Você está na página 1de 5

BIOLOGIA Conceito: Biologia é a ciência que estuda os seres vivos, do grego “bios” = vida, “logos”= ciência. Estuda o funcionamento dinâmico deste o campo molecular até o nível populacional. Ramos:

Anatomia, Histologia, Zoologia, Botânica, Microbiologia, Citologia, Genética, Ecologia, Imunologia, Fisiologia ...

SERES VIVOS X BRUTOS Todos são formados de matéria o que vai distinguir um ser vivo de um ser bruto são características que são encontradas somente em seres vivo.

1- Composição química: - Substâncias orgânicas: 1% carboidratos, 3% lipídios, 14% proteínas, 1% ácidos nucléicos e vitaminas. (C, H, O, N). – Substâncias inorgânicas: 80 % água e 1% sais minerais (Fe, Ca, Na, K, P)

  • 2- Organização celular: unidade estrutural – célula, exceção: vírus

    • a. Unicelulares e Pluricelulares

    • b. Eucariontes e Procariontes

3- Metabolismo

  • a. Anabolismo e catabolismo

  • 4- Nutrição: Heterotróficos e Autotróficos

5- Reprodução

  • a. Perpetuação da espécie (Assexuada - - os descendentes recebem cópias iguais do DNA do indivíduo original e, por isso, possuem exatamente as mesmas características; Sexuada- cada

filho resulta de uma combinação diferente de genes do pai e da mãe. Esse tipo de reprodução é realizado pela união de células especializadas, os gametas. Nos animais, o sexo feminino produz o gameta feminino, chamado de óvulo, e o sexo masculino produz o gameta masculino, chamado de espermatozóide. Quando ocorre a fecundação, ou seja, a união dessas células, forma-se o zigoto ou célula-ovo, que se divide várias vezes e origina um novo indivíduo) 6- Hereditariedade (DNA ácido desoxirribonucléico – gene [características do indivíduo] – cromossomos) 7- Crescimento

  • a. Por aumento das células ou por multiplicação de células, crescimento ocorre por incorporação de material (metabolismo)

  • 8- Evolução: mutação, seleção natural

    • 9- Reação: seres que respondem ao meio (mudanças de temperatura, pH, salinidade)

10- Regulação: homeostase (equilíbrio dinâmico entre célula e meio)

11- Movimento: plantas- curvaturas

MÉTODOS CIENTÍFICOS Experiência controlada – grupo controle (1) e um grupo experimental (2). Exemplo: (1) Ratos com dieta completa, (2) Ratos sem vitamina na dieta Observação – Formulação do problema – Elaboração de hipóteses – Realização de experimentos – Análise e Conclusão. Hipótese (depois de testada) Lei (Conj.) Teoria

NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DA BIOLOGIA Átomo – molécula – organelas – células – tecido – sistemas – organismo – população – comunidade – Ecossistema (fatores abióticos [temperatura, luminosidade, umidade] e fatores bióticos) – Biosfera

CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

Aristóteles

vermelho

vermelho

(precursor

– invertebrados) Teofrasto (discípulo – pai da botânica, árvores, arbustos, subarbustos e erva.)

sem

sangue

e

com

sangue

dos

 

vertebrados

e

Locomoção (caminhantes, saltadores, voadores, nadadores), habitat, ambiente classificação artificiais (Caracteres macroscópicos)

...

Sistemas

de

Catalogar e colecionar seres vivos viraram moda, clérigo inglês, John Ray, aproximadamente 18.625

espécies de plantas Sistema de classificação natural ( grau de parentesco evolutivo- filogenia- estudo das relações

evolutivas entre grupos) Carlos Linnaeus, ou simplesmente Lineu: Systema Naturae em que dividiu os animais conhecidos em mamíferos, aves, anfíbios (incluíram os répteis), peixes, insetos e vermes (que incluíam todos os outros invertebrados), subdividindo cada grupo até as espécies.

Tentativas de ordenar e classificar os animais produziram um ramo da Biologia conhecido como Taxonomia: a classificação, que é o arranjo dos tipos de seres vivos em uma hierarquia de grupos menores e maiores; e a nomenclatura, que é o método de dar nomes aos tipos de seres vivos.

Utilizamos o sistema de classificação de Whittaker, elaborado em 1969, no qual os seres vivos foram divididos em cinco reinos: reino Monera, Protista, Fungi, Animal (Metazoa) e Vegetal (Metaphyta).

∑ Catalogar e colecionar seres vivos viraram moda, clérigo inglês, John Ray, aproximadamente 18.625 ∑ espécies
∑ Catalogar e colecionar seres vivos viraram moda, clérigo inglês, John Ray, aproximadamente 18.625 ∑ espécies

Canis familiaris

NOMECLATURA Códigos Internacionais de Nomenclatura Zoológica e Botânica Reino → filo (animais) ou divisão (plantas) → classe → ordem → família → gênero → espécie - subfilo, infraclasse, superordem, subordem, superfamília, subfamília, subgênero e subespécie. Ex: Gato doméstico (Nomenclatura popular) Reino: Animália; Filo: Chordata; Subfilo: Vertebrata; Classe: Mammalia; Ordem: Carnívora; Família: Felidae; Género : Felis; Espécie: Felis Catus REGRAS (a partir de 1901):

Os nomes devem ser escritos

em

latim

e

com

destaque

..

Se

forem

de

outra

língua,

devem ser

latinizados. O destaque pode ser o itálico, o negrito ou

sublinhado.

