com meu trabalho para crescimento nacional e aprendi muito, aprendizado que pude colocar em prática ao voltar a cidade que escolhi para viver. Desafio - é de cabeça erguida que tenho enfrentado os desafios que a vida me impôs. Inverdades, injustiças e perdas.

E foram muitas e grandes, mas

a essência de guerreiro e a

confiança que 3.431 amigos e amigas, em mim depositaram, me impulsionam a continuar e lutar por uma vida melhor para todos e todas. Missão - inicia-se uma nova etapa, um novo desafio, outra realidade. Lutar por uma cidade sempre melhor, fiscalizar e propor alternativas para resolução dos problemas comuns a uma cidade sempre em crescimento. Esta é minha

missão, representar os cidadãos

e

cidadãs gravataienses, que

acreditam em um mundo melhor, minha batalha diária e meu desafio é poder sempre honrar este compromisso.

Obrigado e contem comigo!

SSeegguuiiddoorreess