Você está na página 1de 126
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 1/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
1/126

CLIENTE:

PROJETO:

PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS

CLIENTE

Nome

Departamento

Data

Visto

Aprovado

   

Aprovado sem Comentários

Aprovado com Comentários

Não Aprovado

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 2/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
2/126

CLIENTE:

PROJETO:

Controle de Revisão do Documento

Revisão 0 1 2 3 4 5 Revisão 0 1 2 3 4 5 Revisão
Revisão
0
1
2
3
4
5
Revisão
0
1
2
3
4
5
Revisão
0
1
2
3
4
5
Folha
Folha
Folha
1 X
26 X
51 X
2 X
27 X
52 X
3 X
28 X
53 X
4 X
29 X
54 X
5 X
30 X
55 X
6 X
31 X
56 X
7 X
32 X
57 X
8 X
33 X
58 X
9 X
34 X
59 X
10 X
35 X
60 X
11 X
36 X
61 X
12 X
37 X
62 X
13 X
38 X
63 X
14 X
39 X
64 X
15 X
40 X
65 X
16 X
41 X
66 X
17 X
42 X
67 X
18 X
43 X
68 X
19 X
44 X
69 X
20 X
45 X
70 X
21 X
46 X
71 X
22 X
47 X
72 X
23 X
48 X
73 X
24 X
49 X
74 X
25 X
50 X
75 X

Tipo de Revisão

Revisão Propósito Elaborado Verificado Aprovado Data Situação do Documento
Revisão
Propósito
Elaborado
Verificado
Aprovado
Data
Situação do Documento

Finalidades

 

Propósito da Emissão

Situação do Documento

PO

- PARA CONHECIMENTO

LEVANTAMENTO DE CAMPO ESTUDO PRELIMINAR EMISSÃO INICIAL REVISÃO GERAL REVISADO CONFORME COMENTÁRIOS CLIENTE APROVADO APROVADO COM COMENTÁRIOS AS BUILT CANCELADO

PI

- PARA INFORMAÇÃO

PA

- PARA APROVAÇÃO

PM

- PARA COMENTÁRIOS

PF

- PARA FABRICAÇÃO

PC

- PARA CONSTRUÇÃO

PT

- PARA COTAÇÃO

PP

- PARA COMPRA

PN

- PARA CANCELAMENTO

As informações contidas neste documento são propriedade da PROGEN e são fornecidas ao cliente sob a condição de não serem utilizadas para outras finalidades senão aquelas estabelecidas contratualmente.

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 3/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
3/126

CLIENTE:

PROJETO:

Controle de Revisão do Documento

Revisão

0

1

2

3

4

5

Revisão

0

1

2

3

4

5

Revisão

0

1

2

3

4

5

Folha

           

Folha

           

Folha

           

76 X

           

101

X

         

126

X

         

77 X

           

102

X

         

126

           

78 X

           

103

X

         

128

           

79 X

           

104

X

         

129

           

80 X

           

105

X

         

130

           

81 X

           

106

X

         

131

           

82 X

           

107

X

         

132

           

83 X

           

108

X

         

133

           

84 X

           

109

X

         

134

           

85 X

           

110

X

         

135

           

86 X

           

111

X

         

136

           

87 X

           

112

X

         

137

           

88 X

           

113

X

         

138

           

89 X

           

114

X

         

139

           

90 X

           

115

X

         

140

           

91 X

           

116

X

         

141

           

92 X

           

117

X

         

142

           

93 X

           

118

X

         

143

           

94 X

           

119

X

         

144

           

95 X

           

120

X

         

145

           

96 X

           

121

X

         

146

           

97 X

           

122

X

         

147

           

98 X

           

123

X

         

148

           

99 X

           

124

X

         

149

           

100 X

           

125

X

         

150

           

Tipo de Revisão

Revisão Propósito Elaborado Verificado Aprovado Data Situação do Documento
Revisão
Propósito
Elaborado
Verificado
Aprovado
Data
Situação do Documento

Finalidades

 

Propósito da Emissão

Situação do Documento

PO

- PARA CONHECIMENTO

LEVANTAMENTO DE CAMPO ESTUDO PRELIMINAR EMISSÃO INICIAL REVISÃO GERAL REVISADO CONFORME COMENTÁRIOS CLIENTE APROVADO APROVADO COM COMENTÁRIOS AS BUILT CANCELADO

PI

- PARA INFORMAÇÃO

PA

- PARA APROVAÇÃO

PM

- PARA COMENTÁRIOS

PF

- PARA FABRICAÇÃO

PC

- PARA CONSTRUÇÃO

PT

- PARA COTAÇÃO

PP

- PARA COMPRA

PN

- PARA CANCELAMENTO

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 4/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
4/126

CLIENTE:

PROJETO:

ÍNDICE

1 - GENERALIDADES

5

2 - DETERMINAÇÃO DE CENTRO DE GRAVIDADE (C.G.)

7

3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR

8

4 - LIGAÇÕES APARAFUSADAS

13

4.1

-

Tipos de ligação

13

4.1.1 Cisalhamento

13

4.1.2 Tração

13

4.1.3 Cisalhamento com tração

14

4.1.4 Momento

14

4.2 Exemplos

-

14

4.3 Exemplos de ligações com efeito de alavanca pelo método das tensões admissíveis

-

30

4.3.1

Item 6.3.2 do Manual de construção metálica

30

5 - LIGAÇÕES APARAFUSADAS

35

6 - LIGAÇÕES SOLDADAS

46

7 - LIGAÇÕES APARAFUSADAS/SOLDADAS

61

8 - AISC:

64

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 5/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
5/126

CLIENTE:

PROJETO:

1 - GENERALIDADES

DATA : FL.: 5/126 CLIENTE: PROJETO: 1 - GENERALIDADES = 0,707 = 1" = 70 =

= 0,707

= 1"

= 70

= 0,3 = 21

=

× = 0,707 × 21

= 14,847

=

14,847

16

= 0,93

1

= º 16 .

= 5

= 20

= 5 × 0,93 × 20 = 93

14,847 = 14,847 16 = 0,93 1 = º 1 6 . = 5 = 20
14,847 = 14,847 16 = 0,93 1 = º 1 6 . = 5 = 20
14,847 = 14,847 16 = 0,93 1 = º 1 6 . = 5 = 20
14,847 = 14,847 16 = 0,93 1 = º 1 6 . = 5 = 20
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 6/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
6/126

CLIENTE:

PROJETO:

Casos simples:

Para dimensionar um filete de solda em chapa, considera-se a menor espessura “t” das chapas,

subtraindo 1

16 ".

Para dimensionar um filete de solda em perfis laminados, considera-se 3

dos mesmos.

4

da menor espessura “t”

O comprimento mínimo efetivo de solda não pode ser inferior a 40mm.

mínimo efetivo de solda não pode ser inferior a 40mm. Filetes Mínimos Espessura “t” Altura “h”

Filetes Mínimos

Espessura “t”

Altura “h” do filete

“t” ≤ ½”

5mm

½”< “t” ≤ ¾”

6mm

¾” < “t” ≤ 1 ½”

8mm

1 ½” < “t” ≤ 2 ¼”

10mm

2 ¼” < “t” ≤ 6”

13mm

“t” > 6”

16mm

¼” 10mm 2 ¼” < “t” ≤ 6” 13mm “t” > 6” 16mm Arquivo Nº: Modelo:
¼” 10mm 2 ¼” < “t” ≤ 6” 13mm “t” > 6” 16mm Arquivo Nº: Modelo:
¼” 10mm 2 ¼” < “t” ≤ 6” 13mm “t” > 6” 16mm Arquivo Nº: Modelo:
¼” 10mm 2 ¼” < “t” ≤ 6” 13mm “t” > 6” 16mm Arquivo Nº: Modelo:
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 7/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
7/126

CLIENTE:

PROJETO:

2 - DETERMINAÇÃO DE CENTRO DE GRAVIDADE (C.G.)

PROJETO: 2 - DETERMINAÇÃO DE CENTRO DE GRAVIDADE (C.G.) LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 10
LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 10 0 0 8 4 32 6 8 48
LOCAÇÃO DE X-X
Área
a
Aa
10
0
0
8
4
32
6
8
48
24
80
80
= ∑
=
= 3,33"
24
68
= ∑
=
= 2,83"
24
LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 6 3 18 5 6 30 2 0 0
LOCAÇÃO DE X-X
Área
a
Aa
6
3
18
5
6
30
2
0
0
13
48
48
= ∑
=
13 = 3,69"
36,5
= ∑
=
= 2,8"
13
LOCAÇÃO DE Y-Y Área d Ad 8 0 0 6 3 18 10 5 50
LOCAÇÃO DE Y-Y
Área
d
Ad
8
0
0
6
3
18
10
5
50
24
68
LOCAÇÃO DE Y-X Área d Ad 5 4,5 22,5 2 1 2 6 2 12
LOCAÇÃO DE Y-X
Área
d
Ad
5
4,5
22,5
2
1 2
6
2 12
13
36,5
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 8/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
8/126

CLIENTE:

PROJETO:

CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 8/126 CLIENTE: PROJETO: 3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR

3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR

=

=

=

.

CLIENTE: PROJETO: 3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR = = = . = . LOCAÇÃO DE
CLIENTE: PROJETO: 3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR = = = . = . LOCAÇÃO DE
CLIENTE: PROJETO: 3 - MOMENTO DE INÉRCIA POLAR = = = . = . LOCAÇÃO DE

=

.

LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 4 0 0 8 4 32 10 5 50
LOCAÇÃO DE X-X
Área
a
Aa
4
0
0
8
4
32
10
5
50
22
82
82
= ∑
=
= 3,73"
22
40
= ∑
=
= 1,82"
22
LOCAÇÃO DE Y-Y Área d Ad 10 0 0 4 2 8 8 4 32
LOCAÇÃO DE Y-Y
Área
d
Ad
10
0
0
4
2
8
8
4
32
22
40

=

=

.

=

1

× 10

=

1000

12

 

12

12

.

