Você está na página 1de 66

www.embalagemmarca.com.

br
Um dia o país vai mudar para valer
E
m meio à recente parece estar buscando é razoavelmente maduros
chuva de detritos “mudar, para que tudo con- dezoito anos desta empre-
que se abateu sobre tinue como está”. sa sobrevivemos a todas
o quadro político brasilei- De nossa parte continua- as políticas governamen-
ro, ouve-se dizer que, devi- mos a acreditar que, como tais e até nos fortalecemos.
do aos respingos gerais, diz o mote do governo ora Por isso, tenho a satisfação
os negócios podem ficar na berlinda, e apesar dele, de informar que estamos
Wilson Palhares paralisados. Respeitados “o melhor do Brasil é o investindo com vistas a
aqueles que a adotam por brasileiro”. Por entender- oferecer aos profissionais
Estamos investindo real temor, vemos certa mos e vermos no dia-a-dia e às empresas que inte-
para oferecer à cadeia hipocrisia nessa postura, que a parte maior da nação gram a cadeia de emba-
de embalagem cujo tamanho os meios de quer trabalhar honesta- lagem não só uma revista
comunicação, na condição mente, insistimos em colo- mês a mês aperfeiçoada,
não só uma revista
de instrumentos políticos car nossas fichas no único mas também novos pro-
aperfeiçoada, mas
que são, ampliam, enquan- jogo em que o ganho é dutos capazes de contri-
também novos
to apresentam a bandalhei- certo: investir e inovar. O buir para seu crescimento.
produtos que ra como novidade. Nem êxito de EMBALAGEMMAR- Aguardem novidades para
contribuam para os negócios estancaram, CA em seus seis anos de breve. O Brasil não vai
seu crescimento. nem a sujeira é coisa nova. vida nos diz que é uma parar. Um dia vai mudar
Aguardem novidades Ao fundo, como no livro aposta acertada. para valer. Trabalhemos.
para breve de Lampedusa, o que se Graças a essa política, nos Até setembro.
nº 72 • agosto 2005
Diretor de Redação
Wilson Palhares

12 30
palhares@embalagemmarca.com.br
Fármacos Making Of
Um dos mais tradicionais A estréia da Assolan no mercado
de detergentes em pó, através
Reportagem
do país, xarope Melagrião
ganha mercado com de cartuchos e flexíveis plásticas Flávio Palhares
reformulação gráfica flavio@embalagemmarca.com.br
Guilherme Kamio
guma@embalagemmarca.com.br
Leandro Haberli Silva
leandro@embalagemmarca.com.br
Colaborou nesta edição: Livia Deorsola

Departamento de Arte
Carlos Gustavo Curado (Diretor de Arte)
arte@embalagemmarca.com.br

20
Reportagem de capa:
Sopas
Evidenciado pelo inverno,
mercado de sopas
35 Alimentos
Fermento em pó incrementa vendas
com potes plásticos e shrink labels
José Hiroshi Taniguti (Assistente)

Administração
Marcos Palhares (Diretor de Marketing)

42
industrializadas Eunice Fruet (Diretora Financeira)
favorece consumo
Artigo: Flexíveis
Especialista em soluções resseláveis
de estruturas Departamento Comercial
para embalagens aborda tendências
flexíveis e ganha comercial@embalagemmarca.com.br
e possibilidades dessa área
rentabilidade ao
explorar apelos
Karin Trojan

48
dos produtos de Lácteos Wagner Ferreira
consumo indi- Batavo cresce deixando o
vidual e preparo escândalo Parmalat para trás
Circulação e Assinaturas
instantâneo Marcella de Freitas Monteiro

50
assinaturas@embalagemmarca.com.br
Bebidas

28
Assinatura anual: R$ 90,00
Marcas Após dezes-
Famoso tônico à base de seis anos, Público-Alvo
óleo de fígado de bacalhau, marca Kitano
Emulsão Scott muda EMBALAGEMMARCA é dirigida a profissionais
volta às pra-
embalagem e estréia que ocupam cargos de direção, gerência
teleiras de chás
nos supermercados e supervisão em empresas integrantes da

54
cadeia de embalagem. São profissionais
Plásticos

29
envolvidos com o desenvolvimento de
Materiais Interessada no mercado de embalagens e com poder de decisão colo-
Vidraria CIV investe no calçados, Polibrasil lança nova linha cados principalmente nas indústrias de bens
mercado farmacêutico de embalagens de polipropileno de consumo, tais como alimentos, bebidas,
cosméticos e medicamentos.
Especial Ambiente e Reciclagem
Um panorama da reciclagem dos diversos tipos de embalagens no Brasil numa reportagem especial. Filiada ao
O que mudou desde o levantamento anterior de EMBALAGEMMARCA, realizado há cerca de quatro anos

3 Editorial
A essência da edição do mês, nas palavras do editor
6 Espaço Aberto
Impressão: Congraf Tel.: (11) 5563-3466
Opiniões, críticas e sugestões de nossos leitores
8 Display EMBALAGEMMARCA é uma publicação
Lançamentos e novidades – e seus sistemas de embalagens mensal da Bloco de Comunicação Ltda.
Rua Arcílio Martins, 53 • Chácara Santo
14 Internacional Antonio - CEP 04718-040 • São Paulo, SP
Destaques e idéias de mercados estrangeiros Tel. (11) 5181-6533 • Fax (11) 5182-9463
34 Equipamentos Filiada à
Lançamentos em bens de capital para linhas de embalagem
ILUSTRAÇÃO DE CAPA: JOSÉ HIROSHI TANIGUTI

38 Panorama
Movimentação no mundo das embalagens e das marcas
www.embalagemmarca.com.br
58 Conversão e Impressão O conteúdo editorial de EMBALAGEMMARCA é
Produtos e processos da área gráfica para a produção de rótulos e embalagens resguardado por direitos autorais. Não é per-
64 Índice de Anunciantes mitida a reprodução de matérias editoriais
publicadas nesta revista sem autorização
Relação das empresas que veicularam peças publicitárias nesta edição da Bloco de Comunicação Ltda. Opiniões
66 Almanaque expressas em matérias assinadas não refle-
tem necessariamente a opinião da revista.
Fatos e curiosidades do mundo das marcas e das embalagens
“ALIJAMENTO” das empresas que menos moti-

C
vos deve ter para queixar-se de
om pesar mais uma vez encon- alijamento em EMBALAGEMMARCA.
trei matéria em EMBALAGEMMARCA Sugerimos, se tiver tempo, que
que ignora nossa empresa, a RR compare quantas vezes a empresa
Papéis. Primeiro, foi na reporta- deixou de entrar em matérias na
gem sobre lacres (nº 70, junho revista (duas, como aponta) com
2005), agora, na de rótulos para as incontáveis oportunidades em
vinhos (nº 71). Fomos pionei- que foi citada. Esteja certo o sr.
ros em auto-adesivos nestes dois Domingues de que continuaremos
segmentos, e tenho certeza de a dar nosso apoio à RR Papéis e
que poderia ter enriquecido essas a ele pessoalmente.
matérias com produtos e experiên-
cias de mercado que a RR Papéis EDIÇÃO DE ANIVERSÁRIO
já vivenciou e dos quais participa
com destaque. Gostaria de enten- A revista nº 70 (junho 2005)
ficou espetacular. Como já comen-
der a razão desse alijamento.
Davi Domingues tei em outras oportunidades, con-
PARABÉNS À EQUIPE Diretor sideramos E MBALAGEM M ARCA

R ecebemos o exemplar nº 71
da magnífica revista EMBALAGEM-
RR Papéis
São Paulo, SP
a melhor revista do segmento.
Vocês vêm se superando a cada
edição, nos detalhes de acaba-
MARCA (julho 2005), no qual é O repórter que fez o trabalho mento, na qualidade de impres-
destacado nosso recente lança- informa não ter consultado a são, nos assuntos abordados, no
mento de geléias linha premium, RR Papéis porque desconhecia atendimento – enfim, tudo muito
sobre valor agregado pelas emba- os fatos citados pelo missivis- bom. Feliz aniversário para toda a
lagens da Nadir Figueiredo. Ao ta. A pauta anual de reporta- equipe. Agradecemos muito pela
agradecermos sua atenção, cabe- gens é enviada aos interessados nossa participação na reportagem
nos salientar a execelente qua- e foi enviada no início do ano de capa, “Transparência”. Um
lidade editorial da revista – que à RR Papéis. Com base nela as grande abraço a todos, parabéns e
sem dúvida se incorpora ao que de empresas podem programar sua muito sucesso.
melhor existe ao parque gráfico comunicação com a revista, e Léo Mussulini Machado
nacional. muitas empresas a utilizam pró- Coordenador de marketing
Amilcar Fuhro Zanotta ativamente com esse fim. Nessa Igel S/A Embalagens,
Diretor pauta, os itens “Fechamentos” e Cachoeirinha, RS
Shelby Ind. de Conservas Ltda.
Pelotas, RS
“Vinhos” aparecem respectiva-
mente como temas para os meses P arabéns a todos pelos seis

E xcelente a edição da revis-


ta nº 71 (julho 2005). Parabéns.
de junho e julho de 2005, o que
deve ter passado despercebido ao
anos da revista, pela inova-
ção, pela qualidade editorial e
pela capa da edição de julho de
pessoal da RR Papéis.
Cumprimentos a todos os inte- Ao sr. Domingues pedimos obser- EMBALAGEMMARCA, transparente
grantes da equipe. var que outros fornecedores, tão e com todos os outros recursos
Daniel Fleischer importantes quanto a RR Papéis, muito bem aplicados. Espetacular!
Marketing também não foram citados na A edição também está ótima.
Ipiranga Petroquímica S.A. matéria, pois não é possível con- Assunta Napolitano Camilo
Porto Alegre, RS sultar todos a cada edição, seja Diretora

F icou muito bonita a reportagem


por falta de tempo, seja por falta
de espaço ou ainda por desinfor-
FuturePack
Santana de Parnaíba, SP
sobre a Nadir Figueiredo, na qual
aparecem nossos potes da linha
premium (E MBALAGEM M ARCA nº
mação e às vezes por falta de res-
posta a perguntas da redação. C ongratulações à equipe de
E MBALAGEM M ARCA pelo exce-
Pedimos também ao sr. Davi
71, julho 2005). Parabéns e um Domingues que debite o aconteci- lente trabalho, que lhes permitiu
grande abraço. do a um erro involuntário nosso, completar seis anos de atividades
Rogério Byczyk não a intenções, como dá a enten- merecendo o respeito daqueles
Gerente de marketing der sua referência a “alijamen- que militam no mercado brasileiro
Predilecta Alimentos Ltda. to”. Solicitamos ainda levar em de embalagens, a ponto de tornar-
Matão, SP conta que a RR Papéis é uma se uma referência. Tornar-se uma

6 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


referência em um mercado tão
competitivo exige competência, CORREÇÕES
esforço e persistência. Manter-se • Na edição de junho de 2005, página cionadores. A propósito, na página 60
como referência, ano após ano, 92 (“Anticaspa com esmero na decora- da mesma edição (“Alternativa às sport
exige de todos os envolvidos ção”), sobre os xampus e condiciona- caps”) o número de telefone da Seaquist
muita determinação para não per- dores Elsève Anticaspa, da L’Oréal, a Closures saiu errado. O correto é (11)
der o foco e desviar-se do objeti- Alpla foi erroneamente mencionada como 4143-8900.
fabricante das tampas das quatro versões • A Gráfica 43 é a responsável pelo for-
vo. Parabéns.
de xampu. Na realidade, essa empresa necimento do novo rótulo de Nescau,
Carlos Rosa
fornece os frascos dos xampus. Os do diferentemente do que foi publicado na
Diretor condicionador são feitos pela Igaratiba. reportagem “Mudanças que dão gosto”
Gesmat Assessoria em Negócios A Seaquist Closures fornece as tampas (EMBALAGEMMARCA nº 71, julho de 2005). O
Santana de Parnaíba, SP tanto dos xampus quanto dos condi- telefone da Gráfica 43 é (11) 3862-1117.

G ostaria de parabenizá-los pelos


seis anos da revista. Aproveito
para desejar mais seis mil, porque
E MBALAGEM M ARCA realmente é
excelente, sobretudo para o meu
trabalho. A edição de aniversário
está muito bonita e tem matérias
muito interessantes, por isso tam-
bém não posso deixar de parabe-
nizá-los. Felicidades e sucesso a
todos.
Célio M. Matta
Designer
São Paulo, SP

R ecebi a edição de junho de


EMBALAGEMMARCA, comemoran-
do o sexto aniversário de existên-
cia. Parabéns! Torço para vocês
continuarem esse trabalho e cres-
cerem cada vez mais, porque a
revista que editam é da melhor
qualidade. Bonita, precisa e com
um conteúdo técnico de primeirís-
sima linha.
João Serra
Advogado
São Paulo, SP

ALMANAQUE

E screvo este e-mail para para-


benizar EMBALAGEMMARCA pela
sessão Almanaque. Essa sessão
é simplesmente demais! Todos
aqui na empresa a lêem todos os
meses. Parabéns por levarem sem-
pre assuntos incriveis em todas as
edições.
Christiano R. Ruiz
Diretor
A Olímpica Balas Chita
(Santabina Alimentos)
Ribeirão Preto, SP
Melitta remoça família de solúveis
A Melitta renovou a identidade visu- foram substituídas por latas cartonadas
al de sua linha de bebidas solúveis, multifoliadas, fornecidas pela Sonoco
composta pelos produtos Instantâneo For-Plas com lacre de alumínio para
(café solúvel), Puccino (mistura para proteção e sobretampa plástica. Já o
capuccino) e Café com Leite. A marca café solúvel Instantâneo possui duas
Melitta, com seu logotipo verde aplica- opções de apresentação: frascos de
do em fundo vermelho, ganhou desta- vidro, fabricados pela Cisper, com tam-
que em todas as embalagens. No Café pas da Sonoco, e refis, em stand-up
com Leite e no Puccino, latas de aço pouches convertidos pela Empax.

Eisenbahn introduz novos rótulos


Pela primeira vez desde a criação mão – e homenageia a antiga esta-
da marca, há três anos, os rótulos ção ferroviária do Salto Weissbach,
da cerveja Eisenbahn ganharam onde está localizada a empresa,
novo desenho, com ornamentos em Blumenau (SC). Cada variante
dourados e grafia mais leve, a fim de cerveja da marca ganhou uma
de facilitar sua leitura. O trenzinho cor para o rótulo, de acordo com o
que aparece no rótulo foi reestili- sabor e a complexidade do proces-
zado. A imagem remete ao signifi- so de fabricação. Outra novidade é
cado do nome da marca – estrada a presença da frase “Gebraut nach
de ferro, em ale- dem Deustches Reinheitsgebot
Von 1516”, a lei alemã
da pureza, de 1516, em
seu idioma original. Os
rótulos, de papel, são
impressos pela Gráfica
Baumgarten, e o design
é do próprio departa-
mento de marketing da
cervejaria.

Perfume em frasco bicolor


A L’acqua di Fiori Dinand, de Paris,
lança uma nova é produzido pela
versão para a italiana Bormioli
deo-colônia mas- Luigi, com a pin-
culina U.Man, o tura realizada
U.Man Sport. O pela MegaPlast.
frasco de vidro A tampa é da AB
bicolor, azul e Plast, a válvula, da
verde, assina- Calmar e o cartu-
do por Jérôme cho, da Kingraf.
Maioneses em paralelepípedos
As novas maioneses Arisco, da de marketing do produto. O rótulo
Unilever, acabam de ganhar potes de papel que envolve os potes, pro-
de PET de 500g e 250g, da Amcor, duzido pela Dixie Toga, também foi
em formato de paralelepípedo. “A reformulado visualmente pela Usina
embalagem é prática e pode ser de Desenho e agora traz a foto de
reaproveitada pela consumidora”, uma mulher. As tampas plásticas, de
considera Marcela Mariano, gerente polipropileno (PP), são da Plastek.

