Você está na página 1de 46

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Oi pessoal,

A aula desta semana (Aula 2) aborda os seguintes assuntos:

- Concordância com os termos do trabalho de auditoria independente.

- Documentação de auditoria.

- Controle de qualidade da auditoria de Demonstrações Contábeis.

- Fraudes e a Responsabilidade do Auditor.

- NBC TI 01: auditoria interna.

Sem delongas, vamos ao que interessa. Iniciaremos a aula com uma das novidades do edital de 2012: Concordância com os termos do trabalho de auditoria independente.

CONCORDÂNCIA COM OS TERMOS DO TRABALHO DE AUDITORIA

1) Os termos do trabalho de auditoria estabelecidos devem ser

formalizados na carta de contratação de auditoria. Indique a opção incorreta quanto aos assuntos que podem constar na carta de contratação.

A) objetivo e alcance da auditoria.

B) explicação da natureza e extensão da auditoria e das responsabilidades do auditor.

C) acordos sobre o planejamento e a execução da auditoria, incluindo

a composição da equipe de auditoria.

D) indicação de que a administração será solicitada a fornecer certas representações formais ao auditor.

E) a base de cálculo dos honorários, conforme o tipo de opinião a ser

expressa pelo auditor.

SOLUÇÃO: De acordo com a NBC TA 210, aprovada pela Resolução CFC 1204/09, o auditor deve estabelecer os termos do trabalho de auditoria com a administração e os responsáveis pela governança, formalizados na carta de contratação de auditoria ou outra forma adequada de acordo por escrito que devem incluir:

a) o objetivo e o alcance da auditoria das demonstrações contábeis;

b) as responsabilidades do auditor;

c) as responsabilidades da administração;

d) a identificação da estrutura de relatório financeiro aplicável para a elaboração das demonstrações contábeis; e

e) referência à forma e ao conteúdo esperados de quaisquer relatórios a serem emitidos pelo auditor e uma declaração de que existem

1

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) circunstâncias em que um relatório pode ter forma e conteúdo diferente do esperado.

A forma e o conteúdo da carta de contratação podem variar entre as entidades. Além de incluir os assuntos indicados acima, a carta de contratação de auditoria pode, por exemplo, fazer referência a:

elaboração do escopo da auditoria, incluindo referência à legislação, regulamentos, normas de auditoria e normas éticas e outras aplicáveis de órgãos profissionais aos quais pertence o auditor;

a forma de qualquer outra comunicação sobre os resultados do trabalho de auditoria;

o fato de que devido às limitações inerentes da auditoria, juntamente com as limitações inerentes de controle interno, há um risco inevitável de que algumas distorções relevantes podem não ser detectadas, mesmo que a auditoria seja adequadamente planejada e executada de acordo com as normas de auditoria;

acordos sobre o planejamento e a execução da auditoria, incluindo a composição da equipe de auditoria;

a

expectativa

formais;

de

que

a

administração

forneça

representações

a concordância da administração em disponibilizar ao auditor minuta das demonstrações contábeis e quaisquer outras informações a tempo de permitir ao auditor concluir a auditoria de acordo com o cronograma proposto;

a concordância da administração em informar o auditor dos fatos que podem afetar as demonstrações contábeis, que a administração pode tomar conhecimento durante o período entre a data do relatório do auditor e a data em que as demonstrações contábeis são divulgadas;

a base sobre a qual são calculados os honorários e quaisquer acordos de faturamento;

solicitação para que a administração confirme o recebimento da carta de contratação e concorde com os termos da contratação nela descritos.

2

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) Portanto, a única alternativa incorreta quanto aos assuntos que podem constar na contratação da auditoria é a E, pois o cálculo dos honorários não pode ser baseado no tipo de opinião do auditor. Isso fere a integridade e a objetividade do auditor.

2) (ISS/SP/FCC/2012) A empresa Resistente S.A. não concordou em

apresentar a carta de responsabilidade da administração. Nesse caso,

o auditor

A) deve denunciar a empresa aos órgãos competentes e recusar a

auditoria.

B) deve aceitar o trabalho, estabelecendo a limitação de escopo e

evidenciando a recusa no relatório da auditoria.

C) não deve aceitar o trabalho a menos que seja exigido por lei ou

regulamento.

D) deve ressalvar o parecer, apresentando nota de ênfase em qualquer

situação.

E) não deve aceitar o trabalho, em qualquer situação, ainda que

exigido por lei.

SOLUÇÃO: De acordo com a NBC TA 210, as normas requerem que o auditor solicite que a administração forneça representações formais de que cumpriu determinadas responsabilidades. Quando a administração não reconhecer sua responsabilidade, ou não concordar em fornecer as representações formais, o auditor não consegue obter evidência de auditoria apropriada e suficiente. Nessas circunstâncias, não seria adequado que o auditor aceitasse o trabalho de auditoria, a menos que seja exigido por lei ou regulamento. Logo, o gabarito é a letra C.

3) Segundo as normas do CFC, se o auditor determinou que a estrutura

de relatório financeiro prevista em lei ou regulamento não seria aceitável, somente deve realizar o trabalho de auditoria caso a administração concorde em fornecer divulgações adicionais nas

demonstrações contábeis necessárias para evitar que as demonstrações contábeis sejam enganosas. Nessas circunstâncias, nos termos do trabalho de auditoria deve-se reconhecer que A) o relatório do auditor conterá necessariamente uma ressalva quanto à não conformidade observada.

B) o auditor poderá comunicar o fato aos órgãos reguladores.

C) o relatório do auditor não conterá opinião sobre as demonstrações,

sendo suficiente uma revisão limitada.

D) o relatório do auditor incluirá um parágrafo de ênfase, para chamar

a atenção dos usuários acerca das divulgações adicionais.

3

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

E) a opinião

adequadamente, em todos os aspectos relevantes”, mesmo diante de

a frase “apresentam

do

auditor

não

incluirá

obrigação legal de fazê-lo.

SOLUÇÃO: Em conformidade com a NBC TA 210, se o auditor determinou que a estrutura de relatório financeiro prevista em lei ou regulamento não seria aceitável, exceto pelo fato de ser prevista em lei ou regulamento, o auditor deve aceitar o trabalho de auditoria somente nas seguintes condições:

a) a administração concorda em fornecer divulgações adicionais nas demonstrações contábeis necessárias para evitar que as demonstrações contábeis sejam enganosas; e

b) nos termos do trabalho de auditoria reconhecer que:

(i) o relatório do auditor independente sobre as demonstrações contábeis incluirá um parágrafo de ênfase, que chamar a atenção dos usuários para divulgações adicionais, de acordo com a NBC TA 706 – Parágrafos de Ênfase e Parágrafos de Outros Assuntos no Relatório do Auditor Independente; e

(ii) a menos que, por exigência de lei ou regulamento, o auditor deva expressar a sua opinião sobre as demonstrações contábeis usando as frases “apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes”, como é o caso no Brasil, ou “apresentam uma visão verdadeira e justa” de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável, a sua opinião sobre as demonstrações contábeis não incluirá essas frases.

Logo, a alternativa correta é a D. Os termos do trabalho de auditoria ou a carta de contratação deverá conter acordo quanto à inclusão de um parágrafo de ênfase no relatório do auditor independente sobre as demonstrações contábeis, para chamar a atenção dos usuários para divulgações adicionais.

Quanto à alternativa E, se houver exigência legal ou regulamentar o auditor deve expressar a sua opinião sobre as demonstrações contábeis usando a frase “apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes”.

DOCUMENTAÇÃO DE AUDITORIA

4

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

4) Além de fornecer evidência como base para uma conclusão quanto

ao cumprimento do objetivo global do auditor, a documentação de auditoria serve para várias finalidades adicionais, exceto para:

A) assistir a equipe de trabalho no planejamento e execução da

auditoria.

B) permitir a supervisão e a revisão do trabalho.

C) evitar que a equipe de auditoria possa ser responsabilizada por seu

trabalho.

D) manter um registro de assuntos de importância recorrente para

auditorias futuras.

E) permitir a condução de inspeções externas em conformidade com as

exigências legais e regulamentares.

SOLUÇÃO: Segundo a NBC TA 230, a documentação de auditoria serve para várias finalidades adicionais, que incluem:

assistir a equipe de trabalho no planejamento e execução da auditoria;

assistir aos membros da equipe de trabalho responsáveis pela direção e supervisão do trabalho de auditoria e no cumprimento de suas responsabilidades de revisão em conformidade com a NBC TA 220 – Controle de Qualidade da Auditoria de Demonstrações Contábeis;

permitir que a equipe de trabalho possa ser responsabilizada por seu trabalho;

manter um registro de assuntos de importância recorrente para auditorias futuras;

permitir a condução de revisões e inspeções de controle de qualidade em conformidade com a NBC PA 01 – Controle de Qualidade para Firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de Auditores Independentes que executam exames de auditoria e revisões de informação financeira histórica, e outros trabalhos de asseguração e de serviços correlatos (NBC TA 220, item 2);

permitir a condução de inspeções externas em conformidade com as exigências legais, regulamentares e outras exigências aplicáveis.

Portanto, a letra C não corresponde a uma finalidade da documentação de auditoria. O gabarito é a letra C.

5) (TCM/PA/FCC/2010) De acordo com as normas brasileiras de

contabilidade, em relação aos papéis de trabalho da auditoria independente das demonstrações contábeis, é correto afirmar:

A) Os papéis de trabalho do auditor independente, quando solicitados

por terceiros, somente podem ser disponibilizados após autorização formal da entidade auditada.

5

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) B) O auditor deve adotar procedimentos apropriados para manter a custódia dos papéis de trabalho pelo prazo de três anos, a partir da data de emissão do seu parecer.

C) As normas brasileiras de contabilidade desencorajam a utilização de

papéis de trabalho padronizados. D) O auditor não pode usar para fundamentar seus trabalhos quaisquer documentos e demonstrações preparados ou fornecidos pela entidade, independentemente de sua forma, conteúdo e consistência. E) As informações sobre a estrutura organizacional e legal da entidade, bem como sobre o ambiente de negócios em que ela opera, não devem constar de papéis de trabalho do auditor, já que são informações de ordem confidencial.

SOLUÇÃO: Os papéis de trabalho do auditor independente, quando solicitados por terceiros, somente podem ser disponibilizados após autorização formal da entidade auditada, em virtude do dever de confidencialidade. A alternativa “A” é a correta e constitui o gabarito da questão.

Na alternativa “B”, o prazo de guarda da documentação de auditoria é de cinco anos, a partir da data de emissão do parecer.

Na alternativa “C”, o correto seria que as normas brasileiras de contabilidade encorajam a utilização de papéis de trabalho padronizados, pois eles tornam a auditoria mais eficaz e eficiente.

Na alternativa “D”, o correto seria afirmar-se que o auditor pode usar para fundamentar seus trabalhos quaisquer documentos e demonstrações preparados ou fornecidos pela entidade, desde que assegurada pelo auditor a sua consistência e confiabilidade.

Por fim, na alternativa “E”, o correto é que as informações sobre a estrutura organizacional e legal da entidade, bem como sobre o ambiente de negócios em que ela opera, devem constar de papéis de trabalho do auditor, pois são elementos relevantes para a avaliação de riscos e definição dos procedimentos de auditoria.

6) Acerca da documentação de auditoria é INCORRETO afirmar que

A) a documentação de auditoria, também denominada de papéis de

trabalho, permite que a equipe de auditoria possa ser responsabilizada por seu trabalho.

B) ao documentar a natureza, a época e a extensão dos procedimentos

de auditoria executados, o auditor deve registrar quem executou o trabalho de auditoria e a data em que foi concluído, bem como quem

6

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) revisou o trabalho de auditoria executado e a data e extensão de tal revisão. C) a documentação elaborada após a execução do trabalho de auditoria tende a ser menos precisa do que aquela elaborada no momento em que o trabalho é executado.

D) a documentação de auditoria fornece evidências de que a auditoria

está em conformidade com as normas de auditoria, mas não é necessário nem praticável que o auditor documente todos os assuntos considerados ou todos os julgamentos profissionais exercidos na auditoria.

E) o auditor pode, em razão do seu juízo profissional e após o término

da auditoria, desfazer-se dos papéis de trabalho desde que tenha concluído a elaboração do relatório e dado ciência à administração da

entidade auditada.

SOLUÇÃO: A documentação de auditoria, também denominada de papéis de trabalho, dentre vários outros objetivos, permite que a equipe de auditoria possa ser responsabilizada por seu trabalho. A letra A está correta.

Ao documentar a natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria executados, o auditor deve registrar quem executou o trabalho de auditoria e a data em que foi concluído, bem como quem revisou o trabalho de auditoria executado e a data e extensão de tal revisão. A letra B está correta.

Pode ser necessário que o auditor precise complementar a documentação após a execução do trabalho. Contudo, a documentação elaborada após a execução do trabalho de auditoria tende a ser menos precisa do que aquela elaborada no momento em que o trabalho é executado. A letra C está correta.

A documentação de auditoria fornece evidências de que o trabalho está em conformidade com as normas de auditoria, mas não é necessário nem praticável que o auditor documente todos os assuntos considerados ou todos os julgamentos profissionais exercidos na auditoria, mas somente o que for relevante. A letra D está correta.

O auditor não pode, em razão do seu juízo profissional e após o término da auditoria, desfazer-se dos papéis de trabalho, pois é obrigado a guardar a documentação pelo menos por cinco anos a contar da data do relatório de auditoria. O gabarito é a letra E.

7) Com relação aos papéis de trabalho de auditoria, é correto afirmar

que

7

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

A) os papéis de trabalho são de propriedade exclusiva do auditor, não

devendo em hipótese alguma ser postos à disposição da entidade.

B) corrente é o papel utilizado apenas em um exercício social e

permanente aquele utilizado em mais de um exercício social.

C) o auditor externo deve elaborar todos os papéis de trabalho, não

podendo utilizar-se de papéis elaborados por terceiros.

D) são de responsabilidade do auditor, mas de propriedade do

auditado.

E) explicações verbais do auditor, por si só, representam

documentação adequada para o trabalho executado pelo auditor ou

para as conclusões obtidas.

SOLUÇÃO: A alternativa correta é a B. Papel de trabalho corrente é utilizado apenas em um exercício social, pois contém a evidência obtida durante os exames. Em outro exercício, as constatações serão outras, em virtude das circunstâncias presentes no momento da auditoria. O papel de trabalho permanente é aquele utilizado em mais de um exercício social, como um contrato de longo prazo ou uma norma de procedimentos da entidade.

Na letra A, os papéis de trabalho são de propriedade exclusiva do auditor. Contudo, parte dos papéis de trabalho podem ser postos à disposição da própria entidade auditada em caso de dúvidas e esclarecimentos.

Na letra C, os papéis de trabalho podem ser elaborados ou fornecidos por terceiros ao auditor.

Na letra D, os papéis de trabalho são de propriedade do auditor. Contudo, o auditor deve guardar sigilo das informações contidas nos papéis de trabalho de auditoria.

Por fim,

na letra

E, explicações verbais do auditor, por

si

só,

não

representam documentação adequada para o trabalho executado pelo auditor ou para as conclusões obtidas, mas podem ser usadas para explicar ou esclarecer informações contidas na documentação de auditoria.

8) (CVM/ESAF/2010) Na elaboração da documentação de auditoria

(Papéis de Trabalho), no que se refere à forma, ao conteúdo e a

extensão, o auditor deve levar em conta os seguintes fatores, exceto:

a) importância da evidência de auditoria obtida. b) tamanho e complexidade da entidade auditada.

c) riscos identificados de distorções relevantes nas demonstrações

contábeis.

d) natureza dos procedimentos de auditoria a serem executados.

8

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

e) volume dos recursos das transações auditadas.

SOLUÇÃO: Em conformidade com o item A2 da NBC TA 230, a forma, o conteúdo e a extensão da documentação de auditoria dependem de fatores como:

a) tamanho e complexidade da entidade;

b) natureza dos procedimentos de auditoria a serem executados;

c) riscos identificados de distorção relevante;

d) importância da evidência de auditoria obtida;

e) natureza e extensão das exceções (não-conformidades) identificadas;

f) necessidade de documentar a conclusão ou a base da conclusão não prontamente determinável a partir da documentação do trabalho executado ou da evidência de auditoria obtida;

g) metodologia e as ferramentas de auditoria usadas.

Portanto, o volume dos recursos das transações ou operações auditadas, ou seja, o valor ou a materialidade dessas transações não interfere substancialmente na forma, conteúdo e extensão dos papéis de trabalho da auditoria. O gabarito é a letra E.

9) A respeito da documentação de auditoria, é correto afirmar

A) a documentação de auditoria não fornece evidências de que a auditoria está em conformidade com as normas de auditoria.

B) a documentação se limita aos registros elaborados pelo auditor.

C) o porte da entidade auditada não interfere na extensão da documentação.

D) a conclusão da montagem do arquivo final de auditoria após a data

do relatório do auditor é um processo administrativo que não envolve a execução de novos procedimentos de auditoria.

E) o auditor deve documentar discussões de assuntos significativos

com a administração, os responsáveis pela governança e outros,

exceto quando e com quem as discussões ocorreram.

SOLUÇÃO: A letra A está incorreta. A documentação de auditoria fornece evidências de que a auditoria está em conformidade com as normas de auditoria.

A letra B também está incorreta. A documentação não se limita aos registros elaborados pelo auditor, mas podem incluir outros registros apropriados, como minutas de reuniões elaboradas pelo pessoal da entidade e acordadas com o auditor. O auditor pode discutir assuntos significativos com

9

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) outros empregados da entidade e terceiros, como pessoas que prestam serviço de consultoria profissional à entidade. A letra C também apresenta incorreção. A documentação para a auditoria de entidade de pequeno porte geralmente é menos extensa do que a documentação de uma entidade de maior porte.

A letra D está correta e constitui o gabarito da questão. A conclusão da montagem do arquivo final de auditoria após a data do relatório do auditor é um processo administrativo que não envolve a execução de novos procedimentos de auditoria nem novas conclusões. Contudo, novas modificações podem ser feitas na documentação de auditoria durante o processo final de montagem se essas forem de natureza administrativa.

Por fim, a letra E está incorreta. O auditor deve documentar discussões de assuntos significativos com a administração, os responsáveis pela governança e outros, incluindo a natureza dos assuntos significativos discutidos e quando e com quem as discussões ocorreram.

CONTROLE DE QUALIDADE DA AUDITORIA DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

10) Segundo a NBC PA 01, a firma deve obter confirmação por escrito

do

cumprimento

de

suas

políticas

e

procedimentos

sobre

independência

de

todo

o

pessoal

da

firma,

que

precisa

ser

independente por exigências éticas relevantes pelo menos uma vez a cada

a) ano

b) dois anos

c) três anos

d) quatro anos

e) cinco anos

SOLUÇÃO: A NBC PA 01 (atual norma do CFC sobre controle de qualidade interno das firmas de auditoria) estabelece a obrigatoriedade de anualmente a firma de auditoria aplicar procedimentos de controle interno de qualidade, como, por exemplo, pelo menos uma vez por ano, obter confirmação por escrito do cumprimento de suas políticas e procedimentos sobre independência de todo o pessoal da firma. O gabarito é a letra A.

11) (Analista de CI/PM Petrolina/FACAPE/2011) Nas Normas Brasileiras de Contabilidade NBC PA, que regulam o controle de

10

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) qualidade para auditores, encontram-se algumas definições de termos (significados atribuídos) nelas empregados como seguem:

Sócio encarregado do trabalho: é o sócio ou outra pessoa na firma responsável pelo trabalho e sua execução, e pelo relatório que é emitido em nome da firma. Quando necessário, é quem tem a autoridade apropriada conferida pelo Sistema CFC/CRC e quando requerido pelo regulador. Os termos sócio encarregado do trabalho, sócio e firma devem ser lidos como os equivalentes aplicados para o setor público. Revisor de controle de qualidade do trabalho: é o sócio, ou outro profissional da firma, uma pessoa externa adequadamente qualificada, ou uma equipe composta por essas pessoas; nenhuma delas fazendo parte da equipe de trabalho, com experiência e autoridade suficientes

e adequadas para avaliar objetivamente os julgamentos relevantes feitos pela equipe de trabalho e as conclusões obtidas para elaboração do relatório. Monitoramento: é o processo que consiste na contínua consideração e avaliação do sistema de controle de qualidade da firma, incluindo a inspeção periódica de uma seleção de trabalhos concluídos, projetados para fornecer à firma segurança razoável de que seu sistema de controle de qualidade está operando de maneira efetiva. Equipe de trabalho: os sócios e o quadro técnico envolvidos no trabalho e quaisquer pessoas contratadas pela firma ou uma firma da mesma rede para executar procedimentos do trabalho. Isso exclui especialistas externos contratados pela firma ou por firma da mesma rede. Firma: é a empresa do profissional ou sociedade de pessoas que atuam como auditor independente. Dentre as definições apresentadas acima, não corresponde com as Normas Brasileiras de Contabilidade a definição de

A) Firma

B) Equipe de trabalho

C) Monitoramento

D) Revisor de controle de qualidade do trabalho

E) Sócio encarregado do trabalho

SOLUÇÃO: A NBC PA 01 apresenta as seguintes definições:

Documentação do trabalho é o registro do trabalho executado, dos resultados obtidos e das conclusões obtidas pelo auditor independente (são usados muitas vezes termos como “papéis de trabalho”).

11

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Sócio encarregado do trabalho

responsável pelo trabalho e sua execução, e pelo relatório que é emitido em nome da firma. Quando necessário, é quem tem a autoridade apropriada conferida pelo Sistema CFC/CRC e quando requerido pelo regulador. Os termos sócio encarregado do trabalho, sócio e firma devem ser lidos como os equivalentes aplicados para o setor público.

ou outra pessoa na firma

é

o

sócio

Revisão do controle de qualidade do trabalho é o processo projetado para fornecer uma avaliação objetiva, na data, ou antes, da data do relatório, dos julgamentos relevantes feitos pela equipe do trabalho e das conclusões obtidas ao elaborar o relatório. O processo de revisão do controle de qualidade do trabalho é elaborado para auditoria de demonstrações contábeis de companhias abertas e os outros trabalhos, se houver, para os quais a firma determinou a necessidade de revisão do controle de qualidade do trabalho.

Revisor de controle de qualidade do trabalho é o sócio, ou outro profissional da firma, uma pessoa externa adequadamente qualificada, ou uma equipe composta por essas pessoas, nenhuma delas fazendo parte da equipe de trabalho, com experiência e autoridade suficientes e apropriadas para avaliar objetivamente os julgamentos relevantes feitos pela equipe de trabalho e as conclusões obtidas para elaboração do relatório.

Equipe de trabalho são os sócios e o quadro técnico envolvidos no trabalho e quaisquer pessoas contratadas pela firma ou uma firma da mesma rede para executar procedimentos do trabalho. Isso exclui especialistas externos contratados pela firma ou por firma da mesma rede.

Firma é um único profissional ou sociedade de pessoas que atuam como auditor independente.

Inspeção em relação a trabalhos concluídos são procedimentos projetados para fornecer evidências do cumprimento das políticas e procedimentos de controle de qualidade da firma pelas equipes de trabalho.

Monitoramento é o processo que consiste na contínua consideração e avaliação do sistema de controle de qualidade da firma, incluindo a inspeção periódica de uma seleção de trabalhos concluídos, projetados para fornecer à firma segurança razoável de que seu sistema de controle de qualidade está operando de maneira efetiva.

Firma da mesma rede é a firma ou entidade que é parte da mesma rede daquela responsável pela auditoria, revisão de informação contábil histórica, pelo outro serviço de asseguração ou pelo serviço correlato.

12

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Rede é uma estrutura maior que:

(a)

tem por objetivo a cooperação; e

(b)

tem claramente por objetivo: a divisão comum dos lucros ou custos, ou

sócios em comum, controle ou administração em comum, políticas e procedimentos de controle de qualidade em comum, estratégia de negócios comum, uso de marca comercial comum ou parte significativa dos recursos profissionais.

Sócio é qualquer pessoa com autoridade para comprometer a firma à execução de serviços profissionais.

Pessoal são sócios e o quadro técnico.

Exigências éticas relevantes são exigências éticas às quais estão sujeitos a equipe de trabalho e o revisor do controle de qualidade do trabalho, que normalmente compreendem o Código de Ética Profissional do Contabilista bem como outros aspectos previstos em NBC PAs.

Quadro técnico são profissionais, exceto sócios, incluindo quaisquer especialistas empregado da firma.

Pessoa externa qualificada é uma pessoa de fora da firma com competência e habilidades que poderia atuar como sócio encarregado do trabalho, por exemplo, um sócio de outra firma ou um empregado (com experiência apropriada) de outra firma de auditoria, cujos membros podem realizar auditorias e revisões de informações contábeis históricas ou outros serviços de asseguração e serviços correlatos.

A definição que não corresponde com as normas do CFC, é definição de firma, pois compreende também o auditor independente individual, ou seja, segundo as NBC TA 01, firma é um único profissional ou sociedade de pessoas que atuam como auditor independente. O gabarito é a letra A.

12) (CVM/ESAF/2010) O responsável pela revisão da qualidade dos trabalhos de auditoria deve realizar uma avaliação objetiva dos julgamentos significativos levando em conta os seguintes aspectos, exceto:

a) avaliação das conclusões atingidas ao elaborar o relatório e considerar se o relatório é apropriado. b) discussão de assuntos significativos com o encarregado do trabalho.

13

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

c) revisão da documentação selecionada de auditoria relativa aos

pela equipe de trabalho e das

conclusões obtidas.

d) revisão das demonstrações contábeis e do relatório proposto.

julgamentos

significativos

feitos

e) discussão do julgamento e relatório com a direção da entidade

auditada.

SOLUÇÃO: De acordo com os itens 36 e 37 da NBC PA 01, a firma deve estabelecer políticas e procedimentos especificando a natureza, época e extensão da revisão de controle de qualidade do trabalho. Essas políticas e procedimentos devem requerer que a data do relatório do trabalho não seja anterior a conclusão da revisão do controle de qualidade do trabalho.

A firma deve estabelecer políticas e procedimentos para requerer que a revisão de controle de qualidade do trabalho inclua:

a) discussão de assuntos significativos com o sócio encarregado do trabalho;

b) revisão das demonstrações contábeis ou outras informações sobre objeto e o relatório proposto;

c) revisão da documentação do trabalho selecionada relativa a julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas; e

d) avaliação das conclusões obtidas para elaboração do relatório e consideração se esse relatório proposto é apropriado (ver item A44).

Logo, não constitui procedimento de revisão de controle de qualidade a discussão do julgamento e relatório de auditoria com a direção da entidade auditada. O gabarito é a letra E.

13) (Auditor da Receita Estadual/AP/FGV/2010) De acordo com a norma relativa ao controle de qualidade da auditoria das demonstrações contábeis, o revisor do controle de qualidade do

trabalho deve realizar uma avaliação objetiva dos julgamentos feitos pela equipe de trabalho e as conclusões atingidas ao elaborar o relatório. Essa avaliação deve envolver:

a) a discussão de todos os assuntos com o sócio encarregado do

trabalho.

b) a revisão do plano de contas e dos sistemas contábeis e financeiros,

bem como do relatório proposto.

c) a revisão da documentação preparada pela auditoria relativa a todos

os exames relevantes feitos pela equipe de trabalho.

14

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) d) a avaliação do planejamento da auditoria, o relatório preliminar e a consideração se o relatório é apropriado. e) a revisão da documentação selecionada pela auditoria relativa aos julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas.

SOLUÇÃO: A alternativa correta é a E. A firma deve estabelecer políticas e procedimentos para requerer que a revisão de controle de qualidade do trabalho inclua a revisão da documentação do trabalho selecionada relativa a julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas.

Na

alternativa

A,

o

correto

seria

que

a

discussão

de

assuntos

significativos com o sócio encarregado do trabalho e não todos os assuntos.

Na letra B, deve-se revisar as demonstrações contábeis ou outras informações sobre objeto e o relatório proposto e não o plano de contas e os sistemas contábeis e financeiros.

Na letra C, a revisão será da documentação do trabalho selecionada relativa a julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas e não da documentação preparada pela auditoria relativa a

todos os exames relevantes feitos pela equipe de trabalho. Cabe lembrar que a revisão de qualidade é feita em parte da documentação produzida pela equipe

e relativa a julgamentos mais significativos.

Na letra D, não há previsão de que a avaliação incida sobre o planejamento e o relatório preliminar. O correto seria a avaliação das conclusões obtidas para elaboração do relatório e consideração se esse

relatório proposto é apropriado e não. Ou seja, o que se busca nessa avaliação

é verificar a conformidade ou coerência entre as conclusões e o conteúdo e o tipo de relatório e opinião do auditor.

FRAUDES E A RESPONSABILIDADE DO AUDITOR

14) (ICMS/RIO/FGV/2008) O Conselho Federal de Contabilidade – CFC conceitua fraude e erro da seguinte forma:

I. fraude, o ato intencional de omissão ou manipulação de transações, adulteração de documentos, registros e demonstrações contábeis; e II. erro, o ato não-intencional, resultante de omissão, desatenção ou má interpretação de fatos na elaboração de registros e demonstrações contábeis.

15

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) Considerando a regulamentação do assunto pelo CFC, em especial a Resolução 836, é possível afirmar que:

(A) a responsabilidade primária na prevenção e identificação de

fraudes e erros é do auditor independente, uma vez que é contratado para garantir que os dados constantes nas demonstrações reflitam a real situação econômico-financeira da entidade auditada.

(B) não tem o auditor independente a obrigação de comunicá-los à

entidade da auditada, desde que relevantes.

(C) a auditoria de demonstrações contábeis tem como objetivo a

descoberta de fraudes.

(D) o auditor independente deverá considerar a possibilidade de

ocorrência, inclusive na fase do planejamento dos trabalhos.

(E) como a auditoria de demonstrações contábeis não objetiva a

descoberta de fraudes, o auditor não deve considerar a possibilidade de sua ocorrência, sequer no planejamento.

SOLUÇÃO: Analisando os itens da questão, verificamos que a alternativa “A” está incorreta, posto que a responsabilidade primária na prevenção e identificação de fraudes e erros é da administração da entidade auditada e não do auditor independente.

A alternativa “B” apresenta erro, pois o auditor é obrigado a comunicar à administração os erros e as fraudes revelados, independentemente de sua relevância. Alertamos os candidatos para não confundirem o processo de comunicação de uma fraude ou erro com a opinião que o auditor emite quando revela fraude e/ou o erro. O auditor deve comunicar à entidade sempre, mesmo que efeito da fraude sobre as demonstrações contábeis seja irrelevante. Todavia, ele só modifica o seu parecer, expressando uma opinião com ressalvas ou adverso, quando a fraude tem efeito relevante sobre as demonstrações e não foram devidamente corrigidos pela administração ou revelados nas demonstrações.

A alternativa “C” é incorreta, pois não é objetivo da auditoria contábil

revelar fraudes. O auditor contábil tem como objetivo emitir uma opinião sobre

a adequação das demonstrações contábeis, planejando seus trabalhos de forma que descubra fraudes que tenham efeito relevante sobre as demonstrações.

A alternativa “D” é correta. Como visto, o auditor deve planejar seu

trabalho avaliando o risco de sua ocorrência, de forma a ter grande probabilidade de detectar aqueles que impliquem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis.

16

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) A alternativa “E” apresenta também incorreção, pois o auditor deve considerar a possibilidade de ocorrência de fraudes relevantes.

Pelo exposto, o gabarito é a letra “D”.

15) O auditor pode encontrar circunstâncias excepcionais que

coloquem em dúvida sua capacidade de continuar a realizar a auditoria. Indique a opção que não refere a uma dessas circunstâncias. A) a entidade não toma ação apropriada com relação à fraude relevante para as demonstrações contábeis.

B) o auditor tem preocupação significativa quanto à competência da

administração.

C) a existência de risco significativo de fraude em uma determinada

conta.

D) a entidade não toma ação apropriada com relação a uma fraude,

mesmo que irrelevante para as demonstrações contábeis.

E) o auditor tem preocupação significativa quanto à integridade dos

responsáveis pela governança.

SOLUÇÃO: Segundo o item A54 da NBC TA 240, exemplos de circunstâncias excepcionais que podem surgir e que podem colocar em dúvida a capacidade do auditor de continuar a executar a auditoria incluem:

A entidade não toma a ação apropriada com referência a uma fraude, considerada pelo auditor como necessária nas circunstâncias, mesmo no caso em que a fraude não é relevante para as demonstrações contábeis.

A consideração do auditor dos riscos de distorção relevante decorrente de fraude e dos resultados da auditoria indica risco significativo de fraude relevante e generalizada.

O auditor tem preocupação significativa quanto à competência ou integridade da administração ou dos responsáveis pela governança.

Logo, a alternativa que não se refere a uma dessas circunstâncias é a C, pois a existência de risco significativo de fraude em uma determinada conta requer do auditor uma resposta adequada ao risco, como, por exemplo, alterar a natureza, época e extensão dos procedimentos para evidenciar a ocorrência de fraude.

16) (Fiscal Rio/FGV/2010) Analise as afirmativas a seguir:

I. A prevenção e detecção da fraude é de responsabilidade da governança da entidade e da sua administração.

17

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) II. Apesar de o auditor poder suspeitar ou, em raros casos, identificar a ocorrência de fraude, ele pode estabelecer juridicamente se realmente ocorreu fraude. III. O auditor que realiza auditoria de acordo com as normas é responsável por obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, como um todo, não contém distorções relevantes, causadas por fraude ou erro. Assinale:

(A)

se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.

(B)

se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

(C)

se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

(D)

se somente a afirmativa III estiver correta.

(E)

se somente a afirmativa II estiver correta.

