Você está na página 1de 3

Casais Bem-Aventurados

1- 1- Bem-aventurados são os casais que continuam carinhosos,


considerando e amando, mesmo depois que os sinos de núpcias tenham
cessado de ressoar.
2- 2- Bem-aventurados são os casais que são corteses e educados uns para
com os outros, assim, como são com os amigos.
3- 3- Bem-aventurado é o casal que possui senso de humor, para que este
atributo seja um útil amortecedor de choques.
4- 4- Bem-aventurados são os casais que se abstêm de bebidas alcoólicas.
5- 5- Bem-aventurados são eles quando amam seus cônjuges mais do que
qualquer outra pessoa neste mundo, e que alegremente cumprem seus
votos de casamento, de viverem fiéis e num cooperativismo mútuo.
6- 6- Bem-aventurados são eles quando todos os dias agradecem a Deus
pelo alimento diário e juntos se assentam para ler a Bíblia e orar em nome
de Jesus.
7- 7- Bem-aventurados são os casais que nunca alteram a voz para dirigir-
se um para com o outro, e que fazem do lar um lugar onde nunca se ouve
uma palavra desencorajadora.
8- 8- Bem-aventurados são os casais que reservam tempo para juntos irem
ao templo de culto, para adorarem a Deus.
9- 9- Bem-aventurados são os casais que resolvem seus problemas de
ajustamento sem interferência de parentes.
10- 10- Bem-aventurados são os casais que possuem controle e entendimento
acerca de finanças.
11- 11- Bem-aventurados são os casais que dedicam suas vidas a Cristo e,
que constroem o lar, aplicando diariamente o princípio cristão em suas
vidas e na vida dos seus filhos.

Dez Mandamentos para as Esposas Dez Mandamentos para os Esposos

1. 1. Aprenda o verdadeiro significado do 1. 1. Trate sua esposa com firmeza e


amor. gentileza.

2. 2. Desista de seu sonho de um casamento 2. 2. Seja pródigo no louvor e na


perfeito e lute por um bom casamento. reafirmação.

3. 3. Descubra as necessidades pessoais de 3. 3. Defina suas responsabilidades.


seu marido e tente satisfazê-las.
4. 4. Evite crítica.
4. 4. Abandone toda a dependência de seus
pais e toda crítica aos parentes dele. 5. 5. Lembre-se da importância das
pequenas coisas.
5. 5. Faça elogios e mostre apreciação, em
vez de procura-los para si. 6. 6. Reconheça a necessidade de estarem
juntos.
6. 6. Abandone a tendência de ser
possessiva ou ciumenta. 7. 7. Procure inspirar-lhe sentimento de
confiança.
7. 7. Cumprimente seu marido com afeto, em
vez de fazer reclamações e exigências. 8. 8. Reconheça a validade dos estados de
espírito dela.
8. 8. Vença o complexo de princesa
(Cinderela). 9. 9. Coopere com ela em todo esforço para
9. 9. Abandone toda esperança de mudar melhorarem o casamento.
seu marido através de críticas ou ataques.
10. 10. Descubra as necessidades individuais
10. 10. Ore por paciência. dela e tente satisfazê-las.

OS SUSTENTÁCULOS DO LAR
Texto: Gn. 2:18-24

Introdução: Vejamos o romance de Shakespeare, Romeu e Julieta, em que o


desenvolvimento um tanto emocionante, depois que o leitor ou expectador torce,
sonha com o encontro, com o casamento e depois morrem os dois. Para quem gosta
de choques psicológicos nada melhor. Mas creio que é assim que funciona o
casamento quando ambos morrem para si mesmos e transformam-se em uma só
carne (Gn.2:24). E o homem entendeu ao dizer: “Esta é osso dos meus ossos e carne
da minha carne”.
Devido a tudo isto, creio que o casamento é a arte de viver juntos. Também a mais
difícil. Para muitos tem sido uma grande frustração.
Mas Deus tem as normas para um casamento feliz. É possível um pedacinho do céu
aqui na terra. Tê-lo entretanto custam altos investimentos que meios superficiais
jamais pagariam.

Analisemos os sustentáculos do nosso lar baseado no lar modelo, o lar edênico.

1 – Compreensão do papel sexual


A Bíblia diz que homem e mulher os criou (Gn.1:27).
É necessário para perfeita harmonia à compreensão do que é homem e do que é
mulher. Afim de que não se exija do companheiro o impossível.
Há diferenças importantes quer na natureza, quer nos papéis a desempenhar.
Temos diferenças biológicas, emocionais e comportamentais.
O homem tem o papel ativo e a mulher passiva, ela é intuitiva, detalhista, sensível e ele,
mais prático, universal, olhando o geral, não se preocupando com os detalhes que para
as mulheres é tão importante.
Ignorar estes aspectos podem prejudicar o relacionamento de forma potencial.

2 – Uma dependência mútua


A maior idiotice que um casal pode cometer é achar que não dependem um do outro.
(Gn.2:24; Sl.68:6).

3 – O sacrifício pessoal
Quando o cônjuge trocar a busca de sua auto-realização da felicidade própria e começar
a pagar o preço do auto-sacrifício gozará da verdadeira felicidade.

4 – Uma transparência total


O nosso século esta invertendo a ordem: Quando solteiros estão se expondo, mas ao
casarem-se começam a fecharem-se. Digo que o homem e a mulher devem estar
despidos da hipocrisia. É necessário que o casal se mantenha aberto para o diálogo,
nada de coisas escondidas. Pois, a felicidade conjugal é em proporção da própria
entrega e da transparência total.

5 – Unidade absoluta
Gn. 2:24 – “E serão os dois uma só carne”.
Ë misterioso e fantástico, mas é Deus que fez isto, que os somou.
E quando a união é mais completa possível, ela será mais feliz.
É a união no corpo na alma e no espírito. Tendo a mesma fé, orar juntos, congregar
juntos, os mesmos objetivos, os mesmos sonhos e compartilhar juntos das vitórias
alcançadas.
Jesus é força da suprema união.

6 – A presença de Deus em nosso lar


Deus andava neste lar paradisíaco. Ele comungava com este casal. O dia mais triste
para todas as famílias da terra foi quando Deus foi expulso por aquele casal, do seu
convívio e comunhão através do pecado. E aí entrou o hospedeiro, satanás, trazendo o
egoísmo, violência, alcoolismo, drogas, rebelião, separações, prostituição e outros
males.
E que tristeza tornou-se o nosso mundo.

Conclusão: A busca continua de Deus, a obediência de


seus preceitos é condição indispensável para um
matrimônio feliz
Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os
que a edificam (Sl.127:1).

Jesus deve ser convidado a estar em nosso lar. Sem Ele nos decepcionaremos e com
ele nosso lar se encherá de gozo indizível.

“FUNDAMENTOS PARA UMA BOA CONSTRUÇÃO”


Certa vez, ao entrar em uma construtora pude observar que, para construir um prédio de
16 andares era necessário construir uma base sólida. E isto exigia algum esforço, pois
era necessário cavar muito fundo, colocar dentro desta escavação uma estaca de
eucalipto e bater até encontrar uma camada rochosa e firme. Aí sim, poderia lançar a
base pronta e então, construir os primeiros andares, com todos os cuidados, que os
engenheiros, mestres, pedreiros e todos os que ali estavam envolvidos, para manter
aquela construção no prumo. Cada andar era levantado um a um, até que cada detalhe
fosse colocado nos seus devidos lugares. Podia-se ter a certeza de que as pessoas que
habitariam naquele lugar poderiam se sentir seguras e tranqüilas, pois aquela
construção foi feita com zelo e segurança.
Jesus também falou de construção, como vemos na Bíblia Sagrada em Mateus 7:24-27,
que dois homens estavam a construir as suas casas, um cavou bem fundo até encontrar
rochas e o outro não quis cavar e construiu sobre a areia. Jesus também fala que, sobre
aquelas duas casas construídas veio um forte vendaval e, chuvas e enchentes
investiram contra elas. Aquela que tinha uma base cavada até a rocha permaneceu
inabalável, quanto a outra sofreu uma grande queda. Assim também, se passa conosco,
pois quando ouvimos as palavras de Jesus, estamos construindo nossas vidas sobre um
bom alicerce. Diz o Salmo 127, que se Deus não edificar a nossa casa, em vão será o
nosso trabalho por ela. Diz o Salmo 125 que, aquele que confia no Senhor Jesus Cristo
é como o Monte de Sião que não se abala. Mesmo que caia a chuva, mesmo que
soprem os ventos, passe por ele as enchentes, mas permanece firme.
Estou falando de uma tempestade que ocorre no dia a dia de nossas vidas, que são as
dificuldades, as crises familiares, as falências, enfermidades, contrariações, aliás que
tende a derrubar nossa casa. Só uma maneira de vencer estes problemas: é não
construir a confiança em nós mesmos, mas em Cristo, que é a nossa rocha, nosso
fundamento. Pense bem, como está construindo a sua vida? Quem sabe os seus sonhos
equivalem a um prédio de 16 andares e, com certeza precisam de um bom projeto,
busque isto em Jesus, medite na sua palavra de dia e de noite. Aceite-O como seu
arquiteto e construtor da sua vida, como diz na Bíblia Sagrada em I Co 3:10,11. Na sua
vida, tal como na construção, mesmo que sofra os ventos, chuvas e enchentes, ela não
será abalada.

Por : Jorge Guerreiro.