Hipoglós, uma sessentona repaginada


O creme para assaduras Hipoglós, plástica de Hipoglós está disponível
da Procter & Gamble, passa pela nos tamanhos 45g e 90g. Os tubos
primeira mudança de apresenta- são produzidos pela Betts, e os
ção desde que foi lançado no cartuchos, com aba, pela Emibra.
Brasil, em 1939. Farmácias de todo O design gráfico é da Grey. Em
o país já disponibilizam a pomada tempo: a P&G manterá no merca-
em uma nova bisnaga plástica, do o tubo metálico, porém somen-
substituta da tradicional metálica. te na versão 100g.
A novidade atende à principal soli-
citação das consumidoras
de creme para assaduras,
de acordo com pesquisas
realizadas pela P&G: uma
embalagem mais prática.
A nova embalagem

ERRATA é mencionada como fabricante das tampas


Na reportagem “Anticaspa com esmero deste produto. A Alpla fabrica os frascos
na decoração”, em EmbalagemMarca 70 e a Seaquist Closures fornece as tampas.
(junho) sobre os shampoos e condiciona- O número de telefone da Seaquist
dores Elsève Anticaspa, da L’Oréal, a Alpla Closures do Brasil (11) 4143-8900.
Alimentícia
Baldes
3,6L
10 L Cosmética
Novidades da Pom Pom em flexíveis 12 L
16 L
A Pom Pom está lançando duas a empresa fabrica. O visual dos 18 L PET
novas linhas de fralda descartá- novos produtos foi desenvolvi- 20 L
22 L
vel infantil. As marcas Conforto do pela agência paulistana Spice
Básico e Top Confort se junta- Design, e as embalagens flexíveis
Tel: (11)5535 1110 / Tel-Fax: (11)5533 1076
ram aos mais de trinta produtos, em que eles são acondicionados www.integralpack.com.br
entre fraldas geriátricas, cosméti- são produzidas em filme plástico
cos e absorventes multiuso, que pela Incoplast.

Sagatiba tem Uma carona no


nova tampa embalo das irmãs
A Sagatiba está lançando Embalada pelos sucessos de vendas
uma nova embalagem na do Milho Verde e das Ervilhas em
linha cachaça pura. A gar-
potes de vidro, a Olé lança agora
rafa agora vem com tampa
a Seleta de Legumes, aumentando
de alumínio ROPP substituindo
sua linha de vegetais em conserva.
a rolha de cortiça. A nova
tampa é produzida pela Os recipientes de vidro de 310g são
Alplast, representada no fornecidos pela Owens-Illinois. As
Brasil pela Pasp. A garrafa tampas abre-fácil são produzidas
é da Owens-Illinois, e os pela Metalgráfica Rojek. Os rótulos
rótulos, da Prodesmaq. são impressos pela Mack Color.
fármacos >>> redesign

FOTOS: DIVULGAÇÃO
Leveza em relevo
Cartuchos ilustrados modernizam xarope Melagrião

C
omo indica uma antiga uma de suas características.
embalagem do tradicional Tornar os cartuchos e rótulos mais
xarope Melagrião, houve atraentes e fáceis de ler, colocando todas
um tempo em que a tarefa as informações técnicas nas bulas, foi
hoje desempenhada por bulas cabia a um dos objetivos da mais recente refor-
outros componentes dos sistemas de mulação visual por que passou o xarope
acondicionamento de fármacos. Numa Melagrião, carro-chefe do Laboratório
versão de 1946 (foto ao lado), o pro- Catarinense. Desenvolvido no ano pas-
duto trazia nos rótulos e cartuchos suas sado pelo escritório Design Inverso com
indicações e posologias. As letras não auxílio de um levantamento de mercado
eram tão miúdas quanto as que fazem feito pela Lauster Pesquisas com con-
a fama de difícil leitura dos impres- sumidores de Joinville, Porto Alegre
sos que acompanham os remédios atu- e Curitiba, o atual layout foi adotado
ais, mas as embalagens do Melagrião também na linha de pastilhas e spray
tinham na densidade de informações da marca.

As origens do xarope barriga-verde mais antigo do país


O xarope Melagrião foi lançado pelo Laboratório que era distribuída em todo o país, de onde foram
Fernando Boettger com o nome Agriomel. A pri- recortadas algumas das imagens que ilustram esta
meira licença produtiva foi concedida pelo então reportagem. Nos anos 40 os rótulos e cartuchos
Departamento Nacional de Saúde – Divisão de do tradicional xarope “barriga-verde” – como os
Saúde Pública, em 1918. Com a incorporação do catarineneses apreciam definir-se e definir tudo o
Laboratório Fernando Boettger pelo Laboratório que é de seu Estado – seguiam o estilo decorativo
Catarinense, em 1946, o produto, denominado art déco, caracterizado por formas aerodinâmicas,
Melagrião em 1941, iniciou a trajetória que o leva- retilíneas, simétricas e ziguezagueantes. O aspecto
ria à disputa da liderança da categoria de xaropes de medicamento caracterizava a marca até a repa-
fitoterápicos no Brasil. Quando foi lançado, os ginação feita no ano passado em substituição ao
principais meios de divulgação do Melagrião eram layout criado em 1995, quando o produto passou
o rádio e o Almanaque Renascim, peça promocional a ser classificado como fitoterápico.

12 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Ganhando mercado naturais. “Com o passar dos anos, a chos, e o nome Melagrião na vertical em
Na versão xarope, além de ganhar car- embalagem ficou pouco atraente, por uma das faces da embalagem, como era
tuchos com acabamento em alto-rele- isso pensamos em uma solução que no modelo anterior. “Inovamos mais nas
vo, fornecidos em cartão duplex pela mantivesse algumas linhas do dese- outras duas faces, onde há predominân-
gráfica Meyer, os produtos adotaram nho tradicional, mas criasse um apelo cia de cores e a imagem do favo de mel
frascos de PET da AB Plast, e tampas para os produtos usados na composição e do splash”, conclui Eurico Ludwig.
da Alcoa. Com o reposicionamento, do medicamento”, assinala o designer
Luís Fernando Kleimmann, gerente de Eurico Ludwig, gerente do projeto de AB Plast Gráfica Meyer SA
(47) 451-9105 (47) 433-3044
marketing do Laboratório Catarinense, reformulação da linha Melagrião. Entre www.abplast.com.br www.graficameyer.com.br
projeta crescimento de vendas de 25% os ícones usados com esse fim há nas
Alcoa
ao ano. novas embalagens um splash indicando 0800-159-8888
Lauster Pesquisas
(47) 422-0155
Classificado como fitoterápico a presença de guaco na fórmula, além de www.alcoa.com.br www.lauster.com.br
desde 1995, o xarope Melagrião explo- ilustrações de favos de mel.
Design Inverso
ra de outras formas gráficas o apelo A força da tradição manteve a pre- (47) 441-7766
de produto elaborado com ingredientes dominância da cor laranja nos cartu- www.designinverso.com.br

FORÇA DA TRADIÇÃO–
Sequência mostra evo-
lução das embalagens
de Melagrião de 1945
a 1995. Na página
anterior, anúncio de
1946 destaca cartucho
contendo indicações e
posologia do xarope

agosto 2005 <<< EmbalagemMarca <<< 13


Os melhores usos do alufoil
Em meados do século passado, a material, dedica anualmente um prê- dido”, diz Bill Morris, presidente da
incorporação às embalagens da folha mio, o Alufoil Trophy, às embalagens EAFA e executivo da Alcan. A seguir,
de alumínio – ou alufoil, num anglicis- que melhor aproveitam-no, seja como EMBALAGEMMARCA apresenta os cinco
mo estabelecido no jargão mundial do agente de barreira, em seu papel mais ganhadores da edição de 2005 desse
packaging – representou um grande difundido, ou com fins estéticos. “Os prêmio, revelados na ocasião da Inter-
salto técnico nos processos de acon- muitos benefícios do foil de alumínio pack 2005, ocorrida no fim de abril na
dicionamento de produtos. Fazendo freqüentemente não são percebidos cidade alemã de Düsseldorf – onde, a
jus a tal importância, a EAFA – Euro- pelas indústrias usuárias e pelos con- propósito, fica a sede da EAFA. Infor-
pean Aluminium Foil Association, enti- sumidores, pois ele é geralmente utili- mações sobre a associação ou sobre
dade representante dos interesses zado em associação com outros mate- o prêmio podem ser obtidas no site
da cadeia européia de valor desse riais de embalagem, ficando escon- www.alufoil.org.

Bombons comemorativos exploram apelo visual


Os sofisticados envoltórios dos bom- mínio é revestido por um verniz
bons Chocolat Pavot renderam um especial de proteção e decorado
troféu à Alcan Packaging. Lança- com o logo Chocolat Pavot em
dos para celebrar o centenário relevo. Como toque final, os bom-
da fabricante da guloseima, a bons são acondicionados
Storck, os bombons ganharam numa caixa octogonal
uma solução em apresentação de papel cartão,
que não só preserva seu aro- que, aberta, serve
ma, pontuado por traços de bandeja decora-
de papoula selvagem, tiva. “Esse caso ilus-
mas também os eno- tra como o foil de alu-
brece. Os doces são mínio oferece não só
individualmente envolvi- propriedades de pre-
dos por uma combinação servação do aroma,
de foil de alumínio e papel mas também opções
vermelho acetinado, simulando de design visualmente apelativas”,
pétalas de papoula. O foil de alu- dizem os jurados do Troféu.

Potes que vão ao encontro do estilo de vida moderno


O Alu-Bowl, pote para refei- cimento, e um garfo, os
ções prontas da Impress potes têm em sua estrutura
Group capaz de ir ao for- um foil de alumínio espe-
no de microondas e com cial, próprio ao aquecimen-
sistema de fácil abertura, to por microondas, e são
ganhou um troféu pelo fato decorados por impressão
de os jurados creditarem- em seis cores. O selo de
no como “uma solução que vedação dos potes, tam-
vai ao encontro dos esti- bém em alufoil e com pro-
los de vida atuais”. Essa priedade easy peel (fácil
embalagem foi adotada abertura), é igualmente gra-
pela alemã Dreistern Kon- vado em seis cores. “Os
serven em sua linha Hot & produtos têm um formato
Cool, composta por seis atrativo e podem ser consu-
variantes de pratos pron- midos em casa, no escritó-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

tos. Complementados por rio ou onde haja um forno


uma sobretampa plástica, de microondas por perto”,
utilizada durante o aque- comenta o júri da EAFA.

14 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Nanotecnologia turbina
aquecimento e gera economia
A Hueck Folien desenvolveu o que turbina o aquecimen-
o que brande ser um avanço to de alimentos. Conforme
tecnológico de impacto na explica a Hueck Folien, o foil
área de foils: o QuickAlu, um preto absorve o calor do for-
foil preto presente nos refratá- no e o direciona ao alimento,
rios Toppits FixGrill e no papel fazendo com que carnes, por
alumínio para uso doméstico exemplo, possam ser assa-
Fix-Brat Alu da indústria ale- das num tempo 30% menor
mã Cofresco Frischhaltepro- que na utilização de papel
dukte. A negritude se deve à alumínio clássico. “A maior
aplicação de um revestimen- rapidez também significa Pouch de alto impacto
to ao tradicional foil metálico menores gastos com ener-
por meio de nanotecnologia, gia”, lembra a EAFA. para molhos de saladas
Um stand-up pouch para molhos para saladas
da Unilever Bestfoods do Reino Unido resultou
num troféu para a multinacional finlandesa Huh-
tamaki. Os molhos Knorr Creamy Parsley Sauce
foram lançados no fim de 2004 num pouch cuja
estrutura, além do foil de alumínio, apresenta,
entre outros materiais, PET e polipropileno. No
quesito decoração, a embalagem é impressa
em seis cores em rotogravura, com aplicação
de verniz matte (fosco) para evitar manchas
e minimizar rugas na camada superficial, deri-
vando, assim, num visual de alto impacto nas
gôndolas. O júri considerou a combinação de
propriedades técnicas e decorativas merece-
dora do troféu “por mostrar mais um avanço
em stand-up pouches, embalagens largamente
escoradas no foil de alumínio, propiciando algo
mais ao acondicionamento de molhos”.

Alternativa flexível garante maior proteção climática


Numa área invisível aos olhos climática a itens suscetíveis
do consumidor, mas nem por a danos causados por umi-
isso menos importante na dade, oxigênio, raios ultravio-
cadeia produtiva, uma emba- leta, temperaturas extremas
lagem de transporte motivou e migrações de odor. Liners
um troféu para a companhia especiais também podem
Protective Packaging. O Pro- ser aplicados na estrutura
tectAtainer é uma alternativa para atender necessidades
a contêineres rígidos e semi- especiais da indústria usuá-
rígidos, viabilizando, segun- ria. Na análise do júri, as
do sua fabricante, transporte qualidades de proteção e de
de mais de 20 000 quilos de dinamização da cadeia de
produtos que, nos métodos suprimento somaram-se ao
corriqueiros, são embarca- benefício ambiental dessa
dos em lotes de até 15 000 embalagem, construída com
quilos. Um laminado de foil menos material que as solu-
de alumínio garante proteção ções concorrentes.

16 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Flexível com sede
Stand-up pouch para acondicionar água mineral é lançado na Europa

A
ebulição do desenvolvi- no topo e na base”, ele diz. O aces- Amcor Flexibles
mento de apresentações so ao conteúdo da embalagem se dá No Brasil:
(43) 251-1788
para água mineral, ins- pelo sistema de fácil abertura Tear- www.amcor.com
tilada pelo crescimen- n-Sip, representado por uma mem-
to mundial do consumo da forma brana que recobre um orifício de Sleever International
No Brasil:
industrializada dessa bebida nos saída. O consumidor simplesmente (11) 5641-3356
últimos anos, acaba de estender o a destaca com as mãos e sorve a www.sleever.com
tapete para as embalagens flexíveis. bebida diretamente do pouch, sem
Ocorre que a multinacional austra- necessidade de canudos. O bocal
liana Amcor anunciou na Europa a é construído de modo a permitir
AquaFlexCan, um “saquinho” para ao consumidor controlar a vazão
água. Derivada da FlexCan, um da bebida e a limitar vazamentos
stand-up pouch lançado há cerca caso a embalagem tombe. “É uma
de três anos como alternativa às apresentação ideal para o consumo
embalagens rígidas para bebidas, on-the-go (em movimento), para a
a novidade mira as empresas ávi- prática de esportes ou campismo e
das por diferenciar suas águas nas para ocasiões e locais que restrin-
gôndolas e o público em busca de gem o uso de latas ou garrafas de
conveniência e praticidade no con- vidro”, ilustra Brünisholz.
sumo do produto. Produzida numa estação form-
Segundo Bruno Brünisholz, fill-seal (FFS) vertical da Rovema,
gerente de desenvolvimento de a AquaFlexCan é baseada no
mercado da divisão de flexíveis AquaFlex, uma estrutura flexível
da Amcor, é líquido e certo que a especialmente desenvolvida pela
AquaFlexCan irá atrair olhares nos Amcor para acondicionar bebidas FLEXÍVEL –
pontos-de-venda. “Além do forma- sem gás. O material não altera o Com sistema
de fácil abertura,
to inovador ela garante um visual de gosto da água e pode receber lami- AquaFlexCan quer
alto apelo, pois toda a sua superfície nações especiais para reter sucos e cativar esportistas e
pode receber impressão, inclusive outras bebidas sem álcool. consumidores nômades

Estréia nada gélida


Para marcar sua estréia no mercado por ornar suas embalagens com rótulos
europeu, feito numa avant-premiére no termoencolhíveis de alta transparência.
Festival de Cinema de Cannes, realiza- “Utilizamos um novo filme de poliestire-
do em maio na França, a água mineral no orientado para garantir essa ligação
Icelandic Glacial, da Icelandic Water do produto com a pureza”, conta Eric
Holdings, ganhou uma apresentação Masson, diretor comercial da Sleever
de impacto. Suas garrafas de PET, International, a incumbida da criação da
sopradas on site, apresentam em seus decoração. Um rótulo frontal traz o logo-
pescoços saliências alusivas a cubos de tipo da água, num prata metálico que
gelo. Explica-se. A água é captada numa simula o hot stamping. Ele resulta, na
fonte rodeada por geleiras na gélida verdade, de um verniz especial. O contra-
Islândia. O principal mote de marketing rótulo traz a imagem de uma geleira. "A
da nova marca é a pureza. Para ressal- superposição das duas peças cria um
tar esse atributo, a engarrafadora optou atrativo jogo de luzes", julga Masson.

18 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


reportagem de capa >>> sopas

Por trás de um paradoxo, op


Produtos de consumo individual aumentam rentabilidade do mercado de sopas, favorecendo
Por Leandro Haberli

S
empre em evidência nos meses Um retrato feito pela ACNielsen ilustra
frios, o sazonal mercado de sopas esse panorama. Segundo o levantamento,
industrializadas tem apresentado entre 1997 e 2003 os volumes da categoria
dois movimentos paradoxais no despencaram de 137 000 toneladas anuais
Brasil. No lado dos volumes produzidos, os para o patamar de 85 000 toneladas fabrica-
números do setor, que chega a concentrar das por ano. No mesmo intervalo a pesquisa
75% das vendas anuais no inverno, indi- revelou que o mercado brasileiro de sopas
cam redução expressiva em tempos recentes. industrializadas, composto em sua maior
Curiosamente, porém, a curva de rentabili- parte por produtos desidratados vendidos em
dade dos fabricantes desse alimento cresceu embalagens flexíveis, além de sopas cremo-
sem parar nos últimos anos, atraindo quanti- sas acondicionadas em latas de aço, cresceu
dades cada vez maiores de lançamentos. por volta de 20% em valor, movimentando

20 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


ortunidades
demanda de estruturas flexíveis

mais de 173 milhões de reais em 2003.


Mantido no ano passado, quando a receita
do setor saltou para 188 milhões de reais, esse
movimento de agregação de valor foi acom-
panhado pela multiplicação de envelopes de
consumo individual nas gôndolas da catego-
ria. De preparo instantâneo, as sopas em pó
com rendimento de uma única porção respon-
deram por vendas de 31 milhões de reais
em 2004, e são vistas pelos fabricantes
como grandes responsáveis pelo
aumento de rentabilidade veri-
ficado nos últimos anos.
“São produtos que não
precisam de cozi-

Y
DO
GO
D RÉ
AN

AG
IO mento, e atendem o con-
UD
ST
TO
: sumidor urbano que busca
FO
sabor com mínimo de calorias”,
define Luís Carlos Pereira, gerente
de marketing da Yoki Alimentos, empre-
sa que recentemente estreou no mercado de
sopas.
Com preço acessível – cada envelope
custa em torno de 1,20 real – e ver-
sões apresentadas em sabores cada vez
mais diversificados, as sopas instan-
tâneas de consumo individual tam-
bém estão ajudando a mobilizar
o setor de embalagens. “Não
há dúvidas de que esses pro-
dutos favoreceram a demanda
de estruturas flexíveis”, enten-
de Hudson Leme, gerente de
desenvolvimento da Inapel,
convertedora que fornece
envelopes e stand-up pou-
ches para, entre outras, todas
as linhas de sopas Knorr e
Arisco, da Unilever.
Essa bem-vinda movimen-
tação fica mais evidente com a
chegada de novos fabricantes
ao setor. É o caso da própria
Yoki. Como parte do proces-
so de revitalização da marca
Kitano, que foi recomprada
da Unilever em 1997 (ver
reportagem na página 50), a
empresa lançou no final do
ano passado uma linha de
sopas desidratadas sob essa
chancela. “Mas só agora, com o inverno,
entramos para valer nesse mercado”, conta EM VEZ DE
Luís Carlos Pereira, lembrando que o guarda- LANCHES –
chuva da marca Kitano já abrigava produtos Com linha Vono,
Ajinomoto prega alterna-
conhecidos das donas de casa, como realça-
tiva saudável para inter-
dores de sabor, molhos líquidos, caldos em pó valo entre as refeições
e caldos culinários, a empresa lançou no iní-
e temperos compostos. cio do ano a marca Vono de sopas individuais.
Preocupada em verticalizar a produção, Com layout da OZ Design, os produtos são
a Yoki converte internamente todos os pou- acondicionados em embalagens produzidas
ches e envelopes utilizados em sua linha de pela Inapel. “Um dos desafios dessa linha
sopas. “Essa estratégia faz parte da cultura é estimular no intervalo entre as principais
Mercado de sopas
empresarial japonesa”, diz Pereira, em refe- refeições o consumo de alimentos saudáveis e
industrializadas
rência às origens da empresa, que foi funda- com baixas calorias em substituição a lanches
movimentou

188
da na década de 60 pelo imigrante japonês e salgados”, explica Fabiana Araújo, gerente
Yoshizo Kitano. Ainda segundo o gerente de de produto da Ajinomoto.
marketing, a Yoki tem uma fábrica de emba-
lagens flexíveis que trabalha desde estruturas Baixas calorias
simples, como as usadas na linha de grãos, milhões de Proposta semelhante é apresentada pela
até “estruturas laminadas mais complexas”. reais em 2004 Sakura com a linha Missoshiru Instantâneo.
Neste grupo estão as embalagens de sopas, Maior fabricante brasileira de missô, massa
que são laminadas com filme de alumínio. Na de soja utilizada como tempero básico da sopa
parte visual, o layout da linha foi desenvolvi- de missoshiru, típica na culinária japonesa, a
do pela agência Zauberas e Associados. empresa anunciou neste inverno aumento na
Outro nome que está dando seus primeiros ESTRÉIA – Dentro da produção de sua linha de sopas instantâneas.
estratégia de revitalizar
passos no mercado de sopas é a Ajinomoto. a marca Kitano, Yoki ini-
Os produtos são vendidos em envelopes da
Também conhecida por sua linha de temperos ciou produção de sopas Mazda Embalagens, com visual da Komatsu
Design. Disponíveis nas versões tradicional,
frango e legumes, as porções individuais têm
entre 25 e 30 calorias.
Quanto ao tipo de material das emba-
lagens de sopas em pó, Hudson Leme, da
Inapel, informa que a estrutura flexível mais
disseminada no setor é formada por filme de
poliéster impresso em rotogravura, laminado
a folha de alumínio (com espessura entre 7 e
8 microns) e filme de polietileno transparente
(blenda linear mais PEBD). A despeito do
domínio desse tipo de composição, o gerente
de desenvolvimento da Inapel registra que
FOTOS: DIVULGAÇÃO

existem filmes metalizados capazes de subs-


tituir a folha de alumínio nos envelopes e
pouches.
Ao lado da adoção de cartonadas assép-

22 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


ticas no segmento de bases cremosas para
preparo de sopas, hoje dominado por latas
de aço (ver quadro na página 26), essas
estruturas colocaram o mercado de sopas em
pó no centro de um movimento de migração
de materiais de embalagem. Nesse cenário, o
polipropileno biorientado (BOPP) metalizado De 1997 a 2003
Knorr relançada
vem ganhando cada vez mais espaço como setor cresceu Toda a linha de sopas Knorr, uma das
material alternativo ao alumínio aplicado nas

20%
marcas da Divisão de Alimentos da
estruturas flexíveis trilaminadas com cama- Unilever, foi relançada neste inverno.
das de poliéster e polietileno transparente. Além de novas formulações - que
aumentaram a concentração de legu-
em valor, apesar
A força do BOPP metalizado de ter registrado
mes e verduras, reduzindo o sal das
O custo menor em relação às folhas de alumí- receitas - e da ampliação do número
queda nos de sabores, a mudança trouxe uma
nio é um dos fatores que têm puxado a par-
volumes reformulada identidade visual para a
ticipação do material não só nas embalagens
produzidos marca. O novo layout foi desenvolvi-
de sopas desidratadas, mas de outros produtos
secos, como refrescos em pó, risotos e mas- do pela agência Usina Escritório de
Desenho, ressaltando nas embalagens
sas liofilizadas. “Além do preço atraente, as
ícones de bem-estar. Compostos por
estruturas feitas com BOPP metalizado são
estrutura trilaminada contendo filmes
capazes de proporcionar a mesma barreira do
de poliéster, alumínio e polietileno
alumínio, porém com gramaturas menores,
transparente, os envelopes são forne-
diminuindo o peso das embalagens”, assi-
cidos pela Inapel.
nala Karin Ballabio, gerente de mercado de
Alcan
(11) 4512-7100
www.alcan.com.br Os lances de um líder
Um clássico dentro da categoria
B+G Designers
de sopas desidratadas, o Sopão
(11) 5051.1446
www.bmaisg.com.br Maggi, da Nestlé, recentemente
ganhou nova versão. Acondicionado
Bertol em pouches de 200g produzi-
(54) 314-1722
www.bertol.com.br dos pela Alcan, o Sopão Legumes
AUMENTO – Sakura investe em linha à base de soja Selecionados chegou às gôndolas
CBL com layout desenvolvido pela B+G
alimentos da Alcan, outro importante conver- (11) 6090-5005
www.cbl.ind.br Designers. Neste inverno a Nestlé
tedor de flexíveis, que na categoria de sopas também investiu em uma campanha
produz todas as embalagens da Nestlé. Ibratec de merchandising de ponto-de-venda
Segundo a executiva da Alcan, as estrutu- (11) 4789-4200
sob o mote “Aqueça seus momen-
www.ibratecgrafica.com.br
ras laminadas com BOPP atendem a todas as tos com Maggi”. Numa
exigências de manutenção da qualidade dos Inapel alusão às embalagens
alimentos, como barreira a umidade, oxigê- (11) 6462-8800 de sopas, as peças
www.inapel.com.br
nio, gases, aromas e luz. “Trata-se de filmes trazem imagens de
técnicos especiais que já são usados na linha Komatsu Design envelopes estampados
(11) 5561-7702 com famílias e amigos
de sopas de grandes empresas do setor, como
www.komatsudesign.com.br
a Nestlé e a Liotécnica”, informa a gerente da reunidos. Sob coor-
Alcan, em referência às sopas que levam as Mazda denação da Publicis
(11) 4441-6500 Salles Norton, os
marcas Maggi e Qualimax, ambas atendidas www.mazdaembalagens.com.br
pela empresa. materiais também
Mococa foram criados pela
(19) 3656-9300 B+G Designers.
Recuperação dos volumes www.metalurgicamococa.com.br
Menos atual, outra
Independentemente do tipo de estruturas fle-
Oz Design ação da Nestlé no
xíveis, a expectativa é que, após um período
(11) 5112-9200 mercado de sopas foi
de diminuição dos volumes produzidos, o www.ozdesign.com.br o lançamento da linha
mercado de sopas cresça não apenas em ren-
Sig Combibloc Bem Estar. Inovando
tabilidade. Afinal, por mais que as porções

FOTOS: DIVULGAÇÃO
(11) 2107-6744 na categoria, os envelopes são acon-
individuais expandam o consumo proporcio- www.sigcombibloc.biz dicionados em cartuchos cartonados
nal de filmes, nenhuma retração produtiva é produzidos pela Ibratec.
bem-vinda para a cadeia de embalagens. No Usina Escritório de Desenho
(11) 5571-6788
atual cenário do mercado de sopas, porém, o www.usinadesenho.com.br
aumento do faturamento fala mais alto do que
Zauberas e Associados
eventuais contratempos, como a preocupação
(11) 3884-8208
maior com o set-up das máquinas de embala- mtz@zauberas.com.br
STUDIO AG – ANDRÉ GODOY

APROVAÇÃO – Linha Qualimax com filmes de BOPP: boas propriedades de barreira

24 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


gem, ocasionada pela crescente diversificação
de sabores numa mesma linha produtiva.
Ao utilizar o apelo das baixas calorias
e da praticidade, as sopas individuais de
preparo instantâneo – que normalmente tra-
zem em suas embalagens apenas 20g de pó,
contra até 500g acondicionados nos pouches
dos tradicionais sopões – surgiram com a
perspectiva de reverter a sazonalidade da
categoria. Isso não apenas puxaria o consumo
de filmes, como também o de outros insumos

STUDIO AG – ANDRÉ GODOY


das estruturas flexíveis, especialmente adesi-
vos e tintas. Os novos lances do setor dirão se
os fabricantes de fato conseguiram introduzir
entre os costumes brasileiros o hábito de
tomar sopa em todas as épocas do ano, e não
apenas no inverno. PARA TOMAR NA CANECA – Maggi também apostou no mercado de sopas individuais

Sopas cremosas guardam espaço para latas e cartonadas


Dominada por latas de aço, a categoria de sopas Restrito no Brasil a um público seleto, o mercado
cremosas não tem apresentado o mesmo crescimen- de sopas cremosas apresenta grande movimentação
to das sopas em pó de preparo instantâneo. Mesmo lá fora. Um dos indícios do bom momento é a cres-
assim, mirando num público de maior poder aquisi- cente adoção de embalagens cartonadas assépticas
tivo, esse tipo de produto vem conseguindo ampliar por marcas líderes na categoria. Durante uma feira
o número de consumidores no Brasil. Caracterizado de alimentos realizada recentemente em Chicago,
por marcas importadas, o segmento conta com ape- a americana Campbell apresentou sua nova linha
nas um fabricante nacional, a catarinense Hemmer, Select Gold Label em caixinhas longa-vida forneci-
fabricante de condimentos e legumes em conserva. das pela SIG Combibloc. O lançamento nos Estados
Atualmente atendida por três fornecedoras de latas Unidos ocorreu após a empresa ter feito experiên-
(Bertol, CBL e Mococa), a empresa lançou sua cias bem-sucedidas com cartonadas assépticas na
linha de sopas cremosas em 1998. “Desde então Austrália, no Canadá e na Europa. Neste último
estamos conquistando um mercado diferenciado”, caso, a Campbell da Alemanha lançou em setembro
diz Alexandre da Conceição, gerente de marketing de 2004 a linha de sopas vegetarianas com a marca
da Hemmer. Com rótulos de papel, os produtos Erasco em cartonadas de 1 litro também fornecidas
apresentam “vendas extremamente sazonais, quase pela SIG Combibloc. Outra marca de sopas cre-
restritas ao inverno”, define o profissional. Mas, ele mosas atendida pela SIG Combibloc na Europa é a
observa, em dezembro os pedidos crescem, impul- francesa Liebig. “Avaliando as tendências em outros
sionados pelas cestas finas de fim de ano. países, concluímos que há mercado para esse tipo
de embalagem nos Estados Unidos”, diz
John Faulkner, diretor de comunicação de
marcas da Campbell.
FOTOS: DIVULGAÇÃO

26 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


marcas >>> tônico

Ampliando horizontes
Em apresentação reformulada, Emulsão Scott quer espaço em supermercados

R
eferência na categoria de comple-
MODERNIZAÇÂO –
mentos alimentares à base de óleo Mais antigo do país,
de fígado de bacalhau, a Emulsão fortificante estreou na
Scott – agora sem o “de” entre as categoria de alimento
com novas embalagens
palavras – costuma evocar lembranças desa-
gradáveis naqueles que já foram submetidos
por mães zelosas ao sabor marcante da antiga
dispersão. Outrora sinônimo de produto com
gosto ruim, a marca vem se esforçando para
mudar essa imagem. No topo do ranking dos

FOTOS: DIVULGAÇÃO
fortificantes e tônicos mais antigos do país,
a Emulsão Scott, que foi lançada no Brasil
em 1908 e hoje é vendida em 25 países pelo
laboratório GlaxoSmithKline (GSK), está
estreando nova fórmula, produzida sob a
Magistral
denominação Scott Vitamínico. (41) 2141-0408
O aspecto branco e a consistência pas- www.magistralimpressora.com.br
tosa, que ajudaram a construir a fama de
Pimaco
Bacalhau skatista
produto difícil de engolir, deram lugar a um 0800-252959 Para comunicar-se com os consumidores
tônico mais suave, com gosto de suco de www.pimaco.com.br contemplados por essa nova estratégia, a
laranja. A mudança faz parte dos planos do embalagem do produto passou por completa
Sinimplast
GSK de aumentar sua participação no movi- (11) 4061-8300 reformulação. Símbolo da marca desde seu
mentado mercado de suplemento vitamínico www.sinimplast.com.br lançamento na Europa, em 1886, a tradicio-
infantil, que nos últimos três anos cresceu Védat
nal figura masculina carregando um bacalhau
26% em valor. A nova emulsão também (11) 2133-1212 nas costas foi substituída por um estilizado
cumpre a missão de ampliar o alcance da www.vedat.com.br bacalhau com pose de skatista, criado pela
marca, até então restrita à seara de medica- Costa e Design. A agência também é respon-
mentos OTC, ou não-éticos, que são vendi- sável pelos demais componentes gráficos dos
dos livremente em farmácias, à categoria de rótulos e cartuchos, produzidos, respectiva-
alimentos, abrindo a possibilidade de venda mente, pelas empresas Pimaco e Magistral.
em supermercados. Por sua vez, os frascos plásticos de 200ml
são soprados pela Sinimplast, e as tampas
vêm da fábrica da Védat.
Antes do lançamento de Scott Vitamínico,
a mais antiga marca de fortificantes do país
já havia iniciado um processo de moderniza-
ção. Além da versão tradicional, a Emulsão
Scott é vendida nas farmácias em frascos
plásticos de 170ml com sabores de morango
e laranja, apresentações que não serão des-
continuadas. “O objetivo do lançamento é
atender às expectativas de mães que buscam
SEM NOSTALGIA – um complemento alimentar saboroso e com
Versão tradicional
continuará sendo
comunicação alegre e atrativa”, esclarece
vendida nas farmácias Simone Soares, diretora de marketing de
OTC do laboratório GlaxoSmithKline.

