Você está na página 1de 62

Oba, primeira ShaKin’ Pop do ano!

Para todos que pediram: voilà, aqui está nossa quinta edição Dessa vez, trazemos um número bem maior de páginas do que o de costume. São vinte páginas a mais do que a primeira edição. Por que tantas? Bom, o principal motivo é que, dessa vez, contamos a história de não apenas um, mas de três artistas. O escolhido para ilustrar a biografia dessa edição foi o One Day, nome para designar o 2PM e o 2AM. E para contar a história dos dois, não poderíamos esquecer do Jay Park. O resultado é muito mais ShaKin’ Pop para vocês, aprovam? Além da história dos ídolos mais fortes do k-pop - se é que vocês me entendem -, temos também a história do 1TYM, um dos primeiros grupos da YG Entertainment; uma breve explicação sobre a importância dos programas musicais na divulgação dos artistas de k-pop; uma reflexão sobre a relevância artística dos k-idols; apresentação do super drama Reply 1997 e muito mais. Ah, e para aqueles que gostaram do quiz que sorteia CDs de k-pop, nessa edição temos um teste sobre o B.A.P , valendo um disco sorteado pela Asian Mix Store. E como sempre: muito obrigado por acompanharem a revista. Continuem mandando opiniões e as sugestões. Digam o que acham das sessões, queremos saber se estão acompanhando! Abraços da editora! <3

ShaKin’ Pop 2013 Belo Horizonte / MG 5ª edição 1º trimestre de 2013 Fechamento: 24 de março de 2013 shakinpopmagazine@gmail.com Twitter: @ShaKinPop facebook.com/ShaKinPop tumblr.com/shakinpop Todas as imagens utilizadas nesta revista têm seus direitos reservados aos seus respectivos proprietários e são utilizadas apenas para divulgação, informação e resenha, exceto quando especificado o contrário Capa: Divulgação / JYP Entertainment Distribuição online e gratuita

Recado da editora O que vocês acham da revista e do k-pop O que rolou no k-pop nos últimos meses

Letra e tradução de “I’m Sorry”, do CNBLUE Review do segundo disco do SHINee Fotos e frases que deram o que falar A moda dos ídolos nos aeroportos Eleja seu dueto preferido A trajetória do 2PM e do 2AM Teste seus conhecimentos sobre B.A.P Relembre (ou conheça) o 1TYM A importância dos programas musicais no k-pop A divertida e bem bolada história de Reply 1997 Ídolos que buscam espaço para mostrar sua arte O ano novo lunar e aula de coreano Saiba mais sobre a SISTAR Como cada signo se comporta na escola

ÃO 4º EDIÇ A : O N U M allMeBR p É CO @DontC TA @ShaKinPo ODAS, DA REVIS MELHOR DE T AA CERTEZ PARABÉNS @it407 : Eu vi no d achei m Déborah Fernandes: *---* aravilho ia que lançaram sa! Toda e e essa e e simplesmente ameii......a u ah ntrevista do RaN istória do SJ história dos meus meninos..... ia! C parabé ns, de vd ês tão de obrigada pelo trabalho de d! vocês....*---* Adorei : a iv u R 4ª hah éns pela a @Bruxin lo da “ fantástib ra a p : u n o téri pit + um ca do K-Pop” e do @theburt ipalmente a ma e ca rinc os) ca fabri Scandal”. dição! P kpop (fãns louc ! e nia ca “The da fábri ntrevista com Ra e claro, a

@haeng uma pas bok_byeol: só eu tenho ta no pc só pras re vistas da @S @LulyHe haKinPop?? llmann: eu tb hahaha m tenho su simple e : p o P treviscopoK : Es@Horos i a 4 edição en sil b_jjang a ra k e B c m o a lo d b e t o @ men que land aNia fa o o dia star uJu, a R d S n m o ra o e c re p b a t ie so r mematéria inPop va e ainda não podia esta ar @ShaK nas bancas a op balh Shakin P vão ter que tra ão a vend *o* s iç ê d lhor. Voc superar essa e ra a muito p ha <3 hahaha

*

4

* Pergunta feita no Facebook no dia 1 de fevereiro de 2013.

* com turnês. Não falo de simplesmente botar a MTV pra passar clipes (porque já houve uma época em que passava e não adiantou muito porque a emissora está em crise, à beira da falência), acho que seria mais proveitoso se as empresas trouxessem seus artistas pra participarem de um ou outro programa de tv, trilha sonora de novela, colocar algumas musicas à disposição nas rádios, fazer parcerias com produtores ou artistas daqui, participar de eventos alternativos... Porque é assim que os artistas daqui conquistam publico. Thales Souza: Creio que as pessoas estão querendo forçar uma coisa que, querendo ou não, é muito diferente do que estamos acostumados a ver aqui no Brasil. Tive a oportunidade de ir ao Music Bank no Chile e lá pude perceber que as coisas são realmente diferentes. Os dramas são exibidos em TV aberta (dublados, claro). Creio que através desses detalhes, da cultura coreana em si ser introduzida no país através de diferentes mídias é muito importante. As pessoas que gostam de novela, vão dar uma chance e assistir os dramas, se gostarem, às vezes podem pesquisar sobre os atores e tudo mais e, ultimamente, muitos cantores e cantoras estão atuando. Isso já significa um pulo para elas começarem a gostar do K-Pop. Assim, penso que o K-pop sozinho é difícil de ser popular no Brasil, até porque ele faz parte do que é chamado de Hallyu, não?

JuLee Park: Sabem esses programas de dança e canto? Tipo o ‘Brazilian Got Talent’ que vai estrear na Record? Então, acho que pessoas (brasileiros,coreanos e descendentes) deveriam ir nesse tipo de programa e divulgar a dança e o canto kpop... iria quebrar várias barreiras e o preconceito sobre música asiática... e acho que o número de fãs aumentaria :) Laura Maucuello: Acho que divulgação das mídias brasileiras e manifestação dos próprios K-idols como MBLAQ fez. Xiah Kim JaeHana: Eu acho que o que falta é a união de todos os k-poppers sejam eles novatos ou veteranos, eu quero poder rever a união que existia a alguns anos atrás, onde todos os fãs daquela época se esforçaram para que o k-pop fosse conhecido no Brasil. Elaine Almeida: é necessário mais divulgação e acabar com o preconceito contra asiáticos em geral. Digo preconceito através de piadinhas sem graça mesmo,porque maioria da população faz piadinha.Até colunas do site da Globo fazem comentários meio preconceituosos sobre Kpop, comparando Kpop com pop americano. Até o Psy foi chamado de “maluco” no Fantástico! Kpop deveria se tornar popular por ser bom, não apenas porque Globo, MTV e outras emissoras estão comentando sobre Kpop. E os fãs deveriam ser mais unidos e ao invés de espantar fãs novos e chamá-los de “poser”. As empresas de entretenimento deveriam investir nesse mercado novo. Porque fãs têm muitos, mas cadê patrocínio, cadê divulgação? Lívia Helena Rodrigues: Acho que falta divulgação feita pelas empresas de entretenimento da Coreia, porque não adianta querer vir fazer show aqui e querer faturar sem atiçar o interesse popular. O número de pessoas que gostam de kpop aqui no Brasil ainda é reduzido demais para qualquer investimento ambicioso

* Pergunta feita no Facebook no dia 5 de janeiro de 2013.

op, om o k-p c a ri ó t is h ntar sua , covers, Quer co r seus desenhos elogios? divulga tões, críticas e suges mandar p: haKin’ Po S a m o c contato mail.com Entre em pmagazine@g shakinpo ShaKinPop @ op /ShaKinP m o .c k o facebo

5

Em busca da liberdade u diverO grupo Block B já provo não é e sas vezes ao público qu padrões uma do tipo que se prende a s” quando discorda de alg po sa le go “en e qu s no me e muito para azes decidiram se unir, não e coisa. Dessa vez, os sete rap ntra a sua gravadora. Desd co ir ra pa s ma s, õe nç ca s fazer nova l contra está em uma batalha judicia po gru o o, eir jan de io iníc o ebia septeto alega que não rec a Stardom Entertainment. O tava 2012, diferente do que es de ril ab e sd de nto me ga seu pa es tamado pelos jovens. Os rapaz proposto no contrato assin empresa de sumir do mapa da vo uti ec ex r eto dir o m da bém acusa rável, que teria sido cobra com uma quantia conside u rdom, sem pestanejar, nego Sta A . res nto ca s do is pa s do ou to se manteve firme e reafirm as acusações, mas o septe iro, cesso. No dia 22 de fevere cada palavra dita no pro o e qu se rancia do caso e espe aconteceu a primeira audiê dora s como o Block B e a grava za resultado saia em breve. Ma rte ce a a em suas posições, só fic permaneceram irredutíveis nga. vai dar muito pano para ma de que essa história ainda

Por Lily Park

Reuniões históricas As tão esperadas reuniões dos grupos de ídolos da primeira geração do kpop pode estar prestes a acontecer. Ex-integrantes do H.O.T e do SechKies, dois dos mais populares da década de 90, deram pistas de que os dois grupos podem se reunir em breve. O ex-líder do H.O.T, Moon HeeJun, disse com todas as letras que todos os integrantes são a favor da reunião. Segundo o astro, a única pendência que está adiando esse é encontro são as burocracias contratuais, já que os cinc o artistas pertencem a gravadoras diferent es. Ao que tudo indica, o primeiro quinteto da SM Entertainment pode se reunir com sua formação completa. Já a situação do SechKies é um pouco mais complicada. Kang SungHoon afirm ou que quer organizar a reunião de seu exitinto grupo, mas que precisa antes reso lver alguns incidentes em que se envolveu no ano passado. Apesar da reunião ser possível, é pouco provável que os seis exintegrantes topem voltar aos palcos. O H.O.T e o SechKies eram os grupos mai s populares entre os jovens em meados dos anos 90, sendo considerados rivais. A disputa entre os fãs serviu até de plano de fundo para a novela Reply 1997, que retrata a época (Saiba mais na página 48!). Desde o fim das bandas, os integrantes de cada grupo apareciam ocasionalmente juntos, mas não houve mais nenhum disc o. Será que esse ano ainda veremos dua s das mais históricas reuniões da história da música pop coreana? Oremos...

Formandos Com a chegada de um novo ano, vem também a hora de muitos alunos encerrarem sua passagem pelo mundo dos estudantes colegiais. E com os jovens k-idols não é diferente. No dia 7 de fevereiro vários artistas vestiram a beca e compareceram a cerimônia de formatura do colégio. Na lista de formandos, estão nomes como AhReum (T-ara), SeJun (SPEED), JR (JJ Project), IlHoon (BTOB), DaHee (GLAM), Krystal (f(x)) e SeHun (EXO-K). SoHyun (4minute) e JongUp (B.A.P) contaram com a presença dos integrantes de seus grupos, que foram prestigiar a formatura dos amigos. E quem também deixou as glamourosas roupas de idol para vestir a beca foram os garotos do INFINITE. SungGyu, Hoya, DongWoo, SungYeol e L se formaram na faculdade DaeKyung e agora são bacharel em música. Hoya e DongWoo, no entanto, não puderam comparecer a formatura por causa dos compromissos com o INFINITE H.

6

2K13 Feel Korea em São Paulo No dia 24 de fevereiro, centenas de fãs brasileiros de k-pop tiveram a honra de presenciar mais uma apresentação de seus ídolos no Brasil. Dessa vez, quem deu o ar da graça em solos brasileiros foi a dupla Baechigi, os comediantes Ongals e os cantores Ailee e HyunJoong. Os sul-coreanos chegaram no aeroporto de Guarulhos para sua primeira apresentação na capital paulista. Todos os ídolos coreanos que já desembarcaram no Brasil provocam uma grande movimentação no aeroporto e com esse grupo de artistas não foi diferente. A cantora Ailee foi a atração principal do desembarque e, logo de cara, já conquistou os fãs com sua simpatía e atenção ao público. Já o ídolo HyunJoong, eterno líder do SS501, chegou ao país com um mal estar que o impediu que ele dedicasse muita atenção ao público. O show aconteceu no Clube Esperia e começou com a abertura do grupo cover TMF, que dançou hits do k-pop e foi acompanhado por um animado público, que não fez questão de esconder que também sabia cada passo das coreografias. Os primeiros coreanos a subir ao palco foram os comediantes Ongals, que com divertidas brincadeiras, arracaram boas risadas da plateia. Ranking do FanCafe*

1. TVXQ (647.231 fãs) 2. Big Bang (312.284 fãs) 3. B2ST (274.968 fãs) 4. SNSD (266.944 fãs) 5. SS501 (211.210 fãs) 6. Super Junior (183.560 fãs) 7. Shinhwa (176.745 fãs) 8. INFINITE (175.198 fãs) 9. 2PM (151.865 fãs) 10. B1A4 (146.582 fãs) 11. Buzz (116.772 fãs) 12. SHINee (109.427 fãs) 13. Block B (97.997 fãs) 14. Wonder Girls (89.009 fãs) 15. FTISLAND (88.424 fãs) 16. B.A.P (87.034 fãs) 17. Teen Top (85.716 fãs) 18. MBLAQ (85.716 fãs) 19. 2NE1 (83.001 fãs) 20. H.O.T (66.535 fãs) * O FanCafe é uma espécie de blog coreano, dedicado para determinado grupo. O ranking é baseado na quantidade de fãs cadastrados em cada FanCafe (dados do dia 01 de março de 2013).

Os rappers do Baechigi se apresentaram Fotos: Lily Park logo em seguida e provaram que sabem como animar o público. Com as canções “Turn A Deaf Ear”, “Two Mari” e “Shower Of Tears”, a dupla certamente conquistou novos fãs em meio a um público que não era tão familiarizado com seus trabalhos. A cantora Ailee uniu forças com os artistas na apresentação da última música e pelo palco ficou para apresentar suas canções. A musa abriu sua performance com o cover de “Crazy In Love”, hit da norte-americana Beyoncé. A estrela, que também é dos Estados Unidos, deu um verdadeiro show de talento e sensualidade, em que conquistou os brasileiros com seu vozeirão e sua bela aparência. A jovem também se apresentou com seus sucessos “I Will Show You” e “Heaven”, além de uma versão de “Umbrella”, sucesso da popstar Rihanna. A atração principal da noite foi HyunJoong, que encerrou o evento cantando alguns dos seus hits lançados em carreira solo na Coreia. O repertório escolhido foi “Do You Like That”, “Lucky Guy”, “Kiss Kiss”, “Please” e “Break Down”. Apesar do estado de saúde do cantor não ter permitido que ele mostrasse ao público seu carisma único, o líder do SS501 cantou, dançou e deixou a plateia ensandecida. Os rebolados do músico fizeram com que algumas fãs deixassem o local desacordadas e carregadas por seguranças.

7

2013 vai entrar para a história para os fãs de k-pop do Brasil. Pela primeira vez, o solo brasileiro vai receber o show de um dos maiores nomes da música sul-coreana: o Super Junior. O grupo virá ao Brasil com a turnê “Super Show 5”, para única apresentação na cidade de São Paulo. O show acontecerá no Credicard Hall, no dia 21 de abril. Essa é a quinta excursão da carreira do grupo. Os primeiros shows da turnê aconteceram em Seul, nos dias 23 e 24 de março. Em mais de duas horas de apresentações, o Super Junior brindou o público com os maiores hits de sua carreira. O show na capital paulista será a segunda parada da turnê mundial da banda. Depois do Brasil, o SuJu seguirá para Buenos Aires, Santiago, Lima e Tóquio, onde os shows já estão marcados. O grupo também promete viajar pela China e pela Europa com sua excursão. A produtora Time For Fun liberou a pré-venda exclusiva clientes dos cartões Citi, Credicard e Diners entre os dias 22 e 25 de março, que teve seus ingressos esgotados logo em seguida. Desde o dia 26 de março, está aberta a venda para o público em geral. Confira todas as informações sobre o show do Super Junior em São Paulo: Quando: 21 de abril (domingo), às 19h30 Onde: Credicard Hall (Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro) Classificação etária: entre 8 anos a 13 anos será permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Poderão entrar desacompanhados aqueles que tiverem de 14 anos em diante. Ingressos: Camarote I - R$400 (inteira) e $200 (meia-entrada) Camarote II - R$350 (inteira) e R$175 (meia-entrada) Pista Premium - R$350 (inteira) e R$175 (meia-entrada) Pista - R$200 (inteira) e R$100 (meia-entrada) Plateia Superior I - R$160 (inteira) e R$80 (meia-entrada) Plateia Superior II - R$140 (inteira) e R$70 (meia-entrada) Plateia Superior III - R$120 (inteira) e R$60 (meia-entrada) Visão Parcial (Plateia Superior) - R$90 (inteira) e R$45 (meia-entrada) Onde comprar: - Na bilheteria oficial do Credicard Hall, diariamente, das 12h às 20h. (sem taxa de conveniência). - Nos pontos de venda da Tickets for Fun. Visite o site www.ticketsforfun.com. br para saber qual é o mais próximo de você. - Pelo telefone: 4003-5588 - Pela internet: www.ticketsforfun.com.br Como comprar: dinheiro; cartões de crédito American Express, Visa, MasterCard, Diners e Cartões de Débito Visa Electron e Rede Shop.

Setlist do Super Show 5 em Seul: 1. “Mr.Simple” 2. “Bonamana” 3. “Super Girl (Remix)” 5. “It’s You” 6. “Sexy, Free & Single (Remix)” 7. “Boom Boom” 8. “Club No. 1” 9. EunHyuk, DongHae, SiWon e Henr y “So Cold ” 10. KangIn - “About 30” “Hometown’s Spring” 11. YeSung - “Gray Paper” 12. Performance de dança: ShinDong, EunHyuk e DongHae - “Harlem Shake” 13. Performance especial: SiWon - “Saturday Night” RyeoWook - “Loving You” KangIn - “Bloom” SungMin - “Ice Cream” RyeoWook, SiWon, KangIn e SungMin “Alone” 14. “Breakdown” 15. “A-oh!” 16. “Go” 17. “Shake It Up!” 18. “Rockstar ” 19. “중 (-ing)” 20. “Daydream” 21. “Bittersweet” + “Someday” 22. “Memories” 23. “Dreaming Hero” 24. “Sunny” 25. “Wonder Boy” 26. “Marry U” - Bis 27. “Sorr y Sorry ” 28. “Show Me Your Love” 29. “Sapphire Blue” 30. “So I”

Lee SeungGi - “Forest” Eru - “Don’t Hurt” Boyfriend - “I Yah” Wax - “Now & Forever” JooYoung - “From Me To You” Nell – “Holding onto Gravity” HyeSung - “Winter Poetry” 100% - “Guy Like Me” ZE:A - “Beautiful Lady” Kim JangHoon - “Adieu” Hello Venus - “What Are You Doing Today?” Jung Yeob - “Part 1: Me” Sunny Hill - “Antique Romance” Joosuc - “5 Point 5” Sonya - “Real Breakup” Hi.ni - “Legend of Tears” Ha DongKyun - “Mark” Kim DoHoon - “Dokkun Project Pt. 2” December - “Memories” Junsu - “Thank U For” AFRODINO - “Chameleon”

y JeA Purpla k B) c e lo n ung (B NI Airpla y K i DASO Youa e P Iconiz BPPO T MAIN Havy N Rainy e 2YOO b om s Cod Ladie ck B) Ego B ind rM .O (Blo P Neve E H IT INFIN r d.ea OL PASC m a Eric N e Tak rs Playa

CNBLUE KARA CODE-V 2AM Nell D-Unit Boyfriend Daesung ZE:A Super Junior K.R.Y 2PM Orange Caramel

J-Min MYNAME BoA U-kiss Team-H Cross Gene IU Juniel TVXQ SHINee MBLAQ FTISLAND T-ara

10

So Nyeo Shi Dae - “I Goy A Boy” GLAM - “I Like That” Soul Star - “300 Won Coffee” Kim SoJung - “Beautiful Love” HeeJun - “BEGINS” Super Junior M - “Break Down” SPEED - “Superior Speed” Kim Sori - “Dual Life” RHINO Acoustic - “You and I” Baechigi - “Vol. 4 Part. 2” CNBLUE - “Re:Blue” Huh Gak - “Little Giant” ALi - “Eraser” Baek JiYoung - “I Hate It” Prepix - “When I Get Paid” VIXX - “3rd Single” Phantom - “Phantom Theory” So JiSub - “6 PM… Ground” MR.MR - “Highway” Fwaney - “Monroe’s Heel” Tiny-G - “MINIMANIMO” Skull&Haha - “Donam-dong Melody” MYNAME - “Just That Little Thing” Andy - “You & Me” ShinJae - “Love” SISTAR19 - “Gone Not Around Any Longer” Seo InGuk - “I Can’t Live Because of You” 4MEN - “The True Story” DMTN - “Safety Zone” Nine Muses - “Dolls” Team H - “Lounge H – The First Impression” Leesang - “Tears” Clazziquai - “Blessed” Kan JongWook - “Fool” Paul Baek - “Remember You” 10cm - “2.0”

Jevice - “Cause Of U” Jay Park - “Appetize” B.A.P - “One Shot” 7942 - “Missing Love” NU’EST - “Hello” SHINee - “Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You” Two X - “Ring Ma Bell” Rainbow - “Rainbow Syndrome” Toxic – “Pheromone” Teen Top - “No. 1” JaeJoong - “Mine” Girl’s Day – “White Day” Kim Tae Woo – “T-LOVE” SPEED - “Blow SPEED” Tritops - “Too Foolish To You…” MIIII - “Woman’s Heart” AA - “Rollin’ Rollin’” Jun Hyung (B2ST), Feeldog (BIGSTAR) & LE (EXID) – “You Got Some Nerve” WooHyun (INFINITE) & Lucia - “Re;code Episode II” Gummy - “Fate(s)” Verbal Jint - “If It Ain’t Love” Lee Hi - “First Love Part.1” D-Unit - “Affirmative Chap.1” JaeJoong - “Y” 2AM - “One Spring Day” RaNia - “Just Go” U-kiss - “Collage” JungIn - “That Woman” Davichi – “Mystic Ballad Part.1 e Part. 2” Heo YoungSaeng - “Life” Girls’ Day - “Expectation” G.NA – “Beautiful Kisses” GLAM – “In Front of The Mirror” EvoL - Second Evolution INFINITE - “New Challenge”

11

Composição: Jung YongHwa / Han SungHo (It’s over I’m sorry) (Do it do it do it now Do it do it do it now) 뭐라고 난 네 말 모르겠어 나 싫다는 네 말을 모 르겠어 Mweorago nan ne mal moreugesseo na shilhdaneun ne maleul moreugesseo 완전히 미쳤어 정신차려 미쳤어 R U crazy? (R U crazy?) Wanjeonhi michyeosseo jeongshincaryeo michyeosseo R U crazy? (R U crazy?) 간다고 슬픈 척 연기 말고 떠난다고 핑계도 그 만 말해 Gandago seulpeun cheokyeongi malgo ddeonandago pinggyeodo geuman malhae 완전히 미쳤어 정신차려 미쳤어 R U crazy? (I really want you to get away) Wanjeonhi michyeosseo jeongshincharyeo michyeosseo R U crazy? (I really want you to get away) 네 마지막 말은 그 차가운 말은 I’m sorry (I’m sorry) I’m sorry (I’m sorry) Ne majimak maleun geu chagaun maleun I’m sorry (I’m sorry) I’m sorry (I’m sorry)

사랑한다더니 나밖에 없다더니 Oh 그렇고 그런 거짓말이야 Saranghandadeoni na bakke eobsdadeoni Oh geureohgo geureon geojitmaliya 네 이별의 말은 그 당당한 말은 I’m sorry (I’m sorry) You tell me sorry (You tell me sorry) Ne ibyeoleui maleun geu dangdanghan maleun I’m sorry (I’m sorry) You tell me sorry (You tell me sorry) 모두가 변해도 너만은 아니란 말 Oh 누구나 말 하는 그런 뻔한 말일뿐이야 Moduga byeonhaedo neomaneun aniran mal Oh nuguna malhaneun geureon bbeonhan malilbbuniya 뻔뻔한 너의 한 마디 웃기는 너의 한 마디 (I’m sorry I’m sorry) Bbeonbbeonha neoeui han madiutgineun neoeui han madi (I’m sorry I’m sorry) 짜증난 너의 한 마디 화가 난 너의 한 마디 Oh oh back to me I’m so crazy Jjajungnan neoeui han madi hoega nan neoeui han madi Oh oh back to me I’m so crazy * 나라고 너에게 전부다 준 나였는데 갑자기 떠난 다고 Narago neoege jeonbuda jun nayeottneunde gabjagi ddeonandago 완전히 미쳤어 정신차려 미쳤어 R U crazy? (R U crazy?) Wanjeonji michyeosseo jeongshincharyeo michyeosseo R U crazy? (R U crazy?)

12

Re:Blue to: en Lançam 13 0 14.01.2 a: or Gravad / sic FNC Mu dia Mnet Me

가라고 마음 다 떠난 사람 보낸다고 더 이상 잡지 않아 Garago maeum da ddeonan saram bonaendago deo isang jabji anha 완전히 미쳤어 정신차려 미쳤어 R U crazy? (I really want you to get away) Wanjeonhi michyeosseo jeongshincharyeo michyeosseo R U crazy? (I really want you to get away) * Refrão 네 말에 내가 또 무너져 네 말에 하늘도 무너져 Ne male naega ddo muneojyeo ne male haneuldo muneojyeo 악몽 같은 네 말 듣기 싫어 제발 Oh no no Akmong gateun ne mal deudgo shilheo jebal Oh no no 내 귓가에 울린 내 가슴에 박힌 I’m sorry (I’m sorry) I’m sorry (I’m sorry) Nae gwitgae ullin nae gaseume bakhin I’m sorry (I’m sorry) I’m sorry (I’m sorry) 사랑하지 말걸 마음 주지나 말걸 Oh 이렇게 나 만 아프잖아 Saranghaji malgeol maeum jujina malgeol Oh ireohge naman apeujanha 내 두 눈을 적신 내 심장에 박힌 I’m sorry (I’m sorry) You tell me sorry (You tell me sorry) Nae du nuneul jeokshin nae shimjange bakhin I’m sorry (I’m sorry) You tell me sorry (you tell me sorry) 다시는 안 할래 죽어도 난 안 할래 Oh 너에게 쉬 웠던 그런 흔한 사랑 따위 Dashineun an hallae jukeodo nan an hallae Oh neoege swiweottdeon geureon heunhan sarang ddawi 잔인한 너의 한 마디 냉정한 너의 한 마디 (I ’m sorry I ’m sorry) Janinhan neoeui han madi naengjeonghan neoeui han madi (I’m sorry I’m sorry) 상처 난 너의 한 마디 쓰디 쓴 너의 한 마디 Oh oh back to me I’m so crazy Sangcheo nan neoeui han madi sseudi sseud neoeui han madi Oh oh back to me I’m so crazy Tradução: Me desculpa (Acabou, me desculpa) (Faça isso, faça isso, faça isso agora) O que você disse? Eu não te entendo, eu não entendo quando você diz que não gosta de mim Você é completamente louca, sai dessa, você está louca? (você está louca?)

Para de fingir que está triste enquanto vai embora, pare de dar desculpas enquanto vai embora Você é completamente louca, sai dessa, você está louca? (você está louca?) Suas últimas palavras, aquelas frias palavras, foram me desculpa (me desculpa), me desculpa (me desculpa) Você disse que me amava, você disse que eu era o único para você Oh, mas era tudo mentira Suas palavras de despedida, você foi tão enfática, foram me desculpa (me desculpa), você me pediu desculpas (me desculpa) Você disse que você nunca mudaria Oh mas essas são as típicas palavras que qualquer um pode dizer Suas palavras duras, suas palavras ridículas (me descupa, me desculpa) Suas palavras me irritam, suas palavras me dão raiva Oh Oh Volte para mim, estou ficando louco * Fui eu, fui eu que te deu tudo, mas você me deixou Você é completamente louca, sai dessa, você está louca? (você está louca?) Apenas vá, seu coração já me deixou completamente, eu vou deixar você ir, eu não vou te prender mais Você é completamente louca, sai dessa, você está louca? (eu realmente quero que você vá) * Refrão Eu desabo só de lembrar de suas palavras de novo, os céus caem sobre mim quando penso no que você disse Suas palavras são como um pesadelo, eu não quero ouvir, por favor, Oh não não Palavras que tocam meus ouvidos, palavras que perfuram meu coração, me desculpe (me desculpe), me desculpe (me desculpe) Eu não deveria ter te amado, não deveria ter te dado meu coração, oh agora sou o único que está sofrendo Palavras que enchem meus olhos de lágrimas, palavras que perfuram meu coração, me desculpe (me desculpe), me desculpe (me desculpe) Eu não vou fazer isso de novo, mesmo que eu morra por dentro eu não farei isso de novo Oh esse amor banal era tão simples para você Suas palavras crueis, suas palavras frias (me desculpa, me desculpa) Suas palavras assustadoras, suas palavras amargas Oh Oh volte para mim, eu estou ficando louco

13

Por Lily Park

Depois de quase três anos sem um álbum inédito na Coreia, o SHINee lançou, em meados de fevereiro, seu terceiro disco de estúdio. Sob o título de “Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You”, o quinteto gravou o mais fluído e, até então, deleitável registro de seu catálogo. Os fãs de canções como “Lucifer” podem não se sentir muito confortáveis com as canções, mas esse disco nada mais é do que o ‘SHINee sendo o SHINee’. Para o álbum, a SM Entertainment recrutou seu usual time de compositores e produtores coreanos e estrangeiros. O resultado dessa vez, felizmente, foi um disco mais voltado para o gênero musical que caracteriza o SHINee. Quando o grupo foi formado, em 2008, suas canções flertavam com o R&B contemporâneo e, com o tempo, o som dos garotos foi mesclando com um pop bem dançante, porém na mesma linha retrô. De repente, com faixas como “Ring Ding Dong” e “Lucifer”, a banda se rendeu aos ritmos mais eletrônicos e frequentes das paradas de sucesso coreanas. Agora, com esse novo trabalho, o SHINee retomou a personalidade sonora

(vertente já sinalizada no último single do grupo, “Sherlock”) que caracteriza a música do quinteto. “Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You” é, pode se assim dizer, o disco mais ‘conceitual’ do SHINee até então. As canções, de forma geral, seguem a mesma linha swingbeat, característica do final dos anos 80 e início dos anos 90, temperado com influências do funk e um “quê de Motown”. Muitos criticaram a falta de variedade sonora do disco, mas essa continuidade oferece mais naturalidade ao trabalho e faz com que suas canções dimanem com mais espontaneidade e soem mais aprazíveis ao reaver as raízes musicais do grupo. A sequência das músicas também se reflete em suas singelas letras, que possuem uma mesma temática. Apenas uma letra do disco se diferencia das demais. A faixa “Spoiler” foi escrita pelo vocalista JongHyun e é uma espécie de canção introdutória do CD. A música começa com o famoso ritmo da música “Sherlock”, mas logo se transforma em uma canção bem diferente. Brincando com os nomes das faixas do fonograma, “Spoiler” dá

14

uma prévia de como serão as músicas que estão por vir. As letras de todas as canções seguintes seguem a mesma proposta de descrever ou de falar sobre a garota amada. Tudo faz parte do conceito do nome do disco (“Capítulo 1 - Garota dos Sonhos - Os Equívocos Sobre Você”, em tradução livre). Para dar continuidade ao trabalho, a SM Entertainment anunciou a já tradicional versão ‘repaginada’ do disco de seus artistas. Em abril, o SHINee relançará seu terceiro registro sob o nome “Chapter 2 - The Misconceptions of Me” (“Capítulo 2 - Os Equívocos Sobre Mim”), com a promessa de uma abordagem diferente. Depois da introdução, a primeira canção do álbum é “Dream Girl”, faixa-título que também é o carro-chefe do CD. Na música, as partes de cada integrante são bem distribuídas, sem saturação de algum nome específico. A melodia é bem jovial, um pop retrô no melhor estilo SHINee de ser. Os cinco integrantes apresentam vozes mais soltas, mostrando o amadurecimento vocal do grupo. O som é regrado com sintetizadores (tendência acertada do disco), que vão crescendo gradativamente no gancho até o refrão e que se moldam suavemente na ponte, cantada pela dobradinha TaeMin e JongHyun. Normalmente, os singles promocionais no k-pop ou são grandiosos demais, repletos de efeitos eletrônicos, ou são baladas bem singelas. “Dream Girl”, no entanto, é uma faixa leve, alegre e despretensiosa. Na medida certa, ela desempenha a função de levar ao público o ‘bom e velho’ SHINee, sem a vaidade de se tornar a melhor música do ano ou de ser o grande hit da carreira do quinteto. O traço ‘funky pop’ do disco segue com “Hitchhiking”. A melodia da canção é demasiada semelhante com a do hit antecessor da banda, “Sherlock”, mas sem que isso faça desse ritmo algo maçante. É uma das empolgantes do disco, mas essa semelhança com o refrão da

Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You

Lançamento: 19 de fevereiro de 2013 Gênero: k-pop, pop, R&B, funk, swingbeat Gravadora: SM Entertainment 1. “Spoiler” 2. “Dream Girl” 3. “히치하이킹 (Hitchhiking)” 4. “Punch Drunk Love” 5. “Girls, Girls, Girls” 6. “방백 (Aside)” 7. “아름다워 (Beautiful)” 8. “다이너마이트 (Dynamite)” 9. “Runaway” última música de trabalho do grupo descarta qualquer hipótese de “Hitchhiking” se tornar um single. Ainda assim, o falsete e os tons diferentes explorados pelos integrantes fazem dela uma das canções mais interessantes do novo álbum. O destaque vai para TaeMin, que arrisca um vocal mais ‘arranhado’, que se adapta bem ao ritmo da música. “Punch Drunk Love” vem logo em seguida e se diferencia das outras canções por apostar mais na combinação de guitarra e bateria do que nos sintetizadores. A

