Você está na página 1de 4

Vivência em Educação Musical 3 Profa Melina Sanchez

Unidade 4:

Danças de roda e Educação Musical

4.1. Primeiras palavrasSanchez Unidade 4: Danças de roda e Educação Musical Como vimos na segunda unidade deste módulo,

Danças de roda e Educação Musical 4.1. Primeiras palavras Como vimos na segunda unidade deste módulo,

Como vimos na segunda unidade deste módulo, música e movimento encontram-se

intimamente ligados. Uma das manifestações culturais que demonstram esta integração são as

danças e roda, amplamente utilizadas na educação musical. Apesar de a bibliografia da área,

em geral, referir-se à educação de crianças, se olharmos para as considerações abordadas na

unidade anterior (Danças Circulares) veremos que este recurso também pode ser muito útil para

formação musical de adultos e idosos, desde que selecionemos repertório adequado.

É importante que você construa um repertório próprio: dançar em roda é uma

experiência viva – precisa ser vivenciada coletivamente e, cada pessoa se identifica mais com

um ou outra. Caso esta experiência tenha feito ou ainda faça parte da sua vida, procure

resgatar estas danças/ brincadeiras cantadas e, sistematizá-las de modo que possam ser

utilizadas na sua atuação como educador musical.

Procure observar as crianças brincando. Elas certamente poderão enriquecer nosso

repertório. O DVD também te dará algumas referências. Vamos aproveitar para reconhecer a

escuta musical que se dá corporal e ativamente.

4.2. Problematizando o temaa escuta musical que se dá corporal e ativamente. Você brincava de roda quando criança? Tente

Você brincava de roda quando criança? Tente lembrar as canções e movimentos e compre com seus colegas. Vocês brincavam de forma igual? É interessante observar como uma mesma brincadeira muda de tempos em tempos e/ou de região para região.

Vivência em Educação Musical 3 Profa Melina Sanchez

Você acha que esta experiência encontra-se presente na vida das crianças atualmente? Onde estas danças/ brincadeiras têm sido cultivadas? Por quê?

Nesta Unidade vamos resgatar algumas danças que fizeram ou fazem parte de sua vida,

procurando articulá-las com o contexto da Educação Musical. Será possível perceber que, além

dos aspectos sócio-culturais, muitos componentes musicais podem ser explorados por meio de

danças de roda.

musicais podem ser explorados por meio de danças de roda. 4.3. Texto Básico para Estudos Canções

4.3. Texto Básico para Estudos

Canções associadas a movimentos corporais, além de facilitadoras das relações sociais,

contribuem significativamente para o desenvolvimento da sensibilidade, imaginação, memória,

atenção, organização, senso rítmico e habilidades psicomotoras.

Cantigas de roda ou rondas são aquelas brincadeiras onde a canção está associada ao

movimento, geralmente em formação circular. Crianças, de mãos dadas, giram todas para o

mesmo lado. Tradicionalmente são transmitidas pela família ou por pessoas de convívio

freqüente em momentos informais e/ ou de lazer.

O trabalho de musicalização promove um processo de sensibilização do indivíduo para

os diversos fenômenos musicais, e um instrumentos amplamente utilizados como recurso

pedagógico são as canções folclóricas associadas à movimentos corporais, especialmente no

caso de ensino para crianças.

O estilo de vida das crianças tem mudado muito nos últimos tempos e, os jogos e

brincadeiras que antes, eram naturalmente cultivados entre elas, foram trocados por atividades

de caráter mais individualista difundidos pela mídia, pelos jogos eletrônicos, pelo uso do

computador e da internet. Pouco tempo e espaço tem-se preservado para que a criança explore

e brinque livremente em grupo.

Na falta de orientação e necessidade de movimentação corporal inerente à infância, as

crianças acabam seguindo os padrões de movimento sugeridos pela mídia. Por isso parece ser

compromisso do educador trabalhar a riqueza cultural do que já está solidificado – as danças

folclóricas retratam a cultura de um povo: seus valores, crenças, significados. Cantando e

dançando as canções folclóricas brasileiras estamos fortalecendo nossos traços de identidade

cultural e musical e, desse modo, contribuindo para o processo de educação global da criança.

Não é possível conhecer o mundo sem conhecer a si próprio.

Para BRITO (2003), o canto associado à dança estimula a percepção, a consciência, a

criatividade, a capacidade de transformar, de improvisar, de organizar.

Vivência em Educação Musical 3 Profa Melina Sanchez

As cantigas de roda são encontradas por todo Brasil com uma variedade enorme de

temas e coreografias. Há muitas variações sobre o mesmo tema, são adaptações feitas

naturalmente pela diversidade cultural e riqueza de vocabulário de cada região do Brasil.

“Consideram alguns folcloristas que os brinquedos de roda tiveram diferentes origens. Uns provieram de danças e jogos executados pelos adultos como ‘Escravos-de-Jó’. Outras nasceram de histórias infantis como é o caso de “A linda rosa juvenil”. E, outros ainda, de cenas

A formação da nossa

próprias da vida cotidiana como “A carrocinha”

raça para a qual contribuíram inicialmente, três elementos étnicos – o índio, o africano e o português – influenciou a própria música brasileira e, como não poderia deixar de acontecer, as cantigas de roda Oriundos de fontes diversas, atravessaram os tempos sofrendo

modificações determinadas pela rítmica brasileira, foram-se adaptando entre nós e automaticamente se incorporaram ao nosso patrimônio folclórico.”

Brincando de roda. NOVAES, 1994

Lydia Hortélio (in BRITO, 2003) – educadora e etnomusicóloga diz: “Os brinquedos com

Se quisermos verdadeiramente fazer

justiça às crianças, teremos que desafiá-las em sua graça e poder, através de sua própria

cultura

música fazem parte da vida da criança desde muito cedo

Toda criança gosta de música, poesia, brinquedo

cedo Toda criança gosta de música, poesia, brinquedo ” 4.4. Considerações finais É interessante observar como
cedo Toda criança gosta de música, poesia, brinquedo ” 4.4. Considerações finais É interessante observar como

4.4. Considerações finais

É interessante observar como alguns elementos destas danças se repetem em diversas

culturas já que este tipo de dança talvez seja o mais difundido pelo mundo afora – traz uma

sensação de união, identidade cultural e social.

Vivência em Educação Musical 3 Profa Melina Sanchez

A proposta é que, a cada coreografia/ brincadeira dançada possamos identificar sua

origem, variações, particularidades musicais e culturais. Esta prática de pesquisa deve estar

sempre presente quando estiver utilizando este recurso em sua atuação como educador

musical. Dançar não pode se tornar mera reprodução mecânica de passos e entretenimento –

esta prática deve contribuir para aprendizado musical, cultural, social e pessoal. Este é o

desafio.

4.5. Atividades de aplicação, prática e avaliaçãomusical, cultural, social e pessoal. Este é o desafio. VIDE ORIENTAÇÕES NO MOODLE 4.6. Estudos complementares

VIDE ORIENTAÇÕES NO MOODLE

4.6. Estudos complementaresprática e avaliação VIDE ORIENTAÇÕES NO MOODLE - CD ABRA A RODA tin do lelê .

- CD ABRA A RODA tin do lelê. Lydia HORTÉLIO (pesquisa e direção). Manaus: Microservice

Tecnologia Digital da Amazônia: [s/ data]. 1 disco compacto: digital. BRI 001-2.

- Teatro Brincante: espaço na Vila Madalena (São Paulo, capital) para formação e difusão de

danças e manifestações populares. Dirigido por Antonio Nóbrega e Rosane Almeida - um casal de

brincantes. Ele, ator, músico e dançarino. Ela, dançarina, atriz e malabarista. Para maiores

informações no site: www.teatrobrincante.com.br

maiores informações no site: www.teatrobrincante.com.br Referências bibliográficas - ALMEIDA, M. Berenice &

Referências bibliográficas

- ALMEIDA, M. Berenice & PUCCI, Magda Dourado. Outras terras, outros sons. São Paulo: Callis

Editora, 2003

- BRITO, T. A. - Música na educação infantil: propostas para a formação integral da criança. São

Paulo. Editora Fundação Peirópolis. 2003.

- NOVAES, Iris da Costa. Brincando de roda. Rio de Janeiro: Agir, 1994