Você está na página 1de 21

PROVA 714/11 Págs.

EXAME NACIONAL – PROVA DE INGRESSO


10.º/11.º anos de Escolaridade
(Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Duração da prova: 120 minutos 2.ª FASE


2007

PROVA ESCRITA DE FILOSOFIA

VERSÃO 1

Na sua folha de respostas, indique claramente a versão da


prova.

A ausência dessa indicação implica a anulação de todos os


itens de escolha múltipla.

O Grupo II e o Grupo IV contêm dois percursos em


opção, A e B.

A ausência de indicação do percurso seleccionado


implica a classificação de zero pontos nos itens do Grupo
correspondente.

V.S.F.F.
714.V1/1
Identifique claramente os grupos e os itens a que responde.

Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta.

É interdito o uso de «esferográfica-lápis» e de corrector.

As cotações da prova encontram-se na página 11.

A prova inclui, na página 3, uma tabela com os símbolos utilizados na


lógica formal (Grupo II).

Não é permitida a utilização de qualquer dicionário ou de outro material


auxiliar.

Nos itens de resposta aberta com cotação igual ou superior a 15


pontos, cerca de 10% da cotação é atribuída à comunicação escrita em
língua portuguesa.

714.V1/2
TABELA DE SÍMBOLOS

NOME SÍMBOLO EXEMPLO ALTERNATIVAS

Letras proposicionais P, Q, R, á P p, q, r, á A, B, C, á


Negação c cP µP P P

Conjunção • P•Q P&Q PÞQ

Disjunção ” P”Q PQ

Condicional Ä PÄQ PÊQ P¨Q

Bicondicional Ç PÇQ PÍQ P´Q

P•Q P•Q
Sinal de conclusão ¾ ——–– P•Q}P
¾P P

V.S.F.F.
714.V1/3
GRUPO I

Para cada um dos itens, SELECCIONE a alternativa CORRECTA.

Na sua folha de respostas, indique claramente o NÚMERO do item e a LETRA da alternativa pela
qual optou.

É atribuída a cotação de zero pontos aos itens em que apresente:


– mais do que uma opção (ainda que nelas esteja incluída a opção correcta);
– o número e/ou a letra ilegíveis.

Em caso de engano, este deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível.

1. Em qual das seguintes opções é formulado um problema filosófico?

(A) Por que razão há pessoas que se suicidam?


(B) Será que há regras morais absolutas?
(C) Haverá seres extraterrestres inteligentes?
(D) Foi a filosofia de Kant influenciada pela sua educação religiosa?

2. O relativismo moral enfrenta a objecção seguinte:

(A) Se os relativistas tivessem razão, não teríamos legitimidade para condenar as culturas que
discriminam as mulheres.
(B) Uma vez que existem muitas culturas, devemos tentar compreender as suas diferenças e
aprender a viver com elas.
(C) Se existisse a possibilidade de encontrarmos normas morais universalmente válidas, as
diferenças culturais desapareceriam.
(D) Uma vez que não há normas morais universalmente válidas, podemos condenar tanto as
outras culturas como a nossa.

3. Qual das seguintes frases NÃO exprime um juízo de valor?

(A) A pena de morte devia ser abolida em todos os países.


(B) Matar animais para os comer não tem nada de errado.
(C) Gostar de arte é uma característica humana.
(D) A mentira é pior do que a traição.

714.V1/4
4. Um dos problemas da justificação do Estado consiste em procurar saber...

(A) como se deve escolher o governo do Estado.


(B) qual é o melhor regime político para governar o Estado.
(C) o que legitima a autoridade do Estado.
(D) em que aspectos da nossa vida pode o Estado interferir.

5. Os filósofos querem ser justos, pois são pessoas bondosas, e todas as pessoas bondosas querem
ser justas.

O argumento anterior é válido, porque…

(A) a verdade das premissas implica a verdade da conclusão.


(B) a conclusão é verificável.
(C) é verdade que os filósofos querem ser justos.
(D) as premissas são verdadeiras.

6. Qual das seguintes opções é um argumento por analogia?

(A) Conservar a saúde é importante. Ora, o controlo do peso é indispensável para conservar a
saúde. Além disso, é falso que «a gordura é formosura».
(B) Um edifício, para não cair na ruína, tem de ser conservado pelos seus proprietários. O teu
corpo é como um edifício. Por isso, se não o conservares, ele arruinar-se-á.
(C) Um edifício tem de ser conservado pelos seus proprietários. Como o teu corpo é um edifício,
tu és o proprietário do teu corpo.
(D) Conservar a saúde é importante. Como o controlo do peso é indispensável para conservar a
saúde, deves controlar o teu peso.