15

melodia, no entanto, não foge da linha new jack swing “Dynamite” segue como a mais ousada música da nova do trabalho e dá continuidade a fluidez do disco. Uma empreitada do SHINee. Com uma melodia bem sintetidas peculiaridades dessa canção é mostrar bem uma zada, os garotos arriscam tons mais fortes e diferentes. evoluída harmonia vocal dos integrantes. Após um ligeiro Acompanhados de uma melodia que destaca mais e diferenciado rap, “Punch Drunk Love” se encerra com o baixo do que outros instrumentos, o grupo mostra uma afinada a capella pra lá de apropriada para a que pode - e deve - ousar mais em seus vocais sem se temática anos 90 das músicas. prender a uma única variação de vozes. “Dynamite” fica como prova que habilidades não faltam nos integrantes “Girls Girls Girls” dá sequência à proposta do disco, mas do SHINee para que eles invistam em diferentes tons com uma melodia bem doce, que a faz lembrar uma e saibam aproveitar melhor seus dotes de vocalistas. canção infantil. A faixa mais delicada do CD começa O destaque vai para o brilhante vocal de Onew, que com o maknae TaeMin, que descreve como não enpossui extensão de voz de sobra para se adequar aos tende as garotas, e é displicentemente aconselhado mais distintos estilos. por seus colegas mais velhos ao longo da música. Esse fator divertido sugere que a canção mereça um vídeo a O disco encerra com a menos intensa faixa, “Runaway”. altura. Na ponte da canção, ela mostra que não deixa Sem fugir da proposta geral, a música traz um instrumende seguir o ritmo retrô do disco, com o rap de Key e tal menos trabalhado, mas não peca em mostrar a já MinHo no maior estilo swingbeat, combinado a voz de característica alegria ‘pop bubblegum’ do SHINee. JongHyun ao fundo. “Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You” A canção seguinte é a que mais se afasta da linha pode não ser o que muitos fãs esperavam para o musical do disco e a que mais se aproxima de uma terceiro trabalho de estúdio do SHINee. Mas antes de balada romântica. “Aside” lembra as canções populares tudo, é preciso oferecer os louvores a SM Entertainment, de dramas coreanos em sua melodia. Com as vozes que optou por seguir com a proposta sonora original bem afinadas e sem grandes inovações, apesar da do quinteto ao invés de lançar um trabalho que cairia diferença de sonoridade, os integrantes não quebram a mais facilmente no gosto popular. leveza do disco. Além dessa manutenção de identidade sonora, é Eis que surge “Beautiful”, com uma batida inicial eletrôpreciso destacar alguns pontos que marcam esse novo nica, que não decepciona em sua vivacidade, sendo trabalho. O primeiro deles é a evolução dos vocais e o a mais promissora faixa do disco. Com um empolgante melhor aproveitamento das vozes do grupo. JongHyun, refrão e com versos que são facilmente memorizáveis até que possui uma das maiores extensões vocais do k-pop, por aqueles que não dominam a língua coreana, os ga- antes se limitava basicamente aos mesmos tons e aos rotos apresentam uma delicada e alegre canção, que mesmos agudos. Nas canções desse novo trabalho, o cativa por sua simplicidade. “Beautiful” traz o ritmo pop grupo começou a se dar conta de como deve aproveiretrô de volta ao disco e reúne uma bela combinação tar melhor os vocais do artista, que consegue se destade vocais bem ajustados dos integrantes. car em diferentes ritmos.

16

O também disco ficou marcado pela presença constante das vozes de JongHyun e TaeMin, que juntas se harmonizam em diversas combinações vocais do álbum. O caçula do grupo por si só é o grande destaque do CD, ao se mostrar capaz de aproveitar bem sua voz e provar que sabe ser um grande vocalista. A maior participação da doce e quase feminina voz de TaeMin no disco é um dos grandes diferenciais e atrativos do álbum. O rap não ganhou tanto destaque nas novas canções do SHINee. Em consequência, Key e MinHo ganharam mais versos cantados. MinHo, em especial, mostrou uma grande evolução como cantor e deixa a prova de que pode se destacar mais nos vocais em trabalhos futuros. Key, por sua vez, nunca mostrou dificuldades como vocalista e se adaptou bem aos ritmos do disco, especialmente em “Dynamite”. Com a mais bem preparada voz do SHINee, Onew se destacou principalmente nos tons mais vociferados das canções. O líder deixou um ‘gostinho de quero mais’ para que seus excelentes timbre e tessitura sejam cada vez melhor aproveitados nos trabalhos do SHINee. O álbum é, por último mas não menos importante, até então o que mais contou com a participação e liberdade dos jovens cantores em sua produção. Isso por si só já transforma “Chapter 1. Dream Girl – The Misconceptions of You” no disco mais natural e no que mais dá sequência a carreira musical do SHINee. Em apenas nove músicas, sem tantos ritmos eletrônicos e com mais destaque aos instrumentos e aos vocais da banda, o SHINee provou que menos é mais. Resta aguardar para saber o que o quinteto e seu time de produtores prepararam para a segunda versão do disco.

17

Por Lily Park

JoKwon e JinWoon, do 2AM, viajaram pela Europa e registraram vários cenários do velho continente. Na Suiça, o líder posou ao lado de uma estátua do icônico Freddie Mercury, eterna voz do Queen. Enquanto isso, na terra da rainha, o maknae fez pose à la Beatles na Abbey Road e exibiu sua nova guitarra em frente ao Teatro Dominion.

A cantora G.NA postou uma foto em que aparece ao lado de sua mãe. Agora já sabemos de quem a musa puxou tanta elegância!

para ISTAR19 laS a u o carn Lala C.A.P en do da dupla. “ elos la ab o posar a TAR, com seus c o nh IS lalala~ S s. Eu também te . o u comprid belos”, escreve a longos c

CL, da 2NE1, dedicou um pouco de seu tempo para visitar o orfanato HOLT Children’s Services. Lá, a líder se encantou com o pequeno DoJoon. Fofo demais, né?

18

G-Dragon, do Big Bang, publicou uma imagem ao lado de Jay Park. Já pensou se sai uma parceria daí?

Danny, do 1TYM, divulgou uma foto de seu filhinho. Que coisa mais fofa! (Veja mais sobre o 1TYM na página 42!)

Garotas da 4minute cheias de aegyo na foto publicada pela vocalista JiYoon!

SunYe, da Wonder Girls, se casou e a Lua de Mel rendeu uma linda sessão de fotos, nas Maldivas.

RyeoWook, do Super Junior, angariou uma tremenda coleção de CDs de k-pop, como DJ da rádio Kiss The Radio. É de dar inveja a qualquer k-popper né?

19

Incentivados por YongGuk, os garotos do B.A.P estão sempre engajados em campanhas de caridade. Foto do líder e do maknae Zelo para a Unicef.

Muita festa com os integrantes do Super Junior e do SHINee no aniversário do rapper MinHo. Os garotos se divertiram publicando imagens no Twitter. Até MinHo, que não tem conta no microblog, usou o perfil de seu amigo KyuHyun para compartilhar as fotos.

“Dara lavando a louça”, escreveu TaeYang, do Big Bang, no Twitter, com a foto da integrante da 2NE1 na cozinha!

“Eu estiv B.A.P ee vemos o em. e u riamente m um relaciona q r a neg m , ito b pessoa. eu acabei nutrin ento em que, in o vamos s estão indo mu ã N “ v Eu n do olu eja de Ele o rivais. m pouco de inv ram... ela. Mas ão trai minha n sentimentos po ntam o c u a ro am qualque fico com ge eles já cheg os r um pod orada, eu term utra pessoa. u E in e Eu não ue tem ão lon acho qu ser seduzido p ei com conside penso q o eles”, ver o qu .A.P u e , or outra e dúvida radas c B nt omo tra Vendo o rçar tanto qua ição”, C s pessoais sejam fo s e T. hangMin que nos ekHo, do NU’ES , do TVX Ba Q. eis, v á d u a s “Eu com rtes, i comida lheres fo ”, YoSeob, u m “Se voc e d d r o t e e s g p o ê observ e ro g t pósito p estragada pro “Eu e m a m q a a u s ra e s o d e fi c p o s tá ficand r o k-pop, é alg ar com r de barr que B2ST. o o ig o mundo a qu p queria d , mas é c opular em todo escansa ando eu on artistas m rm com a a agros e hecido por seu genda m as estava s bonitas. p uit MinWoo Então, e or suas cantora , do Shin o cheia”, u s e t e s r chega t hw quando “Há um m do onde ou orgulhoso d queria u a, sobre e undo inju c c o h m rp eguei se a agência o magrin sto mas muit m esse durante folga da h o . S as pesso por trás disso, e s os prim mundo p eu posso, todo conta d as não s dios de órisso. Há s ode”, PS e e u d ão grupo. um mund Y. coisas ri o e m que dículas s JaeJoong ão aceit , do JYJ, as”, sobre a judicial c “Os ídolos de hoje saem em encontros às escondidas nos d ontra a SM Ente isputa bastidores, no final dos corredores ou nos banheiros. Não rtainmen t. é fácil para eles se encontrarem do lado de fora, então

20

para eles é mais fácil namorar no meio das gravações.”, JaeDuk, ex-SechKies.

Por Melody Kim

A simples passagem de k-idols por aeroportos se transformou em um grande desfile de moda. Confira os mais variados looks que os artistas desfilam nos trajetos de suas viagens. O termo “airport fashion” foi criado para designar o visual que os k-idols adotam para embarcar nos aeroportos do mundo inteiro. Na Coreia, os artistas não sofrem com uma perseguição frenética dos paparazzi no dia a dia, como acontece com as estrelas norte-americanas. Normalmente, as fotos cotidianas desses ídolos são registradas por fãs sasaengs e muitas vezes acabam restritas a essas fãs perseguidoras. O assédio da mídia coreana, então, costuma se limitar aos aeroportos, nos momentos em que os ídolos vão viajar ou estão chegando de viagem. Entre a espera ansiosa e os olhares curiosos, fãs, anti-fãs e jornalistas se misturam nesses locais com a mesma intenção: conseguir uma foto mostrando o visual do artista que está passando por ali, seja para elogiar ou para criticar. Marcas de roupas, sapatos e acessórios... nada passa despercebido. Combinação de ‘couple’ Kai e Kris, do EXO, usaram o mesmo agasalho com capuz da marca coreana KRAVITZ, que custa cerca de R$204. Kai estava no aeroporto de Gimpo e Kris, em Incheon. As roupas ficam super bem nos rapazes, não é? O grupo está acostumado a usar as roupas da grife.

Criatividade e estilo HyoMin se destaca das outras integrantes da T-ara por mostrar-se perita na arte de se vestir bem. Diversas vezes, a garota foi elogiada por conseguir manter o equilíbrio quando o assunto é moda. Detalhe para o estilo e praticidade da maxi bolsa do designer Tory Burch.

Visual brazuca Xiah Junsu desembarcou no aeroporto de Guarulhos usando camiseta amarela, bermuda e chinelos. O ídolo chegou preparado para o clima quente brasileiro.

21

O mais legal da moda de aeroporto dos ídolos é a possibilidade de você conhecer mais sobre o verdadeiro estilo dos artistas. Os estilos de roupas que os k-idols usam nos palcos não são necessariamente os mesmos do dia a dia. Veja abaixo algumas referências e preferências de alguns ídolos quando o assunto é moda.

De olho na estampa HyoRin, do grupo SISTAR, chamou muita atenção com seu casaco rosa com estampa de zebrinha. A garota estava indo para a Malásia quando foi fotografada. A jaqueta de capuz custa cerca de R$268 e pertence a grife coreana Dolly & Molly.

Garotos do rock JaeJoong, do JYJ, e JinWoon, do 2AM, não negam as suas raízes do rock quando possuem liberdade de escolher suas próprias roupas. JaeJoong normalmente aparece sempre de preto e de óculos escuros. Repare na foto acima que as suas unhas também estão pintadas de preto. JinWoon segue uma linha estilo roqueiro britânico e não larga do seu violão.

Fidelidade ao estilo Dentre os diversos grupos de k-pop, a 2NE1 é a girlband que melhor consegue manter fora dos palcos o estilo que adota em suas performances. As garotas são conhecidas por usar acessórios e figurinos extravagantes, e no cotidiano suas roupas não decepcionam na ousadia. Observe na foto ao lado a fidelidade do estilo 2NE1 fora dos palcos.

22

Deixando o brilho dos palcos A musa BoA prefere usar roupas mais discretas e confortáveis na hora de viajar, diferente do glamour das roupas usadas em suas apresentações.

Travessuras SungYeol, do INFINITE, perdeu uma aposta com seus colegas e teve que desfilar pelo aeroporto de roupão e chinelo! E quem também teve que adotar um look peculiar no aeroporto após perder uma aposta foi EunHyuk, do Super Junior. O rapper marcou um encontro com os fãs para desfilar vestido de Marilyn Monroe.

Skatista TaeYang, do Big Bang, foi visto andando de skate no aeroporto de Gimpo. O rapaz recebeu atenção por seu estilo, com roupas que valorizaram o corpo tatuado do cantor, evidenciando seus braços fortes e malhados.

Sem medo de ousar O ator Jang GeunSuk e HongKi, do FTISLAND, são referências da moda masculina na Coreia. Os rapazes adoram ousar e fazem combinações um tanto peculiares, que chamam muita atenção. Repare no visual ímpar de GeunSuk e no chapéu vermelho de HongKi.

23

Cumplicidade até na moda Key, do SHINee, é um exemplo de charme e estilo. O rapaz investe em estampas diferentes e elementos dos anos 80. Os óculos geek e outros acessórios refletem muito de sua personalidade. Key também não deixa os amigos na mão. Que ele e WooHyun são BBFs, toda Coreia já sabe. Mas você sabia que o vocalista do INFINITE sempre tira uma foto da roupa que vai usar na hora de viajar e manda para o Key aprovar? Quem não gostaria de ter como amigo um dos maiores fashionistas da Coreia?

Garotas de estilo Tiffany, da So Nyeo Shi Dae, contou no programa Strong Heart, da SBS, suas experiências com a moda nos aeroportos. A cantora confessou que não prestava muita atenção nas roupas que estava vestindo na hora de viajar, mas ela começou a se arrumar mais desde que seu grupo passou a ser constantemente fotografado usando chinelos, sem maquiagens e sem os habituais cabelos feitos. O divertido foi quando elas se enfeitaram dos pés as cabeças, mas ninguém apareceu para fotografa-las. Hoje, as garotas da SNSD são as preferidas dos fotógrafos e chamam muita atenção por onde passam.

24

Se liga no acessório Os acessórios também não passam despercebidos pelas lentes dos fãs e dos jornalistas. Veja alguns desses itens favoritos dos k-idols. Jun.K, do 2PM, combinou um gorro com cachecol, dois acessórios que ele usa com muita frequência. O vocalista não passou despercebido mesmo cobrindo o seu rosto. Outro acessório que chama atenção são as máscaras de proteção de boca e nariz. Muito comuns na Ásia, elas servem para proteção contra poeira, vírus e mais. Além de se proteger, os ídolos usam máscaras estampadas para combinar com o look. Jia, da miss A, arrasa na combinação de fones de ouvidos, boné e óculos escuros. O líder SeungHo, do MBLAQ, é visto com frequência usando boné de lado, enquanto G.O usa um boné estilo jogador de beisebol de forma convencional. YongGuk, do B.A.P , combinou cachecol, com o capuz da blusa e um boné, mostrando muito estilo e harmonia de cores. Os óculos Geek foram tendência da moda no ano passado, mas eles continuam em alta em 2013. O acessório faz parte do estilo de CNU, do B1A4, em cima e também fora dos palcos. EunJi, da A Pink, exibe muito charme e estilo bem moleca ao usar um boné no a eroporto de Incheon.

25

Por Belle Liouncort

Qual seu dueto preferido do k-pop? De vez em quando, os ídolos do k-pop decidem nos presentear com parcerias, de artistas, do mesmo grupo ou não, e promovem grandes encontros, ao dividirem os vocais em canções e provarem que possuem harmonia no palco. Escolha qual desses duetos é o seu favorito! A enquete está disponível no endereço shakinpop.com e ficará aberta até o lançamento da próxima edição, quando divulgaremos o ranking dos mais votados!

* O ranking foi montado de acordo com o resultado de uma enquete, que ficou aberta no site da revista, entre os dias 7 de dezembro de 2012 e 3 de março de 2013.