28 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


materiais >>> vidro

Mais vigor
CIV amplia foco em medicamentos

A
fim de preservar e ampliar sua participação no
mercado de embalagens farmacêuticas, onde o
avanço dos frascos plásticos é verificado em
diferentes frentes, a Companhia Industrial de
Vidros (CIV) anunciou reformulações na estratégia vol-
tada ao atendimento de laboratórios de medicamentos. A
empresa está investindo 45 milhões de reais em logística,
infra-estrutura e processos produtivos de frascos farma-
cêuticos de vidro, mercado onde afirma deter 30% de
participação no Brasil.
Até o final deste ano, a CIV também quer lançar novos
produtos no setor, aumentando o foco no segmento de
medicamentos injetáveis, orais e tópicos. Entre as novida-
des previstas há a linha de gotas DIN 168BR, com modelo
americano, e dois modelos de frascos para medicamentos
injetáveis: AS20 de 10ml e AS20 de 100ml. Os produtos
serão fabricados na unidade de Vitória (PE).
Boa parte das novas embalagens é classificada pela
empresa como frascos farmacêuticos tipo II. “A principal
vantagem dessa categoria de embalagens é a redução da
alcalinidade interna, permitindo o acondicionamento de
substâncias neutras e ácidas com mais estabilidade”, diz
Cláudio Fernandes, gerente de qualidade da CIV.
Na parte de infra-estrutura, a unidade de Vitória
recentemente recebeu um depósito de 11 mil metros qua-
drados. “Passamos a dispor de um espaço físico real de
66 mil metros quadrados para estocagem”, contabiliza o
gerente industrial da fábrica, Carlos Maurício Melo. De
Pernambuco, os frascos são distribuídos para laboratórios
de todo o país.

CIV – Companhia Industrial de Vidros


www.civ.com.br
(81) 3272 4484
making of >>> sabões em pó

Roupagem sofisticada
Assolan pisa no ringue dos sabões em pó através de cartuchos e flexíveis
com visuais que buscam evidenciar tecnologia embarcada nos produtos

FOTOS: DIVULGAÇÃO
E
xiste espaço para pesadas inves- DUAS FORMAS – Assim, da Allpac, com visuais assinados pela M
tidas brasileiras nas gôndolas de nas versões Ultra e Design.
Triplação, chega às
detergente em pó, onde marcas lojas em cartuchos e
Conforme explica a agência, o conceito
geridas por multinacionais – Omo, em flexíveis; já Sim, criativo das identidades visuais das novidades
Ariel, Minerva, Ace – digladiam-se com faca somente em flexíveis primou pelo uso de cores fortes e contornos
entre os dentes por nacos de mercado? Para dinâmicos. A intenção dessas escolhas é a
a goiana Assolan, que de três anos para cá, de transmitir ao público o grau de tecnolo-
desde que passou a ser gerida pelos ex-donos gia presente nas formulações dos detergentes
da Arisco, transformou-se numa pedra no emergentes da Assolan. O Assim Ultra, por
sapato das titãs em itens de limpeza domés- exemplo, leva em sua fórmula enzimas espe-
tica, sim. Aliás, Sim e Assim – as marcas ciais dedicadas à lavagem de roupas brancas
por trás de sua entrada no negócio de sabões e ao combate dos encardidos mais resistentes.
em pó, dínamo de mais de 2 bilhões de reais Trata-se do carro-chefe em sofisticação da
anuais no país. Frutos da recente aquisição linha. Daí a composição “futurista” no frontal
da catarinense Quimivale, elas integram um das suas embalagens, com um ar de ficção
plano que ambiciona bater em três anos a pro- científica. Privilegiando tons azuis e de prata,
dução da vice-líder desse segmento, a Procter no canto inferior direito ela alude ao espaço
& Gamble. Ultra e Triplação, as versões da sideral, registrando ícones estelares. Bolhas e
Assim, deram alô aos supermercados no fim enzimas, por sua vez, ocupam a parte esquerda
de julho. Ganharam o varejão em cartuchos superior. No verso, roupas brancas transitam
de papel cartão, de 1 quilo, da Dixie Toga, e entre feixes de luz e passam sujas por círculos
em embalagens plásticas flexíveis, de 500g, concêntricos, de onde saem limpas. “É uma

30 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


espécie de recurso didático, empregado para nas faixas de low price, escorada numa tática
evidenciar a formulação de alto desempenho difundida no mercado nacional pela concor-
do produto”, diz Tadeu Matsumoto, diretor de rente Unilever: a apresentação de sabões em
criação da M Design. pó populares em flexíveis. É um caminho
Já o Assim Triplação, sabão para uso que rendeu bons frutos à multinacional anglo-
diário, sem a mesma elaboração do Ultra, holandesa principalmente no Nordeste, com
ganhou caixinhas e saquinhos com linguagem a marca Ala. Assim, Sim será comercializada
visual que privilegia jogos com as cores azul, exclusivamente nos pouches da Allpac, com
vermelha e amarela. “Elas representam, res- volumes de 850g e 500g. “São flexíveis com
pectivamente, os atributos de limpeza, perfu- estrutura em duas camadas de polietileno
me e cuidado”, explica Matsumoto. Na parte (PE)”, informa Reginaldo Campregher, ven-
inferior da capa das embalagens há outra ilus- dedor técnico da convertedora. “A impressão
tração high tech: uma espiral em meio a um dos pouches de Assim e Sim, em flexografia
movimento borbulhante de água, que lembra oito cores, representou um desafio para nós,
uma molécula de DNA. Motivo dessa cons- pois o design envolvia minúcias de registro,
trução: transmitir os apelos de transparência e como degradês”, relata Roberto Inson, da
frescor. O mesmo mote é explorado no grafis- Allpac gerência comercial da Allpac. “Ademais, terí-
mo das costas das embalagens do Triplação, (11) 3901-8600 amos que chegar o mais próximo possível da
www.allpac.com.br
com roupas coloridas flutuando entre bolhas qualidade do off-set empregado nas versões
de água cristalina. “Numa das bolhas, mãe e Dixie Toga cartonadas, para fazer as duas formas de apre-
filha fitam-se com carinho, de modo a passar (11) 6982-9497 sentação se harmonizarem nas gôndolas”.
www.dixietoga.com.br
a idéia de que os cuidados com as roupas sim- Quanto ao desenvolvimento visual da
bolizam um prolongamento do afeto materno M Design embalagem do Sim, sua fragrância especial,
para com a família”, comenta o dirigente da (11) 3833-0969 composta por flores como a lavanda e a flor
www.mdesign.art.br
agência de design. de laranjeira, é destacada na parte superior
do layout das embalagens por meio da repro-
Sim para o povão dução gráfica de um floral. No que tange às
Já a outra marca integrante do investimento cores, a M Design preconizou o uso de paletas
da Assolan, a Sim, desembarcará nas lojas contrastantes, casos do azul e do laranja, para
numa segunda etapa, com data ainda não gerar impacto nos pontos-de-venda. “O azul e
revelada. Ela irá visar à classe CD, brigando o laranja traduzem, respectivamente, limpeza
e perfume, os dois atributos básicos do Sim”,
explica Luis Kono, designer da M Design.
De acordo com ele, a figura de uma
mulher sentindo o aroma de uma muda de
roupas, na parte inferior do saquinho de Sim,
serve para expressar a preocupação da fabri-
cante em satisfazer as exigências das donas
de casa. Vale dizer que a Assolan realmente
quer fazê-las perceber essa atenção, e não
somente com as embalagens como emissárias.
Até o fim do ano a empresa planeja investir
mais de 25 milhões de reais em pesquisas e
ações de marketing para Assim e Sim. A meta
é fazer com que os sabões em pó respondam
por metade do faturamento da empresa até o
fim de 2006. A aposta merece crédito. Afinal,
projeções auspiciosas também foram divul-
gadas nas estréias da Assolan em lãs de aço,
esponjas, panos de limpeza, saponáceos e
limpadores multiuso – e, por dados oficiais, da
fabricante, elas vêm se materializando.
FICÇÃO – Visual do sabão premium Ultra alia signos espaciais a enzimas e bolhas

32 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Bloco garante custos enxutos Sem fobia
A Krones quer divulgar os benefícios
da adoção de seu Bloco Sopradora/
bloco se baseia em somente uma partida
– em vez das quatro individuais inerentes
por alturas
Enchedora, capaz de produzir até 36 000 ao conjunto sopradora, transportadores, Indicada para centros de distribui-
garrafas de PET por hora. Segundo a for- rinser e enchedoras. O Bloco permite ção e armazenagem com corredo-
necedora, trata-se de uma configuração trabalhar com garrafas mais leves sem res estreitos e cargas elevadas, a
econômica para linhas de bebidas. Ela grandes riscos de deformações e funcio- empilhadeira retrátil R 17B BR! é
dispensa transportadores pneumáticos na com setups reduzidos. “Vale lembrar a novidade da alemã Linde para o
entre os equipamentos, o rinser (elimi- que o ciclo de produção fechado livra mercado nacional. Ela é capaz de
nando, assim, o consumo de água) e tem as garrafas de contaminação”, lembra a elevar cargas em até 11,525 metros,
baixo consumo de energia. Ademais, per- equipe técnica da Krones. altura nunca antes contemplada por
mite enxugar custos de produção e mão- (11) 4075-9500 outros modelos da companhia. Por
de-obra, pois a operação conjunta do www.krones.com.br ser elétrica, pode ser utilizada em
câmaras frigoríficas, pois não emite
gases. Outro grande diferencial da
nova empilhadeira é o sistema de
freio regenerativo, que reduz cus-
tos de operação. A R 17B BR! faz
parte do plano de nacionalização
de produção da Linde, anunciado
no segundo semestre de 2004.
Ela é fabricada pela fluminense
Empilhadeiras Sul Americanas S/A.
A produção local garante, segundo
a Linde, preços 50% menores, assis-
tência ágil e possibilidade de finan-
ciamento dos equipamentos junto
ao Finame.
(11) 3604-4755
www.lindeempilhadeiras.com.br

Retirada versátil de frascos


Provedora de soluções em automa- de ser acoplado a diferentes tipos e
ção industrial, a Maddza, de Poços de marcas de sopradoras, o equipamento
Caldas (MG), está lançando um Sistema funciona por meio de sistema mecânico
de Deslocamentos de Frascos. Passível pneumático, movimentando frascos por
meio de ventosas – o braço pegador
possui sistema rotacionador. Apresenta
ainda módulos mecânicos de contagem
e transferência e sistema eletrônico
de controle e monitoramento
para integração de sis-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

temas.
(35) 3722-4545
www.maddza.com

34 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


alimentos >>> pós

Receita para crescer


Com mudança de embalagem, fermento incrementa vendas

Q
uase dois anos e meio após migrar de Dixie Toga
(11) 6982-9497
tubos celulósicos multifoliados para
www.dixietoga.com.br
potes plásticos de polietileno (PE), o
Hecaplast
fermento químico Dr. Oetker, produto (15) 3221-2400
mais antigo da empresa de origem alemã, celebra comercial.hecaplast@terra.com.br

O
os bons resultados dessa estratégia. Embora a

LGAÇÃ
Italpack
marca ainda não tenha conseguido ameaçar a (11) 6621-2156

DIVU
www.italpack.com.br
liderança do fermento Royal, que é fabricado

FOTOS:
no Brasil desde 1920, a Dr. Oetker afirma que Usina Escritório de Desenho
(11) 5571-6788
as alterações no sistema de acondicionamento www.usinadesenho.com.br
geraram “um grande incremento de vendas”.
Sem revelar números de mercado, Sabrina
EXCLUSIVIDADE – Dr. Oetker é a
Torquato, gerente de marketing da empresa, atesta única marca de fermento em pó
a importância da reformulação de embalagem em potes plásticos decorados
informando que uma de suas principais com rótulos termoencolhíveis

características acabou sendo seguida por outras


marcas do setor. Trata-se da ampliação do bocal
dos potes, feita para permitir a passagem de
Uma velha senhora renovada
uma colher de sopa, que é a medida padrão da Completando 130 anos de CresciNutre – combinação
maioria das receitas que usam fermento em pó. Brasil, Maizena, da Unilever, de vitaminas voltada às
“Até então não havia no segmento de fermentos acaba de ser presenteada necessidades alimentares
em pó uma embalagem com essa característica”, com uma nova identidade das crianças brasileiras.
afirma Sabrina Torquato. Por sua vez, o material visual, assinada pela Usina Como marca guarda-chuva,
das novas embalagens foi adotado por conservar de Desenho. Sua logomarca Maizena passa a abrigar
melhor o fermento e permitir reutilização. agora apresenta, em segun- também a Arrozina e os pro-
Se as proporções do bocal se tornaram um do plano, um raio com for- dutos Cremogema. Os novos
quase-padrão na categoria, outras características mato de coração. Maizena cartuchos de papel cartão
da atual embalagem do fermento Dr. Oetker são também ganhou extensões da família, com o tradicional
de linha. Uma delas é a “amarelo Maizena”, são
exclusivas, segundo a gerente de marketing.
Maizena Enriquecida com produzidos pela Dixie Toga.
A marca seria a única a usar embalagens de
plástico, que são fornecidas (tampa e frasco) pela
Hecaplast. Embora tenha adotado a boca larga
em 2003, o líder Royal, por exemplo, é vendido
em tubos celulósicos multifoliados.
Outra exclusividade de embalagem da marca
Dr. Oetker seriam os rótulos termoencolhíveis
feitos pela Italpack de filme de PVC com taxa
de encolhimento de 52%. Higiene e facilidade de
manuseio estão entre as razões que motivaram a
adoção desse sistema de decoração. “Durante o
preparo dos bolos, é comum haver acúmulo de
sujidade. Além de proporcionar brilho e destaque
no ponto-de-venda, o filme termoencolhível
permite que a embalagem fique sempre limpa”,
argumenta a gerente da Dr. Oetker.

