Você está na página 1de 92

www.embalagemmarca.com.br

Os 34 projetos bem-sucedidos que brilharam e faturaram troféus no CRISE: Como ela afetará o
Os 34 projetos bem-sucedidos que
brilharam e faturaram troféus no
CRISE: Como ela afetará o setor? • ESPUMANTES: Garrafa de 3 litros estréia no mercado
EDItorIaL } } } a essÊncia da edição do MÊs, nas palaVras do editor A
EDItorIaL } } } a essÊncia da edição do MÊs, nas palaVras do editor A

EDItorIaL

}}} a essÊncia da edição do MÊs, nas palaVras do editor

A principal lição das crises

ejamos óbvios e proclamemos:

“Não é com esta crise que o mundo vai acabar”. Na verda- de, embora se diga que esta é a pior de todas (como se diz

sempre daquela pela qual se está passando),

o mundo já viveu muita coisa anunciada

como o início do fim dos tempos. Para não ir longe demais, lembremos o 11 de setembro de 2001. Naquele dia o mundo parou, sim, mas logo recomeçou a se movimentar, e as profecias de que o planeta passaria por revoluções sociais, econômicas, culturais e econômicas caíram na vala comum do tarô das inocuidades. O fato é que, apesar das incontáveis “cri-

ses finais” que já atravessou (incluindo duas guerras mundiais), o globo continua a girar, com todos os defeitos e todas as virtudes das pessoas e dos sistemas políticos e econômi- cos que sobre ele plantaram. Aliás, essa é uma área em que o Brasil esbanja experi- ência, e se todos adotassem como remédio

o choro e o ranger de dentes o país teria

acabado já com o fim do ciclo do pau brasil. Não acabou, e não obstante ocupe postos de destaque em iniqüidades sociais, tributárias,

éticas e de infra-estrutura, podemos até dizer que o Brasil vai bem, obrigado. Não somos sabidos e muito menos sábios para dar lições, mas temos como todos o direito de meter a colher. O bom da história

é que dela podemos tirar lições. E o que

vemos, no vasto estoque de crises por que o mundo já passou, é que nelas estão também

S

por que o mundo já passou, é que nelas estão também S Ante mercados em retração,

Ante mercados em retração, a diretriz de empresas vencedoras foi sistematicamente ampliar o tamanho de suas fatias. Quando o bolo cresceu, os nacos ficaram mais fartos

as oportunidades. Quem nelas remou contra

a corrente, evitando acocorar-se amedronta-

do e, no mais das vezes com imaginação e criatividade, investiu pensando no momento seguinte raramente se deu mal. Ante mercados em retração, a diretriz de empresas vencedoras nas crises foi sistema- ticamente ampliar o tamanho de suas Estas eram menores em comparação com as anteriores, de quando o bolo era maior. Mas, , quando as crises passaram – e todas elas pas- saram – e o bolo cresceu, os nacos ficaram mais fartos. Claro que o governo, em todos os níveis, tem importante papel (o dever!) a cumprir em termos de regulação do sistema financeiro, de contenção de fúria tributária e de desperdícios e vazamentos, e mais ainda de investimento em infra-estrutura. Porém, , como também nesse campo os brasileiros são escoladíssimos, é bom não esperar muito para por mãos à obra. Sem cair na soberba de querer dar aulas,

é o que, em nossas modestas dimensões, estamos fazendo, como sempre fizemos. Preocupamo-nos sim com a atual turbulência generalizada. Mas, nesta quadra do ano em que, como quase todas as empresas, pla- nejamos o exercício e o lustro seguintes, a palavra de ordem é investir para crescer. Em breve, no ano que vai se iniciar e que mar- cará o décimo aniversário de lançamento de

EmbalagEmmarca, anunciaremos uma série de iniciativas que têm por base a certeza de que sairemos todos mais fortes da tormenta. Até novembro.

E MBALAGEM M ARCA é Público-Alvo Diretor de Redação: uma publicação mensal da Bloco de
E MBALAGEM M ARCA é
Público-Alvo
Diretor de Redação:
uma publicação mensal da
Bloco de Comunicação Ltda.
Rua Arcílio Martins, 53
CEP 04718-040
São Paulo, SP
Tel.: (11) 5181-6533
Fax: (11) 5182-9463
www.embalagemmarca.com.br
Wilson Palhares | palhares@embalagemmarca.com.br
Reportagem: redacao@embalagemmarca.com.br
Flávio Palhares | flavio@embalagemmarca.com.br
Guilherme Kamio | guma@embalagemmarca.com.br
Marcella Freitas | marcella@embalagemmarca.com.br
Departamento de arte: arte@embalagemmarca.com.br
Diretor de arte: Carlos Gustavo Curado | carlos@embalagemmarca.com.br
Assistente de arte: José Hiroshi Taniguti | hiroshi@embalagemmarca.com.br
Administração:
EMBALAGEMMARCA é dirigida a profissionais que
ocupam cargos de direção, gerência e super-
visão em empresas integrantes da cadeia de
embalagem. São profissionais envolvidos com
o desenvolvimento de embalagens e com poder
de decisão colocados principalmente nas indús-
trias de bens de consumo, tais como alimentos,
bebidas, cosméticos e medicamentos.
Filiada ao
Eunice Fruet | eunice@embalagemmarca.com.br
Marcos Palhares | marcos@embalagemmarca.com.br
Departamento Comercial: comercial@embalagemmarca.com.br
Juliana Lenz | juliana@embalagemmarca.com.br
Karin Trojan | comercial@embalagemmarca.com.br
Wagner Ferreira | wagner@embalagemmarca.com.br
Filiada à
Circulação e Assinaturas (Assinatura anual: R$ 99,00):
Soraya Teixeira | assinaturas@embalagemmarca.com.br
Ciclo de Conhecimento:
Ivan Darghan | ivan@embalagemmarca.com.br
O conteúdo editorial de EMBALAGEMMARCA é
resguardado por direitos autorais. Não é
permitida a reprodução de matérias editoriais
publicadas nesta revista sem autorização
da Bloco de Comunicação Ltda. Opiniões
expressas em matérias assinadas não refletem
necessariamente a opinião da revista.
FOtO dE CAPA: stUdiO Ag – ANdrÉ gOdOY

sumário }}} Nº 110 }}} outubro 2008

Editorial

3

A essência da edição do mês, nas palavras do editor

Espaço aberto

6

Opiniões, críticas e sugestões de nossos leitores

Na web

8

O

que a seção de notícias de www.embalagemmarca.com.br

e

a e-newsletter semanal levam aos internautas

Cinco perguntas para

10

Paulo Peres, presidente da Abre, diz qual a posição do setor de embalagens ante a crise

12

Espumantes

Chandon patrocina estréia da garrafa de 3 litros para espumantes nacionais

13

Cervejas

Latona de 500 mililitros chega para agitar ainda mais o mercado

Logística

14

16

Reportagem de capa:

Prêmio EmbalagemMarca 2008

As histórias dos 34 cases vencedores da segunda edição do concurso. Mais: o que aconteceu na festa de entrega

2008 As histórias dos 34 cases vencedores da segunda edição do concurso. Mais: o que aconteceu

Making of

Lynn

Dornblaser

82

Funcionalidade pode ampliar percepção de nobreza

Internacional

pode ampliar percepção de nobreza Internacional Empresa italiana chega ao mercado brasileiro com propostas

Empresa italiana chega ao mercado brasileiro com propostas de automação de fins de linha

72

A concepção e o desen- volvimento, passo a passo, do troféu entregue na edição de 2008 do Prêmio

78

Panorama

Movimentação do mundo das embalagens e das marcas

Painel gráfico

80

Produtos e processos da área gráfica para a produção de rótulos e embalagens

Display

86

Lançamentos e novidades – e seus sistemas de embalagens

Almanaque

90

Fatos e curiosidades do mundo das marcas e das embalagens

84
84

Nos EUA, oxigênio engarrafado é a nova aposta de produto voltado ao bem-estar

84 Nos EUA, oxigênio engarrafado é a nova aposta de produto voltado ao bem-estar 4 Embalagem

4

EmbalagemMarca

outubro 2008

Espaço abErto }}} opi Prêmio EmbalagemMarca P arabéns pelo evento! A festa foi lindíssima e
Espaço abErto }}} opi
Espaço abErto
}}} opi

Prêmio EmbalagemMarca

Parabéns pelo evento! A festa foi lindíssima e o troféu ficou um LUXO na nova embalagem. Aliás, melhor propaganda impossível para um Prêmio de Embalagem. Fica para o pró- ximo ano o desafio da superação em relação a este! Um grande abraço,

Celia Anrelink Gerente de Produtos – Grupo L’acqua di Fiori Belo Horizonte, MG

Parabéns pelo evento, muito bem organizado e agradável. Vocês todos estão realmente de parabéns! Muito sucesso a todos.

Marília Marcatto Martins Mathias Marketing/Vendas – Alcan Packaging Beauty Mogi das Cruzes, SP

Vocês estão de parabéns. Foi um evento especial. Nós fica- mos felizes com os resultados, pela seriedade e pelo evento como um todo.

Sergio Damião Lopes Administrador de Contas – Box Print São Paulo, SP

A Mais Design gostaria de parabenizar a revista Embala- gEmmarca pelo exemplo de organização do Prêmio. Foi um prazer participarmos do evento.

Cristiane Siviero Diretora de Novos Negócios – Mais Design São Paulo, SP

Parabéns pelo evento. Foi a primeira participação da Kin- graf e certamente muitas ainda virão. Abraços cordiais.

Carmen Markowicz Comercial – Kingraf Indústria Gráfica Curitiba, PR

Aproveito a oportunidade para parabenizar a organização do

Prêmio EmbalagEmmarca – grandEs casEs dE EmbalagEm.

Iniciativas como esta proporcionam aos stakeholders deste mercado uma rica troca de experiência e conhecimento, colocando-os em posição de destaque no cenário brasileiro e até mesmo internacional.

Carlos Ricardo Oliveira LA marketing Analyst – DuPont Liquid Packaging Systems Barueri, SP

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br

niões, críticas e sugestões de nossos leitores

niões, críticas e sugestões de nossos leitores Revista virtual C aros amigos da revista E mbalagEm

Revista virtual

Caros amigos da revista EmbalagEmmarca, vocês são demais. Parabéns. Lendo a revista virtual, sinto-me folheando a revista no papel. Ela é versátil e dinâmica, enfim, dentro das tendências e exigências do mundo moderno.

Milton Andrade

Fortaleza, CE

Informação confiável

Sou engenheira industrial e trabalho na área de desenho e desenvolvimento de produtos de uma indústria de embala- gens no Chile. Sua revista constitui uma de minhas fontes de informação mais confiáveis e recorrentes. Seus artigos e entrevistas possuem todas as características de uma publi- cação notável por sua grande qualidade. Nós, que temos a sorte de lê-los, sabemos que a investigação séria é possível na América Latina e que a busca pelo conhecimento se vê recompensada. Admirável!

Luz María Saavedra Santiago, Chile

Informação útil

Quero que saibam da enorme alegria e satisfação com que nós, da Pantone Gráfica, vimos notícia sobre a nossa empresa publicada na página 56 da revista EmbalagEmmarca edição n° 108 (agosto de 2008). Queremos também parabenizá-los pela forma jornalística de alto gabarito profissional com a qual abordou o assunto central da noticia, proporcionando uma informação útil e objetiva ao seleto público-alvo, leito- res desse conceituado veículo de comunicação. Sergio Tolentino Gerente de Marketing – Pantone Gráfica e Editora Diadema, SP

Litrão da skol

a garrafa de 1 litro retornável da cerveja skol (EMBALAGEMMARCA 108, agosto 2008) é produzida apenas pela saint-gobain. a owens-illinois não participou do projeto.

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
2008 ) é produzida apenas pela saint-gobain. a owens-illinois não participou do projeto. www.embalagemmarca.com.br
só na wEb uma amostra do que a seção diária de notícias de www.embalagemmarca.com.br e

só na wEb

só na wEb uma amostra do que a seção diária de notícias de www.embalagemmarca.com.br e a

uma amostra do que a seção diária de notícias de www.embalagemmarca.com.br e a e-newsletter semanal da revista levam aos internautas

e a e-newsletter semanal da revista levam aos internautas Display Cara nova para creme dental o

Display

Cara nova para creme dental

o laboratório daudt moder- nizou o layout das embala- gens do creme dental infantil Malvatrikids Baby. o produto é acondicionado em bisna- gas laminadas de 70 gramas produzidas pela dixie toga. o projeto é da Haus design.

leia mais em

www.embalagemmarca.

com.br/malvatrikids

Comemoração

Colacril completa 24 anos

a colacril, fabricante de materiais auto-adesivos com capital 100% brasileiro, completou 24 anos no último dia 26 de setem- bro. a empresa, com sede em campo Mourão, no paraná, hoje está presente em mais de vinte países.

leia mais em www.embalagemmarca.com.br/colacril24anos

Display

Sil renova embalagens

a fabricante de fios e cabos elétricos sil investe no redesign dos encartelados dos fios mais utilizados nas instalações domés- ticas, que necessitam de pequenas metragens. no verso das embalagens cartonadas são impressas informações técnicas que auxiliam os consumidores e revendedores.

leia mais em www.embalagemmarca.com.br/redesign-sil

leia mais em www.embalagemmarca.com.br/redesign-sil Promoção iPhone na caixinha o lançamento do iphone 3g no

Promoção

iPhone na caixinha

o lançamento do iphone 3g no Brasil pela operadora claro contou com uma ação inédita:

a criação de uma embalagem exclusiva tetra prisma da tetra pak com o design do aparelho da apple. a embalagem de chá branco pronto para beber é distribuída aos compradores do aparelho nas principais lojas do Brasil, que receberão o produto em sacolas feitas com embala- gens recicladas da tetra pak.

em sacolas feitas com embala- gens recicladas da tetra pak. leia mais em www.embalagemmarca.com.br/iphone RECEBA A

leia mais em www.embalagemmarca.com.br/iphone

RECEBA A E-NEWSLETTER SEMANAL DE EMBALAGEMMARCA Visite www.embalagemmarca.com.br/newsletter e cadastre seu e-mail.
RECEBA A E-NEWSLETTER
SEMANAL DE EMBALAGEMMARCA
Visite www.embalagemmarca.com.br/newsletter
e cadastre seu e-mail.
Nosso boletim eletrônico, gratuito, é
publicado todas as quintas-feiras.

8

EmbalagemMarca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

perguntas para paulo peres nte o terremoto financeiro causado pela quebradeira ame- ricana, com efeito

perguntas

para paulo peres

nte o terremoto financeiro causado pela quebradeira ame- ricana, com efeito de tsunami sobre o mundo inteiro e sem previsões de quando e onde vai parar, EmbalagEmmarca apresentou uma espinhosa tarefa para Paulo Peres, o pre-

sidente da Associação Brasileira de Embalagem (Abre):

dirigir alguma orientação, se possível tranqüilizadora, à cadeia produtiva de embalagem. Por ser um ponto de convergência de informações originárias de todos os elos que compõem a corrente, abrangendo desde o fornecimento de matérias-primas até o varejo, a entidade parece ser o organismo mais autorizado no momento para fazer uma análise. Ela é feita aqui, de forma sucinta, por seu presidente, com a ressalva de que, por mais precisos que sejam seus sismógrafos – como análises exclusivas e direcionadas da FGV (Fundação Getulio Vargas) e do Comitê de Estudos Estratégicos da própria Abre – e outros instrumentos de prospecção, a economia brasilei- ra, como a de outros países, está um pouco num vôo às cegas. Naturalmente, a indústria brasileira de embalagem não está imune à crise, e de alguma forma será afetada. Mas, assim como corre riscos, pode eventualmente beneficiar-se da situação. A atitude menos recomendável depois do estalo sem dúvida é não se deixar levar pelo espírito de mana- da. Como sugere Paulo Peres, a hora é de “cautela, pânico não”.

a
a

Presidente da Associação Brasileira de Embalagem (Abre) fala sobre a expectativa do setor ante a crise financeira mundial

1
1

Ante a atual turbulência que atinge o sistema financeiro, este não seria o momento de pedir a alguém que faça previsões sobre o que ocorrerá no futuro próximo e,

muito menos, no longínquo. mas, na grande confusão que se instalou no mundo na esteira da crise americana, o senhor apontaria algum ponto positivo para a economia brasileira em geral e para a cadeia produtiva de embalagem em particular? de fato, é muito cedo para conclusões, principalmente precipitadas. Mas convém lembrar que o setor de embalagens no Brasil está ligado prepon- derantemente a produtos não duráveis, segmento que não sofre grandes alterações. não cresce fortemente, e nas crises também não sofre quedas bruscas e intensas. com isso, a indústria brasileira de embalagem, que apresentou crescimento de 1,9% no primeiro semestre, está revendo a projeção para o ano de 2008 de 2,5% para 2,0% e projetando receita de 34,7 bilhões de reais.

10

EmbalagemMarca outubro 2008

2
2

Em momentos críticos, o medo costuma prevalecer sobre o otimismo. No entanto, o senhor concorda que ficar acuado ante os acontecimentos, retrair-se e retrair demais as atividades acaba contribuindo para transfor- mar a crise numa espécie de profecia auto- realizável? a abre está atenta aos acontecimentos, as con- seqüências da crise internacional ainda não

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br

foram medidas no Brasil. Mas certamente nosso país não sairá ileso. cautela sim, pânico não.