SOLUÇÃO: A afirmativa I está correta. Os administradores da entidade e os responsáveis pela governança são os principais responsáveis pela prevenção e detecção da fraude. É importante que a administração, com a supervisão geral dos responsáveis pela governança, enfatize a prevenção da fraude, o que pode reduzir as oportunidades de sua ocorrência e persuadir os indivíduos a não perpetrar fraude por causa da probabilidade de detecção e punição. Isso envolve um compromisso de criar uma cultura de honestidade e comportamento ético, que pode ser reforçado por supervisão ativa dos responsáveis pela governança.

Portanto, a responsabilidade primeira na prevenção e identificação de fraudes e/ou erros é da administração da entidade, mediante a manutenção de adequado sistema de controle interno, que, entretanto, não elimina o risco de sua ocorrência.

E qual é a responsabilidade do auditor independente perante fraudes?

O auditor não é responsável nem pode ser responsabilizado pela

prevenção de fraudes ou erros. Entretanto, deve planejar seu trabalho avaliando o risco de sua ocorrência, de forma a ter grande probabilidade de detectar aqueles que impliquem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis.

O auditor é responsável por obter segurança razoável de que as

demonstrações contábeis, como um todo, não contêm distorções relevantes, causadas por fraude ou erro. Devido às limitações inerentes da auditoria, há um risco inevitável de que algumas distorções relevantes das demonstrações contábeis possam não ser detectadas, apesar de a auditoria ser devidamente planejada e realizada de acordo com as normas de auditoria.

18

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Em síntese, os objetivos do auditor perante fraudes são:

identificar

demonstrações contábeis decorrente de fraude;

e

avaliar

os

riscos

de

distorção

relevante

nas

obter evidências de auditoria suficientes e apropriadas sobre os riscos identificados de distorção relevante decorrente de fraude, por meio da definição e implantação de respostas apropriadas; e

responder adequadamente face à fraude ou à suspeita de fraudes identificada durante a auditoria.

A afirmativa II está incorreta. Apesar de o auditor poder suspeitar ou, em raros casos, identificar a ocorrência de fraude, ele não estabelece juridicamente se realmente ocorreu fraude. Essa investigação não compete ao auditor independente.

Por fim, a afirmativa III está correta. O auditor é responsável por obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, como um todo, não contêm distorções relevantes, causadas por fraude ou erro.

Pelo exposto, o gabarito é a letra A.

17) (CGU/ESAF/2012) Para lidar com riscos avaliados de distorção

relevante decorrente de fraude, o auditor independente pode lançar mão dos seguintes procedimentos de auditoria, exceto:

a) Visitar locais ou executar certos testes de surpresa, sem anúncio

prévio.

b) Rever o nível e a adequação dos relatórios de gastos apresentados

pela alta administração. c) Executar procedimentos em contas ou outras conciliações elaboradas pela entidade. d) Testar a integridade de registros e operações processados em sistema computadorizado. e) Buscar evidências de auditoria adicionais em fontes fora da entidade sendo auditada.

SOLUÇÃO: Questão de nível avançado, pois trata dos procedimentos de auditoria previstos no Apêndice 2 da Resolução CFC nº 1207, sobre a responsabilidade do auditor perante fraudes em DC.

19

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) De acordo com a Norma do CFC, os seguintes são exemplos específicos de respostas:

Visitar locais ou executar certos testes de surpresa, sem anúncio prévio. Por exemplo, observar o estoque em locais onde a presença do auditor não foi previamente anunciada, efetuar contagem de caixa em data não anunciada, sem anúncio prévio.

Solicitar que os estoques sejam contados no fim do período sob exame ou em data próxima do fim do período para minimizar o risco de manipulação dos saldos no período entre a data da conclusão da contagem e o fim do período.

Alterar a abordagem da auditoria no ano corrente. Por exemplo, entrar em contato com clientes e fornecedores importantes, verbalmente, além de enviar confirmação escrita, enviar solicitações de confirmação a uma parte específica na organização ou buscar informações adicionais e diferentes.

Executar uma revisão detalhada dos lançamentos de ajuste de fim de trimestre ou fim de exercício e investigar qualquer um que pareça não usual quanto à natureza ou valor.

Para transações significativas e não usuais, particularmente as ocorridas no fim ou perto do fim do período sob exame, investigar a possibilidade de envolverem partes relacionadas e as fontes dos recursos financeiros que sustentam as transações.

Executar procedimentos analíticos substantivos usando dados não agregados. Por exemplo, comparar vendas e custo de vendas por local, linha de negócio ou mês com as expectativas desenvolvidas pelo auditor.

Conduzir entrevistas de empregados envolvidos em áreas em que o risco de distorção relevante decorrente de fraude foi identificado, para obter a perspectiva deles a respeito do risco e se, ou como, os controles mitigam o risco.

Quando outros auditores independentes estão auditando as demonstrações contábeis de uma ou mais subsidiárias, divisões ou filiais, discutir com eles a extensão do trabalho necessário a ser executado para enfrentar o risco avaliado de distorção relevante decorrente de fraude originária de transações e atividades entre estes componentes.

20

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Se o trabalho de especialista torna-se particularmente significativo no que diz respeito a um item da demonstração contábil com risco de distorção avaliado como alto, decorrente de fraude, executar procedimentos adicionais relativos a algumas ou todas as premissas, métodos ou descobertas do especialista para determinar que as descobertas são razoáveis ou envolver outro especialista para atingir esse propósito.

Executar procedimentos de auditoria para analisar contas de abertura nos balanços das demonstrações contábeis auditadas anteriormente para avaliar, com o benefício da visão em retrospecto, como foram solucionados certos assuntos envolvendo estimativas contábeis e julgamentos, por exemplo, uma provisão para devolução de mercadorias.

Executar procedimentos em contas ou outras conciliações elaboradas pela entidade, considerando inclusive conciliações realizadas em períodos intermediários.

Aplicar técnicas assistidas por computador, como prospecção de dados para testes em busca de anomalias em uma população.

Testar a integridade de registros e operações processados em sistema computadorizado.

Buscar evidências de auditoria adicionais em fontes fora da entidade sendo auditada.

Logo, a alternativa que não corresponde a uma possível resposta ao risco avaliado decorrente de fraude é a B.

18) A NBC TA 240 define as normas quanto à responsabilidade do auditor em relação a fraude, no contexto da auditoria de Demonstrações Contábeis. Considerando a referida norma do CFC, assinale a alternativa INCORRETA.

A) mesmo que a auditoria seja devidamente planejada e realizada de

acordo com as normas de auditoria, há um risco inevitável de que

algumas distorções relevantes das demonstrações contábeis possam não ser detectadas.

B) dois tipos de distorções intencionais são pertinentes para o auditor:

distorções decorrentes de informações contábeis fraudulentas e

distorções decorrentes da apropriação indébita de ativos.

C) não constitui obrigação do auditor, estabelecer juridicamente se

realmente ocorreu fraude.

21

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) D) o auditor deve obter representações da administração de que ela reconhece sua responsabilidade pelo desenho, implementação e manutenção do controle interno de prevenção e detecção de fraude.

E) o auditor deve comunicar a possibilidade ou a ocorrência de fraude

aos responsáveis pela governança sempre por escrito.

SOLUÇÃO: A única alternativa incorreta é a E, pois dependendo da natureza e da sensibilidade em relação ao cometimento da fraude, a comunicação do auditor das demonstrações contábeis à administração e aos responsáveis pela governança poderá ser feita verbalmente ou por escrito.

ATENÇÃO: Não confundir com a auditoria interna que tem a obrigação de comunicar indícios ou confirmações de fraudes à administração da entidade auditada sempre por escrito.

NBC TI 01: AUDITORIA INTERNA

19)

(Auditor/REFAP/Cesgranrio/2007)

A

atividade

da

Auditoria

Interna, fundamentada

em

procedimentos

técnicos,

objetivos,

sistemáticos e disciplinados, tem por finalidade:

(A)

agregar valor ao resultado da organização.

(B)

apresentar relato fundamentado de auditoria.

(C)

elaborar os procedimentos de controle interno.

(D)

preparar as demonstrações para o exame da auditoria externa.

(E)

planejar o trabalho de campo da auditoria interna.

SOLUÇÃO: A atividade da Auditoria Interna está estruturada em procedimentos, com enfoque técnico, objetivo, sistemático e disciplinado, e tem por finalidade agregar valor ao resultado da organização, apresentando subsídios para o aperfeiçoamento dos processos, da gestão e dos controles internos, por meio da recomendação de soluções para as não-conformidades apontadas nos relatórios. O gabarito é a letra A.

20) (ISS/Rio/ESAF/2010) A respeito dos objetivos da auditoria interna e da auditoria independente, é correto afirmar que:

a) o objetivo da auditoria interna é apoiar a administração da entidade

no cumprimento dos seus objetivos, enquanto o da auditoria independente é a emissão de parecer sobre as demonstrações contábeis.

b) a auditoria interna se preocupa em avaliar os métodos e as técnicas

utilizadas pela contabilidade, enquanto a auditoria externa cuida de revisar os lançamentos e demonstrações contábeis.

22

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

que os

objetivos da avaliação é sempre a contabilidade.

d) a auditoria interna cuida em verificar os aspectos financeiros da

entidade, enquanto a auditoria externa se preocupa com os pareceres a respeito das demonstrações contábeis.

e) o objetivo da auditoria interna é produzir relatórios demonstrando

as falhas e deficiências dos processos administrativos e os da auditoria externa é emitir parecer sobre a execução contábil e financeira da entidade.

c) a atuação de ambas não difere na essência

uma vez

SOLUÇÃO: A alternativa “a” é a correta. O objetivo da auditoria interna é apoiar a administração da entidade no cumprimento dos seus objetivos, enquanto o da auditoria independente é a emissão de parecer sobre as demonstrações contábeis.

As alternativas “b”, “c” e “d” contêm erros, pois vinculam os objetivos e

o foco da auditoria interna com os aspectos financeiros/contábeis, sabendo-se

que a auditoria interna tem um propósito mais gerencial, de resultados ou de

gestão, além, é claro, dos aspectos financeiros.

A alternativa “e” apresenta incorreção quanto ao objetivo da auditoria

interna, que não é o de demonstrar falhas e deficiências, mas o de aperfeiçoar

a gestão e agregar valor ao negócio da entidade. Por outro lado, o objetivo da auditoria externa é emitir parecer sobre as demonstrações contábeis e não sobre a execução contábil e financeira da entidade.

21) (Auditor/REFAP/Cesgranrio/2007) No decorrer de seu trabalho, o auditor interno constatou e comprovou a existência de uma fraude

financeira, envolvendo

valores considerados relevantes. Nessa

situação, o auditor interno deve, de imediato, emitir um(a):

(A)

Relatório de Forma Breve.

(B)

Relatório Parcial.

(C)

Parecer com Negativa de Opinião.

(D)

Parecer com Ressalva.

(E)

Síntese do Relatório.

SOLUÇÃO: Em caso de fraudes e outras irregularidades, o auditor interno deve comunicar a ocorrência tempestivamente à administração da entidade e ao conselho de administração, quando existe, para adoção das medidas de apuração e preventivas. Essa comunicação durante a execução da auditoria será realizada pelo auditor mediante um relatório parcial, pois não se deve aguardar o relatório final. O gabarito é a letra B.

23

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

(EXERCÍCIOS)

22) Assinale a opção que NÃO constitui obrigação do Auditor Interno

de acordo com a NBC TI 01 - da Auditoria Interna:

A) Documentar todos os elementos significativos dos exames

realizados.