=

1

× 10

=

100

6

 

6

6

=

83,33

=

5

= 16,67

= 83,33

= 16,67

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 9/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
9/126

CLIENTE:

PROJETO:

CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 9/126 CLIENTE: PROJETO: = + = 83,33 + 10

= +

=

83,33 + 10 × 2

= 83,33 + 40 = 123,33

= +

=

6 × 4,5 + 4 × 5,5 + 10

12

+ 10 × 0,5

= 6 × 20,25 + 4 × 30,25 + 1000

12

+ 10 × 0,25

= 121,5 + 121,0 + 83,33 + 2,5 = 328,33

= 10 × 1,3 +

6

12 + 6 × 1,7 + 4

12 + 4 × 0,7

=

10 × 1,69 + 18 + 6 × 2,89 + 5,33 + 4 × 0,49

= 16,9 + 18 + 17,34 + 5,33 + 1,96 = 59,53

=

+ = 328,33 + 59,53 = 387,86

= 4,5 + 4,7 = 20,25 + 22,09 = 42,34 = 6,49

=

387,86

6,49

=

= 59,76

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 10/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
10/126

CLIENTE:

PROJETO:

OS : REV.: DATA : FL.: 10/126 CLIENTE: PROJETO: = 3 × 3,04 + 6 ×

= 3 × 3,04 + 6 × 1,96 +

5

12 + 5 × 0,54

LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 6 0 0 5 2,5 12,5 3 5 15
LOCAÇÃO DE X-X
Área
a
Aa
6
0
0
5
2,5
12,5
3
5
15
14
27,5
27,5
= ∑
=
= 1,96"
14
22,5
= ∑
=
= 1,6"
14

= 3 × 9,2416 + 6 × 3,8416 + 10,416 + 5 × 0,2916

= 27,7248 + 23,0496 + 10,416 + 1,4580

= 62,6484

= 5 × 1,6 +

6

12 + 6 × 1,4 +

3

12 + 3 × 0,1

=

5 × 2,56 + 18 + 6 × 1,96 + 2,25 + 3 × 0,01

= 12,80 + 18 + 11,76 + 2,25 + 0,03

= 44,84

= +

= 62,6484 + 44,84 = 107,48

LOCAÇÃO DE Y-Y

Área 5 6 3 14
Área
5
6
3
14

d

0

3

1,5

Ad 0 18 4,5 22,5
Ad
0
18
4,5
22,5
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 11/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
11/126

CLIENTE:

PROJETO:

OS : REV.: DATA : FL.: 11/126 CLIENTE: PROJETO: = 4 × 0,25 + 2 0,66

=

4 × 0,25 + 2 0,66 + 2 × 0,25

= 3,32

= 2 2 × 2 +

4

12 + 4 × 0

=

16 + 64

12 + 0 = 16 + 5,33

= 21,33

= +

= 3,32 + 21,33 = 24,65

LOCAÇÃO DE X-X Área a Aa 4 0 0 2 1 2 2 1 2
LOCAÇÃO DE X-X
Área
a
Aa
4
0
0
2
1
2
2
1
2
8
4
4
= ∑ ∑
=
8 = 0,5"
2
= 4 × 0,5 + 2 12 + 2 × 0,5
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 12/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
12/126

CLIENTE:

PROJETO:

4 = 12 + 4 × 0 + 2 2 × 2 = 5,33 +
4
=
12 + 4 × 0 + 2 2 × 2
=
5,33 + 0 + 16
= 21,33

=

2

12 + 2 × 1 +

2

12 + 2 × 1 + 4 × 0

=

0,66 + 2 + 0,66 + 2

= 5,32

= +

= 5,32 + 21,33

=

26,65

= 31,5 + 90
= 31,5 + 90

= 121,5

= 2 6 × 1,5 + 2

= 31,5

3

12

= 2 3 × 3 + 2

= 90

= 90

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 13/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
13/126

CLIENTE:

PROJETO:

4 - LIGAÇÕES APARAFUSADAS

4.1 -

Tipos de ligação

4.1.1

Cisalhamento

Ligação à cisalhamento:

Cisalhamento simples

Cisalhamento Ligação à cisalhamento: Cisalhamento simples Cisalhamento duplo 4.1.2 Tração Ligação à tração:

Cisalhamento duplo

à cisalhamento: Cisalhamento simples Cisalhamento duplo 4.1.2 Tração Ligação à tração: Arquivo Nº: Modelo:

4.1.2 Tração

Ligação à tração:

Cisalhamento simples Cisalhamento duplo 4.1.2 Tração Ligação à tração: Arquivo Nº: Modelo: W18-01_2
Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 14/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
14/126

CLIENTE:

PROJETO:

4.1.3 Cisalhamento com tração

Ligação à cisalhamento com tração

com tração Ligação à cisalhamento com tração 4.1.4 Momento Ligação à momento 4.2 - Exemplos Determinar

4.1.4 Momento

Ligação à momento

cisalhamento com tração 4.1.4 Momento Ligação à momento 4.2 - Exemplos Determinar a capacidade de conexão

4.2 -

Exemplos

Determinar a capacidade de conexão abaixo:

Dados: Parafusos Ø 7/8’’ – A325 Chapas em ASTM A36 Conexão friction – type, conforme AISC 9ª edição

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 15/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
15/126

CLIENTE:

PROJETO:

OS : REV.: DATA : FL.: 15/126 CLIENTE: PROJETO: Considerando-se a capacidade das chapas baseada na

Considerando-se a capacidade das chapas baseada na seção líquida, vêm; Øfuro = 7/8’’ + 1/8’’ = 1’’ = 2,54 cm = 15,0 – 2 2,54 1,6 1,52 = 24,1 t