26

27

Por Lily Park

2008 é considerado por muitos o “ano dourado” do k-pop. A safra daquele ano foi das mais fartas. “Haru Haru”, do Big Bang; “Mirotic”, do TVXQ; Nobody, da Wonder Girls e “Rainism”, do Rain, foram alguns dos hits lançados naquele ano e que são hoje considerados ‘clássicos do k-pop’. 2008 também ficou marcado pelo debut de grandes artistas como SHINee, U-kiss e IU. Naquela época, a JYP Entertainment colhia os lucros do sucesso da Wonder Girls. E quando um grupo de uma gravadora vai de vento em popa, o que a empresa faz? Ora, usa seus esforços para montar um novo conjunto e conquistar novos fãs. E foi isso que Park JinYoung fez. Naquele ano, além da Wonder Girls, a gravadora de JYP não possuía nenhum outro artista que figurasse na grande mídia. Com o fim do G.O.D, em 2005, e com a saída do popstar Rain, em 2007, esse era o momento certo para a empresa investir em novas imagens masculinas. E coloque um “M” maiúsculo quando se referir ao então novo projeto de Park JinYoung. Sempre sagaz, JYP sele-

cionou 13 rapazes dentre seus trainees para participar de um reality show de onde seriam selecionados os novos integrantes de não apenas um, mais de dois novos grupos masculinos. A atração, transmitida pela M.Net, foi chamada de Hot Blood (Sangue Quente, em tradução livre). Garotos de sangue quente Na época, a seleção de 13 rapazes enfureceu alguns fãs do grupo Super Junior, que pensaram que JYP estivesse treinando rivais em potencial para os garotos da SM Entertainment. Mas logo na introdução do Hot Blood, a mensagem era bem clara de que ali seriam treinados artistas para um grupo com um conceito bem diferente dos músicos da gravadora de Lee SooMan. Para seu novo projeto, JinYoung queria homens “fortes e rudes”. E, para isso, fez os rapazes ficarem duas noites e três dias em uma afastada casa beira mar, onde passaram por treinamentos físicos, vocais e psicológicos. Tudo para que estivessem prontos para a exigente e dura vida de um k-idol.

28

Desse árduo treinamento, participaram Jang WooYoung, Kim Junsu, Im DaeHun, Jeong JinWoon, Hwang ChanSung, NichKhun Horvejkul, Im SeulOng, Lee SweeChi, Yoon DooJoon, Ok TaecYeon, Lee JunHo e Jo Kwon. Park JaeBum também participou da atração, mas se juntou a trupe um episódio mais tarde que seus colegas. No final do programa, após uma apresentação para o público, três integrantes seriam eliminados e os demais teriam seus lugares garantidos nos novos grupos da JYP Entertainment. SweeChi, JinWoon e DooJoon foram eliminados pelo público, após uma votação feita pela internet. Aos poucos, as preferências artísticas de cada um dos remanescentes iam definindo de qual dos novos grupos cada integrante faria parte. WooYoung, Junsu, ChanSung, NichKhun, TaecYeon, JunHo e JaeBum formaram o primeiro time. Com um conceito mais voltado para o hip-hop, o grupo foi intitulado 2PM (duas horas da tarde, em tradução livre), uma referência a hora mais quente do dia, para remeter ao conceito de “garotos quentes”. SeulOng, Jo Kwon e DaeHun foram escolhidos para o segundo grupo. DaeHun, porém, abandonou o barco e foi para os Estados Unidos, por problemas familiares. JinWoon foi então ‘repescado’ e escalado para a banda. Um novo trainee, Lee ChangMin, que havia entrado para a gravadora no mesmo dia em que terminou seus serviços militares obrigatórios, foi prontamente escolhido

A turma toda do Hot Blood

para participar do time, devido a sua incrível habilidade vocal. Estava formado o 2AM. O quarteto seria um grupo voltado para canções mais românticas que de seus colegas. O nome (duas horas da manhã, em tradução livre) representa o calmo momento da madrugada, em que cada um reflete sobre as atitudes e sentimentos do dia anterior. SweeChi, continuou como trainee da JYP Entertainment. Enquanto isso, DooJoon foi treinado pela CUBE Entertainment (subsidiária da JYPE) e estreou um ano depois como líder do B2ST, hoje um dos mais bem sucedidos grupos da Coreia. Alguns meses após o fim das gravações do Hot Blood, JaeBum, TaecYeon, NichKhun, WooYoung, Junsu, JunHo e ChanSung estrearam sob o nome de 2PM, em setembro de 2008.

29

A hora mais quente do dia Desde o debut, o 2PM trazia consigo um conceito diferente de seus “rivais” nas paradas coreanas. Enquanto as outras boybands, em sua maioria, se preocupavam em mostrar uma imagem mais jovem e doce, o grupo mostrava garotos mais maduros e agressivos. JaeBum, o integrante norte-americano e mais velho, foi escolhido como líder. Apesar de não dominar muito bem a língua coreana, o cantor foi um dos primeiros a conquistar a simpatia do público. Com um humor ácido, Jay (seu nome americano) foi o melhor avaliado no Hot Blood, por se destacar tanto na dança, quanto no canto. O primeiro single do 2PM foi a divertida “10 Points Out Of 10”, com passos coreografados e temperados com acrobacias. Durante as promoções da faixa, o grupo ia conquistando popularidade em programas de variedades, como o Idol Army, da MBCEvery1. Mas o sucesso veio mesmo em abril do ano seguinte, com “Again & Again”.

Sem deixar de lado as já características acrobacias, foi com a faixa principal do EP “2:00PM Time For Change” que o septeto conquistou seus primeiros prêmios nos programas musicais da Coreia. O desempenho do segundo single, “I Hate You”, também não decepcionou e garantiu mais prêmios para os rapazes. O sex appeal das performances dos garotos rendeu o apelido de “ídolos selvagens” para o 2PM. Ao mesmo tempo, os garotos estrelavam seu primeiro reality show, o escrachado Wild Bunny. 2PM - 1 = 1:59PM Quando tudo parecia ir bem para o 2PM, eis que um incidente na internet altera de vez o rumo da banda. No fatídico 4 de setembro de 2009, foram divulgadas na internet comentários postados por JaeBum, em seu MySpace pessoal, dos tempos em que era trainee. Nas mensagens, Jay comentava como não havia se adaptado a cultura dos coreanos e as expressões usadas pelo jovem foram consideradas ofensivas pelos internautas. Começava ali o mais indagador escândalo da história do k-pop. Não demorou muito até que o assunto ganhasse repercussão na mídia e JaeBum fosse duramente criticado pelos sul-coreanos, um povo que possui um forte sentimento patriota. Apesar do cantor ter feito um pedido oficial de desculpas por meio de sua gravadora, isso não acalmou os comentários na imprensa e na rede. Na internet, muitos pediam que ele deixasse o posto de líder do 2PM e houve até petições pedindo seu suicídio. A confusão culminou no anúncio oficial da saída de Jay do 2PM, no dia 8 de setembro. Com pedidos de desculpas aos outros integrantes e

Saltos e acrobacias não faltavam nas coreografias do 2PM

30

aos fãs, JaeBum se despediu de seu grupo e afirmou que voltaria para os Estados Unidos, para se dedicar aos estudos e aprimorar suas habilidades musicais. Park JinYoung disse publicamente que respeitaria a decisão do músico e que a banda seguiria com os demais integrantes. Nem mesmo o último episódio do Wild Bunny chegou a ser transmitido na TV. Porém o retorno de Jay para Seattle, sua cidade natal, não fez com que o assunto cessasse na Coreia. O “caso JaeBum” se tornou pauta certa na imprensa sulcoreana e a polêmica fez com que os integrantes remanescentes dessem uma pausa em suas atividades. Mas esse hiato não durou muito e, no mês seguinte, a gravadora anunciou o lançamento do primeiro álbum do grupo. Enquanto a companhia afirmava que suas portas estavam abertas para receber Jay, caso ele desejasse retornar, os outros integrantes do 2PM faziam questão de demonstrar apoio ao ex-líder. Para os fãs, qualquer movimento da gravadora e do grupo se tornou uma possível pista sobre o retorno de JaeBum. O primeiro álbum foi intitulado “1:59PM”, uma referência a um ‘2PM incompleto’, o que se tornou um prato cheio para os fãs sonharem com o retorno do líder. No entanto, apesar de terem sido incluídas as faixas já lançadas com Jay no disco, nas gravações inéditas a voz do cantor foi substituída pela de seus colegas. Mesmo assim, o então sexteto anunciou que todos os lucros do disco, que fossem destinados a eles, seriam divididos com JaeBum. O controverso álbum foi finalmente lançado no dia 10 de novembro e o single “Heartbeat” foi direto para o primeiro lugar nas paradas. Os prêmios para o grupo não tardaram a vir. Na mídia, o assunto não era outro senão o 2PM. O grupo dominou as tradicionais cerimônias de fim de ano e faturou inclusive o cobiçado prêmio de Música do Ano, com “Again & Again”. Para homenagear o líder, na performance de premiação, o sexteto deixou vago o espaço de Jay na coreografia e manteve os vocais do ex-colega. O 2PM encerrou as promoções de seu disco no início do ano seguinte, com a canção “Tired Of Waiting”. Tudo indicava que, no próximo comeback, JaeBum estaria de volta ao grupo e os fãs se entusiasmavam com a ideia. E, supostamente, era isso que deveria acontecer. Mas o destino pregou uma peça em todos que esperavam o retorno do líder.

Jay deixou uma lacuna no 2PM, mas o grupo seguiu em frente

No dia 25 de fevereiro de 2010, um anúncio no site oficial da JYP Entertainment explicava que o contrato com JaeBum havia sido anulado e que ele não retornaria para o 2PM. O comunicado dizia que tudo estava certo para que o líder retornasse, mas que ele havia recentemente confessado à gravadora um “grande erro pessoal” e que isso o impediria de retornar. Segundo o comunicado, os outros seis músicos concordavam com a saída de JaeBum. A notícia abalou os fãs, que começaram a se questionar qual seria esse erro e a exigir explicações mais convincentes da gravadora e dos outros integrantes. Para tentar acalmar os ânimos do público, no dia 27 de fevereiro, a JYP Entertainment preparou uma coletiva com membros de diferentes fã-sites do 2PM. Apenas fãs, representantes dos artistas e os seis integrantes remanescentes participaram da conferência, que durou cinco horas. Furiosos, os fãs questionavam a saída do líder, os indícios de que ele voltaria e um leque de acusações contra a gravadora e os músicos. Em resposta, os integrantes afirmaram que “Jay havia cometido um erro e que isso o impedia de voltar para o grupo”. Segundo eles, “a decisão de não aceitar JaeBum de volta foi a única possível para protegê-lo”. Alguns fãs não aceitaram as explicações da gravadora e dos cantores e se revoltaram contra eles. Fãs sasaengs (que perseguem os ídolos 24 por dia) começaram a espalhar rumores contra os atuais integrantes do 2PM. Apenas NichKhun se safou das acusações do público.

31

Protestos foram feitos em frente à JYP Entertainment. CDs e imagens da atual formação do 2PM foram queimados em praça pública. Até hoje, ninguém soube exatamente o que levou à saída de JaeBum do grupo. Várias questões ainda parecem sem respostas para os fãs. Mas com Jay nos Estados Unidos e o 2PM na Coreia, era a hora de cada lado seguir o seu caminho. Volta por cima Depois de tantos escândalos, da ausência de um líder no grupo e de tanta revolta entre os fãs, muitos acreditaram que o 2PM estava com seus dias contados. Até que em meados de abril, o sexteto anunciou o lançamento de um novo trabalho, intitulado “Don’t Stop Can’t Stop”. O primeiro single, “Without You”, conquistou rapidamente o primeiro lugar nas paradas e provou que a popularidade do grupo estava longe de acabar. Em seguida, pegando carona na turnê norte-americana da Wonder Girls, a banda fez uma pequena excursão nos Estados Unidos como banda de abertura de suas colegas de gravadora. Meses depois, os rapazes fizeram seu primeiro grande show na Coreia, onde cantaram seus hits para mais de 12 mil pessoas. Não satisfeitos, os seis cantores lançaram um novo EP em outubro daquele ano, “Still 2:00PM”, com o single “I’ll Be Back”. Mesmo não sendo o maior sucesso do grupo, o hit levou o 2PM mais uma vez ao topo das paradas e chegou a figurar até mesmo na lista de discos mais vendidos da Billboard.

Em 2011, o 2PM era figurinha certa em programas de variedade, dramas e na mídia coreana. Garantido o sucesso na Coreia, era hora de alçar voos mais altos. A única trupe sem líder da Coreia seguiu para a carreira no Japão, onde foi bem recebida com o single “Take Off”. Foi em terras nipônicas que o grupo ficou até meados daquele ano. Em junho, ‘jogando em casa’, o 2PM lançou “Hands Up”, seu segundo disco na Coreia. No fonograma, que foi mais autoral que os primeiros trabalhos, o grupo retomou as origens e lançou uma faixa-título alegre e dançante. A aposta nas pistas de dança não decepcionou e mais uma vez o topo dos rankings musicais coreanos eram do sexteto. Era a hora perfeita para começar a primeira turnê asiática, a “Hands Up Asia Tour”. No final daquele ano, a banda lançou seu primeiro álbum de estúdio no Japão, “Republic Of 2PM”, e não deixou que a empolgação dos japoneses por seus trabalhos esfriassem.
Nos palcos de suas turnês o 2PM provou que sabe dominar a plateia

32

Para contrastar com a agitação na carreira do 2PM desde seu debut, em 2012, o grupo se limitou as atividades no Japão e em outros países asiáticos. Mesmo afastados da indústria fonográfica coreana, um incidente impediu que o nome do sexteto passasse despercebido na Coreia naquele ano. Em julho, NichKhun acidentalmente atropelou um motociclista enquanto dirigia em um cruzamento. Testes detectaram um nível de 0.056% de álcool no cantor, 0.006% a mais do que o permitido pela lei sul-coreana. O assunto repercutiu negativamente para o astro, que se afastou da mídia por alguns meses. Khun só voltou a participar das atividades do 2PM em outubro, quando o caso foi resolvido judicialmente. Felizmente, tudo terminou bem para o motociclista e para o artista. O único a subir nos palcos coreanos em 2012 foi WooYoung, que lançou seu primeiro trabalho solo, “23, Male, Single”, com o single “Sexy Lady”. O ano se encerrou com a promessa de que o grupo lançaria seu terceiro disco na Coreia. Promessa essa que ainda está para ser cumprida. Enquanto isso, o 2PM investe seus esforços no lançamento de seu segundo disco nipônico, “Legend Of 2PM”, e na turnê asiática “What Time Is It?”. Vozes da madrugada Baladas normalmente não são as músicas preferidas do público adolescente. Apesar disso, bandas que focam na harmonia vocal de versos românticos e deixam de lado as coreografias são bem populares na Coreia do Sul. Fora do solo coreano, o gênero não é lá o pre-

ferido dos fãs de k-pop e poucos grupos que cantam baladas conseguem cair no gosto desses jovens. E um desses casos bem sucedidos fora da Coreia é o 2AM. Para dar o pontapé inicial no seu projeto do Hot Blood, Park JinYoung selecionou quatro rapazes com boas habilidades vocais e decidiu lançá-los como um grupo de baladas. O líder Jo Kwon, ChangMin, SeulOng e JinWoon formaram o 2AM. Com a faixa “This Song”, com sua melodia romântica e um tanto inusitada para um idol group, o quarteto fez sua estreia nos palcos em julho de 2008. O quarteto só lançaria novo material quase um ano depois, em março de 2009, com a canção “Confession of a Friend”. O grupo, porém, inicialmente não compartilhou do mesmo êxito de seus colegas do 2PM na mídia e nas paradas. Foi só no ano seguinte, em janeiro, que o 2AM conquistou seus primeiros prêmios e maior reconhecimento do público, com “I Can’t Let You Go Even If I Die”. Os integrantes também iam aos poucos ganhando a simpatia do público em programas de variedade, onde não deixavam de mostrar um lado divertido que pouco se assemelha com as canções dramáticas do grupo. Em março do ano seguinte, a JYP Entertainmnet preparou uma nova música de trabalho diferente das habituais melodias do 2AM. A banda lançou então “I Did Wrong”, uma canção romântica, porém um pouco mais dançante. A nova empreitada contou até com uma coreografia, algo inédito em um single do grupo. A investida teve um rápido bom desempenho nas paradas e nas atrações televisivas, como o M!Countdown.