agosto 2005 <<< EmbalagemMarca <<< 35


Primeira encomenda
Fornecedora de equipamentos para Contenda por óleos chega ao MP
linhas de embalagens de diversas A briga entre latas de aço foram informações de um
engarrafadoras de Coca-Cola no Brasil, e embalagens de PET na advogado que não quis se
a Krones fechou pela primeira vez um área de óleos comestíveis, identificar e que já atuou
negócio com a Companhia Alagoana de
um mercado de 5 bilhões na indústria metalúrgica,
Refrigerantes (CIAL), franquia nordesti-
de reais anuais, chegou mas alega imparcialidade.
na da marca. Uma sopradora de garra-
ao Ministério Público. Para ele, quem deve regular
fas de PET Contiform S8 e um inspetor
Linatronic 735 foram adquiridos pela Conforme publicado na o setor de óleos não é a
CIAL e deverão começar a operar na pri- Folha de S. Paulo de 23 Anvisa, mas o Ministério
meira semana de outubro. de julho, o MP Federal do da Agricultura. A disputa
Rio questionou a Anvisa promete. Vale lembrar que,
México reitera bons ventos – Agência Nacional de no fim de junho, a CSN
Repetindo os bons resultados das mais Vigilância Sanitária sobre lançou uma campanha
recentes feiras internacionais de negó- uma mudança na regula- publicitária dirigida ao

STUDIO AG – ANDRÉ GODOY


cios em embalagem, a 20ª edição da mentação do setor que teria grande público sob o
Expo Pack México, realizada de 21 a 24 elevado tolerâncias a acidez mote “Saúde de ver-
de junho na Cidade do México, registrou a
e peroxidade nos óleos de dade: só na lata”. Sob
maior visitação em sua história. Segundo
soja nacionais. A revisão um investimento de
o Packaging Machinery Manufacturers
favoreceria as embalagens 10 milhões de reais, ela
Institute (PMMI), organizador do evento,
30 024 pessoas visitaram-no – cerca de de PET, transparentes – a explora justamente a idéia
10% a mais que na edição anterior. incidência de luz sobre o de que, por causa de sua
óleo acelera sua oxidação, transparência, as garrafas
A cara da Carrefour podendo causar, segundo plásticas podem acarretar
Após concorrência, a agência paulista- fontes ouvidas pela Folha, a adição de conservantes
na Pandesign foi escolhida pela rede problemas gastrointesti- aos óleos, ao contrário das
Carrefour como projetista gráfica das nais nos consumidores. A latas. A estrela da campa-
novas embalagens de seus produtos com origem da consulta do MP nha é a atriz Regina Casé.
marca própria. Mais de 300 embalagens
estão sendo produzidas. Para o desafio,
a Pandesign aumentou sua equipe.
Gestões críticas arranham imagens
Embalagem vira foco Crises administrativas de empresas Bombril estão perdendo credibilidade.
A agência de propaganda Z+ Comunica- mancham suas marcas, abalando No levantamento, pela primeira vez a
ção anunciou a sua fusão com o escri- suas imagens junto ao público. É o TAM foi mais lembrada que a Varig no
tório de design Geocomm. A Z+ planeja que mostra a quarta edição da pes- setor aéreo. A Parmalat, que em anos
aumentar o escopo dos serviços ofere- quisa Marcas de Confiança em 2005, anteriores gozava de mais de 40%
cidos aos clientes e entre os novos focos elaborada pelo Ibope Solution para de citações, continua sendo referên-
da agência está o desenvolvimento de a revista Seleções. Em dificuldades, cia em leites, porém com 24% dos
embalagens. figuronas como Varig, Parmalat e votos. Pelo segundo ano a Bombril,
atualmente sob intervenção judicial,
Inovação em alta
foi ultrapassada em detergentes líqui-
Lançado para inspirar inovações em mar-
dos pela Ypê, da Química Amparo.
cas e produtos, o site Innovation Lab, da
química Eastman, ganhou medalha de Marcas que continuam fortes na mídia,
ouro na competição IDEA – Industrial como Kibon e Omo, da Unilever, e a
Design Excellence Awards. Entre os Sadia, permanecem reinantes em seus
patrocinadores do evento estão a revista segmentos, com mais de 70% de
Business Week e a IDSA – Industrial preferência. E marcas nacionais, ope-
Designers Society of America. Em poucos radas por empresas emergentes, vêm
meses de vida o Innovation Lab já acu- ganhando em recall. São os casos
mula mais de 120 000 contatos, sendo da cerveja Itaipava e dos refrigerantes
60% deles de designers e de engenhei- Dolly, que obtiveram 2% de citações
ros industriais.
em suas categorias.

38 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Fechamos
sempre ótimos
Varejo estimula co-packing lá fora
O outsourcing nos serviços de
embalagens cresce a taxas anuais
consultoria Packaging Strategies.
Também chamada de co-packing,
negócios.
de 15% a 20% nos Estados Unidos a terceirização de linhas de embala-
puxado principalmente pelas deman- gem já faz girar entre 17,5 bilhões e
das de marcas próprias de varejistas 21,5 bilhões de dólares por ano em
em novos canais. Essa é uma das solo americano. “Os co-packers vêm
conclusões do estudo Contract se tornando soluções estratégicas
Packaging: Strategic Opportunities preferenciais para a customização de
& Profit Potential, elaborado pela mercados”, aponta o estudo.

Território novo A Antilhas, produtora de embalagens


plásticas e celulósicas, acaba de pro-
mover a estréia de seu novo site, fruto
de estudos e pesquisas junto ao mer-
cado. Uma das novidades é uma seção
de notícias, que trará as últimas infor-
mações sobre a empresa e os merca-
dos nos quais atua. O site tem versões
em português, inglês e espanhol.
www.antilhas.com.br

Poucas mudanças entre as supermarcas


Levantado anualmente pela consultoria chama atenção a ascensão de nomes
Interbrand, o Ranking Anual das 100 dos setores de finanças e tecnologia. As
Melhores Marcas Globais teve divulgada marcas que mais cresceram em valor no
sua versão 2005 em julho, na revista período foram as do mercado de pulgas
Business Week. O ranking, que foca eletrônico eBay, a do banco HSBC, as
apenas marcas com valor superior a 1 das tech houses Samsung e Apple e
SPORT LOK 28 MM
bilhão de dólares, leva em conta dois a da financeira UBS. As que mais caí- Pode ser facilmente aberta e fechada utilizando
critérios. As marcas devem ser globais ram foram a Sony, a Morgan Stanley, a uma das mãos e a boca. Ideal para praticantes de
por natureza, ou seja, obter no mínimo Volkswagen, a Levi’s e a HP. Das dez esportes. A tampa Sport Lok apresenta uma sobre-
tampa que oferece maior segurança, higiene e
20% de faturamento fora de seus países primeiras colocadas só duas não são
praticidade, dispensando a necessidade do uso de
de origem, e ter dados financeiros e americanas (veja abaixo). O ranking plásticos termoencolhíveis.
de marketing abertos ao público. Não completo – no qual não figura nenhuma Além disso ela possui ainda
houve mudanças nas cinco primeiras marca brasileira – pode ser conferido no as seguintes vantagens:
• Duplo Lacre de Segurança,
posições de 2004 para 2005. De resto, site da Interbrand (www.interbrand.com).
o primeiro na sobretampa e o
Marca Valor (US$ Bilhões) País segundo na base do gargalo.
• Bico esterilizado por
Coca-Cola 67,525 EUA raios UV, permitindo 0800 12 3727
o consumo imediato. www.alcoa.com.br
Microsoft 59,941 EUA
• Pode ser fornecida Fone: 4195.3727 Ramais:
IBM 53,376 EUA Luiz Mello: 2315
com ou sem selo Marijosy Silva: 2327
GE 46,996 EUA de indução de alumínio. Fábio Spinola: 2336
TOTALITY

Intel 35,588 EUA


Nokia 26,452 Finlândia
Disney 26,441 EUA
McDonald´s 26,014 EUA
Toyota 24,837 Japão
Marlboro 21,189 EUA
A “canetada” sobre as latas de tintas
Recentes alterações na legislação bra- anos para ser recuperado. O Sitivesp
sileira para o transporte de produtos – Sindicato da Indústria de Tintas e
perigosos preocupam o setor de tin- Vernizes do Estado de São Paulo alega
tas imobiliárias – e seus fornecedo- que as mudanças na legislação não
res de embalagens. O Ministério dos levaram em conta a realidade do setor.
Transportes impôs ao setor a obrigato- As normas da ONU valem para tintas
riedade do uso de embalagens homo- inflamáveis, com solventes em suas for-
logadas segundo normas criadas pela mulações. No entanto, 83% das tintas
ONU – Organização das Nações Unidas imobiliárias nacionais são base água,
para evitar acidentes. Ocorre que não portanto inclassificáveis como produtos
há como atender a reso- perigosos. Ademais,
lução de imediato. A o setor vive sob baixo
Brasilata e a Prada, nível de acidentes no
duas grandes fabri- transporte. O Sitivesp
cantes de latas para protocolou junto à
o setor, informam: a Agência Nacional de
produção de embala- Transportes Terrestres
gens “padrão ONU” (ANTT), em meados
na escala necessária de junho, uma pro-
Negócio da Índia exigiria injeções de posta de revisão da
Unidade de negócios em tam- até 8 milhões de dóla- “canetada”. Dados da
pas da multinacional australiana res em seus parques Prada e da Brasilata
Amcor, a White Cap está refor- industriais, custo que acompanharam o
çando investimentos na Índia. Ela levaria no mínimo dez documento.
acaba de anunciar seus primeiros
representantes oficiais para o
mercado indiano, até então supri-
Nanotecnologia na mira da Polibrasil
do via Filipinas e China. A com- Líder nacional na produção de polipropileno (PP), a Polibrasil anunciou que
panhia também divulgou o plano deverá lançar, até o início de 2006, seus primeiros produtos baseados na
de abertura de uma fábrica local nanotecnologia – ciência baseada na manipulação inteligente de moléculas
até 2006. Segundo a White Cap, no nível de um bilionésimo de metro (um nanômetro). De acordo com José
o mercado de tampas metálicas Ricardo Roriz Coelho, presidente da Polibrasil, um dos dois primeiros lança-
de rosca (twist-off), produtos que mentos dessa natureza irá mirar a área de embalagens. “A expectativa é que
são sua vocação, cresceu 40% até 2010 as resinas com nanotecnologia representem entre 5% e 8% de nos-
em volume só de 2003 a 2004. sas vendas”, ele adianta. As pesquisas da Polibrasil contam com parcerias
No Brasil, a White Cap opera uma com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) e com a Unicamp.
fábrica em Poços de Caldas (MG). (11) 3345-5917 • www.polibrasil.com.br

Mais três opções de tubos para cosméticos


Três novos modelos de bisnagas plásticas para marca em 15%. “Sua estética diferenciada
cosméticos estão sendo lançados pela Alcan proporciona maior impacto nas prateleiras”, diz
Packaging Cebal. O Long Nose, dotado de bico Vivian Ribeiro, da área de marketing da APC.
aplicador, tem diâmetro de 19mm e também é Por sua vez, o Airless é voltado a formulações
indicado para acondicionar fármacos. O Tandem sensíveis. O tubo é dotado de uma válvula que,
(à dir.), com diâmetro de 50mm, além de dispensar o produto, bloqueia o orifício
possui formato oval e é de saída, protegendo o conteúdo. O Airless está
fornecido com tampa flip- disponível no diâmetro de 25mm, com capacida-
top, o que, diz a empresa, des entre 15ml e 50ml.
aumenta a área de exposição da (11) 4723-4700 • www.cebalbrasil.com.br

40 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Markem facilita buscas
Uma das maiores pro- uma Página de Soluções,
vedoras mundiais de que visa fazer usuários
soluções para marcação encontrarem facilmente os
e codificação de emba- equipamentos adequados
lagens, a Markem acaba às suas necessidades
de reformular seu site de marcação. Pesquisas
global (www.markem.com). podem ser feitas por tipo
Mais que melhorias em de indústria, de substrato
navegação e conteúdo, ou de função na linha de
seu principal destaque é produção.

“Marcas são contaminadas por


crises que as empresas atravessam.
A confiança é fundamental para o
marketing e condição necessária
para a fidelização”
Depoimento de Nelson Marangoni, presidente da Ibope Solutions,
ao diário Valor Econômico, sobre a pesquisa Marcas de
Confiança em 2005, divulgada em julho (veja nota na página 42)

Fumaça em conserva
Pegando carona na pamento do automóvel.
“Ostalgie”, a crescente nos- Segundo o site, o produto
talgia por objetos da antiga não oferece risco à saúde
Alemanha Oriental governa- do consumidor.
da pelo comunismo, o site
Osthits (www.osthits.de)
está comercializando fuma-
ça de um antigo automóvel
da época, o Trabant, enlata-
da (!). O souvenir, chamado
Trabi Duft (“Perfume de
Trabant”, em português),
WWW.OSTHITS.DE

custa 3,98 euros – cerca


de 12 reais. A latinha de
aço contém um chumaço
de algodão impregnado
com fumaça saída do esca-

agosto 2005 <<< EmbalagemMarca <<< 41


artigo >>> soluções resseláveis

“Não se pode ignorar a


demanda por conveniência”

O
crescimento da exigência do consumidor por Verdadeiro. Embora o setor alimentício – varejista e institu-
conveniência tem estendido um tapete ver- cional – continue sendo o maior mercado para embalagens
melho para a proliferação de soluções de fácil resseláveis, o mercado varejista não-alimentício representa a
abertura e de fechamento de embalagens nos segunda maior base de consumidores, com rápido crescimen-
últimos anos. Esse quadro se aplica especial- to. Esse mercado abrange uma grande variedade de produtos
mente ao terreno das embalagens plásticas flexíveis, arraiga- mistos, como produtos domésticos, pet food, suprimentos
das em categorias de alimentos muitas vezes consumidos em para jardinagem, nutracêuticos e cosméticos. As principais
frações. Apesar de não serem novidades, soluções resseláveis aplicações para embalagens flexíveis resseláveis em produtos
para esse ramo de embalagens ainda possuem amplo poten- não-alimentícios englobam as áreas médica, farmacêutica,
cial para crescerem em utilização – especialmente em econo- institucional, agrícola e industrial. Os fabricantes de tecnolo-
mias emergentes, como a brasileira, onde a busca frenética gia resselável continuam a inovar e aprimorar produtos para
por redução de custos nas indústrias tem freado inovações atender às exigências dos convertedores para essas variadas
em apresentação. Por outro lado, nota-se que a baixa utiliza- aplicações.
ção desses acessórios muitas vezes decorre de dúvidas entre
empresários, profissionais de desenvolvimento de embala- Somente flexíveis do tipo pillow pack (almofadas) podem
gens e designers. incorporar recursos de embalagem resselável.
Para esclarecer algumas das principais questões técnicas Falso. Com a constante inovação e o aprimoramento da tec-
sobre fechamentos resseláveis e mostrar tendências em suas nologia na indústria de embalagens resseláveis, os fabricantes
aplicações e produções, EMBALAGEMMARCA publica com agora têm maior capacidade para aplicar recursos resseláveis,
exclusividade um artigo preparado por Robert E. Hogan, como fechos tipo zíper, em qualquer estilo de embalagem
considerado um dos maiores experts no assunto. Diretor de plástica flexível. Os formatos de sacos compatíveis com
vendas internacionais e marketing da Zip-Pak, braço do grupo fechos tipo zíper são: com fundo grande (ou com nesgas, do
americano ITW especializado em zíperes e outras soluções de tipo block bottom), almofadas, stand-up pouches, com três ou
resselagem de embalagens, Hogan traça um cenário de sua quatro soldas e termoformados. Fechos tipo zíper estão dispo-
área de atuação a partir de um teste. “Convido os ocupantes níveis para uma variedade completa de tamanhos de embala-
de cargos decisórios sobre embalagens nas empresas a fazer gens, e, podem ser construídos em polipropileno, PVC e até
o teste e desafiar seus conhecimentos sobre as tendências em mesmo plásticos degradáveis, adequando-se aos diferentes
soluções resseláveis”, afirma o executivo. materiais para embalagem. Os zíperes agora também podem
ser aplicados em embalagens multicamadas de papel.
Embalagens flexíveis com soluções resseláveis continuam
populares para fins alimentícios. Ao mesmo tempo, a deman- Convertedores e possuidores de linhas de embalagem podem
da do consumidor em setores não-alimentícios está aumen- escolher a partir de uma vasta seleção de fechos tipo zíper
tando. resseláveis adequados não apenas ao estilo da embalagem/

Robert E. Hogan, diretor de vendas internacionais e


marketing da Zip-Pak, fala sobre soluções resseláveis
para embalagens flexíveis, abordando tendências e
suas viabilidades técnicas e de marketing
DIVULGAÇÃO

42 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


artigo >>> soluções resseláveis

bolsa, mas também ao tipo de equipamento de embalagem. mente os fechos tipo zíper podem ser incorporados com bom
Verdadeiro. As tecnologias de fecho tipo zíper estão dispo- custo-benefício a qualquer linha de produção de embalagens,
níveis para atender à produção específica e aos requisitos de conforme explicado anteriormente. A inclusão de fechos tipo
desempenho em todos os tipos de máquinas para embalagem zíper tem custo simbólico em termos unitários. Um fecho tipo
resselável. Há pelo menos 200 perfis de fechos tipo zíper no zíper fechado a pressão custa em média somente de 0,5 centa-
mercado para atender às configurações das máquinas, como vos a 2 centavos de dólar a mais por embalagem.
form-fill-seal verticais, form-fill-seal horizontais, termoform-
fill-seal e formatos de bolsas pré-fabricadas. Os fornecedores As embalagens resseláveis não são adequadas para produtos
de fecho tipo zíper e OEMs (distribuidores) podem ajudar a granulados ou em pó.
selecionar o fecho tipo zíper correto para seu equipamento, Falso. Para conteúdos em pó ou granulados, um fecho tipo
estilo de embalagem e produto. zíper especial com “portas de esvaziamento” patenteadas
está disponível para evitar que o produto obstrua as faixas do
O modo mais barato e rápido de incluir um fechamento resse- fecho tipo zíper durante a resselagem. Este fecho tipo zíper
lável é comprar embalagens prontas de um convertedor. permite um selo mais limpo em relação às versões fechadas
Falso. Esse não é sempre o caso. O custo e o tempo variam, por pressão para produtos em pó, e tem sido bem aceito pelos
dependendo dos sistemas existentes no local e dos recursos consumidores jovens e idosos. Aqui nos Estados Unidos a
atualmente disponíveis em cada local de embalagem. Para a Arm & Hammer, por exemplo, lançou um limpador de uten-
incorporação de fechos tipo zíper resseláveis, os fabricantes sílios domésticos com sucesso em um pouch com fecho tipo
podem escolher entre três opções: zíper. A embalagem continua a vender bem, especialmente
1) Compra de novo maquinário próprio para fechos tipo zíper em lojas de grande porte.
para produzir, encher e selar embalagens ou bolsas lacradas
em suas próprias linhas. Freqüentemente esta é a opção mais Os alimentos processados sujeitos a temperaturas muito altas
fácil, mas que normalmente exige o maior investimento de não podem ser armazenados em uma embalagem resselável.
capital; Falso. Fechos tipo zíper de embalagens flexíveis esterilizá-
2) aperfeiçoar o equipamento existente com aplicadores de veis (retort) estão disponíveis para embalagens resseláveis
fechos tipo zíper. Esta pode ser a solução mais rápida e com de alimentos processados submetidos a altas temperaturas
maior custo-benefício se um opcional de eficácia comprovada de cozimento. Um fecho tipo zíper de embalagem flexível
estiver disponível; esterilizável não é destruído nem derrete quando exposto ao
3) trabalhar com um convertedor de embalagens que tenha calor extremo durante a produção da embalagem. Ele mantém
recursos de aplicação de fechos tipo zíper para modificar as seu formato e sua capacidade de resselagem por longo tempo
embalagens atuais. Essa é uma boa forma de testar uma nova após o processo de esterilização de embalagens flexíveis. Os
embalagem rapidamente no mercado ou de ingressar em um fechos tipo zíper de embalagens flexíveis esterilizáveis estão
mercado quando o investimento de capital é limitado. disponíveis para produtos como atum ou até para embalagens
Cada opção tem seus benefícios, dependendo dos fatores de produtos médicos e farmacêuticos.
econômicos e de tempo. Consulte diretamente seu fornecedor
de fechos tipo zíper ou peça para entrar em contato com os Os proprietários de marcas podem aumentar suas participa-
parceiros OEM globais do fornecedor para obter informações
específicas sobre qual opção é mais adequada às necessidades
da sua empresa.

Os consumidores demonstram resistência em absorver o


aumento de preços associado à inclusão da tecnologia de
fechos tipo zíper à embalagem flexível.
Falso. O desejo da conveniência e de proteção do produto
está conduzindo a necessidade cada vez maior por soluções
de embalagem resselável. Estudos de grupos específicos
(realizados anonimamente por uma empresa de pesquisas)
mostram que os consumidores adotam as embalagens com
fecho tipo zíper dispostos a pagar um pouco mais pela con-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

veniência que elas oferecem. Para os fabricantes, normal-

PAGAM, SIM – Fornecedores de soluções resseláveis garantem que


consumidores se dispõem a trocar custo adicional por conveniência

44 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


artigo >>> soluções resseláveis

ções de mercado atendendo ao crescimento demográfico dos uma variedade de mercados, tanto alimentícios quanto não-
idosos e posicionando a eles produtos em embalagens com alimentícios, busquem ofertar maior conveniência.
atributos resseláveis.
Verdadeiro. Muitas sociedades em todo o mundo estão lidan- Ao redor do mundo, as marcas líderes perceberam aumento
do com as populações idosas e as empresas mundiais estão nas vendas a partir da aplicação de um recurso resselável a
reunindo recursos para atender melhor os cidadãos idosos. uma embalagem flexível.
Muitos fabricantes têm, por exemplo, aumentado sua fatia Verdadeiro. Diariamente surgem novas histórias de sucesso
no mercado, tornando suas embalagens de produtos mais sobre como as marcas em todo o mundo tiveram aumento
fáceis de abrir e fechar. Os fechos tipo zíper resseláveis são nas vendas e os consumidores responderam à conveniência
uma maneira que as empresas têm de aprimorar a conveni- oferecida pela embalagem resselável. Nos Estados Unidos,
ência de suas embalagens. E fechos tipo slider – fechos tipo batatas fritas do tipo palito que eram vendidas há setenta
zíper que possuem um grampo deslizante para abrir e fechar anos em embalagens celulósicas ganharam recentemente
– ganharam a preferência como um recurso de fechamento pouches resseláveis para facilitar o uso por adultos e crianças.
ainda mais conveniente para as embalagens, especialmente A alteração foi bem recebida tanto pelos clientes existentes
para crianças e idosos. Com fechos tipo slider, as embalagens quanto pelos novos clientes. A La Reina, uma marca líder de
e bolsas podem ser mais facilmente e completamente seladas, açúcar no México, também mudou da tradicional embalagem
de modo que o conteúdo, como alimentos, permaneça mais de cartucho mais saquinho para embalagens em formato de
fresco por mais tempo e itens não-alimentícios permaneçam almofada resseláveis, com grande aprovação dos consumido-
guardados em segurança. res. Em Taiwan, a empresa Ten Ren Tea mudou a embalagem
de suas folhas de chá para embalagens resseláveis, permitin-
A tecnologia de embalagens resseláveis está crescendo em do maior visibilidade nas prateleiras e oferecendo um novo
popularidade, mas esse crescimento está limitado apenas aos nível de conveniência para seus clientes. As respostas foram
mercados de alimentos na América do Norte. imediatas. Vendas aumentaram consideravelmente durante os
Falso. A embalagem resselável certamente tem alcance meses seguintes. O mundo da embalagem resselável evolui
global. Na América do Norte, a tendência em relação à continuamente, e, face aos números crescentes de consumido-
embalagem flexível começou com carnes e queijos, enquanto res sem tempo em todo o mundo, indústrias não podem mais
que na América Latina os produtos em pó, carnes fatiadas e se dar ao luxo de ignorar a crescente demanda por recursos de
processadas são amplamente preferidos na embalagem com conveniência como fechos do tipo zíper.
fecho tipo zíper. A tendência na Europa começou com carnes,
queijos e rações, enquanto na Ásia o foco é nas aplicações de
embalagens pré-fabricadas para algas, nozes e bebidas em pó.
O mercado para fechos tipo zíper resseláveis na Austrália e na
Nova Zelândia também cresce rapidamente, com popularida-
de nos mercados de laticínios, alimentos congelados e alimen-
tação animal. Algumas aplicações incorporaram zíperes com
mais rapidez que outras, mas a tendência é que as marcas, em

CHANCES – Pouches resseláveis já podem acondicionar produtos


granulados (à dir.) e serem atrativos para consumidores idosos

46 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


lácteos >>> estratégia

Recuperando a pujança
Após ter sido abalada pelo escândalo Parmalat, marca Batavo volta a crescer
Por Livia Deorsola

P
ara a Batavo, recentemente separa- EM BUSCA DE VALOR –
da judicialmente da Parmalat, 2005 Queijos finos e bebidas
está sendo um ano de renovações. refrigeradas marcam estratégia
de diversificação do portfólio
Gigante em anos recentes, ela tenta
recobrar a antiga pujança explorando a tradi-
ção de um nome forte na lembrança popular.
Criada em 1928, a marca, cuja imagem foi aba-
lada cerca de dois anos atrás com o escândalo
contábil envolvendo a Parmalat, está inves-
tindo 3 milhões de reais para lançar a cam-
panha “Naturalmente Batavo”, que marca um
posicionamento renovado, calcado na oferta
de produtos mais saudáveis. O plano de expan-
são visa reverter os resultados dos últimos
cinco anos, período de maior crise, investindo
em produtos de maior valor agregado, como
queijos finos (nova marca Batavo Hollander),
bebidas refrigeradas e molhos prontos.
Além de austero planejamento econômico,
a Batavo elegeu suas embalagens como fer-
ramentas fundamentais na retomada da com-
petitividade. Para Regina Boschini, gerente
de marketing da Batávia, detentora da marca
Batavo, a renovação visual das embalagens
permite aperfeiçoar a comunicação direta com
os consumidores e acompanhar as tendências
de mercado. “Não há melhor forma de ressal-
tar as características, diferenciais e mudanças PEQUENOS NA MIRA –
de fórmulas de cada linha”, ela ressalta. Leite fermentado da linha infantil
aposta em cartonadas assépticas.
Abaixo, bandejas do Batavinho tra-
REFORMULAÇÔES zem animais ameaçados de extinção
Bom exemplo dessa postura aparece na linha
Kissy Smoothies, que marcou o interesse da
Batavo no rentável mercado de bebidas refri-
geradas em geral, e no crescente segmento
de iogurtes misturados com suco de fruta em
particular. Conforme EMBALAGEMMARCA já
mostrara em sua reportagem de capa da edição
69 (maio de 2005), a marca foi lançada em
garrafas plásticas recobertas por rótulos elabo-
rados pela Propack em filme termoencolhível
mono-orientado de PVC, com taxa de retração
FOTOS: DIVULGAÇÃO

entre 50% e 55%. “A idéia foi aproveitar o lan-


çamento dessa linha para rejuvenescer a marca
Kissy, que é voltada ao público jovem”, conta
a gerente de marketing da Batávia.

48 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Reformulação abrangente também ocor- dos. Um indício do sucesso da estratégia de Alcan
reu nas linhas Batavito e Batavinho, de leites reposicionamento aparece na quantidade de (11) 4512-7000
www.alcan.com.br
fermentados e iogurtes para crianças. Como lançamentos. Em 2004, a empresa agregou
forma de se diferenciar das garrafinhas plásti- mais de quarenta itens a seu portfólio, e até o Huhtamaki
cas disseminadas na categoria, o leite fermen- final deste ano estão previstos outros quarenta (41) 3661-1000
www.huhtamaki.com.br
tado Batavito também é comercializado em lançamentos. Ao todo, a Batávia comercializa
caixinhas longa-vida de 80g fornecidas pela hoje 170 produtos refrigerados e 48 lácteos. A Propack
Tetra Pak. “O layout está muito mais atrativo, empresa é atualmente controlada pela CCLP (11) 4781-1700
www.propack.com.br
pois o famoso astronauta Batavito ganhou uma (Cooperativa Central de Laticínios do Paraná)
imagem mais moderna e lúdica, dando maior e pela Cooperativa Central Agromilk, que con-
vazão ao imaginário dos pequenos”, conside- grega cooperativas do oeste catarinense.
ra Regina Boschini. As embalagens da linha
Batavinho, fornecidas pela Huhtamaki (potes
plásticos de poliestireno) e Alcan (tampas de
alumínio), também ganharam novos layouts,
além de imagens em 3D de animais brasileiros
em extinção.
As mudanças marcam a nova fase da
Batávia, que pouco tempo atrás obteve limi-
nar para atuar de forma independente da
Parmalat. A medida concedeu à empresa o
direito de comercializar a marca Parmalat na LINGUAGEM LÚDICA –
Lançado por personagem
linha de refrigerados, composta por iogurtes, infantil, pião vira morango
petit suisse, sobremesas e leites fermenta-

agosto 2005 <<< EmbalagemMarca <<< 49


bebidas >>> chás

Regresso de um líder
Após dezesseis anos, marca Kitano volta com estilo ao mercado de chás

N
a profusão de aquisições de empre-
FOTOS: DIVULGAÇÃO

sas brasileiras por grupos estrangei-


ros, a Yoki Alimentos está à frente
de uma curiosa história de geren-
ciamento de marca. Fundada em 1960 com
o sobrenome do imigrante japonês Yoshizo
Kitano, a empresa prosperou no mercado de
farináceos, cereais, chás e especiarias ao ven-
der acondicionados e com marca produtos até
então distribuídos a granel. O crescimento da
Kitano despertou interesses, e a marca acabou
sendo vendida em 1989 para a Refinarias de
Milho Brasil (RMB). Após o negócio, a Kitano
e suas linhas de produtos foram arrematadas
pela Unilever Best Foods, que também decidiu
vendê-las, alegando dessintonia com as ativi-
dades prioritárias.
A possibilidade de reaver os direitos do
nome Kitano atraiu o interesse de seus antigos
donos, que haviam fundado a Yoki poucos
meses após a transação com a RMB. Batizada
em homenagem ao imigrante que fundara
o negócio (a palavra Yoki é resultante da
soma das primeiras silabas do nome Yoshizo
Kitano), a empresa estava voltada ao mercado
de farinhas e produtos de milho, e também viu
na recompra da marca sua chance de ocupar-
se novamente da venda de especiarias e chás,
produtos com os quais havia se consagrado.
O peculiar negócio foi fechado em 1997,
recolocando a Kitano sob o controle de seus
fundadores.
Desde então, a Yoki vem investindo em
uma série de relançamentos para aproveitar
a força do nome Kitano. Após dezesseis anos
longe das gôndolas, a linha de chás Kitano,
por exemplo, está voltando ao mercado. “No
momento em que a empresa completa 45
anos, resgatar o direito da marca no segmento
de chás tem sabor especial, que vai além da
lucratividade”, diz Gabriel Cherubini, vice-
presidente da Yoki.
SOFISTICAÇÃO – A A satisfação do executivo se justifica pelo
linha de chás Kitano
tem posicionamento fato de a Kitano ter sido uma das pioneiras
premiun na fabricação de chás no Brasil. Na década
de 80, a empresa liderava o setor com 40%

