Você está na página 1de 6

O site http://foforks.com.

br/
entrevistou Lady Sybilla, autora
de Russet Noon, continuação
de Breaking Dawn:

Foforks: Primeiro, muito


obrigada por conversar
conosco. Estávamos
falando sobre Russet Noon
com nossos leitores e
fizemos uma enquete no
nosso site. Dos que
participaram, 80%
responderam que iriam ler o livro, então, aposto que eles
querem saber mais sobre esse assunto.

Resposta: Muito obrigada a você, por me dar uma chance de


mostrar minha perspectiva sobre as coisas. Darei minhas respostas
honestas.

F: Gostaríamos de saber um pouco mais sobre você, antes de


entrar em Russet Noon. De onde você é e tudo mais?
R: Nasci em San José, Costa Rica e com 17 anos me mudei para
Califórnia.

F: E você é escritora em tempo integral ou tem outras coisas


em suas mãos?
R: Estou na faculdade, pretendo ser professora de Inglês e
escrever. Websites são meus hobbies no momento.

F: Legal. E você já leu todos os livros da saga? Qual seu


favorito?
R: Já li todos os quatro, exceto Midnight Sun, estou nele agora. Meu
favorito é New Moon, porque é onde Bella começa a aproximar de
Jacob.

F: Então seu personagem favorito seria o Jacob?


R: Sim, ele é uma criação maravilhosa da Sr.Meyer, ela merece todos
os créditos por Jacob Black. Ele foi criado com o propósito de
aumentar as expectativas em relação a Edward.

F: Então por essa razão que você escolheu o ponto de vista de


Jacob para Russet Noon?
R: Escolhi Jacob primeiramente por ser Nativo Americano, já que eu
descendo de Nativos Centro-Americanos também. Então me identifico
mais com ele. Sinto que ainda tem muito mais nesse personagem que
ainda pode ser explorado.

F: Na verdade, chegamos a pensar que você o escolheu


porque a relação entre Edward e Bella já foi desenvolvida
durante a saga.
R: Exatamente.

F: Então Russet Noon é inteiramente pelos olhos de Jacob?


Você poderia nos contar um pouco mais do livro e sua
intenção por trás dele?
R: Sim, tudo por ele. Russet é a jornada de Jacob a um mundo de
mitos, é sua jornada para se tornar um herói. Ele encontrará vários
tipos místicos pelo caminho. Monstros, criaturas e tal.

F: Então ele é o herói da sua história? Por isso no seu vídeo de


divulgação temos aquela parte que ele encontra uma
criatura?
R: Sim, sem dúvida ele é o herói. No vídeo ele encontra um dos
monstros que ele tem que lutar sozinho para salvar tantos os
Quileutes quanto os Vampiros.

F: Então tem bastante aventura. É diferente dos livros da


saga onde havia muito detalhes sobre relacionamentos e
romantismo?
R: Sim. É uma história de ação e aventura. É mais trabalhada para
audiência tanto feminina quanto masculina, mais do que somente
para garotas.

F: Você chega a explorar a relação do Jacob com Nessie? E


teremos a chance de ver os Cullens e os ‘velhos’
personagens?
R: A relação dele com Nessie é uma parte bem importante da
história, e os Cullens também são bem importantes. Haverá muitos
trágicos conflitos familiares entre eles. Eu por exemplo, mal posso
esperar para revelá-los.

F: E porque você quis fazer esse tributo? Achou que talvez


Jake merecesse um pouco mais dos holofotes, já que Edward
sempre esteve na frente?
R: Primeiro porque senti que Stephenie Meyer foi traída pelas pessoas
que ela confiou. É difícil seguir depois disso… E sim, também por
Jacob, é mais por uma necessidade de canalizar esse personagem. E
também pela frustração de não ter mais livros da série para ler.

F: Exato, e os fãs estavam muito animados por Midnight Sun.


Pelo que você já leu, o que está achando? Porque muitas
pessoas gostam mais do ponto de vista do Edward.
R: Edward é um personagem incrível, mas nunca poderia perdoá-lo
por deixar Bella.

F: E você acha que os fãs gostarão de Russet Noon? Como


está o problema em relação a eles?
R: Acho que eles vão amar, não importa o quanto digam que odeiam.
Será o segredinho deles. Com os fãs, eles têm mostrado resposta a
uma coisa que eles não conhecem bem. Porque eles não podem tirar
algum lucro do próprio universo que ajudaram a construir?

