Você está na página 1de 6
 

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Diretoria de Infra-Estrutura

Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais

 

Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal e sua Equipe

Rodovia:

Trecho:

Contrato:

Empresa Contratada:

Contrato:

Empresa Supervisora:

Mês/Ano:

I - ATIVIDADES PRELIMINARES

Sim

Não

Obs:

Estudar o projeto, as normas técnicas, as especificações da obra, o edital e as cláusulas contratuais.

     

Estar de posse das cópias do Projeto, Edital, Contrato e da Composição de Preço Unitário da Contratada.

     

Analisar e verificar todas licenças ambientais e suas condicionantes, inclusive checar exigências com projetos ambientais.

     

Verificar se foi executada a locação e marcação de off-set em seguimentos de 5 Km, para analise prévia do projeto em campo, mantendo sempre uma frente de 5 Km da terraplenagem atacada.

     

Verificar os prováveis casos de desapropriação existentes na faixa, principalmente as benfeitorias e as águas de serventia que devem ser atingidas.

     

Verificar os postes da rede elétrica e telefônica, bem como áreas de preservação ambiental e redes de água e de esgoto.

     

Percorrer as jazidas, pedreiras areais e outras fontes de materiais indicados no projeto, verificar registro junto ao DNPM e condicionantes ambientais.

     

Executar todos os ensaios de caracterização das jazidas para comparação com as de projeto.

     

Analisar os locais indicados para bota-fora.

     

Verificar e analisar o cronograma fisico-financeiro, o plano de execução da obra, as metas do Proacesso e da coordenadoria gestora da obra.

     

Manter o diário de obras atualizado.

     

Verificar se o laboratório da contratada e da supervisora atendem às exigências contratuais e das especificações.

     

Verificar se os equipamentos dos laboratórios da contratada e supervisora atendem a listagem mínima e se a aferição está em vigor.

     

Verificar e analisar o contrato da supervisora checando pessoal, equipamentos e veiculos.

     

Verificar e observar as exigências previstas no termo de referência do contrato da supervisora.

     

II - TERRAPLANAGEM

     

Desmatamento e Limpeza

     

Observar se a limpeza foi bem executada até a espessura máxima de 30 cm, dentro dos limites dos off-sets.

     

Observar o quantitativo do desmatamento previsto na licença ambiental.

     

EMPRÉSTIMOS

     

Avaliar a necessidade da utilização de empréstimos. O material de empréstimo só pode ser usado quando há insuficiência de volume de cortes ou por razões de ordens técnicas.

     

Verificar se o material dos rebaixos executados estão sendo utilizados na fundação dos aterros respeitadas as características destes materiais.

     

II - TERRAPLANAGEM

Sim

Não

Obs:

Observar na abertura de empréstimos laterais e longitudinais à pista, a execução de taludes 1(V) :4(H).

     

Verificar se os empréstimos foram executados preferencialmente no bordo interno da curva.

     

Observar a construção de dispositivos de amortecimento para evitar erosões em função da declividade longitudinal do terreno.

     

Observar a condução adequada das águas superficiais provenientes das caixas de empréstimos.

     

Verificar a inclinação transversal da caixa de empréstimo de forma a evitar que as águas superficiais danifiquem os taludes do corpo estradal.

     

CORTES

     

Observar as tolerâncias de altura e largura e também da dos taludes, no acabamento da plataforma de corte.

     

Observar a otimização da distribuição dos volumes de corte e aterro, atividade esta específica do Engº fiscal.

     

Reservar nos cortes os materiais para acabamento de terraplenagem, atividade esta especifica do Engº fiscal.

     

Uma vez caracterizada a ocorrência de material de 3ª categoria, proceder à medição específica, não se admitindo, neste caso, classificação percentual do referido material.

     

Verificar se os quantitativos dos cortes estão sendo controlados efetivamente e comparar com os quantitativos do projeto.

     

Observar declividade longitudinal e transversal das banquetas de corte e adequada condução das águas superficiais.

     

ATERRO

     

Executar adequadamente o tratamento do terreno de fundação de aterro, inclusive se há necessidade de drenagem de fundação do aterro.

     

Verificar se foi executado o controle quanto a espessura e grau de compactação em todas as camadas do aterro.

     

Verificar as tolerâncias de largura, altura e da inclinação dos taludes, na execução do aterro.

     

Verificar se os quantitativos dos aterros estão sendo controlados efetivamente e comparar com os quantitativos de projeto.

     

Verificar a espessura e a qualidade do material empregado nas camadas finais de aterro.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico, assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição do serviço.

     

BOTA-FORAS

     

Verificar se a localização dos bota-foras atendem ao projeto e licenças e condicionantes ambientais.

     

Verificar se o material de bota fora foi compactado, principalmente próximo aos cursos d'água (não utilizar as áreas de preservação permanente).

     

Verificar se o revestimento vegetal dos bota-foras foi executado, inclusive nos de 3ª categoria.

     

III - DRENAGEM

     

Verificar se os bueiros de grota foram locados preferencialmente no fundo do talvegue.