Considerando a capacidade dos parafusos, vem; Tabela I-D → AISC = = 17 0,6013 0,4536 = 4,6 t = 4 4,6 = 18,4 t (governa)

Logo, a capacidade de conexão é de 18,4 t ‘’Tabela I-D-SHEAR (cap 4, pag 5)’’

Determinar o número de parafusos Ø3/4’’ ASTM-A325 necessários para resistir à capacidade das chapas da conexão abaixo:

Sendo: Conexão friction – type, conforme AISC Duas linhas de parafusos Material das CH – ASTM-A36

AISC Duas linhas de parafusos Material das CH – ASTM-A36 Como; 2 x 6 = 12

Como; 2 x 6 = 12 > 9,5, vamos considerar a CH. 9,5 Øfuro = 3/4‘’ + 1/8’’ = 7/8’’ = 2,2 cm

=

15,0 – 2 2,2 0,95

=

10,07 cm²

= 0,85 15 0,95 = 12,1 cm² > 10,07 cm²

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 16/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
16/126

CLIENTE:

PROJETO:

Tabela J3.7 AISC → protensão = 28 ksi (Ø 3/4’’) T – 10,07 x 28 x 0,7031 = 19,8 t Capacidade do parafuso Ø 3/4’’ A325-F = 2 2,85 17 0,07031 = 6,8 t Np = 19,8/6,8 = 2,9 parafusos → usar 4 parafusos Ø 3/4’’ , ASTM – A325 – F ‘’Cap B pg 5-33 e 34 ‘’Cap J pag 5-77 – TAB. J3-7, pag 5-270 e 271

Determinar a capacidade de ligação abaixo:

pag 5-270 e 271 Determinar a capacidade de ligação abaixo: Área bruta: = 0,95 15 =

Área bruta:

= 0,95 15

= 14,25 cm²

 

Øℎ

=

3/4‘’ + 1/8’’

=

7/8’’

= 2,22 cm

Área líquida:

 

-

Cadeia a-a

=

15 – 1 2,22 0,95

=

12,141 cm²

- Cadeia ab:

= 0,85 14,25 = 12,113 cm² > An Ae = 11,7 cm²

= 11,7 2,04 = 23,9 t

, ²

=

=

15 –

2 2,22

+

,

0,95 = 11,7 cm² (governa)

14,25 1,52 =

21,7 t

Capacidade do parafuso Ø 3/4’’ A325 – F → tab 1-D → Rss = 7,51 k = 7,51 0,4536 4 = 13,6 t (governa)

Considerando-se a pró-tensão:

= 11,7 1,19 = 13,9 t

Logo, a ligação resiste à 13,6 t ‘’Pag. 5.33 e 34’’

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 17/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
17/126

CLIENTE:

PROJETO:

Verificação da ligação quanto ao rasgamento em bloco:

Verificação da ligação quanto ao rasgamento em bloco: = 0,30 + 0,5   = 18,5 +

= 0,30 + 0,5

 

=

18,5 + 26 0,95

=

42,28 cm²

 

= 42,28 – 1,5 2,22 0,95 = 39,11 cm²

=

2 3,5 0,95

=

6,65 cm²

 

=

6,65 – 0,5 2,22 0,95 =

5,59 cm²

=

0,30 39,11 4,1 + 0,5 5,59 4,1 =

59,6

t

=

2 59,6

=

119,2

>> 13,6

OK

4,1 = 59,6 t = 2 59,6 = 119,2 >> 13,6 OK = 3,5 + 11

=

3,5 +

11 0,95

=

13,8 cm²

=

13,8 – 1 2,22

=

11,58 cm²

= 7,2² 2 0,95 = 10,08 cm² = 10,08 – 1/4 2,22 = 9,5 cm² = 0,30 11,58 + 0,5 9,5 4,1 = 33,7 t → Valor da resistência ao rasgamento em bloco da ligação Conclui-se que: A resistência dos parafusos é que governam a ligação

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 18/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
18/126

CLIENTE:

PROJETO:

Segundo o método das tensões admissíveis, exemplo 6.1 do manual de construção metálica, calcular a ligação dada a seguir:

construção metálica, calcular a ligação dada a seguir: Sendo: Aço ASTM – A36 → Fy =

Sendo:

Aço ASTM – A36 → Fy = 25 KN/ cm² e Fu = 40 KN/cm² Eletrodo de solda E-70xx Conexão por contato Considerações:

Como a excentricidade é pequena entre o eixo principal da cantoneira e a linha de furação, ela será desprezada nos cálculos.

1) Verificação das cantoneiras

a) Esbeltez:

Consideramos que é menor que 300, logo dentro da norma do AISC 9ª edição

b) Cálculo das áreas líquidas efetivas:

- Diâmetro do furo (d’)

=

Ø

+ 1,5

=

19

+

1,6

=

20,6 ≈ 21 mm

-

Largura bruta da cantoneira (l)

=

2 7,6 –

0,79

=

14,4 cm

-

Área líquida da cantoneira (An)

= , sendo ct = 0,75, pois são dois parafusos na direção da solicitação

= 0,75 9,6 cm²

c)

Escoamento da seção bruta

 

=

0,6

=

0,6 2 11,4 25

=

342KN

d)

Ruptura da seção líquida efetiva

 

=

0,5

=

0,5 2 7,2 40

=

288 KN

(governa)

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 19/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
19/126

CLIENTE:

PROJETO:

e) Verificação

Como a solicitação de cálculo é 200 KN < 288, concluímos que as cantoneiras passam com

folga.

