Você está na página 1de 10

Direitos Humanos e

Direitos Animais

Created by
Rildo Silveira
rildosilveira@yahoo.com.br
Cruzília – MG – Brasil

“Eu tenho sentido que a forma pela qual nós tratamos os


animais é um bom indicador da falta de compaixão que
somos capazes de sentir pela raça humana”.
Ali McGraw
A pobreza, fome, crianças
abandonadas, drogas, etc.,
são problemas mais
relevantes do que os Direitos
dos Animais?
Essa questão assume que é
mais importante ajudar
humanos do que ajudar não-
humanos.
Comumente, invocam que a vida
humana é mais preciosa e há maior
sofrimento e perda com a crueldade e
negligência com humanos do que
com animais.
Isso levar a acreditar que é melhor
empregarmos nossas energias
lutando por causas exclusivamente
humanas em vez de animais.
Entretanto, há várias razões sensatas
para empregarmos nosso tempo e
energia nos Direitos dos Animais.
Várias das conseqüências dos
Direitos dos Animais são altamente
benéficas para os humanos.
Um exemplo é interromper a
produção e consumo de produtos
animais que melhoraria a saúde
geral da população e a destruição do
meio-ambiente seria reduzida em
grande parte.
Também, à compaixão com os
animais rende dividendos sob a
forma de maior compaixão com os
humanos.
O movimento dos Direitos dos
Animais é base e parte do
movimento pelos Direitos
Humanos e não contra ele.

Assim, aqueles envolvidos com o


movimento dos Direitos dos Animais
são parceiros na luta pelo respeito
aos direitos humanos: os direitos da
mulher, das minorias, dos
trabalhadores, dos negros, dos
deficientes físicos e mentais, das
crianças, idosos, etc...
O movimento dos Direitos dos
Animais é construído com o mesmo
princípio moral dos Direitos
Humanos.
E as atividades propostas pelos
Direitos dos Animais envolvem
gasto de energia mínimo.
Pede-se às pessoas é que elas
NÃO façam algumas coisas: não
comam carne, não explorem
animais por diversão, não use couro
ou peles, não polua o meio-
ambiente, recicle o lixo, etc...

Essas ações não interferem com a


nossa capacidade de nos importarmos
com os humanos. Em alguns casos,
elas levam as pessoas a terem mais
tempo e recursos para promover
atividades em prol da humanidade.
Viver uma vida livre de
crueldade não é expediente de
tempo integral; ao contrario, é
um modo de fruir a vida.

Quando ir ao mercado, verifique se


o produto não foi testado em
animais. Essas coisas consomem
apenas alguns minutos do meu dia.
Ao invés de prestigiar um circo com
animais ou ir num rodeio, dedique
esse tempo às crianças e aos mais
velhos.
Sobra bastante tempo para ajudar
ambos humanos e não-humanos.
“Enquanto estivermos matando e torturando animais, vamos
continuar a torturar e a matar seres humanos - vamos ter guerra.
Matar precisa ser ensaiado e aprendido em pequena escala”.

“Enquanto prendermos animais em


gaiolas, teremos prisões, porque o ato
de prender precisa ser aprendido em
pequena escala”.

“Enquanto escravizarmos os animais,


teremos escravos humanos, porque
escravizar precisa ser aprendido em
pequena escala”.

Edgar Kupfer-Koberwitz
Faça sua parte.

Divulgue este documento.

Mande para seus amigos.

A NATUREZA AGRADECE !!!


Este, e outros slides, você encontra nos sites
www.abcanimal.org.br
www.floraisecia.com.br