B) Adotar procedimentos que assegurem a identificação de

contingências relevantes.

C) Certificar-se da exatidão de documentos que integram os seus

papéis de trabalho.

D) Examinar a observância das legislações tributárias, trabalhistas e

societárias. E) Empregar técnicas de amostragem estatística na determinação da extensão de testes de Auditoria.

SOLUÇÃO: Uma obrigação de qualquer auditor é documentar todos os elementos significativos dos exames realizados. Não se trata de documentar tudo, mas as evidências ou provas mais relevantes do trabalho efetuado e das não-conformidades observadas. A letra A corresponde a uma obrigação do auditor interno.

Nos termos da NBC TI 01, devem ser adotados procedimentos adequados para assegurar que as contingências ativas e passivas relevantes - decorrentes de processos judiciais e extrajudiciais, reivindicações e reclamações, bem como de lançamentos de tributos e de contribuições em disputa, - foram identificadas e são do conhecimento da administração da entidade. A letra B corresponde a uma obrigação do auditor interno.

Os papéis de trabalho do auditor interno podem ser obtidos diretamente pelo auditor ou fornecidos por terceiros. Análises, demonstrações ou quaisquer outros documentos devem ter sua integridade verificada sempre que forem anexados aos papéis de trabalho. A letra C também corresponde a uma obrigação do auditor interno.

A NBC TI 01 estabelece que, no trabalho da Auditoria Interna, quando aplicável, deve ser examinada a observância dos Princípios Fundamentais de Contabilidade, das Normas Brasileiras de Contabilidade e da legislação tributária, trabalhista e societária, bem como o cumprimento das normas reguladoras a que estiver sujeita a entidade. Portanto, a letra D também corresponde a uma obrigação do auditor interno.

Segundo a NBC TI 01, ao determinar a extensão de um teste de auditoria ou um método de seleção de itens a serem testados, podem ser empregadas técnicas de amostragem. Portanto, como o uso da amostragem é

24

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) facultativo, a letra E não corresponde a uma obrigação do auditor interno. O gabarito é a letra E.

23) Quanto ao âmbito do trabalho e à execução da auditoria interna, assinale a alternativa INCORRETA

A) A auditoria interna deve avaliar o desenho, a implantação e a

eficácia dos objetivos, programas e atividades da organização no que se refere à ética.

B) A auditoria interna deve se certificar de que foram tomadas

providências no nível adequado ou que a Alta Administração concordou

ou assumiu o risco de não tomar providências a respeito das descobertas ou recomendações feitas pelos auditores através do seu relatório.

C) A atividade de auditoria interna deve avaliar a eficácia e contribuir

para a melhoria dos processos de gerenciamento de riscos.

D) A constatação da existência de fraudes contra o patrimônio é uma

responsabilidade da auditoria interna, através da estrutura de controle por ela determinada.

E) O planejamento do trabalho da auditoria interna compreende os

exames preliminares das áreas, atividades, produtos e processos, para definir a amplitude e a época do trabalho a ser realizado, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela administração da entidade.

SOLUÇÃO: A única alternativa incorreta é a D, pois a constatação da existência de fraudes contra o patrimônio é uma responsabilidade da administração da entidade auditada, através da estrutura de controle por ela determinada.

Na letra A, essa avaliação governança.

auxilia a

organização a melhorar a sua

Na letra B, a auditoria interna apenas sugere medidas à administração. Portanto, ou a administração implementa as recomendações dos auditores ou assume os riscos de não implementá-las.

Na letra C, a avaliação e a contribuição para a melhoria da eficácia dos processos de gerenciamento de riscos ajuda a organização a alcançar seus objetivos.

A letra E transcreve literalmente norma contida na NBC TI 01, acerca do planejamento da auditoria interna. Planejar de acordo com as diretrizes da administração não prejudica a independência ou autonomia dos auditores

25

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) internos, pois os trabalhos devem ser realizados para atender às expectativas da alta administração.

24) (ANALISTA LEGISLATIVO/SENADO/FGV/2009) O planejamento da auditoria interna deve considerar os fatores relevantes na execução dos trabalhos, entre os quais os relacionados a seguir, à exceção de um. Assinale-o.

(A) o conhecimento detalhado da política e dos instrumentos de

gestão de riscos da entidade

(B) o conhecimento detalhado das atividades operacionais e dos

sistemas contábil e de controles internos e seu grau de confiabilidade da entidade

(C) a natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos de

auditoria interna a serem aplicados, alinhados com a política de gestão de riscos da entidade

(D) a existência de entidades associadas, filiais e partes relacionadas

que estejam no âmbito dos trabalhos da Auditoria Interna

(E) o uso do trabalho de especialistas em função dos riscos de

auditoria, quer pela relevância ou pela especialidade das transações e operações

SOLUÇÃO: Conforme dispõe a norma de auditoria interna (NBC TI 01), o planejamento deve considerar os seguintes fatores relevantes na execução dos trabalhos:

o conhecimento detalhado da política e dos instrumentos de gestão de riscos da entidade; o conhecimento detalhado das atividades operacionais e dos sistemas contábil e de controles internos e seu grau de confiabilidade da entidade; a natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos de auditoria interna a serem aplicados, alinhados com a política de gestão de riscos da entidade; a existência de entidades associadas, filiais e partes relacionadas que estejam no âmbito dos trabalhos da Auditoria Interna; o uso do trabalho de especialistas; os riscos de auditoria, quer pelo volume ou pela complexidade das transações e operações; o conhecimento do resultado e das providências tomadas em relação a trabalhos anteriores, semelhantes ou relacionados; as orientações e as expectativas externadas pela administração aos auditores internos; e o conhecimento da missão e objetivos estratégicos da entidade.

26

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) Assim, analisando os itens da questão, concluímos que a alternativa “E” está incorreta, pois o auditor interno deve considerar o uso do trabalho de especialistas em função dos riscos de auditoria, quer pelo volume ou pela complexidade das transações e operações, mas não em função da relevância das transações e operações.

25) (AUDITOR/CGE/PB/CESPE/2008) Com relação ao campo de atuação da auditoria interna e à ocorrência de erros e de fraudes, é correto afirmar que a) quando a falha puder ser reparada no âmbito do próprio órgão auditado e com os seus responsáveis, não será necessário comunicar às autoridades superiores a respeito do fato.

b) sempre que houver repercussões que afetem as finanças públicas, o

auditor deve comunicar o fato previamente às autoridades externas.

c) a interpretação equivocada da legislação pelo responsável, de que

resultar prejuízo mensurável à entidade, acarreta as mesmas

consequências da fraude.

d) a adulteração de demonstrações contábeis, tanto em termos físicos

quanto monetários, constitui uma das hipóteses de fraude. e) diante de indícios de irregularidades, a auditoria interna deve informar à administração da entidade verbalmente, de maneira reservada; se elas forem confirmadas, a informação deverá ser feita por escrito e não precisará ser reservada.

SOLUÇÃO: A assertiva “a” está incorreta, pois mesmo que a falha possa ser reparada, o auditor interno tem a obrigação de comunicar os fatos, por escrito, à administração da entidade auditada.

A assertiva “b” está incorreta, pois o auditor interno só pode comunicar

informações a terceiros, com autorização formal da administração.

A assertiva “c” está incorreta. Apesar de sabermos que tanto a fraude

quanto o erro causam distorções que afetam as demonstrações contábeis, as repercussões ou consequências para a entidade são mais graves no caso de fraude.

A assertiva “d” é a correta e constitui o gabarito da questão. A adulteração de demonstrações contábeis, tanto em termos físicos (por exemplo, demonstrativo da quantidade de bens diferente do registrado – subtração de bens) quanto monetários (alteração do montante de uma conta ou do valor de uma operação), constitui hipóteses de fraude.

27

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) A assertiva “e” está incorreta, pois a auditoria interna, diante tanto de indícios de irregularidades como de confirmações (evidências), deve informar à administração da entidade, sempre por escrito e de maneira reservada.

26) (AFRFB/ESAF/2009) Com relação aos relatórios de auditoria interna, pode-se afirmar que:

a) podem considerar posições de interesse da administração e dos

gestores, sendo conduzidos aos interesses desses.

b) devem estar disponíveis a qualquer administrador da empresa, sem restrição.

c) podem relatar parcialmente os riscos associados aos possíveis

pontos a serem levantados pela auditoria externa.

d) somente devem ser emitidos antes do final dos trabalhos, quando

houver irregularidades que requeiram ações imediatas.

e) não devem ser emitidos antes do final dos trabalhos, por não

possuírem informações completas.

SOLUÇÃO: Com relação à letra “a”, o auditor pode considerar posições de interesse da administração e dos gestores, mas não deve conduzir os relatos aos interesses dos gestores, o que caracterizaria perda da imparcialidade e objetividade.

Quanto à letra “b”, os relatórios da auditoria interna não ficam disponíveis a qualquer administrador, sem restrição, posto que os mesmos são encaminhados a quem tenha solicitado o trabalho, estando disponíveis aos clientes da auditoria, pois deve ser preservada a confidencialidade do seu conteúdo.

Na letra “c”, além da redação um pouco confusa, há uma incorreção, considerando-se que o auditor deve relatar os riscos associados aos fatos constatados pela auditoria interna. O auditor deve considerar em seu plano de auditoria eventuais áreas ou operações onde existam maiores riscos de erros e falhas, no entanto, não existe comando normativo que estabeleça a obrigação de relatar parcialmente os riscos associados aos possíveis pontos a serem levantados pela auditoria externa. Os riscos devem ser relatados integralmente.

As letras “d” e “e” tratam do mesmo assunto, que é a possibilidade do auditor emitir relatórios antes do final dos trabalhos. Como vimos, a auditoria interna deve avaliar a necessidade de emissão de relatório parcial, na hipótese de constatar impropriedades/irregularidades/ilegalidades, no decorrer de seu trabalho, que necessitem providências imediatas da administração da entidade, e que não possam aguardar o final dos exames.

28

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

Em conclusão, a alternativa correta é a “d”, posto que somente devem ser emitidos relatórios antes do final dos trabalhos, quando houver irregularidades que requeiram ações imediatas.

27) (TCU/ESAF/2006) Em relação à auditoria interna pode-se afirmar que, a) com relação às pessoas jurídicas de direito público não é sua

atribuição avaliar a economicidade dos processos, visto que o objetivo do governo é de controle, independente do valor.

b) é sua atribuição aperfeiçoar, implantar e fazer cumprir as normas

por ela criadas em sua plenitude. c) deve relatar as não-conformidades sem emitir opinião ou sugestões

para que sejam feitas as correções ou melhorias necessárias.

d) é seu objetivo prevenir fraudes ou roubos, sendo que sempre que

tiver quaisquer indícios ou constatações deverá informar a

administração, de forma reservada e por escrito.

e) sua função é exclusivamente de validar os processos e transações

realizadas, sem ter como objetivo assistir à administração da entidade no cumprimento de suas atribuições.

SOLUÇÃO: A questão refere-se ao papel do auditor interno, com base na NBC- TI-01 e nas Normas Brasileiras para o Exercício Profissional da auditoria interna aprovadas pelo Instituto dos Auditores Internos do Brasil – AUDIBRA.

A assertiva “a” está incorreta, posto que, obviamente, o auditor interno

das pessoas jurídicas de direito público avaliam também a economicidade dos processos, ou seja, a minimização dos custos, sem prejuízo, é claro, da qualidade dos bens e serviços.