2) Verificação da chapa de ligação

a) Cálculo das áreas;

- Área bruta (Ag)

=

20 0,8

=

- Área líquida (An)

+

=

20 – 2,1

16cm²

0,2 0,8

=

14,2 cm²

- Área líquida efetiva (Ae)

= 0,75

=

0,75 14,2 = 10,7 cm²

b)

Escoamento da seção bruta

 

=

0,6

=

0,6 16 25

= 240 KN

c)

Ruptura da seção líquida efetiva

=

0,5

=

0,5 10,7 40 = 214 N (governa)

d)

Verificação:

 

Como 200 KN < 214, OK, a chapa passa.

3) Verificação dos parafusos

- Pega:

A soma das espessuras das duas abas da cantoneira com a chapa deve ser menor que 5Ø (NBR 8800, 7.3.5)

2 0,79

+

0,8

=

2,4

<

5 1,9

=

9,5

OK

- Resistência do parafuso ao cisalhamento:

Conforme tab. → Q adm = 42,2 KN p/parafuso Ø 3/4‘’ , e como temos dois planos de corte , vem 2 x 42,2 = 84,4 KN por parafuso, e como são 2 parafusos, vem = 2 84,4 = 168,8 KN < 200 KN, logo os parafusos não passam.

Então teremos que utilizar parafusos com Ø superior, logo vem:

Rds = 200/2 = 100 KN → conforme tab. Ø 7/8’’, que possui Rss = 57,4 KN > 50 OK

a) Resistência à pressão de contato:

-

Disposições construtivas

.

Distância entre centros de furos padrão maior que 3,0 Ø = 3 x 2,2 = 6,6 < 7,0, OK conforme fig.

.

Distância de centro de furo padrão à borda para o parafuso Ø 7/8’’ é 40 < 45 OK

. Distância máxima à borda (NBR 8800, 6.3.12) deve ser menor que 12 vezes a espessura de cantoneira e menor que 150, então vêm:

12 x 0,79 = 9,48 cm → 4,5 < 9,48 < 150, OK

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 20/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
20/126

CLIENTE:

PROJETO:

- Área efetiva de esmagamento Ab = 2,2 x 0,8 = 1,76 cm²

- Tensão de esmagamento

= 0,9 = 0,9 25 1,76 = 39,6 KN < 50, então é necessário que se aumente a

espessura da chapa de ligação que deverá ser:

tmec = 50 / 0,9 x 25 x 2,2 = 1,0 , logo usaremos chapa de 12,5 mm, então recalculando:

Pesm = 0,9 x 25 x 1,25 x 2,2 = 61,9 KN > 50 ,

OK

4) Solda que liga a chapa na viga

a) Solda mínima:

Será função da chapa mais grossa, que é a espessura da mesa igual a 25 mm, e que pela tabela

dá 8,0 mm

b) Solicitação da solda

.

Comprimento da solda = 2 x 20 = 40 mm

.

Força na solda = 200 / 40 = 5 KN / cm

. Capacidade da solda = 0,8 x 0,707 x 2 x 20 x 14,76 = 334 KN, que é superior a 200, logo a solda está OK.

5) Rasgamento em bloco a) Cantoneiras = 0,30 + 0,5 = 11,5 0,79 = 9,09
5)
Rasgamento em bloco
a)
Cantoneiras
=
0,30
+
0,5
= 11,5 0,79 = 9,09 cm²

= 3,2 0,79 = 2,53 cm²

= 0,30 6,24 40 + 0,5 1,58 40 = 106,5 KN (governa)

=

=

=

9,09 – 1,5 2,4 0,79

2,53 – 0,5 2,4 0,79

=

=

2 106,5 = 213 KN >200

6,24 cm²

1,58 cm²

OK

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 21/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
21/126

CLIENTE:

PROJETO:

b)

Chapa

OS : REV.: DATA : FL.: 21/126 CLIENTE: PROJETO: b) Chapa = 11,5 1,25 = 14,38

= 11,5 1,25 = 14,38 cm²

=

14,38 – 1,5 2,4 1,25 =

9,88 cm²

=

10 1,25 = 12,5 cm²

=

=

12,5 – 0,5 2,4 1,25

0,30 9,88 +

=

0,5 11 40

11 cm²

=

338,5 KN > 200 KN

Determinar a conexão usando aço A36 e fixadores em ASTM – A325, Ø 3/4‘’ para suportar 44 k . Os parafusos estão locados num gabarito de 4’’ e comprimento da ligação igual à 9’’:

de 4’’ e comprimento da ligação igual à 9’’: = 19,4 Nb = 44 / 19,4

= 19,4

Nb = 44 / 19,4 = 2,3 ; usaremos 4 parafusos

(TAB I.A) pag. 4-3

T

= 44 / 4 = 11 k

p

= 4,5’’

Entretanto na tabela para seleção preliminar pag. 4 – 89, com:

(2 x 11) / 4,5 = 4,89 k/in

Tira-se tf = u/6’’ = 0,6875’’ Seja ‘’T’’ recortado do W18 x 60 (tf = 0,695’’ e tw = 0,416’’)

=

4 0,5 –

½

= 1,75’’,

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 22/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
22/126

CLIENTE:

PROJETO:

= 2 – 0,208 = 1,792’’ > 1,25 (folga para aperto)

= 7,555 – 4 / 2 = 1,778’’ < 1,25b = 1,25 x 1,792 = 2,24’’ (Max)

= 1,792 – 0,75 0,5 = 1,417’’

´ =

’ = 13/16’’ = 0,8125’’

1,778 + 0,75 0,5

=

2,153’’

=

1 – 0,8125 / 4,5

=

0,819

= [4,5 0,695² 36] / 8 = 9,78 kip.in

 

=

[ 11 1,792 / 9,78 – 1] / 0,819 =

1,24 > 1,0 use α =

1,0

=

11 [ 1 + 0,819 / 1,819 1,417 / 2,153 ]

=

14,26

K

[

Q = 14,26 – 11 = 3,26 K

, , ,

=

, , , ,

] = 0,651’’< 0,695’’ OK

Escolha uma conexão de dupla cantoneira usando aço A36 e parafusos A – 325 , Ø 3/4’’ para transmitir uma carga de 60 K numa incinação de 6/12. Os parafusos estão locados num gabarito de 5 1/2’’ na coluna:

Ex 34. AISC (pg.-4-94)

gabarito de 5 1/2’’ na coluna: Ex 34. AISC (pg.-4-94) B = 19,4 K (TAB I-A)

B = 19,4 K (TAB I-A) (pg. 4-3)

Np = 53,64 / 19,4 = 2,8 ; usaremos 6 parafusos

T

= 53,64 / 6 = 8,94 k

p

= 4,5’’

Senα = 0,447 Cosα = 0,894

Pv = 60 x Senα = 26,82 K Ph = 60 x Cosα = 53,64 K

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 23/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
23/126

CLIENTE:

PROJETO:

Entretanto, na tabela de seleção preliminar (pg. 4,89), com (2 x 8,94) / 4,5 = 3,97 kip/in e b = 1,75’’, tira-se tf = 5/8’’ = 0,625 Seja ┐┌ 102 x 5/8’’ x 1’1/2’’

b

= 1,875’’

a

= 1,5’’ < 1,25b

b’

= 1,875 – 0,375 = 1,5’’

a´= 1,5 + 0,375 = 1,875’’

a’

+ b’ = 3,375’’

d’

= 3/4’’ + 1/16’’ = 0,8125

= 1 – 0,8125 / 4,5 = 0,819 = 4,5 0,625 2 36 / 8 = 7,91 KN.cm [ 8,95 1,875 / 7,91 – 1] / 0,819 =

Q = 12,17 – 8,95 = 3,22 Kips

Verificação dos parafusos pela equação de interação:

= 26,82 / 6 0,4418 = 10,11 ksi

Ft = (44 2 – 4,39fv 2 ) 1/2 ≤ 44

=

=

1,37 > 1,0 use α = 1,0

=

8,95 [ 1 + 0,819 / 1,819 1,5 / 1,875 ]

, , ,

12,17 Kip / paraf

= [

, , , ,

] = 0,604’’ < 0,625’’ OK

TAB J3.3 (pg 5-74)

= 44² – 4,39 10,11² = 38,6 ksi

ft = 12,17 / 0,4418 = 27,5 ksi < 38,6 ksi OK

Dimensionar a ligação, sendo material da estrutura metálica em ASTM A36 e dos parafusos ASTM–

A325: a) Determinação da chapa M = 10 x 12,7 = 127 t.cm
A325:
a)
Determinação da chapa
M
= 10 x 12,7 = 127 t.cm

Wnec = 127/1,2 = 106 cm³

W = t x h² / 6

h = 23,0 e t = espessura

t

= 6W / h²

t

= 6 x 106 / 23² = 1,2 cm

usar ch. 12,5

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 24/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
24/126

CLIENTE:

PROJETO:

b) Determinação dos parafusos

2 +

2

=

6 5,1²

+

4 7,6²

=

387,1 cm²

=

/ ² +

²

=

127 7,6 / 387,1 =

2,49 t →

= / ² +

²

= 127 5,1 / 387,1 =

1,67

t ↓

fv = 10 / 6 = 1,67 ↓

=

2,49² + 1,67 2 ² =

4,2 t → TAB I.D → Ø 7/8’’ → Rv = 10,2 k

fr

< 10,2 x 0,4536 = 4,6 t OK → usar paraf. Ø 7/8’’ (A325-F)

c)

Determinação da carga máxima admissível, conforme tabela XI – AISC 9ª edição

Entrar na tabela determinando o coeficiente c

e

= 5’’

(exentricidade)

b

= 3’’

(espaçamento vertical dos parafusos)

n

= 3

(nº de parafusos numa linha vertical)