33

As promoções do trabalho, porém, não foram das mais contínuas, em respeito ao naufrágio que matou mais de 40 marinheiros coreanos, em março daquele ano. Encerradas as atividades com “I Did Wrong”, o 2AM foi a banda de abertura de alguns shows da turnê da Wonder Girls, nos Estados Unidos. De volta a Coreia, em julho, ChangMin lançou o projeto paralelo Homme, com Lee Hyun, do grupo 8eight. O encontro de duas das mais bem preparadas vozes do k-pop resultou na faixa “I Was Able To Eat Well”, que conciliou a harmonia vocal da dupla com um vídeo que mostrou um lado mais sensual dos cantores. Em outubro, o 2AM se reuniu novamente com o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio, “Saint o’Clock”, e encerrou o ano com louvor com a realização de seu primeiro show na Coreia, que levou o título do recém-lançado disco. Em agosto de 2011, outro integrante decidiu que era a hora de alçar um voo solo. O maknae JinWoon se rendeu a sua paixão pelo rock e lançou o single “You Walking Towards Me”, assinada por ele. A canção contou com a masterização de ninguém menos que Michael Brauer (que já trabalhou com artistas como Rolling Stones, Bob Dylan e John Mayer) e James Brown (U2, Foo Fighters e Arctic

Monkeys). Para desbravar a sedutora estrada do rock n’ roll, o caçula também teve com o apadrinhamento de roqueiros veteranos da Coreia. A estreia solo de JinWoon nos palcos foi na noite de encerramento da edição de 2010 do festival Jisan Valley Rock. Depois, JinWoon lançou mais dois singles autorais, na mesma linha do rock alternativo. De volta às atividades em grupo, o 2AM decidiu expandir fronteiras no final de 2011. O sucesso na Coreia normalmente é seguido do início de uma carreira no Japão para cantores de k-pop e com o 2AM não foi diferente. O quarteto regravou o hit “I Can’t Let You Go Even If I Die” com versos japoneses e não decepcionou nas paradas nipônicas. Para retornar aos palcos de seu país natal, o quarteto preparou um trabalho mais conceitual. O EP “F.Scott Fitzgerald’s Way Of Love” trouxe o single “I Wonder If You Hurt Like Me”, que retomava as raízes melodramáticas da banda. Na época, JinWoon estrelava a segunda versão do drama Dream High, o que ajudou a consolidar a popularidade do grupo. O retorno do público foi positivo para o quarteto em 2012 e, pegando carona no sucesso de seu grupo, Jo Kwon também decidiu preparar sua estreia solo nos palcos. O divertido líder lançou o disco “I’m Da One”, com um gênero pop que nem de longe lembra as canções românticas do 2AM. O projeto solo casa perfeitamente com o estilo de JoKwon e trouxe nove faixas inéditas voltadas para as pistas de dança. Além de promover a faixa título do CD, o cantor surpreendeu o público ao dançar no palco com um salto de quase 20 cm na coreografia da música “Animal”.

Nem a balada mais dramática consegue esconder a simpatia do 2AM

34

Mais tarde, para não perder o pique do sucesso no Japão, os quatro músicos se reuniram novamente e prepararam uma série de lançamentos na terra do sol nascente, incluindo a primeira turnê pelas cidades japonesas. Foi nessa época que as duas vertentes do Hot Blood se uniram no estúdio pela primeira vez. O single “One Day” foi lançado em abril de 2012 pelo 2AM e o 2PM, para acompanhar o lançamento do documentário “Beyond The One Day”, que mostra bastidores da carreira das duas bandas. Não satisfeitos, os quatro rapazes liderados por JoKwon também excursionaram pela Ásia com a turnê “The Way Of Love”. Nem mesmo uma fratura no pé de SeulOng diminuiu o ritmo dos cantores, que chegaram a se apresentar com o integrante em uma cadeira de rodas. 2013 começou para o 2AM com o lançamento do primeiro álbum de estúdio japonês, com o singelo nome de “VOICE”. Mas o quarteto não deixou a Coreia de lado por muito tempo e lançou em março o seu segundo álbum coreano, “One Spring Day”, com a promeça de relembrar o verdadeiro sentido da música de ser algo para embalar bons momentos e não servir apenas como um mero produto. E o que aconteceu com o Jay? Com o anúncio da saída definitiva de Jay do 2PM, em fevereiro de 2010, muitos fãs do grupo se dividiram em pró-Jay/anti-2PM e aqueles que ainda iriam apoiar o 2PM. O então sexteto seguiu com sua carreira na Coreia e, durante um certo tempo, fãs ficaram sem notícias do ex-líder, que permaneceu em Seattle, nos EUA. Enquanto muitos se esforçavam em boicotar a

atual formação da banda da JYP Entertainment, outros se dedicavam a mostrar apoio incondicional ao ex-integrante. Fãs chegaram até mesmo a contratar um avião para exibir a mensagem “J, what time is it now?” (“Jay, que horas são agora?”, em tradução livre - em referência ao bordão do 2PM) sobre o céu da cidade natal de Jay. Dois meses depois, Jay ‘deu um sinal de vida’ ao público, ao publicar um vídeo no YouTube em que aparecia cantando “Nothin’ On You”, hit de B.o.B e Bruno Mars, no banheiro de sua casa, em Seattle. O cover recebeu mais de 2 milhões de visualizações em menos de 24 horas e fez com que a canção em sua versão original ficasse no topo das paradas sul-coreanas, algo não muito comum para músicas norte-americanas, refletindo a intacta popularidade de JaeBum. A conta no YouTube foi durante muito tempo o meio de contato de Jay com seus fãs. Por lá, ele publicava covers de outras canções e mensagens para o público, chegando até mesmo a pedir para que seus fãs dessem apoio ao 2PM, tentando acalmar os ânimos daqueles que insistiam em boicotar os rapazes. Em Seattle, Jay continuou na cena artística, ao lado do grupo de dança Art Of Movement, do qual fazia parte mesmo antes de estrear no 2PM. A repercussão do público coreano e internacional em apoio ao cantor chamou a atenção do empresário norte-americano Ned Sherman, que se tornou o representante legal de Jay e deu os primeiros passos para o retorno do jovem ao mundo do entretenimento coreano.

35

Uma das estratégias do empresário foi incluir Jay na escalação do filme Hype Nation, que contaria com produção e atores da Coreia e dos Estados Unidos. Para gravar o longa, Jay retornou pela primeira vez a Coreia desde sua saída do 2PM. No dia 18 junho de 2010, nove meses afastado do solo coreano, JaeBum desembarcou em Incheon e foi recepcionado por uma multidão de mais de mil fãs e curiosos. Na Coreia, Jay assinou com a gravadora Sidus HQ, que desde então se responsabiliza pela carreira do artista na música e no cinema. A estreia de JaeBum como artista solo foi concretizada com o EP “Count On Me”, com versões de “Nothin’ On You”, canção que se tornou um marco do retorno do cantor. Em seguida, Jay foi escalado mais um filme na Coreia, “Mr. Idol”, e se apresentou no festival Seoul Soul, em outubro. Mas foi no ano seguinte, com o lançamento do EP “Take A Deeper Look”, que o cantor retornou de vez ao mundo do k-pop. Jay debutou como artista solo nos palcos dos programas musicais na Coreia com o single “Abandoned” e foi o primeiro artista a receber um prêmio em sua apresentação de estreia. Além de coletar prêmios na TV, o fonograma de JaeBum estreou na 3ª posição da parada mundial da Billboard. Desde então, JaeBum segue com uma sólida carreira como artista solo. Suas músicas pouco se assemelham com o habitual som do k-pop e seguem um estilo hip-hop norte-americano. O astro segue tomando as rédeas de sua trajetória, produzindo, escrevendo e coreografando suas próprias canções. Seu primeiro álbum de estúdio, “New Breed”, foi lançado em fevereiro de 2012 e seu desempenho não ficou aquém dos demais lançamentos do artista nas paradas coreanas e na Billboard. Um mês depois, o norte-americano realizou seu primeiro show na Coreia e seguiu em excursão pela Ásia com suas apresentações. Jay também dedica seu tempo a escrever e compor para outros artistas, já tendo seus trabalhos gravados por artistas como Brian Joo (ex-Fly To The Sky), U-kiss, Tiny-G e Younha. Apesar de antes ter sido duramente criticado pela mídia coreana, o artista passou a ser bem recebido em programas de variedade, já tendo participado de atrações como o Immortal Song 2, Music & Lyrics e a versão coreana do Saturday Night Live. Para 2013, Jay preparou o lançamento da faixa inédita “Appetizer” e anunciou o lançamento de seu segun-

do álbum de estúdio, ainda sem data de lançamento definida. A autonomia artística e a preferência por um gênero musical não muito comum na Coreia destacam e caracterizam Jay como um artista ímpar no k-pop. Mesmo sua saída do 2PM não tendo sido totalmente esclarecida e o cantor não tendo mais sido visto publicamente com os integrantes remanescentes de sua antiga banda, JaeBum conseguiu desvincular sua imagem de ex-líder do grupo e seguir sua carreira com suas próprias pernas. A separação de Jay e do 2PM reflete dezenas de outras histórias de grandes grupos da música mundial. Quase todos eles, em algum momento de suas carreiras, abrem mão de suas desavenças para realizar históricas reuniões nos palcos. Resta a esperança de que, no futuro, os artistas deixem as manchas do passado de lado e possam realizar uma das mais célebres reuniões da história do k-pop.

Debut: setembro de 2008 Cor oficial: cinza metálico Fã-clube: Hottest Gravadora: JYP Entertainment (Coreia) e Ariola Japan (Japão) Fancafe: cafe.daum.net/2PM Site oficial: 2pm.jype.com Debut: julho de 2008 Cor oficial: cinza metálico Fã-clube: I AM Gravadora: JYP / Big Hit Entertainment (Coreia) e Ariola Japan (Japão) Fancafe: cafe.daum.net/2AM Site oficial: 2am.jype.com Debut solo: abril de 2011 Cor oficial: preto e amarelo Fã-clube: Jaywalkerz Gravadora: SidusHQ Fancafe: cafe.daum.net/Jay-Effect Site oficial: jaypark.com

36

Jun.K (Nascido Kim Junsu. Em outubro de 2012, o cantor mudou seu nome para Kim MinJun) Data de nascimento: 15.01.1988

Nichkhun Buck Horvejkul Data de nascimento: 24.06.1988

Lee ChangMin Data de nascimento: 01.05.1986

Ok TaecYeon Data de nascimento: 27.12.1988

Jang WooYoung Jo Kwon Data de nascimento: 30.04.1989 Data de nascimento: 28.08.1989

Lee JunHo Data de nascimento: 25.01.1990

Hwang ChanSung Data de nascimento: 11.02.1990

Im SeulOng Data de nascimento: 11.05.1987

Jay Park (Nome coreano: Park JaeBum) Data de nascimento: 25 .04.1987 Jeong JinWoon Data de nascimento: 02.05.1991

37

38

Com super talentos e carismas únicos, os garotos do B.A.P conquistaram um sucesso meteórico no mundo do k-pop. Faça o teste, descubra se você é um BABY de carteirinha, e de quebra, concorra ao disco “Crash” e a um pôster do sexteto.

Por Melody Kim

Em qual estádio aconteceu o primeiro showcase do B.A.P? a) Bomberman b) Jeep Blackman c) JeepMan d) Still PM

Qual era o nome artístico de YongGuk no grupo de hip-hop Soul Connection?

Quais integrantes do B.A.P já eram conhecidos do público antes da estreia oficial do grupo?

Qual é o apelido que JongUp usa para se referir aos seus músculos?

39

Os asiáticos acreditam que a personalidade de uma pessoa está vinculada ao seu tipo de sangue. O rapper Zelo é esforçado, gosta de ensaiar durante horas por dia e mesmo assim não fica satisfeito com o resultado. Antes de dormir, ele lava as roupas do dormitório e compõe. Qual é o tipo sanguíneo desse dedicado maknae?

a) Music Bank, da KBS b) Music Core, da MBC c) Inkigayo, da SBS d) M!Countdown, da MNet Em qual programa musical o grupo B.A.P fez sua primeira apresentação?

Em março de 2012, Goo Hara (KARA) fez um pedido de desculpas, via Twitter , ao B.A.P e aos fãs do grupo. O que Hara fez para que precisasse se desculpar?

No clipe de “Going Crazy”, de Song JiEun (SECRET), qual integrante do B.A.P aparece de olhos vendados e com as mãos presas por cordas, dentro de um porta-malas?

No mundo do k-pop, alguns artistas são conhecidos por apelidos, dados pelos fãs ou por seus colegas de grupo. Qual dos garotos do B.A.P compartilha da mesma alcunha que EunHyuk (Super Junior)? E qual é o apelido?

a) YongGuk b) DaeHyun c) YoungJae d) HimChan

40

Qual é a cor e o nome do Matoki do integrante YoungJae?

Mesmo tendo feito seu debut no ano passado, o B.A.P já realizou seu primeiro show solo em grande escala, algo incomum para artistas com tão pouco tempo de carreira. O sucesso dos rapazes é tanto que os 8 mil ingressos para a apresentação esgotaram em apenas 10 minutos. Quando e onde aconteceu esse show?

A Asian Mix Store vai sortear 01 CD “Crash” e 01 pôster do B.A.P para os leitores da ShaKin’ Pop. Para participar, responda o quiz e envie para shakinpopmagazine@gmail.com Participarão do sorteio aqueles que responderem o maior número de perguntas corretas. Serão aceitas respostas até o dia 27 de abril e o resultado será divulgado no dia 01 de maio, no site da ShaKin’ Pop.

www.asianmixstore.com.br

41

Por Lily Park

Tudo começou em meados dos anos 90. Dois amigos, Teddy Park e Danny Im (TaeBin), possuíam duas características principais em comum: eram filhos de coreanos morando nos Estados Unidos e apaixonados pelo rap e pelo hip-hop. Juntos, Teddy e Danny participaram de uma audição da Brothers Entertainment para se tornarem cantores. A dupla viajou para a Coreia e lá foi apresentada para o dono de uma gravadora que dava seus primeiros passos na música coreana, a YG Entertainment. Fundada no já distante março de 1998 por Yang HyunSuk, ex-integrante da banda pioneira do k-pop Seo Taiji & Boys, a iniciante empresa até então havia lançado apenas um artista não muito bem sucedido e a dupla Jinusean, que começava a se destacar na música coreana. A gravadora decide então unir os dois rapazes americanos em um grupo e abre uma seleção para recrutar novos integrantes para a banda. A gravadora selecionou Oh JinHwan, que impressionou a banca julgadora com suas habilidades. Já Song BaekKyong inicialmente foi reprovado nos testes, mas não desistiu e foi pedir mais uma chance para os responsáveis pelo grupo. E como ‘quem não chora, não mama’, o jovem foi aceito como último integrante do novo grupo. Estava formado o 1TYM (estilização para o inglês ‘One Time’).

O recém-formado quarteto realizou algumas aparições e apresentações públicas antes de seu debut oficial. A estreia só se concretizou em novembro de 1998, com o lançamento do disco “One Time For Your Mind”. O primeiro e autointitulado single da banda não demorou a despontar para o primeiro lugar nas paradas. O sucesso da empreitada ficou marcado como o primeiro grande passo para a introdução do hip-hop na cultura popular da Coreia do Sul. Prêmios não faltaram para os jovens logo em seu primeiro disco. E o sucesso do 1TYM não se limitou ao debut. O grupo lançou seu segundo disco, “2nd Round”, dois anos depois e com ele vieram a consolidação do sucesso, do reconhecimento e da responsabilidade de ter colocado o nome da YG Entertainment na rota das grandes

1TYM Debut: 1998 Não houve separação oficial, mas o grupo está em hiato desde 2005. Fã-clube: Hip Hop Village Os fãs utilizam toalhas pretas e bandanas ao invés dos balões.

42

Nome real: Park HongJun Data de nascimento: 14 de setembro de 1978 O líder do 1TYM é também o integrante mais bem suFoi em 2001, com o terceiro trabalho, “Third Time For Yo cedido. Já no grupo, o artista trilhou seu caminho como produtor e compositor e hoje é peça chave na equipe Mind”, que o líder Teddy começou a ganhar espaço nas produções dos discos do grupo. Além de interpre- de produção dos artistas da YG Entertainment. Além tar os raps, o artista também se dedicou a começar a trabalhar em praticamente todos os discos do quarteto 2NE1 e nas faixas solo de TaeYang, do Big Bang, escrevê-los. Esse álbum não foi o mais bem sucedido Teddy já produziu discos de artistas como Se7en, Lee da banda e teve um curto período promocional, mas Hyori, Lexy, Big Bang e outros. ajudou a firmar a maturidade musical do quarteto. O grupo talvez não imaginasse que, naquela época, seu maior sucesso ainda estaria por vir. Em 2003, com o disco, “Once N 4 All”, o 1TYM lançou “Hot”, um clássico do k-pop que manteve o nome da banda por semanas no topo das paradas. Conquistado o sucesso, era hora de alçar voos solo. Usando seu nome coreano, TaeBin, Danny lançou seu primeiro disco solo e o single “The Reason I Close My Eyes” não ficou aquém do sucesso dos hits do 1TYM. O clipe dessa vez contava com a participação de uma jovem atriz, que mais tarde seria conhecida pelo papel de Geum JanDi no drama Boys Over Flowers, Goo HyeSun. O disco também trouxe parcerias com os outros integrantes do 1TYM e com o cantor Se7en, a romântica “B’Cuz I Love You” e a polêmica “TaBu”, que foi banida por seu conteúdo sexual. Em 2005, o grupo se reuniu para lançar seu derradeiro disco. “One Way” trouxe os singles “How Many Times” e “Do You Know Me”, mas nem chegou perto do sucesso com o qual o quarteto estava acostumado. Naquele ano, a cena do k-pop começava a se transformar com a ascensão de um quinteto, que atendia pelo nome de TVXQ. Em 2006, o grupo entrou em hiato para que JinHwan cumprisse o serviço militar obrigatório. Ele foi único 1TYM que precisou servir ao exército por dois anos. Teddy e Danny possuem nacionalidade americana e BaekKyoung é filho único de pai falecido, então, segundo a lei coreana, ele não possui obrigações com o exército. O fim do 1TYM nunca foi oficialmente decretado, mas não houve nenhum lançamento desde que JinHwan voltou do exército. Em 2007, os quatro integrantes se reuniram nos palcos do show conjunto da YG Family.

gravadoras da Coreia. Entre o lançamento de seus primeiros trabalhos, a banda também participou do primeiro disco da YG Family - grande grupo formado pelos artistas da gravadora e pelo próprio fundador, Yang HyukSuk.

