Você está na página 1de 1

12 3 Abril 2009

PORTUGAL
Smith garante autenticidade do DVD Sócrates processa Marinho Pinto “em defesa de Sócrates”
O advogado de Sócrates, Daniel
A gravação na qual Charles Smith diz que Sócrates “é corrupto” Proença de Carvalho, assume O antigo bastonário da Ordem dos Advogados Rogério Alves
é autêntica. Foi o próprio arguido que o assumiu durante a que está a ser feita uma “análise afirmou que o artigo de Marinho Pinto no Boletim da instituição
investigação que decorre em Inglaterra. Segundo a TVI, quando de violação de segredo de justiça foi “imprudente e inadequado”, podendo ser interpretado como
foi interrogado por um solicitador inglês, Smith disse que não por parte de outros órgãos de uma defesa do primeiro-ministro. Apesar de referir que o seu
sabia que estava a ser gravado, mas confirmou que foi ele o comunicação social” e que, “em sucessor não emitiu uma mera opinião mas um comentário
autor das declarações, contidas no DVD. Quando foi encostado função disso, tomaremos crítico amparado num despacho do MP, Rogério Alves
à parede pelos investigadores, Smith confirmou a autenticidade decisões”. Em alguns casos, leia- considerou que o artigo envolve a Ordem dos Advogados num
da gravação, e disse que tinha inventado a história dos se, jornais, houve “manipulação “remoínho de notícias” sobre o caso, até porque, “para o
pagamentos ilícitos para justificar o desaparecimento do dinheiro. da verdade e uma clara má-fé”. comum dos cidadãos, Marinho Pinto é a Ordem”.

CASO FREEPORT. PRIMEIRO-MINISTRO VOLTA A SER REFERIDO

Charles Smith diz que Sócrates é corrupto


Charles Smith, sócio da consultora Smith & qualqure comportamento ilícito, ou menos alegadas suspeitas de corrupção na alteração à
“Mesmo que o seu autor não
saiba, esse texto (de Marinho
Pinto no Boletim da Ordem dos
Pedro, contratada para tratar do licenciamento do próprio, a propósito do caso Freeport”. O Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo Advogados), foi usado como
Freeport de Alcochete, diz claramente, num primeiro-ministro informa, também, que já deu (ZPET) decidida três dias antes das eleições antecipação defensiva face à
DVD que está na posse da polícia inglesa e que orientação ao seu advogado para “agir legislativas de 2002, através de um decreto-lei, divulgação do vídeo com as
foi divulgado pela TVI, que José Sócrates “é judicialmente contra os autores desta quando José Sócrates era ministro do Ambiente. conversas dos promotores do
corrupto” e que terá recebido, por intermédio de difamação”. O Serious Fraud Office, polícia inglesa que Freeport.”
um primo, dinheiro para dar luz-verde ao Na conversa o engenheiro escocês assegura investiga fraudes financeiras graves, há muito Carlos Abreu Amorim,
projecto do “outlet”. que Sócrates “é o tipo que aprovou o projecto” que reclamava a cooperação das autoridades “Correio da Manhã”, 30-03-2009
A gravação revelada pela TVI é apenas parte no fim do seu mandato – um acto que Charles portuguesas na investigação do caso. Mas o
de uma conversa de 20 minutos na qual esteve Smith considera que “foi ser mesmo estúpido”. primeiro encontro oficial só aconteceu a 17 de
presente, além de Smith, João Cabral, No que diz respeito ao dinheiro que terá Novembro de 2008, em Haia, na sede da “Colocando-me na posição do
funcionário da consultora, e Alan Perkins, recebido, Smith responde a Perkins que foi Eurojust, organização que tem como função Primeiro-ministro – que é difícil
administrador da Freeport. Foi este último que, acordado 500 (sem referir a moeda) e que o agilizar a cooperação judicial na UE. colocar-me a propósito deste caso
sem conhecimento dos outros dois, terá gravado dinheiro terá sido pago em 2002 e 2003 em A magistrada Cândida Almeida, directora do - eu teria a noção de que cada
o encontro, onde questionou Smith e Cabral várias tranches por intermédio de um primo cujo DCIAP (Departamento Central de Investigação e dia que passa, agitando-se, o
sobre o dinheiro que saiu da empresa e que terá nome não é referido. O sócio da consultora Acção Penal), que coordena o departamento do caso Freeport estaria mais fraco,
servido para um alegado pagamento de “luvas” refere, ainda, que a saída do dinheiro ficou Ministério Público que investiga o caso, recusou cada vez mais fraco, cada vez
ao actual primeiro-ministro. registada como “contrapartidas pela prestação de uma investigação conjunta proposta pelos mais fraco, não havia razão para
O administrador inglês pergunta, na conversa serviços”. ingleses. Nessa altura terá tomado conhecimento me demitir”.
que terá acontecido em 2006, com o objectivo de No DVD os representantes da consultora do DVD. Marcelo Rebelo de Sousa,
explicar a saída de avultadas quantias de também garantem que Sean Collidge, presidente A procuradora desvalorizou a prova, “As escolhas de Marcelo”, RTP,
dinheiro da sede da empresa em Londres na do Conselho de Administração da Freeport, e argumentando que não cabia na lei portuguesa. 29-03-2009.
altura da aprovação do projecto, se nunca esteve Gary Russel, director comercial e mandante da
em causa não pagar o dinheiro acordado. João empresa inglesa para o licenciamento do
ROUBADOS DOCUMENTOS DO PROCESSO
Cabral responde que o actual primeiro-ministro projecto, estiveram envolvidos no acordo do
“tinha grandes ligações” e que o seu primo tinha
garantido que conseguiria o licenciamento.
suposto suborno. Segundo o escocês os
responsáveis máximos terão reunido com Assaltado escritório da advogada
José Sócrates reagiu, em comunicado,
negando todas as acusações que lhe são feitas na
“representantes” de José Sócrates para negociar
o montante, que é referido como “contribuição do autor da carta anónima
gravação da suposta conversa entre os três ao partido deles”. O escritório da advogada de Zeferino Boal, alegado autor da carta anónima
empresários. “No que me diz respeito, essas Segundo algumas fontes contactadas em que desencadeou o caso Freeport, foi assaltado, tendo sido roubado o
afirmações são completamente falsas, Londres pela TVI, José Sócrates continua a ser o computador portátil com documentos do processo, disse à Lusa Ana
inventadas e injuriosas. Reafirmo, mais uma vez, principal suspeito da polícia inglesa. Recorde-se Santinho. Porém, a advogada não atribui, por agora, “qualquer ligação ao
que não conheço o Sr. Charles Smith, nem que a polícia inglesa vai enviar em breve às caso Freeport”, estando o caso a ser investigado pelo Núcleo de Investigação
nenhum dos promotores do empreendimento autoridades portuguesas os 25 volumes de toda a Criminal da GNR de Albufeira. “Há muito assaltos em Albufeira e,
Freeport”, lê-se na nota do primeiro-ministro. investigação feita neste processo em Inglaterra. aparentemente, este não tem ligação ao Freeport. As pastas do processo
E a c r e s c e n t a : “ Q u e r o r e p u d i a r, c o m Charles Smith é um dos dois arguidos do caso estão intactas, mas levaram o computador portátil com documentação”,
veemência, todas as referências que procuram Freeport, processo relativo ao espaço comercial adiantou Ana Santinho à Lusa.
envolver-me, directa ou indirectamente, em Freeport de Alcochete, relacionado com
PUB.

Interesses relacionados