Você está na página 1de 1

Escola EB 2,3 de Gondomar

Matemática Ficha de trabalho
Nome ___________________________ Turma ____ Nº ___

Vamos recordar o algoritmo da divisão. Para isso, deves ter bem Tenta agora calcular os quocien-
presente a tabuada da multiplicação. Podes, em caso de dúvida, tes seguintes aplicando o algo-
consultar a tabela de dupla entrada para a multiplicação que tens ritmo da divisão que acabaste de
no teu caderno diário. Começamos com a determinação de um recordar:
quociente de dois números em que o divisor só tem um algarismo:

(1º) O algarismo mais à esquerda do dividendo é 4, que
é menor que 5, valor do divisor, logo em vez de
475:5=95 considerarmos o 4 consideramos o número 47.

475 5 (2º)
Procura-se agora (tabuada da multiplicação do 5) 120:4=
um número que multiplicado por 5 dê 47 ou menor
25 95 que 47; 9 X 5 = 45. Também se diz, em 47
0 quantas vezes há 5. No nosso caso, há 9. Ora o 120 4
produto de 9 por 5 é 45, logo, fazendo a diferença
para 47, valor no dividendo, 47 - 45 =2;colocamos
o número 2 por baixo do algarismo 7.

(3º) “Baixa-se” o algarismo à direita do 7, no dividendo para junto do 2; obtemos assim o
número 25. Voltamos à nossa tabuada do 5 para procurar um número que multiplicado
por 5 dê 25 ou menos. O número é o 5. 5 X 5 = 25; achando a diferença, 25 - 25 = 0.
Escreve-se 0 por baixo do algarismo 5.

No caso seguinte o divisor está representado por um número com
2112:6=
dois algarismos:
2112 6
8 6 7, 0 3 4
187 2 5, 5 Desta vez consideramos o número representado
(1º) pelos
17 0 dois algarismos mais à esquerda, isto porque
o divisor tem também dois algarismos.O número
0 0 tomado é 86 porque é maior que 34.

(2º) Procura-se agora um número que multiplicado por 34 dê 86 ou menor que 86. Podes
também experimentar números cujo produto apenas por 3 (algarismo das dezenas do
divisor) seja 8 ou menor que 8 (neste caso leva em conta também o produto desses 11575 : 25=
números pelo 4). Tentamos o produto por 2: multiplicamos sucessivamente o 2 pelo 4 e
pelo 3. 2 X 4 = 8 ; indica-se a diferença entre (1)6 - 8 = 8, escrevendo o número 8
debaixo do 6. Seguidamente 2 X 3 = 6 . A diferença agora faz-se para 7 em vez de 8. Na 11575 25
prática usa-se, “e vai um” deste modo: 2 X 3 = 6 ; 6 e um 7 ; 8 - 7 = 1, que se escreve
debaixo do 8.

(3º) “Baixa-se” o algarismo 7 para junto do 18 obtendo-se assim o número 187. Recomeça-
-se o processo. Em 18, quantas vezes há 3? Apesar de 6 X 3 = 18, o número 6 não pode
ser considerado porque ao multiplicarmos o 6 pelo 4, algarismo das unidades do divisor,
6 X 4 = 24 “e vão dois”. Assim usamos o número logo abaixo, o 5. 5 X 4 = 20 ;
indicando a diferença, (2)7 - 20 = 7, que escrevemos por baixo do 7 (algarismo das
unidades do 187). Dizemos agora que “e vão dois”. Achando o produto de 5 por 3,
5 X 3 = 15 e com os dois que vinham do anterior produto, 15 e dois 17; 18 - 17 = 1 que
se escreve debaixo do 8.

105:75=
(4º) Nesta altura o quociente obtido é 25 e o resto 17. Se quiser continuar para obter um
quociente exacto ou uma maior aproximação terei que “acrescentar” um zero, após a 105 75
inscrição de uma vírgula logo a seguir ao algarismo das unidades do dividendo.
“Baixando” o 0 para junto do 17 obtenho o número 170 ao qual vou aplicar o proces-
so que já conhecemos. O resto final é zero e posso representar o quociente exacto. O
número de casas decimais (algarismos à direita da vírgula) do quociente
é dado pela diferença entre o número de casas decimais do dividendo e as
do divisor. No nosso caso 1 - 0 = 1 corresponde a uma casa decimal no
quociente.