F: Muitos estão com medo em relação a você manter ou não


os personagens da mesma forma, do jeito original.
R: Não, todos os personagens passam por alguma forma de
transformação. Eles estão em um estado constante de modificação.

F: Poderia nos dar um exemplo?


R: Por exemplo, estarei explorando bastante a personagem Rosalie, e
Alice ficará doente.

F: Então, apesar de todos os problemas, você está animada e


orgulhosa do seu trabalho?
R: Absolutamente. Sei que tem acontecido uma forte reação, e
aprendi a tirar o que for bom das coisas ruins.

F: O que você vê como bom? Porque sei que mesmo tendo


tantos leitores que não desejam seu livro, muitos outros
estão ansiosos.
R: Sim, tenho que agradecer aos que odeiam pela publicidade.

F: E como será o lançamento? Ainda em setembro? Pela


internet mesmo?
R: Eu já tinha comprando um número ISBN para o livro e tudo, mas
desisti. Percebi que nunca conseguiria ir em frente com isso, então
devolvi todo o dinheiro das vendas no Ebay e agora estou esperando
para ver como as coisas andam. Acho que o mais provável será lançá-
lo em setembro, em capítulos gratuitos na internet.

F: Você acha que seu projeto é como um livro normal ou uma


fanfic em escala maior? Porque algumas pessoas falam
nisso…
R: Acho que tenho mais treinamento e formação que um escritor
normal de fanfics, então essa é a única razão pela qual quis lançar o
livro. Mas acho que se tornou um assunto moral.

F: Sobre todo o problema de publicação e direitos, como está


isso? Você recebeu algum contato do pessoal da Stephenie?
R: Isso realmente é uma bagunça legal. Nenhum advogado irá me
defender se eu decidir publicar. A Stephenie ou seus representantes
não entraram em contato comigo. Acho que ela já tem sua opinião
formada sobre mim. Falando a verdade, acho que ela ri de tudo isso. É
hilário, toda a revolta, ódio e emoções.

F: E você pensa em escrever mais, ou Russet Noon encerra a


historia?
R: Estou esperando para ver o que acontece, como as coisas ficam.
F: E você tem mais algum projeto em mãos?
R: Absolutamente, tenho meu próprio universo que estou criando
baseado num roteiro que escrevi chamado “O templo”. Será uma
aventura de ficção científica. Não haverá vampiros; as criaturas nesse
livro são aliens que vivem em umas cavernas.

F: Você acha que Russet Noon ficará no caminho dos seus


projetos futuros de algum modo?
R: Russet Noon será minha ovelha negra, como Frankestein foi para
Mary Shelley.

F: Bem, esse ficou bem famoso, então na verdade não é tão


ruim assim! A velha história de nenhuma publicidade é ruim.
Mas você é uma grande fã, certo? Como você reagiria se o
livro fosse feito por outra pessoa?
R: Sim, sou uma grande fã. O autor é apenas um meio, então para
mim a história e os personagens são mais importantes que o autor.
Eles definitivamente tem vida própria depois que são criados.

F: Você nos disse que seu site saiu do ar, certo?


R: Isso, mas foi por mim mesma, para acalmar os ânimos.

F: Existe alguma possibilidade do seu projeto não ir pra


frente, ou está tudo encaminhado?
R: Na verdade não. Acho que já é muito tarde para desistir de Russet
Noon. Ainda o colocarei disponível ao público como uma “fanfic
grátis”. Como livro ele teria 384 páginas, mas lançarei um capítulo
por vez no site, não todo junto.

F: Você já tinha editora para a publicação dele?


R: Não. Eu conheço um pessoal nessa área, então eu iria colocar no
www.booksinprint.com, e assim as livrarias poderiam encomendar
cópias.

F: Se Russet Noon for bem aceito, você pensa em talvez


escrever mais?
R: Definitivamente. Esse projeto é apenas para ser a primeira parte.
Planejo ao mínimo dois outros exemplares, acho que agora como e-
books grátis. E talvez os outros ganhem pontos de vistas de outros
personagens.

F: Em Breaking Dawn chegamos a conhecer um pouco da


Nessie. No seu projeto como você desenvolveu a
personalidade dela?
R: Ela é uma personagem fascinante, mas frustrada. Ela quer ser
como seus pais e seu clã, mas Bella não quer que ela se transforme
em vampira por completo. Porém, ela herdou a determinação da mãe.

F: Já que você está mudando um pouco os personagens, qual


deles você acha que mais amadureceu ou mudou
drasticamente?
R: Jake vai amadurecer bastante. A história ocorre cinco anos após
Breaking Dawn, então Bella já viu o outro lado “não tão glamoroso”
de ser vampira. Ele começa com Nessie comemorando seu quinto
aniversário, mas já como adolescente fisicamente.

F: Que outras coisas importantes acontecem em Russet Noon?


R: Okay, os Volturis são extremamente importante e Taha Aki
também. Os Volturis estão formando uma aliança para lutar contra a
união entre os Cullens e os Lobos. Eles são o clã líder, então sempre
querem mais poder e a certeza de que não há nenhum clã tão
poderoso quanto eles.

F: Você não é ingênua, e claro presumia que lançar Russet


Noon seria difícil nao e’?
R: Eu planejava que fosse controvérsial desde o princípio, por isso
escrevi os comunicados de imprensa para ele.

F: E quando você começou a trabalhar nele?


R: Quando terminei de ler Breaking Dawn, e também assistir o filme
foi meio inspirador.

F: Sobre Breaking Dawn, você ficou satisfeita com o desfecho?


R: Com o fim, não. Fiquei meio pra baixo com ele. Odeio toda a coisa
de “imprinting”, e decidi no meu me desfazer isso.

F: Então não tem mais imprinting nos seus livros?


R: Esse comportamento de imprinting será mais explicado em Russet
Noon. Mas me parece nojento, algo como um “incesto” já que Jake
beijou Bella e tudo mais…

F: E do filme,você gostou?
R: Fiquei meio desapontada com a escolha de alguns atores, isso vai
me trazer problemas, mas melhor ser honesta. Eu não concordo com
o diretor de casting.

F: E sobre Catherine que dirigiu o filme?


R: A atuação foi média de um teen flick. A adaptação foi bem feita,
mas a maquiagem foi HORRÍVEL e ficou falsa. Então no final, ela
merece crédito por fazer bastante com um orçamento tão baixo. Mas
em New Moon é bom ter umas melhoras!

F: Você acha que depois de lerem seu livro, os fãs mudarão de


opinião sobre você e sobre ele?
R: Ainda tentarão criticar e fazer piadas do assunto, isso é o que as
pessoas fazem, mas espero que eles entendam melhor porque me
senti tão atraída para escrever essa história. Sei que qualquer um que
recebe qualquer forma de atenção pública fica vulnerável a críticas,
então aprendi a aceitá-las.
F: Até Stephen King andou falando umas porcarias sobre a
forma de escrever de Stephenie, que não fazia bem e que não
servia para nada.
R: Tenho que discordar dele. Acho que ela estava escrevendo para
um público jovem, então ela fez tudo simples. A propósito, ela é uma
ótima contadora de histórias, que vergonha Sr.King! Ela desenvolve
mais uns personagens que outros. Como professora, cheguei a
entender que você tem que escrever com linguagem e enredos
simples, é o único jeito para ser entendido em um nível massivo. Acho
que é bom. Todos podem entender, pois chama a atenção de todas as
idades.

F: Você me falou do seu próprio livro, “O templo”. Há previsão


de lançamento ou algo do tipo?
R: Ainda não. É um roteiro que já está impresso na biblioteca da
minha universidade, mas estou adaptando como livro para jovens
agora.

F: E você já leu o outro trabalho da Stephenie, ‘The Host’?


R: Nao.Ainda não o li.

F: Então a respeito de Russet Noon, já que você não está mais


com o site, como poderemos saber a data do lançamento e os
outros detalhes?
R: O site ainda está lá, mas está ‘escondido’, estou na verdade
planejando soltar os primeiros capítulos no verão, quando a escola
terminar, assim os leitores estarão buscando algo para fazer.

F: E o legal é que você tem o Espanhol como primeira língua,


pois viu nosso post em Português e disse que entendeu
algumas coisas.
R: Tenho sim. Falo Espanhol, vi um post da Espanha e as pessoas de
lá realmente parecem me odiar muito.

F: Então,estamos quase terminando aqui. Foi muito legal ver


seu lado da história e entender suas razões.
R: Por favor, mande meus comprimentos ao Brasil, espero ir lá em
breve.

F: Você amaria, é incrível! Mas antes de irmos, poderia


mandar uma mensagem para os leitores e para o nosso site?
R: Queridos fãs de Twilight do Brasil, gostaria de dar um alô a todos
vocês e obrigado ao Foforks pela chance de considerar minha
perspectiva sobre o assunto. Espero que vocês gostem de Russet
Noon e podem sempre entrar em contato comigo através do e-mail
laysybilla@russet-noon.com. Amo todos vocês e obrigada novamente.