NR 13 – NORMA REGULAMENTADORA 13

CUSTOS VISÍVEIS
C U S T O S I N V I S I V E I S

MÃO DE OBRA
MATERIAIS SERVIÇOS DE TERCEIROS CUSTO DE MANUTENÇÃO / CUSTOS TOTAIS CUSTO DE MANUTENÇÃO / FATURAMENTO CUSTOS OPERACIONAIS E DE ENERGIA CUSTO DE PARADA CUSTO COM MULTAS E AUTUAÇÕES DEPRECIAÇÃO E DEGRADAÇÃO ACIDENTES E SINISTROS MÁ QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO

RESERVA FINANCEIRA PARA REPOSIÇÃO DO PATRIMÔNIO CUSTO PASSIVO AMBIENTAL PERDA DA IMAGEM

NR 13
O que é Norma Regulamentadora NR-13? É a norma regulamentadora 13 do Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil, e tem como objetivo condicionar a operação de vasos de pressão e caldeiras. Foi criada em 8 de junho de 1978, sofrendo as revisão:

pouco ou nada mudou os índices de acidentes com cadeiras e vasos. .RESUMO HISTÓRICO DA NR 13 Até 1984: .pouco foi aplicada ou cobrada.foi redigida. . . republicada e passou a ser cobrada pelos departamentos regionais do trabalho.exigência de curso de segurança para os operadores de caldeiras .

Criação de um treinamento específico para operadores de "Vasos de Pressão". Governo e trabalhadores. .Delegação aos sindicatos o direito de receber uma cópia dos relatórios de inspeções obrigatórias e o dever de fiscalizar as condições de segurança em que está submetido o trabalhador. 4 .Uma maior preocupação com os "Vasos de Pressão".Exigência de 8a série para os participantes dos cursos para operadores de Caldeiras e Vasos sob Pressão.RESUMO HISTÓRICO DA NR 13 27/12/94 -elaborado por uma comissão composta por representantes das empresas. 3 . Dessa vez as novidades foram: 1 . 2 .

RESUMO HISTÓRICO DA NR 13 2008 Altera a redação da Norma -itens 13. . as alíneas "b" e "c" -item 13.2.7.4 e 13.4 da Norma.4 e 13.5.2.7. -a alínea "a" do item 13.5.2.

5.6 até -Item 13.9 .10.ABRANGÊNCIA DA NORMA Caldeiras -Item 13.14 Vasos de pressão -Item 13.1 até -Item 13.

NR 13 .CALDEIRAS Segundo exigências legais .

1.5.5 13.3.CALDEIRAS A VAPOR Assunto Conceitos/definições Identificação do equipamento Documentação Instalação da caldeira Segurança na operação Segurança na manutenção Inspeção de segurança 13.1 13.1.1.6 a 13.1 a 13.1 a 13.2.4.4 13.1 a 13.9 13.5.5.5 a 13.7 13.2.14 Itens .3.1 a 13.12 13.1.4.1.1.1 a 13.

99 kgf/cm2) Categoria B – todas que não se enquadram acima  Inspeção extraordinária  Vida remanescente (25 anos ou 100 000 horas) .Periodicidade de inspeção categoria da caldeira Categoria A – pressão de operação ≥ 1960 kPa (19.OBRIGAÇÕES  Inspeção de segurança periódica .98 kgf/cm2) Categoria C – pressão de operação ≤ 588 kPa (5.

citado no subitem 13.2 e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção. j) recomendações e providências necessárias. g) resultado das inspeções e providências. l) nome legível. c) tipo da caldeira.DOCUMENTAÇÃO GERADA  Relatório a) dados constantes na placa de identificação da caldeira. b) categoria da caldeira. . e) data de início e término da inspeção. h) relação dos itens desta NR ou de outras exigências legais que não estão sendo atendidas. f) descrição das inspeções e testes executados. d) tipo de inspeção executada. assinatura e número do registro no conselho profissional do "Profissional Habilitado". k) data prevista para a nova inspeção da caldeira. i) conclusões.1.

DOCUMENTAÇÃO GERADA Anotação no Livro de Registro de Segurança -Data da inspeção -Número do relatório -Nome do inspetor -Responsável técnico pela inspeção -Supervisor/encarregado da caldeira .

respeitando os seguintes prazos máximos: a) 18 (dezoito) meses para caldeiras das categorias B e C. conforme estabelecido no Anexo II. . podem estender os períodos entre inspeções de segurança.SPIE – SERVIÇO PRÓPRIO DE INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS Estabelecimentos que possuam "Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos". b) 30 (trinta) meses para caldeiras da categoria A.

NR 13 .COMO IDENTIFICAR UM VASOS DE PRESSÃO Segundo exigências legais .

PERGUNTAS FREQUENTES O que são vasos de pressão? R: Vasos de pressão são equipamentos que contêm fluidos sob pressão interna ou externa .

-Autoclaves -Digestores -Trocadores de calor -Boillers em hospitais. dentre outros . -Reservatórios pressurizados -Cozedores -Evaporadores -Refervedores -Reatores.PERGUNTAS FREQUENTES Quais os tipos mais comuns? -Reservatórios de ar comprimido (pulmão) de compressores em geral.

Açúcar e Álcool -Etc. .PERGUNTAS FREQUENTES Quais os ramos de atividades que utilizam vasos de pressão? -Petroquímica -Alimentícia -Farmacêutica -Suco de laranja -Óleos vegetais.

inclusive em vasos novos. antes de sua entrada em funcionamento. sua Empresa poderá ser multada no valor de 1.PERGUNTAS FREQUENTES O que devo fazer se possuo algum vaso de pressão? Primeiramente deve-se realizar a inspeção de segurança. dependendo do número de funcionários .304 Ufir.350 a 6. Em caso de fiscalização e seu vaso não estando inspecionado.

PERGUNTAS FREQUENTES Quais os principais dispositivos que um vaso de pressão precisa ter? -Válvula de segurança ou outro dispositivo ajustado com pressão de abertura igual ou inferior a PMTA. -Termômetro . -Dispositivo de segurança contra bloqueio inadvertido da válvula quando esta não estiver instalada diretamente no vaso. -Manômetro.

-Prontuário fornecido pelo fabricante ou reconstituído (multa de 676 a 3.284 Ufir).350 a 6.PERGUNTAS FREQUENTES Quais os principais documentos que um vaso de pressão precisa ter e quais as penalidades pelo descumprimento? -Placa de identificação (multa de 676 a 3.0183 . -Obs.304 Ufir. -Relatórios de Inspeção. -Registro de Segurança (livro de ocorrências).304 Ufir. Valor da Ufir = R$ 2.284 Ufir). multa de 1. multa de 1.350 a 6.

CLASSIFICAÇÃO DOS VASOS .

TIPOS DE VASOS .

C ou D . B.COMO DIMENSIONAR UM VASO SEGUNDO A NR 13 Considerado vaso de pressão: Produto P x V > 8 Onde -P = pressão interna (em kPa) -V = volume (m3) Tipo de fluido A.

Hidrogênio.Combustível com temperatura superior ou igual a 200ºC.Fluidos inflamáveis . . . . .Acetileno.TIPOS DE FLUIDOS CLASSE “A”: .Fluidos tóxicos com limite de tolerância igual ou inferior a 20 ppm.

combustíveis com temperatura menor que 200ºC. . .TIPOS DE FLUIDOS CLASSE “B”: .Tóxicos com limite de tolerância > 20 ppm.

Gases asfixiantes simples .TIPOS DE FLUIDOS CLASSE “C”: .Outro Fluido .Vapor de água .Ar comprimido CLASSE “D” .

EXEMPLO DE CLASSIFICAÇÃO Características do vaso: -Tipo do vaso .7 kgf/cm2 b) Calandra = 1.5 kgf/cm2 -Volume interno – corpo = 177 m3 -Volume interno – calandra = 28.Evaporador -Pressão de operação a) Corpo = 0.6 m3 -Tipo de fluido – corpo -Tipo de fluido – calandra Tampos ASME 10% .

