Você está na página 1de 2

Goiânia, 9 de abril de 2009

HOME
Cultura interior Zuhair Mohamad

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Fórum debate Mecanismos para fomentar


a cultura no interior do Estado e a
EDITORIAS formação artística
Capa
Opinião
Cidades Renato Queiroz
Política
Economia
Mundo
Sem a presença da presidente da Agência
Esporte Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira
Magazine (Agepel), Linda Monteiro, a segunda noite Participantes do fórum:
do Fórum Goiano de Cultura, na terça-feira, interiorização da cultura em debate
COLUNAS discutiu a formação artística, a
Giro interiorização das ações culturais e os eventos promovidos pelo órgão.
Direito e Justiça
Coluna social Diretor de Ação Cultural da Agepel, Marcos Caiado justificou a ausência de
Memorandum Linda por conta de uma crise alérgica crônica. Porém, em carta, ela
Crônicas e enumerou algumas ações que a Agepel mantém voltadas para o interior do
outras histórias
Estado.
SERVIÇOS Logo no início das atividades, o diretor de teatro Sandro di Lima, ex-
E-mail
Cartas dos leitores secretário de Cultura de Goiânia, ressaltou que o governo de Goiás terá de
Assinatura fazer uma importante escolha de paradigma. “Ou vamos adotar a lógica do
Acontece
Na telinha Sistema Nacional de Cultura (SNC)
Cinema
Horóscopo ou vamos adotar a interiorização. Essa é uma posição política”, afirmou.
Guia do Assinante
Central do Assinante Desde o início de 2005, a governo federal, por intermédio do Ministério da
Efetuar Logout Cultura, vem assinando protocolos de intenções com Estados e municípios
para a implantação do SNC. Em Goiás, esses protocolos esbarram na falta
CHARGE dos Conselhos Municipais de Cultura. Em algumas cidades, nem
secretarias de cultura existem.
E SPECIAIS Urgência
Goiânia 75 anos
Retrospectiva 2008 “A criação dos Conselhos Municipais de Cultura é de uma urgência enorme.
Quem não estiver com sua legislação organizada não vai poder participar
das ações de fomento do governo federal. Os conselhos são órgãos
SITES suprapartidários, a ligação entre os artistas e o governo”, definiu Annunziata
Vrum
Spencieri, presidente do Conselho Estadual de Cultura. Ela anunciou que
Lugar Certo
está prevista para agosto a realização da Conferência Estadual de Cultura,
OJC
Jornal do Tocantins um espaço destinado ao encontro entre governo e sociedade civil com o
Tv Anhanguera objetivo de promover um debate sobre as políticas culturais no Estado.
Goiasnet
Fundação J. Câmara
Rede Anhanguera Segundo Annunziata, a Agepel e o conselho vêm trabalhando no sentido de
Executiva FM dar apoio aos municípios na criação de seus conselhos. O próprio conceito
de interiorização não ficou bem definido no fórum: seria levar os artistas de
CONTATOS Goiânia para apresentações no interior ou valorizar os talentos locais? Não
houve consenso.
ASSINATURAS:
3250-5353 Em relação aos eventos produzidos pela Agepel, em especial os da última
CLASSIFICADOS:
3250-5323 década, os artistas criticaram o que chamaram de “panelinha” de artistas
COMERCIAL DE beneficiados pelo órgão. Sugeriram que os eventos tenham uma curadoria
INTERNET:
3250-1323
externa para maior isenção na escolha dos artistas participantes. Sobrou
ATENDIMENTO AO também críticas à imprensa goiana que, segundo o diretor teatral Marcos
ASSINANTE: Lotufo, “não valoriza os eventos regionais em seus veículos”.
3250-1220

Apesar de uma certa dispersão na abordagem dos temas – a questão da


EXPEDIENTE formação, por exemplo, ficou restrita às críticas à filosofia de trabalho do
formação, por exemplo, ficou restrita às críticas à filosofia de trabalho do
Centro Cultural Gustav Ritter –, a expectativa dos participantes é que o
fórum promova um diagnóstico exato das demandas dos produtores e
artistas goianos. O fórum, que está sendo realizado no Centro Cultural
Martim Cererê, tem novos encontros agendados para os dias 13 e 14.

O evento pretende abrir espaço para que entidades e agentes culturais


debatam e exponham necessidades e demandas de seus segmentos. A
pauta do primeiro dia discutiu a ampliação e a democratização dos
espaços. A noite foi marcada pela polêmica sobre o uso e as mudanças na
administração do Martim Cererê. Em carta, o diretor de teatro Marcos
Fayad comparou o espaço cultural à Feira de Caruaru, em Pernambuco, e
classificou o centro como “ocioso e entregue apenas a grupos de rock que
incomodam a vizinhança”.
Anterior | Magazine | Próxima

Interesses relacionados