Você está na página 1de 5

2013

O CÓDIGO DE ÉTICA UFCD: CP4 – PROCESSOS IDENTITÁRIOS Formando: Misael Vieira SHT 2012 Formadora:
O CÓDIGO DE ÉTICA
UFCD:
CP4 – PROCESSOS
IDENTITÁRIOS
Formando: Misael
Vieira
SHT 2012
Formadora: Rita Correia
02-05-2013
ÉTICA UFCD: CP4 – PROCESSOS IDENTITÁRIOS Formando: Misael Vieira SHT 2012 Formadora: Rita Correia 02-05-2013
ÉTICA UFCD: CP4 – PROCESSOS IDENTITÁRIOS Formando: Misael Vieira SHT 2012 Formadora: Rita Correia 02-05-2013
Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores A ética profissional. Ética profissional é o

Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores

A ética profissional.

Ética

profissional

é

o

conjunto

de

normas

éticas

que

formam

a

consciência do profissional e representam imperativos de sua conduta.

Ética é uma palavra de origem grega (éthos), que significa propriedade do caráter. Ser ético é agir dentro dos padrões convencionais, é proceder bem, é não prejudicar o próximo. Ser ético é cumprir os valores estabelecidos pela sociedade em que se vive.

Ter ética profissional é o indivíduo cumprir com todas as atividades de sua profissão, seguindo os princípios determinados pela sociedade e pelo seu grupo de trabalho.

Um exemplo de códigos de ética profissional.

Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho não ceder a subornos, nem “fechar os olhos” perante anomalias detetadas.

Médico manter o sigilo profissional, não compactuar em caso de pedido de eutanásia por parte do paciente ou familiar do paciente.

CÓDIGO DE ÉTICA DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO

Competência, integridade, imparcialidade

O principal objetivo é o da salvaguarda da saúde e integridade física dos trabalhadores e da promoção de um ambiente de trabalho seguro e saudável.

Para tal os Técnicos de Segurança e Higiene do Trabalho devem:

Utilizar métodos comprovados de avaliação de riscos, propor medidas preventivas eficazes e verificar a sequência da sua aplicação, tendo como suporte a legislação;

propor medidas preventivas eficazes e verificar a sequência da sua aplicação, tendo como suporte a legislação;
propor medidas preventivas eficazes e verificar a sequência da sua aplicação, tendo como suporte a legislação;
Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores  Fornecer de forma eficaz e atempada

Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores

Fornecer de forma eficaz e atempada informação adequada ao empregador sobre a maneira de cumprir as suas responsabilidades em segurança, higiene e saúde no trabalho;

Aconselhar os trabalhadores sobre as boas práticas de trabalho;

Articular-se com as outras estruturas relacionadas com a segurança, higiene e saúde no trabalho;

Os Técnicos de Segurança e Higiene do Trabalho devem contribuir para informar os trabalhadores de uma forma objetiva e prudente sobre os fatores de risco profissional aos quais possam estar expostos e colaborar com o empregador, ajudando no cumprimento das suas responsabilidades de proporcionar informação e formação adequadas ao pessoal de direção e aos trabalhadores;

Agir, prioritariamente, no interesse da saúde e segurança dos trabalhadores;

Basear as suas competências em conhecimentos científicos e competência técnica;

Solicitar o aconselhamento de peritos especializados, se necessário;

Abster-se de dar conselhos ou realizar atividades que possam colocar em risco a confiança na sua integridade e imparcialidade;

Manter total autonomia técnica profissional e observar as regras de confidencialidade na execução das suas funções;

Em nenhuma circunstância devem permitir que as suas opiniões e declarações ou pareceres sejam influenciados por qualquer conflito de interesses, em particular no que diz respeito a riscos profissionais e situações que apresentem indícios de perigo para a saúde ou segurança no trabalho;

Estabelecer uma relação de equidade, confiança e segurança com as pessoas a quem prestam serviços;

Devem tratar de forma imparcial, todos os trabalhadores, sem qualquer discriminação de idade, sexo, nacionalidade, cor, opção sexual, condição social, opinião política, religiosas ou de qualquer outra natureza.