7. Um orador incorre num falso dilema se, ao argumentar, ...

(A) reduzir as opções, mostrando que outras alternativas são impossíveis.


(B) apresentar várias opções, defendendo que todas são possíveis.
(C) reduzir as opções possíveis a apenas duas, ignorando alternativas.
(D) fingir que hesita entre opções possíveis, apesar de não se sentir hesitante.

V.S.F.F.
714.V1/5
18. El Baradei, director da Agência Internacional de Energia Atómica, agraciado em 2005 com o
Prémio Nobel da Paz, afirmou que, em 2005, existiam 27 mil ogivas nucleares no planeta. Logo,
em 2005, existiam 27 mil ogivas nucleares no planeta.

Este argumento é...

(A) inaceitável, porque El Baradei está a fazer afirmações tendenciosas.


(B) aceitável, porque, em 2005, existiam 27 mil ogivas nucleares no planeta.
(C) inaceitável, porque incorre numa petição de princípio.
(D) aceitável, porque a autoridade invocada é uma autoridade qualificada.

19. Em termos gerais, o cepticismo pode ser caracterizado como a perspectiva segundo a qual...

(A) é impossível ter a certeza seja do que for.


(B) todas as nossas crenças são falsas.
(C) somos enganados pelos sentidos.
(D) o conhecimento não precisa de justificação.

10. Segundo Popper, uma teoria é falsificável se...

(A) tiver sido falsificada.


(B) ainda não tiver sido empiricamente testada.
(C) não for científica.
(D) for possível conceber um teste empírico que a refute.

714.V1/6
GRUPO II

Indique claramente o percurso seleccionado.


A ausência de indicação do percurso seleccionado implica a classificação de zero pontos.
Só são classificadas as respostas que correspondam a itens do mesmo percurso.

PERCURSO A

1. Identifique os termos maior, menor e médio do silogismo seguinte.


Nenhum ser intolerante é pacífico.
Alguns seres humanos são intolerantes.
Logo, alguns seres humanos não são pacíficos.

2. Construa um silogismo válido com as premissas seguintes.


Premissa maior: alguns cientistas são relativistas.
Premissa menor: todos os cientistas são seres racionais.

PERCURSO B

1. Traduza a fórmula c P Ä c (Q • R) para a linguagem natural, tendo em conta o seguinte dicionário:


P = Deus existe.
Q = A vida tem sentido.
R = A vida vale a pena ser vivida.

2. Admitindo que uma condicional é falsa, qual é o valor de verdade de uma conjunção composta
pelas mesmas proposições simples? Justifique.

V.S.F.F.
714.V1/7
GRUPO III

1. Considere o texto seguinte.

É indiscutível que um ser cujas capacidades de prazer sejam baixas tem uma
probabilidade maior de as satisfazer completamente e que um ser amplamente dotado
sentirá sempre que, da forma como o mundo é constituído, qualquer felicidade que
possa esperar será imperfeita.
[...]
Tenho de voltar a repetir o que os críticos do utilitarismo raramente têm a justiça
de reconhecer: que a felicidade que constitui o padrão utilitarista daquilo que está
certo na conduta não é a felicidade do próprio agente, mas a de todos os envolvidos.
[...]
O motivo é irrelevante para a moralidade da acção. Aquele que salva um
semelhante de se afogar faz o que está moralmente certo, seja o seu motivo o dever,
seja a esperança de ser pago pelo seu incómodo; aquele que trai um amigo que confia
em si é culpado de um crime, mesmo que o seu objectivo seja servir outro amigo
relativamente ao qual tem maiores obrigações.

J. Stuart Mill, Utilitarismo, trad. port., Porto, Porto Editora, 2005, pp. 51-59 (adaptado)

1.1. Enuncie as teses características do utilitarismo presentes no texto.


1.2. Apresente uma objecção à teoria utilitarista.

2. Considere o texto seguinte.

Se o homem no estado natural é tão livre como se tem dito; se ele é senhor
absoluto da sua própria pessoa e dos seus bens, igual ao maior e sujeito a ninguém,
para que fim cederá ele a sua própria liberdade? Para que fim renunciará ele a este
império e se sujeitará ao domínio e à administração de outro qualquer poder?
J. Locke, Ensaio sobre a Verdadeira Origem, Extensão e Fim
do Governo Civil, trad. port., Ed. 70, 1999, p. 105 (adaptado)

Mostre como responde John Locke ao problema colocado.