Rv = 10,2 K (carga admissível p/ paraf. Em kips/ → tab. I.D

P

= c x Rv → c = 2,59

P

= 2,59 x 10,2 = 26,4 K = 12,0 > 10,0

Obs: Para P = 12,0 t a chapa deverá ser recalculada

Exemplo 6.5.4 (Manual de construção metálica, método das tensões admissíveis) – ligação por

contato

método das tensões admissíveis) – ligação por contato 1) Esforços nos parafusos a) Cisalhamento: V

1)

Esforços nos parafusos

a)

Cisalhamento:

V

= 500 / 10 = 50 KN

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 25/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
25/126

CLIENTE:

PROJETO:

b) Tração

- Momento de inércia do grupo de parafusos:

²

=

4 7,6² + 15,2²

=

1155,2 cm²

- Momento solicitando o grupo de parafusos:

M = 500 x 13 = 6500 KN.cm

- Esforço de tração no parafuso mais solicitado:

=

. / ²

= 6500 15,2 / 1155,2 =

85,5 KN

c) Verificação do efeito adicional de tração

Sendo:

d

= 22,2 mm,

e1 = 76mm,

e2 = 40mm,

b = 40mm

a

= 52mm ≤ 1,25b = 1,25 x 40 = 50 , logo: a = 50 mm

a’

= a + d / 2 = 50 + 11 = 61 mm

 

b’

= b – d/2 = 40 – 11 = 29 mm

Largura tributária para o parafuso extremo é:

. entre 2 parafusos:

(b + d/2) = 40 + 11 = 51 mm, prevalecendo o menor dos valores, logo = 38 mm.

. entre o parafuso e a extremidade da chapa:

e2 = 40 mm ou (b + d/2) = 51 mm, prevalecendo o menor dos valores, logo: 40 mm

. largura tributária e p = 38 + 40 = 78 mm

d’ = d + 1,5 = 22,2 + 1,5 = 23,7

- Pré dimensionamento da largura da chapa ou ligação

Conforme AISC 9ª edição pg. 4. 89 – tabela para seleção preliminar

Fazendo:

e1 / 2 = 76 / 2 = 38 mm ou

T

= 20 kip

b

= 1 1’2’’ } espessura = 1’4’’ = 31,5 mm

Verificando:

=

/2 /2 27 ² / 6

=

10 0,75 =

7,5 kip.in

=

 

=

6 7,5 / 27

= 1,29’’ =

32,8 mm ≈ 31,5 OK

Adotando-se essa espessura, em virtude de sua rigidez, garantimos que não haverá o efeito de alavanca na ligação.

- Resistência de cálculo da chapa de ligação.

=

1 –

’/

=

1 –

23,7 / 78

=

0,696

=

2 / 8

=

7,8 3,152 25 / 8

=

242

KN.cm

=

[ ’ / − 1 /

=

85,5 2,9 / 242 – 1 / 0,696 = 0,035

Como α > 0, haverá o efeito de alavanca

=

[ 1

+

/ 1

+

’/ ]

 

=

85,5 [ 1

+

0,035 0,696 / 1 + 0,035 0,696 2,9 / 6,1 ]

=

86,5

KN

=

[

, , , , [ , , , , , ]

usar tf = 3,15 cm

Q = Bc – T = 86,5 – 85,5 = 1,0 KN

=

=

3,15

cm

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 26/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
26/126

CLIENTE:

PROJETO:

OS : REV.: DATA : FL.: 26/126 CLIENTE: PROJETO: Conclusão: Como a força que provocaria o

Conclusão: Como a força que provocaria o efeito de alavanca é irrelevante, a chapa pré-definida foi ratificada.

2)

Verificação dos parafusos

Bc = 86,5 KN

V = 50 KN

Ft = 44 – 1,8 fv ≤ 44 Ksi (norma – tabela J3.3 pag 5.74) do AISC

Parafuso – Ø 7/8’’ – A325 – N Ab = 0,6012 in²

V = 11 kips

Bc = 19,1 kips

fv

= 11 / 0,6012 = 18,3 ksi < 30

OK

ft

= 19,1 / 0,6012 = 31,8 ksi

Ft = 44 – 1,8 x 18,3 = 11,6 ksi < 44

Ft = 11,6 ksi < 31,8

Logo, a ligação deve ser recalculada

OK

Ñ OK

8,1% razoável

3)

Verificação de alma

 

M

= 6500 KN.cm

V

= 500 KN

fv

= 500 / 1,6 x 39,4 = 7,93 KN/cm² < 10 KN / cm² OK

 

=

6 6500 / 1,6 39,4² = 15,7 KN / cm² < 18,98 KN / cm²

OK

fr = ( 7,93² + 15,7² ) 1/2 = 17,5 KN / cm² < 19,98 OK

Então a chapa de 16,0 é estável.

Emenda de viga com talas de alma e mesas segundo método de tensões admissíveis.