     

Verificar se os bueiros de grota foram executados antes da terraplenagem.

     

III

- DRENAGEM

Sim

Não

Obs:

Verificar o tipo de fundação a ser executada para cada bueiro.

     

Verificar se a classe do bueiro esta compatível com a altura do aterro.

     

Verificar se o rejuntamento dos tubos foi executado, inclusive para os bueiros de greide.

     

Verificar o periodo de cura (72 horas) para o berço dos bueiros, inclusive para os bueiros de greide.

     

Verificar se os bueiros estão sendo locados em locais com saída adequada das águas sem problemas de erosão ou assoreamento.

     

Verificar o controle tecnológico do concreto para todos dispositivos de drenagem e bueiros.

     

Verificar se as dimensões, espessuras, e resistências dos dispositivos de drenagem superficiais estão sendo controladas conforme projeto.

     

Verificar as descidas d`água estão sendo executadas devidamente encaixadas nos aterros apoiadas em material compactado.

     

Verificar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico, assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição do serviço.

     

Verificar a condução adequada das águas provenientes do dreno profundo evitando danos ambientais no terreno natural.

     

Verificar a presença de matacões e rocha no alinhamento da escavação. Providenciar a remoção destes antes da execução do dreno.

     

Verificar se os terminais de dreno profundo estão em terreno natural e observar as especificações técnicas.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico, assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição do serviço.

     

IV

- PAVIMENTAÇÃO

     

1

- Regularização do Subleito

     

Verificar se os materiais empregados na regularização estão atendendo as especificações de projeto.

     

Verificar se a largura, flecha de abaulamento, grau de compactação, ISC e cotas de projeto estão sendo observados.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico, assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição do serviço.

     

2

- Sub-base e Base de Solo Estabilizado Granulometricamente

     

Verificar se os materiais empregados na sub-base e base estão atendendo às especificações de projeto.

     

Verificar se a espessura e a largura de projeto estão sendo observados.

     

Verificar se a flecha de abaulamento, grau de compactação, ISC, (espaçamento e frequência dos ensaios) e cotas de projeto estão sendo observados.

     

Verificar se estão sendo observadas as distâncias de transporte previstas em projeto.

     

Verificar o controle efetivo dos desvios de umidade em torno da umidade ótimo, previamente definida por ensaio de ISC.

     

Otimizar a exploração de jazidas de forma a minimizar os danos ambientais e maximizar o aproveitamento do material extraído.

     

IV - PAVIMENTAÇÃO

Sim

Não

Obs:

Inspecionar as jazidas semanalmente.

     

Verificar a construção prévia de sarjeta antes do revestimento asfáltico em TSD, executando escavação manual (não confinar a capa).

     

Qualquer mudança de jazida deve ser precedida de análise de viabilidade técnica e econômica, inclusive das distâncias de transporte e indenização de jazida.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico, assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição do serviço.

     

3

- Base Estabilizada com Mistura e Especiais

     

Verificar e analisar se as dosagens de laboratório estão sendo observadas em campo.

     

Inspecionar semanalmente a central de mistura (se existir).

     

Preencher os itens aplicáveis e descritos no item anterior (sub-base e base).

     

4

- Revestimento Asfáltico

     

4.1

- Agregados e Ligantes Asfálticos

     

Verificar a limpeza dos agregados e a sua adequação granulométrica.

     

Executar os ensaios para aceitação e recebimento de material betuminoso.

     

Observar o tempo máximo de estocagem dos ligantes betuminosos.

     

Verificar se os tanques de armazenamento de material betuminoso atendem às exigências ambientais.

     

Inspecionar as pedreiras semanalmente.

     

Caso ocorra alterações nas caracteristicas técnicas originais de projeto providenciar nova dosagem no laboratorio da DP.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição dos materiais.

     

4.2

- Pintura de Ligação

     

Verificar se as taxas de aplicação indicadas em projeto estão adequadas aos materiais de base (materiais mais arenosos tem maior absorção, materiais mais argilosos tem menor absorção).

     

Verificar a varredura de superficie da base, antes da imprimação.

     

Verificar a calibração dos carros de distribuição dos ligantes.

     

Verificar os controles de temperatura, e taxa de aplicação dos ligantes.

     

Verificar o consumo real de ligante betuminoso através da média aritimética obtida dos controles. Dar destinação adequada aos materiais restantes.

     

Verificar e analisar folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição dos serviços.

     

4.3

- Capa Asfáltica

     

Verificar a calibração dos carros de distribuição dos ligantes.

     

IV

- PAVIMENTAÇÃO

Sim

Não

Obs:

Verificar se as taxas de aplicação, espalhamento dos ligantes e agregados

     

temperatura dos ligantes estão conforme indicadas em projeto, no caso de TSD.

e

Adequar as taxas de aplicação dos agregados de forma a não haver sobreposição na pista, de forma a evitar a desagregação do material (TSD).

     

Verificar os controles de execução para acabamento da superficie, alinhamento de eixo e bordo, observando as larguras do projeto no caso de TSD.