3
3

Como demonstram incontáveis exemplos na história, em momentos ruins surgem às vezes excelentes oportunidades. Quem as aproveita

é quem ousa fazê-lo. sem estimular ninguém a se atirar na fogueira, não é verdade que o setor brasileiro de embalagem pode ter boas oportunidades neste momento? a indústria de embalagem no Brasil é muito competitiva certamente na crise devemos estar atentos às oportunidades. por exemplo, o dólar valorizado poderá contribuir para o aumento da demanda de produtos nacionais em substituição aos importados, aumentando o consumo de embalagens. na outra ponta, os pro- dutos brasileiros poderão voltar a ser exportados, demandando também mais embalagens.

4
4

Nos últimos anos, o setor brasileiro de emba- lagens se modernizou muito. um dos fatores que contribuíram para isso foi o maior volume

de importações de equipamentos de alta pro- dutividade. A restrição de crédito, ou a elevação do custo das linhas disponíveis, pode prejudicar esse processo?

ainda é cedo para qualquer previsão a este respeito. o cenário econômico hoje não é o mesmo de algumas semanas atrás. precisamos aguardar que o mercado se acalme diante da oscila- ção do dólar e das bolsas para termos uma idéia mais ampla do que irá ocorrer. reforço: o momento é de cautela e observação.

5
5

No panorama que se manteve por muitos meses antes da crise americana, o real valoriza- do estimulou a exportação de bens de consumo

não-embalados e a importação de produtos embalados. Como alguns especialistas garantem que a ten- dência, após a disparada, será a estabilização do dólar acima da média que vinha se mantendo, o cenário que se desenha pode ser favorável à indústria nacional de embalagens? certamente esta é uma oportunidade para o setor, como já des- tacamos anteriormente. de outra parte, a balança comercial tem sido superavitária nos últimos anos e com o dólar valorizado ela poderá melhorar. no primeiro semestre de 2008, as exporta- ções diretas obtiveram um crescimento de 22,25% em relação ao mesmo período de 2007 com faturamento de 280 milhões de dólares e as importações de embalagens vazias tiveram um aumento de 32,64% nos mesmos períodos. esta situação pode ser revertida com maior crescimento das exportações.

pode ser revertida com maior crescimento das exportações. www.embalagemmarca.com.br outubro 2008 Embalagem

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

EmbalagemMarca

11

}}} EspumANtEs

Glamour em tamanho família

Chandon lança as primeiras garrafas de 3 litros para espumantes finos nacionais

quelas garrafas de champanhe enormes, que às vezes aparecem em filmes e que no Brasil só eram vistas em festas pro- movidas por quem podia importá-las, já

não são privilégio de tão poucos. Agora, por alguns meses, podem ser privilégio de uns poucos

mais. Pela primeira vez o brasileiro tem à disposição uma garrafa de espumante nacional de 3 litros, a chamada Jeroboam (nome de um antigo rei judaico;

as garrafas de grandes volumes de champanhe levam

nomes de personagens bíblicos). A novidade chega

ao mercado, em edição limitada, produzida na Serra

Gaúcha, pela Chandon, marca pertencente ao grupo francês de produtos de luxo LVMH – Moët Hennessy Louis Vuitton. As garrafas Jeroboam são famosas em todo o mundo e impressionam pelo tamanho. “Sempre

namorei esse tipo de embalagem: além de sua forma muito bonita e elegante, gosto do prazer de compar- tilhar com até vinte amigos a mesma garrafa”, conta

o francês Philippe Mével, enólogo da Chandon. “É

o que faltava na nossa linha para deixar a festa com mais glamour.”

A

Compensação com aplomb

A generosa garrafa, fornecida pela Saint-Gobain, é

decorada com rótulos auto-adesivos projetados pela B+G Designers e produzidos pela Indexflex. “Como a Jeroboam é uma garrafa inédita para o mercado nacio- nal, decidimos lançá-la em nome da inovação”, diz o analista de marketing da Chandon, Daniel Mazão. A empresa já comercializava seus espumantes no Brasil em três versões: Magnum (1,5 litro), standard (750 mililitros) e Baby (187 mililitros). A garrafa especial pode ser encontrada em casas

selecionadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Salvador, e seu preço unitário

sugerido é de 240 reais. É ideal para aqueles que as crises não conseguem atingir ou que, atingidos, pre- ferem compensá-las com aplomb, ainda que de alto custo. São dois públicos de respeitáveis proporções

Brasil e ao que tudo indica, no segundo caso, com grandes perspectivas de crescimento. (FP)

no

caso, com grandes perspectivas de crescimento. (FP) no Novas garrafas Jeroboam da Chandon: embalagens grandes de
Novas garrafas Jeroboam da Chandon: embalagens grandes de espumantes ao alcance dos brasileiros FOtOs: divULgAçãO
Novas garrafas Jeroboam
da Chandon: embalagens
grandes de espumantes ao
alcance dos brasileiros
FOtOs: divULgAçãO

B+G Designers

Indexflex

Saint-Gobain

(11) 5041-5727

(11) 3618-7100

(11) 2246-7214

www.bmaisg.com.br

www.indexflex.com.br

www.sgembalagens.com.br

12

EmbalagemMarca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} CErvEjAs

FOtOs: divULgAçãO

“Latão” maior verde-amarelo

Femsa lança três marcas em embalagens metálicas de 500 mililitros

radicionais marcas de cervejas importadas, como a belga La Trappe, a francesa Kro- nenbourg, a alemã Oettinger e a holandesa Amsterdam, entre outras, são facilmente encontradas nos mercados brasileiros em

latas de alumínio de 500 mililitros. O consumidor que procurava a bebida produzida no Brasil em embalagens metálicas com esse volume, entretanto, não tinha sucesso. Mas agora cervejas produzidas no Brasil também podem

ser encontradas nas latas de meio litro, ou “latões”, como

já vêm sendo chamadas pelos consumidores.

A Femsa Cerveja Brasil lançou o “latão” verde-ama- relo, fornecido pela Latapack-Ball, simultaneamente para

três marcas de seu portfólio – Kaiser, Sol e Bavária Clás- sica –, atualmente as únicas no mercado com esse volume. As outras cervejas nacionais têm versões em latas de 473 mililitros, também batizadas com o nome no aumentativo. Mas o diretor de marketing da Femsa, Ricardo Moricci, aponta uma dessemelhança mercadológica: “A opção por um volume maior em relação às demais latas similares no mercado é ter um diferencial em comparação com

a concorrência, trazendo real vantagem ao consumidor

final”. Como as de volume menor, as latas de meio são

comercializadas em packs de seis unidades. “Isso equivale

a uma quantidade extra de 162 mililitros de cerveja, em

comparação ao ‘six pack’ de 473 mililitros das outras mar- cas”, ressalta Moricci. “É algo significativo e com certeza valorizado pelos consumidores.” A embalagem recebeu nomes diferentes para a comu- nicação de cada marca: Mega Lata Sol, Super Lata Kaiser

e Lata Gigante Bavaria Clássica. “Nosso objetivo é res-

saltar o diferencial das novas embalagens”, completa o executivo da cervejaria.

T

novas embalagens”, completa o executivo da cervejaria. T www.embalagemmarca.com.br Latas de meio litro da Femsa: 27
www.embalagemmarca.com.br
www.embalagemmarca.com.br

Latas de meio litro da Femsa:

27 mililitros de líquido a mais em relação à concorrência

Latapack-Ball

(12) 2127-4700

www.latapack.com.br

da Femsa: 27 mililitros de líquido a mais em relação à concorrência Latapack-Ball (12) 2127-4700 www.latapack.com.br
da Femsa: 27 mililitros de líquido a mais em relação à concorrência Latapack-Ball (12) 2127-4700 www.latapack.com.br

}}} logístiCA

FONtE: ELEttriC 80

Eficiência com apoio de robôs

Empresa italiana chega ao Brasil com sistema automatizado do pós-produção

Por Andréa Espírito Santo

em mesmo a crise mundial ame- drontou a expansão da Elettric 80:

recém-chegada ao Brasil, a empre- sa, especializada em soluções para

automatização dos processos de fim de linha, se instalará em Vinhedo, interior de São Paulo, de onde fornecerá sistemas também para outras partes da América Latina. Com sede na Itá- lia, a empresa tem filiais nos Estados Unidos, na Suécia, no Reino Unido, na Polônia e na Austrália, e em 2008 planeja alcançar faturamento em torno de 70 milhões de euros. A meta da Elettric 80 é fornecer equipamen- tos e projetos de automatização para imprimir maior eficiência e rapidez em etapas consideradas críticas como o pós-produção. Para marcar sua chegada, a empresa apresenta o Freeway, um sis- tema composto por robôs de paletização, veículos automáticos com condução por laser (LGV, laser guided vehicles) e pelo Silkworm, equipamento para envolvimento de paletes com alta velocidade (ilha de stretch). Além deles, a solução abrange etiquetadoras e sistema para controle de qualidade

N

Vendas da Elettric 80 em 2007 (por setores)

Bebidas e

alimentos

52,4%

Papel

26,9%

Serviços

12,6%

Outros

8%

de paletes – todo o complexo é monitorado por

um WMS (warehouse management system, ou sistema de gerenciamento de armazéns). “As empresas encontram diversos desafios

na movimentação de produtos e matérias-primas

e, com base nisso, projetamos soluções flexíveis suportadas por contínuos investimentos em pes- quisa e desenvolvimento”, destaca o presidente da Elettric 80, Enrico Grassi. “Esse foco explica, por exemplo, nosso crescimento em torno de 20% a 25% ao ano nos últimos cinco anos.”

Flexibilidade aliada à produção

O Freeway é um sistema automatizado que,

segundo o representante da empresa no país, Enzo Squillaro, pode ser instalado de forma modular,

por linha de produção. Como vantagens, apresenta

baixo custo de manutenção, que pode ser realizada

de

forma remota, ou seja, à distância, pela matriz

na

Itália; controle dos dados de carga em tempo

real; aumento médio de até 10% de eficiência das

empresas na fábrica; maior segurança no ambiente

de trabalho; e baixo índice de quebras dos equipa-

ambiente de trabalho; e baixo índice de quebras dos equipa- FOtOs: divULgAçãO Veículo com condução por
FOtOs: divULgAçãO
FOtOs: divULgAçãO

Veículo com condução por laser (LGV) movimenta paletes simultaneamente em armazém; à direita, equipamento similar trabalha com múltiplos estrados

14

EmbalagemMarca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

mentos, pois não há interferência humana. “Desejamos conquistar empresas que neces-

sitam de soluções de rápida instalação e com alta disponibilidade, sem interrupções nas linhas de produção, notadamente dos setores de alimentos

e bebidas”, ressalta Squillaro. “Às vezes o cliente acredita que aumentar espaço com um novo arma- zém aumentará sua eficiência. No entanto, o que consegue é maior custo com mão-de-obra, locação ou compra de espaço, mas o gargalo continua ali, apenas tentou-se amenizá-lo sem analisar todo o processo, consumindo o lucro obtido”, argumenta Squillaro. “Nosso objetivo está em desenvolver soluções e não apenas vender equipamento.” Cada equipamento do Freeway oferece pos- sibilidades de modelos que variam conforme a complexidade da operação. O paletizador, por exemplo, vai desde a solução mais simples, com

o modelo Eagle, com capacidade para até 1 250

bandejas com 12 litros (formato 2x6) de leite UHT 1000 base/hora, ao mais avançado, o Dragon, que

é capaz de paletizar produtos diferentes simultane-

amente em sua linha e alcançar a marca de 100 mil latas de bebida paletizadas por hora. Os LGVs, sejam modelos empilhadeira ou não, estão preparados para trabalho em ambientes hostis, como refrigerados/frigorificados, e podem movimentar um ou mais paletes ao mesmo tempo, elevando cargas paletizadas de 1 500 kg a até 11 metros. Os modelos podem ser do tipo contrapeso, transportadores (que se movimentam para frente, trás e laterais), especiais com presas laterais e para bobinas. “A ilha de stretch realiza o processo como um envelopamento da carga, protegendo-a nas laterais e pelo alto. Seu diferencial está no menor tempo e no uso de filme na unitização, por ser um filme pré-estirado eletronicamente e dispo- nível em bobinas de 1 metro”, explica Squillaro. “Esse equipamento permite ainda que se faça a unitização em diferentes alturas e larguras a que o palete esteja arranjado. Integrados, esses equi- pamentos possibilitam maior velocidade na etapa pós-produção, estocagem e preparo de material para a expedição”, finaliza.

e preparo de material para a expedição”, finaliza. Elettric 80 (19) 3886-5488 www.elettric80.com

Elettric 80

(19) 3886-5488

www.elettric80.com

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

EmbalagemMarca

15

}}} EspECiAl  Consolidação de uma referência Em sua segunda edição, PRÊMIO EMBALAGEMMARCA – GRANDES
}}} EspECiAl  Consolidação de uma referência Em sua segunda edição, PRÊMIO EMBALAGEMMARCA – GRANDES
}}} EspECiAl 
Consolidação de uma referência
Em sua segunda edição, PRÊMIO EMBALAGEMMARCA – GRANDES CASES DE
EMBALAGEM se projeta como data obrigatória na agenda do setor
S
eriedade, com descontração.
Concisão, com clareza de cri-
térios. Charme, elegância, bom
gosto. Inovação e diferencia-
Público lotou o auditório do
Espaço Fecomercio: prestígio
e expectativa quanto ao
anúncio dos premiados
ção. Esses foram alguns dos
principais conceitos com que várias das
centenas de pessoas presentes à cerimônia
de anúncio de resultados e de entrega dos
troféus aos 34 ganhadores da segunda edição
do
Prêmio
EmbalagEmmarca
grandEs
casEs dE EmbalagEm descreveram o evento,
realizado dia 1º deste mês nas dependências
do
Espaço Fecomercio, em São Paulo.
Para os organizadores, tais opiniões con-
tribuem para endossar seu entendimento de
que, apesar de lançado há apenas dois anos, o
Prêmio se consolidou de vez como referência
importante e data obrigatória na agenda da
cadeia produtiva de embalagens no Brasil.
Concretamente, da edição inaugural, ocor-
rida no ano passado, para esta, o número de
cases inscritos e de adesões à festa cresceu
mais de 40%. E, dada a maneira praticamente
unânime com que o resultado do julgamento
dos cases foi acatado pelos presentes, pode-
afirmar que ficou reiterada também a cre-
dibilidade da iniciativa.
se
Salvatore
Privitera, da SPR
International, e
Wilson Palhares,
presidente
da Bloco de
Comunicação,
discursaram
e entregaram
os troféus aos
vencedores
Problema a favor
Como ocorrido na primeira edição do Prê-
mio, os jurados constataram que a maioria
dos trabalhos apresentou fortes atributos
no conjunto de aspectos considerados para
a
escolha: tecnologias e soluções inova-
Foyer
doras, produtividade em linha, praticidade
de uso, segurança, desempenho comercial,
design artístico e técnico, impacto ambien-
tal (matérias-primas utilizadas, reaproveita-
mento, reciclagem, redução de materiais) e
acabamento. Ou seja, as embalagens foram
hospedou
um animado
coquetel de
boas-vindas
FOtOs: YUri ZOUBArEF

16

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

analisadas do ponto de vista sistêmico, não por itens separados, ou por categorias de uso em produtos. Pôde-se observar também que a natural dificuldade de optar por um ou outro case, sendo que a maior parte apresentava alta qualidade, se acentuou ante o fato de que nem sempre as inscrições corresponderam ao nível dos produtos. Em outras palavras, em alguns casos as descrições não fizeram

justiça à excelência dos produtos e dos cases, no que se poderia chamar de “problema a favor”. Equivale a dizer que não basta arqui- tetar bons cases se isso não for percebido pelos jurados, da mesma forma que não basta agregar qualidade e valor aos produtos se

os consumidores não se derem conta dessas

vantagens. Por isso, os organizadores do Prêmio já estão tomando providências destinadas a tor- nar as inscrições para a edição de 2009 ainda mais claras, devendo anunciá-las quando da apresentação do regulamento aperfeiço- ado. A intenção é contribuir para facilitar o discernimento por parte dos julgadores e a elaboração dos resumos descritivos dos cases vencedores, que são apresentados ao público durante a cerimônia de premiação. Este aspecto, aliás, é um dos diferenciais que, na opinião dos assistentes, contribui para acentuar a credibilidade e a singularida-

de do Prêmio EmbalagEmmarca. Ao serem

anunciados os ganhadores, o assessor de desenvolvimento educacional do Unicentro Belas Artes de São Paulo, Auresnede Pires Stephan, o prof. Eddy, fazia uma descrição resumida das razões da escolha. Por deci- são dos demais jurados (veja no quadro na próxima página), este ano ele foi novamente escolhido presidente do júri.