Nome real: Im TaeBin Data de nascimento: 6 de maio de 1980 Danny lançou seu único trabalho solo enquanto o 1TYM ainda estava em atividade. Apesar de ser um grande vocalista, o artista não lançou outros discos e se dedicou a outras atividades do entretenimento. No final do ano passado, ele anunciou seu casamento e o nascimento de seu primeiro filho.

Data de nascimento: 6 de julho de 1978 Recrutado pessoalmente por Yang HyunSuk e dono de uma voz característica, JinHwan foi o único integrante a ter que cumprir o serviço militar obrigatório para todo homem sul-coreano, fato que marcou o hiato da banda. Desde então, o artista não tem participado ativamente do entretenimento e recentemente abriu um restaurante em sociedade com o colega de banda, BaekKyoung.

Data de nascimento: 12 de abril de 1979 Depois que o 1TYM entrou em hiato para que JinHWan cumprisse o serviço militar, o maknae Baekko, como era conhecido, participou de um projeto alternativo chamado Moo Ga Dang. BaekKyong mais tarde, atuou na novela Goong S e usou suas habilidades de produtor para remixar vários hits do Big Bang e da 2NE1.

43

Por Lily Park

Para analisar a atual situação da indústria da música sul-coreana, normalmente voltamos um pouco no tempo para contextualizar a presente condição dos artistas do k-pop. Dessa vez, porém, vamos um pouco mais longe para maior compreensão de uma engrenagem decisiva que movimenta essa indústria: os programas musicais. Há muitos e muitos anos, a invenção da prensa para armazenamento de partituras possibilitou a primeira maneira de se propagar a música. A partir daí, surgiram tecnologias de gravação e, através de cilindros e discos, passou-se a ter música em casa, o que antes era privilégio daqueles que de fato dominavam essa arte. A música passou depois a entrar na casa das pessoas através da rádio. Dessa forma, não era o consumidor que decidia o que ele iria ouvir, mas ele decidia o que lhe era mais agradável através do leque oferecido pela mídia. E foi nas rádios que surgiram os primeiros programas baseados em paradas musicais, em que as canções competiam pelo título de “música do momento”. O formato foi incorporado à televisão e, com o decorrer dos anos, a música chegava às casas não apenas pelos fonogramas e pela rádio, mas principalmente pela TV. Com o surgimento de programas musicais e com o

nascimento da MTV, no início dos anos 80, o “vídeo matou a estrela da rádio”, como diz o hit do grupo The Buggles. Desde então, foi através da telinha que artistas popularizaram sua imagem e levaram seu som ao mundo. Um dos primeiros programas de TV baseados nas paradas de sucesso foi o britânico e semanal Top Of The Pops, da BBC, que foi ao ar pela primeira vez em meados dos anos 60. Atrações televisivas em moldes competitivos foram então criados em todo mundo. No Brasil, podemos citar os clássicos festivais da TV Excelsior e da Record, que também remontam da década de 60. No início dos anos 70, a Rede Globo criou um programa musical com um formato bem parecido com as atuais atrações da televisão coreana: o Globo de Ouro. Semanalmente, artistas apresentavam suas músicas de trabalho e a emissora destacava as canções mais populares da semana. Esses e outros programas vem, desde os primórdios da televisão, consagrando artistas e revelando novos ídolos. E é esse molde de promoção que impulsiona a carreira dos artistas no k-pop. Como isso funciona na Coreia? Normalmente, nos quatro cantos do mundo, artistas

44

começam suas carreiras fazendo shows, para então gravarem discos e, quem sabe um dia, aparecerem na televisão e tocarem nas rádios. Isso, obviamente, sem levar em consideração a recente tendência de ascensão de ídolos da internet. Porém, na Coreia, a situação é um pouco inversa para artistas do mundo pop. Para se tornar um artista pop (lê-se pop como parte da mídia popular e não apenas do gênero musical pop), o trainee é selecionado e treinado por uma empresa, grava um disco ou um single de estreia e faz sua primeira aparição na televisão, para quem sabe um dia, subir em um palco para fazer um show.

restringe a essas aparições nos programas musicais e em pequenos festivais abertos de música pop, ao lado de outros artistas. Essas atrações musicais são, portanto, o momento para que os artistas mostrem suas apresentações e tentem seduzir o público para angariar fãs. Ao apresentar repetidamente a mesma música durante cerca de um mês, o artista mostra aos telespectadores sua evolução e mantêm a popularidade de sua música na televisão e, consequentemente, nas paradas.

Essa forma de divulgação pode ser considerada exclusiva da Coreia, que é o único país que possui um programa musical para cada emissora e faz os artistas Nesse sistema, os programas musicais desempenham um se apresentarem tantas vezes com a mesma canção. papel decisivo na carreira desses artistas ou grupos. Esses ciclos promocionais são tão importantes para o Semanalmente, a Coreia exibe mais de cinco programas k-pop que as gravadoras compram pacotes para gamusicais de diferentes emissoras, que possuem caracrantir aparições de seus artistas. Normalmente, as gravaterísticas bem peculiares, se comparados aos modelos ções para essas curtas apresentações, que dificilmente clássicos dessas atrações pelo mundo. O M!Countdown, duram mais de três minutos, demandam um certo tempo da M.Net; o Music Bank, da KBS; o Music Core, da MBC na agenda dos k-idols. Dentre maquiagem, gravações e o Inkigayo, da SBS formam os quatro principais progra- de diversas tomadas, ensaios para que as performanmas musicais da Coreia, sendo exibidos entre as quintas ces saiam perfeitas, lá se vai boa parte de um dia de e domingos de cada semana. Existem também outras compromissos dos ídolos. atrações menos populares, mas que usam os mesmos moldes, como o Show! Champion, da MBC Music, e o Financeiramente, esse tempo poderia ser gasto em atiMTV The Show 2, da SBS. vidades mais rentáveis, como gravações de comercais, mas as gravadoras preferem investir esse tempo para Funciona mais ou menos assim: os artistas lançam um garantir que seus artistas apareçam nesses programas, disco e promovem durante um certo período, se aprepois assim, eles têm um espaço garantido de visibilidasentando semanalmente em cada um desses programas. de e de possível consagração frente ao público. Além Quando o artista faz a primeira apresentação, essa é disso, os custos de produção de programas semanais chamada de ‘debut’. Quando o artista já é veterano e são bem menores para as companhias do que seria lança uma nova música, dizemos que é o ‘comeback’, investido caso cada uma das centenas de grupos que ou seja, o retorno desse astro ou grupo de astros. Dessa são lançados na Coreia fizesse shows externos para se forma, essas atrações se tornam vitrines para os lançapopularizar entre o público. mentos da música e uma porta para os novos artistas. Não é preciso que alguém busque pelo que há de Apesar disso, a participação nos programas musicais novidade. Semanalmente a televisão se encarrega de não garante que um grupo ou cantor seja bem sucediatualizar o público sul-coreano sobre a música pop. do. Além da questão óbvia da música, A internet é, sem dúvida, um importante meio de divulque deve agradar gação do k-pop, principalmente nos países fora da o público, o artista Coreia. Mesmo com os recursos e a popularidade do deve contar com mundo digital, os coreanos ainda não conseguem firmar diferentes estratégias um sistema promocional que não inclua essas aparições de mobilização. Astros na televisão. A TV é então a maior divulgadora e bene- iniciantes normalmente ficiária do sucesso da música pop entre os sul-coreanos. investem os primeiros anos de suas carreiras Como já mencionamos, os artistas do k-pop só chegam em aparições masside fato a fazer um show quando atingem um nível maior vas nessas atrações, de popularidade. Enquanto isso não acontece, ele se para que sua imagem
SHINee se emociona ao receber um prêmio

45

e canções estejam sempre presentes na mídia. Um dos mais recentes exemplos é o B.A.P , que debutou no ano passado e desde então não teve muito tempo de descanso entre as promoções de uma música e outra. Enquanto isso, artistas já consagrados podem se dar ao luxo de dar pausas de mais de um ano entre os lançamentos de seus trabalhos e, mesmo assim, garantir bons resultados nas paradas e na televisão. As polêmicas premiações Para mensurar esses resultados de popularidade entre o público, a maioria dos programas musicais usa sistemas de premiações semanais para classificar qual foi a canção mais popular da semana. Esse desempenho serve, em parte, como uma ‘peneira’ de quais artistas caíram nas graças do público e quais não conseguiram seu lugar ao sol. Conquistar um prêmio nos programas musicais significa impulsionar uma exitosa carreira e consolidação do sucesso. Por isso, os artistas se sentem tão pressionados a conseguir um “número 1” nessas atrações. Apesar da importância dessas classificações dentro do mundo do entretenimento coreano, não conquistálas não significa que aquela música que esteja sendo divulgada seja um total desastre de vendas. O que acontece na maioria das vezes é que os critérios de premiação desses programas acabam somando diferentes fatores e recompensando apenas os artistas mais populares. Muitas vezes, uma música ou um disco consegue um bom desempenho nas vendas físicas e digitais, mas isso acaba não sendo o suficiente para a premiação. E, por conta dessa falta de reconhecimento na TV, o artista acaba sendo considerado pela mídia e pelo público como um artista que não é bem sucedido. Um caso clássico é o do U-kiss, que começou sua carreira em 2008, mas até hoje não conseguiu um patamar de popularidade quanto outros grupos que foram lançados no mesmo ano, como o 2PM e o SHINee. Até hoje, a banda não chegou nem perto de conquistar um prêmio nos programas musicais e, por isso, é considerada por muitos como um tremendo fracasso do k-pop. Apesar disso, o U-kiss possui um catálogo mais respeitável que de muitos artistas mais bem sucedidos, com três álbuns de estúdio na Coreia e uma carreira estável no Japão. Mesmo sendo classificado como um grupo sem sucesso comercial, os garotos não pecam na qualidade de seus trabalhos e seguem firmes e fortes na estrada. O U-kiss é um exemplo de que um mau desempenho
O Music Core promove performances externas, em diferentes cenários

nessas atrações não é um fator eliminatório da indústria da música, mas serve para que o público classifique o artista como popular ou não. Ser bem sucedido na televisão faz com que o público veja esses ídolos com outros olhos. Salvo algumas exceções, normalmente são os artistas de grandes conglomerados de entretenimento (lê-se os artistas da Big 3) que saem consagrados dessas atrações, devido a sua maior popularidade respaldada pelo nome de sua gravadora. Mas a situação está mudando e, recentemente, artistas de gravadoras menores ganharam destaque na TV e consolidaram suas carreiras, como o INFINITE e a SISTAR, ameaçando a hegemonia dessas grandes empresas. Críticas e mais críticas Apesar desse sistema de programas musicais contribuir para a divulgação dos artistas, essas atrações são alvo de infinitas críticas. As principais delas são em relação aos prêmios e sua relevância. Porém, outros assuntos que envolvem essas atrações são pauta para discussão de fãs e mídias do k-pop. Uma grande controvérsia gira entorno do mal falado playback. As críticas em cima de um artista que dubla sua música ao invés de cantá-la ao vivo não é uma polêmica exclusiva do k-pop. O fato é que, na grande maioria das vezes, os ídolos coreanos se apresentam nesses programas dublando suas músicas. Seja por falta de estrutura da emissora, pela complexidade da coreografia ou até pela falta de técnica vocal do ídolo, as gravadoras normalmente preferem que seja usada uma versão de estúdio nas apresentações “ao vivo” para que as performances sejam ‘perfeitas’. Uma outra opção frequente para essas apresentações é usar um áudio pré-gravado nas performances para que, caso haja algum problema, a voz do artista permaneça intacta para o telespectador. A falta de estrutura

46

M!Countdown Canal: M.Net No ar desde: 29 de julho de 2004 Data e horário de exibição: toda quinta-feira, das 18h às 19h30 Apresentadores: atualmente sem apresentador fixo

dessas emissoras para receber uma legitima apresentação ao vivo é a frequente crítica da mídia especializada e até dos artistas. Até mesmo as bandas como CNBLUE e FTISLAND acabam tendo que, muitas vezes, ‘fingir’ que estão tocando seus instrumentos na TV, o que faz com que muitos duvidem da capacidade artísticas dos músicos. Apenas em seus shows solos a maioria dos artistas pode provar que de fato possuem talento. Mesmo assim, as gravadoras mais perfeccionistas preferem que seus artistas executem versões de estúdio até em seus shows e dão margem para mais críticas. Mas quem acompanha esses programas musicais percebe nitidamente que a estrutura para essas apresentações é sempre impecável: decorações temáticas, efeitos especiais e muitos jogos de luzes nunca faltam nesses palcos. Por que então as redes de televisão não possuem estrutura para receber apresentações ao vivo? Afinal de contas, não é segredo para ninguém que a indústria da música pop coreana prefere investir na imagem do que na exibição dos reais talentos dos artistas. Resta saber se o público é a favor dessas performances ‘perfeitas’ ou se ele prefere curtir seus ídolos como eles de fato são, sem precisar maquiar erros e falhas que são comuns a qualquer artista, por mais talentoso que seja. Apesar de se tratar da maioria, não são todos os programas que impõem tantas barreiras para uma performance mais ‘natural’ dos artistas. A crescente onda de críticas também mudado alguns padrões dessas emissoras, que contam também com a iniciativa de alguns ídolos. Mesmo com os áudios pré-gravados, muitos artistas se empenham em cantar durante as performances e proporcionam um desempenho mais espontâneo para o público. Em suas mais recentes promoções, da faixa “I’m Sorry”, o CNBLUE conseguiu o apoio de sua gravadora para poder de fato tocar em suas apresentações, por exemplo. Como disse certa vez JongHyun, do SHINee, usar esses áudios pré-gravados em apresentações que deveriam ser ao vivo, nada mais é que usar ‘música morta’. Críticas e controvérsias a parte, é inegável o prestígio desses programas musicais no funcionamento da indústria da música coreana. Mesmo com frequentes desavenças com gravadoras, problemas que rendem críticas sem fim e a necessidade de revisão de alguns conceitos dessas atrações, é impossível não considerar essas apresentações semanais como um dos mais característicos e curiosos fatores que fazem do k-pop um sistema único de entretenimento.

Music Bank Canal: KBS No ar desde: 16 de junho de 1998 Data e horário de exibição: toda sexta-feira, às 18h10 Apresentadores: Lee JangWoo e UEE

Show! Music Core Canal: MBC No ar desde: 29 de outubro de 2005 Data e horário de exibição: todo sábado, às 16h Apresentadores: Tiffany, TaeYeon e SeoHyun

Inkigayo Canal: SBS No ar desde: 15 de dezembro de 1991 (hiato entre 17 de outubro de 1993 e 1 de fevereiro de 1998) Data e horário de exibição: todo domingo, às 15h20 Apresentadores: IU, KwangHee e Lee HyunWoo

47

Por Melody Kim

As disputas entre fãs de bandas de k-pop é uma história antiga. Se hoje temos as rixas entre B.A.P e EXO, algum tempo atrás era MBLAQ versus B2ST, assim como um dia houve confronto entre os seguidores de TVXQ e SS501. Mas primeira batalha musical entre grupos rivais na Coreia teve início em meados dos anos 90, com os garotos do H.O.T e dos SechsKies. Os fãs dos grupos disputavam qual banda tinha maior popularidade, quais músicas eram melhores, quais integrantes eram mais bonitos e por aí vai. E esse é o ambiente em que os personagens de Reply 1997 vivem.
Hoya vive JoonHee, que possui um amor platônico pelo personagem de InGuk

A protagonista ShiWon (EunJi, da Apink) é fã de carteirinha do H.O.T. Seu hobby é colecionar artigos do grupo e venerar o integrante Tony. A “heroína” da história vive em Busan dos anos 90, cidade que hoje é a segunda maior da Coreia. Seu círculo de amigos conta com YooJung (Shin SoYul), sua melhor amiga e que também era fã de H.O.T - isso até ela conhecer o SechsKies e mudar de fã-clube. YongJae (Seo InGuk) é o amigo de infância de ShiWon. Inteligente e bonito, o rapaz possui várias admiradoras na escola, mas a única pessoa que lhe interessa é a protagonista. JongHee (Hoya, do INFINITE) é um garoto atencioso e inteligente, que nutre um amor secreto por YongJae. SunJae (Shin SoYu) é aquele típico amigo tagarela que não deixa uma brincadeira de lado. E para completar o grupo, HakChan (JiWon, ex-SechKies), que chama atenção por ser da capital e todos adoram caçoar do seu sotaque de Seul. Na história, o jovem começa um relacionamento nada fácil com YooJung: os dois vivem terminando o namoro, mas depois de algum tempo já estão juntos de novo. A década de 90 para os coreanos representa um período muito importante, pois marca o crescimento tecnológico e econômico do país. As transformações

48

são ilustradas em vários momentos da novela, por exemplo, com o uso da fita cassete pela protagonista para gravar seus programas e dramas favoritos ou o walkman, para ouvir as fitas do H.O.T. Eletrônicos como o joguinho Tamagotchi (os famosos ‘bichinhos virtuais’) e o bip, que era usado para os amigos se comunicarem, também aparecem no enredo. Aqueles que viveram na cidade de Busan naquela época não imaginavam as transformações que estavam por vir. Hoje a cidade possui um grande avanço tecnológico, mas em meados nos anos 90, ela era a típica cidade interiorana. E tudo isso é retratado na trama. Você, caro leitor, que viveu a década em que se passa a novela mesmo no Brasil, certamente vai se identificar com várias situações da história. Reply 1997 é um k-drama completamente diferente do padrão. A história apresenta os acontecimentos de forma não linear – as cenas do presente são misturadas com as cenas dos personagens no passado, oscilando entre os anos 90 e anos 2000. O obstáculo para que o casal não fique junto não é a diferença de classe social (como nos tradicionais k-dramas, com uma protagonista pobre e um galã milionário), mas sim um desencontro de sentimentos, que é algo muito mais próximo do real. Muitos fãs de k-pop vão se identificar com o enredo, como por exemplo, o fanatismo de ShiWon pelo H.O.T. Como quando o pai da garota a questiona sobre qual profissão quer seguir, ela naturalmente responde que “quer ser a esposa de Tony”. Outro lado interessante da novela é a relação entre JunHee e YooJae. O fato da história trazer um personagem gay representa uma quebra de tabus de dramas destinados aos jovens coreanos. E esse personagem ser interpretado por um astro do k-pop deixa tudo ainda mais legal. A homossexualidade de JoonHee é abordada de uma forma doce e delicada, sem estereótipos. O personagem se apaixona pelo amigo de ShiWon logo que o conhece e nutre esse sentimento até a fase adulta. Os momentos de interação entre os dois são alguns dos pontos altos da trama. Outro ápice da novela é saber abordar a puberdade dos personagens. Quem já passou pela adolescência, seja homem ou mulher, com certeza vai se identificar com alguma cena. Como o inocente primeiro beijo do casal protagonista ou até a cena em que ShiWon flagra seus pais em um momento íntimo. Tudo é mostrado de uma forma divertida e um tanto inovadora para os dramas coreanos.