A assertiva “b” está incorreta, pois não é da competência da auditoria

interna criar e implantar normas. Essa é uma responsabilidade da Administração, cabendo ao auditor interno avaliar o seu cumprimento e propor alterações ou novas normas, caso necessário. Caso a auditoria interna criasse e implantasse normas, ela assumiria uma função de linha, de cogestão, e a sua independência e objetividade poderiam ficar afetadas por isso.

A assertiva “c” está incorreta, pois conforme disposto na NBC TI 01, a

atividade da Auditoria Interna está estruturada em procedimentos, com enfoque técnico, objetivo, sistemático e disciplinado, e tem por finalidade agregar valor ao resultado da organização, apresentando subsídios para o aperfeiçoamento dos processos, da gestão e dos controles internos, por meio

29

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) da recomendação de soluções para as não-conformidades apontadas nos relatórios.

A assertiva “d” foi apontada como correta pela banca, porém, não corresponde ao disposto nas normas de auditoria. A prevenção e a detecção de erros e fraudes competem à Administração, mediante a adoção de um adequado sistema de controles internos. Ao auditor interno cabe auxiliar a Administração na prevenção e detecção de fraudes.

A Banca considerou o item correto, com o raciocínio de que se o auditor interno auxilia a organização na prevenção ele está prevenindo. Em que pese a polêmica, mantemos o gabarito oficial da banca, até porque as demais alternativas apresentam incorreções graves.

A assertiva “e” está incorreta, pois a Auditoria Interna compreende os exames, análises, avaliações, levantamentos e comprovações, metodologicamente estruturados para a avaliação da integridade, adequação, eficácia, eficiência e economicidade dos processos, dos sistemas de informações e de controles internos integrados ao ambiente, e de gerenciamento de riscos, com vistas a assistir à administração da entidade no cumprimento de seus objetivos.

28) (TCE/AC/CESPE/2008) A respeito das normas brasileiras para o exercício da auditoria interna, assinale a opção correta. A) A auditoria interna está estruturada em procedimentos sem enfoque técnico, dado que sua finalidade é a de agregar valor à organização.

B) Em uma empresa, somente funcionários em caráter permanente e

comissionados da alta direção que possuem subordinação à

administração sob o aspecto funcional são considerados competentes para o exercício da auditoria interna.

C) Todos os procedimentos executados pela auditoria externa devem

ser, obrigatoriamente, executados pela auditoria interna.

D) No planejamento da auditoria interna, é dispensado, por não ser

fator relevante na execução dessa tarefa, o trabalho de especialistas. E) Em situações de apuração de fraude, é legítima a emissão parcial do relatório oriundo da auditoria interna.

SOLUÇÃO: A letra “A” está incorreta, pois a atividade de Auditoria Interna está estruturada em procedimentos, com enfoque técnico, objetivo, sistemático e disciplinado, e tem por finalidade agregar valor ao resultado da organização, apresentando subsídios para o aperfeiçoamento dos processos,

30

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) da gestão e dos controles internos, por meio da recomendação de soluções para as não-conformidades apontadas nos relatórios.

A letra “B” está incorreta, pois o exercício das funções de auditoria

interna por comissionados da alta administração pode prejudicar a independência profissional e funcional do auditor interno. O item foi elaborado

com amparo no livro de Franco e Marra, Auditoria Contábil, Atlas, 2007. Segundo os autores, “a auditoria interna é aquela exercida por funcionário da própria empresa, em caráter permanente. Apesar de seu vínculo à empresa, o auditor interno deve executar sua função com absoluta independência profissional, preenchendo todas as condições necessárias ao auditor externo, mas também exigindo da empresa o cumprimento daquelas que lhe cabem. Ele deve exercer sua função com total obediência às normas de auditoria e o vínculo de emprego não lhe deve tirar a independência profissional, pois sua subordinação à administração da empresa deve ser apenas sob o aspecto funcional”.

A letra “C” está incorreta. Segundo Franco e Marra, nada impede que

ambas as auditorias – externa e interna – se completem e trabalhem em parceria, pois a auditoria interna poderá deixar de executar procedimentos que ela sabe serem executados pela auditoria externa, enquanto esta poderá determinar a profundidade de seus exames e a quantidade de seus testes segundo a confiança que lhe merecer a auditoria interna, que constitui uma das formas de controle interno. Portanto, não cabe à auditoria interna a obrigação de executar todos os procedimentos da auditoria externa.

A letra “D” também está incorreta. O planejamento da auditoria interna deve considerar os fatores relevantes na execução dos trabalhos, dentre os quais, e especialmente, o uso do trabalho de especialistas. Na fase de planejamento, ao dimensionar os riscos de que a auditoria interna não alcance seu objetivo, deve-se considerar a extensão da responsabilidade do auditor interno no uso dos trabalhos de especialistas.

A letra “E” está correta e satisfaz o enunciado da questão, pois a

Auditoria Interna deve avaliar a necessidade de emissão de relatório parcial, na hipótese de constatar impropriedades/irregularidades/ilegalidades que necessitem providências imediatas da administração da entidade, e que não possam aguardar o final dos exames.

29) (TCE/RS/FMP/2011) Assinale a alternativa correta com relação à auditoria interna. (A) A auditoria interna está obrigada a informar à Administração quaisquer indícios ou confirmações de irregularidades detectadas no

31

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) decorrer do trabalho de prevenção de fraudes ou erros, sempre por escrito e de maneira reservada.

(B) A análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita tanto na

fase de planejamento, quanto na etapa de execução dos trabalhos.

(C) Os testes substantivos visam à obtenção de razoável segurança de

que os controles internos estabelecidos pela administração estão em

efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade.

(D) Os testes de observância visam à obtenção de evidência quanto à

suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelos sistemas

de informação da entidade.

(E) Na aplicação dos testes substantivos devem ser considerados os

procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação.

SOLUÇÃO: A Auditoria Interna deve assessorar a administração da entidade no trabalho de prevenção de fraudes e erros, obrigando-se a informá-la, sempre por escrito, de maneira reservada, sobre quaisquer indícios ou confirmações de irregularidades detectadas no decorrer de seu trabalho. A letra A está correta e constitui o gabarito da questão.

Em conformidade com a NBC TI 01, a análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita na fase de planejamento dos trabalhos; estão relacionados à possibilidade de não se atingir, de forma satisfatória, o objetivo dos trabalhos. Vale notar que na fase de execução, o auditor reavalia os riscos e atualiza o plano, quando necessário, mas análise substantiva dos riscos é procedida na fase de planejamento, para definição do escopo do trabalho e da natureza, oportunidade e extensão dos testes. A letra B está incorreta.

Os testes de observância visam à obtenção de razoável segurança de que os controles internos estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade. Os testes substantivos visam à obtenção de evidência quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelos sistemas de informação da entidade. As letras C e D inverteram os conceitos dos testes e estão incorretas.

Por fim, as normas definem que, na aplicação dos testes de observância, devem ser considerados os procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação. Portanto, a letra E está incorreta.

30)

(TCE/MT/FMP/2011)

De

acordo

com

o

Conselho

Federal

de

Contabilidade

(CFC),

assinale

a

afirmativa

correta

em

relação

à

auditoria interna.

32

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) (A) A análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita na fase de planejamento e execução dos trabalhos, estando os riscos relacionados à possibilidade de não se atingir, de forma satisfatória, o objetivo dos trabalhos. (B) O parecer é o documento pelo qual a Auditoria Interna apresenta o resultado dos seus trabalhos, devendo ser redigido com objetividade e imparcialidade, de forma a expressar, claramente, suas conclusões, recomendações e providências a serem tomadas pela administração da entidade. (C) Atualmente, o conhecimento detalhado da política e dos instrumentos de gestão e risco da entidade por parte do auditor depende mais propriamente da área a ser auditada, do que do planejamento em si da auditoria. (D) São considerados na aplicação dos testes de observância os seguintes procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação, cálculo e revisão analítica. (E) A Auditoria Interna deve avaliar a necessidade de emissão de relatório parcial, na hipótese de constatar impropriedades que necessitem de providências imediatas da administração da entidade, e que não possam aguardar o final dos exames.

SOLUÇÃO: A análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita na fase de planejamento dos trabalhos, estando os riscos relacionados à possibilidade de não se atingir, de forma satisfatória, o objetivo dos trabalhos. A letra A está incorreta.

O relatório de auditoria é o documento pelo qual a Auditoria Interna

apresenta o resultado dos seus trabalhos, devendo ser redigido com objetividade e imparcialidade, de forma a expressar, claramente, suas conclusões, recomendações e providências a serem tomadas pela administração da entidade. A letra B está incorreta.

O conhecimento detalhado da política e dos instrumentos de gestão e

risco da entidade por parte do auditor ocorre no planejamento da auditoria. A

letra C está incorreta.

Nos termos da NBC TI 01, são considerados na aplicação dos testes de observância os seguintes procedimentos: inspeção, observação e investigação e confirmação. O cálculo e a revisão analítica são procedimentos básicos utilizados pelo auditor, mas as normas não os indicam como meio para se testar os controles internos da entidade. A letra D está incorreta.

33

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) Em conformidade com a NBC TI 01, a Auditoria Interna deve avaliar a necessidade de emissão de relatório parcial, na hipótese de constatar impropriedades, ilegalidade e/ou irregularidades que necessitem de providências imediatas da administração da entidade, e que não possam aguardar o final dos exames. A letra E constitui o gabarito da questão.

***************************************************************

Fim da aula. Bons estudos e até a próxima aula.

QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA

1) Os termos do trabalho de auditoria estabelecidos devem ser formalizados na carta de contratação de auditoria. Indique a opção incorreta quanto aos assuntos que podem constar na carta de contratação.

A) objetivo e alcance da auditoria.

B) explicação da natureza e extensão da auditoria e das

responsabilidades do auditor.

C) acordos sobre o planejamento e a execução da auditoria, incluindo

a composição da equipe de auditoria.

D) indicação de que a administração será solicitada a fornecer certas

representações formais ao auditor.

E) a base de cálculo dos honorários, conforme o tipo de opinião a ser

expressa pelo auditor.

2) (ISS/SP/FCC/2012) A empresa Resistente S.A. não concordou em

apresentar a carta de responsabilidade da administração. Nesse caso,

o auditor

A) deve denunciar a empresa aos órgãos competentes e recusar a

auditoria.

B) deve aceitar o trabalho, estabelecendo a limitação de escopo e

evidenciando a recusa no relatório da auditoria.

C) não deve aceitar o trabalho a menos que seja exigido por lei ou

regulamento.

D) deve ressalvar o parecer, apresentando nota de ênfase em qualquer

situação.

E) não deve aceitar o trabalho, em qualquer situação, ainda que

exigido por lei.

3) Segundo as normas do CFC, se o auditor determinou que a estrutura

de relatório financeiro prevista em lei ou regulamento não seria

34

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

de auditoria caso a

administração concorde em fornecer divulgações adicionais nas

demonstrações contábeis necessárias para evitar que as

demonstrações contábeis sejam enganosas. Nessas circunstâncias, nos termos do trabalho de auditoria deve-se reconhecer que

A) o relatório do auditor conterá necessariamente uma ressalva

quanto à não conformidade observada.

B) o auditor poderá comunicar o fato aos órgãos reguladores.

C) o relatório do auditor não conterá opinião sobre as demonstrações,

sendo suficiente uma revisão limitada.