Objeto de desejo

O eixo das descrições foi o estímulo à inte-

gração de todos os elos da cadeia produtiva envolvidos em cada case. No balanço feito logo depois da cerimônia, os representantes da Bloco de Comunicação e da SPR Inter- national, empresas organizadoras do P-

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
da Bloco de Comunicação e da SPR Inter- national, empresas organizadoras do P rê - www.embalagemmarca.com.br
da Bloco de Comunicação e da SPR Inter- national, empresas organizadoras do P rê - www.embalagemmarca.com.br
}}} EspECiAl  mio, concluíram ser necessário dirigir mais esforços para a aproximação entre usuários

}}} EspECiAl 

mio, concluíram ser necessário dirigir mais esforços para a aproximação entre usuários e o maior
mio, concluíram ser necessário dirigir mais
esforços para a aproximação entre usuários
e o maior número possível de fornecedores
quando da elaboração das fichas de inscri-
ção. Entende-se que dessa forma se dá na
prática um estudo de caso didático, capaz
de evidenciar atributos que às vezes podem
passar despercebidos por um responsável
isolado pela inscrição.
Há ainda um potencial ganho financeiro
nesse procedimento, já que o valor das ins-
crições pode ser dividido entre os partici-
pantes. E, se o caso for um dos vencedores,
todas as empresas citadas são premiadas
com certificados e troféus. Registre-se que
este ano os troféus, cobiçados não só por sua
importância como aval de qualidade e por
sua beleza escultural, foram entregues a cada
um dos ganhadores acondicionados num
Jantar: momento de
confraternização e de
avaliação sobre os
resultados do PRÊMIO
requintado estojo (ver pág. 72). Transforma-
ram-se, assim, num objeto ainda mais forte
de desejo. A entrega foi feita pessoalmente
pelos presidentes da Bloco de Comunicação,
Wilson Palhares, e da SPR International,
Salvatore Privitera.
Durante o jantar que se seguiu à ceri-
mônia foi sorteado um pacote de viagem a
Paris (passagem aérea de ida e volta e hos-
pedagem por cinco noites), oferecido pelo
salão Emballage através do Promosalons, seu
escritório de representação no Brasil, a um
dos cases vencedores. Foi ganho pelo case do
perfume Zaad, de O Boticário.
A diretora do Promosalons, Marie-Ange
Joarlette, fez a entrega simbólica da prenda
a Carmen Narcovicz, da Kingraf, em cujo
nome estava o cupom sorteado. Além de
receber ingressos para participar da feira
que se realizará no Parc des Expositions de
Carmen Narkovicz, da
Kingraf, ganhou viagem
ao salão parisiense
Emballage, em sorteio
feito pela diretora da
Promosalons, Marie-Ange
Joarlette (à dir.)
Os jurados da segunda edição
Veja, abaixo, os componentes do júri que elegeram os ganhadores da
segunda edição do PRÊMIO EMBALAGEMMARCA – GRANDES CASES DE EMBALAGEM.
Antonio Carlos Yazbek, editor da revista Gironews
prof. Auresnede Pires Stephan, o professor eddy, da Belas artes, presidente do júri
professor Elcio de Sousa, diretor da escola senai theobaldo de nigris de artes gráficas
Ernesto Harsi, presidente da associação de designers de produto
doutor Luís Fernando Ceribelli Madi, diretor-geral do ital

18

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} EspECiAl  Villepinte, próximo à capital francesa, um representante da empresa poderá apresentar o

}}} EspECiAl 

Villepinte, próximo à capital francesa, um representante da empresa poderá apresentar o case vencedor no
Villepinte, próximo à capital francesa, um
representante da empresa poderá apresentar
o case vencedor no Pack.Vision, simpósio
internacional de novidades e tendências em
embalagem que ocorre paralelamente no
mesmo local.
A edição deste ano do Prêmio Embala-
patrocínio premium
gEmmarca – grandEs casEs dE EmbalagEm
contou com a renovação do apoio, em forma
de patrocínio, de todos os patrocinadores
da edição anterior (Brasilcote; Emballage,
através do Promosalons; Programa Embala;
Quattor Petroquímica; Suzano Papel e Celu-
lose, e da P. E. Latina Labelers, da Rotatek e
da Tupahue Tintas), além do apoio operacio-
nal do Centro Universitário Belas Artes de
São Paulo. A Antilhas e a Indexflex possibili-
taram a materialização do troféu deste ano.
Nas próximas páginas, a descrição e as
fotos dos cases ganhadores e da entrega dos
troféus.
patrocínio master
patrocínio Especial
organização
Apoio operacional
cases ganhadores e da entrega dos troféus. patrocínio master patrocínio Especial organização Apoio operacional
}}} ZAAd  Ousadia nacional A presentar produtos com alta sofisticação é condi- ção sine

}}} ZAAd 

Ousadia nacional A presentar produtos com alta sofisticação é condi- ção sine qua non para
Ousadia nacional
A
presentar produtos com
alta sofisticação é condi-
ção sine qua non para se
lograr êxito no mercado
embalagem integralmente produzida
no Brasil. “O projeto da embalagem
de perfumaria de luxo,
espaço cativo dos produtos importa-
dos. Por isso, O Boticário investiu alto
no projeto da embalagem de Zaad, seu
primeiro eau de parfum masculino.
Criada pelo designer francês Juan
Carlos Rustarazzo, a apresentação do
produto é marcada por um frasco de
vidro com perfil retangular e ombro
arrojado, quase na mesma altura da
terminação, que traz em seu centro um
painel rebaixado, com cantos vivos.
Nesse “vale”, um acoplamento metá-
lico ajuda a conferir ao recipiente uma
composição elegante.
O estojo celulósico que acondicio-
na o perfume é outro destaque. Sua
tampa, na verdade uma luva bipartida,
se abre em direções opostas, como
uma cancela.
Todo o refinamento na apresenta-
ção justifica o fato de Zaad ser vendido
a preço similar ao dos perfumes impor-
tados. O produto, aliás, é brandido
como o primeiro perfume de luxo com
vai ao encontro do conceito do produ-
to, baseado em sonho e em ousadia”,
comenta Elisa Marochi Benato, geren-
te de produto de O Boticário. “Temos
Altíssimo requinte
permeia a primeira
embalagem de eau
de parfum totalmente
fabricada no Brasil
recebido grandes depoimentos sobre
o visual do produto através do SAC,
das lojas e das consultoras. Muitos
consumidores dizem que a embalagem
é irresistível”.
Fornecedores citados na inscrição:
Acoplamento
Alcan TPI
(11) 5541-8990
www.alcan.com.br
válvula
Calmar
(11) 3638-4850
www.calmar.com
Cartuchos de
Kingraf
papel cartão
(41) 3072-6262
www.kingraf.com.br
Frasco de
vidro
Caio Melaro, da Calmar, Carmen Narkovicz,
da Kingraf, e Peter Gottschalk Jr., da Wheaton
Wheaton Brasil
(11) 4355-1800
www.wheatonbrasil.com.br

20

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} lEitE piá 500 mililitros  Singles amparados aior cooperativa pro- M dutora de leite

}}} lEitE piá 500 mililitros 

Singles amparados aior cooperativa pro- M dutora de leite do Sul brasileiro, a Piá viu
Singles amparados
aior cooperativa pro-
M dutora de leite do Sul
brasileiro, a Piá viu
uma oportunidade
no atendimento do
chamado público single – aquele
formado pelas pessoas que moram
sozinhas, para as quais o volume-
padrão de 1 litro das embalagens
de leite muitas vezes acaba geran-
do desperdícios. Para cumprir essa
missão, a empresa lançou no Rio
Grande do Sul o único leite em
embalagem de meio litro do Bra-
sil.
Caixinha de meio litro
faz leite adequar-se
à vida dos que
moram sós e amplia
distribuição de
cooperativa gaúcha
da máquina e que ela poderia nos
auxiliar na conquista do mercado
single desde o momento da aqui-
sição, no início deste ano”, diz
Eduardo Miguel da Silva, gerente
de
Com sistema de abertura pré-
picotado em “V”, que dispensa o
uso de objetos cortantes, a embala-
gem escolhida – a CombiblocMidi
– é envasada na mesma máquina
utilizada pela empresa para a pro-
dução das versões standard de 1
litro. “Sabíamos da flexibilidade
marketing da Piá.
De acordo com o executivo,
o
leite para consumo individual
foi extremamente bem-aceito pelo
público-alvo, aumentando a per-
cepção de valor dos consumidores
em relação à marca Piá. “Ficamos
surpresos não só com o volume de
vendas, mas também com a quanti-
dade de contatos de consumidores
nos agradecendo, dizendo que a
caixinha de meio litro se encaixa às
suas necessidades”
Com os bons resultados de ven-
das, a empresa ampliou a distribui-
ção do leite na nova embalagem
para outras praças, como o Estado
de São Paulo.
OBS: Os responsáveis pela inscri-
ção não puderam comparecer à
cerimônia de premiação.
Fornecedor citado na inscrição:
Embalagens
SIG Combibloc
e máquina
(11) 2107-6744
envasadora
www.sig.biz

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
na inscrição: Embalagens SIG Combibloc e máquina (11) 2107-6744 envasadora www.sig.biz www.embalagemmarca.com.br
}}} ÓlEo vilA vElHA  Desafio aos latões O varejo de óleos comes- tíveis, tradicionalmente

}}} ÓlEo vilA vElHA 

Desafio aos latões O varejo de óleos comes- tíveis, tradicionalmente dominado pelas emba- lagens de
Desafio aos latões
O
varejo de óleos comes-
tíveis, tradicionalmente
dominado pelas emba-
lagens de aço, perdeu
grande espaço para o
PET. Mas, no canal food service, a
lata de 18 litros mantém-se firme e
forte como embalagem hegemôni-
ca. Para desafiar o “latão”, o braço
brasileiro da multinacional francesa
de beneficiamento de grãos Louis
Dreyfus decidiu apostar na apresen-
tação de seu óleo de soja Vila Velha
numa embalagem que faz sucesso no
mercado asiático de óleos institucio-
nais: o bag-in-box (BIB).
Várias premissas cercavam a
adoção da nova embalagem, como
a garantia de qualidade do produto
desde o acondicionamento até o uso
final, com menor custo, e a reci-
clabilidade. Na fábrica, o recipiente
deveria reduzir espaço para estoque
de insumos e oferecer vantagens no
manuseio e no transporte. No usuário
final institucional teria de reduzir o
volume de lixo produzido.
De acordo com a Louis Dreyfus,
todas as necessidades foram atendi-
das plenamente. O sistema de enva-
samento das bolsas plásticas, que são
acomodadas no interior de caixas de
papelão ondulado, dispensa contato
manual, garantindo higiene. A vál-
vula da bolsa facilita a dosagem do
produto.
Como as bolsas são supridas
vazias e as caixas, desmontadas, a
empresa pôde reduzir drasticamente
sua área de estoque de insumos e
economizar com custo de frete. Como
a embalagem pode ser comprimida
Óleo em bag-in-box
para cozinhas industriais
é novidade num terreno
dominado pelo aço
após o uso, houve redução do volume
de lixo. Em peso, a redução foi de
30% em comparação com as latas.
A embalagem incorpora alça para
fácil manuseio e, por se tratar de uma
novidade em seu mercado, traz infor-
mações para abertura, transporte, uso
e descarte.
Fornecedores citados na inscrição:
Bolsa plástica
DuPont
0800 171715
www.dupont.com.br
Caixa de papelão
ondulado
Orsa Embalagens
(11) 4689-8700
www.orsaembalagens.com.br
Ao centro: Carlos Ricardo Oliveira, da DuPont

22

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} lAtA tirA-tEimA CorAl  Um teste bem-sucedido eferência em tintas imo- R biliárias, a

}}} lAtA tirA-tEimA CorAl 

Um teste bem-sucedido eferência em tintas imo- R biliárias, a Tintas Coral encomendou uma pes-
Um teste bem-sucedido
eferência em tintas imo-
R biliárias, a Tintas Coral
encomendou uma pes-
quisa de mercado que
Latinha para provas de
cor ajuda consumidor
e vendas de tintas
revelou que 45% das
tintas vendidas no Brasil são bran-
cas. Para estimular o uso de cores
exclusivas, a empresa desenvolveu
um projeto com foco central na emba-
a saírem da mesmice
lagem. A idéia: criar um teste de cores
prático, baseado numa embalagem
compacta com tinta suficiente para
pintar 1 metro quadrado, estimulando
o consumidor a fazer experiências
nos ambientes a serem decorados e
certificar-se de que escolheu uma cor
que lhe agrada.
Comparada com as menores
embalagens disponíveis até então, de
900 mililitros, a latinha de testes Tira-
Teima, com 300 mililitros de tinta,
evita desperdícios e reduz o desem-
bolso por parte do consumidor. Com
batoque plástico no topo que a torna
adequada ao sistema tintométrico (as
“mix machines”), a nova lata é segura
que visam atrair as mulheres, um dos
principais alvos do produto.
A aceitação do consumidor foi
traduzida em aumento nas ven-
das pelo sistema tintométrico,
objetivo inicial do projeto.
“Desde o lançamento, no
fim de 2007, a embalagem vem
tendo ótima aceitação por con-
sumidores e por lojistas”, afir-
ma Clynton Cortez, gerente de
marca da Coral. Segundo ele,
pesquisas encomendadas pela
empresa com usuários e balco-
nistas das lojas redundaram em
avaliações “bastante positivas”.
“A latinha sorri ao manuseio e
tem tampa que facilita a abertu-
A Coral prefere não divulgar
números, mas assegura que a embala-
gem efetivamente ajudou a elevar as
vendas de tintas no sistema tintomé-
trico. “A satisfação com a experiência
foi tanta que a embalagem tem tudo
para se tornar padrão de mercado”,
diz Cortez.
ra e o fechamento, dispensando
e fácil de manusear, características
o uso de ferramentas”, diz o
executivo da Coral.
Fornecedores citados na inscrição:
lata de aço
Brasilata
(11) 3871-8500
www.brasilata.com.br
material
(chapa de aço)
CSN
(11) 3049-7100
www.csn.com.br
Batoque plástico
Revpack
(11) 4070-7755
www.revpack.com.br
Sandra Tavares e Tiago Heleno Forte, da Brasilata

24

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} lEitE uHt Em sACHÊ mimi  O povão aprovou E mpenhada em aumen- tar
}}} lEitE uHt Em sACHÊ mimi  O povão aprovou E mpenhada em aumen- tar
}}} lEitE uHt Em sACHÊ mimi 
O povão aprovou
E
mpenhada em aumen-
tar as vendas de seus
leites através da difu-
são no mercado com-
Leite em sachê longa
vida cai no gosto do
consumidor popular
posto por consumido-
res com menor poder aquisitivo, a
cooperativa gaúcha de lácteos Lan-
guiru estabeleceu que o Leite Longa
Vida Mimi deveria custar menos
que as marcas concorrentes. Para
viabilizar a redução no preço do
produto, a empresa decidiu adotar
sachês plásticos, de custo menor que
meses do lançamento do produto,
já atinge 25% do volume total de
leite processado mensalmente pela
empresa. “Como a embalagem é
econômica, pudemos repassar a
vantagem de custo ao consumidor
sem perda de margem de lucro
– ela até aumentou”, diz Francis-
embalagens cartonadas assépticas
que dominam a categoria.
Produzidos com uma estrutura
multicamadas, na qual uma cama-
as
co Abrahão, gerente industrial da
Languiru.
da de EVOH (copolímero de etile-
no e álcool vinílico) desempenha
o
papel de agente de barreira, os
sachês propiciam a mesma vida de
prateleira que as caixinhas, assim
como distribuição sem necessidade
de refrigeração.
Durante o planejamento a
empresa almejava um crescimento
lento e gradual das vendas do pro-
duto, inicialmente comercializado
na Grande Porto Alegre. A expec-
tativa inicial foi atingida já na pri-
meira semana após o lançamento
e
a demanda atual, passados seis
Fornecedores citados na inscrição:
design
Attitude Comunicação
(51) 3710-2820
www.attitude.com.br
sachês
Plastrela
multicamadas
(51) 3720-1122
www.plastrela.com.br
Francisco Abrahão, da Languiru

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
Plastrela multicamadas (51) 3720-1122 www.plastrela.com.br Francisco Abrahão, da Languiru www.embalagemmarca.com.br
}}} mAriNEX & tEFloN  Casamento festejado m problema comum U uniu duas consagradas marcas
}}} mAriNEX & tEFloN  Casamento festejado m problema comum U uniu duas consagradas marcas
}}} mAriNEX & tEFloN 
Casamento festejado
m
problema comum
U
uniu duas consagradas
marcas de utensílios
domésticos, a Marinex,
dos
utensílios de vidro
Embalagens divulgam
união de tecnologias
e abrem canais para
utensílios de cozinha
da Santa Marina, e a Teflon, o revesti-
mento antiaderente da DuPont. Embora
prestigiadas em suas áreas, as marcas
sentiam necessidade de renovar suas
imagens. Surgiu daí uma parceria, que
resultou na linha de refratrários reves-
tidos Marinex & Teflon. Os produtos
da linha ganharam embalagens com
diferenciais estéticos e funcionais.
As embalagens ganharam uma
janela na parte frontal, que possibilita
contatos visuais e táteis com os produ-
tos, e janelas laterais, que realçam as
abas dos refratários. O cartão micro-
ondulado empregado nas embalagens
dá resistência física no transporte e
no manuseio no varejo. Um rótulo-
bula foi produzido para acompanhar os
produtos, trazendo informações secun-
dárias nas doze línguas de comerciali-
zação da linha.
Nos primeiros oito meses de lança-
mento a nova marca atingiu os objeti-
vos de vendas nacionais e abriu espaço
em faixas sofisticadas do varejo. No
mercado internacional ganhou expo-
sição em gôndolas e vitrines junto aos
seus principais concorrentes.
Fornecedores citados na inscrição:
Embalagens
Gegraf
cartonadas
(11) 3393-1911
www.gegraf.com.br
design
Projeto Integrado
(11) 3884-9344
www.projetointegrado.com.br
Christian Klein e Heloísa Andrade, da Projeto Integrado