     

Verificar se o traço do concreto betuminoso atende às especificações e faixas granulométricas de projeto.

     

Inspecionar as pavimentadoras automotrizes, e equipamentos de compressão, para CBUQ.

     

Observar os procedimentos para transporte; distribuição e compressão da mistura e abertura ao tráfego para, CBUQ.

     

Observar os procedimentos de manejo ambiental para instalação e operação da usina para CBUQ (ler as exigências constantes na Norma DNIT ES 31/2007).

     

Verificar e analisar os controles de usinagem, das características e graduação da mistura, da temperatura de usinagem e rolagem e compressão da mistura, para CBUQ.

     

Verificar e analisar o alinhamento, o acabamento da superficie, a espessura

     

largura de projeto e o grau de compactação na pista, observando os critérios de aceitação e rejeição, para CBUQ.

e

Verificar o consumo real de ligante betuminoso através da média aritimética obtida dos controles. Dar destinação adequada aos materiais restantes.

     

Inspecionar semanalmente a usina de asfalto e suas instalações. Verificar a qualidade dos agregados.

     

Verificar e analisar as folhas de resumo mensal de controle tecnológico e geométrico assinadas pelos responsáveis da contratada. Inclusive observar os critérios de aceitação e rejeição dos materiais e serviços.

     

V - CONSERVAÇÃO E MEIO AMBIENTE

     

Verificar se a cerca de vedação da faixa de dominio atende ao projeto, e às RTs 02.36 e 02.37 (dimensões dos mourões, espaçamento etc).

     

Verificar se a largura da faixa de dominio coincide com a posição da cerca.

     

Verificar se o revestimento vegetal e arborização estão sendo executados conforme projeto e condicionantes ambientais.

     

Verificar se os serviços de proteção ambiental previstos em projeto, nas licenças e suas condicionantes estão sendo observados.

     

VI

- OBRAS DE ARTE ESPECIAIS

     

1-

Leitura e Análise de Projeto

     

Exigir dosagem racional dos traços de concreto a serem utilizados na OAE

     

e

fazer a verificação dos mesmos.

Verificar se os dados planialtimétricos da OAE estão compatíveis com os do projeto geométrico.

     

Checar o posicionamento e quantitativo das posições das ferragens estão compativeis com os espaçamentos previstos em projeto.

     

2-

DOSAGEM DE CONCRETO

     

Exigir dosagem racional dos traços de concreto a serem utilizados na OAE

     

e

fazer a verificação dos mesmos.

Exigir os ensaios dos agregados e água a serem utilizados nos traços dosados.

     

VI

- OBRAS DE ARTE ESPECIAIS

Sim

Não

Obs:

Executar os controles tecnológicos constando registro de resistência a compressão, slump, tipo e classe de concreto bem como das peças concretadas.

     

3-

Infraestrutura (Fundações), Mesoestrutura e Superestrutura

     

Verificar os itens de controle constantes nas especificações e no Manual de Fiscalização de Obras em Vias Rurais para todas as etapas executivas.

     

Dar destinação adequada aos materiais provenientes da escavação evitando danos ambientais.

     

Dar destinação adequada aos materiais remanescentes dos cimbramentos para não causar danos ambientais.

     

Dar destinação adequada aos materiais remanescentes da demolição de obras antigas ou existentes necessárias para execução da nova obra para não causar danos ambientais.

     

Durante a execução dos concretos deverão ter os cuidados para evitar quaisquer tipo de contaminação dos cursos d'água.

     

4-

Serviços de Recuperação ou Reforço

     

Verificar os itens de controle constantes nas especificações e no Manual de Fiscalização de Obras em Vias Rurais para todas as etapas executivas.

     

Observar os mesmos procedimentos do tocante de manejo ambiental acima descritos para execução das OAE.

     

VII - SINALIZAÇÃO DE OBRAS

     

Observar as exigências previstas na RT 02.27.e, no CTB e resoluções do CONTRAN para controle de tráfego de obra

     

Verificar sempre as condições e posicionamento das placas de obra.

     

VIII - SINALIZAÇÃO VERTICAL E HORIZONTAL

     

Observar as exigências previstas no CTB, resoluções do CONTRAN, nas RTs do DER/MG e especificações do DNIT para execução dos serviços de sinalização Vertical e Horizontal.

     

Verificar os itens de controle constantes nas especificações e no Manual de Fiscalização de Obras em Vias Rurais para todas as etapas executivas.

     

Os serviços só poderão ser medidos após a verificação e aprovação por profissional competente do DER/MG.

     

Verificar e inspecionar a qualidade dos materiais empregados nas placas, suportes, etc e suas dimensões.

     

IX

- DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

     

Os Dispositivos de Drenagem Superficial deverão ser posicionados após os dispositivos de segurança.

     

X - CANTEIRO DE OBRAS E CANTEIROS AUXILIARES

     

Verificar licenciamento ambiental dos canteiros auxiliares.

     

Inspecionar as instalações de Pedreiras, de Britagem e usinas.