Orientações:
– formule o problema colocado no texto;
– relacione a resposta com a teoria contratualista de Locke.

3. Explique por que razão a crença não é conhecimento.

714.V1/8
4. Considere o texto seguinte.

Quando os cientistas têm de escolher entre teorias rivais, dois homens


completamente comprometidos com a mesma lista de critérios de escolha podem,
contudo, chegar a conclusões diferentes. Talvez interpretem o critério da simplicidade
de maneira diferente ou tenham convicções diferentes sobre os campos a que o
critério de consistência se deva aplicar. Ou talvez concordem sobre estas matérias,
mas divirjam quanto a pesos relativos a atribuir a esses e a outros critérios. No que
respeita a divergências deste género, nenhum conjunto de critérios de escolha já
proposto é útil. Quer dizer, há que lidar com características que variam de um cientista
para outro.
T. Kuhn, A Tensão Essencial, trad. port., Lisboa, Ed. 70, 1989, p. 388 (adaptado)

4.1. Formule o problema de filosofia da ciência acerca do qual o autor toma posição.
4.2. Concorda com a tese central defendida? Justifique, relacionando a sua resposta com uma
teoria estudada.

V.S.F.F.
714.V1/9
GRUPO IV

Indique claramente o percurso seleccionado.


A ausência de indicação do percurso seleccionado implica a classificação de zero pontos.

PERCURSO A

Sem expressão de sentimentos não há arte. Concorda com esta afirmação? Justifique a sua
resposta.

Orientações:
– formule o problema filosófico em causa;
– caracterize a teoria da arte em causa;
– apresente inequivocamente a sua posição;
– argumente a favor da sua posição.

PERCURSO B

Temos de acreditar em Deus, pois há provas racionais da sua existência. Concorda com esta
afirmação? Justifique a sua resposta.

Orientações:
– formule o problema filosófico em causa;
– apresente inequivocamente a sua posição;
– argumente a favor da sua posição;
– relacione a sua resposta com uma das provas clássicas da existência de Deus.

FIM

714.V1/10
COTAÇÕES

GRUPO I
1. ................................................................................................................. 5 pontos
2. ................................................................................................................. 5 pontos
3. ................................................................................................................. 5 pontos
4. ................................................................................................................. 5 pontos
5. ................................................................................................................. 5 pontos
6. ................................................................................................................. 5 pontos
7. ................................................................................................................. 5 pontos
8. ................................................................................................................. 5 pontos
9. ................................................................................................................. 5 pontos
10. ................................................................................................................. 5 pontos
_____________________
50 pontos

GRUPO II
1. (A ou B) .................................................................................................. 8 pontos
2. (A ou B) .................................................................................................. 12 pontos
_____________________
20 pontos

GRUPO III
1.
1.1. ......................................................................................................... 20 pontos
1.2. ......................................................................................................... 15 pontos
2. ................................................................................................................. 20 pontos
3. ................................................................................................................. 15 pontos
4.
4.1. ......................................................................................................... 10 pontos
4.2. ......................................................................................................... 25 pontos
_____________________
105 pontos
GRUPO IV
(A ou B) ...................................................................................................... 25 pontos
_____________________
25 pontos
___________
TOTAL ..................................................... 200 pontos

V.S.F.F.
714.V1/11
PROVA 714/C/10 Págs.

EXAME NACIONAL – PROVA DE INGRESSO


10.º/11.º anos de Escolaridade
(Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Duração da prova: 120 minutos 2.ª FASE


2007

PROVA ESCRITA DE FILOSOFIA

COTAÇÕES

GRUPO I
1. .............................................................................................................................. 5 pontos
2. .............................................................................................................................. 5 pontos
3. .............................................................................................................................. 5 pontos
4. .............................................................................................................................. 5 pontos
5. .............................................................................................................................. 5 pontos
6. .............................................................................................................................. 5 pontos
7. .............................................................................................................................. 5 pontos
8. .............................................................................................................................. 5 pontos
9. .............................................................................................................................. 5 pontos
10. ............................................................................................................................... 5 pontos
_____________________
50 pontos

