Você está na página 1de 8
Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e
Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e
Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e
Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e
Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente.

A possibilidade de diversificar o investimento e se tornar sócio dos maiores empreendimentos imobiliários do Brasil.

Este material tem o objetivo de esclarecer as características dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FII)
Este material tem o objetivo de esclarecer as características dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FII)

Este material tem o objetivo de esclarecer as características dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) – uma forma de investimento em renda variável, que viabiliza o acesso de pequenos e médios investidores ao mercado imobiliário e possibilita diversificação e maior liquidez em relação ao investimento direto em imóveis.

1) O que são fundos de investimentos São aplicações financeiras formadas por grupos de investidores
1) O que são fundos de investimentos São aplicações financeiras formadas por grupos de investidores
1) O que são fundos de investimentos São aplicações financeiras formadas por grupos de investidores

1) O que são fundos de investimentos

São aplicações financeiras formadas por grupos de investidores que, juntos, têm mais recursos para atingir melhores rendimentos em seus investimentos.

Dependendo do tipo de fundo em que é aplicado o dinheiro, as carteiras podem ser mais ou menos diversificadas.

2) O que são Fundos de Investimentos Imobiliários

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) – constituídos como “condomínios fechados”, divididos em cotas – são formados por grupos de investidores que têm o objetivo de aplicar recursos em todo o tipo de negócio de base imobiliá- ria, seja no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos, como edifícios comerciais, shopping centers e hospitais, ou ainda em ativos financeiros relacionados ao mercado imobiliário, como cotas de outros FII, CRI, LCI etc.

Podem compor o patrimônio de um fundo um ou mais imóveis, parte de imó- veis, direitos a eles relativos, ativos financeiros, entre outros.

O retorno do capital investido se dá por meio da distribuição de resultados do fundo (o aluguel pago por um shopping center, por exemplo) ou pela venda de suas cotas.

Comprar um imóvel ou investir no mercado nanceiro Por meio dos fundos, pequenos e médio
Comprar um imóvel ou investir no
mercado nanceiro
Por meio dos fundos, pequenos e médio in-
vestidores podem se tornar donos de uma
parte de grandes empreendimentos como
shoppings, prédios e escritórios, apartamen-
tos, hotéis, ou seja, qualquer tipo de imóvel
comercial ou residencial.
3
3) Por que investir em FII – Vantagens Diversificação ✓ Os fundos imobiliários são uma

3) Por que investir em FII – Vantagens

Diversificação

Os fundos imobiliários são uma excelente opção para quem já tem algum tipo de investimento e deseja diversificar a sua carteira.

Alguns fundos já trazem em seu portfólio diferentes tipos de imóveis e ati- vos financeiros, como uma universidade e um shopping, por exemplo. Essa é uma ótima forma de minimizar os riscos e proteger o patrimônio, já que um setor é diferente do outro (no caso, educação e comércio).

Flexibilidade

Investimento no mercado imobiliário sem comprar um imóvel e ter de gastar com cartório, corretagem ou Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Os cotistas não precisam se preocupar com a gestão dos inquilinos, com os custos de manutenção do imóvel e com o pagamento do IPTU.

Possibilidade de negociação da cota no mercado secundário, via Home Broker;

O investimento inicial depende de cada FII, sendo baixo quando comparado

ao investimento direto em imóveis, o que facilita o acesso ao mercado primá- rio e a liquidez no mercado secundário.

Retorno

Remuneração periódica do fundo (renda regular).

95% do resultado líquido auferido pelo fundo deve ser distribuído ao cotista.

Possibilidade de valorização das cotas: em um país de acelerado crescimen- to como o Brasil, vários imóveis acabam se valorizando ao longo do tempo. Com isso, é possível ainda lucrar ao vender as cotas no mercado secundário.

Menor custo

Taxas de administração atrativas.

Isenção de imposto de renda no recebimento dos rendimentos mensais para pessoas físicas, que tenham menos de 10% da totalidade de cotas do fundo

e exclusivamente para fundos imobiliários que tenham mais de 50 cotistas e cujas cotas sejam negociadas em mercado de bolsa de valores ou de balcão organizado.

Transparência

Ao serem negociados na BM&FBOVESPA, os fundos contam com toda estru- tura de plataforma eletrônica, transparência e segurança.

Os investidores conseguem informações atualizadas sobre os fundos imobi- liários no site da BM&FBOVESPA:

www.bmfbovespa.com.br Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários 4
www.bmfbovespa.com.br
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários
4
Os fundos imobiliários são indicados para quem quer investir no setor imobiliário sem ter de:
Os fundos
imobiliários são
indicados para
quem quer investir
no setor imobiliário
sem ter de:
✓ desembolsar todo o
valor normalmente
exigido para a compra
de um imóvel;
✓ concentrar todos os
recursos em um único
ativo;
✓ gerenciar um imóvel
(acompanhar as obras,
gerir inquilinos, cuidar
da manutenção, pagar
impostos etc).
4) Como investir em fundos imobiliários Existem dois caminhos para investir nos Fundos de Investimentos
4) Como investir em fundos imobiliários Existem dois caminhos para investir nos Fundos de Investimentos
4) Como investir em fundos imobiliários Existem dois caminhos para investir nos Fundos de Investimentos

4) Como investir em fundos imobiliários

Existem dois caminhos para investir nos Fundos de Investimentos Imobiliários: par- ticipar da distribuição primária (inicial) ou comprar cotas no mercado secundário.

Distribuição primária (inicial)

Para investir em fundos imobiliários desde a sua constituição, deve-se ficar aten- to aos anúncios de lançamentos. Por serem ofertas reguladas pela CVM, existe data-limite para adesão. Vencido o prazo, se forem reunidos os recursos mínimos definidos no prospecto, o fundo é constituído.

A vantagem de aplicar em um fundo é que o investidor estará comprando as

cotas diretamente do emissor, o que é uma possibilidade de lucro caso a cota se valorize após a emissão. Mas, neste caso, o investidor poderá não ter o histórico de atuação do administrador e do gestor, nem informações sobre o desempe- nho histórico do fundo.

Mercado secundário

Para investir em fundos imobiliários após a distribuição primária, o investidor precisa comprar cotas no mercado secundário, negociadas da mesma forma que

as ações.

A vantagem de participar de um fundo já existente é poder avaliar o desem- penho que ele obteve no passado e compará-lo com os demais fundos e com

outros tipos de investimentos disponíveis.

5) Como escolher um fundo

A melhor maneira é verificar em qual fundo imobiliário seus objetivos e estraté-

gias se encaixam melhor. A escolha do tipo ideal depende do perfil do investidor, suas preferências e do tempo em que o dinheiro pode ficar aplicado.

Existem fundos especializados em tipos de imóveis: shopping centers, escritó- rios, hospitais, apartamentos, galpões industriais, centros logísticos etc.

O investidor deve escolher em função de suas preferências: se deseja ter renda

com aluguéis, com o rendimento que os ativos financeiros proporcionarem, ou ainda se prefere esperar o retorno com a construção e venda dos imóveis.

Para conhecer os fundos negociados na Bolsa, consulte a lista atualizada no site da BM&FBOVESPA. Nela o investidor encontra links para documentos que des- crevem os fundos em detalhes: perfil, prospecto, regulamento e a rentabilidade histórica. Com o código e a sigla com a qual o fundo é negociado na Bolsa,

é possível consultar o andamento da negociação das cotas durante o pregão:

preço do último negócio, número de negócios fechados, variação do preço etc.

Quanto se pode investir Para começar a aplicar em fundos imobiliários não é preciso muito.
Quanto se pode investir
Para começar a aplicar em fundos imobiliários não é preciso muito. Alguns fundos foram lan-
çados com investimento mínimo de R$1 mil. E o investidor pode comprar cotas no mercado
secundário (com o mesmo mecanismo de compra de ações e por meio do Home Broker).
5
6) Quais os riscos desse tipo de investimento Os cotistas de um fundo imobiliário correm

6) Quais os riscos desse tipo de investimento

Os cotistas de um fundo imobiliário correm os riscos que impactam o setor de imóveis. Várias razões podem contribuir para comprometer os resultados:

Procura abaixo do que a projetada para compra ou aluguel dos imóveis per- tencentes ao fundo;

Valorização das unidades ou rendimentos com aluguéis abaixo do previsto;

Inadimplência de compradores ou locatários dos imóveis;

Redução da taxa de ocupação imobiliária;

Queda de preço dos imóveis;

Ausência de interessados em comprar as cotas no momento em que o inves- tidor desejar vender no mercado secundário;

Riscos de gestão: execução das obras, andamento do cronograma etc.;

Eventos de natureza política, econômica ou financeira que afetem o merca- do financeiro e/ou de capitais.

Procure uma corretora

Para investir em fundos de investimentos imobiliários é necessário ser cliente de uma corretora que ofereça esse produto.

Corretora

Conta com especialistas que acompanham a evolução dos fundos, o mercado imobiliário, o ritmo da economia e fazem análises. A partir dessas avaliações, re- comendam estratégias de investimento.

Oferece sugestões de investimentos, avisa sobre períodos de captação de novos fundos, além de viabilizar as suas transações.

Fornece serviços facilitadores como o Home Broker (investimento via Internet), relatórios de recomendações, informativos etc. Acesse:

www.bmfbovespa.com.br/corretoras
www.bmfbovespa.com.br/corretoras

IFIX

Em setembro de 2012, a BM&FBOVESPA lançou o Índice de Fundos de Investi- mento Imobiliários (IFIX), criado para atender ao mercado com um indicador es- pecífico para acompanhar o desempenho do segmento de fundos imobiliários.

A carteira do IFIX é composta pelas cotas dos fundos imobiliários mais negocia- dos da BM&FBOVESPA.

Os investidores conseguem informações atualizadas sobre o IFIX no site da BM&FBOVESPA:

Ao investir em fundos imobiliários recebo rendimentos? Sim, os fundos imobiliários pagam aos cotistas rendimentos
Ao investir em fundos imobiliários recebo rendimentos? Sim, os fundos imobiliários pagam aos cotistas rendimentos
Ao investir em fundos imobiliários recebo rendimentos? Sim, os fundos imobiliários pagam aos cotistas rendimentos

Ao investir em fundos imobiliários recebo rendimentos?

Sim, os fundos imobiliários pagam aos cotistas rendimentos periódicos, gerados, por exemplo, pela distribuição do aluguel dos imóveis, venda das unidades etc.

Qual é a hora certa para entrar nesse mercado?

O momento ideal é quando o investidor avaliar que o mercado imobiliário possui

boas perspectivas e estiver seguro de que entendeu a mecânica básica do fundo

e os riscos envolvidos na operação proposta.

Qual o tempo médio para resgate do dinheiro?

Por serem constituídos sob a forma de condomínio fechado, o resgate das cotas só ocorre na data de vencimento do fundo, de nida em seu regulamento, sendo geralmente indeterminada. Neste caso, para que o investidor cesse a sua aplica- ção, terá de vender suas cotas no mercado secundário, à semelhança da venda de uma ação.

Qual a rentabilidade média?

Varia de um fundo para outro. Há isenção de imposto de renda sobre os rendi-

mentos distribuídos para os cotistas que sejam pessoas físicas, desde que o FII tenha mais do que 50 cotistas, que o investidor não detenha montante superior

a 10% da totalidade das cotas e que o fundo seja negociado em mercado de bolsa ou de balcão organizado.

Como funcionam as vendas das cotas no mercado secundário?

Diferente de um imóvel, cuja venda é trabalhosa e exige cuidados, aos fundos

é permitida a negociação das cotas em bolsa. Não é necessário vender todas as suas cotas, pode-se negociar apenas parte delas.

Qual o investimento para aplicar em FII?

Existem cotas cujo valor unitário é inferior a R$5,00 e que podem ser adquiridas no mercado secundário.

Na hora de calcular o valor a ser investido, lembre-se que o montante total para compra de cotas do fundo no mercado secundário depende:

Do preço unitário multiplicado pelo número de cotas;

Da taxa de corretagem e custódia da corretora;

Dos emolumentos da BM&FBOVESPA.

Esses custos ocorrem por ocasião da compra ou da venda da cota ou ainda pela manutenção das cotas na posição do investidor (no caso da taxa de custódia).

Quais as formas de rendimento?

Além de eventual valorização da cota, o rendimento pode vir basicamente de três formas:

Do aluguel dos imóveis;

Da venda de imóveis;

Da remuneração advinda dos ativos nanceiros em que o fundo investe.

É função do gestor do fundo selecionar os ativos da base imobiliária que propi- ciem o melhor rendimento aos cotistas.

janeiro/2013

Saiba mais sobre FII Acesse:

www.bmfbovespa.com.br Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários
www.bmfbovespa.com.br
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a
Mercados > Fundos/ETFs > Fundos Imobiliários Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a

Este folheto não representa a oferta de nenhum produto a investidores, tendo apenas o objetivo de descrever, de forma abrangente, o produto e suas vantagens.