ShiWon e seu fanatismo pelo H.O.T

E diversão não falta quando o drama mostra as rixas entre as fãs de H.O.T e SechsKies. A protagonista trava diversas brigas contra os fãs do grupo rival de seus ídolos e defende o quinteto da SM Entertainment com unhas e dentes. ShiWon não hesita em fazer loucuras por seu amado Tony e, consequentemente, é sempre repreendida por seu pai, que se preocupa com seu futuro e com suas responsabilidades. Na trama, as relações familiares ficam por conta dos momentos emocionantes e ShiWon, com o tempo, se torna mais madura e se da conta do amor de seu pai. O k-pop está sempre presente em Reply. Além dos dois grupos que servem de plano de fundo, a novela cita ídolos da época como S.E.S e FinK.L e, a medida que o tempo passa, outros nomes como TVXQ e INFINITE são lembrados. O mais curioso é que quem interpreta o HakChan é o ex-líder do SechsKies, que se passa perfeitamente por um colegial na história, mesmo já estando com 34 anos na vida real. Tony, é claro, faz uma participação especial no drama, quando em um momento de loucura, a protagonista invade a casa do ídolo. Nostalgia é a palavra certa para descrever o drama. Aqueles que acompanharam o auge dos ídolos da primeira geração do k-pop com certeza vão se identificar com a paixão de ShiWon e sua turma pelos grupos. E quem não teve a oportunidade de vivenciar essa época, tem no drama uma boa história para aprender mais sobre o que foram os anos 90 e como surgiu todo esse universo da música pop coreana. Para os fãs de k-pop mais saudosistas e também para os que conhe응답하라 1997 (Reply 1997) cem esse mundo 16 episódios a pouco tempo, Emissora: tvN Reply 1997 é Gênero: romance, comédia praticamente um Data de transmissão: 24 de julho a drama obriga18 de setembro de 2012. tório.

49

Por Lily Park

50

dor de TV. Bela aparência e carisma são algumas das principais características dessas personalidades. Os k-idols ligados à música podem ter sim um grande talento, mas seus dotes normalmente são ofuscados Músico sm. O que compõe peças musicais, toca ou can- pelos holofotes do entretenimento. ta, ou pertence a banda, orquestra ou filarmônica. Tudo isso faz parte de um sistema que se estruturou na Coreia para “criação de artistas”. Compositores, Artista s2g. Quem revela sentimento artístico. coreógrafos, estilistas, produtores. Todos dedicados a criar músicas e o estilo de um ídolo ou de um grupo Celebridade sf. Pessoa muito notória; notável. de ídolos. Mas além disso, os conglomerados do entretenimento preferem investir excessivamente Qual é a melhor definição acima para seu cantor prena imagem do artista. Mas ao entrar para esse ferido? sistema, o aspirante a ídolo sabe que, que na Para quem não está acostumado com o mundo do en- maioria dos casos, estará privado de qualquer tretenimento coreano ou não leu as outras edições da liberdade artística. Mas será que eles sentem falta de expor sua própria arte para o mundo? ShaKin’ Pop, vamos recapitular a diferença entre ídolos e cantores, na visão dos coreanos. Cantores e músicos são termos usados apenas para definir artistas que são A estandardização de um k-idol já pressupõe que ídolo não seja o criador de sua própria reconhecidas por seu talento na música. arte, se podemos assim dizer. E não é apenas no k-pop que o cantor de música pop é sempre O k-idol é uma celebridade idolatrada pelo público visto como um intérprete e não como um artista, jovem, não precisando necessariamente ser um jovem que compõe e escreve suas próprias letras. cantor, podendo também ser um ator ou um apresentaÍdolo sf. 1. Estátua ou simples objeto cultuado como deus ou deusa. 2. Objeto em que se julga habitar um espírito, e por isso venerado.

Mas visto que na música coreana, a mídia oferece um espaço praticamente integral aos k-idols, quem quer ser bem sucedido na Coreia e trabalhar como cantor tem um caminho muito mais rentável ao decidir se tornar um ídolo. Porém, muitas vezes, a pessoa entra nesse meio buscando um espaço para mostrar sua arte para o mundo, mas acaba se deparando com uma carreira bem diferente do que ela esperava. Os primeiros a quebrar barreiras Os ídolos da primeira geração do k-pop, H.O.T e SechsKies, não foram selecionados para seus grupos por meio de audições, como acontece atualmente. A maioria dos integrantes dessas bandas foi descoberta pelos donos das iniciantes gravadoras em momentos casuais, quando os empresários decidiram recrutar jovens para formar grupos pop. Mas a medida que os dois grupos foram se tornando uma febre em toda a Coreia, os integrantes foram também ganhando mais espaço para compor e produzir seus trabalhos. KangTa e HeeJun, por exemplo, escreveram diversos hits do H.O.T. Na época, o quinteto era frequentemente citado como “não apenas um grupo de rostinhos bonitos, mas de compositores, cantores e dançarinos talentosos”. Com o fim do lendário grupo, os integrantes seguiram em carreiras solo que se enquadravam mais com suas preferências musicais. HeeJun, por exemplo, se rendeu ao rock pesado, enquanto WooHyuk não abandonou as batidas dançantes. Na segunda geração de ídolos, vieram o TVXQ e o SS501. Inegavelmente com cinco talentosos cantores em cada um dos times, os dois quintetos também nunca tiveram grande espaço para mostrar suas composições

ao público ou para manifestar seus reais interesses musicais. O TVXQ, por exemplo, pouco contribuiu para seus maiores sucessos na Coreia. Foi no Japão, na produção de canções como “Doushite Kimi Wo Suki Ni Natte Shimattandarou?”, “Bolero” e “Love In The Ice”, que a SM Entertainment permitiu uma contribuição artística maior do então quinteto na montagem das faixas. Coincidência ou não, essas são algumas das músicas que mais conseguem despertar emoções nos fãs do grupo. HyunJoong, líder do SS501, desde jovem sempre quis ser um rock star e entrou para o mundo do entretenimento com esse intuito. Apenas no ano passado, sete anos após seus debut, o astro conseguiu lançar canções mais voltadas para o estilo. Os três integrantes do JYJ, além das divergências contratuais com a SM Entertainment, deixaram a gravadora em busca de mais liberdade artística. Hoje, seja pela ausência na grande mídia, ou seja por não seguir os modelos massivos do k-pop em suas faixas autorais, muitos não consideram mais os três integrantes do JYJ como k-idols. “Fico me revirando até estar imerso em meus pensamentos / então volto a pegar a caneta / as letras que vou escrevendo sem qualquer nexo / contém a minha filosofia” “A Boy”, G-Dragon Síntese que quebra o estereótipo Com o tempo, o estereótipo de que um k-idol não participa da composição e da produção de suas próprias músicas ganhou força. Centenas de grupos são lançados a cada ano por gravadoras que moldam os artistas para que o público goste deles. O k-pop chegou em um estágio em que a imagem ofusca a música e, em contrapartida, os próprios ídolos cada vez mais buscam ir contra isso e almejam um espaço para fazerem suas próprias músicas. Vamos relembrar um pouco as aulas de Filosofia. Quem se lembra daquela discussão da dialética, de que uma tese é dada e dela surge uma antítese, que se opõe a tese. E daí surge uma síntese, que resulta do conflito da tese com a antítese. Confuso? Nem tanto. No k-pop aparentemente está acontecendo algo assim: existe um padrão de que as gravadoras devem moldar os artistas, mas os próprios ídolos que fazem parte desse padrão começam a querer ir contra isso. Pensemos em alguns exemplos, só para ilustrar essa teoria.

Ídolos buscam ser reconhecidos como músicos

51

G-Dragon, líder do Big Bang, é sempre citado como um dos principais ídolos compositores. E não para menos. Desde que escreveu um dos mais bem sucedidos compactos do grupo, “Haru Haru”, e contribuiu para a produção do primeiro disco solo de seu colega TaeYang, GD tem se envolvido cada vez mais na produção musical do Big Bang e de outros artistas. Já há algum tempo ele não é apenas visto como um ídolo, mas como um produtor e compositor de talento. E não apenas isso, o astro é sempre aclamado por seus trabalhos solo, que dialogam com estilos mais conceituais do que suas canções no Big Bang. JunHyung, rapper do B2ST, é outro que já há algum tempo é reconhecido tão mais por seu talento como músico do que por seu título de ídolo. Além de participar da produção e da composição dos discos de seu grupo, ele já escreveu para artistas como WooHyuk, ex-H.O.T, e para suas colegas de gravadora, a 4minute. No ano passado, JunHyung ganhou notoriedade como produtor, ao produzir o álbum de estreia de YoSeob, em que deixa bem claro que não quer ser reconhecido apenas como mais uma celebridade. “Mais do que minha aparência / eles continuam esperando a mesma coisa / todos querem que eu seja do jeito deles / mas eu faço o que eu quero, quando eu quero” “HuH”, 4minute

JeA e Miryo formam a dupla de compositoras da Brown Eyed Girls do B.A.P . Apesar de ter estreado no ano passado no k-pop, o rapper se destacou por contribuir com suas composições para seu grupo. YongGuk, que inicialmente não planejava ser um k-idol, é a prova de que a mudança no cenário da música pop coreana está abrindo portas para a receber novos compositores. Agora deixando a vertente do hip-hop e partindo para o rock, outro gênero de raízes negras na história da música. Oriundos da cena indie japonesa, o CNBLUE também merece sua parcela de reconhecimento por quebrar estereótipos de ídolos na Coreia. Antes de fazer o debut na Coreia e de se “idolizar”, os guitarristas YongHwa e JongHyun eram os responsáveis pelas composições da banda, canções essas que são até hoje citadas entre as preferidas dos fãs do grupo. O quarteto conquistou o público coreano com faixas de outros compositores e ainda possui certo espaço para mostrar seus trabalhos autorais, mas é com suas próprias composições e no palco, com o som mais cru, que eles executam suas melhores performances. E não são apenas os rapazes que tem se destacado nesse ramo. A líder e fundadora JeA e a rapper Miryo, da Brown Eyed Girls, são uma das poucas representantes do sexo femino no k-pop que produzem e criam seus trabalhos. A cantora IU também já se aventurou em assinar algumas de suas faixas e mostrar ao público suas criações musicais. Uma das girlbands estreantes do ano passado, a EvoL, pôde contribuir com composições e participar da construção de seu trabalho de estreia, sendo a líder Say intitulada como a coreógrafa e com-

Outro rapper que merece ser citado quando o assunto é ídolos que possuem talento para realmente fazer suas próprias músicas é Zico, líder do Block B. Antes de debutar no grupo, o jovem fazia parte da cena underground do hip-hop sob o nome de Scribble e já mostrava total destreza na arte da música. Quem já parou para prestar atenção nas mixtape solo que Zico vem lançando, vai descobrir um rapper e compositor surpreendentemente maduro, que sabe abordar temas mais adultos e de cunho mais social, mesmo sendo tão jovem. O Block B em si sempre é visto como a “ovelha negra” do k-pop, por sempre se envolver em escândalos e por declarações controversas. Mas a irreverência e sinceridade do grupo provam mais uma vez que o estereótipo do ídolo, que é feito para agradar a todos, está prestes a cair por terra. Quem também saiu do cenário underground para oferecer suas contribuições musicais ao k-pop foi YongGuk,

52

positora do grupo. E a lista de artistas que contribuem com faixas e coreografias para seus grupos não se restringe a isso e cresce a cada dia. Zinger, YeEun, G.NA, Juniel e BoA são algumas das garotas que também se enveredaram pela arte da composição. Essa abertura de espaço para que os próprios cantores sejam também os produtores e criadores do k-pop, sem dúvida, oferece mais versatilidade ao gênero. A recepção de jovens compositores é de certa forma uma inovação na música pop, que é sempre taxada como algo fabricado. A partir daí, o pop deixa de ser apenas um produto e passa a contar também com mais expressão e sentimento, por parte das vivências de cada um desses ídolos compositores. Está aí a síntese que está modificando a tese de que k-idols são apenas bonecos na mão de gravadoras. Voos solo O que motiva um jovem coreano a se tornar um k-idol? Diferentes motivos, certamente. Muitos querem sua oportunidade de brilhar no mundo da música. Outros almejam fama e sucesso. Outros, jamais tiveram interesse em cantar e sempre preferiram a arte da dança. Muitos apenas gostariam de atuar, mas seu carisma o levou aos palcos. Os grupos de k-pop são formados, em sua maioria, por pessoas que possuem diferentes objetivos e preferências artísticas. Pense por exemplo sobre o 2AM. O quarteto é conhecido por reunir algumas das melhores vozes da Coreia e a harmonia vocal do grupo é inegável. Porém, apenas em carreira solo seus integrantes conseguiram mostrar suas verdadeiras ambições musicais. A suave voz de Jo Kwon ganhou outros tons em sua estreia solo, que gra-

vita nas pistas de dança. Enquanto isso, a voz rascante de JinWoon só se destacou entre o público coreano quando ele lançou seus projetos solo, um rock alternativo, que contou com composições autorais e apoio de grandes nomes da música. “Se não for agora sinto que meus sonhos nunca irão se realizar / para me conhecer como eu realmente sou / eu sinto o vento, como os pássaros / eu canto, canto a plenos pulmões” “If It’s Not Now”, JinWoon E quem também se rendeu a sua veia roqueira foi SungGyu, líder do INFINITE. O cantor lançou, no ano passado, seu primeiro projeto solo, com canções pra lá de inovadoras para um ídolo do k-pop, em um rock moderno que flerta com o estilo de nomes célebres da música mundial como INXS, Depeche Mode e Morrissey. E a lista de ídolos que investiram em carreiras solo com sons diferentes de seus grupos não para por aí. As quatro talentosas Brown Eyed Girls conseguiram brilhar, cada uma a sua maneira, em suas carreiras solo, por exemplo. A notícia de que um integrante de um grupo vai fazer um voo solo nem sempre agrada os fãs, que preferem ver a banda completa nos palcos. Porém, é uma oportunidade desses ídolos mostrarem a que vieram, como artistas, e não se restringirem ao proposto para seu grupo. É também uma forma de fazer com que a relação com seus companheiros não se desgaste por falta de espaço para mostrar suas verdadeiras preferências musicais. Passo a passo, a ideia dos fantoches das gravadoras vai perdendo força. Sem questionar a autenticidade, a inovação e qualidade das canções feitas pelos compositores recrutados pelas gravadoras. Mas uma maior participação artística dos cantores se faz necessária para a manutenção e inovação do k-pop, antes que ele por si só se desgaste pela ausência de produção e contribuição dos próprios artistas, pois esses cada vez provam que tem muito mais a mostrar e a dizer. “Não há futuro sem liberdade / é como uma perseguição para nós, mas isso não importa / agora apenas vamos andar por nosso caminho / pelo resto de nossas vidas” “Pierrot”, JYJ

SungGyu, do INFINITE, brindou o público com um competente projeto solo

53

ShaKin’ Pop!). Durante essa época de celebrações, os coreanos costumam viajar para a sua terra natal. Normalmente, eles se reúnem na casa de avôs paternos ou do parente mais velho da família, para que possam desejar uns aos outros um ano próspero e saudável. Nas casas, a mesa é farta, com diversos pratos, e a reunião em família também é um momento de recordação dos ancestrais e união. Alguns dias antes do feriado, os coreanos limpam a casa para que assim a mente e o espírito também fiquem ‘limpos’. Além disso, é comum que eles assistam ao nascer do sol. Os coreanos costumam acordar algumas horas antes dos primeiros raios de sol para caminhar até a praia ou em uma montanha. Nessa época, o clima é propício para o cenário se torne algo que certamente vale a pena ser apreciado. Já durante a manhã do segundo dia de feriado, é realizada uma cerimônia em homenagem aos ancestrais, chamada de Jesa (제사).