GRUPO II
1. (A ou B) .............................................................................................................. 8 pontos
2. (A ou B) .............................................................................................................. 12 pontos
_____________________
20 pontos
GRUPO III
1.
1.1. ..................................................................................................................... 20 pontos
1.2. ..................................................................................................................... 15 pontos
2. .............................................................................................................................. 20 pontos
3. .............................................................................................................................. 15 pontos
4.
4.1. ..................................................................................................................... 10 pontos
4.2. ..................................................................................................................... 25 pontos
_____________________
105 pontos
GRUPO IV
(A ou B) ...................................................................................................................... 25 pontos
_____________________
25 pontos
___________
TOTAL............................................................ 200 pontos

V.S.F.F.
714/C/1
CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO

Dado o facto de a prova apresentar duas versões, o examinando terá de indicar na sua folha de
respostas a versão a que está a responder. A ausência desta indicação implicará a anulação de todos
os itens de escolha múltipla.
As classificações a atribuir em cada item são obrigatoriamente:
– um número inteiro de pontos;
– um dos valores apresentados nos respectivos critérios específicos de classificação.

A classificação dos itens de resposta aberta faz-se de acordo com níveis de desempenho.

As respostas que não atinjam o nível 1 de desempenho no domínio específico da disciplina são
classificadas com zero pontos.

As notas correspondentes aos asteriscos que constam nas tabelas de descritores encontram-se no
final da página C/10.

No preenchimento da grelha de classificação, identifique o percurso seleccionado pelo examinando no


grupo II e no grupo IV.

1. Avaliação do desempenho na comunicação escrita em língua portuguesa


Nos itens de resposta aberta com cotação igual ou superior a 15 pontos, além das competências
específicas da disciplina, são também avaliadas as competências de comunicação escrita em
língua portuguesa, tendo em consideração os níveis de desempenho que a seguir se descrevem:
– Nível 3 – Composição bem estruturada, sem erros de sintaxe, de pontuação e/ou de ortografia,
ou com erros esporádicos, cuja gravidade não implique perda de inteligibilidade e/ou de
rigor de sentido.
– Nível 2 – Composição razoavelmente estruturada, com alguns erros de sintaxe, de pontuação
e/ou de ortografia, cuja gravidade não implique perda de inteligibilidade e/ou de sentido.
– Nível 1 – Composição sem estruturação, com presença de erros graves de sintaxe, de
pontuação e/ou de ortografia, com perda frequente de inteligibilidade e/ou de sentido.

2. Avaliação do desempenho na disciplina: aspectos a considerar nos descritores dos itens do


grupo III e do grupo IV
Unidade lógica: uma resposta tem unidade lógica, ou coerência, quando as ideias são
apresentadas de forma articulada e sem contradição. Considera-se que uma resposta contém
falhas pontuais na unidade lógica quando, por exemplo, se verifica um uso irregular dos
conectores do discurso.
Unidade temática: uma resposta tem unidade temática quando a informação apresentada é
relevante, isto é, está relacionada com o que é solicitado no item, mesmo que seja secundária.
Considera-se que uma resposta contém falhas pontuais na unidade temática quando contém
frases avulsas ou irrelevantes.
Afirmações incorrectas: considera-se que uma resposta contém afirmações incorrectas quando
as afirmações feitas distorcem o conteúdo dos textos ou das teorias em causa, ou quando fazem
atribuições erradas.

714/C/2
CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO

GRUPO I

Resolução
Item COTAÇÕES
Versão 1 Versão 2
1. B C 5
2. A D 5
3. C B 5
4. C A 5
5. A C 5
6. B D 5
7. C B 5
8. D A 5
9. A B 5
10. D C 5

É atribuída cotação total a cada resposta correcta. As respostas incorrectas são classificadas com zero
pontos.

É atribuída a cotação de zero pontos aos itens em que o examinando apresente:


– mais do que uma opção (ainda que nelas esteja incluída a opção correcta);
– o número e/ou a letra ilegíveis.

V.S.F.F.
714/C/3
GRUPO II

Se não houver indicação do percurso escolhido, a classificação é de zero pontos.


Só são classificadas as respostas que correspondam a itens de um mesmo percurso.
Caso haja respostas a itens dos dois percursos, apenas são classificadas as respostas referentes ao
percurso a que pertence o item respondido em primeiro lugar.