5 kgf/cm2 = 147.7 kgf/cm2 = 68.147 Mpa Fluido do corpo = vapor de caldo = Classe D Fluido da calandra = vapor de água = Classe C Verificação quanto ao enquadramento PxV>8 VASO de PRESSÃO Onde Pressão em kPa Volume em m3 .EXEMPLO DE CLASSIFICAÇÃO Pressão do corpo = 0.068 MPa Pressão da calandra = 1.6 kPa = 0.1 kPa = 0.

6 x 177 = 12142 >>> 8 Vaso de pressão Vaso de pressão .6 = 4207 >>> 8 Corpo P = 68.6 m3 P x V = 147.1 x 28.6 kPa V = 177 m3 P x V = 68.1 kPa V = 28.ENQUADRAMENTO  Calandra P = 147.

ENQUADRAMENTO Agora vamos verificar o GRUPO POTENCIAL DE RISCO P x V onde P em MPa V em m3 PxV Calandra Corpo 4.142 .207 12.

Calandra Corpo .

207 12.CLASSIFICAÇÃO PxV Grupo potencial de risco Calandra Corpo 4.142 3 3 III IV Categoria Categoria do vaso para inspeção .III .

vasos destinados ao transporte de produtos.NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES Esta NR não se aplica aos seguintes equipamentos: a)cilindros transportáveis. reservatórios portáteis de fluido comprimido e extintores de incêndio .

.NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES b) os destinados à ocupação humana.

motores. cilindros pneumáticos e hidráulicos e que não possam ser caracterizados como equipamentos independentes . turbinas. geradores. tais como bombas. compressores.NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES c) câmara de combustão ou vasos que façam parte integrante de máquinas rotativas ou alternativas.

.NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES d) dutos e tubulações para condução de fluido.

.NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES e) serpentinas para troca térmica.

conforme especificado no Anexo IV. .NÃO SE APLICA NESTAS CONDIÇÕES f) tanques e recipientes para armazenamento e estocagem de fluidos não enquadrados em normas e códigos de projeto relativos a vasos de pressão g) vasos com diâmetro interno inferior a 150 (cento e cinqüenta) mm para fluidos da classe “B”. “C” e “D”.

CATEGORIA – CONDIÇÕES ESPECIAIS 1.CATEGORIA I .1 .Vasos de pressão que operem sob a condição de vácuo deverão enquadrarse nas seguintes categorias: . .2.para outros fluidos .para fluidos inflamáveis.CATEGORIA V .

CATEGORIA – CONDIÇÕES ESPECIAIS .

.

PRAZOS MÁXIMOS DE INSPEÇÃO Sem SPIE .

.

.

.

EXEMPLO DE VASO .

EXEMPLO DE VASO .

.

EXEMPLO DE VASO .

EXEMPLO DE VASO .

.

.

PROFISSIONAL DE SEGURANÇA Alguns questionamentos: Qual o papel do profissional de segurança na NR 13? Quais atribuições cabe a este profissional? Como atuar junto a produção? Qual a responsabilidade na produção ? O que fazer para evitar autuações? .

divisão 1. PMTP. calcular a PMTA. juntar tudo num prontuário. classificá-los confrontando a forma como estão inseridos no processo com a norma. verificar se estão protegidos contra sobrepressão indesejada.OBRIGAÇÕES DA ENGENHARIA Identificar os vasos. se seguem o código ASME Seção VIII. . definir o intervalo de inspeções e treinar operadores. garantir o correto cadastramento no sistema de manutenção. inspetores e supervisão são tarefas que podem ser desenvolvidas pela empresa de engenharia especializada no assunto.

-exigir projeto adequado de novos vasos e caldeiras. . pois estes têm papel fundamental na prevenção de acidentes de toda natureza.CONCLUSÕES Mais importante que: -adequar a documentação. É manter a operação e a manutenção treinada. -corrigir os desvios de projetos. -respeitar prazos de inspeção.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful