Você está na página 1de 12

1.Quai

1.Quai NAL GEOESTACIONARIO ) s sensor es carreg a a bordo? Qual o princip al objetiv

NAL GEOESTACIONARIO)

s

sensor

es

carreg

a a

bordo?

Qual o

princip

al

objetiv

o?Parâ

metros

das

imagen

s(resol

ução

tempor

al,

espaci

al,

radiom

étrica)

1.

G

OES(S

ATELI

TE

AMBI

ETNA

L

OPER

ACIO

Os satélites levam a bordo vários instrumentos sensores, alguns especificamente

para utilização em meteorologia, que coletam dados de campos magnéticos e da estrutura vertical da atmosfera. Além desses instrumentos, ele leva a bordo um sensor imageador que opera com 5 bandas espectrais, nas faixas do visível e infravermelho. Visible Infrared Spin Scan Radiometer (VISSR) com Atmospheric Souder e Space Environment Monitor

(SEM)( Visível Infravermelho rotação de digitalização Radiometer (VISSR) com Atmosférica e Espacial Souder Ambiente Monitor (SEM)

objetivo principal da missão que é obter informação global sobre o estado atmosférico

GOES I-M - (Imager Radiometer e Vertical Sounder) Satélites GOES-8 a GOES-13

objetivo principal da missão que é obter informação global sobre o estado atmosféric o  GOES
  • 1. MSG

Objetivo: Os dados e os serviços oferecidos pela série são principalmente voltados para meteorologia, com ênfase no apoio à previsão do tempo. Contudo os dados também podem ser utilizados em outras áreas do conhecimento, incluindo a agricultura.

MVIRI - (Meteosat Visible and Infrared Imager) Satélites Meteosat 1, Meteosat 2, Meteosat 3, Meteosat 4, Meteosat 5, Meteosat 6 e Meteosat 7

SEVIRI - (Spinning Enhanced Visible and Infrared Imager)Satélites Meteosat 8 e Meteosat 9

GERB - (Geoestacionary Earth Radiation Budget)Satélites Meteosat 8 e Meteosat 9

  • 2. NOAA(national oceanic atmospheric administration)

AVHRR - (Advanced Very High Resolution Radiometer) TOVS - (Tiros Operational Vertical Sounder) DCS - (Data Collection System)

objetivo de ajudar nas pesquisas atmosféricas

PARAMENTROS DE IMAGENS

AVHRR

PARAMENTROS DE IMAGENS AVHRR TOVS O instrumento TOVS encontra-se a bordo dos satélites da série NOAA

TOVS

O instrumento TOVS encontra-se a bordo dos satélites da série NOAA e operam com diversos canais espectrais com o objetivo de obter dados sobre temperatura e umida atmosférica. A bordo dos satélites NOAA-6 a NOAA-14 o instrumento TOVS era comp por três sondas diferentes: a) HIRS/2 com 19 canais espectrais operantes na região infravermelho; b) MSU com quatro canais na região das microondas e; c) SSU com t canais no infravermelho para obter medidas da estratosfera.

A bordo dos satélites NOAA-15 a NOAA-17 o instrumento ATOVS foi formado pelo sensores HIRS-3 com características semelhantes e modernização de componentes e relação ao seu antecessor e os sensores AMSU-A e AMSU-B que substituíram os anti MSU e SSU. A versão do ATOVS lançada a bordo do satélite NOAA-18 levou a bordo sensores: a) HIRS-4 com canais similares ao HIRS-3 e inclusão de novos equipamen para captar temperatura da atmosfera; b) AMSU-A com 15 canais espectrais de microondas, com resolução de 50 km no nadir e; c) MHS que substituiu o AMSU-B.

DCS

O instrumento DCS opera em conjunto com sistemas de monitoramento ambientais. Ele recebe informação de temperatura, pressão, velocidade e direção de ventos a partir de estações em solo. Os dados são processados e transmitidos para estações em solo NOAA e servem para alimentar modelos de previsões meteorológicas e estudos climáticos.

1.

AQUA

A missão AQUA leva a bordo seis instrumentos sensores: Atmospheric Infrared Sounder (AIRS), Advanced Microwave Sounding Unit (AMSU-A), Humidity Sounder for Brazil (HSB), Advanced Microwave Scanning Radiometer for EOS (AMSR-E), Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS) e Clouds and the Earth's Radiant Energy System (CERES).

OBJETIVO

foi idealizado para monitorar vários tipos de fenômenos físicos referentes à circulação da energia e da água na Terra

AMSR-E (Advanced Microwave Scanning Radiomete for EOS) Satélite AQUA

AMSU-A Satélite AQUA (Advanced Microwave Sounding Unit-A)
AMSU-A
Satélite AQUA
(Advanced
Microwave
Sounding
Unit-A)

O AMSU-A possui tecnologia derivada do sensor MSU (Microwave Sounding

Unit) que esteve a bordo do TIROS-N (1978). O primeiro AMSU-A foi lançado no NOAA-K (15) em maio de 1998. Além do AQUA, encontra-se também a

bordo

do

NOAA-L

(16)

e

NOAA-M

(17).

O AMSU-A é um instrumento que opera na faixa das microondas com vários canais que medem a temperatura atmosférica global e adquirem dados sobre a água disponível na atmosfera em todas as suas formas (exceto das pequenas partículas de gelo que são transparentes aos comprimentos de

onda do sensor). O sistema de sondagem possui 15 canais espectrais com

freqüência variando entre 15

- 90GHz. A combinação dos dados desse

instrumento com os disponibilizados pelo AIRS resulta em maior acurácia na avaliação de dados de temperatura

instrumento com os disponibilizados pelo AIRS resulta em maior acurácia na avaliação de dados de temperatura e umidade da atmosfera.

AIRS

(Atmospheric

InfraRed Sounder)

Satélite AQUA

 

O

AIRS

é

um instrumento

de

alta

resolução

espectral que opera com 2.378 bandas na faixa do

infravermelho termal (3,7 15,4 µm) e 4 bandas que operam no visível e infravermelho próximo

(0,4 1,0 µm). Foi projetado pelo Jet Propulsion

Laboratory

 

com

o

objetivo

de

trabalhar em

conjunto

com

o

AMSU-A e

HSB

na determinação de temperatura da

atmosfera com acurácia de 1ºC em camadas de 1 km e umidade com 20%

em

camadas

de

2

km.

Os

dados

desse

instrumento

são

utilizados,

principalmente, em previsão do tempo e mudanças climáticas globais. As

cenas possuem 1.650

km

de

extensão.

A

resolução

espacial

no

infravermelho termal é de 13,5 km e no visível e infravermelho próximo é de 2,3 km no nadir.

HSB

(Humidity

Sounder

for Brazil)

O AMSU-A possui tecnologia derivada do sensor MSU (Microwave Sounding Unit) que esteve a bordo do

Satélite AQUA

O HSB foi projetado para detectar dados de umidade atmosférica na troposfera. É resultado da cooperação científica entre a NASA e a AEB (Agência Espacial Brasileira). Foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para operar a bordo do satélite AQUA, que junto com os instrumentos AIRS e AMSU-A constituem um avançado sistema multidisciplinar para estudar e monitorar as mudanças climáticas do sistema global. Esse instrumento forneceu dados de excelente qualidade até 05 de fevereiro de 2003. O radiômetro de microondas HSB operou em 4 canais nas faixas de 1 a 150 e 3 a 183 GHz, oferecendo cenas de 1.650 km de extensão e resolução espacial de 13,5 km.

CERES

(Clouds

Satélite AQUA

and the Earth's Radiant Energy System)

O CERES foi projetado pelo Langley Research Center (NASA) para medir fluxo radiante da Terra e fornecer dados para estimativas de propriedades físicas das nuvens localizadas no topo da atmosfera. Em combinação com o MODIS, oferece informações detalhadas sobre propriedade das nuvens. O primeiro instrumento CERES foi lançado a bordo do satélite TRMM em 1997, o segundo a bordo do satélite TERRA em 1999 e o terceiro a bordo do satélite AQUA em 2002.

CERES (Clouds Satélite AQUA and the Earth's Radiant Energy System) O CERES foi projetado pelo Langley

MODIS

(Moderate

Resolution

Imaging

Spectroradiometer) Satélite AQUA

O MODIS é um instrumento desenvolvido pela Goddard Space Flight Center (NASA) que opera em 36 canais espectrais em comprimentos de onda que variam de 0,4 a 14,4 µm e resolução espacial que varia de 250 a 1.000 metros. Além do satélite AQUA, o MODIS está a bordo do satélite TERRA (lançado em 1999) e juntos, os dois instrumentos conseguem adquirir imagens da Terra em intervalos de 1 a 2 dois dias. As imagens do MODIS oferecem uma base sistemática de dados na elaboração de produtos sobre as interações entre atmosfera, terra e oceano. Sua utilização encontra-se associada na medição de propriedades das nuvens, fluxo de energia radiante, propriedades dos aerosóis, mudanças no uso e cobertura das terras, queimadas e atividades vulcânicas, entre outras.

