Você está na página 1de 1

24 ATRIBUNA

VITÓRIA, ES, SEXTA-FEIRA, 08 DE MARÇO DE 2013

Polícia

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Grávida recebe 611 ligações com ameaças de morte do ex

RODRIGO GAVINI - 22/09/2012

A vítima, no 6º mês de gestação, recebeu ainda 289 torpedos do ex-namorado, que mora no Sul do País e não aceita a separação

Mary Martins Nathalia Pompermaier

P or não aceitar o término do namoro com uma executiva de segurança de 41 anos, um

homem de 28 decidiu atormentar

a vida dela, que está grávida de seis meses, com 611 telefonemas com ameaças de morte, além de 289 torpedos. Em apenas 8 horas, durante a noite de segunda-feira e madruga- da de terça-feira, ele enviou 209 mensagens e ligou 352 vezes para

a vítima, que mora no Parque

Moscoso, em Vitória. Depois disso,

a grávida ainda trocou o chip do

seu celular, mas o ex-namorado descobriu o novo número e ligou outras 259 vezes e mandou mais 80 mensagens. Ele descobriu o número depois

que a executiva de segurança ligou para o pai do ex-namorado para contar sobre as ameaças. Segundo

a grávida, foi o pai dele que teria passado o número para o filho.

A vítima contou que namorou a

distância com o acusado, já que ele mora em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, e ela, em Vitória. O relacionamento durou um ano e dois meses. No entanto, a grávida explicou que está separada dele há seis meses. Ela disse ainda que, desde que terminou o namoro, ele não aceita

a separação. “Ainda tínhamos con-

tato por telefone, até mesmo por causa do nosso filho que estou es- perando. Mas nós brigamos de no-

vo no domingo, e eu terminei o re- lacionamento de novo”.

E lembrou ainda que, um dia an-

tes da briga, a executiva de segu- rança havia decidido se mudar pa- ra o Sul e voltar para o ex.

havia decidido se mudar pa- ra o Sul e voltar para o ex. DELEGACIA DA MULHER,

DELEGACIA DA MULHER, em Vitória, onde caso da executiva será investigado. Acusado ainda não foi preso

Após receber as 611 ligações e 289 torpedos em seu celular, a mu- lher decidiu procurar a polícia e registrou boletim de ocorrência no plantão da Delegacia Especializa- da da Mulher (Deam). A vítima disse que sua gravidez é de risco e que as ameaças fizeram

com que ela tivesse contrações. “Não aguento mais essa situação”, desabafou. Apesar da ocorrência ter sido re- gistrada, como o acusado não foi localizado pela polícia, não houve autuação e nem prisão. O caso será investigado pela Deam de Vitória.

OS NÚMEROS

352 vezes

ele ligou para a vítima em 8 horas

41 anos

é a idade da vítima

EXECUTIVA DE SEGURANÇA AMEAÇADA

“Não aguento mais”

Cansada de receber tantas men- sagens e ligações com ameaças do ex-namorado, que não aceita o fi- nal do namoro, e preocupada com sua segurança, uma executiva de segurança, de 41 anos, decidiu que- brar o silêncio e procurar a polícia. A vítima, que está grávida de seis meses do acusado, recebeu 611 te- lefonemas e 289 torpedos nos últi- mos quatro dias. A TRIBUNA - Como as ameaças começaram? EXECUTIVA DE SEGURANÇA - Nós estávamos bem até o último sábado, quando eu cheguei a pen- sar em mudar para o Sul do País para ficar junto com ele de novo. Só que no domingo nós discutimos de novo, sem motivo nenhum, e ele começou a me ameaçar. Eu disse para ele que não iria mais mudar para Caxias do Sul e ele começou a me ligar e mandar mensagens sem parar. > E o que seu ex-namorado di- zia nas mensagens e ligações? Algumas vezes ele dizia que me amava e pedia para eu voltar. Em outras, ele me ameaçava, dizia que eu iria perder o meu filho, que ele não era o pai da criança e me insul- tava nas mensagens. Ele chegou a mandar mensagens para os meus filhos, para outros fa- miliares e clientes meus, dizendo

coisas ruins sobre mim. Ele roubou a minha agenda de telefone na última vez que falei com ele pessoalmente. Foi assim que ele conseguiu os números de telefone das pessoas próximas. Até para o meu primeiro marido ele li- gou me difamando.

> Você tem medo de que ele te

faça alguma coisa além das ameaças? Meu principal medo no mo- mento é em relação à minha saúde e à minha gravidez. Minha gravidez é de risco, eu te- nho problemas sérios de saúde e as ameaças estão fazendo com que eu piore. Já tive até contrações com apenas seis meses de gravidez por causa do nervosismo que as amea- ças me causaram. Além disso, não quero que meus dois filhos me vejam passar por is-

so ou me vejam passando mal por causa das ameaças que estou so- frendo.

“ Ele me ameaçava, dizia que eu iria perder o meu filho, que ele não
“ Ele me ameaçava,
dizia que eu iria
perder o meu filho, que
ele não era o pai da
criança e me insultava
nas mensagens ”

GIRO RÁPIDO

 

Preso por estuprar menina de 6 anos

O

pintor Jesu de Azevedo, 46

anos, foi preso ontem, acusado de estuprar uma menina de 6, em Cariacica. A menina estava na casa de uma prima, quando Jesu chegou.

A

criança estava no segundo

pavimento da casa, quando o acusado subiu e começou a bei- já-la na boca e acariciar as partes íntimas dela. A vítima pediu aju- da à prima. Vizinhos levaram o acusado para a delegacia, onde foi autuado por estupro de vul- nerável.

Atirou contra PM e acabou na cadeia

O

conferente Nikolas Linha-

res Eugênio, 20 anos, foi preso acusado de atirar na direção de policiais militares ao ser abor- dado, na noite de quarta-feira, em Eldorado, Serra. Os PMs não foram atingidos e trocaram tiros com o acusado antes de prendê-lo. Nikolas estava num Gol. fo- ram apreendidos arma, quatro buchas de maconha, munições calibre 38 e R$ 354. Ele foi au- tuado por porte ilegal de arma.

 

POLÍCIA CIVIL

 
 

Gangue invade sítio e faz reféns

Seis bandidos invadiram um sítio em Anchieta, Sul do Estado, e fizeram cinco re- féns, entre elas o dono do sí- tio, 62 anos. Os ladrões che- garam armados, se passando por policiais e exigiram cofre. Como o sítio não tinha co- fre, foram até a casa do autô- nomo e renderam a mulher e

a

filha. Lá, encontraram um

cofre com 50 mil reais e joias

e

fugiram. Jhon Weny Pimen-

tel Oliveira, 19, foi preso.

Confronto com o BME no Bairro da Penha

Policiais do Batalhão de Mis- sões Especiais (BME) apreen- deram crack e cocaína no Beco II, no Bairro da Penha, em Vitó- ria, às 21h30 de quarta-feira. Ninguém foi preso, mas quan- do três suspeitos foram levados para a delegacia, moradores jo- garam pedras contra as radio- patrulhas. Os policiais revida- ram usando bombas de efeito moral. Os jovens de 22, 23 e 27 anos prestaram depoimento e foram liberados.