PERCURSO A
1. .......................................................................................................................................... 8 pontos

Níveis Descritor COTAÇÕES

– Identifica correctamente o termo médio: (ser) intolerante, o termo maior:


N2 8
(ser) pacífico e o termo menor: (ser) humano.

N1 – Identifica correctamente o termo médio. 3

2. .......................................................................................................................................... 12 pontos

Níveis Descritor COTAÇÕES

N2 – Apresenta a conclusão: «Logo, alguns seres racionais são relativistas». 12

N1 – Apresenta a conclusão: «Logo, alguns relativistas são seres racionais». 4

PERCURSO B
1. .......................................................................................................................................... 8 pontos

Níveis Descritor COTAÇÕES

– Traduz correctamente a fórmula em linguagem natural: «Se Deus não


N2 existe, então não é verdade que a vida tenha sentido e que valha a pena 8
ser vivida».

– Atribui correctamente as letras e identifica todos os conectores, MAS não


interpreta correctamente o seu âmbito, tal como indicado pelos
parêntesis (escreve, por exemplo, «Se Deus não existe, então a vida não
N1 3
tem sentido e vale a pena ser vivida») OU traduz, não a fórmula, mas
uma sua consequência (escreve, por exemplo, «Se Deus não existe,
então a vida não tem sentido ou a vida não vale a pena ser vivida»).

714/C/4
2. .......................................................................................................................................... 12 pontos

Níveis Descritor COTAÇÕES

– Explica que, se uma condicional é falsa, então a sua antecedente é


N2 verdadeira e a sua consequente é falsa. 12
– Conclui que uma conjunção formada por estas duas proposições é falsa.

– Responde correctamente ao item, MAS apresenta uma justificação


N1 4
incorrecta OU não apresenta justificação.

Nota: Serão de aceitar respostas diversificadas que revelem uma interpretação correcta das tabelas de verdade da
condicional e da conjunção.

GRUPO III

1.1. ....................................................................................................................................... 20 pontos


As teses presentes no texto são as seguintes:
(1) Nem todos os prazeres contribuem da mesma maneira para a felicidade, pois há prazeres
inferiores (os corporais) e prazeres superiores (os que decorrem da aplicação das nossas
faculdades intelectuais).
(2) A felicidade, ou bem-estar, consiste apenas no prazer e na ausência de sofrimento.
(3) Uma acção é moralmente boa quando maximiza a felicidade: as acções são moralmente
correctas quando tendem a promover a felicidade do maior número de pessoas e são
moralmente erradas quando tendem a promover o contrário.
(4) O utilitarismo é uma ética consequencialista: o que determina o valor moral das nossas
acções são os seus resultados e não a intenção com que as praticamos.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Enuncia a tese (1) OU a tese (2).


4 – Enuncia a tese (3) e a tese (4). 20 19 18
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Enuncia duas teses.


3 16 15 14
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.
Níveis**
– Enuncia uma tese.
2 – Faz afirmações correctas, mas avulsas ou irrelevantes, no âmbito da 12 11 10
fundamentação da moral.

– Enuncia, com imprecisões, uma tese.


1 8 7 6
– Faz afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

V.S.F.F.
714/C/5
1.2. ....................................................................................................................................... 15 pontos
O examinando pode apresentar, entre outras, uma das seguintes objecções ao utilitarismo:
– o utilitarismo pode levar-nos a fazer coisas erradas, como matar, mentir ou roubar, na medida
em que matar, mentir ou roubar podem, em certas situações, maximizar a felicidade de um
maior número de pessoas: por exemplo, matar uma pessoa solitária para lhe tirar os órgãos
(coração, rins, fígado, etc.) com o objectivo de salvar várias pessoas que necessitam deles;
– o utilitarismo reduz o raciocínio moral a um simples cálculo sobre as consequências das nossas
acções, uma vez que, se o que conta são os resultados das nossas acções, temos de medir a
todo o momento os ganhos e as perdas relativos de todas as acções possíveis;
– o utilitarismo pode, em numerosas situações, levar-nos à indecisão sobre o que devemos fazer,
dado que nem sempre podemos calcular quais são as acções que irão maximizar a felicidade;
– ao contrário do que afirma o utilitarismo, o nosso bem-estar não depende apenas do prazer que
resulta das nossas acções, pois não aceitaríamos que nos ligassem definitivamente a uma
máquina capaz de nos proporcionar todo o tipo de experiências aprazíveis que possamos
imaginar.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Apresenta claramente uma objecção ao utilitarismo.