Por Belle Liouncort e Lily Park

No dia 1º de janeiro é comemorado o início de um novo ano - isso todo mundo já sabe. Muitos também sabem que os coreanos, e outras regiões da Ásia, comemoram a passagem de ano duas vezes: uma no dia 1º de janeiro, igual a gente aqui no Brasil; e o Ano Novo Lunar, chamado por lá de Seollal (설날), que em 2013 será o ano da Serpente. O Ano Novo Lunar é sempre comemorado na segunda lua nova, após o solstício de inverno que é chamado Dongji (동지), e em 2013 teve início no dia 10 de fevereiro. O que talvez alguns possam não saber é que esse ano é simbolizado por algo que acontece apenas a cada 60 anos: o ano da Serpente de Água Negra. A simbologia se relaciona com os elementos água e fogo, que juntos regem o ano de 2013. A combinação indica que esse ano seja marcado por um novo começo e pela quebra de antigos dogmas, que foram arrastados durante séculos. Instabilidade e tendência ao inesperado, e às vezes até à discórdia, são esperados para esse ano. O Seollal é um feriado que dura três dias, desde um dia antes até um dia depois do dia da data de transição para o ano novo. Vale comentar que esse é o feriado mais importante da Coreia, ao lado com o festival Chuseok (aguarde mais informações nas futuras edições da

Como refeição, o principal o prato é o chamado tteokguk (떡국). É uma sopa tradicional, preparada com caldo de carne e bolo de arroz, mas outros ingredientes podem ser acrescentados, com variações de acordo com a região. A cor branca do arroz representa a pureza e garantirá um ano próspero, eles acreditam. Alguns ainda comentam que essa refeição faz com que você se esqueça das más recordações do ano que passou. E se você estiver na Coreia durante o feriado de Ano Novo Lunar, vale a pena se informar sobre a programação de alguns Palácios, como por exemplo, o Gyeongbokgung ou do Museu do Folclore Nacional da Coreia. Alguns locais oferecem uma programação bastante interessante durante as festividades, como rituais, jogos e apresentações da cultura coreana tradicional. Para aqueles que gostariam de participar das festas, não se

54

Os regidos pela Serpente Pessoas nascidas no ano da Serpente são muito sábias e criativas, mas de poucas palavras. Costumam usar a lógica e raramente agem por instinto. São misteriosos, vaidosos, elegantes e possuem muito bom gosto, apesar de às vezes agirem de forma bastante egoísta.

esqueçam de usar o traje tradicional, o Hanbok. Seja no Seollal ou no dia 1º de janeiro, o Ano Novo é marcado por um novo ciclo de renovação, de reflexão sobre o ano que acabou e sobre os seus planos para o ano que se iniciará. A ShaKin’ Pop espera que você, amigo leitor, nesse ano que já se iniciou, consiga concluir suas metas e que ao final dessa nova etapa, tenha ótimas lembranças de um 2013 repleto de alegrias, saúde, união e claro, muito k-pop! Que 2013 possa trazer consigo várias surpresas para o Brasil. A Serpente Associada à fortuna, segurança e longevidade. A vida longa deve-se à capacidade desse réptil para trocar de pele. No ano da Serpente, espera-se que haja bastante prosperidade, renovação e fertilidade. A fertilização é uma referência à Serpente, devido à quantidade de ovos que ela coloca. Como o feriado do Ano Novo Lunar é bastante ligado à família, a fertilidade é uma ótima conexão com o símbolo.

HyoYeon, TaeYeon, Tiffany, Sunny, Jessica e Yuri (So Nyeo Shi Dae) SunYe e YeEun (Wonder Girls) SungGyu (INFINITE) Onew (SHINee) Jo Kwon (2AM) YongHwa (CNBLUE) PSY Lee GunWoo (MYNAME) Jia (miss A) JunYoung, TaeHun e HeeChul (ZE:A) DongHyun (Boyfriend) Riko e Saem (RaNia) SooHyun (U-kiss) Coo. G (April Kiss) Kim BoHyung (SPICA) SungWon (TAKEN) DaeSung (Big Bang) WooYoung (2PM) DooJoon, HyunSeung e JunHyung (B2ST) Raina (After School) e Bekah (ex-After School) Noeul e Seunga (Rainbow) Jihae (Girls’ Day) Ailee HyoMin (T-ara) Min Soa (Chocolat) JiYou (Two X) Henry Lau (Super Junior M) HyoSung (SECRET) Yewon (Jewelry) Jenny (F1RST) 1905 * 1917 * 1929 * 1941 * 1953 * 1965 * 1977 * 1989 * 2001 * 2013

55

Simples né? Mas agora vai complicar um pouquinho. Em coreano, as expressões ‘네’ e ‘아니요’ não possuem exatamente o mesmo significado de suas correspondentes no português. Funciona mais ou menos assim: Na Coreia, o ‘sim’ significa concordar com o que alguém disse, enquanto o ‘não’ significa discordar ou negar algo. Na maioria das vezes, as palavras funcionam da mesma forma que o português, mas dependendo da pergunta, a resposta pode ser um pouco diferente do que seria em nossa língua. 수지 (Suzy) Vamos relembrar as expressões que aprendemos na última aula? Elas são muito usadas e certamente muitos de vocês já estão familiarizados com elas: 안녕하세요 (annyeonghaseyo) é a saudação formal mais comum na língua coreana. 감사합니다 (kamsahapnida) é a maneira formal de dizer ‘obrigado’. Antes de tudo, é importante ressaltar que o vocabulário coreano possui diferentes palavras para um mesmo significado, que são usadas dependendo da relação entre os falantes. Existem maiores variações, mas no geral, a linguagem informal (반말) é usada com pessoas com quem você tem certa intimidade e com crianças, enquanto a informal (존대말) é usada com quem você deve manter respeito. Na Coreia, as relações de hierarquia e o respeito com mais velhos e superiores são de extrema importância, então tome muito cuidado com quais expressões você deve usar com cada pessoa. Por enquanto, vamos aprender apenas palavras do diálogo formal. Agora vamos ver duas palavras bem simples, mas muito úteis. Depois dessa edição, você saberá como dizer e usar as expressões ‘sim’ e ‘não’ no vocabulário coreano. Então vamos às palavras: 네 (ne) quer dizer ‘sim’ 아니요 (aniyo) quer dizer ‘não’ Vamos supor que você não goste de rock. Se eu te perguntar “você não gosta de rock? (록 안 좋아해요?, em tradução livre para o coreano), você responderia que ‘sim’, ou seja, com o ‘네’, pois você está concordando com o que eu te perguntei, ou seja, que você não gosta de rock. Em português, você poderia responder ‘não, eu não gosto’, mas isso não funciona em coreano. Pode parecer um pouco estranho, mas isso é algo que gera dúvidas mesmo no português. Muitas pessoas, ao se depararem com esse tipo de resposta por aqui, retrucariam: ‘sim, você gosta?’ ou ‘sim, você não gosta?’. É mais ou menos por aí. Para fixar melhor essa ideia, tente dar para essas expressões o significado de ‘concordar’ ou ‘descordar’.

준형 (Ju

nHyung)

56

네 significa “isso mesmo”, “eu concordo”, “o que você disse está certo” 아니요 significa “não é isso”, “não concordo”, “o que você disse está errado”

Tipo: 네, 맞아요 - Sim, isso mesmo.

E atenção! O 네 é uma expressão multifacetada, que não funciona apenas para concordar com o que é dito. Ele pode ter a função de manter aberta a via de Logo: 록 안 좋아해요? (rock an joahaeyo?) - Você não gos- comunicação, mostrando que quem está ouvindo está acompanhando a conversa de quem está falando. ta de rock? Algo como “sim, entendo” ou “ahan, prossiga”. Nada mui네. 안 좋아해요 (ne. an joahaeyo) – Sim, eu não to diferente do português. gosto. Ou 록 안 좋아해요? (rock an joahaeyo?) - Você não gosta de rock? 아니요. 안 좋아해요 (aniyo, an joahaeyo) – Não, eu gosto. 좋아해요 (joahaeyo) é o verbo gostar e 안 (an) indica negação, mas não se preocupe com essas palavras agora. Só tenha em mente quando deve usar o 네 e o 아니요. Uma outra palavra que vale ser citada é o 맞아요 (majayo), que é usado para reafirmar o que foi dito. O 네 também pode servir para mostrar que alguém não entendeu o que o outro disse, então quando alguém diz com tom de interrogação, 네?, ele pode funcionar como um ‘o quê?’, ‘o que você disse?’, ‘desculpe?’ ou para denotar surpresa. Útil né? Com tanta versatilidade, o 네 é certamente uma das palavras que você mais vai ouvir em um diálogo em coreano. Resta, através do contexto, identificar qual seu uso em cada frase. Nos vemos na próxima edição, para darmos sequência às nossas dicas sobre a língua coreana. Até lá!

Um exemplo de diálogo na base do “네”:

Sabe, eu li uma revista legal ontem...

네.

Ela se chama ShaKin’ Pop, fala sobre k-pop e é brasilera!

네...

E tinha até uma edição com o MBLAQ na capa!

네?

Sim! Ela falava sobre a visita de vocês ao Brasil...

네...

Vocês querem voltar para o Brasil, não é?

네!

57

Por Belle Liouncort

Com muita sensualidade e talento de sobra, a SISTAR conquista cada vez mais um merecido espaço entre as principais girl bands coreanas. Saiba mais sobre as quatro garotas do grupo! Bora # Se tiver uma oportunidade, Bora gostaria de atuar. Ela gosta de aprender coisas novas. # Segundo HyoRin, Bora está sempre feliz, fala muito alto e alegremente. # Apesar de ser a mais velha do grupo, segundo DaSom, Bora parece ser a mais nova. # Ela é muito próxima do seu irmão, que é dois anos mais velho. # Ela é formada em musicais pela Universidade Myungji. # Bora diz que a sua pele é naturalmente mais escura, e que não faz bronzeamento artificial. # Bora se descreve como uma pessoa ambiciosa quando o assunto é dança: ela gosta de se esforçar para dançar bem e se destacar com seus passos. HyoRin # Ela sempre quis se tornar uma cantora, mas como ama os animais ela já pensou em ser uma tratadora de animais, para trabalhar em um zoológico. # HyoRin não é uma pessoa rancorosa. # Quando estava gravando o drama Dream High 2, ela sempre era repreendida por olhar para as câmeras. Como cantora você deve focar na câmera, mas como atriz isso é exatamente o que você não deve fazer. A vocalista achou muito difícil perder este hábito. # As suas influências musicais são: Destiny’s Child, Trey Songz, Jamie Foxx, Kelly Price e Faith Evans. # Ela foi trainee durante dois anos. # Antes de lançar carreira internacional, HyoRin quer firmar o nome da SISTAR na Coreia. SoYou # É uma pessoa bastante positiva. # Quando era trainee, ela se candidatou para entrar para a 4minute. # SoYou nasceu na ilha Jeju e conta que escuta muitas pessoas dizerem “uau, você é sortuda”, mas ela afirma que Seul não é muito diferente de Jeju. # Durante as promoções da faixa “Push Push”, os penteados da SISTAR mostravam madeixas bem onduladas e muitos achavam que seus cabelos eram assim naturalmente. # Ela gosta de observar as pessoas, para poder imitar o jeito delas de falar. # A exemplo da SMTOWN e da YG Family, SoYou gostaria de participar de um projeto similar em sua gravadora. DaSom # Destiny’s Child e Maroon 5 são suas influências musicais. # Foi trainee durante um ano. # Ela tem um irmão que é quatro anos mais velho do que ela. Eles possuem a típica relação de irmãos que se amam, mas discutem muito. # Ficou muito feliz quando soube que teria de pintar seus cabelos de loiro pela primeira vez. Entretanto, depois de clarear os cabelos seis vezes seguidas, os olhos de DaSom começaram a doer e o seu nariz a coçar, e ela foi chorar perto das outras integrantes. # É grande fã da cantora BoA e a respeita muito como artista. SoYou contou que DaSom deixa de lado a própria maquiagem sempre que estão em algum programa em que BoA está, apenas para assisti-la.

58

Para o ano de 2013, a ShaKin’ Pop preparou um horóscopo diferente! O Zodiac In’ Pop vai revelar a personalidade e o comportamento dos 12 signos em diversos ambientes sociais, e claro, vamos ilustrar com ídolos do k-pop!
Por Melody Kim

E para começar, vamos mostrar como cada signo se comporta na escola!

Capricórnio: HyoRin (SISTAR) A capricorniana é muito organizada. Sua mesa na escola é sempre arrumadinha e ela nunca esquece o material escolar em casa. A garota está sempre envolvida em diversas atividades interdisciplinares como teatro, dança, canto e ainda faz parte de clubes como redação e leitura.

Aquário: Lee Joon (MBLAQ) O garoto de aquário é extremamente ansioso. Na escola, ele gosta de sentar nas primeiras fileiras. Sempre inquieto, o aquariano faz muitas perguntas para os professores. No intervalo, o rapaz relaxa e, se ele tiver um tempinho, gosta de interagir com os amigos.

Peixes: CL (2NE1 ) A pisciana é sempre muito elogiada na classe. Nas aulas de artes, ela se destaca por sua criatividade e bom gosto, mas ela também se distrai muito facilmente. Mas não se preocupe! Deve ter algum escorpiano logo ali por perto que poderá ajudá-la com as matérias.

Áries: Hoya (INFINITE) O rapaz de Áries está sempre pensando nos trabalhos que ele deve apresentar na frente da turma. Afinal, ele quer ser o melhor em todos os momentos. Ele adora receber elogios e recompensas, principalmente se esse agrado vir de algum professor ou diretor.

Touro: Sunny (SNSD) A garota de Touro é um exemplo a ser seguido pela turma. Ela não deixa de fazer o dever de casa, as leituras dos livros e não acumula dúvidas antes de fazer as provas. Apesar de ser uma aluna dedicada, ela se estressa um pouco com o ciúme que sente de suas amigas.

Gêmeos: HyunA (4minute) A garota de Gêmeos chama muita atenção. Ela é boa para falar em público e também é super carismática. Ela possui vários interesses, o que torna a geminiana instável. Por ser comunicativa, ela faz amizades com a turma toda, mas isso pode causar ciúmes nas taurinas.

59

Câncer: LeeTeuk (Super Junior) O canceriano é muito sentimental e por isso suas aulas favoritas são as música e produção de poesias. Nessas matérias, o garoto de Câncer pode mostrar todos os seus sentimentos e frustrações. Mas ele sempre está pronto para ajudar os amigos no que for preciso.

Leão: G-Dragon (Big Bang) O leonino é um líder nato: ele não aceita perder as eleições para representante de turma. O garoto de Leão também gosta de ser elogiado e de sentir que faz a diferença na sala de aula. O leonino forma uma boa dupla com o sagitariano para produzir trabalhos, como nas feiras de ciências.

Virgem: GaIn (Brown Eyed Girls) A garota de Virgem tem o pé no chão. Ela se dá bem em todas as matérias, mas as áreas exatas combinam perfeitamente com sua personalidade. Apesar de se dar bem com as geminianas, a garota de Virgem se identifica mais com as taurinas.

Libra: T-ae (RaNia) A libriana se dá bem com todo mundo da sala. No futuro, deve seguir uma carreira como advogada ou diplomata. É ela quem faz todas as negociações de grupos de trabalho e distribui os temas. A libriana é um ótimo confidente para quem é de escorpião, que adora contar suas aventuras.

Escorpião: Ren (NU´EST) O escorpiano é ousado e não está nem aí para com que os outros pensam dele. Ele costuma ser misterioso, mas compartilha seus segredos com quem ele confia. É um bom ouvinte, mas ele é dedicado nos estudos e não gosta de conversas durante a aula.

Sagitário: JunHyung (B2ST) O sagitariano é inteligente, criativo, dedicado e se destaca facilmente nas aulas de artes. É um bom parceiro de trabalhos para o leonino. Durante o intervalo, o garoto de Sagitário prefere sentar em um cantinho e produzir sua arte do que bater papo com a galera.

60