D) o relatório do auditor incluirá um parágrafo de ênfase, para chamar

a atenção dos usuários acerca das divulgações adicionais. E) a opinião do auditor não incluirá a frase “apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes”, mesmo diante de obrigação legal de fazê-lo.

aceitável,

somente

deve

realizar

o

trabalho

4) Além de fornecer evidência como base para uma conclusão quanto

ao cumprimento do objetivo global do auditor, a documentação de auditoria serve para várias finalidades adicionais, exceto para:

A) assistir a equipe de trabalho no planejamento e execução da

auditoria.

B) permitir a supervisão e a revisão do trabalho.

C) evitar que a equipe de auditoria possa ser responsabilizada por seu

trabalho.

D) manter um registro de assuntos de importância recorrente para

auditorias futuras.

E) permitir a condução de inspeções externas em conformidade com as

exigências legais e regulamentares.

5) (TCM/PA/FCC/2010) De acordo com as normas brasileiras de

contabilidade, em relação aos papéis de trabalho da auditoria

independente das demonstrações contábeis, é correto afirmar:

A) Os papéis de trabalho do auditor independente, quando solicitados

por terceiros, somente podem ser disponibilizados após autorização formal da entidade auditada. B) O auditor deve adotar procedimentos apropriados para manter a custódia dos papéis de trabalho pelo prazo de três anos, a partir da data de emissão do seu parecer.

C) As normas brasileiras de contabilidade desencorajam a utilização de

papéis de trabalho padronizados. D) O auditor não pode usar para fundamentar seus trabalhos quaisquer documentos e demonstrações preparados ou fornecidos pela entidade, independentemente de sua forma, conteúdo e consistência.

35

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

organizacional e legal da

entidade, bem como sobre o ambiente de negócios em que ela opera,

não devem constar de papéis de trabalho do auditor, já que são informações de ordem confidencial.

E) As

informações

sobre

a

estrutura

6) Acerca da documentação de auditoria é INCORRETO afirmar que

A) a documentação de auditoria, também denominada de papéis de

trabalho, permite que a equipe de auditoria possa ser responsabilizada

por seu trabalho.

B) ao documentar a natureza, a época e a extensão dos procedimentos

de auditoria executados, o auditor deve registrar quem executou o trabalho de auditoria e a data em que foi concluído, bem como quem

revisou o trabalho de auditoria executado e a data e extensão de tal revisão.

C) a documentação elaborada após a execução do trabalho de

auditoria tende a ser menos precisa do que aquela elaborada no momento em que o trabalho é executado.

D) a documentação de auditoria fornece evidências de que a auditoria

está em conformidade com as normas de auditoria, mas não é

necessário nem praticável que o auditor documente todos os assuntos considerados ou todos os julgamentos profissionais exercidos na auditoria.

E) o auditor pode, em razão do seu juízo profissional e após o término

da auditoria, desfazer-se dos papéis de trabalho desde que tenha concluído a elaboração do relatório e dado ciência à administração da entidade auditada.

7) Com relação aos papéis de trabalho de auditoria, é correto afirmar

que

A) os papéis de trabalho são de propriedade exclusiva do auditor, não

devendo em hipótese alguma ser postos à disposição da entidade.

B) corrente é o papel utilizado apenas em um exercício social e

permanente aquele utilizado em mais de um exercício social.

C) o auditor externo deve elaborar todos os papéis de trabalho, não

podendo utilizar-se de papéis elaborados por terceiros.

D) são de responsabilidade do auditor, mas de propriedade do

auditado. E) explicações verbais do auditor, por si só, representam documentação adequada para o trabalho executado pelo auditor ou para as conclusões obtidas.

36

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

8) (CVM/ESAF/2010) Na elaboração da documentação de auditoria

(Papéis de Trabalho), no que se refere à forma, ao conteúdo e a extensão, o auditor deve levar em conta os seguintes fatores, exceto:

a) importância da evidência de auditoria obtida.

b) tamanho e complexidade da entidade auditada.

c) riscos identificados de distorções relevantes nas demonstrações

contábeis.

d)

natureza dos procedimentos de auditoria a serem executados.

e)

volume dos recursos das transações auditadas.

9)

A respeito da documentação de auditoria, é correto afirmar

A) a documentação de auditoria não fornece evidências de que a

auditoria está em conformidade com as normas de auditoria.

B) a documentação se limita aos registros elaborados pelo auditor.

C) o porte da entidade auditada não interfere na extensão da

documentação.

D) a conclusão da montagem do arquivo final de auditoria após a data

do relatório do auditor é um processo administrativo que não envolve

a execução de novos procedimentos de auditoria.

E) o auditor deve documentar discussões de assuntos significativos

com a administração, os responsáveis pela governança e outros,

exceto quando e com quem as discussões ocorreram.

10) Segundo a NBC PA 01, a firma deve obter confirmação por escrito

do

cumprimento

de

suas

políticas

e

procedimentos

sobre

independência

de

todo

o

pessoal

da

firma,

que

precisa

ser

independente por exigências éticas relevantes pelo menos uma vez a cada

a) ano

b) dois anos

c) três anos

d) quatro anos

e) cinco anos

11) (Analista de CI/PM Petrolina/FACAPE/2011) Nas Normas Brasileiras de Contabilidade NBC PA, que regulam o controle de qualidade para auditores, encontram-se algumas definições de termos (significados atribuídos) nelas empregados como seguem:

Sócio encarregado do trabalho: é o sócio ou outra pessoa na firma responsável pelo trabalho e sua execução, e pelo relatório que é emitido em nome da firma. Quando necessário, é quem tem a autoridade apropriada conferida pelo Sistema CFC/CRC e quando requerido pelo regulador. Os termos sócio encarregado do trabalho,

37

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) sócio e firma devem ser lidos como os equivalentes aplicados para o setor público. Revisor de controle de qualidade do trabalho: é o sócio, ou outro profissional da firma, uma pessoa externa adequadamente qualificada, ou uma equipe composta por essas pessoas; nenhuma delas fazendo parte da equipe de trabalho, com experiência e autoridade suficientes

e adequadas para avaliar objetivamente os julgamentos relevantes feitos pela equipe de trabalho e as conclusões obtidas para elaboração do relatório. Monitoramento: é o processo que consiste na contínua consideração e avaliação do sistema de controle de qualidade da firma, incluindo a inspeção periódica de uma seleção de trabalhos concluídos, projetados para fornecer à firma segurança razoável de que seu sistema de controle de qualidade está operando de maneira efetiva. Equipe de trabalho: os sócios e o quadro técnico envolvidos no trabalho e quaisquer pessoas contratadas pela firma ou uma firma da mesma rede para executar procedimentos do trabalho. Isso exclui especialistas externos contratados pela firma ou por firma da mesma rede. Firma: é a empresa do profissional ou sociedade de pessoas que atuam como auditor independente. Dentre as definições apresentadas acima, não corresponde com as Normas Brasileiras de Contabilidade a definição de

A) Firma

B) Equipe de trabalho

C) Monitoramento

D) Revisor de controle de qualidade do trabalho

E) Sócio encarregado do trabalho

12) (CVM/ESAF/2010) O responsável pela revisão da qualidade dos trabalhos de auditoria deve realizar uma avaliação objetiva dos julgamentos significativos levando em conta os seguintes aspectos, exceto:

a) avaliação das conclusões atingidas ao elaborar o relatório e considerar se o relatório é apropriado.

b) discussão de assuntos significativos com o encarregado do trabalho.

c) revisão da documentação selecionada de auditoria relativa aos

julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas.

d) revisão das demonstrações contábeis e do relatório proposto.

e) discussão do julgamento e relatório com a direção da entidade auditada.

38

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) 13) (Auditor da Receita Estadual/AP/FGV/2010) De acordo com a norma relativa ao controle de qualidade da auditoria das demonstrações contábeis, o revisor do controle de qualidade do

trabalho deve realizar uma avaliação objetiva dos julgamentos feitos pela equipe de trabalho e as conclusões atingidas ao elaborar o relatório. Essa avaliação deve envolver:

a) a discussão de todos os assuntos com o sócio encarregado do trabalho.

b) a revisão do plano de contas e dos sistemas contábeis e financeiros,

bem como do relatório proposto.

c) a revisão da documentação preparada pela auditoria relativa a todos

os exames relevantes feitos pela equipe de trabalho.

d) a avaliação do planejamento da auditoria, o relatório preliminar e a

consideração se o relatório é apropriado.

e) a revisão da documentação selecionada pela auditoria relativa aos

julgamentos significativos feitos pela equipe de trabalho e das conclusões obtidas.

14) (ICMS/RIO/FGV/2008) O Conselho Federal de Contabilidade – CFC conceitua fraude e erro da seguinte forma:

I. fraude, o ato intencional de omissão ou manipulação de transações, adulteração de documentos, registros e demonstrações contábeis; e II. erro, o ato não-intencional, resultante de omissão, desatenção ou má interpretação de fatos na elaboração de registros e demonstrações contábeis. Considerando a regulamentação do assunto pelo CFC, em especial a Resolução 836, é possível afirmar que:

(A) a responsabilidade primária na prevenção e identificação de

fraudes e erros é do auditor independente, uma vez que é contratado para garantir que os dados constantes nas demonstrações reflitam a real situação econômico-financeira da entidade auditada.

(B) não tem o auditor independente a obrigação de comunicá-los à

entidade da auditada, desde que relevantes.

(C) a auditoria de demonstrações contábeis tem como objetivo a

descoberta de fraudes.

(D) o auditor independente deverá considerar a possibilidade de

ocorrência, inclusive na fase do planejamento dos trabalhos.

(E) como a auditoria de demonstrações contábeis não objetiva a

descoberta de fraudes, o auditor não deve considerar a possibilidade

de sua ocorrência, sequer no planejamento.

39

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

15)

O

auditor

pode

encontrar

circunstâncias

excepcionais que

coloquem

em

dúvida

sua

capacidade

de

continuar

a realizar a

auditoria. Indique a opção que não refere a uma dessas circunstâncias.

fraude

relevante para as demonstrações contábeis.

B) o auditor tem preocupação significativa quanto à competência da

administração.

C) a existência de risco significativo de fraude em uma determinada

conta.

D) a entidade não toma ação apropriada com relação a uma fraude,

mesmo que irrelevante para as demonstrações contábeis.

E) o auditor tem preocupação significativa quanto à integridade dos

responsáveis pela governança.

A)

a

entidade

não

toma

ação

apropriada

com

relação

à

16) (Fiscal Rio/FGV/2010) Analise as afirmativas a seguir:

I. A prevenção e detecção da fraude é de responsabilidade da

governança da entidade e da sua administração.

II. Apesar de o auditor poder suspeitar ou, em raros casos, identificar

a ocorrência de fraude, ele pode estabelecer juridicamente se realmente ocorreu fraude. III. O auditor que realiza auditoria de acordo com as normas é responsável por obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, como um todo, não contém distorções relevantes, causadas por fraude ou erro. Assinale:

(A)

se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.

(B)

se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

(C)

se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

(D)

se somente a afirmativa III estiver correta.

(E)

se somente a afirmativa II estiver correta.

17) (CGU/ESAF/2012) Para lidar com riscos avaliados de distorção

relevante decorrente de fraude, o auditor independente pode lançar mão dos seguintes procedimentos de auditoria, exceto:

a) Visitar locais ou executar certos testes de surpresa, sem anúncio

prévio.

b) Rever o nível e a adequação dos relatórios de gastos apresentados

pela alta administração.

c) Executar procedimentos em contas ou outras conciliações

elaboradas pela entidade.

d) Testar a integridade de registros e operações processados em

sistema computadorizado.