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 27/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
27/126

CLIENTE:

PROJETO:

OS : REV.: DATA : FL.: 27/126 CLIENTE: PROJETO: a) Talas da alma Anec = Vd

a) Talas da alma

Anec = Vd / 0,4 Fy = 371 / 0,4 x 25 = 37,1 cm²

A

= 2 x 0,63 x 36 = 45,36 cm² > 37,1 OK

b)

Talas das mesas

Fm = Md [(d – tf) = 37300 / (60 – 1,25) = 635 KN

Anec = Fm / 0,75 Fy = 635 / 0,75 x 25 = 33,9 cm² Am = 1,25 x 30 = 37,5 cm² > 33,9 OK

c) Verificação das talas da alma á flexão

Ma = Vd x a = 371 x 8,5 = 3153,5 KN.cm

fb

= 3513,5 x 3 / 0,63 x 36² x 2 = 11,6 KN / cm² < 18,98 OK

d)

Parafusos nas talas das mesas

Ø3/4’’ (A325) → C.S = 34,2 KN Esforço / paraf. = 635 / 10 = 63,5 KN > 34,2 Ñ OK Então, colocaremos chapas a outra face das mesas para que o parafuso trabalhe à cisalhamento duplo (C.D), logo Rb = 2 x 34,2 = 68,4 KN > 63,5 OK

e)

Parafusos das talas da alma

fy

= 371 / 8 = 46,4 KN

Σr² = Σ (x² + y²) = 4(4,5² + 13,5²) + 8 x 3,5² = 908 cm² fm = 3153,5 x 13,9 / 908 = 48,3 KN

fmx = 48,3 x 13,5 / 13,9 = 46,9 KN fmy = 48,3 x 3,5 / 13,9 = 12,2 KN

fr = [(46,4 + 12,2)² + 46,9²) 1/2 = 75,1 KN > 68,4 Ñ OK

Seja parafuso Ø 7/8’’(A325) → Rb = 46,5 x 2 = 93 KN > 75,1 Então usar parafusos Ø 7/8’’ construtivamente nas talas de alma e mesas.

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 28/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
28/126

CLIENTE:

PROJETO:

Ligação aparafusada com cisalhamento excêntrico

Ex. 6.2 do Manual de Construção Metálica Segundo o método das tensões admissíveis, calcular a ligação mostrada na fig. Sendo:

Aço ASTM – A36 Eletrodo de solda E – 70xx Parafusos ASTM – A325 - Ø 7/8’’ Conexão por atrito:

Parafusos ASTM – A325 - Ø 7/8’’ Conexão por atrito: a) Solicitação nos parafusos 1- Devido

a)

Solicitação nos parafusos

1-

Devido à esforço vertical

= 110 / 6 = 18,3 KN

2- Devido ao momento

- = 21 110 = 2310 KN.cm

- Momento de inércia polar do grupo de parafusos, considerando-se que tenham área unitária.

² = ² + ² = 4 6,5² + 7,5² + 2 6,5² = 478,5 cm²

- Esforço no parafuso mais solicitado pelo momento:

Os quatro parafusos extremos são os mais solicitados

= / ² = 2310 9,9 / 478,5 = 47,8 KN

- Esforço resultante no parafuso:

Considerando os esforços Fm e Fv, os parafusos mais solicitados são os dois extremos próximos à carga

= 2310 7,5 / 478,5 = 36,2 KN = 2310 6,5 /478,5 = 31,4 KN

=

[36,2² + 18,3 + 31,4 ²] = 61,5 KN

b)

Verificação dos parafusos

 

1-

Corte do parafuso

-

Verificação da pega (NBR 8800, 6.3.7) Espessura da chapa + espessura da mesa = 12,5 + 25 = 37,5 é menor que 5Ø = 5 x 22,2 = 112,5 mm, OK

Nº PROGEN: PADRONIZAÇÃO DE LIGAÇÕES METÁLICAS Nº CLIENTE: OS : REV.: DATA : FL.: 29/126
Nº PROGEN:
PADRONIZAÇÃO DE
LIGAÇÕES METÁLICAS
Nº CLIENTE:
OS :
REV.:
DATA :
FL.:
29/126

CLIENTE:

PROJETO:

-

Resistência d parafuso ao corte:

Pela tabela → Rss = 45,5 KN < 61,5 KN, logo o parafuso não passa, então almentaremos o Ø, seja Ø1’’ → Rss = 60,8 KN ≈ 61,5, OK Usar Ø1’’ – ASTM – A325

c)

Verificação da chapa de ligação

-

flambagem local h / t ≤ 16 14,5 / 1,25 = 11,6 < 16, OK

-

flexão diâmetro efetivo do furo 2,54 + 0,16 + 0,2 = 2,9 cm

-

momento de inércia da seção em relação ao eixo y-y = 27 1,25³ / 12 = 4,39 cm 4

- momento de inércia da seção em relação ao eixo x-x, descontando-se os furos, por medida de segurança vem:

= 1,25 27³ / 12 – 2 1,25 2,9 7,5² = 1642,5 = 1642,5 / 13,5 = 122 cm³

cm 4

-

Área da seção = 1,25 27 = 33,8 cm² Solicitações

-

= 14,5 110 = 1595 KN.cm

Q

= 110 KN

 

-

Tensões atuentes = 1595 / 122 = 13,1 KN/cm² < 15 OK = 110 / 33,8 – 3 1,25 2,9 = 4,8 KN/cm² < 10, OK

Fr = 13,1² = 4,8² = 13,9 KN / cm² <15, OK

Usar CH. 12,5

Dimensionar a ligação, sendo viga CVS 450 x 116 e coluna CS 300 x 95

Dados:

Material - ASTM – A36

Parafuso – ASTM – A325

M

= 22 t.m

Q

= 18 t

Modelo:
Modelo:

Arquivo Nº:

W18-01_2