Você está na página 1de 7

Os pinos têm a finalidade de alinhar ou fixar os elementos de máquinas, permitindo uniões mecânicas, ou seja, uniões em que se juntam duas ou mais peças, estabelecendo, assim, conexão entre elas. As cavilhas também são chamadas de pinos estriados, pinos entalhados, pinos ranhurados ou, ainda, rebite entalhado. A diferença entre pinos e cavilhas está no formato dos elementos e suas aplicações. Enquanto pinos são indicados para junções de peça que se articulam, as cavilhas, em função do entalhe em sua superfície, são aplicadas em conjuntos nos quais não é permitida a movimentação. A forma e o comprimento dos entalhes determinam os tipos de cavilhas. Pinos e cavilhas se diferenciam pelos seguintes fatores:

  • - Utilização;

  • - forma;

  • - Tolerâncias de medidas;

  • - acabamento superficial;

  • - material;

  • - tratamento térmico.

Pinos

Os pinos são usados em junções resistentes a vibrações. Há vários tipos de pinos, segundo sua função.

Tipo

Função

Pino cônico

Ação de centragem

Pino cônico com haste roscada

Ação de retirada do pino de furos cegos é facilitada por um simples aperto da porca

Pino cilíndrico

Requer um furo de tolerâncias rigorosas e é utilizado quando são aplicadas as forças cortantes

Pino elástico ou pino tubular partido

Apresenta elevada resistência ao corte e pode ser assentada em furos, com variação de diâmetro considerável

Pino de guia

Serve para alinhar elementos de máquinas. A distância entre os pinos deve ser bem calculada para evitar o risco de ruptura

(imagem de cada um) Para especificar pinos, deve-se levar em conta:

  • - Diâmetro nominal;

  • - Comprimento;

  • - Função do pino.

  • - Todos indicados pela respectiva norma.

Exemplo: Para centralizar um conjunto de peças com furo de diâmetro nominal de 11 mm, com altura total do conjunto de 50 mm, devemos utilizar um pino normalizado que, segundo a norma técnica, deve ser um pino cônico 10 x 60, ou seja: diâmetro 10 mm e comprimento de 60 mm. Todos os pinos que apresentam furo ou rosca são usados como eixo para articulações ou para suportar rodas, polias, cabos, etc. A precisão destes pinos é j6, m6 ou h8. O principal esforço a que os pinos, de modo geral, estão sujeitos é o de cisalhamento. Por isso os pinos com função de alinhar ou centrar devem estar a maior distância possível entre si, para diminuir os esforços de corte. Quanto menor proximidade entre os pinos, maior o risco de cisalhamento e menor a precisão no ajuste.

Pino de segurança

É usado principalmente em máquinas-ferramentas como pino de cisalhamento, isto é, em caso de sobrecarga esse pino se rompe para que não quebre um componente de maior importância.

Pino de união

Tem funções secundárias como em dobradiças para caixas metálicas e móveis.

Pino cônico Feito geralmente de aço-prata, é temperado ou não e retificado. Tem por diâmetro nominal

Pino cônico

Feito geralmente de aço-prata, é temperado ou não e retificado. Tem por diâmetro nominal o diâmetro menor, para que se use a broca com essa medida antes de calibrar com alargador.

Pino cônico Feito geralmente de aço-prata, é temperado ou não e retificado. Tem por diâmetro nominal
Pino cônico Feito geralmente de aço-prata, é temperado ou não e retificado. Tem por diâmetro nominal

Pino tubular fendido

Também conhecido como pino elástico, é fabricado de fita de aço para mola enrolada. Quando introduzido, a fenda permanece aberta e elástica

gerando o aperto. Este elemento tem grande emprego como pino de fixação, pino de ajuste e pino de segurança. Seu uso dispensa o furo alargado.

Pino estriado A superfície externa do pino estriado apresenta três entalhes e respectivos rebordos. A forma

Pino estriado

A superfície externa do pino estriado apresenta três entalhes e respectivos rebordos. A forma e o comprimento dos entalhes determinam os tipos de pinos. O uso destes pinos dispensa o acabamento e a precisão do furo alargado.

Pino estriado A superfície externa do pino estriado apresenta três entalhes e respectivos rebordos. A forma

Cavilhas

A cavilha é uma peça cilíndrica, fabricada em aço, cuja superfície externa recebe três entalhes que formam ressaltos. A forma e o comprimento dos entalhes determinam os tipos de pinos ranhurados. Sua fixação é feita diretamente no furo aberto por broca, dispensando-se o acabamento e a precisão do furo alargado.

Cupilha ou contrapino

Cupilha é um arame de seção semicircular, dobrado de modo a formar um corpo cilíndrico e uma cabeça.

Cupilha ou contrapino Cupilha é um arame de seção semicircular, dobrado de modo a formar um

Introduz-se o contrapino ou cupilha num furo na extremidade de um pino ou parafuso com porca castelo. As pernas do contrapino são viradas para trás e, assim, impedem a saída do pino ou da porca durante vibrações das peças fixadas.

Cupilha ou contrapino Cupilha é um arame de seção semicircular, dobrado de modo a formar um

Anel elástico

O anel elástico, conhecido também como anel de trava, retenção ou segurança, é uma espécie de arruela incompleta, cuja abertura serve para que seja encaixada em um ressalto num eixo. É usado para impedir o deslocamento axial de eixos, e também, para posicionar ou limitar o curso de uma peça que desliza sobre um eixo.

Fabricados em aço-mola (SAE 1070, SAE 1080 ou outro, por exemplo).

Anel elástico de retenção para eixo Tipo E DIN 471

É o tipo mais comum. Sua seção não uniforme garante circularidade e pressão constante sobre a ranhura. É seguro sob cargas e rotações altas.

Anel elástico de retenção para furo Tipo I DIN 472

Possui as mesmas características do tipo E. É aplicado em furos

Anel elástico de travamento para rolamento DIN 5417

Utilizado em furos ou eixos, apresenta menor largura radial, o que permite a sua aplicação em pequenos espaços e onde os olhais dos anéis de retenção não caberiam. Devido a sua forma construtiva de seção constante, provoca uma distribuição de tensão não uniforme na ação de abrir/fechar o anel, o que acaba causando um desempenho inferior, quando comparado ao anel de retenção.

Observações:

- As solicitações a que estão sujeitos os conjuntos montados podem ser:

vibrações, atrito, altas temperaturas, etc. e devem ser levadas em consideração ao selecionar e especificar o anel elástico a ser utilizado em um projeto. Existem tabelas de fabricantes para esse fim.

- O anel deve ficar perfeitamente alojado na ranhura a fim de garantir a resistência.

- Anéis de seção circular costumam

se

deformar na retirada

e

não

devem ser reaproveitados, caso isso venha a ocorrer.