 

Cão -

Canis familiaris

Canis familiaris

Homem- Homo sapiens Homo sapiens

Homo sapiens

A nomenclatura é binomial, ou seja, todo ser vivo deve ter o seu nome científico com pelo menos duas palavras: a primeira para o gênero e a segunda para a espécie. No exemplo da Araucaria angustifolia (pinheiro-do-paraná), Araucaria é o nome do gênero e o conjunto dos dois nomes (Araucaria angustifolia) designa a espécie. É errado utilizar o segundo nome isoladamente.

∑ A nomenclatura é binomial, ou seja, todo ser vivo deve ter o seu nome científico

O nome do gênero é um substantivo e deve ser escrito com inicial maiúscula, enquanto o nome da espécie é um adjetivo e deve ser escrito com inicial minúscula. Exemplo: Felis catus (gato). Nos casos em que o nome da espécie se refere a uma pessoa, a inicial pode ser maiúscula ou minúscula. Assim, o nome do microrganismo causador da doença de Chagas pode ser escrito da seguinte maneira:

Trypanosoma cruzi ou Trypanosoma Cruzi, uma vez que o termo cruzi se refere ao médico brasileiro Oswaldo Cruz (1879-1934).

Quando existe subespécie, o nome que a designa deve ser escrito depois do nome da espécie, sempre

com inicial minúscula. Exemplo: Rhea americana alba (ema branca). Nos casos de subgênero, o nome deve ser escrito com inicial maiúscula, entre parênteses e depois do

nome do gênero. Exemplo: Anopheles (Nyssurhynchus) darlingi (um tipo de mosquito). O nome da família é feito pela adição da terminação –IDAE ao radical correspondente ao nome do gênero-tipo (aquele mais característico da família) e deve ser escrito com letra inicial maiúscula. Para subfamília a terminação usada é –INAE e para superfamília é –OIDEA. Exemplos:

cão = gênero Canis, família Canidae; cascavel = gênero Crotalus, subfamília Crotalinae; lombriga = gênero Ascaris, superfamília Ascaroidea. Entre vegetais, no entanto, os nomes das famílias costumam apresentar a terminação –ACEAE. Exemplos: palmeira e coqueiro = família Palmaceae; alho e cebola = família Liliaceae.

VIROLOGIA

Os vírus, cujo nome vem do latim e significa 'veneno' ou 'fluido venenoso', são hoje considerados seres vivos pela grande maioria dos cientistas. Mas não são inseridos em nenhum dos cinco reinos descritos no capítulo anterior, por apresentarem certas características, como a de não possuírem organização celular.

Características gerais dos vírus

Microscópio Eletrônico: Cápsula ( Ácido nucléico – DNA ou RNA), não possuem organização celular, metabolismo próprio e permanecem inativos quando fora da célula. Reprodução: no interior das células, utilizando energia e equipamento bioquímico da célula hospedeira. Parasitas intracelulares obrigatórios.

Antibióticos X Vírus: não servem para vírus Introdução à química A ciência QUÍMICA está voltada para

Antibióticos X Vírus: não servem para vírus

Introdução à química A ciência QUÍMICA está voltada para o estudo da matéria, qualquer que seja sua origem. Estuda a composição da matéria, suas transformações e a energia envolvida nesses processos. Mas, o que é matéria? É tudo aquilo que tem massa e ocupa um lugar no espaço. A matéria pode ter dimensões limitadas, neste caso será um corpo. Se o corpo possui finalidade específica, teremos então um objeto. Exemplos:

A madeira, o vidro e o ferro são matérias. Um pedaço de madeira, um caco de vidro, uma barra de ferro são corpos. Uma cadeira de madeira, um copo de vidro, um balanço de ferro são objetos.

Energia: Denomina-se energia a capacidade de realizar trabalho e tudo que pode modificar a matéria, por exemplo, na sua posição, fase de agregação ou natureza química. Energia é também tudo o que pode provocar ou anular movimentos e causar deformações. Há várias formas de energia: a energia mecânica, que engloba as energias potencial (de posição) e cinética (de movimento), a energia elétrica, a energia química, a energia nuclear e assim por diante.

Toda matéria é constituída por partículas minúsculas chamadas átomos.

  • 1- Átomos: Núcleo e Eletrosfera

Partícula

Massa

Carga

relativa

relativa

Elétron

1/1836

– 1

Próton

1

+ 1

Nêutron

1

0

  • 2- Átomo é a unidade estrutural da matéria. Molécula é a menor porção de uma substância que ainda conserva as propriedades dessa substância

Antibióticos X Vírus: não servem para vírus Introdução à química A ciência QUÍMICA está voltada para

Elemento químico: conjunto de átomos quimicamente iguais (mesmo número atômico). A representação se faz através de símbolos, ex: Fe, Mg, K, Na.

Conjunto de moléculas:

Substância pura: moléculas =. Representação – fórmula. Ex: Água Representação: H 2 O Composição centesimal: H (11,11%) O (88,88%) P.F.: 0º C P.E.: 100º C d: 1,0g/ml Mistura: Moléculas diferentes. Ex: Água com sal (solução aquosa de cloreto de sódio) PE: 101º (menos sal) 102º (mais sal) Água com açúcar (solução aquosa de açúcar)

Substância Pura:

Simples: Formada por 1 elemento químico – H 2 , O 2 . Composta: Formada por mais de 1 elemento – H 2 0, CO 2 , NaCl

Mistura:

Conjunto de moléculas: Substância pura: moléculas =. Representação – fórmula. Ex: Água Representação: H O Composição

Homogênea: 1 Fase: Ex: Água e sal Heterogenia: + de 1 Fase: Ex: água e óleo, água, óleo e areia