50 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


do mercado de naturais. A volta ao segmento, eles receberam o incremen-

STUDIO AG – ANDRÉ GODOY


que hoje movimenta 194 milhões de reais e to de rótulos com aplicações
mais de 7 000 toneladas, só não havia ocorrido de hot-stamping, imprimin-
antes porque a linha de chás Kitano não foi do uma imagem moderna
readquirida junto com as demais famílias de numa categoria considerada
produto. Para beneficiar marcas concorrentes, clássica. O layout também
ela permaneceu esses anos todos inativa, e a ficou a cargo da Zauberas e
Yoki só conseguiu recomprá-la da Unilever em Associados.
2003. O negócio congregou também a marca “Já antes de a Kitano
Lin Tea, hoje posicionada numa faixa mais ir para as mãos da RMB, a
popular de mercado. De lá para cá a Yoki veio marca ocupava a liderança
amadurecendo o projeto de retomar a produção no mercado de condimentos,
dos chás Kitano, que agora chegam para dispu- e fazia parte do cotidiano da
tar um segmento sofisticado do setor. dona de casa”, lembra Gabriel Cherubini. O HOT STAMPING –
O visual das embalagens condiz com tal retorno bem-sucedido, no entanto, não é expli- Família de especiarias
ganhou rótulos com
estratégia. Num projeto gráfico desenvolvido cado apenas pela afetividade dos consumido- acabamento especial
pela agência Zauberas e Associados, os produ- res. Apenas um ano após o relançamento da
tos estrearam com o nome Kitano destacado e marca pela Yoki, a linha de produtos saltou
modernizado. Além disso, cada sabor ganhou de onze para 46. Com uma estratégia também
identidade própria, em que as tradicionais forte de verticalização produtiva, que inclui
xícaras de chás foram eliminadas, dando lugar a fabricação interna de praticamente todas as
a desenhos reestilizados. Nesse processo, uma estruturas flexíveis usadas no empacotamento
das preocupações foi preservar equities e ele- de seus produtos, a empresa conta com uma
mentos de identificação da antiga linha, como equipe de desenvolvimento de embalagens
a cor amarela, procurando reavivar a memória assessorada por uma engenharia de alimentos Zauberas e Associados
dos antigos consumidores. As caixinhas, com na parte técnica dos trabalhos. (11) 3884-8208
mtz@zauberas.com.br
quinze saquinhos, trazem ainda textos late- Além de debruçar-se sobre a tática da verti-
rais com detalhes sobre cada chá e, nas abas, calização, a empresa tem investido em edições
sugestões acerca da melhor forma de preparar especiais comemorativas a datas festivas, em
a bebida. especial as festas juninas. Atitudes como essa,
de observação dos costumes dos consumidores
Briga contra a pulverização brasileiros, projetaram o milho de pipoca Yoki
Em outro mercado-chave, o de especiarias, e outros produtos granulados da empresa à
as embalagens da Kitano também revelam disputa da liderança de suas respectivas cate-
zelo visual. De fabricação própria, os frascos gorias. “Após tantos anos, outros líderes do
de PET destinados a essa linha de produtos segmento já estavam consolidados, mas com a
foram repaginados recentemente. Para disputar força da marca e nossa experiência consegui-
atenção e se diferenciar num segmento pulve- mos ampliar o espaço da empresa em todo o EDIÇÕES ESPECIAIS –
Observação dos
rizado por marcas regionais e vendas a granel, Brasil”, comemora Cherubini. costumes brasileiros
FOTOS: DIVULGAÇÃO

52 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


plásticos >>> inovação

Nem parece de sapato


Coleção de embalagens de polipropileno é apresentada a fabricantes de calçados

A
o lado das tendências de design, Carlos Belli, diretor comercial da Polibrasil,
materiais e processos produtivos, tal participação representaria a transforma-
a Francal, maior feira da indús- ção de 800 toneladas de PP por mês.
tria calçadista brasileira, apre- Batizado de Coleção Polibrasil Calçados,
sentou em sua última edição, realizada em o projeto foi desenvolvido em parceria com
julho em São Paulo, uma peculiar coleção cinco fabricantes de embalagem (Antilhas,
de embalagens. Entre tampas com o forma- Exapack, Confetti, Stillo Pack e Rigesa).
to de uma sela de cavalo, recipientes ador- A Assintecal – Associação Brasileira de
nados com pedras cintilantes ou inspirados Componentes para Couro, Calçados e
em lúdicos barquinhos, o projeto buscou Artefatos, a consultoria FuturePack e a
demonstrar as possibilidades do polipropile- agência Packing Design também participa-
no (PP) como material de embalagens plás- ram da iniciativa.
ticas para calçados masculinos, femininos e De acordo com Roberto Ribeiro, gerente
infantis. O lançamento foi levado à Francal de marketing da Polibrasil, o PP agrega
numa iniciativa encabeçada pela Polibrasil. valor e abre novas possibilidades, criando
Considerada a maior produtora de PP da um conceito pouco explorado de acondicio-
América Latina, a empresa, formada pela namento para calçados. “O objetivo do pro-
associação entre a Suzano Petroquímica e a jeto é tratar a embalagem como componente
Basell Polyolefins, pretende responder por integral do calçado, de modo a gerar uma
10% do mercado brasileiro de embalagens mudança no comportamento dos consumi-
para calçados em um ano. Nos cálculos de dores”, completa Ribeiro.
DIVERSIFICAÇÃO – Projeto encabeçado pela
Polibrasil visa demonstrar transparência e
novas possibilidades de formato do
PP para caixas de calçados

FOTOS: DIVULGAÇÃO

54 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Acompanho há anos a trajetória de EmbalagemMarca,
sem dúvida uma referência para quem atua no mercado
de embalagens, da criação à produção.
A revista traz sempre bons artigos sobre o desenvol-
vimento de projetos, informações técnicas claras e as
últimas novidades na área.
Para designers e convertedores, é uma revista indispen-
sável, que coleciono e recomendo sempre aos meus alu-
nos, na Cadeira de Projetos de Embalagens da UFRJ.
Além da divulgação durante a Francal Antilhas
2005, os modelos de embalagens que com- Fonte de inspiração? (11) 4152-1100
www.antilhas.com.br
põem a Coleção Polibrasil Calçados estão
A iniciativa da Polibrasil confirma uma
sendo mostrados na 4ª Maratona Tecnológica Confetti
vez mais a tese de que idéias criati- (11) 5696-3600
para Calçados e Componentes. O evento
vas em design de embalagens podem www.confetti.com.br
é organizado pela Assintecal, e percorrerá
ser adequadas a diferentes materiais.
catorze pólos calçadistas brasileiros duran- Exapack
Comprovando esse fato, a Coleção (11) 4784-1566
te os meses de agosto e setembro. “Nossa Polibrasil Calçados pode ser vista como www.exapack.com.br
expectativa é que quatro mil empresários do uma reedição, devidamente adaptada
setor tenham acesso à coleção”, anima-se FuturePack
ao polipropileno, de ação mercadológica (11) 4195-9406
Roberto Ribeiro. semelhante movida em 2003 pelo papel atendimento@futurepack.com.br
cartão, com o título de Coleção Ripasa
PP x cartão Calçados.
Packing
(11) 3074-6611
O interesse da Polibrasil no mercado de cal- Da mesma forma que a Polibrasil agora, www.packing.com.br
çados abre a possibilidade de uma nova dis- a Ripasa lançou naquela ocasião uma
puta de materiais de embalagem. Num setor Polibrasil
variada série de embalagens promo-
(11) 3345-5900
dominado por sistemas de acondiciona- cionais criadas especialmente para o www.polibrasil.com.br
mento celulósicos, as embalagens plásticas setor calçadista. Igualmente, convocou
Rigesa
surgem com o apelo da transparência e da diferentes gráficas para a parceria de
(19) 3869-9300
reutilização, este mais evidente no caso das produção dos protótipos, cujo design, www.rigesa.com.br
embalagens infantis, muitas vezes desenvol- embora desenvolvido pela mesma agên-
cia, explora as diferenças de projeto e Ripasa
vidas para servir de brinquedo às crianças. 0800-113257
Embora não sejam diáfanos, materiais celu- de grafismos que cada material permite www.ripasa.com.br
lósicos, especialmente o papel cartão, tam- e acata aquelas que impõe. Mesmo a
oportunidade de apresentação não diver- Stillo Pack
bém buscam explorar o mercado de calça- (11) 3333-7462
dos (ver quadro), e não faltam motivos para ge agora da anterior, então um fórum
de design de materiais para calçados
que a cadeia de embalagens queira elevar as
também promovido pela Assintecal.
caixas de sapatos, tênis e sandálias à catego-
Os agentes de ambas as ações são
ria de itens de decisão de compra, tirando-as
quase que os mesmos: a agência Packing
dos depósitos empoeirados e colocando-as
Design, a consultora Assunta Camilo,
às vistas dos consumidores. Terceiro maior
antes gerente de desenvolvimento de
produtor do mundo, atrás apenas da China e
produto e de mercado da Ripasa e hoje
da Índia, o Brasil conta com 7,5 mil fabri- diretora da FuturePack. Já a Ripasa foi
cantes, que produzem a cada ano mais de recentemente adquirida pela VCP e pela
800 milhões de pares de calçados, movi- Suzano, que controla a Polibrasil.
mentando 7 bilhões de dólares.

CELULÓSICAS – Embalagens de cartão lançadas


pela Ripasa em 2003 também buscam
acrescentar inovação ao mercado de calçados

56 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Balanço Conformação garantida
Na área de rótulos termo- bobinas de 500 milímetros

positivo retráteis, o Grupo Furnax


apresentou um filme de PVC
de largura, cujo peso varia de
46,5 quilos (filme balão) a 56
Bienal a partir deste ano, com taxa de encolhimento quilos (filme plano) “O produ-
a Label Latinoamerica de até 62%. Para divulgar o to tem alta tecnologia de con-
– Feira Internacional produto, a empresa distribuiu formação, e é fornecido por
de Etiquetas Adesivas
uma embalagem promocional um dos mais conceituados
teve sua segunda edi-
de uma bebida ice fornecida fabricantes asiáticos”, diz
ção realizada em São
pela Indústria de Bebidas Roberto Guarnieri, gerente
Paulo, no Expomart,
entre os dias 28 de Aliança, de Analândia (SP). comercial da Furnax.
junho e 1º1 de julho A garrafa foi rotulada numa www.esper.com
últimos. Segundo a parceria entre a Furnax, a (19) 3459-5000
Compacta, empresa organizadora, Esper e o Grupo Clicherlux. www.furnax.com.br
o evento contou com 82 exposito- Importado de Taiwan, o subs- (11) 3277-5658
res, 52 estandes ocupados e mais trato de PVC tem espessura www.grupoclicherlux.com.br
de 8 000 visitantes. de 45 micra, e é vendido em (19) 3869-4333
O balanço foi positivo na visão de
Eduardo Chéde, diretor da Marte
Rótulos Especiais e promotor da Para rótulos digitais, PP especial
feira ao lado de Caio de Alcântara A Gumtac trouxe seus novos filmes homologados pela HP para utilização
Machado Junior, presidente da de polipropileno (PP) transparente na linha Indigo de impressoras digitais.
Compacta. “Ficamos satisfeitos e branco específicos para impres- “Os produtos garantem alto desem-
por não ter havido queda no núme- são digital de rótulos e etiquetas. penho em aplicações de impressão
ro de expositores em relação à
Laminados pela própria empresa digital, bastando colocar na máquina e
primeira edição, que foi realizada
com adesivo acrílico de alto tack e rodar”, resume Vicente Avellar, gerente
no ano passado”, fala Chéde.
liner de papel glassine siliconizado, de produtos da Gumtac. Segundo
Ex-presidente da Abiea (Asso-
ciação Brasileira das Indústrias os substratos apresentam forças de o executivo, a ancoragem de tinta é
de Etiquetas Adesivas), Eduardo release constantes mesmo para altas perfeita mesmo sem a aplicação de
Chéde reconheceu que a Label velocidades de rotulagem, e já foram qualquer primer. Avellar acrescenta
Latinoamerica perdeu importan- que tais características geram
tes expositores este ano, princi- “grande ganho de produtivida-
palmente na área de papéis. Mas de e uniformidade”. Entre os
afirma que o foco no mercado de adeptos da nova linha de filmes
equipamentos foi aumentado. De está a gráfica Setprint.
fato, empresas como a Betaflex, www.gumtac.com.br
fabricante de impressoras flexo-
(21) 2450-9707
gráficas, e a Reflexo Indústria e
www.setprint.com.br
Comércio de Máquinas mostraram-
(11) 2133-0007
se satisfeitas com o evento.
“Nos últimos dois anos, cresce-
mos mais de 50% com ajuda da
1ª e 2ª edição da feira”, afirma
Aumentando o escopo de atuação
Luiz Carlos Moreno, gerente da A fabricante de tintas KZZ, tinta por mês, e foi planeja-
Betaflex. “Houve muito interesse com sede em Diadema da para atender a região
na máquina Reflexo 160, princi- (SP), anunciou a inau- que compreende Mato
pal novidade apresentada este ano guração de uma filial Grosso, Mato Grosso
em nosso estande”, acrescenta em Goiânia (GO). Com do Sul, norte de Minas,
Reinaldo Suzano, da Reflexo. A 1 200 metros quadra- e os Estados do Norte
seguir, EMBALAGEMMARCA desta-
dos, a unidade tem e do Nordeste do país.
ca outras novidades apresenta-
capacidade de produ- www.kzztintas.com.br
das pelos expositores da 2ª Label
ção de 150 toneladas de (62) 3204-1860
Latinoamerica.

