TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

Registro: 2012.0000071869 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 000968208.2011.8.26.0482, da Comarca de Presidente Prudente, em que são apelantes LIANE VEÍCULOS LTDA e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA sendo apelado SARA LÚCIA PEREIRA (JUSTIÇA GRATUITA). ACORDAM, em 31ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: "Rejeitaram a preliminar, negaram provimento ao recurso.", de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ADILSON DE ARAUJO (Presidente) e FRANCISCO CASCONI. São Paulo, 28 de fevereiro de 2012. ARMANDO TOLEDO RELATOR ASSINATURA ELETRÔNICA

Trata-se de Ação de Indenização por Danos Materiais e Morais.0482 . AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. INDENIZAÇÃO QUE INDEPENDE DE CULPA DAS REQUERIDA.3ª Vara Cível Juiz: Paulo Gimenes Alonso Apelante: LIANE VEÍCULOS LTDA. certo é ser mantida a responsabilidade solidária. BEM MÓVEL.31ª Câmara Apelação Com Revisão nº 0009682-08. do Código Civil. pela r. inequívoca. RECURSO IMPROVIDO.8. em parte. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS. SENTENÇA MANTIDA. resulta em nítido dever de indenização. sentença de fls. A demonstração.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . EVICÇÃO. Como se pode depreender da análise dos artigos 447 e 448. e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA. Vistos. RECURSO IMPROVIDO.26. fundada em Bem Móvel. intentada por SARA LÚCIA PEREIRA em face de LIANE VEÍCULOS LTDA.Presidente Prudente . PROCEDÊNCIA MANTIDA. às Requeridas. não podendo a condenação na Justiça do Trabalho atingir os direitos da Requerente.2011. dos Requeridos. na indenização pela evicção.26. INDENIZAÇÃO.0482 Comarca: Presidente Prudente ..2011. quitar as prestações do financiamento do automóvel pendentes de Apelação nº 0009682-08. tudo com correção monetária e juros legais a partir da data de cada desembolso. e LIANE MULTIMARCAS DE VEÍCULOS LTDA. para condenar as Requeridas a reembolsar tudo quanto ela desembolsou na aquisição do veículo (entrada + prestações do financiamento). EVICÇÃO DO BEM. BEM MÓVEL.356 BEM MÓVEL. OCORRÊNCIA.2 . que possibilite atribuir responsabilidade.8. Apelado: SARA LÚCIA PEREIRA Voto nº 22. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. 149/157. PRELIMINAR REJEITADA. da ocorrência de danos morais. a qual julgada procedente. INOCORRÊNCIA. ILEGITIMIDADE DE PARTE PASSIVA.

00 de entrada. oportunamente preparado e respondido. e no mérito.12. por ter tomados todas as providências necessárias antes da venda do veículo à Autora. a Autora adquiriu das Requeridas o veículo da marca Volkswagen. Recurso tempestivo e bem processado. modelo Fox 1.000. sem razão. bem como arcar com as custas e despesas processuais. razão pela qual postula a indenização por evicção. e na ausência de culpa pelos efeitos da evicção. veio a ser surpreendida por um Oficial de Justiça e por uma pessoa que se identificou da empresa do leiloeiro oficial. pagar a quantia de R$5.01. pelo valor de R$25.900.2009. a título de indenização para reparação dos danos morais.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . vendido por fraude à execução. Mas. fixados os honorários em 15% do valor da condenação.0/2007. apela a Co-Requerida.0482 . tendo dado R$8.450.8. a Co-Requerida insiste na ilegitimidade de parte.Presidente Prudente . em 07.26.00. a insistir na ilegitimidade de parte passiva. Apelação nº 0009682-08. e financiado o restante em 60 parcelas. a alegar que não há provas da sua responsabilidade pela evicção. Por sua vez.31ª Câmara pagamento. É o relatório. no dia 13. a pretender a reforma da r.2011. mediante ordem de penhora da Justiça do Trabalho. Consta dos autos que. Irresignada. sentença.2011. Ocorre que.3 .

Portanto.2011. sentenciante nos autos de nº 1630/00. na verdade. do Código Civil. em que figuraram como partes João Severino da Silva e Luis Roberto Ghiraldeli: “sendo perda decorrente de fato anterior à compra e venda firmada entre as partes.0482 . porque a obrigação que decorre da evicção independe da boa ou má-fé do alienante. alegada pela CoRequerida Liane Veículos.. a relação jurídica material se estabeleceu entre as partes ativa e passiva. de ter ou não agido com culpa (cf. 12ª ed.Presidente Prudente . Ed. dos Requeridos. Superado este ponto. registrando-se que. 107). certo é ser mantida a responsabilidade solidária. não podendo a condenação na Justiça do Trabalho atingir os direitos da Requerente. o valor que pagou Apelação nº 0009682-08.26. o réu responde pelo ocorrido. merece ser rejeitada. de modo que as Requeridas são pessoas legítimas para figurarem no pólo passivo da presente ação. contudo. Se perdeu.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . a indenização aqui pleiteada independe da comprovação da boa ou má-fé do ora Apelante. pois o fundamento do pagamento do preço pelo comprador foi a contrapartida da aquisição do veículo. Como se pode depreender da análise dos artigos 447 e 448. Efetivamente. Forense.. trata-se de um grupo econômico conhecido por Liame Veículos. a bem fundamentada decisão do d. passa-se ao exame do mérito. ORLANDO GOMES. “Contratos”.4 .. o veículo foi adquirido nas dependências da Recorrente/Requerida Liane Veículos Ltda.31ª Câmara A questão da ilegitimidade de parte. a documentação foi expedida em nome da Co-Requerida Liane Multimarcas de Veículos Ltda.8. pág. Ademais. Neste sentido. na indenização pela evicção.

vol. na íntegra.Presidente Prudente . às Requeridas somente resta pleitear indenização. 47/49).. restando mantida. Nesta feita. pelo exposto. diante de tal constatação. “Direito Civil. sentença. 16ª ed.. decisão monocrática. Ed. Sem sombra de dúvida. a r.0482 . via regressiva. SILVIO RODRIGUES. originando-se o direito de regresso contra os alienantes anteriores (cf. por seus próprios e jurídicos fundamentos. Saraiva. devendo ser restituído. portanto. ARMANDO TOLEDO Relator Apelação nº 0009682-08. sentença guerreada. 121). aliás como mui bem decidido na r. NEGO PROVIMENTO ao recurso interposto por LIANE VEÍCULOS LTDA. a solução adotada pela r.5 . de quem lhes vendeu o veículo. pág.8. patente a necessidade do ressarcimento dos prejuízos sofridos pela proprietária.PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado . (fls.2011.31ª Câmara deixou de ter causa. REJEITADA A PRELIMINAR. Dest'arte.26. Deve prevalecer. 3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful