Você está na página 1de 2

INSTITUTO POLITCNICO

DE

CASTELO BRANCO | ESCOLA Superior de Artes Aplicadas

Histria da Arte I 1Ano 1Semestre - 2011/2012 Licenciatura em Design de interiores e Equipamento

Reflexo de Marsilio Ficino sobre as imagens, smbolos e o belo

Salvador Figueiredo n32011328

Para compreender Marsilio Ficino, assim como as suas reflexes sobre a imagem, simblo e o belo, importante contextualizar Ficino tempo-espacialmente. Marsilio Ficino nasceu na Provncia de Florena (Figline Valdarno) em 1433, sendo filho do mdico Diotifeci Ficino que trabalhou para a famlia Mdecis, facto que ter levado a que mais tarde Marslio se torna-se num dos protegs da mtica famlia. A poca em que viveu foi de grandes tumltos ideolgicos, inserindo-se no chamado quatroccento italiano que fez parte do Renascimento. Grande parte da sua vida passou-se em Florena. O seu trabalho focou-se na rea da filosofia, onde se destacou pela abordagem humanista que teve sobre a realidade, e cujas repercurses se fizeram sentir de forma marcante e histrica na arte. Importante ainda de salientar o facto de durante toda a sua vida se ter correspondido com inmeras pessoas, o que facilitou a difuso do seu trabalho. Ficino tem em conta a Filosofia como caminho para o Homem chegar ao seu mago, e assim vencer o medo/horror que tem morte.A filosofia acaba por ser um caminho de salvao do homem, o ser desgraado como descreve Ficini. O Homem tem a permanente percepo, e atormento da iminncia da Morte assim como a constante possibilidade de tomar conscincia da iluso do mundo. Para Ficini, a dor causada por esta tomada de conscincia da inexactido/iluso da realidade/mundo assim como da ngustia e insesante procura de algo que no se consegue explicar possvel de superar. Como solues d a derrota (o reconhecer que se existe num beco sem sada) ou aceitar que tudo no passa de um sonho mau. Nesta segunda soluo a realidade no se restringe a um sonho. Define-se como se vivessemos num mundo fsico onde existem signos mas houvesse um segundo plano metafsico, alm deste mundo fsico, onde se encontrariam os significados desses mesmos signos que povoam o nosso mundo/plano ( nesse segundo plano que Ficini diz ser possvel encontrar a luz que a compreenso das coisas). Esse significado, essa propriedade metafsica das coisas e do homem a sua alma, e s olhando para a alma podemos ver a Verdade do mundo. Essa alma, um prolongamento do Divino. Existe tainda um terceiro nvel, o nvel dos anjos, que pode ser definido como o plano do raciocnio, onde se d o processo de pensamento. Fora destes trs nveis, encontramos o dvino, Deus, cuja luz incide em ambos os nveis e cria um reflexo de Deus. A essa luz reflectida, Ficini chama de Beleza Universal, ou seja, est presente nos trs planos, e a partir dela que poderemos tomar conscincia do Amor, e sentir Deus. A Beleza, para Marsilio Ficini, algo sem forma fsica, que se encontra metafisicamente mas que se reflecte, tambm, no mundo fsico.

Você também pode gostar