sexo, nacionalidade, cor, opção sexual, condição social, opinião política, religiosas ou de qualquer outra natureza.
sexo, nacionalidade, cor, opção sexual, condição social, opinião política, religiosas ou de qualquer outra natureza.
Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores A importância de um código de ética

Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores

A importância de um código de ética profissional

A ética tem uma finalidade fundamental no regulamentar das profissões, pois proporciona uma visão de justiça e bom desempenho das atividades, em situações que, muitas vezes, por interesses próprios ou mesmo por deficiência íntimas de cada homem, podem levar os profissionais por caminhos ilícitos na maioria das vezes, sem retorno.

O código de ética é uma ferramenta que busca a realização da visão, missão e valores da empresa. É a declaração formal de suas expectativas que serve para orientar as ações de seus colaboradores e explicitar a postura da empresa diante dos diferentes públicos com as quais interage.

Cada empresa deve saber o que precisa fazer ou o que espera de cada um dos seus funcionários para atingir sua forma de atuar no mercado. Por esta razão o código de ética deve ser concebido pela própria empresa de modo a expressar sua cultura, já que cada pessoa e empresa têm suas próprias características.

Além disso, é necessário que o código e a ética desenvolvam um conteúdo de clareza e objetividade, facilitando a compreensão de todos. Porém, deve ter consistência no que está descriminado no código de ética e o que se vive na organização. O código de ética é um documento que serve de parâmetro para diversos comportamentos, tornando claras as responsabilidades de cada indivíduo. Podendo estes sofrer ações disciplinares caso haja violação dos artigos.

No código de ética são abordados tópicos como respeito às leis do país, conflitos de interesse, proteção do património da instituição, transparência nas comunicações internas e com a organização, denúncia, prática de suborno e corrupção em geral. Além disso, o código de ética faz referência à participação da empresa na comunidade, dando diretriz sobre as relações com sindicatos, governo e outros órgãos públicos.

da empresa na comunidade, dando diretriz sobre as relações com sindicatos, governo e outros órgãos públicos.
da empresa na comunidade, dando diretriz sobre as relações com sindicatos, governo e outros órgãos públicos.
Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores O código de ética em uma empresa

Associação para a promoção do desenvolvimento dos Açores

O código de ética em uma empresa torna-se vantajoso para os públicos com as quais interage, pois fortalece a imagem da organização, agregando valor a ela. Já que a ética passou a ser um fator de competitividade.

Com a sua adoção o código de ética proporciona um aumento na integração entre os funcionários da empresa, de modo que as pessoas se sintam seguras ao adotarem formas éticas de se conduzir; servem de parâmetro para a solução de problemas, como também de alicerce para a empresa no desvio de conduta de seus colaboradores, acionistas, fornecedores ou outros. Atraindo pessoas que se conduzem dentro de elevados padrões éticos e agregando valor, que contribui para o fortalecimento da imagem da organização.

Em suma, foi possível percebermos o quanto se faz necessário a elaboração de um código de ética e mais que isso é segui-lo corretamente visando um convívio harmonioso não apenas nas organizações, mas também em sociedade.

Salientando que por se tratar de ações humanas podemos avaliar que a importância de se estudar o código de ética nos remeteu a questões mais profundas como a formação pessoal. Já que a conduta virtuosa é um caminho individual, embora acabe por favorecer a toda Sociedade.

Então, consideramos o comportamento ético desenvolvido pelas empresas, é nada mais que o reflexo da conduta de seus profissionais, indicando uma integração dos princípios morais de cada um deles. De modo que tais atitudes contribuem como um diferencial competitivo e uma ferramenta na tomada de decisões no que diz respeito a problemas de desvio de conduta. Atribuindo ao Código de Ética a definição de um documento que se porta como referencial das atividades humanas.

Atribuindo ao Código de Ética a definição de um documento que se porta como referencial das
Atribuindo ao Código de Ética a definição de um documento que se porta como referencial das
Atribuindo ao Código de Ética a definição de um documento que se porta como referencial das