40

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

e)

entidade sendo auditada.

Buscar

evidências

de

auditoria

adicionais

em

fontes

fora

da

18) A NBC TA 240 define as normas quanto à responsabilidade do auditor em relação a fraude, no contexto da auditoria de Demonstrações Contábeis. Considerando a referida norma do CFC, assinale a alternativa INCORRETA.

A) mesmo que a auditoria seja devidamente planejada e realizada de

acordo com as normas de auditoria, há um risco inevitável de que algumas distorções relevantes das demonstrações contábeis possam não ser detectadas.

B) dois tipos de distorções intencionais são pertinentes para o auditor:

distorções decorrentes de informações contábeis fraudulentas e

distorções decorrentes da apropriação indébita de ativos.

C) não constitui obrigação do auditor, estabelecer juridicamente se

realmente ocorreu fraude.

D) o auditor deve obter representações da administração de que ela

reconhece sua responsabilidade pelo desenho, implementação e

manutenção do controle interno de prevenção e detecção de fraude.

E) o auditor deve comunicar a possibilidade ou a ocorrência de fraude

aos responsáveis pela governança sempre por escrito.

19)

(Auditor/REFAP/Cesgranrio/2007)

A

atividade

da

Auditoria

Interna, fundamentada

em

procedimentos

técnicos,

objetivos,

sistemáticos e disciplinados, tem por finalidade:

(A)

agregar valor ao resultado da organização.

(B)

apresentar relato fundamentado de auditoria.

(C)

elaborar os procedimentos de controle interno.

(D)

preparar as demonstrações para o exame da auditoria externa.

(E)

planejar o trabalho de campo da auditoria interna.

20) (ISS/Rio/ESAF/2010) A respeito dos objetivos da auditoria interna e da auditoria independente, é correto afirmar que:

a) o objetivo da auditoria interna é apoiar a administração da entidade

no cumprimento dos seus objetivos, enquanto o da auditoria

independente é a emissão de parecer sobre as demonstrações contábeis.

b) a auditoria interna se preocupa em avaliar os métodos e as técnicas

utilizadas pela contabilidade, enquanto a auditoria externa cuida de revisar os lançamentos e demonstrações contábeis.

c) a atuação de ambas não difere na essência uma vez que os

objetivos da avaliação é sempre a contabilidade.

41

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

d) a auditoria interna cuida em verificar os aspectos financeiros da

entidade, enquanto a auditoria externa se preocupa com os pareceres

a respeito das demonstrações contábeis.

e) o objetivo da auditoria interna é produzir relatórios demonstrando

as falhas e deficiências dos processos administrativos e os da auditoria

externa é emitir parecer sobre a execução contábil e financeira da entidade.

21) (Auditor/REFAP/Cesgranrio/2007) No decorrer de seu trabalho, o

auditor interno constatou e comprovou a existência de uma fraude

valores considerados relevantes. Nessa

situação, o auditor interno deve, de imediato, emitir um(a):

financeira,

envolvendo

(A)

Relatório de Forma Breve.

(B)

Relatório Parcial.

(C)

Parecer com Negativa de Opinião.

(D)

Parecer com Ressalva.

(E)

Síntese do Relatório.

22)

Assinale a opção que NÃO constitui obrigação do Auditor Interno

de acordo com a NBC TI 01 - da Auditoria Interna:

A) Documentar todos os elementos significativos dos exames

realizados.

B) Adotar procedimentos que assegurem a identificação de

contingências relevantes.

C) Certificar-se da exatidão de documentos que integram os seus

papéis de trabalho.

D) Examinar a observância das legislações tributárias, trabalhistas e

societárias.

E) Empregar técnicas de amostragem estatística na determinação da

extensão de testes de Auditoria.

23) Quanto ao âmbito do trabalho e à execução da auditoria interna,

assinale a alternativa INCORRETA

A) A auditoria interna deve avaliar o desenho, a implantação e a

eficácia dos objetivos, programas e atividades da organização no que se refere à ética.

B) A auditoria interna deve se certificar de que foram tomadas

providências no nível adequado ou que a Alta Administração concordou ou assumiu o risco de não tomar providências a respeito das descobertas ou recomendações feitas pelos auditores através do seu relatório. C) A atividade de auditoria interna deve avaliar a eficácia e contribuir para a melhoria dos processos de gerenciamento de riscos.

42

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

D) A constatação da existência de fraudes contra o patrimônio é uma

responsabilidade da auditoria interna, através da estrutura de controle

por ela determinada.

E) O planejamento do trabalho da auditoria interna compreende os

exames preliminares das áreas, atividades, produtos e processos, para

definir a amplitude e a época do trabalho a ser realizado, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela administração da entidade.

24) (ANALISTA LEGISLATIVO/SENADO/FGV/2009) O planejamento da auditoria interna deve considerar os fatores relevantes na execução

dos trabalhos, entre os quais os relacionados a seguir, à exceção de um. Assinale-o.

(A) o conhecimento detalhado da política e dos instrumentos de

gestão de riscos da entidade

(B) o conhecimento detalhado das atividades operacionais e dos

sistemas contábil e de controles internos e seu grau de confiabilidade

da entidade

(C) a natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos de

auditoria interna a serem aplicados, alinhados com a política de gestão de riscos da entidade

(D) a existência de entidades associadas, filiais e partes relacionadas

que estejam no âmbito dos trabalhos da Auditoria Interna

(E) o uso do trabalho de especialistas em função dos riscos de

auditoria, quer pela relevância ou pela especialidade das transações e

operações

25) (AUDITOR/CGE/PB/CESPE/2008) Com relação ao campo de atuação da auditoria interna e à ocorrência de erros e de fraudes, é correto afirmar que

a) quando a falha puder ser reparada no âmbito do próprio órgão

auditado e com os seus responsáveis, não será necessário comunicar às autoridades superiores a respeito do fato. b) sempre que houver repercussões que afetem as finanças públicas, o auditor deve comunicar o fato previamente às autoridades externas.

c) a interpretação equivocada da legislação pelo responsável, de que resultar prejuízo mensurável à entidade, acarreta as mesmas consequências da fraude.

d) a adulteração de demonstrações contábeis, tanto em termos físicos

quanto monetários, constitui uma das hipóteses de fraude. e) diante de indícios de irregularidades, a auditoria interna deve informar à administração da entidade verbalmente, de maneira reservada; se elas forem confirmadas, a informação deverá ser feita por escrito e não precisará ser reservada.

43

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS)

26) (AFRFB/ESAF/2009) Com relação aos relatórios de auditoria interna, pode-se afirmar que:

a) podem considerar posições de interesse da administração e dos

gestores, sendo conduzidos aos interesses desses.

b) devem estar disponíveis a qualquer administrador da empresa, sem

restrição.

c) podem relatar parcialmente os riscos associados aos possíveis

pontos a serem levantados pela auditoria externa.

d) somente devem ser emitidos antes do final dos trabalhos, quando

houver irregularidades que requeiram ações imediatas.

e) não devem ser emitidos antes do final dos trabalhos, por não

possuírem informações completas.

27) (TCU/ESAF/2006) Em relação à auditoria interna pode-se afirmar que,

a) com relação às pessoas jurídicas de direito público não é sua

atribuição avaliar a economicidade dos processos, visto que o objetivo

do governo é de controle, independente do valor.

b) é sua atribuição aperfeiçoar, implantar e fazer cumprir as normas

por ela criadas em sua plenitude.

c) deve relatar as não-conformidades sem emitir opinião ou sugestões

para que sejam feitas as correções ou melhorias necessárias.

d) é seu objetivo prevenir fraudes ou roubos, sendo que sempre que

tiver quaisquer indícios ou constatações deverá informar a

administração, de forma reservada e por escrito.

e) sua função é exclusivamente de validar os processos e transações

realizadas, sem ter como objetivo assistir à administração da entidade

no cumprimento de suas atribuições.

28) (TCE/AC/CESPE/2008) A respeito das normas brasileiras para o exercício da auditoria interna, assinale a opção correta. A) A auditoria interna está estruturada em procedimentos sem enfoque técnico, dado que sua finalidade é a de agregar valor à organização.

B) Em uma empresa, somente funcionários em caráter permanente e

comissionados da alta direção que possuem subordinação à administração sob o aspecto funcional são considerados competentes

para o exercício da auditoria interna.

C) Todos os procedimentos executados pela auditoria externa devem

ser, obrigatoriamente, executados pela auditoria interna.

D) No planejamento da auditoria interna, é dispensado, por não ser

fator relevante na execução dessa tarefa, o trabalho de especialistas.

44

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) E) Em situações de apuração de fraude, é legítima a emissão parcial do relatório oriundo da auditoria interna.

29) (TCE/RS/FMP/2011) Assinale a alternativa correta com relação à auditoria interna.

(A) A auditoria interna está obrigada a informar à Administração

quaisquer indícios ou confirmações de irregularidades detectadas no decorrer do trabalho de prevenção de fraudes ou erros, sempre por escrito e de maneira reservada.

(B) A análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita tanto na

fase de planejamento, quanto na etapa de execução dos trabalhos.

(C) Os testes substantivos visam à obtenção de razoável segurança de

que os controles internos estabelecidos pela administração estão em

efetivo funcionamento, inclusive quanto ao seu cumprimento pelos funcionários e administradores da entidade.

(D) Os testes de observância visam à obtenção de evidência quanto à

suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelos sistemas de informação da entidade.

(E) Na aplicação dos testes substantivos devem ser considerados os

procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação.

30) (TCE/MT/FMP/2011) De acordo com o Conselho Federal de

Contabilidade (CFC), assinale a afirmativa correta em relação à auditoria interna.

(A) A análise dos riscos da Auditoria Interna deve ser feita na fase de

planejamento e execução dos trabalhos, estando os riscos

relacionados à possibilidade de não se atingir, de forma satisfatória, o objetivo dos trabalhos.

(B) O parecer é o documento pelo qual a Auditoria Interna apresenta o

resultado dos seus trabalhos, devendo ser redigido com objetividade e imparcialidade, de forma a expressar, claramente, suas conclusões, recomendações e providências a serem tomadas pela administração da

entidade. (C) Atualmente, o conhecimento detalhado da política e dos

instrumentos de gestão e risco da entidade por parte do auditor depende mais propriamente da área a ser auditada, do que do planejamento em si da auditoria.

(D) São considerados na aplicação dos testes de observância os

seguintes procedimentos: inspeção, observação, investigação e confirmação, cálculo e revisão analítica.

(E) A Auditoria Interna deve avaliar a necessidade de emissão de

relatório parcial, na hipótese de constatar impropriedades que

45

www.pontodosconcursos.com.br

AUDITORIA P/ AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL (EXERCÍCIOS) necessitem de providências imediatas da administração da entidade, e que não possam aguardar o final dos exames.

GABARITO:

1

- E

2

- C

3

- D

4 - C

5 - A

6 - E

7

- B

8

- E

9

- D

10

- A

11

- A

12

- E

13

- E

14

- D

15

- C

16

- A

17

- B

18

- E

19

- A

20

- A

21

- B

22

- E

23

- D

24

- E

25

- D

26

- D

27

- D

28

- E

29

- A

30

- E

46

www.pontodosconcursos.com.br