TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

Registro: 2012.0000071869 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 000968208.2011.8.26.0482, da Comarca de Presidente Prudente, em que são apelantes LIANE VEÍCULOS LTDA e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA sendo apelado SARA LÚCIA PEREIRA (JUSTIÇA GRATUITA). ACORDAM, em 31ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: "Rejeitaram a preliminar, negaram provimento ao recurso.", de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ADILSON DE ARAUJO (Presidente) e FRANCISCO CASCONI. São Paulo, 28 de fevereiro de 2012. ARMANDO TOLEDO RELATOR ASSINATURA ELETRÔNICA

INDENIZAÇÃO QUE INDEPENDE DE CULPA DAS REQUERIDA. e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA. RECURSO IMPROVIDO.2011. ILEGITIMIDADE DE PARTE PASSIVA. na indenização pela evicção. BEM MÓVEL. e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA. para condenar as Requeridas a reembolsar tudo quanto ela desembolsou na aquisição do veículo (entrada + prestações do financiamento). INDENIZAÇÃO. Vistos. Trata-se de Ação de Indenização por Danos Materiais e Morais. PROCEDÊNCIA MANTIDA. Apelado: SARA LÚCIA PEREIRA Voto nº 22.26. inequívoca.2011. fundada em Bem Móvel. EVICÇÃO.8. BEM MÓVEL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. A demonstração. intentada por SARA LÚCIA PEREIRA em face de LIANE VEÍCULOS LTDA.26.0482 . PRELIMINAR REJEITADA. Como se pode depreender da análise dos artigos 447 e 448.2 .Presidente Prudente . sentença de fls. resulta em nítido dever de indenização.8. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. INOCORRÊNCIA.3ª Vara Cível Juiz: Paulo Gimenes Alonso Apelante: LIANE VEÍCULOS LTDA. EVICÇÃO DO BEM. dos Requeridos. a qual julgada procedente.0482 Comarca: Presidente Prudente . certo é ser mantida a responsabilidade solidária. em parte.. que possibilite atribuir responsabilidade. às Requeridas. quitar as prestações do financiamento do automóvel pendentes de Apelação nº 0009682-08. do Código Civil.31ª Câmara Apelação Com Revisão nº 0009682-08.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado .356 BEM MÓVEL. pela r. SENTENÇA MANTIDA. tudo com correção monetária e juros legais a partir da data de cada desembolso. OCORRÊNCIA. da ocorrência de danos morais. 149/157. RECURSO IMPROVIDO. não podendo a condenação na Justiça do Trabalho atingir os direitos da Requerente. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS.

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado .2009. e financiado o restante em 60 parcelas.00 de entrada. pagar a quantia de R$5. vendido por fraude à execução.2011. Ocorre que.12.0482 .0/2007. Recurso tempestivo e bem processado. sentença. Apelação nº 0009682-08. fixados os honorários em 15% do valor da condenação. razão pela qual postula a indenização por evicção. É o relatório.2011. Mas. modelo Fox 1. Consta dos autos que. a insistir na ilegitimidade de parte passiva.31ª Câmara pagamento. Por sua vez.01. por ter tomados todas as providências necessárias antes da venda do veículo à Autora. a título de indenização para reparação dos danos morais.450. Irresignada.900.000. e no mérito. apela a Co-Requerida. em 07.Presidente Prudente . no dia 13.00. tendo dado R$8. mediante ordem de penhora da Justiça do Trabalho. a pretender a reforma da r. bem como arcar com as custas e despesas processuais. a alegar que não há provas da sua responsabilidade pela evicção.26. a Autora adquiriu das Requeridas o veículo da marca Volkswagen.3 . e na ausência de culpa pelos efeitos da evicção. sem razão. a Co-Requerida insiste na ilegitimidade de parte. pelo valor de R$25. oportunamente preparado e respondido. veio a ser surpreendida por um Oficial de Justiça e por uma pessoa que se identificou da empresa do leiloeiro oficial.8.

o réu responde pelo ocorrido. sentenciante nos autos de nº 1630/00. a documentação foi expedida em nome da Co-Requerida Liane Multimarcas de Veículos Ltda. Ed.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . certo é ser mantida a responsabilidade solidária. registrando-se que.. o veículo foi adquirido nas dependências da Recorrente/Requerida Liane Veículos Ltda. porque a obrigação que decorre da evicção independe da boa ou má-fé do alienante. em que figuraram como partes João Severino da Silva e Luis Roberto Ghiraldeli: “sendo perda decorrente de fato anterior à compra e venda firmada entre as partes.2011. não podendo a condenação na Justiça do Trabalho atingir os direitos da Requerente.. Como se pode depreender da análise dos artigos 447 e 448.Presidente Prudente . dos Requeridos.8.26. “Contratos”. pág. a bem fundamentada decisão do d.4 . Ademais. Superado este ponto. a relação jurídica material se estabeleceu entre as partes ativa e passiva. de ter ou não agido com culpa (cf. Portanto. 12ª ed. trata-se de um grupo econômico conhecido por Liame Veículos. Forense. Neste sentido. alegada pela CoRequerida Liane Veículos. a indenização aqui pleiteada independe da comprovação da boa ou má-fé do ora Apelante. contudo. na verdade.0482 . na indenização pela evicção. 107). de modo que as Requeridas são pessoas legítimas para figurarem no pólo passivo da presente ação.. merece ser rejeitada. passa-se ao exame do mérito. Se perdeu.31ª Câmara A questão da ilegitimidade de parte. o valor que pagou Apelação nº 0009682-08. pois o fundamento do pagamento do preço pelo comprador foi a contrapartida da aquisição do veículo. ORLANDO GOMES. Efetivamente. do Código Civil.

8. Deve prevalecer. pelo exposto. patente a necessidade do ressarcimento dos prejuízos sofridos pela proprietária. aliás como mui bem decidido na r. sentença. portanto. na íntegra. Nesta feita. ARMANDO TOLEDO Relator Apelação nº 0009682-08.. 3.0482 . pág. Ed. 16ª ed. restando mantida.Presidente Prudente . Dest'arte. vol. 121).31ª Câmara deixou de ter causa. a solução adotada pela r. Saraiva. via regressiva. Sem sombra de dúvida.26.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . por seus próprios e jurídicos fundamentos. (fls. originando-se o direito de regresso contra os alienantes anteriores (cf. decisão monocrática.2011.. REJEITADA A PRELIMINAR. devendo ser restituído. diante de tal constatação. sentença guerreada. NEGO PROVIMENTO ao recurso interposto por LIANE VEÍCULOS LTDA. a r. “Direito Civil. SILVIO RODRIGUES.5 . 47/49). de quem lhes vendeu o veículo. às Requeridas somente resta pleitear indenização.