CERES (Clouds Satélite AQUA and the Earth's Radiant Energy System) O CERES foi projetado pelo Langley

2.

TERRA

Sensores ASTER, MODIS, MISR, CERES E MOPPIT

MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) é um instrumento a bordo dos satélites TERRA (EOS AM) e ACQUA (EOS PM). O MODIS do TERRA e o MODIS do AQUA visualizam a superfície completa da Terra de 1 a 2 dias.

Além do ALOS e MODIS, o satélite TERRA leva à bordo os sensores:

MISR (Multi-angle Imaging SpectroRadiometer): utilizado para estudos ecológicos e climatológicos do aerossol na atmosfera, nuvens e propriedades geofísicas da superfície.

CERES (Clouds and the Earth's Radiant Energy System): para obter medidas de fluxo de energia radioativa.

MOPPIT (Measurements of Pollution in the Troposphere) : aquisição de medidas globais do Monóxido de Carbono e Metano na baixa atmosfera.

Objetivo

O principal objetivo da missão é contribuir para pesquisas sobre a dinâmica atmosférica global e suas interações com a superfície terrestre e oceano. Nessas três esferas, a plataforma Terra contribui para pesquisas sobre:

a) atmosfera: fluxo

de

 

aerossóis,

energia radioativa, composição umidade,

e

a

temperatura

da troposfera, nebulosidade;

b) superfície terrestre: mudanças na cobertura e no uso das terras, dinâmica

das

vegetações,

dinâmica

da

agricultura, temperatura da superfície,

ocorrência

de

queimadas

 

e

eventos

vulcânicos;

c) oceanos: temperatura da superfície, o fitoplâncton e a matéria orgânica

dissolvida. Nas regiões polares o satélite obtém informações sobre

as

mudanças na cobertura de gelo da Terra, o gelo do mar e a cobertura da

neve.

PARAMENTROS DE IMAGENS

ASTER (Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer) Satélite TERRA

MODIS – (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) Satélite

MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) Satélite

TERRA

TERRA

MISR (Multi-angle Imaging SpectroRadiometer) Satélite TERRA

MISR – (Multi-angle Imaging SpectroRadiometer) Satélite TERRA MOPPIT – (Measurements of Pollution in the Troposphere) Satélite

MOPPIT (Measurements of Pollution in the Troposphere) Satélite TERRA

 
 

O MOPPIT trabalha com aquisição de medidas globais do Monóxido de Carbono e Metano na baixa atmosfera para entender como estes gases interagem com a superfície da Terra, oceanos e sistema de biomassa. As várias fontes destes gases incluem a poluição das zonas industriais, os rebanhos do gado e a decomposição da biomassa. Estudando onde os gases atmosféricos são concentrados e como circulam através da atmosfera, os cientistas esperam

ganhar um retrato mais completo sobre como a poluição atmosférica interage e

afeta o ambiente. O sensor obtém dados de radiância emitida e refletida pela Terra a partir de três bandas espectrais, com resolução espacial de 22 km no nadir e cenas de 640 km.

CERES

(Clouds

and

the

Earth's

Radiant

Energy

System)

Satélite TERRA

 
MISR – (Multi-angle Imaging SpectroRadiometer) Satélite TERRA MOPPIT – (Measurements of Pollution in the Troposphere) Satélite

No serviço de queimadas , a partir dos dados em tempo quase real, analise as ocorrências de foco de queimadas do estado do Piaui para data de hoje.

No serviço de Queimadas a partir dos dados de satélites, analise as ocorrências de foco sde

No serviço de Queimadas a partir dos dados de satélites, analise as ocorrências de foco sde queimadas no estado do Piaui para o ano 2013(de 01/01/2013 até o a presente data)

No serviço de Descargas elétricas , a partir dos dados em tempo quase real, analise ocorrência de descargas elétricas (raios) para o Brasil na data de hoje.

No serviço de Descargas elétricas , a partir dos dados em tempo quase real, analise a probabilidade de ocorrência de descargas elétricas (raios) para o Brasil na data de hoje.

No serviço de Índice Ultravioleta , a partir dos dados em tempo quase real, analise o ídice ultravioleta atual para a região nordeste.

No serviço de Precipitação por satélite ,a partir dos dados em tempo quase real, analise a ocorrência de chuvas na região Nordeste para a data de hoje.

No serviço de Precipitação por satélite ,a partir dos dados em tempo quase real, analise a ocorrência de chuvas nas últimas 24 horas para o Estado do Piauí.

No serviço de Monitoramento de secas , a partir dos dados em tempo quase real, analise a ocorrência de áreas no territóriobrasileiro onde não chove há mais de 15 dias.