DICAS PARA ELABORAÇÃO DE RECURSO

1 - Os recursos serão sempre elaborados em duas peças, quais sejam: uma peça de encaminhamento e outra contendo as razões do Recurso.

2 – Utilize sempre o termo Recorrente e/ou Recorrido.

3 – A peça de encaminhamento será sempre endereçada ao juiz ou Tribunal Prolator da decisão Recorrida, fazendo sempre a menção à juntada do comprovante de pagamento das custas e depósito recursal (quando for necessário o preparo).

4 – Na petição de encaminhamento, além do correto endereçamento, você deverá indicar o número

5 – Caso o Recurso seja interposto, por exemplo, em face de um acórdão proferido pelo Tribunal Regional do Trabalho, a petição de Encaminhamento deverá sempre ser dirigida ao: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA ____ REGIÃO. Se for na vara: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA ___ VARA DO TRABALHO DE _________/UF.

6 – Na peça contendo as razões recursais, você deverá elaborar um pequeno cabeçalho identificando o recurso, o recorrente, o Recorrido, o nº do processo e a origem. O mesmo raciocínio deve ser adotado em caso de apresentação de contrarrazões ao recurso ordinário interposto, seja na peça de encaminhamento, seja no cabeçalho das contrarrazões.

torna-se necessário que. na hipótese de cerceamento de defesa. Lembre-se todo texto tem introdução. 8 – Não se esqueça de que. desenvolvimento e conclusão. Em que pese o brilhantismo e a fundamentação constante na r.7 . Sempre iniciamos pela Introdução ( que no caso do recurso são os pleitos que nos buscamos a modificação. apontando os equívocos da decisão objeto do recurso e fundamentos na lei. dependendo da situação. como. você deverá indicar os motivos justificadores da reforma do julgado. Assim após o endereçamento ao órgão competente para julgamento do recurso iniciaremos a nossa tese. entendemos que a mesma é passível de reforma vez que está em desacordo com as provas dos autos e jurisprudência majoritária. você poderá requerer a nulidade do julgado. por exemplo. (ou ainda. 9 – Lembre-se. o recurso..) . consoante passaremos a expor. bem como súmula 6 do TST. no mérito haja também requerimento da reforma do julgado uma vez que a preliminar do recurso (nulidade) pode não ser acolhida. assim como a petição inicial e a contestação é um texto dissertativo aonde apresentaremos nossa idéia com intuito de convencer alguém no nosso caso o juízo. deferindo-lhe a equiparação salarial. Entendeu a nobre magistrada que estavam presentes todos os requisitos do artigo 461 da CLT. sempre lembrando de colocar a fundamentação do juízo para tanto) Ex: A MM. doutrina e jurisprudência.Na razões recursais.. A idéia central do segundo parágrafo e tentarmos desconstituir tal afirmação. mesmo que você argua a nulidade do julgado. 10 – Por fim lembre.decisão.juízo da 4ª vara do Trabalho de Cuiabá julgou parcialmente procedente os pleitos formulados pelo Recorrido.

doutrina e jurisprudência. se houverem. REQUER O RECORRENTE SEJA CONHECIDO O PRESENTE RECURSO PARA NO MÉRITO. Lembre-se de trazer argumentos próprios embasados pela fundamentação na Legislação. DIANTE DE TODO O EXPOSTO.SENTENÇA. DAR-LHE PROVIMENTO REFORMANDO A R. senão vejamos: A partir do parágrafo seguinte passamos a trazer a argumentação porque merece ser reformada a r. . 11 – Sempre você requererá no final do recurso que este seja conhecido e provido. INVERTENDO-SE O ÔNUS DE SUCUMBÊNCIA. REQUER O RECORRENTE SEJA CONHECIDO O PRESENTE RECURSO PARA NO MÉRITO DAR-LHE PROVIMENTO PARA REFORMAR A R.sentença. ousamos discordar do ilustre entendimento da Juíza a quo.Data vênia. Reclamado/Recorrente: DIANTE DE TODO O EXPOSTO. E JULGANDO INTEIRAMENTE IMPROCEDENTE OS PLEITOS CONTIDOS NA PEÇA VESTIBULAR.SENTENÇA E JULGAR INTEIRAMENTE PROCEDENTE OS PEDIDOS ELENCADOS NA PETIÇÃO INICIAL. Diz-se que o recurso será conhecido quanto aos pressupostos processuais de admissibilidade e provido quanto o mérito da questão: Reclamante/Recorrente. inclusive súmulas do TST.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful