Você está na página 1de 10

1 - INTRODUÇÃO

Pneumática é o estudo dos movimentos e fenômenos dos gases

Origem da palavra:

Dos

antigos

gregos

provém

a

palavra

“pneuma”,

que

significa

fôlego,

vento

e

filosoficamente,

alma;

derivado

desta

surgiu

o

conceito

de

pneumática.

 

Foi no século XIX que o estudo do comportamento do ar e de suas características tornou-se sistemático; inicialmente desacreditada, quase sempre por falta de conhecimento e instrução, a pneumática foi aceita e somente após 1950 foi aproveitada na produção industrial, tornando sua área de aplicação cada vez maior.

Nota: Entende-se por “ar comprimido” o ar atmosférico compactado por meios mecânicos, confinado em um reservatório, a uma determinada pressão.

Propriedade dos gases

Como qualquer substância, os gases possuem propriedades específicas. Essas propriedades são:

  • A) COMPRESSIBILIDADE:

É a propriedade que o gás ação de uma força exterior.

tem de permitir a redução do seu volume sob a

  • B) ELASTICIDADE:

É a propriedade que permite ao gás retornar ao seu volume primitivo, uma vez cessado a força exterior que o havia comprimido.

  • C) EXPANSIBILIDADE:

É a propriedade

que

o

gás

tem

de

ocupar sempre o

espaço ou

volume

total dos recipientes. A expansibilidade é o inverso da compressibilidade.

  • D) DIFUSIBILIDADE:

É a propriedade pela qual um gás ou se mistura intimamente com ele.

vapor,

posto em

contato com

o

ar,

1.2.

Vantagens no uso do ar comprimido:

  • - É encontrado com facilidade e em grande quantidade no ambiente.

-

Estando

acondicionado

em

reservatório,

é

de

fácil

transporte

e

distribuição, podendo ser utilizado no momento que se queira.

  • - Funcionamento perfeito, mesmo em situações térmicas extremas.

  • - Sistema de filtragem torna o ar comprimido limpo.

  • - Eventuais vazamentos não poluem o ambiente.

  • - Permite alcançar altas velocidades de trabalho.

  • - O equipamento é seguro contra sobrecarga.

    • 1.3. Desvantagem no uso do ar comprimido:

      • - Custo elevado na produção, armazenamento e distribuição do ar.

      • - Variações de velocidade devido à compressibilidade do ar.

      • - Escapes ruidosos, obrigando ao uso de silenciadores.

        • 1.4. Rentabilidade do ar comprimido:

Para o cálculo da rentabilidade real do ar comprimido, não devem ser considerados somente os custos de energia empregada; deve-se levar em conta, também, o processo mais econômico, em razão da automatização, barateando o produto.

Com

a

utilização

de

máquinas

automatizadas

e

o

emprego

do

ar

comprimido,

podemos

reduzir

a

utilização

do

trabalho

braçal,

principalmente em áreas insalubres e em condições perigosas; o que leva também a uma redução do custo final do produto.

1.5. Fundamentos das leis físicas dos gases

Você já deve saber que a superfície terrestre está permanentemente envolvida por uma camada de ar.

CAMADAS GASOSAS DA ATMOSFERA

Essa massa gasosa (ar), denominada atmosfera, tem composição aproximada de 78% de Nitrogênio, 21 % de
Essa
massa
gasosa
(ar),
denominada atmosfera, tem composição
aproximada de
78% de
Nitrogênio,
21
%
de Oxigênio e
1%
de
outros
(dióxido
de
carbono,
argônio,
hidrogênio,
neônio,
hélio,
criptônio,

xenônio, etc.).

Para melhor compreender as leis e as condições do ar, devemos primeiramente considerar as grandezas físicas, em nosso país adotamos as unidades de medidas do Sistema Internacional (SI), mas é comum o uso de unidades que não pertencem ao SI, principalmente em disciplinas instrumentais como: Hidráulica, Refrigeração, Pneumática, etc.

1.6. Grandezas, símbolos e unidades

1.6. Grandezas, símbolos e unidades 4

1.7. Força e pressão

Em pneumática, força e pressão são grandezas muito importantes.

For ç a: é um agente capaz de deformar (efeito estático) ou acelerar (efeito dinâmico) um corpo.

Pr es s ão: é o quociente da divisão do módulo (intensidade) de uma força pela área onde ela atua.

Regr a do Tri ângul o: a b
Regr a do Tri ângul o:
a
b
F P A
F
P
A
1.7. Força e pressão Em pneumática, força e pressão são grandezas muito importantes. For ç a:

1.8. Princípio de Pascal

“a”

significa divisão

“b”

significa multiplicação

F P A
F
P
A
F P A
F
P
A

Um fluido, ao ser comprimido em um recipiente fechado exercerá pressão igual em todos os sentidos.

1.7. Força e pressão Em pneumática, força e pressão são grandezas muito importantes. For ç a:

Podemos verificar isto facilmente, fazendo uso de uma bola de futebol. Apalpando-a, observamos uma pressão uniformemente distribuída em sua superfície.

1.9. Pressão atmosférica

É a pressão que a atmosfera exerce sobre os corpos, atuando em todos os sentidos. Ela equilibra uma coluna de 760mm (altura), de mercúrio, à 0 º C e ao nível do mar.

Quem imaginou e

levou

a

efeito

essa

experiência

foi

o

físico

italiano

Torricelli, de onde vem o nome de barômetro de Torricelli.

 

Ele usou um tubo

de vidro com

cerca

de

1m

de comprimento,

e

um

dos

extremos fechado. Encheu-o de mercúrio e tampou o outro extremo com o

dedo; depois inverteu o tubo e mergulhou-o num recipiente também com mercúrio.

1.9. Pressão atmosférica É a pressão que a atmosfera exerce sobre os corpos, atuando em todos

Quando retirou o dedo, o líquido desceu até atingir certa altura formando uma coluna.

A coluna de mercúrio manteve-se em equilíbrio pela pressão atmosférica exercida sobre a superfície do mercúrio no recipiente.

Medindo essa coluna, ao nível do mar, Torricelli constatou que media 760mm, a partir do nível de mercúrio do reservatório.

1.10. Relação entre unidades de força

1 Kp = 1 Kgf

1 Kp = 9,81 N

Para cálculos aproximados, consideramos: 1 Kp = 10N

1.11 Equivalência entre unidades de pressão.

 

Pa

   

Kp/cm 2

 

Torr

metro da

pressão

 

atm

 

bar

(mm de

Hg)

coluna de

(n/m 2 )

   

( Kgf/cm 2 )

água

 

1 Pa

 

1

9,87

 

0,102

 

7,5

10,2

   

x

10 - 5

 

10 - 5

x

10 - 4

x

10 - 3

x

10 - 5

 

1 atm

1,013

 

1

1,013

1,033

 

760

10,33

 

x

10 5

   
 

1 bar

 

10 5

0,987

 

1

1,02

 

750

10,2

   

9,81

         

1

kp/cm 2

 

0,968

0,981

 

1

 

736

 

10

 

x

10 4

     
 

1 Torr

 

133

1,31

1,31

1,36

 

1

13,6

   

x

10 - 3

x

10 - 3

x

10 - 3

 

x

10 - 3

1m coluna

 

9,81

9,68

9,81

 

0,1

 

73,6

 

1

de água

x

10 - 3

x

10 - 2

x

10 - 2

     

Para cálculos aproximados, consideramos:

1atm = 760mmHg = 1bar = 1kgf/cm 2 = 100kPa = 10mca = 14,7 PSI(lbf/pol 2 )

Onde:

 

atm

-atmosfera;

mm Hg

-altura da coluna de mercúrio em milímetros;

bar

-unidade do CGS = 10 6 bárias (do grego baris = pesado);

kp/cm²

- quilopond por centímetro ao quadrado;

kgf/cm² - quilograma força por centímetro ao quadrado;

kPa

- quilopascal;

mca

- altura da coluna de água em metros;

PSI

- Pound

Square Inch (lbf/pol²) : libra-força por polegada

ao quadrado.

ATENÇÃO

 

O

aparelho

que

mede

a

pressão

(manômetro

normal)

indica

apenas

a

pressão relativa.

 

Portanto, em termos de pressão absoluta,

é necessário

somar mais

uma

atmosfera(1 atm) ao valor indicado no manômetro.

1 atm Zero relativo Zero absoluto EXEMPLO Subpressão Sobrepressão Pressão Relativa Pressão Absoluta
1 atm
Zero relativo
Zero absoluto
EXEMPLO
Subpressão
Sobrepressão
Pressão
Relativa
Pressão Absoluta

O manômetro indica:

Pressão Relativa

Pressão Absoluta

  • 3 atm

  • 3 atm + 1 atm = 4 atm

  • 8 bar

  • 8 bar + 1 atm = 9 bar (1 atm = 1 bar)

  • 5 kgf/cm 2

  • 5 kgf/cm 2 + 1 atm = 6 kgd/cm 2 (1atm = 1kgf/cm 2 )

  • 2 PSI

  • 2 PSI + 1 atm = 16,7 PSI (1 atm = 14,7 PSI)

Escala Kelvin

1.12 Temperatura

É a quantidade de energia calórica em trânsito. A temperatura indica a intensidade de calor.

No estudo dos gases, a temperatura é expressa em Kelvin, também conhecida como escala de temperatura absoluta.

As escalas de temperatura mais utilizadas são:

Celsius (C), Fahrenheit (F) e Kelvin (K)

Observe as diferenças entre as escalas apresentadas na figura abaixo:

Temperatura de vaporização da água

Temperatura de congelamento da água

 

100 ºC

212 ºF

 
 

Escala Célsius

Escala Fahrenheit

 
 

0

ºC

32 ºF

 

373 K

273 K

Como pode ser visto na ilustração, as três escalas apresentam (entre congelamento e vaporização da água) as seguintes quantidades de divisões, na pressão atmosférica normal = 1 atm :

Escala Celsius (ºC)

--------

100

divisões

Escala Kelvin (K)

--------

100

divisões

Escala Fahrenheit

--------

180

(ºF)

divisões

Como base nesses dados, obtemos as equações de conversões entre as três escalas:

º C

=

5 x ( º F – 32 )

 

K

=

5 x ( º F – 32 ) + 273

 

9

 

9

 

K

=

º C

+

273

 

º C

=

K

-

273

 

1.13 Leis Físicas dos gases

Lei de Boyle/Mariotte (Robert Boyle e Edna Mariotte)

Considerando-se a temperatura constante, ao reduzir o volume, aumenta a pressão (transformação isotérmica).

1.13 Leis Físicas dos gases Lei de Boyle/Mariotte (Robert Boyle e Edna Mariotte ) Considerando-se a

Lei de Gay Lussac (Joseph Louis gay Lussac)

Considerando-se a pressão constante, ao aumentar a temperatura, aumenta o volume (transformação isobárica).

1.13 Leis Físicas dos gases Lei de Boyle/Mariotte (Robert Boyle e Edna Mariotte ) Considerando-se a

Lei de Charles (Jacques Alexandre Charles)

Considerando-se o volume constante, ao aumentar a temperatura, aumenta a pressão (transformação isotérmica)

1.13 Leis Físicas dos gases Lei de Boyle/Mariotte (Robert Boyle e Edna Mariotte ) Considerando-se a