26

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} spolEto mio  Delivery como nas lojas o decidir mergulhar de A cabeça nas

}}} spolEto mio 

Delivery como nas lojas o decidir mergulhar de A cabeça nas entregas em domicílio de
Delivery como nas lojas
o decidir mergulhar de
A cabeça nas entregas
em domicílio de suas
refeições, a franquia
de cantinas expressas
Spoleto bancou o desenvolvimento
de embalagens seguras e higiênicas,
que propiciam ao consumidor flexi-
bilidade na combinação dos sabores
– exatamente como ele pode fazer nos
restaurantes da marca.
Seis tipos de massas da empresa
são acondicionados com atmosfera
modificada em bandejas de PET com
filme-tampa (barreira). Já os quatro
tipos de molhos e quatro tipos de
ingredientes para regar as massas
são envasados em stand-up pouches.
Tanto as bandejas quanto os stand-
up pouches recebem uma manga de
papel cartão com a indicação dos
sabores, e uma janela frontal que per-
mite ver o conteúdo.
Além de melhorar as propriedades
Com embalagens de alta
barreira, rede de canti-
nas expressas consegue
levar seu modo de
preparo até a casa
do consumidor
técnicas da embalagem houve notável
incremento no aspecto visual, aprova-
do pela maioria dos consumidores.
Fornecedor citado na inscrição:
Embalagens
Saberpack
(11) 3062-7631
www.saberpack.com.br
César Saber e Alex Olmo, da Saberpack

28

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} liNHA luiZ FElipE  Padrões elevados C rescendo fortemente no mercado nacional de cosméticos
}}} liNHA luiZ FElipE  Padrões elevados C rescendo fortemente no mercado nacional de cosméticos
}}} liNHA luiZ FElipE 
Padrões elevados
C
rescendo fortemente no
mercado nacional de
cosméticos distribuídos
por venda direta, a para-
naense Racco vislum-
um frasco decorado em toda a sua
extensão por um rótulo auto-adesi-
vo.
brou uma oportunidade de elevar a
percepção de valor de sua marca com
o
lançamento de Luiz Felipe, uma
linha masculina composta por deo-
A linha superou as expectativas
da empresa em termos de venda e de
fortalecimento de imagem junto aos
consumidores e hoje é o carro-chefe
da Racco. “A apresentação dos pro-
dutos conseguiu nos posicionar como
Linha masculina da
Racco mostra como fugir
do convencional com
embalagens standard
colônia, loção pós-barba e xampu.
O
desafio foi conseguir sofisticar a
aparência dos produtos através do
uso de embalagens standard.
O frasco da deo-colônia ganhou
marca de qualidade também para pro-
dutos masculinos”, diz Anderson Por-
tes, gerente de marketing da Racco.
“Recebemos centenas de e-mails de
clientes nos elogiando, coisa que não
ocorre com qualquer produto”.
pintura que imita vidro âmbar, rótulo
auto-adesivo cromado e resinado,
tampa plástica na mesma cor e uso
de
válvula easy lock sem recrave. No
estojo foi usado papel cartão de alta
gramatura com aplicação de verniz
UV no logotipo. O travamento fron-
tal do estojo é feito com ímã.
A bisnaga do xampu recebeu pin-
tura preta, com efeito “soft touch” e
logomarca em preto brilhante. Por
sua vez, a loção pós-barba ganhou
Fornecedores citados na inscrição:
válvula
Are
(21) 2474-9674
www.are.com.br
Estojo de
Box Print
papel cartão
(11) 5505-2370
www.boxprint.com.br
tampa do
Incom
perfume
(11) 4173-9937
www.incom.com.br
rótulo
Inferteq
(11) 4028-8900
www.inferteq.com.br
Frasco fluido
João Milioni (Inferteq), Sérgio Damião (Box Print), Fernando Matias (Inferteq),
Raul Capozzi (Box Print), Carlos Alberto de Barros (Inferteq), Alessandra
Seitz (Neumann Packing), Adriano Freitas (Racco), Fernando Barioni Estrella
(Incom) e Rodrigue Busine (Pochet)
pós-barba
Neumann Packing
(11) 3722-0845
www.neumannpacking.com.br

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

29

}}} mAssA poliÉstEr WANdA  Volta por cima filial brasileira da A holandesa Akzo Nobel,

}}} mAssA poliÉstEr WANdA 

Volta por cima filial brasileira da A holandesa Akzo Nobel, potência da área de tin-
Volta por cima
filial brasileira da
A holandesa Akzo Nobel,
potência da área de tin-
tas imobiliárias, já se
encontrava impaciente
na busca de uma solução que reju-
vescesse, valorizasse e desse carisma
à sua Massa Poliéster Wanda. Várias
alternativas de embalagem haviam
sido testadas, porém reprovadas por
desempenho técnico insatisfatório. A
empresa optou por paralisar a venda
do produto até achar uma solução
para o problema.
A solução veio, enfim, na forma
de uma lata de aço projetada espe-
cialmente para o produto. Um fer-
ramental exclusivo foi desenvolvido
para acoplar um lacre à lata após
o acondicionamento e aplicação de
uma tampa plástica.
Problemas de vazamento da resi-
na característica do produto, regis-
trados nas outras embalagens testa-
das, desapareceram. Quando voltou
ao mercado, o produto teve vendas
incrementadas, além de feedback
positivo dos consumidores, princi-
palmente do sexo feminino, encan-
tados com o fato de a tampa plástica
eliminar a necessidade de uso de
ferramentas para abertura.
Massa finalizadora sai
do mercado e reaparece
em carismática lata com
tampa e lacre plásticos
Fornecedores citados na inscrição:
lata
Prada
de aço
(11) 5682-1000
www.cabenalata.com.br
lacre e
Garboni
ferramental
(24) 2244-3300
www.garboni.com.br
Reinaldo dos Santos (Prada), Dorival Jacovaz (Garboni),
Caroline Fátima da Hora (Prada) e Marcelo Kheirallah (Prada)

30

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} prAtiCooK  Asas à imaginação U ma das principais com- panhias aéreas nacio- nais,
}}} prAtiCooK  Asas à imaginação U ma das principais com- panhias aéreas nacio- nais,
}}} prAtiCooK 
Asas à imaginação
U
ma das principais com-
panhias aéreas nacio-
nais, a TAM procurava
uma alternativa mais
prática e econômica aos
descartáveis utilizados na distribui-
ção de alimentos aquecidos nas suas
aeronaves, servidos em embalagens
plásticas que exigiam equipamento
de selagem.
A etapa de selagem foi eliminada
Com novas embalagens,
companhia aérea ganha
economia, agilidade e
apelo visual
das manualmente.
O serviço de bordo da compa-
nhia aérea conseguiu ganhar tempo
no estágio de fechamento das emba-
lagens, reduzir custos, ganhar em
logística e em apelo visual. Mais:
através da adoção de uma família de
embalagens de papel cartão revestido
com PET, que pode ir tanto ao forno
convencional quanto ao de microon-
das. As embalagens podem ser fecha-
como a celulose cria uma barreira
isotérmica, os alimentos mantêm-se
aquecidos por mais tempo nas novas
embalagens, para a satisfação dos
passageiros.
Fornecedores citados na inscrição:
Embalagens
cartonadas
Rosset
(11) 5642-1944
www.graficarosset.com.br
Ana Cláudia de Almeida e Márcio Rogério, da Rosset

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

31

}}} tABlEtEs lACtA 170 grAmAs  Uma doce substituição iz um conhecido adá- D gio

}}} tABlEtEs lACtA 170 grAmAs 

Uma doce substituição iz um conhecido adá- D gio que mais difícil que atingir o
Uma doce substituição
iz um conhecido adá-
D gio que mais difícil que
atingir o topo é man-
ter-se nele. Assim, de
modo a fortalecer ainda
mais a imagem da líder do mercado
brasileiro de chocolates, a Lacta, a
Kraft Foods importou da Alemanha
uma engenhosa flow pack com sis-
tema abre-fecha para acondicionar
os
tabletes de 170 gramas da marca.
O
sistema de abertura e resselagem,
papel couchê, feitas em seqüência,
limitavam a velocidade de produ-
ção. A flow pack plástica permitiu
dispensar o alumínio, reduzindo o
volume utilizado de embalagem em
120 toneladas.
Com a nova embalagem, o
aumento de consumo, em volume,
foi de 50% entre 2007 e este ano. O
market share da marca cresceu quase
3%. Mesmo com o aumento das
vendas dos tabletes o novo sistema
garantiu a redução de cinco para três
máquinas embaladoras em operação
na Kraft.
Ao trocar envelope por
flow pack com sistema
abre-fácil, Kraft ganha
apelo de vendas e
vantagens fabris
baseado num adesivo especial apli-
cado à selagem longitudinal carac-
terística dessa embalagem flexível
(“barbatana”), permite o consumo
em várias vezes e evita o rasgo do
envoltório, garantindo a preservação
das qualidades da guloseima.
Além de um apelo mercadológi-
co, a mudança de embalagem gerou
ganhos fabris para a Kraft. Antes, os
tabletes de 170 gramas do chocolate
Lacta utilizavam dois invólucros no
sistema envelope: um primário de
alumínio e um de papel couchê. As
operações de acondicionar em papel
alumínio e depois envelopar com
Fornecedores citados na inscrição:
Flow
Alcan Packaging
packs
(11) 4512-7000
www.alcan.com.br
design
gráfico
Narita Design
(11) 3167-0911
www.naritadesign.com.br
Robert Manning (Kraft Foods), Olinda Miranda (Alcan
Packaging) e Julio Abud (Kraft Foods)

32

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} EspumANtE CHANdoN  Combinação brindada s embalagens dos espu- A mantes Chandon preci- savam

}}} EspumANtE CHANdoN 

Combinação brindada s embalagens dos espu- A mantes Chandon preci- savam ficar à altura da
Combinação brindada
s embalagens dos espu-
A mantes Chandon preci-
savam ficar à altura da
qualidade dos produtos.
que necessitavam de maior definição
de traços, e também para chegar na
cor exata da cápsula, impressa sobre
As garrafas deveriam
ser mantidas, mas os rótulos e as cáp-
sulas que identificam cada variedade
da linha deviam mudar.
O desafio, aparentemente simples,
o chapado de flexo.
A serigrafia foi usada para dar
Intrincado processo de
confecção de rótulos
moderniza garrafas de
vinhos espumantes
relevo e volume à palavra “Chandon”,
colocando-a em destaque. A película
de hot stamping foi usada no logotipo
e molduras dando maior sofisticação
trazia grande dificuldade técnica: era
preciso que, para as diferentes ver-
sões do espumante, a cor do rótulo
combinasse exatamente com a da
cápsula, que é metalizada. Isso exigiu
o uso de recursos alternativos e de
ao rótulo. Por fim, foi utilizado um
verniz semi-brilho para decoração e
proteção do rótulo com reserva para
não ofuscar o logotipo.
Como resultado, os produtos
ganharam maior valor percebido,
diversos processos de impressão –
o que se traduziu em considerável
offset rotativo, flexografia, serigrafia
aumento nas vendas, melhor posicio-
e gravações em hot stamping – para
aproximar a impressão dos rótulos
daquelas das cápsulas.
A flexografia foi usada para apli-
car uma primeira camada de tinta para
dar maior cobertura nas áreas “chapa-
das” (sem retícula). Em seguida, foi
usado o processo offset para as áreas
namento em preço e abertura de novos
canais. “Além do aumento de vendas,
o trabalho conseguiu refletir nossa
preocupação em oferecer materiais
de qualidade ao consumidor, a fim
de enriquecer a experiência dele com
nossos produtos”, diz Daniel Mazão,
gerente de marketing da Chandon.
Fornecedor citado na inscrição:
rótulos
Indexflex
auto-adesivos
(11) 3618-7100
www.indexflex.com.br
João Dozzo (Indexflex), Maurício Preto (Indexflex) e Daniel Mazão (Chandon)

34

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} rEFrigErANtEs os simpsoNs  Desenho de sucesso Grupo Pão de Açúcar O havia conquistado

}}} rEFrigErANtEs os simpsoNs 

Desenho de sucesso Grupo Pão de Açúcar O havia conquistado um trunfo para explorar o
Desenho de sucesso
Grupo Pão de Açúcar
O havia conquistado um
trunfo para explorar
o negócio de refrige-
rantes: os direitos de
Fornecedores citados na inscrição:
Engenharia e
3D Modeling
prototipagem
(11) 5031-4500
www.3dmodeling.com.br
uso das imagens dos personagens
do popularíssimo desenho anima-
do Os Simpsons. Restava um desa-
fio: diferenciar a apresentação do
produto, num mercado sabidamente
commoditizado, partindo de recur-
sos comuns à categoria: preforma e
rótulos-manga convencionais.
A empresa decidiu pelo traba-
lho com uma garrafa de formato
exclusivo, tomando o cuidado de
não comprometer a produtividade
na linha de envasamento. Para tanto,
trabalhou-se fortemente o aspecto
estrutural do design, e utilizaram-se
mock-ups para garantir a viabilidade
do processo produtivo.
Os objetivos de design – apelo
visual, diferenciação e perfeita adap-
tação às linhas de envasamento exis-
tentes – foram plenamente atingidos.
Garrafas com formato
exclusivo lapidam
apelo de venda de
refrigerantes apoiados
pelos Simpsons
rótulos
Arco Convert
(11) 2061-8099
www.arco.ind.br
molde de
Desde que foi lançada, a linha de
refrigerantes Os Simpsons mantêm
vendas mensais ao redor dos 480 000
litros, indo ao encontro das expecta-
tivas da rede varejista.
“Sabíamos que os personagens
‘conversariam’ com o público-alvo
do produto, formado por crianças e
adolescentes, e que o design poderia
ser o fiel da balança para sacramen-
tar as vendas”, diz Iorley Lisboa,
gerente de pesquisa e desenvolvi-
mento de embalagens do Grupo Pão
de Açúcar. “O segmento de refrige-
rantes é extremamente difícil, pela
presença de grandes players, por isso
o desempenho de vendas tem nos
surpreendido”.
sopro
Global Moldes
(11) 3602-3413
www.globalmoldes.com.br
preformas
Riopardo Pack
(19) 3682-8899
Reginaldo Miranda e Patrícia Almaraz (3D Modeling), Iorley Lisboa e Rafael Sales (Pão de Açúcar)

36

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} sAColA EColÓgiCA – FuNdAÇÃo o BotiCário  Produto de mobilização s chamadas eco-bags, Fornecedor

}}} sAColA EColÓgiCA – FuNdAÇÃo o BotiCário

Produto de mobilização s chamadas eco-bags, Fornecedor citado na inscrição: A sacolas reutilizáveis para o
Produto de mobilização
s
chamadas eco-bags,
Fornecedor citado na inscrição:
A
sacolas reutilizáveis
para o transporte de
sacolas
Antilhas
compras, estão na crista
(11) 4152-1100
www.antilhas.com.br
da
onda. Cons-
Eco-bags de PET
reciclado iluminam
ação de cunho
sócio-ambiental
ciente disso, a divisão de
Proteção à Natureza da
indústria de cosméticos O
Boticário decidiu basear
uma ação institucional rea-
lizada no fim do ano pas-
sado na distribuição de
sacolas confeccionadas
com tecido feito 100%
a partir da reciclagem
de garrafas de PET.
As sacolas utiliza-
das na iniciativa se
destacam pelo fato de
empregarem 100%
de material oriundo de
PET pós-consumo, dife-
rentemente dos tecidos
normalmente encontrados
no mercado, que são misturas
de PET reciclado com outros
materiais.
Além de proporcionar um novo
uso a um produto descartado, a sacola
também ajuda a preservar o ambiente
ao ser utilizada nas pequenas compras
do dia-a-dia, em substituição às saco-
las plásticas fornecidas pelo varejo
– e hoje sob a mira dos ambientalis-
tas. “As sacolas encaixaram-se per-
feitamente ao espírito de uma ação
de mobilização sobre a importância
do consumo responsável”, enten-
de Daniélle Carazzai, Assessora de
Comunicação da Fundação O Boticá-
rio de Proteção à Natureza. “Sairam
ganhando a Fundação, o fornecedor e
a sociedade.”
Maurício Montoro Groke e João Luongo Jr., da Antilhas
Maurício Montoro Groke e João Luongo Jr., da Antilhas 38 Embalagem Marca outubro 2008

38

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} águA CrYstAl sport  Os sedentos aprovaram. Os sedentários também iante da proliferação de

}}} águA CrYstAl sport 

Os sedentos aprovaram. Os sedentários também iante da proliferação de D produtos similares no mercado
Os sedentos aprovaram.
Os sedentários também
iante da proliferação de
D produtos similares no
mercado e vendo cada
vez mais esportistas
recorrerem a outros
Nova garrafa atende
melhor aos atletas e faz
conceito de água crescer
no consumo regular
tipos de bebidas que não aquela
elementar para a hidratação do orga-
nismo, a água, a Coca-Cola Femsa
tratou de aprimorar a apresentação
da Crystal Sport.
A empresa investiu no desenvol-
vimento de uma garrafa com textura
nas paredes que garante pega mais
fácil, e com tampa esportiva que
elimina a necessidade de o consumi-
dor interromper seus exercícios para
beber água. O volume foi alterado
de 500 mililitros para 600 milili-
tros, medida considerada ideal por
esportistas ouvidos em pesquisa, e o
rótulo, termoencolhível, ficou mais
chamativo.
As vendas e o faturamento de
Crystal Sport cresceram não só entre
esportistas, mas também entre con-
sumidores comuns que buscam pra-
ticidade.
Fornecedor citado na inscrição:
garrafas
Coca-Cola Femsa
de pEt
Rosangela Castro Coqueiro e Luciana Chimenti Alves, da Coca-Cola Femsa

40

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} lEitE CEmil  Premium e em conta L íder do mercado de leites no
}}} lEitE CEmil  Premium e em conta L íder do mercado de leites no
}}} lEitE CEmil 
Premium e em conta
L
íder do mercado de
leites no bolsão que
engloba os Estados de
Minas Gerais e Espí-
rito Santo e o interior
Dá para reduzir
custos e ao mesmo
tempo enobrecer
a embalagem?
do Rio de Janeiro, a cooperativa
mineira de lácteos Cemil procurava
uma solução em embalagem apa-
rentemente paradoxal para seu leite
longa vida: que reduzisse custos e
ao mesmo tempo oferecesse mais
valor aos consumidores.
A viabilidade de se atender às
duas exigências ocorreu com a ado-
ção de uma embalagem cartonada
asséptica com tampa plástica do tipo
abre-fecha, que pode ser aberta com
um único movimento, sem que haja
vazamento e desperdício do produ-
to. Dotada de lacre de segurança, a
tampa também permite verificar se a
embalagem foi violada.
Menos de um ano após o lança-
mento, pesquisa encomendada pela
empresa ao Instituto Ipsos mos-
trou que o consumidor reconhece a
embalagem como atraente, fácil de
armazenar e mais higiênica quando
cotejada com embalagens similares
da concorrência. Com as novas cai-
xinhas, a Cemil conseguiu substituir
quatro envasadoras que funciona-
vam em sua planta industrial por
duas com produtividade de 12 000
embalagens de 1 litro por hora, mais
rápidas que as antigas. O espaço
fabril da empresa foi otimizado.
A Cemil conseguiu
Fornecedor citado na inscrição:
Embalagens
e máquinas
envasadoras
SIG Combibloc
(11) 2107 -6744
www.sig.biz
OBS: Os responsáveis pela inscri-
ção não puderam comparecer à
cerimônia de premiação.

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
OBS: Os responsáveis pela inscri- ção não puderam comparecer à cerimônia de premiação. www.embalagemmarca.com.br
}}} mÉis Apidouro  Para enxamear um hábito A pesar de o Brasil ser uma

}}} mÉis Apidouro 

Para enxamear um hábito A pesar de o Brasil ser uma força mundial no campo
Para enxamear um hábito
A
pesar de o Brasil ser
uma força mundial no
campo da apicultura, o
mel não é consumido
regularmente pelo bra-
sileiro. O produto é refém de oscila-
ções de vendas, com alta nos meses
frios, o que contribui para que deixe
de ser visto como alimento, passando
a ser mais lembrado por suas carac-
terísticas medicinais. Para evitar que
resíduos na embalagem atraiam inse-
tos, existe o costume de se guardar o
mel no refrigerador, o que pode pre-
judicar sua qualidade. Para contornar
esses problemas, a Apidouro, maior
produtora de méis do país, decidiu
recorrer a embalagens especiais.
A empresa investiu em duas ver-
sões de frascos exclusivas para seus
méis, uma voltada aos adultos e outra
ao público infantil. Nelas, priorizou
lar o hábito de guardar o produto
na geladeira, as tampas dos frascos
empregam uma válvula de silicone
que regula o fluxo do produto e impe-
de vazamentos.
A empresa espera que as embala-
gens, recentemente lançadas, sejam
grandes incentivadoras não só do con-
sumo de mel, mas de mel industriali-
zado. Pesquisas da empresa apontaram
que 74% das pessoas que têm hábito
de consumir o produto ao menos uma
vez por mês compram o mel artesa-
nal, vendido informalmente. “Apesar
disso, o mercado de mel é disputado
por cerca de trinta marcas, e sabía-
Com formato ergonômi-
co e válvula dosadora
especial, frascos bus-
cam popularizar o mel e
afugentar os insetos
mos que só faríamos algum impacto
significativo com algo diferente e
que agregasse valor, como as novas
embalagens”, diz José Cleto Pellegri-
nelli, diretor comercial da Apidouro.
“Lojistas já comentam positivamente
a novidade e estamos confiantes em
bons resultados de vendas”.
a conveniência, através de caracte-
rísticas como tamanho, pega e faci-
lidade de abertura. Os frascos foram
inspirados naqueles utilizados para
acondicionar produtos de consumo
freqüente, como ketchup e mostarda.
Para não atrair insetos e desestimu-
Fornecedores citados na inscrição:
Caixas-display
Box Print
(11) 5505-2370
www.boxprint.com.br
Frascos Spil Tag
(14) 3408-1100 www.spiltag.com.br
design
Odyn Comunicação
(17) 3521-2220
www.odyn.com.br
tampas
Raul Capozzi (Box Print), José Cleto Pelegrinelli (Apidouro),
Dennis Olívio (Odyn Comunicação) e Thatyana Dias e Marcelo
Chiara (Seaquist Closures)
Seaquist Closures
(11) 4143-8900
www.seaquistclosures.com
Seaquist Closures (11) 4143-8900 www.seaquistclosures.com 42 Embalagem Marca outubro 2008

42

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} KitCHEN multi  Passe livre para toda a casa T oalha de papel sempre
}}} KitCHEN multi  Passe livre para toda a casa T oalha de papel sempre
}}} KitCHEN multi 
Passe livre para toda a casa
T
oalha de papel sempre
foi utilizada principal-
mente para secar fritu-
ras e, mais recentemen-
te, em fins de uso geral,
porém sempre restrita à cozinha, onde
muitas vezes é colocada em dispen-
sadores de rolo. A Melhoramentos
Papéis decidiu reinventar o produ-
to, transformando-o num acessório
para a limpeza dos outros ambientes
domésticos. Na linha Kitchen Multi,
a empresa passou a acondicionar a
toalha de papel de forma similar aos
seus lenços de papel: em cartuchos
de papel cartão contendo folhas indi-
viduais.
Para libertar o produto das cozi-
nhas e não torná-lo um estranho no
restante da casa, os cartuchos apre-
sentam acabamentos com texturas
que simulam couro, madeira e outros
materiais típicos dos ambientes de
estar. Toda a rotulagem fica numa
face oposta ao da abertura picotada
das caixas, o que valoriza o aspecto
decorativo das embalagens. As emba-
lagens facilitam o manuseio, uma vez
que as toalhas podem ser manipuladas
com uma só mão e não precisam ser
picotadas.
Embalagens decorativas
promovem uma revisão
de imagem da toalha
de papel, historicamen-
te presa às cozinhas
Desde o lançamento, no início
deste ano, o produto conseguiu pene-
trar em varejos de alto nível, além das
redes de supermercados e em algu-
mas lojas conquistou pontos extras
de exposição sem custo adicional.
“Notamos que as embalagens cha-
mam demais a atenção do consumidor
no ponto-de-venda, o que tem contri-
buído para consecutivas vendas men-
sais quase 30% acima das expectati-
vas para o primeiro ano”, conta Aldo
Bergamasco, gerente de marketing da
Melhoramentos Papéis. “O projeto
gerou uma pequena e feliz revolução
no conceito da toalha de papel.”
Fornecedores citados na inscrição:
Cartuchos de
Box Print
papel cartão
(11) 5505-2370
www.boxprint.com.br
design
M Design
(11) 3839-0969
www.mdesign.art.br
material das
Suzano Papel e Celulose
embalagens
0800-0555100
www.suzano.com.br
Raul Capozzi e Sérgio Damião, da Box Print,
e Ludmila Oliveira, da M Design

44

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} liNHA BrAsil l`oCCitANE  Um “je ne sais quoi” tropical produtora de cosméticos A

}}} liNHA BrAsil l`oCCitANE 

Um “je ne sais quoi” tropical produtora de cosméticos A premium L’Occitane nunca havia produzi-
Um “je ne sais quoi” tropical
produtora de cosméticos
A premium L’Occitane
nunca havia produzi-
do cosméticos fora de
seu país natal, a Fran-
Primeiros cosméticos
brasileiros de marca
francesa conquistam
mais de oitenta países
ça. Encantada com a biodiversidade
de um dos países onde suas vendas
mais deslancham, o Brasil, a empresa
escolheu elementos da flora local para
lançar sua linha de proteção solar.
Foi decidido que produtos e suas
embalagens seriam produzidos
reforçar o aspecto “artesanal-chique”
das embalagens. Na parte interna dos
cartuchos foram impressas as instru-
ções de uso, dispensando bulas. Isso
significou menor consumo de papel,
no Brasil.
As apresentações dos pro-
dutos primaram por conciliar
seguindo as políticas ambientais da
empresa. A embalagem traz, ainda,
informações em braile.
“Na primeira semana após o lan-
çamento no Brasil, três dos qua-
tro produtos da linha já figuravam
entre nossos dez best sellers”, lembra
Brena Barbarini, da área de marke-
ting da L’Occitane brasileira. “O
resultado mais que satisfatório do
projeto pode ser medido pelo fato de
que, hoje, os produtos e embalagens
da Linha Brasil fazem sucesso nos
mais de oitenta países em que esta-
mos presentes.”
o aspecto alegre e colorido
que caracteriza o Brasil com
a tradição de aparência rústica
de seus produtos. O design,
elaborado pela matriz france-
sa, recorreu a cores vivas em
rótulos que lembram os das
antigas boticas. A impressão
do cartucho foi feita no verso
pardo do papel cartão, a fim de
Fornecedores citados na inscrição:
rótulos
CCL Label
auto-adesivos
(19) 3876-9300
www.ccllabel.com.br
Cartuchos de
Congraf
papel cartão
(11) 3103-0300
www.congraf.com.br
Sullivan Ostrovski (CCL Label), André Peres Victor
(Congraf), Brena Barbarini (L’Occitane) e Rebeca
Gabrieli (L’Occitane)

46

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} miolo millÉsimE  Patente merecida isando alcançar um V público nobre, a Miolo lançou

}}} miolo millÉsimE 

Patente merecida isando alcançar um V público nobre, a Miolo lançou um espumante ultrapremium, elabora-
Patente merecida
isando alcançar um
V público nobre, a Miolo
lançou um espumante
ultrapremium, elabora-
do somente em safras
Apresentação esmerada
ratifica a vaga de
espumante em
categoria ultrapremium
excepcionais, com uvas seletíssimas,
em pequena escala e garrafas nume-
radas. A vinícola gaúcha se viu diante
da tarefa de dar ao produto uma
embalagem que evidenciasse sua alta
nobreza, justificando seu posiciona-
mento como “millésime”, categoria
até então fechada aos vinhos nacio-
nais.
Uma garrafa de vidro âmbar escu-
ro foi adotada. Para decorá-la, foi
desenvolvido um rótulo auto-adesivo
estampado com grafismo quase mini-
malista. A lata multifoliada projetada
para servir de embalagem secundária
ao produto segue esse padrão gráfico,
formando um conjunto harmônico
com a garrafa.
O produto alcançou os objetivos
mercadológicos e comerciais ambi-
cionados pela Miolo, rivalizando com
os espumantes premium importados
nas casas especializadas e em restau-
rantes, onde é comercializado pelo
dobro do preço dos demais espu-
mantes nacionais. “A embalagem de
Millésime demonstra como nossa
preocupação vai além da qualidade
dos produtos, que é fundamental, mas
cuja percepção fica comprometida se
não transparecer por meio da apre-
sentação”, sentencia Raquel Knies,
gerente de marketing da Miolo.
Fornecedores citados na inscrição:
rótulo
Gráfica Reúna
(54) 441-1437
www.reuna.com.br
garrafa
de vidro
Saint-Gobain
(11) 2246-7214
www.sgembalagens.com.br
design
Zorzo Design
(51) 3022-3200
www.zorzoweb.com
Raquel Knies, da Miolo, e Luciane Zorzo, da Zorzo Design

48

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} NEsCAu 2.0  Upgrade que dá gosto úmero 1 do mercado N nacional de

}}} NEsCAu 2.0 

Upgrade que dá gosto úmero 1 do mercado N nacional de achocolata- dos em pó,
Upgrade que dá gosto
úmero 1 do mercado
N nacional de achocolata-
dos em pó, o Nescau
vinha padecendo nos
últimos dez anos da
mesma situação que aflige diversos
outros líderes históricos em bens de
largo consumo: a perda de market
share para produtos regionais.
A Nestlé então iniciou um estudo,
que identificou a falta de inovação
como a responsável pela corrosão das
vendas e que motivou o desenvolvi-
mento de uma nova embalagem: uma
lata de aço expandida de 400 gramas
com formato exclusivo, cujo design
“espiralado” remete a um copo de
milk shake. A fabricante e seus forne-
cedores desenvolveram equipamento
e tecnologia para expansão da lata
em alta velocidade (400 latas/minu-
to), com posicionamento da litografia
(impressão).
Rebatizado como Nescau 2.0, o
Nescau foi relançado em outubro de
2007, na ocasião do aniversário de 75
anos da marca. O “novo produto” con-
feriu à marca um crescimento de par-
ticipação de mercado em 3,7 pontos
percentuais em quatro meses. Devido
ao sucesso da embalagem, em maio de
2008 toda a linha Nescau foi alterada
e passou a ser também comercializada
na nova lata expandida.
“Os consumidores gostaram muito
do novo formato, julgando-o atrati-
vo, diferenciado, fácil para manusear,
inovador e original”, relata Eduardo
Yugue, gerente de embalagens da Nes-
Lata de aço com
formato inusitado
ajuda a recuperar
prestígio do Nescau
tlé. “Também destacam que o formato
ajuda a traduzir a essência da marca,
que é de movimento, dinamismo e
energia.”
Cristiane Oliveira, da Nestlé, e Cesar Hirata, da FutureBrand
Fornecedores citados na inscrição:
selo de alumínio
Alcan Packaging
(11) 4512-7000
www.alcan.com.br
material da embalagem
(chapa de aço)
CSN
(11) 3049-7100
www.csn.com.br
design
Future Brand
(11) 3821-1166
www.futurebrand.com.br
lata de aço
Prada
(11) 5682-1000
www.cabenalata.com.br
tampa plástica
Sonoco For-Plas
(11) 5097-2750
www.sonocoforplas.com.br

50

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} NÉCtArEs suFrEsH  Resultado: o “efeito uau” O mercado de sucos e néc- tares

}}} NÉCtArEs suFrEsH 

Resultado: o “efeito uau” O mercado de sucos e néc- tares cresce a cada ano
Resultado: o “efeito uau”
O
mercado de sucos e néc-
tares cresce a cada ano
escorado em consumi-
dores exigentes, incle-
mentes com produtos
sem qualidade e sem apresentação
convincente. Nesse cenário, a Wow!
sabia que diferenciação e imagem de
Caixinhas com
impressão de alta
qualidade e tampa de
rosca impressionam
o consumidor
nas embalagens, que destaca a reci-
clabilidade e sua origem renovável.
A embalagem preserva as qualidades
nutricionais do suco, facilita o manu-
seio e apresenta segurança ao servir
e guardar.
inovação eram requisitos básicos para
um bom desempenho no mercado de
seus néctares Sufresh. Os dois aspec-
tos foram atingidos com a adoção
de embalagens cartonadas assépticas
da Tetra Pak com tampa de rosca
StreamCap, prática e higiênica.
As caixinhas se destacam pela alta
qualidade de impressão, efetivamente
gerando em quem as vê o espanto que
os americanos chamam de wow effect,
ou “efeito uau” (que, aliás, inspirou
o nome da fabricante). Do lado da
conveniência, elas permitem guardar
o produto deitado na geladeira sem
ocorrência de vazamentos.
Pelo feedback dos consumidores,
a marca manteve a percepção de qua-
lidade e inovação. Os consumidores
aprovaram a comunicação ambiental
Fornecedor citado na inscrição:
Embalagens
Tetra Pak
e máquina
(11) 5501-3200
envasadora
www.tetrapak.com.br
Fábio Soares (Tetra Pak), Cassia Piazza (Wow!), e Fernando Varella (Tetra Pak)

52

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} sNACK tipo suECo plus vitA  Um plus em exposição A o promover o

}}} sNACK tipo suECo plus vitA 

Um plus em exposição A o promover o ingresso da marca Plus Vita no segmento
Um plus em exposição
A
o promover o ingresso
da marca Plus Vita no
segmento de pães sue-
cos, o Grupo Bimbo
desejava uma embala-
gem marcante, que comunicasse cla-
ramente o conceito do produto, feito
com ingredientes naturais e sem con-
servantes. Pré-requisito da fabrican-
te: a embalagem deveria destacar-se
dos demais pães suecos, geralmente
aconcidionados em bolsas plásticas
impressas em flexografia, e dos bis-
coitos.
A solução veio na forma de um
Cartucho versátil con-
templa pão sueco com
espaços em três dife-
rentes seções do varejo
cartucho de papel cartão inovador,
com duas janelas assimétricas, que
permitem visualizar o produto, sem
deixar de garantir proteção, evitando
quebras e esfarelamentos. Dentro do
cartucho, dois envelopes de filme
plástico transparente preservam a
vida-de-prateleira dos snacks.
Com a nova embalagem, a marca
Plus Vita ganhou visibilidade nos
pontos-de-venda, pois é exposta em
três localizações diferentes: junto
aos pães suecos, junto às torradas
e junto aos biscoitos vendidos em
porção individual. “A embalagem,
inovadora em formato e em design,
tem sido fundamental para diferen-
ciar nosso pão sueco de seus con-
correntes diretos e podemos afirmar
que ela foi muito bem avaliada em
pesquisas qualitativas realizadas em
São Paulo”, destaca Daniela Barros,
gerente nacional de marketing da
Bimbo do Brasil.
Fornecedores citados na inscrição:
design
DIL Brands
(11) 4191-9711
www.dilbrands.com
Cartucho
Gráfica Romiti
(11) 6165-1514
www.romiti.com.br
Marina Sanchez, da DIL Brands

54

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} liNHA tAEQ BElEZA  União e devoção à natureza E xplorada inicialmen- te pelo
}}} liNHA tAEQ BElEZA  União e devoção à natureza E xplorada inicialmen- te pelo
}}} liNHA tAEQ BElEZA 
União e devoção à natureza
E
xplorada inicialmen-
te pelo Grupo Pão de
Açúcar como chancela
de alimentos saudáveis
premium, a marca Taeq
ingressou neste ano no segmento de
produtos de higiene pessoal e beleza
com uma extensa linha. Para arrostar
as marcas tradicionais do merca-
do, as embalagens das novidades
foram desenvolvidas com inspiração
na botânica, exaltando um modo de
vida que privilegia o cuidado e a
devoção às coisas da natureza.
De maneira inusitada, em
parte da linha, os principais
ingredientes são apresentados em
breves informativos que intro-
duzem origem ou curiosidades
sobre plantas, acompanhados
de suas respectivas ilustrações
– como ocorre nos frascos
plásticos dos xampus e con-
Com suprimento variado
e inspiradas na botânica,
embalagens abrilhantam
chegada de Taeq Beleza
dicionadores.
Os sabonetes em barra utilizam
cartucho de papel cartão parcial-
mente reciclado, com descrição das
características gravada em braile. O
uso de plástico restringe-se à prote-
ção do sabonete dentro da caixa.
Para a rede de varejo, as embala-
gens conseguiram retratar fielmente
a essência da marca, e refletem suas
preocupações com o meio ambien-
te. “Em pouco tempo, a linha Taeq
Beleza vem superando nossas expec-
tativas de vendas”, comenta Iorley
Lisboa, gerente de pesquisa e desen-
volvimento de embalagens do Grupo
Pão de Açúcar. “Temos sido obriga-
dos a reprogramar todas as nossas
compras de embalagens.”
Fornecedores citados na inscrição:
Cartuchos
Antilhas
(11) 4512-1100
www.antilhas.com.br
tampas
Bral-Max
(24) 2243-2911
www.bral-max.com.br
design
Future Brand
(11) 3821-1166
www.futurebrand.com.br
selos de
Geraldiscos
vedação
(11) 4133-2299
www.geraldiscos.com.br
rótulos
Indexflex
(11) 3618-7100
www.indexflex.com.br
Frascos
Mega Plast
(11) 3623-2323
www.megaplast.com.br
Frascos
Nyx
(11) 4787-5584
www.nyx.ind.br
tampas
Seaquist Closures
(11) 4143-8925
www.seaquistclosures.com
Frascos
Spiltag
(14) 3408-1100
www.spiltag.com.br
válvulas
pump
Vimacel
(11) 6193-9691
www.vimacelpumps.com.br
Evandro Finotti e Leandro Almeida (Mega Plast); Rodrigo Teixeira (Seaquist); Flávia Ashcar (Nyx);
João Dozzo e Maurício Preto (Indexflex); Iorley Lisboa (Pão de Açúcar); Ewerton Mokarzel e
Eduardo Duarte (FutureBrand); Rafael Sales (Pão de Açúcar); e Miriam Felix e Maurício Montoro
Groke (Antilhas)

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

55

}}} CErvEjA sKol rodA  Roda e avisa uma jogada de refor- N ço de

}}} CErvEjA sKol rodA 

Roda e avisa uma jogada de refor- N ço de marca, vincula- da à instalação
Roda e avisa
uma jogada de refor-
N ço de marca, vincula-
da à instalação de uma
roda gigante no Rio
de Janeiro no início de
2008, numa ação de marketing para
homenagear os cariocas, a AmBev
patrocinou uma inovação ao mercado
brasileiro de cervejas: uma lata de
Skol que indica quando a bebida está
na temperatura adequada para ser
consumida.
Uma tinta especial termocrômica, que
reage quando submetida a tempera-
turas baixas, permite ao consumidor
Skol reforça sua imagem
de patrocinadora de
inovações com lata
que indica temperatura
ideal de consumo
de inovações, tendo sido a pioneira
ao lançar a cerveja em lata no país,
além da primeira em long neck e a
lata de alumínio”, lembra Carolina
Faria, gerente de inovações da Skol.
“Saímos na frente mais uma vez, e a
grande aceitação dos consumidores
marcou o sucesso do projeto.”
ver que a cerveja está gelada sem ter
necessidade de tocar a embalagem.
A tinta, aplicada na seta em semi-
círculo que sugere movimento, e que
caracteriza a campanha de marketing
da marca, é branca quando a emba-
lagem está na temperatura ambiente.
Quando a lata é gelada, a seta torna-
se azul.
A inovação reforçou a imagem de
Skol como fiadora de inovações em
embalagem no mercado de cervejas.
“A marca tem um grande histórico
Fornecedor citado na inscrição:
lata de alumínio
Rexam
(21) 2104-3300
www.rexam.com
Ricardo Schaer, da Textual Comunicação, representando a Rexam

56

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} ColEÇÃo dEssErts dE EmulsÕEs HidrAtANtEs  Apelo ao apetite para a pele ssociando fragrâncias

}}} ColEÇÃo dEssErts dE EmulsÕEs HidrAtANtEs 

Apelo ao apetite para a pele ssociando fragrâncias e A texturas de alimentos a cosméticos
Apelo ao apetite para a pele
ssociando fragrâncias e
A texturas de alimentos a
cosméticos e perfumes,
a tendência gourmand
ganha a cada dia mais
força no mercado de produtos de
cuidado pessoal. Ao incursionar por
esse movimento, a L’acqua di Fiori
decidiu lançar embalagens capazes de
transmitir a experiência de hidratação
vinculando-a a sobremesas finas.
Os produtos da Coleção Desserts,
com nomes de sobremesas, são acon-
dicionados em potes de PET transpa-
rente de 150 gramas, que valorizam
as cores do produto. Tampas douradas
reforçam a sofisticação.
Para o estojo foi desenvolvido
um formato diferenciado com alça,
dobras e encaixes em papel cartão. A
impressão em offset com cinco cores,
trazendo fotos e descrições das sobre-
mesas, teve o papel de “dar água na
boca” do consumidor. Arabescos em
dourado cuidam de ornar essas emba-
lagens sexundárias.
Embalagem é o ingre-
diente principal na asso-
ciação de cosméticos
com sobremesas finas
A coleção chegou às lojas para
o Dia dos Namorados, inicialmente
planejada para ser uma edição limi-
tada. Todo o estoque foi vendido e
a meta de vendas foi superada em
30%. Devido ao sucesso, a linha de
produtos agora faz parte do catálogo
fixo da empresa. “A manutenção dos
itens é fruto de um enorme suces-
so”, conta Célia Anrelink, gerente de
produtos da L’Acqua di Fiori. “Uma
das conseqüências do feedback dos
consumidores foi o desmembramento
dos produtos. A linha foi lançada ori-
ginalmente em embalagem com três
unidades”.
Fornecedores citados na inscrição:
potes e
Implavel
tampas
(47) 3439-5454
www.kingraf.com.br
Cartucho
Kingraf
de papel
(41) 3072-6262
cartão
www.kingraf.com.br
Célia Anrelink, da L’acqua di Fiori, e Carmen Narkovicz, da Kingraf

58

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} mAssAs proNtAs AprECiAttA  Marca mais bem-nutrida O ano de 2007 trou- xe grandes

}}} mAssAs proNtAs AprECiAttA 

Marca mais bem-nutrida O ano de 2007 trou- xe grandes mudanças para a Perdigão, tanto
Marca mais bem-nutrida
O
ano de 2007 trou-
xe grandes mudanças
para a Perdigão, tanto
em termos de negócio,
haja vista as aquisi-
ções feitas no período, quanto na
comunicação de seus produtos no
varejo. A empresa realizou pesquisas
que mostraram que seus produtos
têm qualidade altamente reconhe-
cida, mas poderiam ter suas emba-
lagens modernizadas e dotadas de
mais appetite appeal. Também foi
detectada a oportunidade de reforçar
a identidade da marca-mãe junto às
submarcas.
Nesse contexto, a submarca
Apreciatta, que era usada apenas
para as pizzas, passou a ser utilizada
em toda a linha de massas pron-
tas da Perdigão, com embalagens
que incorporaram inúmeros recursos
gráficos e de branding. Os novos
cartuchos de papel cartão das refei-
ções agora enfatizam a submarca,
Visual repaginado
de refeições reverte
em ferramenta de
branding e alavanca
experimentações
têm um ícone de identidade visual
comum (uma faixa dourada), cores
mais impactantes, fotos maiores e
mais realistas e a marca-mãe envol-
vida por um coração.
Pesquisa realizada com consu-
midoras registrou ampla aprovação
das novas embalagens. “Embora
ainda não tenhamos quantificado
em números brutos o resultado da
mudança, notamos que ela alavan-
cou muitas primeiras compras”, diz
Eric Boutaud, gerente de marketing
da Perdigão. “Ou seja, havia algo
nas embalagens antigas que freava
as vendas.”
Fornecedores citados na inscrição:
design
Young & Rubicam
(11) 3026-4400
yr.updateordie.com
Vivian Thompson e Flávia Fusco, da Young & Rubicam

60

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} tEKo Kids  Trabalho de gente grande O bservando as vendas da linha de

}}} tEKo Kids 

Trabalho de gente grande O bservando as vendas da linha de bebidas infan- tis Teko
Trabalho de gente grande
O
bservando as vendas da
linha de bebidas infan-
tis Teko Kids numa
incômoda estagna-
ção, a Ultrapan
decidiu por uma reformulação
total das embalagens. A idéia
da empresa era buscar uma
apresentação que não ficasse
aquém da alta qualidade do pro-
duto, e que causasse impacto
no ponto-de-venda, chamando a
atenção dos consumidores mirins
e de seus pais.
A garrafa, antes de polieti-
leno de alta densidade (PEAD),
teve seu design modificado, e
passou a ser produzida em PET.
Os rótulos termoencolhíveis anti-
gos, impressos em flexografia, foram
substituídos por novos, impressos em
offset, decorados com fundo branco
dotado de dupla camada de impres-
são e áreas transparentes. Com isso,
Alteração de visual
dobra as vendas de
bebida voltada ao
público infantil
as cores do grafismo criam contras-
tes com a tonalidade da bebida.
A mudança na apresentação do
produto conseguiu quebrar a inércia
das vendas, que dobraram já no pri-
meiro mês. “Os rótulos bloquearam
a transparência das garrafas e ressal-
taram os personagens da Disney que
apóiam nossos produtos, adquirindo
um papel fundamental para atrair
as crianças, que valorizam muito o
visual”, explica Fernando Signori,
gerente de marketing da Ultrapan.
“O trabalho parece simples, mas
quem entende de embalagem perce-
be sua complexidade.”
Fornecedores citados na ficha de inscrição:
rótulo
termoencolhível
Metrolabel
(11) 3603 -3888
www.metrolabel.com.br
Celso Rivas e Mauricio Monzani, da Metrolabel

62

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} BisCoitos NEstlÉ ComBiNA Com  Combinou com êxito uscando aproximar-se B do público consumidor

}}} BisCoitos NEstlÉ ComBiNA Com



Combinou com êxito uscando aproximar-se B do público consumidor exigente por bem-estar e associar ainda
Combinou com
êxito
uscando aproximar-se
B do público consumidor
exigente por bem-estar
e associar ainda mais
sua marca a alimentos
Pacotes melhoram per-
formance de linha e
introduzem novidades
na área de biscoitos
saudáveis, a Nestlé apostou no lança-
mento de uma linha de biscoitos pro-
duzidos com cereais integrais. Para
acondicionar a novidade, a multina-
cional francesa investiu em embala-
gens flexíveis do tipo portfólio (enve-
lopes) com grafismos de alto nível
Além da melhora do desempe-
nho industrial da empresa usuária, as
novas embalagens introduziram novi-
dades na categoria de biscoitos, como
o predomínio da cor verde e uma nova
disposição dos produtos nas imagens
de sugestão de consumo.
“O filme fosco adotado remete a
um produto mais saudável e trans-
mite boa sensação no tato”, comenta
Eduardo Yugue, gerente de emba-
lagens da Nestlé. “Além disso, o
layout diferenciado conseguiu desta-
car e valorizar o produto na gôndola,
reforçando o aspecto de qualidade e
saudabilidade.”
e aspecto acetinado, proporcionado
por um filme fosco de polipropileno
biorientado (BOPP).
O filme de BOPP escolhido
possui características de
selagem em tempera-
tura mais baixa, o que
permitiu que a Nestlé
otimizasse a produti-
vidade de sua linha de
empacotamento sem
comprometer a qualidade
da embalagem.
Fornecedores citados na inscrição:
Embalagens
flexíveis
Embalagens Flexíveis Diadema
(11) 4066-9000
www.embdiadema.com.br
design
Future Brand
(11) 3821-1166
www.futurebrand.com.br
material das
Vitopel
embalagens
(11) 3883-7700
(filme de
www.vitopel.com.br
Bopp)
Cesar Hirata (FutureBrand), Cristiane Oliveira (Nestlé), Sérgio Angelucci e Cicera Isawa
(Embalagens Flexíveis Diadema) e Dirceu Varejão (Vitopel)

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

63

}}} BAtidAs pirAtiNHA  Bárbara invasão Multidrink resolveu A lançar uma família de batidas de

}}} BAtidAs pirAtiNHA 

Bárbara invasão Multidrink resolveu A lançar uma família de batidas de frutas vol- tada ao
Bárbara invasão
Multidrink resolveu
A lançar uma família de
batidas de frutas vol-
tada ao público com
perfil jovem e popular.
Garrafas afinadas com o
gosto popular propiciam
ampliar os canais de
venda de aperitivos
alvo. Antes com venda restrita a bares,
restaurantes e supermercados, o pro-
duto conseguiu, graças à nova apresen-
tação, ingressar em lojas de conveni-
ência e outros canais de vendas.
Assim nasceu a linha Piratinha, para
a qual foram desenvolvidas emba-
lagens alicerçadas na combinação
de baixo custo com grande apelo
visual.
Depois da realização de estudos
sobre os hábitos e gostos do público-
alvo, foi adotada uma garrafa de PET
com formato inspirado nas garrafas
de rum associadas aos pilheiros.
A embalagem é decorada com
rótulo termoencolhível também de
PET, dotado de um picote que faz as
vezes de lacre antiviolação. Microfu-
ros espalhados pelo rótulo permitem
a saída de ar quente no momento de
sua exposição ao calor para a contra-
ção, evitando a formação de bolhas.
A nova embalagem tem formato e
grafismos que remetem às histórias de
piratas, e caiu nas graças do público-
Fornecedores citados na ficha de inscrição:
rótulos
Catuaí Print
(43) 3552-1186
www.catuaiprint.com.br
design
Design Inverso
(47) 3028-7767
www.designinverso.com.br
garrafas
Cleide Plásticos
de pEt
(48) 3625-0490
Nilton Cardoso de Lima, da Catuaí Print, e Marcos Sebben e Karlos Lemos, da Design Inverso

64

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} suAvitEl momENtos mágiCos  Suave inovação Colgate-Palmolive A queria uma apresen- tação que

}}} suAvitEl momENtos mágiCos 

Suave inovação Colgate-Palmolive A queria uma apresen- tação que expressasse uma inovação na for- mulação
Suave inovação
Colgate-Palmolive
A queria uma apresen-
tação que expressasse
uma inovação na for-
mulação de seu ama-
ciante de roupas Suavitel Momentos
Mágicos, portador de uma tecnologia
voltada a aumentar o amaciamento
e a permanência da fragrância nos
tecidos.
A solução encontrada foi um
engenhoso recipiente plástico. Uma
alça, em sua parte traseira, não é
vista quando o produto é exposto no
ponto-de-venda, gerando uma sur-
presa agradável ao consumidor. A
tampa tem formato floral e se integra
à imagem do frasco.
Embalagem com alça
escamoteada valoriza
imagem de amaciante
de roupas
Outro destaque é o fato de o
frasco incorporar uma nova tec-
nologia de moldagem por sopro
multicamadas, que permite o uso
de cores especiais e degradées.
De acordo com a Colgate-Pal-
molive, a embalagem conseguiu
ser reconhecida como inovadora
e inédita no mercado de amacian-
tes de roupas. A empresa lançou o
produto também no México e será
implementado globalmente.
Fornecedor citado na inscrição:
design
DIL Brands
(11) 4191-9711
www.dilbrands.com
Marina Sanchez, da DIL Brands

66

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} mAgNiFY BrilHo lABiAl  Contém um sucesso Contém 1g depositava A grandes esperanças no

}}} mAgNiFY BrilHo lABiAl 

Contém um sucesso Contém 1g depositava A grandes esperanças no projeto da embalagem do Magnify,
Contém um sucesso
Contém 1g depositava
A grandes esperanças no
projeto da embalagem
do Magnify, um bri-
Embalagem retrata a
nobreza e a alta catego-
ria de novo brilho labial
lho labial diferenciado,
desenvolvido através de um processo
biotecnológico, e que proporciona o
chamado efeito plumping – o aumen-
to temporário do volume dos lábios.
Trata-se de um produto premium, cujo
preço se situa numa faixa muito mais
elevada que a dos produtos similares.
Para a embalagem, o fabricante
optou por uma solução singela, que
une beleza e praticidade. O corpo do
estojo, em acrílico, com cantos recor-
tados, tem perfeita transparência e
evidencia a cor do produto. O pincel,
de cerdas supermacias, proporciona
uma sensação agradável aos lábios e
uma precisão maior na aplicação. Já o
cartucho é todo feito com papel cartão
metalizado.
A embalagem contribuiu para tor-
nar o produto um hit da Contém 1g,
mesmo com o preço premium. “A
maior prova do sucesso da embala-
gem está no fato de que, com apenas
três meses de vida, o Magnify é o
nosso segundo produto mais ven-
dido”, diz Sílvia Bastos Junqueira,
gerente de Encantamento da Contém
1g. “O feedback das consumidoras –
em depoimentos espontâneos – tem
sido extremamente positivo, comen-
tando principalmente sobre a transpa-
rência e o pincel aplicador.”;
Fornecedores citados na inscrição:
Cartucho de
Ycar
papel cartão
(11) 3531-6611
www.ycar.com.br
Cleonícia Bramante e Sílvia Bastos, da Contém 1g

68

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} NAtivA spA  Os efeitos de um spa Boticário decidiu rees- O truturar, em

}}} NAtivA spA 

Os efeitos de um spa Boticário decidiu rees- O truturar, em 2007, o mix de
Os efeitos de um spa
Boticário decidiu rees-
O truturar, em 2007, o mix
de seus produtos para
banho, corpo e cabelos
da linha Nativa SPA,
lançada no início de 2006 e uma de
suas meninas-dos-olhos, responsável
por um volume significativo de ven-
das. Com vistas a ampliar a comuni-
cação com o consumidor e aumentar a
exposição no ponto-de-venda, foram
substituídas as embalagens de 43 pro-
dutos.
A agência de design trabalhou a
partir de frascos cujos moldes já eram
de O Boticário, de forma a reduzir
custos e prazos. Foi desenvolvida
uma tampa que traduz o conceito da
linha, que serve tanto para os fras-
cos quanto para as bisnagas. O novo
design melhorou a exposição, a iden-
tificação e a comunicação nas lojas.
Depois da reformulação registrou-
se uma explosão de vendas. Desde
o relançamento, a margem de lucro
obtida pagou todo o investimento de
Renovação de imagem
aumenta prestígio e
apelo para presentear
de linha best-seller de
cosméticos
dois anos de projeto, estimado na casa
dos 5 milhões de reais. “A linha Nati-
va SPA sempre foi bastante comprada
para presentear, o que ocorre muito
em função das belas embalagens, e
esse apelo aumentou ainda mais”,
relata Marcella Nogueira, gerente de
produtos Nativa SPA de O Boticá-
rio. “As embalagens realçam todo o
colorido dos produtos e efetivamente
encantam o consumidor.”
Bettina Fiúza, da Lumen Design, Gilson Bellucci, da Plasticase, e Sergio Mongagner, da Artepel
Fornecedores citados na ficha de inscrição:
Embalagem
Artepel
tubular
(11) 2412-7172
www.artepel.com.br
Bisnaga
Globalpack
(11) 5643-5333
www.globalpack.com.br
design
Lumen Design
(41) 3338-9006
www.lumendesign.com.br
Cartucho de
papel cartão
Magistral
(11) 2141-0408
www.magistralimpressora.com.br
Frasco de pEt
Plasticase
(11) 4159-6939
www.plasticase.com.br

70

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} liNHA HYdroNortH  Reforma providencial B randindo a liderança no mercado nacional de resinas

}}} liNHA HYdroNortH 

Reforma providencial B randindo a liderança no mercado nacional de resinas impermea- bilizantes, a Hydronor-
Reforma providencial
B
randindo a liderança
no mercado nacional
de resinas impermea-
bilizantes, a Hydronor-
th queria, por meio de
novas embalagens, não só aumentar as
vendas de seus produtos de força, mas
também gerar mais reconhecimento de
Comunicação
simplificada e padrão
preto das embalagens
aproximam tintas do
público em geral
midor vá diretamente ao produto de
que precisa.
Com a reforma das embalagens,
a marca cresceu 50% em volume de
vendas, experimentou um aumento de
40% em faturamento e teve expres-
sivo incremento de participação de
mercado.
suas tintas imobiliárias. Seus produtos
passaram a ser acondicionados em
latas de aço com predomínio do preto,
aspecto inusitado na categoria.
A linguagem técnica foi simplifica-
da, idealizada para atender ao consu-
midor não-profissional, que tem à sua
disposição informações do passo-a-
passo das aplicações, da preparação da
superfície e com soluções rápidas sob
o formato de perguntas-e-respostas.
As linhas foram classificadas de
acordo com a superfície de aplicação
e não mais pelo tipo de acabamento,
linguagem de díficil compreensão pelo
público em geral. Quatro terminolo-
gias – multiuso, piso, telha e parede
– que se subdividem em outras, mais
específicas, propiciando que o consu-
Fornecedores citados na inscrição:
latas de aço
Brasilata
(11) 3871-8500
www.brasilata.com.br
latas de aço
Cia. Metalgraphica Paulista
(11) 2799-7900
www.cmp.ind.br
design
Packing Design
(11) 3074-6611
www.packing.com.br
latas de aço
Prada
(11) 5682-1000
www.cabenalata.com.br
Marcelo Kheirallah (Prada); Carlos Zardo e José Arnaldo Mota (Packing Design),
e Fabio Munhoz (Hydronorth)

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

71

}}} mAKiNg oF  Vitrine de inovação Ao se abrir, estojo cartonado ilumina troféu e
}}} mAKiNg oF  Vitrine de inovação Ao se abrir, estojo cartonado ilumina troféu e
}}} mAKiNg oF 
Vitrine de inovação
Ao se abrir, estojo cartonado ilumina troféu e se torna um destaque
da segunda edição do PRÊMIO EMBALAGEMMARCA – GRANDES CASES DE EMBALAGEM
A
ssim que começaram a ser
entregues aos representantes das
empresas citadas nas fichas de
inscrição, os troféus do Prêmio
EmbalagEmmarca – grandEs
casEs dE EmbalagEm se tornaram foco de
conversas que pipocaram também durante o
jantar. A razão dos comentários das pessoas
presentes foi a harmonização do troféu em si
com o estojo em que foi acondicionado, num
exemplo prático de adição de valor ao con-
teúdo. É o que se pode qualificar
de embalagem de luxo e de gran-
de impacto – aliás, perfeitamente
adequada a uma premiação nessa
área e, mais uma vez, uma ação
inovadora da revista EmbalagEm-
recoberta com resina plástica transparente.
Afora a decoração sofisticada e o meca-
nismo de funcionamento engenhoso, as por-
tas têm papel ativo naquela que é a maior
inovação do projeto: a iluminação interna.
Quando abertas, as portas disparam um sen-
sor, acionando dois LEDs (diodos emissores
de luz) incrustados na parte inferior interna
da embalagem. A luz se irradia então, desde a
base, pelas lâminas de vidro que constituem a
O estojo: luzes se
acendem quando as
portas são abertas,
valorizando o troféu
marca.
Dentro do conceito de emba-
lagem premium, com alto poder
de atração por seu visual, o esto-
jo, desenvolvido e produzido pela
Antilhas, traz um berço inter-
no produzido com papel cartão
metalizado em prata, fornecido
pela Brasilcote, e decorado com
impressão serigráfica. A abertura
do estojo é feita por meio de duas
portas (open doors), impressas
em frente e verso em preto e que
destacam palavras-conceito com-
ponentes do logotipo do prêmio,
gravadas com laminação fosca e
aplicação intercalada de serigra-
fias brilhante e de textura.
O fechamento do estojo é feito
por meio de imãs engastados em
suas portas, nos quais é acoplada
uma chapa metálica retangular,
que reproduz o logotipo do prêmio e é
io
e
é
FOtOs: stUdiO Ag – ANdrÉ gOdOY

72

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

peça. O efeito, de forte impacto, é acentuado pelo reflexo do troféu no berço metalizado.
peça. O efeito, de forte impacto, é acentuado
pelo reflexo do troféu no berço metalizado.
Ao fecharem-se as portas, o dispositivo, ali-
mentado por duas baterias do tipo pastilha, é
desligado.
Iniciativa pioneira
“Pelo que sabemos, trata-se da primeira
embalagem de papel cartão nacional a utilizar
um sistema de iluminação”, comenta André
Laguzzi, gerente do departamento de Inova-
ção & Desenvolvimento da Antilhas, respon-
sável pelo insight. Depois de ter seu design
estrutural e seu design gráfico esquadrinhados
pela área de I&D, o projeto do estojo, detalha
Laguzzi, exigiu a movimentação de diver-
sos departamentos da empresa, seguindo o
seguinte percurso:
– retoque de arquivos e gravação de cha-
pas offset, por processo computer-to-plate
(CtP), que dispensa a fase de fotolitos, pelo
departamento de Pré-impressão;
– impressão offset, laminação fosca, cor-
te-e-vinco, colagem estrutural e impressão
serigráfica de vernizes, pelo departamento de
Produção;
– montagem do sistema de iluminação,
pelo departamento de Manutenção;
– e, por fim, união dos componentes
(corpo do estojo, luva, ímãs e sistema de
iluminação) e testes unitários das embalagens
pelo departamento de acabamento manual e

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br
de iluminação) e testes unitários das embalagens pelo departamento de acabamento manual e www.embalagemmarca.com.br
}}} mAKiNg oF  pelo estúdio da empresa. Todo o corpo do estojo foi produzido
}}} mAKiNg oF  pelo estúdio da empresa. Todo o corpo do estojo foi produzido
}}} mAKiNg oF 
pelo estúdio da empresa.
Todo o corpo do estojo foi produzido
com papel cartão certificado com o selo FSC
(Forest Stewardship Council, ou Conselho de
Manejo Florestal, vertendo-se ao português),
que garante sua procedência de florestas bem-
manejadas e de um processo fabril responsá-
vel do ponto de vista sócio-ambiental. “Isso
demonstra que é possível desenvolver um pro-
duto premium sem fugir do conceito de susten-
tabilidade”, ressalta Valéria Mendes, do depar-
tamento de marketing da Antilhas. A nobreza
do estojo, diz Valéria, “teve não só o objetivo
de transmitir toda a sofisticação do evento, mas
também o de servir como uma vitrine protetora
e
elegante para o troféu dos premiados, sendo
exposto juntamente com ele.”
Amálgama do setor
A
agregação do estojo reforça a efetiva repre-
sentação do conceito de embalagem. Como
definiu o criador do troféu, o aluno do curso
de Design Gráfico do Centro Universitário
Belas Artes de São Paulo Felipe Alves Gomes,
a
peça, produzida com vidro plano, é uma
“defesa da síntese das embalagens através de
Uma das idéias descartadas pela
Antilhas: um estojo translúcido
Outra idéia aventada na fase de
gestação da embalagem
O protótipo do desenho
que acabou escolhido
Evolução do projeto, com
idealização das portas
O circuito com os LEDs,
alimentado por duas baterias
Aplicação do dispositivo na base
do lado interno dos berços
Estojo, já impresso, começa a ser
montado manualmente
Departamento de manutenção
acelera a montagem dos estojos
Estojos, com componentes já
colados, são estocados
Vista frontal, com destaque para o
fecho metálico das portas
Mecânica de abertura das portas,
que aciona o sistema luminoso
Realce da iluminação dos
LEDs no interior do nicho
FOTOS: DIVULGAÇÃO

74

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

}}} mAKiNg oF  três formas consideradas básicas: um retângu- lo, representando as caixas e

}}} mAKiNg oF 

três formas consideradas básicas: um retângu- lo, representando as caixas e suas variantes; uma forma
três formas consideradas básicas: um retângu-
lo, representando as caixas e suas variantes;
uma forma circular, em alusão a latas e potes
de maneira geral; e meia garrafa, simbolizan-
do as garrafas, os frascos e similares.”
Essa conceituação é complementada pela
representação das embalagens flexíveis na
decoração do troféu, feita com rótulo de filme
auto-adesivo de alta transparência, do tipo no-
label look. A película, que transmite a sensação
de decoração direta no vidro, foi impressa pela
convertedora de rótulos Indexflex, empresa
que, assim como a Antilhas, também viu
no troféu do Prêmio uma oportunidade para
distribuir uma amostra da sua capacidade
técnica.
O troféu de vidro, seu estojo e a
sacola cartonada para transporte,
também produzida pela Antilhas
Antilhas
Brasilcote
Indexflex
(11) 4152-1100
(11) 4360-6211
(11) 3618-7100
www.antilhas.com.br
www.brasilcote.com.br
www.indexflex.com.br
(11) 4152-1100 (11) 4360-6211 (11) 3618-7100 www.antilhas.com.br www.brasilcote.com.br www.indexflex.com.br
Uma revista que é lida mensalmente por cerca de 60 000 profissionais do setor precisa

Uma revista que é lida mensalmente por cerca de 60 000 profissionais do setor precisa fazer parte da sua grade de mídia. Um site visitado todos os meses por mais de 40 000 pessoas é um complemento imprescindível.

mais de 40 000 pessoas é um complemento imprescindível. Uma premiação que valoriza as embalagens que

Uma premiação que valoriza as embalagens que trazem resultados na prática. Participe, como patrocinador ou inscrevendo seus cases. premio@embalagemmarca.com.br

Invis

prática. Participe, como patrocinador ou inscrevendo seus cases. premio@embalagemmarca.com.br Invis E a crise? Deixe pa

E a crise? Deixe pa

ta em

ta em Em 2009, mais dois grandes eventos e muitas novidades. Consulte-nos sobre possibilidades de patrocínio,
ta em Em 2009, mais dois grandes eventos e muitas novidades. Consulte-nos sobre possibilidades de patrocínio,

Em 2009, mais dois grandes eventos e muitas novidades. Consulte-nos sobre possibilidades de patrocínio, apoio e participação. ciclo@embalagemmarca.com.br

Edição Edição Especial Especial de de aniversário aniversário
Edição Edição Especial Especial de de aniversário aniversário

Em junho, não fique de fora da edição

comemorativa de 10 anos da principal revista do setor de embalagens

10anos@embalagemmarca.com.br

ra a concorrência

panorama } } } MoViMentação no Mundo das eMBalagens e das Marcas METÁLICAS Abre-fecha premiado

panorama

panorama } } } MoViMentação no Mundo das eMBalagens e das Marcas METÁLICAS Abre-fecha premiado “Oscar

}}} MoViMentação no Mundo das eMBalagens e das Marcas

METÁLICAS

Abre-fecha premiado

“Oscar das embalagens metálicas” consagra latinha resselável. Brasil garante medalha

utilizada na França desde o início do ano pelo energético Burn, da coca-cola, a primeira latinha para bebidas com sistema resselável de grande escala comercial, desenvolvida pela Ball packaging europe (veja EmbalagEmmarca nº 104, abril de 2008), ganhou o principal troféu da edição de 2008 do prê- mio cans of the Year. organizado há doze anos pela revista The

Canmaker e considerado um monitor das ino- vações mundiais em embalagens metálicas, o concurso elegeu a conveniente embalagem da Ball a “lata do ano”. como já ocorrera em edições anteriores, o Brasil teve destaque: pela lata retangular desenvolvida para as tintas imobiliárias da suvinil (BasF), a cerviflan abiscoitou o troféu de ouro na categoria general line (“linha geral”). na mesma categoria, a Brasilata ganhou bronze pela lata expandida produzi- da para a cera argentina suiza. Veja, abaixo, alguns dos destaques entre os vencedores das onze categorias do cans of the Year deste ano:

das onze categorias do cans of the Year deste ano: OçãAgULdivs:OtFO Burn: lata do ano. À
OçãAgULdivs:OtFO
OçãAgULdivs:OtFO

Burn: lata do ano. À esq., lata brasileira da Suvinil, vencedora da categoria “Linha geral”

a primeira embalagem

aerossol do mundo para dentifrícios, desenvolvida pela alemã tubex para

o creme aquafresh, da

inglesa glaxosmithKline,

levou ouro na categoria Aerossóis

inglesa glaxosmithKline, levou ouro na categoria Aerossóis utilizadas pela coca-cola americana desde o início deste

utilizadas pela coca-cola americana desde o início deste ano, as garrafinhas de alumínio extrudado desenhadas pela celebrada agência de design turner duckworth e fabricadas pela exal amealharam ouro na categoria garrafas

fabricadas pela exal amealharam ouro na categoria garrafas adotada pela nestlé purina na europa, a tampa

adotada pela nestlé purina na europa, a tampa easylift da crown Food europe, que garante o acesso a rações enlatadas com força mínima ao se puxar o anel de aber- tura, levou ouro na categoria tampas e fechamentos.

aber- tura, levou ouro na categoria tampas e fechamentos . CARTONADAS ASSÉPTICAS Injeção em P&D Tetra

CARTONADAS ASSÉPTICAS

Injeção em P&D

Tetra Pak investe em centro italiano de pesquisa e desenvolvimento de embalagens

dando continuidade a um programa de aportes de capital em ativos fabris, a tetra pak anun- ciou que investirá 15 milhões de euros na sua planta de pesquisa e desenvolvimento global de Modena, na itália. a unidade, dotada de plantas-piloto para testes de novos produtos, é focada na incubação de inovações, e, em 1979, tornou-se a primeira fábrica fora da matriz de lund, na suécia, a possuir os sistemas de envasamento asséptico da empresa. em junho, a tetra pak anunciara investimentos de 90 milhões de euros para a construção de uma fábrica de material de emba- lagem no paquistão e de 30 milhões de euros em aprimoramentos de tecnologias de impressão e de laminação da sua fábrica brasileira de Monte Mor, no interior paulista.

PLÁSTICOS

Motor de crescimento

Globalpack abre nova fábrica de embalagens em Vinhedo

começa a operar em outubro

a nova planta industrial da

globalpack, importante pro- dutora de embalagens plás- ticas rígidas e semi-rígidas. localizada em Vinhedo (sp), numa área construída de 19 000 metros quadrados, a fábrica deverá futuramente

concentrar as operações de sopro da empresa. “isso per- mitirá abastecer novos clientes

e segmentos de mercado com

uma sinergia de operações muito maior”, afirma alexandre Kochmann, diretor comercial da empresa, que evita revelar

o montante investido na nova

unidade. a fábrica possui um projeto de sustentabilidade ambiental definido pela Marson, com reaproveitamento de água

de chuvas, estação de trata- mento de efluentes, uso de energia solar, replantio de árvo- res e material de construção de origem controlada certificada. a nova fábrica permitirá a sinergia de operações da globalpack

com a sinimplast, outra forte atuante do segmento de emba- lagens plásticas controlada pelo mesmo grupo empresarial,

o itavema.

78

EmbalagemMarca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

FONtE: ABEdEsigN

O NÚMERO

150

milhões de dólares
milhões de dólares

é o valor movimentado anualmen- te pelos projetos de design no Brasil, na estimativa da Associação Brasileira das Empresas de design (Abedesign). Na projeção do desig- ner manoel müller, presidente da entidade, por ocasião da Brazil design Week, mostra realizada em setembro no rio de janeiro, esse valor poderá triplicar em dois anos.

www.embalagemmarca.com.br

Edição: GUILHERME KAMIO guma@embalagemmarca.com.br

RECICLAGEM Um novo tipo de vaivém Coca-Cola terá garrafas de PET reciclado a partir de
RECICLAGEM
Um novo tipo de vaivém
Coca-Cola terá garrafas de PET reciclado a partir de 2009
o sistema bottle-to-bottle
(BtB) de fabricação de gar-
rafas com pet reciclado
vai ganhar um importante
aliado no Brasil. a coca-
cola anunciou que pretende
reciclar 60% das garrafas
plásticas que utiliza no mer-
cado nacional já a partir do
primeiro semestre de 2009,
numa usina de reciclagem
março último autorizou o uso
no Brasil de pet reciclado em
embalagens de alimentos. de
acordo com a coca-cola, a
usina, que deverá ser constru-
ída com aporte de 35 milhões
de reais, deverá processar
inicialmente 25 000 toneladas
anuais de garrafas. “como
aconteceu com o alumínio,
no início o processo é caro.
a ser construída em local
ainda não definido. a empre-
sa protocolou pedido para a
utilização do bottle-to-bottle
depois, ganha escala e será,
no futuro, como as latinhas
hoje, totalmente recicladas”,
afirmou Marco simões, vice-
e aguarda homologação da
agência nacional de Vigilância
sanitária (anvisa), que em
presidente de comunicação
e sustentabilidade da coca-
cola Brasil.

outubro 2008

EmbalagemMarca

79

paInEL GrÁFICo } } } Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e

paInEL

paInEL GrÁFICo } } } Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e
paInEL GrÁFICo } } } Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e
paInEL GrÁFICo } } } Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e
paInEL GrÁFICo } } } Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e

GrÁFICo

}}} Mercado de conVersão e iMpressão de rÓtulos Edição:Edição:GuilhermeLeandro e eMBalagens HaberliKamio

Crise atinge presente e futuro do setor de celulose e papel

Mudanças no mercado financeiro afetam resultados, e incertezas postergam investimentos

apesar dos fortes investimentos feitos pelas indústrias de papel e celulose do país nos últimos anos e da ampliação dos negócios, o setor foi um dos mais afetados com a crise originada nos estados unidos. na esteira da turbu- lência, o preço da celulose no mercado internacional registrou queda vertiginosa, com poucas expectativas de melhora em 2009, devido à perspectiva de recessão nos eua e na europa, principais merca- dos importadores de celulose e papel do Brasil. a aracruz, maior produtora mundial de celulose branqueada de eucalipto, regis- trou prejuízo líquido de 545,9 milhões de dólares no terceiro trimestre deste ano. o resultado foi influenciado pelo lançamen- to de uma despesa não-operacional de 1,1 bilhão de dólares gerada, basicamen- te, pelo resultado negativo de transações com derivativos. por esse motivo, é voz corrente no merca- do que as negociações para a aquisição da aracruz pela Votorantim celulose e papel (Vcp) serão afetadas. a Vcp, por

celulose e papel (Vcp) serão afetadas. a Vcp, por sinal, também registrou perdas no terceiro trimestre

sinal, também registrou perdas no terceiro trimestre deste ano: 585 milhões de reais. outra empresa do setor que enfrenta as conseqüências da crise é a Klabin, maior produtora e exportadora brasileira de papéis para embalagens: encerrou o terceiro trimestre do ano com prejuízo líquido de 253 milhões de reais, decor- rente, principalmente, do impacto da valorização do dólar frente ao real sobre suas dívidas em moeda americana. de

Nilpeter lança nova linha de máquinas flexo Modelo combinado de médio porte foi apresentado durante
Nilpeter lança nova linha de máquinas flexo
Modelo combinado de médio porte foi apresentado durante Labelexpo
durante a labelexpo, feira voltada
para a indústria de rótulos e etique-
tas realizada em chicago (eua), em
setembro passado, a nilpeter, fabri-
cante dinamarquesa de impressoras
banda estreita, apre-
sentou uma nova linha
de produtos. trata-se
da Fg, impressora fle-
xográfica combinada
de médio porte, posi-
cionada entre as já
existentes linhas Fa,
de alto desempenho,
e FB.
os equipamentos da
linha Fg usam a tec-
nologia de camisas (sleeve) e incor-
poram acionadores servo duplos em
cada unidade de impressão.
em tempo: o “g” usado no nome da
nova linha vem de “global”.
Linha FG
foi apresentada
durante Labelexpo

acordo com o presidente da companhia, reinaldo poernbacher, enquanto perdu- rarem as incertezas da crise os investi-

mentos futuros da Klabin vão se restringir apenas ao necessário para a manuten- ção das operações. “apesar disso, os estudos para investimentos futuros con- tinuam, assim como a meta de ampliar a capacidade de produção de 2 mil para 3 mil toneladas”, ressaltou.

a crise também afetou as operações da

suzano papel e celulose. em função do arrefecimento da demanda por celulose nos mercados asiáticos, especialmen-

te na china, a empresa comunicou na

segunda quinzena de outubro que reali- zará uma parada temporária na sua linha de produção de Mucuri (Ba) a partir do

início de novembro. o objetivo é reduzir, no mínimo, em 30 mil toneladas a produ- ção de celulose.

a international paper, produtora de

papéis não revestidos e embalagens, através de sua assessoria de imprensa, informou que a crise ainda não teve impacto em seus negócios.

Novos controladores

Fundo de investimentos adquire controle acionário da Mark Andy

a Mark andy, fabricante de impres-

soras flexográficas de banda estreita

e média, foi adquirida pela recém formada Mai Holdings, empresa

controlada pela american industrial partners capital Fund.

a estrutura gerencial e operacional

da Mark andy não mudará. paul Brauss, ceo da companhia, afirmou que espera mapear uma agenda focada no desenvolvimento de novas tecnologias, expandindo os serviços de suporte ao cliente. nada se altera no Brasil, onde a empresa continua a ser representada pela ptgs.

80

EmbalagemMarca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

Edição: FLÁVIO PALHARES flavio@embalagemmarca.com.br

Compromisso formal

Armor assina acordos para desenvolvimento sustentável

a francesa armor, que comercializa fitas

de impressão por termotransferência,

anunciou, no início de outubro, ter fir- mado dois acordos importantes com entidades globais, ambos alinhados com

o desenvolvimento sustentável.

com a organização das nações unidas (onu), assinou o global compact,

uma iniciativa voluntária pela qual cor- porações se comprometem a seguir princípios “universalmente aceitos” nas áreas de direitos humanos, direitos tra- balhistas, meio ambiente e combate à corrupção.

o outro acordo, chamado de

responsible care, foi feito com o conselho internacional de associações Químicas (icca). trata-se de um com- prometimento das empresas-membro em seguir determinados padrões sócio- ambientais e a adotar transparência no relacionamento com os stakeholders.

Aval de Clinton Grupo Orsa recebe chancela bem vista por investidores globais entre 23 e
Aval de Clinton
Grupo Orsa recebe chancela bem
vista por investidores globais
entre 23 e 26 de setembro, nova York
sediou a clinton global initiative (cgi)
2008, evento liderado pelo ex-presidente
norte-americano Bill clinton que, neste
ano, teve como objetivo o debate de
questões relativas a mudanças climá-
ticas, pobreza, saúde e educação. as
propostas que despertam maior interes-
se e credibilidade recebem a homologa-
ção da cgi – uma chancela que garante
a possíveis investidores a idoneidade da
instituição, facilitando parcerias.
projetos da Fundação orsa e da Jari
celulose, empresa do grupo orsa, obti-
veram a chancela por serem iniciativas
socialmente responsáveis e ambiental-
mente sustentáveis.

www.embalagemmarca.com.br

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

EmbalagemMarca

81

ARTIGO }}} LYNN DORNBLASER

“A embalagem incrementa a funcionalidade”

DORNBLASER “A embalagem incrementa a funcionalidade” “Incontáveis embalagens são únicas apenas por serem

“Incontáveis embalagens são únicas apenas por serem exclu- sivas, não estreitando vínculos com o consumidor”

exclu- sivas, não estreitando vínculos com o consumidor” ou mesmo da torneira, para reutilizá-la muitas e

ou mesmo da torneira, para reutilizá-la muitas

e muitas vezes. Tal apelo, incomum, parece um desatino:

uma empresa que vende água engarrafada instiga os consumidores a utilizar sua garrafa de um modo que inibe a repetição da compra. Aparentemente, porém, a companhia espera que o benefício ambiental possa incentivar aqueles consumidores a voltar a comprar a sua água em garrafa reutilizável. Além disso,

a empresa doa parte se seus lucros para ajudar

a proteger o ambiente: afirma que, para cada

garrafa de Plup vendida, destinará o equi- valente a 10 centavos ao Baltic Sea Action Group, uma organização dedicada a limpar o Mar Báltico. A Plup custeia ainda outras ações de limpeza ambiental fora das fronteiras finlandesas.

Fibras em sticks

Às vezes, consumir os produtos necessários para se manter saudável – alimentos, bebidas ou suplementos – pode ser uma ação muito

videntemente, a afirmação con- tida no título acima é óbvia – a embalagem deveria sempre incrementar a funcio- nalidade do produ-

to. Nem sempre, contudo, isso ocorre. Em incontáveis situações deparamo-nos com embalagens que são únicas apenas por serem exclusivas, mas que não fazem nada para mudar, incrementar ou aprimorar a experiência dos con- sumidores enquanto eles interagem com os produtos. Recentemente, entretanto, notamos algu- mas embalagens interessantes, que oferecem funcionalidades novas ou pouco usuais, aju- dando a criar um vínculo maior com o con- sumidor.

E

Água ecológica

Muita coisa se fala e se escreve sobre o merca- do de águas engarrafadas e a controvérsia no descarte das garrafas plásticas nele emprega- das. A maior parte das respostas a essa preocu- pação vem de empresas que fabricam garrafas reutilizáveis (a Nalgene, por exemplo). Mas há um produto na Finlândia que oferece uma alternativa diferente. Lá, a Plup vende água acondicionada numa garrafa com formato inusitado, como mostra a foto ao lado. O desenho da garrafa não apresenta nenhu- ma funcionalidade adicional à embalagem, além do fato de diferenciá-la completamente na mente dos consumidores. A embalagem, contudo, é feita de polietileno (PE), e não de PET, o que estimula sua reutilização. Por isso, a empresa incentiva seus consumidores a encher novamente a garrafa, com água filtrada

82

Embalagem

Marca

outubro 2008

www.embalagemmarca.com.br

inconveniente. Com freqüência, os formatos das embalagens são ruins para transportar ou para consumir fora
inconveniente. Com freqüência, os formatos das embalagens são ruins para transportar ou para consumir fora

inconveniente. Com freqüência, os formatos das embalagens são ruins para transportar ou para consumir fora de casa. Por isso, sempre é inte- ressante olhar como as empresas podem se utilizar das embalagens e da tecnologia de uma categoria de produto para aplicá-las em outra. Foi isso o que a Novartis fez com o seu Benefiber, um suplemen- to de fibras solúveis que pode ser adicionado a bebidas ou alimentos sem alterar seus sabores ou textu- ras. O produto amplia o consumo diário de fibras. Antes, o Benefiber era comercializado apenas em um pote plástico, de onde o conteúdo era retirado com uma colher. Esse sistema funciona muito bem em casa, possibilitando aos consumidores adicionarem fibras às suas bebidas quentes ou frias, aos seus cereais matinais e ao que quiserem. A embalagem, entretanto, impede que os consumidores a utilizem com facilidade fora do lar. A empresa, então, lançou, nos Estados Unidos, o Benefiber em stick pack, embalagem perfeita para misturas em pó para bebidas. Essas misturas às vezes apenas dão sabor a uma garrafa de água, mas cada vez mais passam a incluir também benefícios funcionais. O Benefiber em stick pack se encai- xa facilmente nessa tendência, num formato que é compreendido pelos consumidores e que pode ser usado da mesma forma que outros stick packs (sendo adicionado a uma bebida).

Roll-on para os olhos

No mercado de cuidados pesso- ais, tem-se a impressão de que as mulheres estão constantemente em busca da “esperança numa garrafa”. Elas esperam que a loção ou creme que aplicam em seus rostos lhes traga os benefícios mágicos prometidos.

seus rostos lhes traga os benefícios mágicos prometidos. Com esse mercado tornando-se cada vez mais competitivo,

Com esse mercado tornando-se cada vez mais competitivo, as empresas buscam maneiras de diferenciar-se da concorrência. Às vezes

isso se materializa em ingredientes exclusivos ou incomuns, e às vezes em novos tipos de embalagem. Em algumas situações, porém, uma nova embalagem simplesmente não agrega nada em termos de funcionalidade ao produto, limitando-se a criar a mística de ter cor ou formato diferenciados.

A Garnier adicionou à sua linha Nutritio-

nist de produtos para cuidados com a pele um

dispositivo para combater o inchaço na região dos olhos, batizado de Anti-Puff Eye Roller. O formato compacto da embalagem torna o produto mais portátil, o que pode interessar principalmente para consumidoras que viajam muito. Mas esse não parece ser o maior bene- fício agregado. O produto vem num aplicador cujo sistema assemelha-se ao de uma caneta esferográfica. A esfera do aplicador garante que a quantidade correta seja dispensada, e a sua ação não estica nem pressiona exagerada- mente a delicada pele da região dos olhos. É uma embalagem inteligente, que faz com que

o produto se destaque no mercado.

O Eye Roller foi lançado nos principais

mercados da Europa e das Américas. O con- ceito do aplicador já havia sido usado antes (em cremes anticelulite para as coxas, por exemplo), mas é a primeira vez que alguém

o utiliza especificamente para aplicação nos olhos.

Lynn Dornblaser é diretora da divisão CPG Trend Insight da consultoria Mintel International, com escritórios em Chicago e Londres. Com mais de vinte anos dedicados a análises de tendências glo- bais de consumo, ela pode ser contatada pelo e-mail lynnd@mintel.com

www.embalagemmarca.com.br

outubro 2008

Embalagem

Marca

83

}}} iNtErNACioNAl

Vende-se

ar

Nos Estados Unidos, um novo produto mira o público em busca de energia e bem-estar: oxigênio enlatado

m difusão nas lojas de conveniência e drogarias dos Estados Unidos, um curioso produto, apresen-

tado numa embalagem metálica compacta, promete mitigar

o estresse, o cansaço e os ataques da

poluição e dos maus hábitos ao orga-

nismo. Não se trata de mais uma bebida cercada de promessas ou de um novo e milagroso complexo multivitamínico.

É ar puro – um composto com 95% de

oxigênio e 5% de nitrogênio. Batizado de POD (acrônimo para Personal Oxy- gen Device, ou “Dispositivo Pessoal de Oxigênio”, numa tradução livre do inglês), o produto contempla o con- sumidor com quarenta tragadas de ar imaculado. O produto é comercializado num tubo cilíndrico de alumínio com as mesmas dimensões daqueles tipica- mente utilizados para desodorantes e outros aerossóis. A embalagem é deco- rada de modo a deixar claro o posi- cionamento do POD como artigo de varejo de massa – e não como mais um

cilindro portátil de oxigênio para atle- tas, como aqueles voltados a alpinistas

e praticantes dos chamados “esportes de aventura”.

E

Bocal especial