58 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Os lances do Nos bastidores dos códigos de barra
Especializada em fitas de impressão doze meses. A Mastercorp também
setor de insumos para etiquetas de código de barras, comemorou novas parcerias com
Na seara de especialidades quí- a Mastercorp Group participou da seus canais, entre eles as distribuido-
micas para laminação de rótulos Label Latino America com a intenção ras Car Polônio, Versátil, Tape Sul e
auto-adesivos, a Colacril lançou na de fortalecer no mercado nacional sua Etitec.
Label Latinoamerica os adesivos linha Profilm Ribbon. A empresa afir- Outra provedora de suprimentos
ADC 1000, para uso em baixas tem- ma que, durante o evento, consolidou para impressão de códigos de
peraturas, e ADC 1200, para altas negócios estimados em 1,2 milhão de barra, a Facislito aproveitou a Label
temperaturas. Já a Basf apresentou reais, além de ter fechado contratos Latinoamerica para anunciar a dupli-
as famílias Acronal BV 210 e Acronal de fornecimento da linha TTR Profilm cação de sua capacidade produtiva
BV 217. A primeira foi desenvolvida (foto 1) que ultrapassaram o valor de de ribbons de cera. Com a aquisição
para atender as exigências de lami- 10 milhões de reais para os próximos de um novo equipamento, no valor
nadores que trabalham com veloci- de 950 mil reais, a empresa afirma
dades superiores a 300 metros por 1 estar apta a produzir mensal-
minuto. Segundo a empresa, o pro- mente 300 milhões de metros de
duto apresenta bom nivelamento e fita de termotransferência para
ancoragem sobre diversos substra- impressão de códigos de barra.
tos. Indicada para laminadores que “Agora somos o maior fabricante
operam a velocidades de até 300 desse produto na América Latina”,
metros por minuto, a linha Acronal afirma Fábio Grossmann, diretor-
BV 217 tem boa solubilidade em presidente da empresa. Além de
água. Por sua vez, a Cytec apre- ribbons, a Facislito comercializa
sentou uma resina de poliuretano leitoras e impressoras de códigos de
com a marca Conoptic (foto). De 2 barra (foto 2). Em seu faturamento
acordo com Moracy Milan, da divi- anual, 25% corresponderam às ven-
são Conap da Cytec, o produto é das de fitas de transferência térmica.
específico para recobrimento de eti- www.facislito.com.br
quetas e emblemas. Fornecedora de (11) 3257-5577
adesivos de alta performance usa- www.mastercorp.com.br
dos no ônibus espacial Discovery, a (41) 2102-3000
empresa também trouxe à feira sua
ampla linha de selantes industriais,
com destaque para a família de MD mira cada vez mais auto-adesivos
adesivos acrílicos Gelva, da qual A MD Papéis divulgou sua linha Liner tende investir 14 milhões de reais na
faz parte o multipolímero GME3196 Auto Adesivos, composta por dois expansão de sua linha de produtos
Acqua Clear. Voltado para rótulos de tipos de papéis supercalandrados até o final de 2005.
bebidas, cosméticos e farmacêu- com superfície apta para diversos www.mdpapeis.com.br
ticos, o produto apresenta grande processos de siliconização. O pri- (11) 4441-7800
resistência a pasteurização, informa meiro é o Adcraft, desenvolvido para
Veruschka Castro, representante de aplicações como liner na confecção
vendas da Cytec. de etiquetas, filmes e fitas adesivas.
www.basf.com.br • (11) 4343-2550 Por sua vez, o papel Cromosil é
www.colacril.com.br • (44) 3518-3500 indicado como liner para fitilhos usa-
www.cytec.com • (11) 3038-0825 dos em produtos de higiene íntima
ez envelopes auto-adesivos, entre
outras aplicações. Também atuando
com papéis glassines para embala-
gens flexíveis e filtros descartáveis
para café, a empresa, que completa
115 anos em setembro próximo, pre-

60 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Novas máquinas Solução high-tech de chapas térmicas
privilegiam label A gaúcha Box Print Grupograf, ins- Gutenberg, a gravação é executada
talada em Campo Bom, RS, realizou com alta qualidade na formação de
coating system novo investimento em atualização pontos, permitindo fugir das limita-
A Blumak trouxe ao Brasil a linha tecnológica. A empresa instalou ções de angulação na quadricromia.
de equipamentos do grupo o CtP Xpose! 160 Dual, fabricado www.boxprint.com.br

italiano Demak, que pela suíça Lüscher e vendido no (51) 598 1311

possui laboratórios de Brasil pela Gutenberg Máquinas e www.gutenberg.com.br

produção de poliure- Materiais Gráficos. Na definição da (11) 3225-4373

tano, e também Gutenberg o produto é recordista


é especializado em velocidade na produção de cha-
na fabricação de pas térmicas, e foi configurado na
máquinas de resi- Box Print com todos os opcionais
nar rótulos e eti- disponíveis. Com o investimento no
quetas (label coating CtP Xpose, a Box Print se define
system). Entre os como a primeira empresa do setor
produtos importa- a gravar simultaneamente duas
dos há a Demak LCE Start-up, chapas nos formatos folha inteira e
equipada com dois tanques para dobro da folha inteira. Segundo a
a desgaseificação e desumidifica-
ção da resina, além da Demak LCE
Grandes formatos no alvo da Xerox
Supporter Junior Va-
A Xerox lançou a plotter digital colo- com qualidade de imagem e alta velo-
cuum, que possui
rida 8160/8142, que tem capacidade cidade de impressão”, afirma Raquel
sistema automático
para imprimir documentos com largura Fraga, gerente de produtos para o
de limpeza e possi-
de 42 ou 60 polegadas. O modelo mercado de grandes formatos da
bilita a atuação de
é voltado à produção de pôsteres, Xerox, acrescentando que os recentes
até dez bicos inje-
materiais de ponto-de-venda, banners lançamentos nesse segmento refletem
tores. Segundo a
e letreiros, e imprime até 14 metros a migração para a impressão descen-
empresa, a apli-
quadrados por hora. “Esse equipa- tralizada, acompanhada da tendência
cação de resina
mento tem como alvo as empresas de produção digital e local.
de poliuretano em
de comunicação gráfica preocupadas www.xerox.com.br • 0800-991234
rótulos e etique-
tas já impres-
sas gera uma
camada protetora com trans-
parência, brilho e resistência a
intempéries. A Blumak acrescenta
que a etiqueta resinada também fica
mais resistente a atrito, ganhando
durabilidade.
www.blumak.com.br
(11) 3338-2722

Novidades de feira americana antecipadas pela Flint Ink


A fabricante de tintas Flint Ink parti- linha ArrowStar para impressoras pla- no evento é a de tintas UV Arrowlith,
cipará da feira Print 05 / Converting nas. Voltada a várias aplicações no de secagem com luz ultravioleta, que
05, que será realizada em Chicago, mercado de impressão e conversão imprime imagens brilhantes sobre
Estados Unidos, de 9 a 15 de setem- de embalagem, o produto tem entre substratos supercalandrados.
bro. Entre os produtos que serão suas vantagens a rápida secagem. www.flintink.com
apresentados pela empresa está a Outra família que a Flint Ink irá expor (11) 4613-5287

62 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Hot-melt para aplicações críticas
A Gafor Distribuidora ampliou seu esto- gerente de negócios da empresa.
que de papéis e filmes auto-adesivos Segundo a executiva, o produto já é
para pronta-entrega. Entre os produtos utilizado por grandes frigoríficos nas
contemplados pela estratégia está a etiquetas de identificação de seus
linha de especialidades químicas da alimentos. “Porém, ele chegava ao
italiana Arconvert e o adesivo TT1, da país somente através de importação
Manter, empresa pertencente ao Grupo direta com a Manter. Agora, com nosso
Fedrigoni (o mesmo da Arconvert). estoque local, pretendemos atender
Do tipo hot-melt, o produto é recomen- outros mercados, incluindo pequenos
dado para etiquetas de uso industrial e frigoríficos, de forma mais ágil”, adianta
para rótulos de alimentos refrigerados. Roselene. Em seus cálculos, o merca-
“O TT1 é adequado para aplicações do brasileiro de etiquetas resistentes a
críticas em superfícies que exigem baixas temperaturas movimenta mais
maior resistência a baixas tempera- de 1 milhão de metros quadrados, e a
turas”, descreve Roselene Martins, região Sul é responsável por cerca de
40% de tal demanda. A meta é que
o TT1 represente, até 2006, 20% das
vendas do mix de produtos da distri-
buidora. Roselene Martins acrescenta
que a Gafor lançou também recente-
mente o Polietileno Transparente
Fosco e o SecurtacK - rótulo para
lacres invioláveis. De acordo com a
empresa, o mercado de filmes e papéis
auto-adesivos movimenta anualmente
cerca de 4,4 bilhões de dólares na
América Latina.
(11) 3046-9090
www.gafor.com.br

Vitopel bate o martelo pela Votocel


A Votorantim anunciou no dia 13 de a empresa quadruplicou suas exporta-
junho último a conclusão das nego- ções, consolidando a meta de ser um
ciações para transferência dos ativos dos maiores produtores de BOPP para
da Votocel, unidade do grupo voltada rótulos do Mercosul.
ao mercado de filme de polipropileno De acordo com a Votorantim, a venda
biorientado (BOPP), para a Vitopel. de sua unidade de filmes flexíveis faz
Segundo a empresa, a venda foi parte da estratégia de “rever o portfo-
fechada em 120 milhões de dólares. lio, fortalecendo e investindo nos negó-
Controlados até então pela Empresa cios considerados focos principais”.
Brasileira de Filmes Flexíveis (EBFF), Fundada em 1918, a Votorantim é um
do Grupo Votorantim, os ativos do dos maiores conglomerados industriais
negócio Votocel só passarão definitiva- brasileiros, atuando nos mercados de
mente para a Vitopel após a transação cimento, celulose e papel, metais, quí-
ser aprovada pelo Sistema Brasileiro mica, agroindústria, energia e finanças.
de Defesa da Concorrência (SBDC). Possui 28 mil funcionários, sendo dois
Fundada na Argentina em 1988, a mil no exterior. Em 2004 o faturamento
Vitopel começou a atuar no Brasil em líquido do Grupo Votorantim foi de 6,3
1990. Sete anos mais tarde iniciou bilhões de dólares.
suas operações no Pólo Petroquímico www.vitopel.com.br • (11) 3089-5476
de Mauá (SP). Nos últimos cinco anos, www.votocel.com.br • (15) 3242-9800
Anunciante Página Telefone Site
3M 3 (19) 3838-7225 www.3m.com.br
ABIEF 65 (11) 3032-4092 www.abief.com.br
ABRE Especial reciclagem (11) 3082-9722 www.abre.org.br
AD10 21 (31) 3297-5255 www.ad10.com.br
Alcoa 39 (11) 4195-3727 www.alcoa.com.br
Altec 41 (11) 4053-2900 www.altec.com.br
Amcor 27 (11) 4589-3000 www.amcorbr.com.br
Antilhas 47 (11) 4152-1100 www.antilhas.com.br
ArteMadeira 10 (41) 3382-9546 www.artemadeira.com.br
BoxPrint 57 (11) 5505-2370 www.boxprint.com.br
Braskem 2ª capa (11) 3443-9999 www.braskem.com.br
Colacril 51 (44) 3518-3500 www.colacril.com.br
Comprint 59 (11) 3371-3371 www.comprint.com.br
Congraf 36 e 37 (11) 5563-3466 www.congraf.com.br
Edcons Cons. 8 (11) 5588-1061 www.packem.com.br
Guala 31 (11) 4166-2400 www.gualaclosures.com.br
Gumtac/Pimaco 29 (21) 2450-9707 www.gumtac.com.br
IAE 61 (+54 11) 4957-0350 www.packaging.com.ar
Integral 11 (11) 5535-1110 www.integralpack.com.br
Itap Bemis 45 (11) 5516-2097 www.dixietoga.com.br
Kromos 33 (19) 3879-9500 www.kromos.com.br
Krones 7 (11) 4075-9500 www.krones.com.br
M&G (Rhodia-ster) 19 (11) 2111-1300 www.rhodia-ster.com.br
Maddza Máquinas 8 (35) 3722-4545 www.maddza.com
Markem 53 (11) 5641-8949 www.markem.com
Master Print 11 (41) 2109-7000 www.mprint.com.br
Metalgráfica Iguaçu 23 (11) 3078-8499 www.metaliguacu.com.br
Metalgráfica Renner 8 (51) 489-9700 www.metalgraficarenner.com.br
Moltec 8 (11) 5523-4011 www.moltec.com.br
Müller Martini 49 (11) 3613-1000 www.mullermartini.com
Narita 63 (11) 4352-3855 www.narita.com.br
Pantone 13 (11) 4072-1808 www.pantonegrafica.com.br
Papirus Especial reciclagem (11) 5090-3913 www.papirus-e.com.br
Plastgold 10 (11) 6947-4872 www.plastgold.com.br
Plastivida Especial reciclagem (11) 5505-0521 www.plastivida.org.br
Polibrasil 17 (11) 3345-5917 www.polibrasil.com.br
Politeno 43 (11) 3704-6900 www.politeno.com.br
Polo Especial reciclagem (11) 3707-8270 www.polofilms.com.br
Poly Vac 25 (11) 5541-9988 www.poly-vac.com.br
Priscell 10 (11) 3873-2666 www.priscell.com.br
Propack 10 (11 4781-1700 www.propack.com.br
SetPrint 8 (11) 2133-0007 www.setprint.com
Simbios 10 (11) 5687-1781 www.simbios-pack.com.br
Suzano 5 (11) 3816-9851 www.suzano.com.br
Technopack 41 (51) 470-6889 www.technopack.com.br
TecMaes 21 (14) 3326-2498 www.tecmaes.com.br
Tetra Pak 4ª capa e esp. reciclagem (11) 5501-3262 www.tetrapak.com.br
Vilac 15 (19) 3741-3300 www.vilac.com.br
Wheaton 3ª capa (11) 4355-1800 www.wheatonbrasil.com.br

64 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005


Almanaque
Estrela belga Quem foi Fernando Pini
Neste mês de agosto, quando se

LIVRO ABIGRAF 40 ANOS


Uma das cervejas mais tradicio- abrem as inscrições para o Prêmio
nais da Bélgica, país que abriga Fernando Pini de Excelência
11 milhões de habitantes e mais Gráfica, da ABTG – Associação
de 600 marcas da bebida, a Brasileira de Tecnologia Gráfica,
Stella Artois recentemente come- é possível que alguém se pergunte
çou a ser fabricada no Brasil. quem foi a pessoa que dá nome
Figurando entre as três cerve- a essa que é a mais importante
jas globais da InBev, ao prêmiação do setor no Brasil. Ele
lado da Beck’s e da bra- foi, simplesmente, seu idealiza-
sileira Brahma, a Stella dor e um dos mais expressivos
Artois teve sua história técnicos em artes gráficas da
iniciada em 1366. Foi América Latina. Entre suas múl- criado pela Confederação Latino-
quando a cervejaria Den tiplas atividades na área, atuou americana da Indústria Gráfica
Hoorn instalou-se em como assessor técnico da Escola (Conlatingraf). Morreu com 36
Leuven, cidade belga que Senai Theobaldo de Nigris, foi anos de idade, em 1995, já com
ainda abriga a principal diretor de tecnologia da ABTG renome internacional. O prêmio,
fábrica de Stella Artois do e coordenador do Círculo Ibero- criado em 1990, passou então
mundo, e também se orgulha americano de Formação em a ter o seu nome.
por sediar desde 1425 uma Artes Gráficas (Cifag), órgão (Fonte: Revista Abigraf nº 157, março/abril 1995)
universidade conhecida por
estudos envolvendo novas
fórmulas de cerveja. A
Da beira de estrada para o mundo
cervejaria Den Hoorn, porém, A tampa Abre-Fácil para latas e te, como se fossem canecas. “Por
só passou a se chamar Artois copos, que dispensa instrumentos que não copos?”, pensou. Depois
no início do século XVIII, ao ser para ser aberta, tem sua origem de quatro anos de tentativas, a
comprada pelo mestre cervejei- ligada a uma criação brasileira novidade estreou na década de
ro Sebastian Artois. O prenome em embalagem: o copo 1950, com geléias da
Stella é mais recente: foi adota- reutilizável de vidro. Cica. Tinha na borda
do em 1926. Isso aconteceu no Este foi idealizado uma virola, como as
Natal daquele ano, quando foi por Plínio de Paula garrafas de cerveja,
lançada uma edição especial da Ramos (1927-1999), para permitir a recra-
cerveja Artois. Mais clara que um vendedor da vidra- vação ds tampa – da
as demais, a bebida foi associa- ria Nadir Figueiredo, Metalgráfica Rojek,
da a um dos símbolos natalinos mais de cinqüenta anos que apostou na idéia
– stella significa estrela em latim. atrás. Ele imaginou a solução ao e hoje tem a patente mundial da
No Brasil, a marca inicialmente observar que nas vendas de beira Abre-Fácil, comercializada, sobre-
será vendida na versão chope. de estrada as pessoas tomavam tudo em latas, em diversos países
água em latas de extrato de toma- com o nome de dot top, em inglês.

Você sabia?
• O nome da maionese foi dado na ocasião • Já o nome do destilado francês calvados,
de sua criação, em 1756, pelo inventor do obtido da sidra, derivaria de El Calvador, navio
molho, o chefe de cozinha do Duque de integrante da Invencível Armada espanhola
Richelieu. Era uma homenagem à vitória do que naufragou em 1588 num ponto da
duque francês sobre os ingleses na batalha costa da Normandia. A carcaça encalhada da
do Porto de Mahon, de onde se originou embarcação virou referência para os apre-
“mahonnaise”. ciadores da bebida produzida na região.

66 >>> EmbalagemMarca >>> agosto 2005