Você está na página 1de 2

Onde paramos?

Estamos terminando a análise do comportamento individual nas organizações. Nas duas últimas aulas, analisamos os fundamentos
do comportamento individual e as influências das atitudes individuais diante das situações de trabalho.

Próximo passo:
Tendo passado pelo estudo das características pessoais que influem no comportamento das pessoas nas organizações, voltaremos
agora nossa atenção para um tema central para esta discussão: a questão da motivação.

Objetivo Específico da Aula

Nosso objetivo de hoje é abordar o tema da motivação no trabalho e suas influências sobre o desempenho:

• estudar os principais conceitos sobre motivação no trabalho;


• refletir sobre o efeito da motivação sobre o desempenho;
• estabelecer a relação motivação-liderança

Introdução

“Por que o tigre nunca alcança o coelho? Por que o tigre corre pelo almoço e o coelho corre pela vida”.(Leo Imamura
- Mestre de Kung Fu).

Definições

Motivação Os indivíduos possuem valores, opiniões e expectativas em relação ao mundo que os rodeia, possuindo representações
internalizadas do seu ambiente. A motivação se refere ao comportamento causado por uma necessidade percebida pelo indivíduo e
dirigido aos objetivos que podem satisfazer essa necessidade. Satisfeita uma necessidade, surge outra em seu lugar e, assim por
diante, contínua e infinitamente.

Teoria da Hierarquia das Necessidades de Abraham Maslow

Maslow propõe um tipo de classificação ou hierarquia dos motivos humanos: necessidades fisiológicas (alimento, abrigo, etc);
necessidade de segurança; incentivos sociais (amizades, convívio social); estima (afeto, convivência familiar); incentivos de ego,
ou necessidade de auto-realização.

Tipos de motivação

Motivação Externa
A pessoa realiza determinadas tarefas por ser "obrigada", ou seja, são impostas determinações para que essa pessoa cumpra.

Pressão Social
A pessoa cumpre as atividades porque outras pessoas também o fazem. Ela não age por si, mas sim, para acompanhar um grupo
e cumprir as expectativas de outras pessoas.

Auto-motivação
A pessoa automotivada age por iniciativa própria, em função de objetivos que escolheu. A automotivação é a convicção que a
pessoa tem de que deseja os frutos das suas ações.

Fatores motivadores

Referentes ao corpo: Deficiência: Evitar fome, sede, e outros estados físicos desagradáveis. Excesso: Obter experiências
sensoriais agradáveis; prazeres, conforto físico, etc.

Referentes às relações com o ambiente:


Deficiência: Evitar objetos perigosos, feios e desagradáveis; buscar objetos necessários para a segurança e sobrevivência futura;
manter um ambiente estável, claro e seguro. Excesso: Obter posses agradáveis; construir e inventar objetos; compreender o
ambiente; resolver problemas; jogar; buscar novidades e mudanças ambientais, etc.

Referentes às relações com outras pessoas: Deficiência: Evitar conflitos e hostilidade interpessoal; manter participação, etc;
Excesso: Conseguir amor, identificação positiva com as pessoas e grupos;

Referentes ao EU: Deficiência: Evitar sentimentos de inferioridade e na comparação com outros ou com o EU ideal, etc. Excesso:
Obter sentimentos de auto-respeito e autoconfiança; exprimir-se; descobrir lugar significativo do EU no universo.

Existem várias teorias que abordam a questão da motivação. As teorias de conteúdo se preocupam com os fatores internos, ou
seja, procuram estabelecer as necessidades que motivam os comportamentos. As teorias de processo descrevem como direcionar
os comportamentos. Principais teorias de conteúdo:

Motivações para o trabalho


- Teoria da hierarquia das necessidades de Maslow;
- Teoria dos dois fatores de Herzberg: A insatisfação é causada pela ausência de certos fatores higiênicos, externos ao
trabalho. Por outro lado, a satisfação seria causada pelos fatores motivadores, inerentes ao trabalho: realização, trabalho
desafiante, reconhecimento do desempenho, responsabilidade, desenvolvimento.
- Teoria das necessidades aprendidas de MacClelland: Esta teoria afirma que os indivíduos “aprendem” certas necessidades,
tais como responsabilidade e poder. Principais teorias de processo:
-Teoria da expectativa: o indivíduo “espera” que um comportamento conduza a um resultado;
-Teoria da equidade: o indivíduo compara o resultados dos seus esforços com os dos seus pares e avalia se estes resultados são
distribuídos de forma equilibrada. Todas as teorias apontam para o fato de que as organizações podem atingir maiores níveis
motivacionais de seus empregados ao favorecer a realização pessoal, demonstrar reconhecimento pelo valor profissional, oferecer
oportunidades de promoção, atribuir responsabilidades a cada um, tornar o trabalho agradável e possibilitar o crescimento do
indivíduo.

Sistemas motivacionais

Programas de reconhecimento Os programas de reconhecimento são baseados em reconhecer e elogiar comportamentos


desejáveis e desempenhos acima das expectativas. Podem tomar várias formas: um bilhete ou e-mail de parabéns do chefe, um
elogio público, os famosos “Funcionário do mês”, prêmios de valor simbólico, etc. O custo das premiações normalmente é modesto
ou nulo.

Programas de envolvimento Envolvimento dos funcionários é um conceito genérico que envolve diversas técnicas
“envolvendo todo o contingente de funcionários e tendo por objetivo obter crescente comprometimento com o sucesso da
organização” .Exemplos: - gestão participativa: os funcionários têm influência sobre as decisões; - participação por representação:
participação dos funcionários nas decisões através dos conselhos de trabalhadores; -círculos de qualidade: pequenos grupos de
funcionários que enfocam qualidade

Programas de recompensas Os programas de recompensas incluem vários tipos de remuneração variável de acordo com com
o desempenho e atingimento de metas: bônus, participação nos lucros, etc.

Relação motivação/liderança

Existem dois tipos básicos de liderança: liderança autocrática e liderança democrática. O administrador pode liderar de forma
coercitiva, usando o reforço negativo (“broncas”, punições) e contando com a autoridade do cargo; para obter o empenho dos seus
subordinados; ou de forma participativa, através do reforço positivo (elogios, reconhecimento) e apoiando-se na confiança de seus
colaboradores.

A confiança parece ser um atributo essencial da liderança e pode ser definida como “a expectativa de que a pessoa não irá agir de
forma oportunista”.(Robbins). O sentimento de confiança está embasado nos elementos da integridade (honestidade,
confiabilidade), competência (habilidades e conhecimentos), consistência (segurança, previsibilidade), lealdade e abertura
(reciprocidade).

Atividade

A proposta de hoje desta atividade é que você realize uma pequena redação (1 a 2 páginas) abordando os seguinte
tema: O que me motiva no trabalho?

1 – V.se sente satisfação no seu trabalho? E motivação? São relacionados? Explique brevemente.
2 – A “sua”organização utiliza programas de motivação? De que tipo? V. considera estes programas efetivos?
3- Como seria o programa ideal de motivação para a sua organização? Faça uma breve descrição.

*: Sugestões: Lembre-se que motivação e satisfação são relacionados, porém diferentes! E não se esqueça de abordar
brevemeente a relação entre liderança e motivação!

Publique seu trabalho que será compartilhado para os colegas da turma.

Síntese

Esta aula foi dedicada ao estudo do tema motivação:

Examinamos as principais teorias sobre motivação e a suas implicações para o trabalho do administrador.
Descrevemos alguns tipos de programas motivacionais e suas características.

Na próxima aula iniciaremos o estudo do comportamento dos grupos (meso-organizacional).

Até lá!