3 15 14 13
– A resposta tem unidade lógica, aceitando-se falhas pontuais.

– Refere uma objecção ao utilitarismo OU apresenta uma teoria ética em


Níveis** 2 confronto com o utilitarismo. 11 10 9
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Mostra conhecimentos dispersos sobre uma teoria ética diferente do


1 utilitarismo, sem estabelecer o confronto. 7 6 5
– Faz algumas afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

2. .......................................................................................................................................... 20 pontos

– O problema consiste em saber por que razão o homem renuncia aos privilégios do estado de
natureza, no qual não está sujeito a qualquer poder, e entra no Estado civil (ou sociedade civil).
– As pessoas renunciam ao estado de natureza, porque este não garante a protecção dos seus
bens nem da sua integridade.
– Essa protecção é garantida por um contrato entre pessoas livres, que prescindem de parte da
sua liberdade em troca de segurança.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

714/C/6
Descritores do nível de desempenho no domínio
da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Formula correctamente o problema apresentado no descritor da resposta


correcta OU formula-o como sendo o problema da justificação do Estado.
4 – Expõe com clareza a resposta de Locke. 20 19 18
– Mostra compreensão da teoria contratualista de Locke.
– A resposta tem unidade lógica e temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Formula correctamente o problema apresentado no descritor da resposta


correcta OU formula-o como sendo o problema da justificação do Estado.
3 – Apresenta a resposta de Locke OU mostra compreensão da teoria 16 15 14
Níveis** contratualista de Locke.
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Faz afirmações correctas no âmbito da teoria contratualista de Locke,


2 MAS não responde ao solicitado. 12 11 10
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Faz afirmações avulsas sobre o pensamento político de Locke OU sobre


1 as teorias contratualistas. 8 7 6
– Faz afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

3. .......................................................................................................................................... 15 pontos

– Nem toda a crença é conhecimento, pois podemos acreditar em algo que é falso: alguém que
acredita que o Sol gira em torno da Terra não sabe que o Sol gira em torno da Terra, porque isso
é falso.
OU
– A crença é uma condição necessária, mas não suficiente, para o conhecimento: acreditar não
implica conhecer, pois podemos acreditar em algo que é falso.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Explica claramente por que razão a crença, por si só, não é conhecimento,
mostrando compreender que a crença não é suficiente para o
3 15 14 13
conhecimento.
– A resposta tem unidade lógica e temática, aceitando-se falhas pontuais.

Níveis**
– Mostra compreender que a crença, por si só, não é conhecimento.
2 11 10 9
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Faz algumas afirmações correctas, embora irrelevantes, sobre a noção de


1 conhecimento. 7 6 5
– Faz afirmações incorrectas ou avulsas.

V.S.F.F.
714/C/7
4.1. ....................................................................................................................................... 10 pontos

Níveis Descritor COTAÇÕES

– Formula correctamente o problema: «A ciência é objectiva?» OU «Há


N2 10
critérios objectivos na escolha de teorias científicas rivais?».

N1 – Faz algumas afirmações correctas no âmbito do problema. 5

NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

4.2. ....................................................................................................................................... 25 pontos


Apresentam-se vias de resposta possíveis.
– Se o examinando concordar com a tese segundo a qual a ciência não é imune à subjectividade,
pode argumentar que há elementos relacionados com a formação, com os interesses
profissionais e com os valores pessoais dos cientistas que, inevitavelmente, interferem nas
escolhas que fazem, o que os leva a discordarem frequentemente.
– Se o examinando não concordar com a tese, pode argumentar que a discordância entre
cientistas e o facto de, por vezes, serem influenciados por aspectos subjectivos não mostram
que esses elementos subjectivos não possam ser eliminados, mas apenas que a objectividade
não é o resultado da aplicação automática de um conjunto de critérios fixos, sendo antes o
resultado de um processo contínuo de eliminação dos factores subjectivos.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Apresenta inequivocamente a sua posição.


– Expõe com clareza as razões, ou os argumentos, que justificam essa
posição.
4 25 24 23
– Mostra compreensão do problema colocado e de, pelo menos, uma teoria
acerca da objectividade científica.
– A resposta tem unidade lógica e temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Apresenta inequivocamente a sua posição.


– Apresenta pelo menos uma razão que justifica essa posição.
3 – Mostra compreensão de, pelo menos, uma teoria acerca da objectividade 20 19 18
Níveis** científica.
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Apresenta a sua posição.


– Mostra alguma compreensão de, pelo menos, uma teoria acerca da
2 15 14 13
objectividade científica.
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Mostra conhecimentos desarticulados relativamente ao tema da ciência E


1 não enquadra a resposta no âmbito de qualquer teoria estudada. 10 9 8
– Faz afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

714/C/8
GRUPO IV

Se não houver indicação do percurso escolhido, a classificação é de zero pontos.


Caso haja respostas aos dois percursos, apenas é classificada a primeira resposta apresentada na
folha de respostas.

A ou B ................................................................................................................................. 25 pontos

PERCURSO A
– O problema é: o que é arte?
– A afirmação exprime a ideia de que a arte é uma forma de expressão de sentimentos: o artista,
através da obra de arte, transmite as suas emoções às pessoas.
Apresentam-se vias de resposta possíveis.
– Se o examinando concordar com esta teoria, poderá argumentar referindo o poder emocional que
as obras de arte normalmente têm sobre as pessoas, ou dizer que assim se torna mais fácil
compreender por que razão a arte é valiosa, alegando que ela permite desvendar o universo dos
sentimentos.
– Se o examinando não concordar com esta teoria, pode argumentar alegando que há obras de arte
que não exprimem emoções, ou dar exemplos de obras de arte em que o artista não sente qualquer
emoção quando cria as suas obras, ou, ainda, dar exemplos de obras de arte em que as emoções
do artista e as do destinatário não são as mesmas.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Formula correctamente o problema.


– Mostra compreensão da teoria em causa.
4 – Apresenta inequivocamente a sua posição, expondo as razões, ou os 25 24 23
argumentos, que sustentam essa posição.
– A resposta tem unidade lógica e temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Formula o problema.
– Mostra compreensão da teoria em causa.
3 – Apresenta inequivocamente a sua posição, expondo, pelo menos, uma 20 19 18
Níveis** razão capaz de sustentar essa posição.
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Apresenta a sua posição, expondo, com imprecisões, razões ou


argumentos compatíveis com a resposta dada OU mostra compreensão
2 15 14 13
de, pelo menos, uma teoria da arte.
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Faz algumas afirmações correctas sobre o problema da definição da arte


1 OU sobre teorias da arte. 10 9 8
– Faz afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

**

V.S.F.F.
714/C/9
PERCURSO B
– O problema é: será que Deus existe?
Apresentam-se vias de resposta possíveis.
– Se o examinando concordar com a afirmação, poderá apresentar uma das três provas clássicas da
existência de Deus (argumento cosmológico, argumento ontológico ou argumento teleológico),
explicando a sua pertinência.
– Se o examinando não concordar com a afirmação, poderá apresentar, pelo menos, uma objecção a
uma das três provas.
Serão de aceitar outras possibilidades de resposta, desde que relacionadas com uma das três provas
clássicas.
NOTA: Não se exige que o examinando utilize exactamente os mesmos termos do descritor da resposta correcta.

Descritores do nível de desempenho no domínio


da comunicação escrita em língua portuguesa Níveis*
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 3 2 1

– Formula correctamente o problema.


– Apresenta inequivocamente a sua posição, expondo as razões, ou os
4 argumentos, que sustentam essa posição. 25 24 23
– Mostra compreensão de uma das três provas.
– A resposta tem unidade lógica e temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Formula o problema.
– Apresenta inequivocamente a sua posição, expondo, pelo menos, uma
3 razão capaz de sustentar essa posição. 20 19 18
Níveis** – Mostra compreensão de uma das três provas.
– A resposta tem unidade temática, aceitando-se falhas pontuais.

– Apresenta a sua posição, expondo, com imprecisões, uma das três provas
2 OU procurando refutar, com imprecisões, uma das três provas. 15 14 13
– Faz afirmações avulsas ou irrelevantes.

– Faz algumas afirmações correctas sobre uma das três provas OU sobre a
1 relação entre a razão e a fé. 10 9 8
– Faz afirmações incorrectas, avulsas ou irrelevantes.

** Descritores apresentados nos critérios gerais.


** No caso de, ponderados todos os dados contidos nos descritores, permanecerem dúvidas quanto ao nível a
atribuir, deve optar-se pelo mais elevado dos dois em causa.
** No caso em que a resposta não atinja o nível 1 de desempenho no domínio específico da disciplina, a cotação
a atribuir é de zero pontos.

714/C/10